Você está na página 1de 5

00 29/06/2017 LIBERADO PARA APROVAÇÃO NO ÓRGÃO SSM KRS

0B 20/02/2017 REVISADO CONFORME COMENTÁRIOS SSM KRS


0A 01/11/2016 EMISSÃO INICIAL SSM KRS
Rev. Data Descrição Por Aprov.
Autoria Nome da Obra
LT 800kV CC
XINGU - TERMINAL RIO
Título do Desenho
MEMORIAL DESCRITIVO
TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
TRECHO: PRESIDENTE KENNEDY- ITAPORÃ DO TOCANTINS
PONTO DE CRUZAMENTO: X=756388,16 / Y=9052906,92
PROPRIETÁRIO: DERTINS
Projeto SSM 01/11/16 Sit. Proj. Para Aprovação Clas. Proj. -
Aprovação KRS 01/11/16 N° Contratada 80004-TOPA-004-0002 Revisão 00 Esc. Fol. 01/06
Responsável KRS 01/11/16 N° XRTE XRTE-LT-T04-MD-0401
LT 800 kV CC XINGU - TERMINAL RIO
TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
SENTIDO: ITAPORÃ DO TOCANTINS
MEMORIAL DESCRITIVO
1 OBJETIVO
O presente memorial tem por objetivo apresentar, para aprovação junto ao
DERTINS, o projeto da travessia sobre a Rodovia Estadual TO-239.
2 LOCALIZAÇÃO E DESCRIÇÃO SUMÁRIA.
A travessia sobre a Rodovia Estadual TO-239 ocorre no vão entre as estruturas
755/2 e 756/1 da LT 800 kV CC Xingu - Terminal Rio.
O ponto de cruzamento da travessia acontece na progressiva 756+380,14m da LT,
no município de ITAPORÃ DO TOCANTINS.
O vão entre as estruturas é 596,33m.
3 CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS DA LT.
Tensão nominal 800 kV
Número de polos 2
Número de circuitos 1
Número de cabos por polo 6
Natureza da corrente CC
Corrente máxima por polo 3500 A

4 CRITÉRIOS DE PROJETO.
Para elaboração do projeto eletromecânico da LT 800 kV CC Xingu - Terminal Rio
foram adotados os seguintes critérios:
4.1 Cálculo Mecânico dos Cabos
4.1.1 Cabo Condutor CA 1590 kcmil COREOPSIS - 61 fios.
TRECHO 2 C.R. (%) Temperatura (°C) Condição Pressão de Vento
Tração de EDS 26 23 final sem vento
Tração para Temperatura Mínima 33 3 inicial sem vento
Tração para Vento Máximo 50 16 inicial 76,2 kgf/m²
Tração para Vento Extremo 70 16 inicial 103,5 kgf/m²

4.1.2 Cabo Para-raios AÇO GALVANIZADO 3/8” EAR


TRECHO 2 C.R. (%) Temperatura (°C) Condição Pressão de Vento
Tração de EDS 9,3 23 final sem vento
Tração para Temperatura Mínima 33 3 inicial sem vento
Tração para Vento Máximo 50 16 inicial 80,8 kgf/m²
Tração para Vento Extremo 70 16 inicial 109,8 kgf/m²

LINHA DE TRANSMISSÃO 800 kV CC


LT 800 kV XINGU - TERMINAL RIO REV. 00
MEMORIAL DESCRITIVO – TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
TRECHO: PRESIDENTE KENNEDY- ITAPORÃ DO TOCANTINS
PONTO DE CRUZAMENTO: 756388,16 / Y=9052906,92 FOLHA 2 de 6
PROPRIETÁRIO: DERTINS
4.1.3 Cabo Para-raios OPGW – 13,4 mm
TRECHO 2 C.R. (%) Temperatura (°C) Condição Pressão de Vento
Tração de EDS 11,5 23 final sem vento
Tração para Temperatura Mínima 33 3 inicial sem vento
Tração para Vento Máximo 50 16 inicial 80,8 kgf/m²
Tração para Vento Extremo 70 16 inicial 109,8 kgf/m²

4.2 Características dos cabos


4.2.1 Cabo Condutor CA 1590 kcmil COREOPSIS - 61 FIOS
Tipo ................................................................. CA
Bitola ............................................................... 1590 kcmil
Formação ........................................................ 61 fios
Diâmetro total.................................................. 36,90 mm
Área da seção transversal............................... 805,36 mm 2
Peso próprio..................................................... 2,2204 kgf/m
Carga de ruptura ............................................. 12195 kgf
Módulo de elasticidade inicial .......................... 3340 kgf/mm 2
Módulo de elasticidade final ............................ 5625 kgf/mm 2
Coef. de dilatação térmica inicial ..................... 23,0 x 10-6 ºC-1
Coef. de dilatação térmica final ....................... 23,0 x 10-6 ºC-1
Resistência Elétrica a 20ºC (dc)……………….. 0,0357 Ω/km
Resistência Elétrica a 50ºC (dc)……………….. 0,0400 Ω/km

4.2.2 Cabo Para-raios AÇO GALVANIZADO 3/8” EAR


Tipo ................................................................... Aço Galvanizado EAR
Bitola ................................................................. 3/8”
Formação........................................................... 7 fios
Área da seção transversal................................. 51,14 mm 2
Diâmetro ........................................................... 9,52 mm
Peso próprio...................................................... 0,406 kgf/m
Carga de ruptura............................................... 6990 kgf
Módulo de elasticidade....................................... 18500 kgf/mm 2
Coef. de dilatação térmica linear........................ 11,5 x 10-6 ºC-1

4.2.3 Cabo Para-raios OPGW – 13,4 mm


Tipo ................................................................... OPGW-SM-13,4
Área da seção transversal................................. 103 mm 2
Diâmetro ........................................................... 13,4 mm
Peso próprio...................................................... 0,682 kgf/m
Carga de ruptura ................................................ 9477 kgf
Módulo de elasticidade....................................... 13800 kgf/mm2
Coef. de dilatação térmica linear........................ 13,2 x 10 -6 ºC-1

LINHA DE TRANSMISSÃO 800 kV CC


LT 800 kV XINGU - TERMINAL RIO REV. 00
MEMORIAL DESCRITIVO – TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
TRECHO: PRESIDENTE KENNEDY- ITAPORÃ DO TOCANTINS
PONTO DE CRUZAMENTO: 756388,16 / Y=9052906,92 FOLHA 3 de 6
PROPRIETÁRIO: DERTINS
5 ALTURA DE SEGURANÇA
A distância de segurança foi determinada de acordo com o previsto na norma NBR-
5422, que adota para Rodovia o valor de 25,50 m.

O valor encontrado foi de 43,37m.

6 FAIXA DE DOMÍNIO
A Linha de Transmissão terá faixa de segurança de 114,0m de largura, sendo
57,0m para cada lado do eixo da mesma.

7 ÂNGULO DE CRUZAMENTO
O ângulo de travessia mínimo recomendado pela NBR-5422, item 11.2.1 é de 15º.
Neste projeto, o ângulo de cruzamento com a rodovia é de 69°58'57".

8 MATERIAIS E COMPONENTES
8.1 Torres
As torres da travessia são do tipo ancoragem e suspensão autoportante média alta,
denominadas RAM8 e RSM82.
São constituídas por perfis em aço ASTM A572-Gr.50 ou A572-Gr.60 e chapas em
ASTM A36, zincados por imersão a quente.
O dimensionamento das torres foi feito de acordo com o Manual ASCE 52 – Guide
for Design of Steel Transmission Towers.
As torres 755/2 e 756/1 têm, respectivamente, altura útil de 54,5m e 64,00m, altura
nominal 54,5m e 74,10m e altura total de 66,50 e 77,60m.
8.2 Ferragens
8.2.1 Cabo Condutor
Os feixes dos polos da torre 755/2 serão fixados por meio de cadeias de
ancoragem quádrupla, composta respectivamente por 164 isoladores cada, do tipo
concha-garfo, passo de 195 mm, diâmetro de 360 mm e carga de ruptura de 320 kN.
E os feixes dos polos da torre 756/1 serão fixados por meio de cadeias de
suspensão em “I”, composta respectivamente por 40 isoladores do tipo concha-garfo,
passo de 205 mm, diâmetro de 360 mm e carga de ruptura de 420 kN.
8.2.2 Cabos Para-raios
Os cabos para-raios das torres 755/2 e 756/1 serão fixados por conjuntos de
ancoragem e suspensão.
8.2.3 Esferas de Sinalização
Está prevista a instalação de 5 (cinco) esferas de sinalização aérea nos cabos
LINHA DE TRANSMISSÃO 800 kV CC
LT 800 kV XINGU - TERMINAL RIO REV. 00
MEMORIAL DESCRITIVO – TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
TRECHO: PRESIDENTE KENNEDY- ITAPORÃ DO TOCANTINS
PONTO DE CRUZAMENTO: 756388,16 / Y=9052906,92 FOLHA 4 de 6
PROPRIETÁRIO: DERTINS
para-raios da LT, como consta no desenho anexo. Estas esferas são de fibra de vidro
(Fiberglass) com diâmetro de 600 mm, na cor laranja e serão fixadas ao cabo por meio de
mancal de liga de alumínio apropriado e dimensionado para o cabo especificado.
8.3 Fundações
8.3.1 Torres Autoportantes
Serão utilizadas torres autoportantes tipos RAM8, RSM82.
As fundações para as torres autoportantes poderão ser executadas em tubulões,
sapatas, blocos sobre estacas, tubulões ancorados em rocha ou blocos ancorados em
rocha. A escolha de cada tipo será definida em função das características do solo e das
condições de acesso ao local da fundação.
A solução em tubulão é constituída por elementos em concreto armado, moldados
"in loco", com dimensões e profundidades racionalmente determinadas, onde são fixados
os stubs.
A solução em sapata é constituída por elementos em concreto armado, moldados
"in loco", com o fuste acompanhando o ângulo de inclinação dos stubs.
A solução em bloco sobre estacas é constituída por elementos em concreto
armado, moldados “in loco” (bloco), e por estacas moldadas “in loco”/pré-moldadas,
metálicas ou em concreto armado.
A solução em tubulão ancorado em rocha é constituída por elementos em concreto
armado, moldados "in loco", sem alargamento de base, fixados na rocha através de
tirantes.
A solução em bloco ancorado em rocha é constituída por elementos moldados "in
loco", em concreto armado, fixados na rocha através de tirantes.

8.4 Aterramento
Os cabos para-raios bem como as peças metálicas das torres, serão
adequadamente conectados à terra, através de cabo contrapeso, cujo comprimento foi
calculado para cada torre em função da resistividade do solo local.

9 ANEXO
Desenho XRTE-LT-T04-TR-0401.

LINHA DE TRANSMISSÃO 800 kV CC


LT 800 kV XINGU - TERMINAL RIO REV. 00
MEMORIAL DESCRITIVO – TRAVESSIA SOBRE RODOVIA ESTADUAL TO-239
TRECHO: PRESIDENTE KENNEDY- ITAPORÃ DO TOCANTINS
PONTO DE CRUZAMENTO: 756388,16 / Y=9052906,92 FOLHA 5 de 6
PROPRIETÁRIO: DERTINS

Você também pode gostar