Você está na página 1de 14

O PROBLEMA DA ÁGUA E A ENERGIA

A água encontra-se em toda a parte do mundo e ocupa, aproximadamente,


70% da terra. Como principal constituinte dos seres vivos, pode apresentar-se
de várias formas: salgada ou doce, pura ou mineralizada, chuva ou vapor, em
gelo, neve e granizo.
A escassez deste elemento é um problema sério para a humanidade e sabe-
se, inclusive, que muitos humanos faleceram por falta de água potável. Neste
sentido, devemos investir e desenvolver um conjunto de acções para melhorar a
produção, a distribuição ou abastecimento de água potável a toda a população
tais como:
 a construção de barragens;
 a construção de torneiras ou chafarizes em toda a ária.
Tendo em conta o que foi referido anteriormente, as famílias deixaram de
percorrer longas distâncias para procurarem água e, consequentemente, a
probabilidade de ter doenças como a cólera mais diminuta.
A energia elétrica considera-se como uma fonte secundária de energia pois
depende de uma fonte primária como a água, o carvão ou o petróleo; gera-se
através de diferenças de potencial elétrico entre dois pontos e conforme a
transformação adequada é possível obter energia em forma de luz, movimento
ou calor.
A energia e a água são fontes que se interligam e constate-se que para
produzir energia são necessárias grandes quantidades de energia, bem como
para o transporte de água são essenciais grandes quantidades de energia.
Assim, se a água é escassa também a energia falta ás populações. Sem energia,
a vida diária dos humanos seria muito mais complexa, até porque esta
actividade serve para realizar trabalhos:
 Luminosos-lâmpadas.
 Mecânicos-aspirador, ar condicionado,computador
A electricidade é um bem fundamental para o ser humano mas deve ser
utilizada apenas quando é necessária, peloque devemos desligar sempre as
lâmpadas quando não são necessárias bem como diminuir o número de
electrodomésticos presentes nas nossas casas.

As fontes de energia são recursos naturais ou artificiais utilizados pela sociedade para
produção de algum tipo de energia. A energia, por sua vez, é utilizada para propiciar o
deslocamento de veículos, gerar calor ou produzir eletricidade para os mais diversos
fins.
As fontes de energia também possuem relação com questões ambientais, pois,
dependendo das formas de utilização dos recursos energéticos, graves impactos sobre a
natureza podem ser ocasionados.

Conforme a capacidade natural de reposição de recursos, as fontes de energia podem ser


classificadas em renováveis e não renováveis.

Fontes renováveis de energia


As fontes renováveis de energia, como o próprio nome indica, são aquelas que possuem
a capacidade de serem repostas naturalmente, o que não significa que todas elas sejam
inesgotáveis. Algumas delas, como o vento e a luz solar, são permanentes, mas outras,
como a água, podem acabar, dependendo da forma como são usadas pelo ser humano.
Vale lembrar que nem toda fonte renovável de energia é limpa, ou seja, está livre da
emissão de poluentes ou de impactos ambientais em larga escala.

→ Energia eólica
O vento é um recurso energético renovável e, portanto,
inesgotável. Em algumas regiões do planeta, sua frequência e intensidade são
suficientes para geração de eletricidade por meio de equipamentos específicos para essa
função. Basicamente, os ventos ativam as turbinas dos aerogeradores, fazendo com que
os geradores convertam a energia mecânica produzida em energia elétrica.

Atualmente, a energia eólica não é tão difundida no mundo em razão do alto custo de
seus equipamentos. Todavia, alguns países, como Estados Unidos, China e Alemanha,
já vêm adotando esse recurso substancialmente. As principais vantagens dessa fonte de
energia são a não emissão de poluentes na atmosfera e os baixos impactos ambientais.

Mapa Mental: Fontes Alternativas de Energia


Mapa Mental: Fontes Alternativas de Energia

*Para baixar o mapa mental em PDF, clique aqui!

→ Energia solar
A energia solar é o aproveitamento da luz do sol para gerar eletricidade e aquecer a água
para uso. É também uma fonte inesgotável de energia, haja vista que o Sol – ao menos
na sua configuração atual – existirá por bilhões de anos.

Há duas formas de aproveitamento da energia solar: a fotovoltaica e a térmica. Na


primeira forma, são utilizadas células específicas que empregam o “efeito fotoelétrico”
para produzir eletricidade. A segunda forma, por sua vez, utiliza o aquecimento da água
tanto para uso direto quanto para geração de vapor, que atuará em processos de ativação
de geradores de energia. É importante lembrar que podem ser utilizados também outros
tipos de líquidos.

Em razão dos elevados custos, a energia solar ainda não é muito utilizada. Todavia, seu
aproveitamento vem crescendo gradativamente, tanto com a instalação de placas em
residências, indústrias e grandes empreendimentos quanto com a construção de usinas
solares especificamente voltadas para a geração de energia elétrica.

Leia mais: Aquecimento da água por meio da energia solar


→ Energia hidrelétrica
A energia hidrelétrica corresponde ao aproveitamento da água dos rios para
movimentação das turbinas de eletricidade. No Brasil, essa é a principal fonte de
energia elétrica, ao lado das termoelétricas, haja vista o grande potencial que o país
possui em termos de disponibilidade de rios propícios para a geração de
hidreletricidade.

Nas usinas hidrelétricas, constroem-se barragens no leito do rio para represamento da


água que será utilizada no processo de geração de eletricidade. Nesse caso, o mais
aconselhável é que as barragens sejam construídas em rios que apresentem desníveis em
seus terrenos a fim de diminuir a superfície inundada. Por isso, é mais recomendável a
instalação dessas usinas em rios de planalto, embora também seja possível instalá-las
em rios de planícies, porém com impactos ambientais maiores.

→ Biomassa
A utilização da biomassa consiste na queima de substâncias de origem orgânica para
produção de energia. Ocorre por meio da combustão de materiais como lenha, bagaço
de cana e outros resíduos agrícolas, restos florestais e até excrementos de animais. É
considerada uma fonte de energia renovável, porque o dióxido de carbono produzido
durante a queima é utilizado pela própria vegetação na realização da fotossíntese. Isso
significa que, desde que seja controlado, seu uso é sustentável por não alterar a
macrocomposição da atmosfera terrestre.

Os biocombustíveis, de certa forma, são considerados um tipo de biomassa, pois


também são produzidos a partir de vegetais de origem orgânica para geração de
combustíveis. O exemplo mais conhecido é o etanol produzido da cana-de-açúcar, mas
podem existir outros compostos advindos de vegetais distintos, como a mamona, o
milho e muitos outros.

→ Energia das marés (maremotriz)


A energia das marés – ou maremotriz – é o aproveitamento da subida e da descida das
marés para produção de energia elétrica. Funciona de forma relativamente semelhante a
de uma barragem comum. Além das barragens, são construídas eclusas e diques que
permitem a entrada e a saída de água durante as cheias e as baixas das marés,
propiciando a movimentação das turbinas.

As fontes renováveis de energia são recursos energéticos que se regeneram a curto


prazo.
As fontes renováveis de energia são recursos energéticos que se regeneram a curto
prazo.

Fontes não renováveis de energia


As fontes não renováveis de energia são aquelas que poderão esgotar-se em um futuro
relativamente próximo. Alguns recursos energéticos, como o petróleo, possuem seu
esgotamento estimado para algumas poucas décadas, o que eleva o caráter estratégico
desses elementos.

→ Combustíveis fósseis
A queima de combustíveis fósseis pode ser empregada tanto para o deslocamento de
veículos quanto para a produção de eletricidade em estações termoelétricas. Os três
tipos principais são petróleo, carvão mineral e gás natural, mas existem muitos outros,
como a nafta e o xisto betuminoso.

Os combustíveis fósseis são as fontes de energia mais importantes e disputadas pela


humanidade no momento. Segundo a Agência Internacional de Energia, cerca de
81,63% de toda a matriz energética global advém dos três principais combustíveis
fósseis citados acima. Essas fontes representam 56,8% da matriz energética brasileira.
Assim, muitos países dependem da exportação desses produtos, enquanto outros tomam
medidas geopolíticas para consegui-los.

Outra questão bastante discutida a respeito dos combustíveis fósseis refere-se aos altos
índices de poluição gerados por sua queima. Muitos estudiosos apontam que eles são os
principais responsáveis pela intensificação do efeito estufa e pelo agravamento dos
problemas vinculados ao aquecimento global.

→ Energia nuclear (atômica)


Na energia nuclear – também chamada de energia atômica –, a produção de eletricidade
ocorre por intermédio do aquecimento da água, que se transforma em vapor e ativa os
geradores. Nas usinas nucleares, o calor é gerado em reatores a partir da fissão nuclear
do urânio-235, um material altamente radioativo.

Embora as usinas nucleares sejam menos poluentes do que outras estações semelhantes,
como as termoelétricas, são alvo de muitas polêmicas, pois o vazamento do lixo nuclear
produzido e a ocorrência de acidentes podem gerar graves impactos e muitas mortes. No
entanto, com a emergência da questão sobre o aquecimento global, seu uso vem sendo
reconsiderado por muitos países.

Cada tipo de energia apresenta suas vantagens e desvantagens. No momento, não há


nenhuma fonte que se apresente absolutamente mais viável que as demais. Algumas são
baratas e abundantes, mas geram graves impactos ambientais; outras são limpas e
sustentáveis, mas inviáveis financeiramente. O mais aconselhável é que exista, nos
diferentes territórios, uma diversidade nas matrizes energéticas para que se atenuem os
problemas. No entanto, isso não acontece no Brasil e em boa parte dos demais países.

Saiba mais: Quais são os riscos da geração de energia nuclear?

As fontes não renováveis de energia, como os combustíveis fósseis, correspondem aos


recursos energéticos que podem esgotar-se na natureza.
As fontes não renováveis de energia, como os combustíveis fósseis, correspondem aos
recursos energéticos que podem esgotar-se na natureza.

Vantagens e desvantagens do uso de fontes de energia


1. Fontes renováveis

Fonte de energia

Vantagem

Desvantagem
Energia eólica

É considerada uma fonte limpa por não emitir gases poluentes à atmosfera.

A instalação de aerogeradores eólicos provoca modificação na paisagem e prejudica a


rota imigratória de aves.

Energia solar

É uma fonte de energia limpa, abundante em diversas áreas e apresenta bom custo-
benefício.

O aproveitamento desse tipo de energia ainda requer avanços tecnológicos que


viabilizem economicamente seu uso.

Energia hidrelétrica

É uma fonte de energia limpa, com baixo custo operacional e renovação a curto prazo.

Provoca danos ambientais, impactando a biodiversidade e a população residente no


local de construção das usinas.

Biomassa

É uma fonte de energia pouco poluente cujos recursos são renováveis a curto prazo.

Seu uso pode impactar os recursos hídricos em virtude da demanda de água utilizada.
Pode provocar também aumento do desmatamento para destinação de áreas para
agricultura.

Energia das marés

É considerada uma fonte de energia limpa por agredir minimamente o meio ambiente.

Para que seu uso seja viabilizado economicamente, requer avanços tecnológicos.

2. Fontes não renováveis

Fonte de energia

Vantagem

Desvantagem

Combustíveis fósseis

Possuem alta eficiência energética: sua queima libera grandes quantidades de energia.
Apresenta facilidade na localização de reservatórios, na extração e no processamento.
Por isso, são mais baratos do que as fontes alternativas de energia.
O uso intenso desse tipo de fonte de energia tem provocado redução relevante dos
reservatórios. A queima desses combustíveis libera gases poluentes à atmosfera,
levando à danificação da camada de ozônio e à intensificação o aquecimento global.

Energia nuclear

O uso dessa fonte de energia não libera gases de efeito estufa e não depende de fatores
climáticos para viabilizar seu uso.

É uma energia cara em relação às outras fontes energéticas. Seu uso apresenta alto
potencial de risco de acidentes nucleares.

As diferentes fontes de energia, tanto as renováveis como as não renováveis, apresentam


vantagens e desvantagens.
As diferentes fontes de energia, tanto as renováveis como as não renováveis, apresentam
vantagens e desvantagens.

Fontes de energia no Brasil


Cerca de 42% da produção da matriz energética brasileira é proveniente de fontes
renováveis de energia, como uso de biomassa, etanol, recursos hídricos, energia solar e
energia eólica. Sendo assim, a matriz energética brasileira é mais renovável que a matriz
mundial, que se baseia, principalmente, no uso de combustíveis fósseis para produção
de energia. Dessa forma, pode-se dizer que, se comparado aos outros países, o Brasil
emite menos gases de efeito estufa.

Existem, hoje, no Brasil, 536 usinas eólicas, nas quais funcionam cerca de 6,6 mil
cataventos, número que coloca o Brasil como líder na América Latina nesse tipo de
produção de energia. Contudo, a principal fonte de energia do Brasil ainda é
proveniente das usinas hidrelétricas, que representam, aproximadamente, 64% do
potencial elétrico do país. A produção de energia proveniente do uso de biomassa
corresponde a cerca de 9,2% da matriz energética brasileira, já a eólica representa em
torno de 8,5% da matriz.

Leia também: A distribuição de energia elétrica no Brasil

Exercícios sobre fontes de energia


1. (Enem) Em usinas hidrelétricas, a queda d’água move turbinas que acionam
geradores. Em usinas eólicas, os geradores são acionados por hélices movidas pelo
vento. Na conversão direta solar-elétrica, são células fotovoltaicas que produzem tensão
elétrica. Além de todos produzirem eletricidade, esses processos têm em comum o fato
de:

a) não provocarem impacto ambiental.

b) independerem de condições climáticas.

c) a energia gerada poder ser armazenada.

d) utilizarem fontes de energia renováveis.


e) dependerem das reservas de combustíveis fósseis.

→ RESOLUÇÃO:

Alternativa D – Energia hidrelétrica, energia eólica e energia solar são consideradas


fontes renováveis de energia, ou seja, são recursos energéticos que podem regenerar-se
a curto prazo.

2. (Enem) Deseja-se instalar uma estação de geração de energia elétrica em um


município localizado no interior de um pequeno vale cercado de altas montanhas de
difícil acesso. A cidade é cruzada por um rio, que é fonte de água para consumo,
irrigação das lavouras de subsistência e pesca. Na região, que possui pequena extensão
territorial, a incidência solar é alta o ano todo. A estação em questão irá abastecer
apenas o município apresentado. Qual forma de obtenção de energia, entre as
apresentadas, é a mais indicada para ser implantada nesse município de modo a causar o
menor impacto ambiental?

a) Termelétrica, pois é possível utilizar a água do rio no sistema de refrigeração.

b) Eólica, pois a geografia do local é própria para a captação desse tipo de energia.

c) Nuclear, pois o modo de resfriamento de seus sistemas não afetaria a população.

d) Fotovoltaica, pois é possível aproveitar a energia solar que chega à superfície do


local.

e) Hidrelétrica, pois o rio que corta o município é suficiente para abastecer a usina
construída.

→ RESOLUÇÃO:

Alternativa D – A região em questão apresenta bastante incidência solar ao longo do


ano, por isso a forma de obtenção de energia mais indicada e que causa menor impacto
é a energia solar ou fotovoltaica, a qual aproveita a incidência de raios solares para
geração de energia.

3. (UDESC) A procura por novas fontes renováveis de energia surge como alternativa
importante para superar dois problemas atuais: a escassez de fontes não renováveis de
energia, principalmente do petróleo, e a poluição ambiental causada por essas fontes
(combustíveis fósseis).

Assinale a alternativa que apresenta um tipo de recurso energético não renovável.

a) Biomassa, massa dos seres vivos habitantes de uma região.

b) Hidrogênio, usado como célula combustível.

c) Biogás, utilização das bactérias na transformação de detritos orgânicos em metano.

d) Carvão mineral, extraído da terra pelo processo de mineração.


e) Energia geotérmica, aproveitamento do calor do interior da Terra.

→ RESOLUÇÃO:

Alternativa D – O carvão mineral é um tipo de recurso energético não renovável, ou


seja, que não se regenera a curto prazo, podendo esgotar-se na natureza. Sua queima
provoca emissão de gases poluentes à atmosfera, agravando problemas ambientais.

Por Rafaela Sousa e Me. Rodolfo Alves Pena


Graduada e Mestre em Geografia, repectivamente.

*Mapa Mental por Rafaela Sousa


Graduada em Geografia

Listagem de Artigos

Lista de Exercícios
Questão 1
As fontes de energia podem ser classificadas em renováveis e não renováveis, mas
também em primárias e secundárias. A primeira divisão refere-se à capacidade de
recomposição de uma dada fonte energética, enquanto a segunda está relacionada com a
forma pela qual é encontrada e transformada pelo homem.

Diante dessas considerações, analise as afirmativas a seguir:

I. O Petróleo refinado pode ser considerado uma fonte de energia secundária e não
renovável.

II. A energia solar, na sua função de aquecimento do ambiente e iluminação da Terra,


deve ser entendida como uma fonte primária.

III. O Etanol, em virtude de sua produção agrícola geralmente ineficiente, não pode
mais ser considerado uma fonte de energia renovável.

IV. Podemos concluir que toda energia primária é renovável.

Estão corretas as alternativas:

a) I e II

b) II e IV

c) I, II e III

d) I, II e IV

Questão 2
Brasil é o sétimo maior consumidor de energia do mundo, diz Banco Mundial
O Brasil ficou com a sétima colocação no ranking dos maiores consumidores de energia
do mundo. O país ficou atrás de China, Estados Unidos, Rússia, Índia, Japão e
Alemanha e conta com cerca de 99% da população já com acesso ao serviço, segundo
relatório divulgado nesta terça-feira pelo Banco Mundial.

O Globo - Economia, 28/05/2013.

Sobre o consumo de energia no mundo, assinale a alternativa correta.

a) No texto, é evidente o papel crescente dos BRICS na demanda energética mundial.

b) O consumo de energia nem sempre acompanha o nível de desenvolvimento de um


país, o que explica a presença da Rússia entre os maiores consumidores.

c) China e Estados Unidos são os maiores consumidores de energia em função do fato


de esses países serem os mais populosos do mundo.

d) A sétima posição do Brasil em consumo de energia deve-se ao fato de o país ter


ampliado a produção de etanol, preferencialmente destinado ao consumo interno.

O problema da escassez de água no mundo


40% da população do planeta sofre com as consequências da falta de água

A água é, sem dúvida, um recurso natural indispensável para a manutenção de todo o tipo de
vida existente em nosso planeta. Além de matar a sede, a água está presente nos alimentos,
nas roupas, nos carros e em praticamente todo tipo de matéria existente ao nosso redor. É um
elemento fundamental para a sobrevivência. Sem ele, a extinção de várias formas de vida,
inclusive a humana, será inevitável.

Em relação a seu consumo pela humanidade, a preocupação quanto ao uso da água tem se
tornado cada vez maior. Estima-se que cerca de 40% da população global viva hoje sob
situação de estresse hídrico.

De acordo com estimativas do Instituto Internacional de Pesquisa de Política Alimentar, com


sede em Washington, até 2050, um total de 4,8 bilhões de pessoas estarão em situação de
estresse hídrico.

Além de problemas para o consumo humano, esse cenário, caso se confirme, colocará em
xeque as safras agrícolas e a produção industrial, uma vez que a água e o crescimento
econômico caminham juntos.

Das dez Bacias Hidrográficas mais densamente povoadas do mundo, que compreende os
arredores de rios como o indiano Ganges e o chinês Yang-tsé, cinco já são exploradas acima
dos níveis considerados sustentáveis.

Fatores que contribuem para a escassez:


- desigualdade social;

- má utilização da água;

- poluição;

- falta de consciência global; e

- estresse hídrico.

Disponibilidade e distribuição de água no Brasil:

No que se refere aos rios, o Brasil, é o primeiro país em disponibilidade hídrica do mundo.
Nosso país concentra em torno de 12% da água doce existente e abriga o maior rio em
extensão e volume do Planeta, o Rio Amazonas.

Além disso, 90% do nosso país recebe chuva, em abundância, durante todo o ano. E as
condições climáticas e geológicas favorecem a formação de uma extensa e densa rede de rios.

Mas apesar de todo este volume de água, ela é distribuída de forma irregular. A Amazônia,
onde estão as mais baixas concentrações populacionais, possui 78% da água superficial.
Enquanto isso, no Sudeste, essa relação se inverte: a maior concentração populacional do país
tem disponível 6% do total da água.

Como podemos contribuir para evitar a escassez de água no futuro?

Existem algumas regrinhas básicas, que podemos utilizar em nosso dia a dia, para evitar a falta
de água, que são:

- no banho, feche a torneira enquanto estiver se ensaboando. Uma ducha de 15 minutos, com
torneira aberta, gasta cerca de 240 litros de água;

- lave o carro, com balde, ao invés de mangueira. São necessários cerca de 230 litros de água
para lavar um carro com mangueira;

- molhe as plantas, com regador, quando o calor estiver menos intenso. Gasta-se
aproximadamente 260 litros de água para regar um jardim durante 15 minutos;

- encha o lavatório de água, quando for fazer a barba, em vez de deixar a torneira aberta;

- junte sempre o máximo de roupas para por na máquina. Cada lavagem gasta cerca de 100
litros de água;

- elimine vazamentos, troque ou conserte a torneira que estiver pingando.

Certamente, se utilizarmos a água de forma consciente, ela não ira faltar.


Que no futuro possamos comemorar cada vez mais o dia mundial da água com nossos rios
menos poluídos! Faça a sua parte.

Feliz Dia Mundial da Água!

Fontes: Cetesb, Tô Sabendo Demais, Planeta Sustentável, Socioambiental.

Por: Ana Carolina dos Santos

Aprimore seus conhecimentos:

- Conheça os Cursos CPT da área Meio Ambiente

Atendimento via WhatsApp


AVISO LEGAL
Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia,
eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br.

Deixe seu comentário


Nome:*
Nome completo
E-mail:*
Endereço de e-mail
Telefone:
DDD

Número
Comentário:*
Escreva o seu comentário...
Avise-me, por e-mail, a respeito de novos comentários sobre esta matéria.
O CPT garante a você 100% de segurança e confidencialidade em seus dados pessoais e e-mail.
Cursos Relacionados
Curso Técnicas de Avaliação de Impactos Ambientais
Curso Técnicas de Avaliação de Impactos Ambientais
Com Prof. Dr. Elias Silva

R$ 398,00 à vista ou em até


12x de R$ 33,17
sem juros no cartão

Frete Grátis
2 ou mais Cursos
Curso Tratamento de Água no Meio Rural
Curso Tratamento de Água no Meio Rural
Com Prof. Francisco Viana

R$ 398,00 à vista ou em até


12x de R$ 33,17
sem juros no cartão

Frete Grátis
2 ou mais Cursos
Curso Recuperação e Conservação de Nascentes
Curso Recuperação e Conservação de Nascentes
Com Prof. Dr. Paulo Sant’Anna

R$ 412,00 à vista ou em até


12x de R$ 34,33
sem juros no cartão

Frete Grátis
2 ou mais Cursos
Curso Restauração Florestal em Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal
Curso Restauração Florestal em Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal
Com Prof. Dr. Sebastião Venâncio

R$ 480,00 à vista ou em até


12x de R$ 40,00
sem juros no cartão

Frete Grátis
2 ou mais Cursos
Mais Dicas Cursos CPT
Últimos
Em que situação o pedido de Outorga da água pode ser extinto?
Em que situação o pedido de Outorga da água pode ser extinto?
De acordo com o disposto no Art. 25 da Resolução CNRH nº 16/2001, a extinção da outorga de
direito de uso de recursos hídricos poderá ocorrer, sem qualquer direito de indenização ao
usuár...

Em que circunstância um pedido de Outorga da água pode ser suspenso?


Em que circunstância um pedido de Outorga da água pode ser suspenso?
O Art. 15 da Lei nº 9.433/1997 descreve as circunstâncias em que a outorga de direito de uso
de recursos hídricos poderá ser suspensa, parcial ou totalmente, em definitivo ou por prazo
de...

Como evitar queimadas durante o tempo seco


Como evitar queimadas durante o tempo seco
Guido Ribeiro, professor do Curso a Distância CPT Formação e Treinamento de Brigada de
Incêndio Florestal, anuncia que os efeitos provocados pelos incêndios florestais destacam-se
por ser...

Os aterros sanitários têm de ter licenciamento ambiental?


Os aterros sanitários têm de ter licenciamento ambiental?
É bom lembrar que todo aterro sanitário deve ter um licenciamento ambiental, concedido por
órgão governamental competente, que quase sempre são os Conselhos Estaduais de Política
Ambienta...

Percolação da água no solo: você sabe o que é isso?


Percolação da água no solo: você sabe o que é isso?
O solo é um sistema complexo constituído de materiais sólidos, líquidos e gasosos. A parte
sólida é formada por partículas organizadas de tal forma que entre elas se formem pequenos
espaç...

Mais Lidos
Erosão hídrica do solo: principais etapas
Erosão hídrica do solo: principais etapas
Dos processos erosivos principais, cita-se a erosão hídrica e a eólica, causadas respectivamente
pela água e pela ação do vento. Em termos de localização geográfica, no Brasil a erosão hí...

Depois de chover, o que acontece com a água que cai sobre o solo?
Depois de chover, o que acontece com a água que cai sobre o solo?
A chuva que se precipita sobre os continentes (solo) poderá seguir caminhos diferentes. Para
facilitar o entendimento, vamos considerar que ela será dividida em três parcelas. A
primeira ...

Por que arar o solo? Qual a vantagem desse método?


Por que arar o solo? Qual a vantagem desse método?
Entre as operações agrícolas com denominação geral de preparo periódico do solo, a aração é
a mais antiga e comumente realizada. Ela provoca a aeração das camadas, permitindo maior
introd...

Aquíferos poroso, cárstico e fissural. Qual a diferença entre eles?


Aquíferos poroso, cárstico e fissural. Qual a diferença entre eles?
Os reservatórios subterrâneos são os locais, abaixo da superfície do solo, onde existe um
grande volume de água que, em decorrência do processo de percolação, acumulou-se sobre a
camada i...

TIPOS DE BARRAGENS👷‍♀️👷‍♂️🇦🇴️️..::

Uma Barragem, é uma barreira artificial feita em cursos de água, para a retenção de
grandes quantidades de água. A sua utilização é sobretudo para o abastecimento de água
de zonas residenciais, agrícolas, industriais, produção de energia eléctrica, ou
regularização de um caudal.
– As tecnologias e conhecimentos para construção de barragens evoluíram e deram
origem a dois grupos distintos:
BARRAGENS CONVENCIONAIS e NÃO CONVENCIONAIS.

#A) BARRAGENS CONVENCIONAIS

️‍♀️👉 1-BARRAGEM DE TERRA 💦


São aquelas em que a estrutura é fundamentalmente constituída por solo. Divide-se em
dois tipos: homogéneas, quando há predominância de um único material, e zoneadas,
nas quais são feitos zoneamentos de materiais terrosos em função das características de
permeabilidade.

️‍♀️👉 2-BARRAGEM DE ENROCAMENTO💦


Consiste em um maciço formado por fragmentos de rocha compactados em camadas
cujo peso cria a estabilidade do corpo submetido ao impulso hidrostática.

️‍♀️👉 3-BARRAGEM DE BETÃO 💦


Construídas essencialmente com materiais granulares produzidos artificialmente aos
quais se adicionam cimento e aditivos químicos, são divididas em cinco tipos diferentes:
– Gravidade: barragens maciças de betão com pouca armação;
– Gravidade Aliviada: tem estrutura mais leve e é desenvolvida com o objectivo de
imprimir menor pressão às fundações ou economizar betão;
– Em contraforte: concentra em uma pequena área da fundação os esforços causados
pela pressão hidrostática;
– De betão rolado ou compactado: é uma barragem de gravidade em que o betão é
espalhado com tractor de esteira e depois compactado;
– Abóbada: são aquelas cujas curvaturas ocorrem em duplo sentido, ou seja, na
horizontal e na vertical.

️‍♀️👉 4-BARRAGEM MISTA 💦


Constituída por diferentes materiais ao longo de uma secção transversal, normalmente
com três tipos mais conhecidos: terra/enrocamento, enrocamento/betão e terra/betão.

#B) BARRAGENS NÃO CONVENCIONAIS

️‍♀️👉 5-BARRAGEM DE GABIÃO 💦


É uma obra de pequeno porte, normalmente inferior a 10m de altura, projectada para ser
parcial ou totalmente vertedoura.

️‍♀️👉 6-BARRAGEM DE MADEIRA 💦


Exige madeira de boa qualidade e deve ser revestida com uma chapa de aço para
garantir a vedação.

️‍♀️👉 7-BARRAGEM DE ALVENARIA DE PEDRA 💦


É uma variação da barragem de gravidade, na qual o betão é substituído pela alvenaria
de pedra com cimento.