Você está na página 1de 4

Língua Portuguesa

Consolidação de Conhecimentos
Falar Verdade a Mentir

A) Tendo em conta o que aprendeste na aula sobre esta peça,


completa os seguintes espaços:

Falar Verdade a Mentir foi um dos muitos textos escritos por


_________________________ (pertencente ao género comédia) e
representado pela primeira vez em __________, no teatro Tália, em
Lisboa.

As personagens são sete: ____________, ____________, ____________,


____________, ____________, ____________ e lacaio.

O espaço é um só: ____________ – sala de ____________ elegante.

O tempo é reduzido a menos de um __________ - a acção inicia- se


de ____________ “Lá por fora ainda mal são nove horas…” e termina à
hora do ____________ do mesmo dia. “ Um almoço de família…
Esperarei.”

O objectivo de Almeida Garrett foi contribuir para a existência de um


repertório nacional, cuja insuficiência e fraca qualidade ele assinalava,
e escrever “teatro” que correspondesse ao gosto popular, mas
igualmente com o fim de “educar” esse gosto.

A obra é uma crítica cómica à ____________ da altura, e ainda hoje


conserva o seu humor refinado.

As personagens são confrontadas com uma sucessão de “pequenas”


____________ geradoras de um conflito que antecede a própria “entrada
em cena”.

A peça conta a história de dois ____________, José Félix e Joaquina,


que se reencontram quando ____________ vem com os seus patrões do
____________ para Lisboa, onde vive José Félix. Joaquina revela a José
Félix que ____________, a filha do seu amo, prometeu que lhe daria um
__________ de cem __________ quando se casasse. Mas Joaquina diz
haver um problema: ____________, o noivo de Amália, é um mentiroso
compulsivo, e o pai de Amália (____________) disse-lhe que se o
apanhasse numa mentira até ao final daquele dia, acabava com o seu
casamento. Interessado no dote, _______________ oferece-se para ajudar
Amália a resolver o problema de Duarte. Caso contrário, ele iria ser
apanhado, o ____________ iria ser cancelado e ____________ nunca
receberia o dote de Amália. Duarte começa a contar ____________ ao
pai de Amália, que após algumas histórias extraordinárias, começa a
____________dele. Quando Amália finalmente conta as exigências do
seu ________ a Duarte, este fica muito baralhado, e começa a confundir
as suas mentiras. Na tentativa de ____________ Duarte, _______________
faz-se passar pelas pessoas que Duarte menciona nas suas mentiras,
como por exemplo Tomás José Marques e Milorde Coockimbrook.

Apesar das desconfianças, _______________ continua sem provas do


defeito de Duarte. Mas, depois do ____________, o pai de Amália
descobre que o seu futuro genro tinha mentido aquando da chegada
do _______________. Mais uma vez é salvo por José Félix e todas as suas
mentiras acabam por ser ____________. Como agradecimento pela sua
ajuda e pela "lição" que aprende, ____________ promete emendar-se e
Amália entrega o saco de ____________ a José Félix. Com o "vício" de
Duarte emendado e com o desejo de José Félix satisfeito, a peça acaba
com um final feliz.

Esta peça é muito divertida... Isso deve-se quer à linguagem


utilizada por José Félix, quer às situações que o mesmo cria/provoca,
aquando da sua representação como negociante Tomás José Marques,
Lord Coockimbrook e General Lemos. O próprio carácter desta
personagem provoca o riso.
Como já foi referido, a obra visa retratar a sociedade lisboeta da
época (fins do século ______) nos seus aspectos menos positivos, que
Almeida Garrett critica:

- a rivalidade entre o __________ e __________, nomeadamente o facto


dos lisboetas considerarem o Porto _____________ (cena I);

- a sociedade lisboeta que vive de aparência e ____________ (cena II);

- a ideia de que Lisboa é a ____________ da civilização (cena II);

- a um dos costumes pouco civilizados da população lisboeta, que


consistia em atirar pela ____________ as águas sujas, costume
anunciado pela expressão “Água vai!” (cena IX);

- os exageros do snobismo da sociedade ____________ (cena XII).

Outro aspecto interessante é de na peça haver teatro dentro do


próprio teatro, isto é, existe a obra “Falar Verdade a Mentir” e
encaixada nela três mini-peças, as representações de _______________,
que tornam verdade as ____________ de Duarte, daí o nome deste texto
_______________.

B) Faz corresponder a cada personagem desta peça algumas das


suas características e respectivos elementos comprovativos.
Personagens Característi Elementos Comprovativos
cas
- fiel “…têm dinheiro como milho…” C. I

“…tomou o costume de nunca dizer uma palavra


- honesto/ que seja verdade.” C.II
verdadeiro
“…hei-de avisá-lo que tome conta em si…” C. II

- mentiroso “…bem vês a minha educação…” C.I

“Meu pai… leva a honra e probidade, a lisura e a


- bairrista
verdade no trato, a um ponto de severidade que é
Duarte
quase rudeza…” C. II
- apaixonada
Amália “É um anjo!” C.I
- apaixonado
José Félix “ Mas tu tens dote…” / “É em dinheiro de
contado, sonante…” C.I
- interesseiro
Brás Ferreira
“…o que eu entendo bem é o amor que lhe tenho,
- educado e Amália…” C.III
Joaquina respeitador
das normas “…Porto… é a segunda capital do reino, e a
cidade eterna…” C. I
General sociais
Lemos
“Se eu tal soubesse, não tinha ido a S. Carlos…”
- rico C.III

“tenho-lho encoberto até agora,…” C.II


- mundano
“Não permita Deus que eu tal perturbe.

- boa pessoa Esperarei.” C. XIII

-
exibicionista

Interesses relacionados