Você está na página 1de 3

Instalação Mecânica: Instalação Elétrica: Sensor de Proximidade:

Para uma perfeita instalação evitando problemas futuros Está unidade possui 18 bornes conforme tabela abaixo: O transdutor de velocidade, que tem por finalidade converter o
deve-se seguir um dos metodos movimento mecânico (rotação, oscilação, etc.) em um sinal
abaixo: Borne Descrição que o monitor possa interpretar, normalmente é executado por
Rua Tuiuti, 1237 - CEP: 03081-000 - São Paulo 1 Entrada positiva para sensor tipo NPN ou PNP um sensor de proximidade.
Tel.: 11 6190-0444 - Fax.: 11 6190-0404 Instalação por Trilho:
2 Entrada para chaveamento sensor tipo NPN ou PNP
vendas@sense.com.br - www.sense.com.br Siga os prcedimentos abaixo: Conexão dos Sensores:

Fig. 3
1º Encaixe a pare inferior da fonte 3 Entrada negativa para sensor tipo NPN ou PNP A unidade possui entradas para os tipos mais comuns de
(face que não possui trava), na 5 Entrada positiva para sensor tipo Namur sensores de proximidades: NPN, PNP e Namur, podendo
MANUAL DE INSTRUÇÕES parte superior do trilho (fig.3). 6 Entrada negativa para sensor tipo Namur ainda utilizar um contato mecânico.
10 Contato comun do relé
11 Contato NF do relé 1 … 9
Monitor de Movimento O que é NPN?
12 Contato NA do relé São sensores que possuem no estágio de saída um transistor
2º Abaixe a parte inferior até que ela
KMV-333/110-220Vac encaixe no trilho (fig.4).
13 Contato comun do relé
Contato NF do relé
Fig.9 que tem função de chavear (ligar ou desligar) o terminal
14 negativo da fonte.
15 Contato NA do relé
O que é PNP?

Fig. 4
16 Ligação 110 Vca
São sensores que possuem no estágio de saída um transistor
3º Gire a lingueta para a direita até 17 Neutro que tem como função chavear (ligar ou desligar) o terminal
o final e certifique-se que esteja 18 Ligação 220 Vca 10 … 18 positivo da fonte.
bem fixada (fig.5).
Preparação dos Cabos: Tab.10 Diagrama de Conexões dos Sensores NPN, PNP:
Fazer as pontas dos fios conforme desenho abaixo:

Nota: Recomendamos a instalação

Cor dos cabos: BN marrom - BK preto - BU azul - W H branco - Função de Saída: NO - Normalmente Aberto e NC - Normalmente Fechado.
de batentes para que o monitor não

Fig. 5
escorregue no trilho. Des. 11 5
40

Cuidado ao retirar a capa protetora para não fazer pequenos


Instalação por Parafusos: cortes nos fios, pois poderá causar curto-circuito entre os fios.
Fazer dois furos de 5mm conforme desenho.
Procedimentos:
Fig. 1 o 5mm Retire a capa protetora, coloque os terminais e prense-os, se
desejar estanhe as pontas para melhor fixação. Des. 16
Função: Terminais:
Monitorar queda, parada ou aumento de velocidade em 60mm
Para evitar mau contato e problemas de curto-circuito Nota: Quando utilizar sensores a 4 fios, você pode escolher
equipamentos tais como: motores, redutores, ventiladores, aconselhamos utilizar terminais pré-isolados (ponteiras) pela saída NA ou NF do sensor, configurando inclusive o relé
misturadores, transportadores, agitadores, etc. cravadas nos fios. para operar normalmente energizado com o sensor
desacionado (saída NF) e lembre-se de isolar a saída não
Des.6 utilizada.
30mm
SÃO PAULO - BRASIL
TEL. (011) 942-0444
Alicate ZA3
Contato Mecânico:
Utilize dois parafusos de cabeça cilidrica de fenda ou philips
Os contatos mecanicos ou os sensores de proximidade a dois
M4, sendo que o comprimento depende da espessura da
KMV-333
Des. 12 Des. 13 fios podem ser conectados nos bornes: 1 (positivo) e 2 retorno
MONITOR DE MOVIMENTO
chapa que o monitor for instalado.
do sinal.
RESET
EXTERNO Cor de Fios dos Sensores:
PNP/NPN Instalação dos Cabos: As cores dos fios dos sensores são normalizadas
NA/NF
+ 10 Siga corretamente os internacionalmente e a sua função está indicada na tabela

Fig. 14
1 LED C
S
2 ESTADO
11
procedimentos de preparação dos abaixo:
- NF
3
12
cabos em seguida introduza os
NA
S0
terminais no monitor apertando Cor Função
Fig. 8

OU SAÍDAS com uma chave de fenda.


13
Fig. 7

C Marrom Positivo

Tab. 17
+ 5 14
LED NF
RESET 15 Confira se está bem firme, Azul Negativo
- NA
6 16 17 18
NAMUR
puxando levemente os fios Preto NO
110V 0 220V verificando se estão bem

Fig. 15
ALIMENTAÇÃO AC
conectados ao borne. Branco NC
Entrada: 1 Sensor NPN ou PNP (NA/ NF) ou Namur
Saída a relé 2 Contatos (SPDT) 4A / 250V
Nota: Utilize chave de fenda
Classe de proteção: Ip30 adequada e não aperte Nota: Quando utilizar sensores a 4 fios, você pode escolher
Temperatura de operação: -20ºC a +60ºC
Flutuação admissível da alimentação AC +/- 10% demasiadamente para não destruir pela saída NA ou NF do sensor e lembre-se de isolar a saída
Atenção: Na instalação por parafusos deve-se tomar cuidado
o borne. não utilizada.
com o alinhameto correto do monitor.
Des. 2

Folha 1/3 EA3000652 - Rev. D - 07/20


Capacidade de Alimentação: Construção da Roda Dentada: Programação: Reset Local:
A unidade possui internamente uma fonte de alimentação A construção da roda dentada está normalizada A tabela abaixo resume as posições das chaves de A temporização inicial é ativada no
composta por um transformador, retificadores e filtros. internacionalmente, pois os sensores de proximidade indutivos programação dependendo das funções. momento que se energiza o
utilizam-a para determinar sua resposta em frequência. aparelho, sendo possível ainda,
Monitor de Movimento
Abaixo é ilustrado a montagem dos sensores na roda, bem acioná-la posteriormente através do
Tensão de Alimentação: Faixa de
como suas dimensões mínimas: Modo de Memória botão de reset instalado no painel
Nominalmente o transdutor fornece 26 Vcc, mas a tensão de Operação
S1 tempo
S4
S2 S3 frontal do instrumento.
saída é função da corrente consumida pela carga e da tensão Dimensões da Roda:
on Com o botão do reset precionado o
CA da rede elétrica. on
off relé de saída permanece
L = E = D
E
off energizado, após ser solto
Em casos extremos com o controlador em vazio a tensão pode A-600 a 6000rpm
I com memória
H Sobre
on
(abertura do contato) inicia-se a
chegar proximo de 30Vcc (dependendo da rede elétrica) e em
I = 2 x L
L velocidade on contagem da temporização inicial
condições de plena carga com a rede CA abaixo do nominal a off
D off que posteriormente libera o relé de
tensão pode chegar proximo a 15Vcc. radial
Dm on B-60 a 600rpm saída. Fig.25
off on sem memória
Cuidado: Como o controlador não possui circuito de proteção Reset Remoto:
L+ I Sn
S= 2 axial Sub off
contra curto-circuito e caso isto ocorra por um período Dm = N velocidade C-6 a 60rpm
É possível ainda ativar o reset por um circuito de
prolongado (sob os bornes de alimentação dos sensores), π Sn
S= 2
intertravamento ou uma botoeira externa (contato NA de
Temporização ajuste de reset
haverá rompimento do fusível interno, evitando assim a inicial velocidade
impulso), através do bornes 8 e 9 do instrumento, com
queima do transformador. local remoto funcionamento idêntico ao reset local.
Des.19
1 a 30s P2

Capacidade de Corrente:
A unidade pode fornecer até 80 mA, verifique se é sufiente Cálculo da frequência de acionamento do sensor: Tab.23 8 9 10
1 C
Sobrevelocidade: LED
para alimentar o sensor utilizado, e nunca ultrapasse esse Verifique se o sensor de proximidade pode suportar a máxima Esta função é programada posicionando-se a chave S1 na 2
ESTADO 11
NF
valor pois haverá forte redução da tensão de saída e poderá frequencia calculada abaixo: posição ON, sendo normalmente utilizada para detectar
3
12
NA
inclusive queimar o fusível de proteção. BOTÃO NA

Cor dos cabos: BN marrom - BK preto - BU azul - W H branco - Função de Saída: NO - Normalmente Aberto e NC - Normalmente Fechado.
R xN situações de aumento de velocidade, como por exemplo: em DE RESET
F = ≤ f max. do sensor linhas de transportadores, agitadores, etc.
EXTERNO
SAÍDAS
60 Sempre que a velocidade ultrapassa o valor pré-programado o
O que é Namur? 13
C
Semelhante aos sensores convencionais diferenciando-se Onde: R = N de rotação por minuto relé de saída é desenergizado, retornando ao normal quando
5 14
apenas por não possuir o estágio de saída com um transistor N = número de dentes da roda a velocidade cair novamente, operação sinalizada por um led LED NF
RESET
de chaveamento. Aplicado tipicamente em atmosferas vermelho montado no painel frontal da unidade. 15
NA
6 16 17 18
potencialmente explosiva. Exemplo de Cálculo de Velocidade: Subvelocidade:
Supondo que um equipamento atinja até 320 rotações por Utilizado para detectar situações anormais em equipamentos 110V 0 220V
Des.26
Atenção: Apesar da unidade possuir entrada para sensor minuto, e utiliza uma roda dentada com 6 dentes, qual a rotativos, tais como: agitadores, bombas, misturadores, etc: ALIMENTAÇÃO AC
Namur, este equipamento não é intrinsicamente seguro, frequência máxima de operação ? além de ser empregado para detectar quebra de eixos em Faixas de Operação:
impossibilitando a instalação do sensor em área classificada. motores, redutores, ventiladores, etc. A unidade pode monitorar rotações de 6 a 6000rpm (ou
R xN 320 x 6 Neste modo, que é obtido posicionando a chave S1 na posição
Funcionamento: F = = = 32 Hz movimentos de 0,01 a 10 segundos), divididos em três faixas
O circuito consome uma corrente de aproximadamente 3mA 60 60 OFF, o relé de saída desenergiza-se quando a velocidade cair programáveis através das chaves S2 e S3, conforme ilustra a
quando desacionado, e com aproximação do alvo metálico o Dipswitches de Programação: abaixo do valor pré-programado, retornando ao nomal quando tabela abaixo:
consumo de corrente cai para 1mA. a velocidade aumentar novamente, operação sinalizada com
Com o auxílio de uma chave de fenda retire um led vermelho montado no painel frontal da unidade.
Diagrama de Conexão Sensor Namur: a tampa protetora das dips (localizada na
lateral da unidade). Temporização Inicial:
Quando se seleciona a função de subvelocidade,
Fig.20 automaticamente é ativado o circuito de temporização inicial
1º Encoste a chave de fenda entre a tampa
e a caixa empurre para cima. que tem como função inibir o funcionamento do instrumento,
10 mantendo o relé de saída energizado até que o equipamento
1 LED C

Tab.27
ESTADO 2º Utilize uma chave de fenda com ponta controlado vença a inércia inicial e atinja a velocidade normal
2 11 de operação.
NF bem fina e configure as dips de acordo com
3 Fig.21 Esta temporização é sinalizada com um led amarelo
12 a função desejada.
NA posicionado no painel frontal do instrumento.
Este período inativo, pode ser ajustado dentro da faixa de 1 a
SAÍDAS Detalhes das Dipswitches: 30 segundos, através de um potenciômetro (P1) instalado na
13
C on face lateral da caixa, junto as chaves de programação.
NAMUR 12 3 4
BN (1)
Des.22

5 14
LED NF
RESET 15
BU (3) NA
6 16 17 18 Observe que esta rotação não é a rotação nominal ou máxima
off do equipamento, mas a rotação que se deseja monitorar.

Fig.24
110V 0 220V Como exemplo podemos monitorar a velocidade de um
ALIMENTAÇÃO AC agitador que em operação normal trabalha a 320rpm, mas se
Modo de Operação Memória por algum motivo o fluido agitado aumentar sua densidade
provavelmente a rotação cairá abaixo de 280rpm, velocidade
Des.18 que o monitor deve ser programado para gerar o alarme.
Faixa de Tempo

Folha 2/3 EA3000652 - Rev. D - 07/20


Função Memória: Teste de Funcionamento: Procedimento de Ajuste em Laboratório: Capacidade dos Contatos de Saída:
É implementada posicionando a chave S4 na posição ON. Tem Para simular os ajustes necessários iremos supor a utilização • Alimente a fonte, nos bornes 16 e 17 para 110 Vca, ou nos Verifique se a carga não exede a capacidade máxima dos
como função travar o relé de saída desacionado quando de um sensor indutivo tipo PNP - NA, para detectar a queda de bornes 17 e 18 para 220 Vca. contatos apresentada na tabela abaixo:
ocorrer alguma anomalia, obrigando, desta forma, o operador velocidade abaixo de 320 rpm, em um equipamento que opera • Conecte um gerador de funções (onda quadrada de 12 vpp) nos
a acionar o botão reset (local ou remoto). normalmente a 680 rpm. bornes 2 e 3. Capacidade CA CC
Tempo de Resposta: Não utilizar a função memória e supor que o tempo que o • Posicione as chave conforme a figura abaixo:
Tensão 250Vca 100Vcc

Tab.35
equipamento monitorado leva para atingir a sua rotação
O tempo de resposta é o tempo necessário para a unidade
normal é de 20s, e o sensor indutivo está equipado com uma Corrente 5A Vca 5A @ 30Vcc
detectar a sobre ou subvelocidade expresso pela fórmula

Des.31
roda dentada de 3 dentes. Verificar ainda qual o tempo de
abaixo:
resposta do instrumento. Potência 1250 VA 150W
60 t - tempo de resposta em segundos
Os ajustes podem ser realizados de duas formas:
t = R - velocidade em rotações por minuto
RxN N - número de pulsos por rotação (ou seja,
Normalmente a conexão de motores, bombas, lâmpadas,
número de acionadores) Procedimento de Ajuste em Campo: • Para nosso exemplo com setpoint de 320 rpm, deve-se
• Alimente a fonte, nos bornes 16 e 17 para 110 Vca, ou nos posicionar as chaves dip S2 em ON e S3 em OFF programando
reatores, devem ser interfaceadas com uma chave de nível
magnética adequada.
É importante lembrar que quanto maior for no número de bornes 17 e 18 para 220Vca. a unidade para a faixa de 60 a 600 rpm.
pulsos fornecidos, menor será o tempo que o aparelho levará • Conecte o sensor de acordo com o diagrama de conexões. • Posicione o potenciômetro de temporização inicial (P1)
Importante: Caso a capacidade de chaveamento dos contatos
para indicar a anormalidade na velocidade do equipamento • Posicione as chaves conforme a figura abaixo: próximo a 2/3 de seu curso para os 20
for exedida, irá danificar permanentemente a unidade.
monitorado, como exemplo determinamos abaixo o tempo de segundos Conexão de Alimentação:
resposta para detectar a queda de rotação abaixo de 20 rpm: • Pocisione o potenciômetro de velocidade A unidade pode ser alimentada em:

Des.29
(P2) após o meio de sua escala
A - Utilizando roda dentada de 6 dentes: Tensão Bornes Consumo

Tab.36
(aproximadamente 320 rpm).
• Programe a unidade para subvelocidade, 110 Vca 16 e 17 0,77VA
60 60 S1 em OFF.
t = = = 0, 5s Des.32 220 Vca 17 e 18 1,82VA
Rx N 20 x 6 • Antes de ajustar a frequência deve-se precionar o botão de reset
B - Sem roda dentada, utilizando um came.
• Para o nosso exemplo com setpoint de 320rpm, deve-se externo para que o circuito de temporização atue. Nota: Recomendamos utilizar no circuito elétrico que alimenta

Cor dos cabos: BN marrom - BK preto - BU azul - W H branco - Função de Saída: NO - Normalmente Aberto e NC - Normalmente Fechado.
posicionar as chaves dip S2 em ON e S3 em OFF, programando Ajuste a frequência do gerador correspondente a máxima a unidade uma proteção por disjuntor ou fusível.
a unidade para a faixa de 60 a 600 rpm. velocidade, no exemplo 680 rpm, ou seja 680/60 = 11,33 Hz. Cuidado: A ligação feita de modo incorreto, poderá danificar
60 60
t = = t = = 3s • Pocisione a chave S1 em OFF para selecionar o modo • A temporização inicial permanece acionada até o fim do tempo permanentemente o monitor.
RxN 20 x1 subvelocidade. ajustado no potenciômetro P1, no exemplo 20s.
• Dimensões Mecânicas:
Escolha da Faixa:
Posicione a chave S4 na posição OFF para desativar a função • Diminua a frequência do gerador verificando o acionamento do
memória. led vermelho indicando a queda de velocidade.
A tabela 27 ilustra a rotação de detecção, que não deve ser
confundida com a rotação nominal do equipamento. Exemplo:
• Posicione o potenciômetro de temporização inicial (P1)
Conexão da Carga:
próximo a 2/3 de seu curso para os 20
um equipamento que opera com rotação de até 3200rpm, mas A carga deve ser ligada aos bornes do relé podendo ser: NA ou
segundos.
queremos detectar quando a velocidade cai abaixo de 200rpm,
devemos então utilizar a faixa B.
• Pocisione o potenciômetro de velocidade NF basta selecionar nos bornes a função desejada.
(P2) próximo ao meio de sua escala Contato Normalmente Fechado:
(aproximadamente 320 rpm). SAÍDA
Importante: A tebela 27 ilustra as rotações considerando • Antes de acionar o equipamento
apenas um pulso por rotação, se uma roda dentada for monitorado, deve-se precionar o botão de Des.30
utilizada, deve se calcular a velocidade considerando o reset local para que o circuito de temporização inicial comece LED
número de dentes da roda. a contagem. 10 C

Se no caso anterior, o eixo possuísse 6 cames, a rotação de


• Em seguida acione o equipamento controlado em sua 11 CC
velocidade normal de operação, no exemplo 680 rpm. NF
detecção passaria de 200 para 6 x 200 totalizando 1200 rpm,
portanto deveríamos utilizar a faixa A do instrumento.
• A temporização inicial permanece acionada até que o 12
NA CARGA
equipamento monitorado atinja a sua velocidade normal
(tempo ajustado em P1), confira e reajuste se necessário. Des.33
Desta forma, podemos também utilizar o equipamento para
monitorar rotações abaixo de 6 rpm, simplesmente fornecendo
• Diminua a velocidade do equipamento monitorado para 16 17 18
320rpm observando o acionamento do led vermelho que indica
um número de pulsos suficiente para cair em uma das faixas. 110 0 220
a queda de velocidade, voltando ao normal assim que a ALIMENTAÇÃO AC
Detalhe do Potenciômetro: velocidade aumentar novamente.
Uma vez determinada a faixa de rotação adequada, deve-se • Verifique o tempo de resposta utilizando a fórmula a seguir. Contato Normalmente Aberto:
SAÍDA
ajustar a rotação dentro da faixa, atuando-se no potenciometro
de velocidade (P2) instalado no painel frontal. Des.28
Cálculo do Tempo de Resposta:
LED
Como exemplo, se a aplicação requer um 60 60 13
ajuste para 320 rpm, utiliza-se a faixa B com t = = t = = 0 , 06 s C
Des.37
RxN 320 x3 14
as dipswitch S2 em ON e S3 em OFF, para
15
NF ~ CA
a faixa de 60 a 600 rpm. NA
CARGA
Para se ajustar o valor de 320 rpm dentro da faixa,
posiciona-se o potenciômetro proximo ao centro da escala, 16 17 18
Des.34
pois 320 rpm está próximo da metade de 600 rpm. 110 0 220
ALIMENTAÇÃO AC

Folha 3/3 EA3000652 - Rev. D - 07/20