Você está na página 1de 6

LicençaC6pia

de uso impressa
exclusivo para
peloELETRONORTE
Sistema CENWIN
Cópia impressa pelo sistema CENWEB em 08/01/2003

02.453
SOLO - DETERMINACAO DO LIMITE DE LIQUIDEZ
NBR 6459

M6todo de ensato OUT 1984

1 OBJETIVO

Esta Norma prescreve o metodo para a determina&o do limite de liquidez dos 50


-
los.

2 NORMA COMPLEMENTAR

Na apl ica& desta Norma 6 necessario consultar:


NBR 6457 - Preparagao de amostras de solo para ensaio de compactaGao e ensaios

de caracterizaG:o - Metodo de ensaio

3 APARELHAGEM

3.1 A aparelhagem ou dispositivo corn o qua1 se executa o ensaio 6 a que se segue:

~a) xstufa capaz de manter a temperatura de 60 a 65? c 105 a 1 lo”c;

b) capsula de porcelana corn aproximadamente 120 mm de diametro;

c) espatula de la^mina fiexivel corn aproximadamente 80 mm de comprimento e


20 mm de largura;

d) aparelho corn as caracter:sticas e dimensoes indicadas na Figura 1;

e) cinzel corn ~5 caracteristicas e dimens&s indicadas na Figura 2;

f) ,recipientes adequados, tais coma pares de vidros de relogio corn grampo,


que evitem a perda de umidade da amostra;
g) balanGa que permit.3 pesar nominalmente ZOO g, corn resoluG:o de 0,131 g e

sensibil idade compativel ;


h) gabarito para verificagao da altura de queda de concha;

i) esfera de ago corn 8 mm de di&etro.

Ongem: Projeto NBR 645911984


CB-02 - ComltS Bras~le~ro de Construg% CIVII

CE-02:004.02 - Comlssk de Estudo de Identlflcaqk e Compac&rio de Solos

Esta Norma substutu, a NBR 6469/1980

ABNT - ASSDCIA~ BRASILEIRA


sl~wloNALDE
DENORM4STlaJlcJS
MlETRCUXlA. NDRMALIZA~
0
E CUAJJDADE 1NUJSTFilAL

PalaVmS.ZhaW: solo. NBR 3 NORMA BRASILEIRA REGISTRADA

CDU: 624.131.3 Todor 0% direitm resewados 6 phgtnas


Licença de uso exclusivo para ELETRONORTE
C6pia impressa
Cópia impressapelo sistema
pelo Sistema CENWIN
CENWEB em 08/01/2003

2 NBR 6459/1984

kpes de bor9
3
racha -
Diametro 13

FIGURA la) - Vita em planta FIGURA lb1 - Vista frontal

FIGURA lc) .~- Vista lateral


medidas em mm

Notas: a) Verificar as caracteristicas da base de ebonite do aparelho, deixando

cair em queda livre, a esfera de aso corn 8 mm de diametro, de um;l al-

tura de 250 mm sobre a superficie da mesma, devendo a altura de resti -

tui.$o e~tar compreendida entre 185 e 230 mm;

b) Verificar a massa do conjunto concha + guia do exckitrico que dew es-

tar compreendido no interval0 200 i 20 g;

c) Verificar se o excktrico possui uma forma tal que durante 05 Gltimos

3 ~III o movimento do mesmo 60 provoque varia$es na altura da concha,

em rela~ao 2 base (raio constante).


Licença
C6piade uso exclusivopelo
impressa para ELETRONORTE
Sistema CENWIN
Cópia impressa pelo sistema CENWEB em 08/01/2003
NBR 6459/1984 3

A
\ I

FIGLIRA 2a) -Vita em planti FIGURA 2b) -Se@ees

medidas em mm

FIGURAZ - Cinzel

3.2 lnspecionar D aparelho de ensaio e verificar SC:

a) o pino que conecta a concha esta firme, nao permitindo deslocancnco la-

terais;

b) 05 parafusos que conectam essa concha estk apertados;

c) OS pontos de contato, tanto da base coma da concha, n& es& gastos pe-

lo use;
d) a concha nao apresenta ranhuras, perceptiveis ao tato;

e) o cinzel esta er;, perfeito estado.

3.3 Ajustar o aparelho de modo que o ponto.dc%contato,da concha corn a base este -

ja IO mm acima da base, quando aquela estiver no ponto mais alto do seu curso,

utilirando-se para t;ll urn gabarito, coma se mostra na Figura 3. Apes o ajuste e

o aperto dos parafusos, testar o ajuste girando rapidamente a manivela varias vc-

zes e verificar novamente a altura de queda da concha.

gabari to Ld

FIGURA 3 - CalibraqZo da altura de queda


Licença de uso exclusivo para ELETRONORTE
C6pia impressa pelo Sistema CENWIN
Cópia impressa pelo sistema CENWEB em 08/01/2003
NBR 645911984

4 EXECUCAO DO ENSAIO’

4.1 ~repara@o da mostra


Tomar metade da quantidade de amostra preparada de acordo corn a NBR 6457.

4.2.1 Colocar a amostra na cspsula de porcelana,adicionar agua destilada em pz

quenos~ .incrementos, amassando e revolvendo, vigorosa e continuamente corn auxilio

.~da espstula, de forma a obter uma pasta homogkea, corn consistkia tal que se

jam necessaries cerca de 35 golpes para fechar a ranhura.

4.2.1.1 0 tempo de homogeneizasao deve estar compreendido entre 15 e 30 min,sen -


do wmaior interval0 de tempo.para solos mais argiolosos.

4.2.2 Transferir parte da mistura para a concha, moldando-a de forma que na par-

te central a espessura seja da ordem de 10 mm.

4.2.2.1 Realizar esta operai% de maneira que nao fiquem bolhas de ar no interi -
or da mistura.

4.2.2.2 Retornar o excesso de solo para a capsula.

4.2.3 Dividir a massa de solo em duas partes, passando o cinrel atravgs da mes

ma, de maneira.a abrir uma ranhura em sua parte central, normalmente 5 articula

@o da concha, coma indicado na Figura 4. 0 cinzel deve ser deslocado perpendicu -


larmenre 5 superficie da concha.

1
YP _
antes do ensaio

depois do ensaio
-

FIGURA4a) -Vista em planta FIGURA 4b) - Se&s

FIGURA 4 - Aspecto da ranhura

1 0 ensaio deve ser executado em condi@es ambientais que minimizem a perda de


umidade do material por evapOraGa0, preferencialmente em recintos climatiza -
dos.
Licença deC6pia
uso exclusivo
impressapara pelo
ELETRONORTE
Sistema CENWIN
Cópia impressa pelo sistema CENWEB em 08/01/2003
NBR 6459/1984 5

M&Z: As opera@es de 4.2.2 e 4.2.3 devem ser realizadas corn a concha na Go do

operador; e,
- quando houver dificuldade na abertura da ranhura deve-se tentar obtE-la

por passagens sucessivas e cuidadosas do cinzel.

4.2.4 Recolocar, cuidadosamentc, a concha no aparelho e golpe$la contra a base,

deixando-a cair em queda livre, girando a manivela 5 razao de duas voltas por se-

gundo. Anotar o nkero de golpes~ necess&io~para que as bordas inferiores da ra-

nhura se tlnam ao longo de 13 mn de comprimento, aproximadamente.

4.2.5 Transferir, imediatamcnte, uma pequena quantidade do material de junto


das bordas que se uniram pat-a urn recipiente adequado para determina&ao da uiilida -

de. conforme a NBR 6457.

4.2.6 Transferir o restante da massa para a capsula de porcelana. Lavar e enxu -

gar a concha e o cinzel.

4.2.7 Adicionar aqua destilada a amostra e homogeneirar durante pelo men05 3 Illi-

“” tos, amassando e revolvendo vigorosa e continuamente corn auxilio da espatula.

4.2.8 Repetir as opera&es descritas de 4.2.2 a 4.2.6, obtendo o 20 ponto de en-

saio.

4.2.~ Repetir as opera&%s 4.2.7 e 4.2.2 a 4.2.6 de modo a obter pelo nenos

mais trSs pontos de ensaio , cobrindo o interval0 de 35 a 15 golpes.

4.3.1 Se a amostra apresentar umidade inferior a correspondente ao I? ponto de

ensaio (cerca de 35 golpes para fechar a ranhura), proceder conforme 4.2.

4.3.2 se a amostra apresentar umidade tal que permita a obtengzo do 1: ponto de

ensaio, coloca-la na capsula de porcelana e mistura-la de forma a se obter WKI

pasta h-gEnea. A seguir, proceder como descrito de 4.2.2 a 4.2.9.

4.4.1 Corn OS resultados obtidos, construir urn grafico no qua1 as ordenadas (em

escala logaritmica) 550 os ruimeros de golpes e as abcissas (em escala aritmfSti -


ca) Go OS teores de umidade correspondentes e ajustar uma reta pelos pontos as-

sim obtidos.

4.2.2 Obter na r-eta o tear de umidade correspondente a 25 golpes, que f o limi -

te de I iauider do solo.
Licençaimpressa
C6pia de uso exclusivo
pelo para ELETRONORTE
Sistema CENWIN
Cópia impressa pelo sistema CENWEB em 08/01/2003
6 NBR 6459/1984

5 RESULTADOS

5.1 0 resultado obtido em 4.4.2 dew ser express0 em porcentagem, aproximado pa


-
ra 0 nGmer0 inteiro mais prirximo.

5.2 Deve ser indicado o processo de preparqao da amostra (corn ou sem secagem
pr&ia a0 at-).

5.3 Na impossibilidade de se conseguir a abertura da ranhura ou o seu fechaman


to corn mais de 25 golpes, considerar a amostra como nao apresentando limite de
1 iquidez (NL).