Você está na página 1de 14

REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 49

Formação, qualificação e educação


continuada dos profissionais da
contabilidade

O
Elisangela Mello de Souza Cirino
Graduando em Ciências Contábeis na Faculda-
presente artigo tem como objetivo analisar a de de Ciências Contábeis e Administrativas de
relevância da educação continuada e sua contribuição Cachoeiro de Itapemirim (Faccaci).

na carreira dos profissionais da contabilidade. Para


Antonio Carlos Guidi
tanto, foi realizada uma pesquisa descritiva e quantitativa, Doutor em Administração pela Universidade
cuja amostra foi constituída por 73 participantes que exercem Metodista de Piracicaba (Unimep). Mestre em
Administração pela Fucape Business School.
funções como profissionais da contabilidade no Município de Bacharel em Administração pela Faccaci. Pro-
Cachoeiro de Itapemirim (ES). Por meio desse estudo, pode- fessor da Faculdade de Ciências Contábeis e
Administrativas de Cachoeiro de Itapemirim
se perceber a educação continuada como elemento necessário (Faccaci).
e positivo para o exercício da carreira dos profissionais da
Maria Deuceny da Silva
contabilidade. Destarte, identificou-se, também, que esses Lopes Bravo Pinheiro
profissionais têm elevado nível de consciência sobre o papel da Pós-doutoranda em Ciências da Educação na
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educa-
educação continuada e sua necessidade para o aprimoramento ção da Universidade de Coimbra. Professora da
de suas carreiras. Faculdade de Ciências Contábeis e Administra-
tivas de Cachoeiro de Itapemirim e  da Facul-
dade de Direito de Cachoeiro de Itapemirim.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


50 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

1. Introdução Sob esse mesmo ponto de vis- da educação continuada dos profis-
ta, Zayas (2012) ressalta que a edu- sionais. Ademais, considera-se que
O conhecimento é um relevan- cação é uma ferramenta determi- o estudo sobre educação continua-
te fator a contribuir para o progres- nante na formação do cidadão na da dos profissionais da contabili-
so e sucesso de uma organização, sociedade, sendo assim de grande dade contribuirá para que os pro-
sendo requerido de profissionais relevância para sua formação pro- fissionais da área se conscientizem
que prestam serviços nas mais dis- fissional e social. cada vez mais sobre a magnitude e
tintas áreas de atuação, inclusive Nessa ótica, a inserção de uma as vantagens que esta pode trazer
dos profissionais da contabilidade educação continuada surge como para suas carreiras profissionais.
(DRUCKER, 1999 apud OLIVEIRA: um elemento expressivo para a Assim, esse artigo trata do pa-
NASCIMENTO, 2018). consecução desses conhecimen- pel da formação continuada no
As incertezas econômicas, bem tos. Com as constantes alterações aprimoramento das habilidades e
como as incessantes mudanças na e atualizações nas normas e leis que competências dos profissionais, e
legislação do país, aliados aos avan- regulam a contabilidade, faz-se ne- a posteriori apresenta os resulta-
ços tecnológicos e sociais resultam cessário que os profissionais desta dos de uma pesquisa realizada com
na necessidade de se estar atuali- área estejam em contínuo estudo e profissionais da área de contabili-
zado no conhecimento da legisla- atualizações. Nesse contexto, surge dade do Município de Cachoeiro de
ção para o exercício da carreira dos o seguinte questionamento: Como Itapemirim (ES), cuja triangulação
profissionais da contabilidade e no a educação continuada favore- e análise dos dados obtidos permi-
mundo empresarial, o que requer do ce a carreira dos profissionais da tiram uma maior percepção sobre
profissional competência, conheci- contabilidade? a contribuição da educação conti-
mento e habilidade para se ajustar Dentro deste cenário, esse ar- nuada na carreira dos profissionais
a tais mudanças (DRUCKER, 1999). tigo tem como objetivo analisar a da contabilidade.
Diversos teóricos, entre eles relevância da educação continuada
Martins e Espejo (2017), Mendes et e sua contribuição na carreira dos
al. (2017) e Silva et al. (2016) con- profissionais da contabilidade. 2. Referencial Teórico
ceituam a educação como um ele- Dessa maneira, esse estudo se
mento fundamental na formação justifica pela premência na qualifi- 2.1 Educação Básica e Formação
de uma sociedade fundamentada cação e formação do profissional, Profissional
no aprendizado, conhecimento e essenciais para que ele detenha e
informação. Refere-se a uma me- apresente um diferencial no mer- No Brasil, a educação se divi-
todologia na sociedade para pro- cado de trabalho, transferindo co- de em dois principais patamares
porcionar que cada pessoa ampli- nhecimentos e práticas com eficácia de ensino. De acordo com a Lei de
fique seu talento, sua capacidade e na prestação de seus serviços. Em Diretrizes e Bases da Educação Na-
assim coopere com outras pessoas conformidade com isso, Silva (2016) cional (LDB, 1996), têm-se a edu-
em práticas econômico-sociais na cita a indispensável busca por ins- cação básica e o Ensino Superior.
busca do bem-estar social. trução, bem como as constantes re- Na Educação Básica estão concen-
novações, que podem ser trados a Educação Infantil, Ensino
alcançadas por Fundamental I e II, o Ensino Médio,
meio a Educação de Jovens e Adultos –
que tem como público-alvo jovens
e adultos que, por qual-
quer razão, não
completaram
a educação bá-
sica em idade
adequada – e a Educação Profissio-
nal Técnica que é ofertada em mo-
dalidade integrativa com o Ensino
Médio (LDB, 1996).
Ainda, complementa-se que a
articulação da Educação Profissio-
nal Técnica de Nível Médio pode

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 51

“ Anteriormente, em 1946, o Decreto-Lei n.º 9.295


elencava as atribuições do contador, entre os quais
constavam a organização e a execução de serviços
contábeis em geral, escrituração, elaboração de
balanços e demonstrações, realização de
perícias extrajudiciais e judiciais.

acontecer integrada ao Ensino Mé- Dessa forma, e de acordo com so de credibilizar e fortalecer a ca-
dio, que condensará a realização de Zayas et al. (2012), a educação tegoria. Definiu-se quem seria o
um único curso, com certificação de profissional regular é o processo profissional da contabilidade: ba-
conclusão do Ensino Médio e habili- oficial de aprendizagem acadêmi- charéis de Ciências Contábeis, for-
tação Técnica. Por conseguinte, este ca para a formação de todo pro- mados nas universidades, e os téc-
evento poderá ocorrer concomitan- fissional, inclusive do profissional nicos em contabilidade, vindos das
temente em instituições educacio- da contabilidade, cujo processo de escolas técnicas comerciais, cuja
nais distintas, entretanto correlatas capacitação começa com a aquisi- formação se dava em nível médio e
ao conteúdo, por meio de convênio ção dos conhecimentos da sua pro- os guarda-livros, que não possuíam
de finalidade. Não obstante, o cur- fissão, o que geralmente se dá por escolaridade em contabilidade, po-
so técnico igualmente poderá ser meio de sua formação inicial. Essa rém realizavam atividades de escri-
ofertado aos que já concluíram o formação inicial visa à construção turação contábil.
Ensino Médio (LDB, 1996). de competências necessárias para Com o advento da Lei n.º
Quanto ao Ensino Superior, este que o profissional possa atuar na 3.384/1958, em seu Art. 1º, os
pode ser ofertado por meio de cur- área escolhida. guarda-livros foram equiparados
sos de formação Tecnológica, Licen- aos técnicos de contabilidade. An-
ciatura ou Bacharelado. Pela Lei de teriormente, em 1946, o Decreto-
Diretrizes, os Cursos de Tecnologia 2.2 Exercício Profissional -Lei n.º 9.295 elencava as atribui-
são cursos organizados para pe- ções do contador, entre os quais
ríodos curtos, ou seja, focados em O Conselho Federal de Conta- constavam a organização e a exe-
uma área de conhecimento específi- bilidade e os Conselhos Regionais cução de serviços contábeis em ge-
ca, visando suprir o mercado de tra- de Contabilidade (CFC e CRCs) fo- ral, escrituração, elaboração de ba-
balho com mão de obra qualificada. ram criados pelo Decreto-Lei n.° lanços e demonstrações, realização
Os cursos de bacharelado são reali- 9.295, de 27 de maio de 1946. Es- de perícias extrajudiciais e judiciais.
zados no ambiente acadêmico, não ses conselhos representam a classe Em 1983, com a Resolução
se limitando ao magistério. Contu- dos profissionais da contabilidade CFC n.º 560 foram enfatizadas as
do, os cursos de licenciatura estão e entre as suas finalidades está a prerrogativas profissionais susci-
voltados ao magistério. Há, ainda, de registrar e fiscalizar a atividade tadas no Art. 25 do Decreto-Lei
duas modalidades disponíveis para dos profissionais da contabilidade n.º 9.295, tais como a contabili-
os cursos de graduação: Presencial (CFC, 2018). A criação dos Conse- dade ser uma atividade privativa
e Educação a distância, nesse caso lhos contribuiu decisivamente para do profissional da contabilidade e
com destaque para a flexibilização o desenvolvimento da profissão que ele pode exercer suas funções
tanto do horário quanto do apren- contábil no Brasil. como autônomo, profissional libe-
dizado, por meio de aulas com re- Com o estabelecimento do per- ral, empregado celetista, servidor
cursos tecnológicos e encontros fil do profissional e dos parâmetros público e sócio em qualquer tipo-
presenciais (LDB, 1996). de sua atuação, avançou o proces- logia de sociedade.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


52 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

A mesma resolução em seu Art. No seu Art. 2° o código de éti- ficado e legalmente habilitado para
3º traz 48 atribuições exclusivas dos ca estabelece alguns dos deveres o exercício de suas funções. Nesse
profissionais da contabilidade, en- do profissional da contabilidade, contexto, o Exame de Suficiência se
tre elas pode-se citar, apuração do tais como o exercício da profissão tornou condição sine qua non para
valor patrimonial, apuração de ha- com diligência, zelo e honestidade, o exercício da profissão contábil,
veres e avaliação de obrigações e di- renúncia de suas funções quando acompanhada pela NBC PG 12 (R3),
reitos, fusão, cisão, expropriação do da quebra de confiança e ainda o que tornou obrigatória a educação
interesse público. cumprimento dos Programas de continuada.
Em seu Art. 4º, o decreto-lei es- Educação Profissional Continuada
tabelece a obrigatoriedade de as- (PEPC), de acordo com o estabele-
sinatura do profissional contabilis- cido pelo Conselho Federal de Con- 2.3 Educação Continuada
ta e a identificação de seu registro tabilidade (CFC). Obrigatória [NBC PG 12 (R3)]
profissional no Conselho Regional Assim, independente do traba-
de Contabilidade (CRC) de sua ju- lho ou área que for escolhida, o có- O Programa de Educação Pro-
risdição em todos os trabalhos por digo de ética estará presente, como fissional Continuada (PEPC) teve
ele realizados. O dispositivo tam- é o caso do código de ética para os seu início por meio da Instrução
bém discorre acerca das atividades profissionais da contabilidade, de- Normativa da Comissão de Valo-
elencadas como de natureza com- vendo, portanto, o qualificado de- res Mobiliários (CVM) n.° 308, de
partilhada, ou seja, que também verá seguir todas as suas resoluções 1999, em seu Art. 34, pela inicia-
constituem prerrogativa de outras e decretos pertinentes ao seu setor tiva a respeito da obrigatorieda-
profissões, entre as quais se en- de atuação. de dos auditores independentes e
contram planos técnicos de finan- De acordo com o Art. 1° da Re- das empresas de auditoria manter
ciamento, empréstimos e amor- solução do CFC n.º 1.554, de 6 de uma política de educação continua-
tizações, estudos de operações dezembro 2018, “somente pode- da de todo o seu quadro funcional,
financeiras como leasing, debentu- rá exercer a profissão contábil, em seguindo as diretrizes do Conselho
res, lease-back, assessoria fiscal. qualquer modalidade de serviço ou Federal de Contabilidade por meio
Todas as atividades, funções e atividade, segundo normas vigen- da Resolução CFC n.º 945, de 27
cargos descritos na Resolução CFC tes, o Contador ou o Técnico em de setembro de2002. Tais diretrizes
n.º 560/1983, nos artigos 2º e 3º Contabilidade registrado em CRC”. também foram atribuídas ao Insti-
são privativos de profissionais da Para obter esse registro, após tuto dos Auditores Independentes
contabilidade, e como tal, só po- ter concluído o curso de graduação do Brasil (Ibracon) e aos Conselhos
dem ser exercidos por contabilistas em Ciências Contábeis, o bacharel Regionais de Contabilidade (CRCs)
devidamente habilitados. deverá ser aprovado, obtendo pon- (INSTRUÇÃO CVM N.º 308, DE 14
Em 1996, o CFC introduziu Códi- tuação mínima de cinquenta por DE MAIO DE 1999).
go de Ética do Profissional da conta- cento, no Exame de Suficiência que A normatização da educação
bilidade, por meio da Resolução n.º é regulamento pela Resolução CFC continuada para os profissionais
803, de 10 de outubro de 1996, que n.º 1.486/2015, que em seu Art. 2º da contabilidade, na função de au-
visa nortear a conduta desse profis- dispõe que “a aprovação em Exame ditor independente, ocorreu em
sional de forma a prestar adequa- de Suficiência constitui um dos re- 2002 por meio da Norma Brasilei-
damente seus serviços à sociedade. quisitos para a obtenção de registro ra de Contabilidade Profissional 4
Essa resolução foi revogada pela profissional em Conselho Regional (NBC P), cujo objetivo era regula-
Norma Brasileira de Contabilidade de Contabilidade”. mentar as atividades desses pro-
(NBC PG 01), que entrou em vigor a De acordo com Kounrouzan fissionais com registro nos CRCs e
partir de 1º de junho de 2019. (2010), com o Exame de Suficiên- com cadastro na CVM.  
O Código de Ética Profissional cia, as Instituições de Ensino Supe- Desde que foi criada, em 2002,
é o conjunto de normas éticas que rior (IES) renovaram seus conteú- essa normatização sofreu diversas
devem ser seguidas pelos profissio- dos, fazendo com que os alunos alterações, e atualmente o PEPC é
nais no exercício de seu trabalho. sejam formados com maior qualifi- regulamentado pela NBC PG 12 (R3)
Ele tem por objetivo fixar normati- cação. Nesse mesmo entendimento, instituída pela Lei n.° 12.249/2010,
vas as quais devem nortear os pro- Mendes et al. (2017) declaram que, que alterou o Decreto-Lei n.°
fissionais da contabilidade durante por meio do Exame de Suficiência, 9.295/1946 para os profissionais da
o exercício da profissão e também a sociedade pode melhor certificar- contabilidade; visando também es-
quanto a sua relação com a classe. se de que o profissional está quali- tabelecer atos que o CFC e os CRCs

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 53


Em seu Art. 4º, o decreto-lei estabelece a
obrigatoriedade de assinatura do profissional
contabilista e a identificação de seu registro
profissional no Conselho Regional de Contabilidade
(CRC) de sua jurisdição em todos os
trabalhos por ele realizados.

têm de desenvolver para supervisio- serviços e no cumprimento de nor- A busca por ferramentas de ra-
nar, viabilizar e fiscalizar o cumpri- mativas que regem a função. Ou cionalização e otimização do tempo
mento dela. seja, os profissionais também es- fazem parte da formação do profis-
Para o CFC, o Programa de Edu- tão sujeitos a Exame de Qualifica- sional de contabilidade. Nesse senti-
cação Profissional Continuada cons- ção Técnica (NBC PG12, (R3), 2017). do, não raro este profissional investe
titui-se em um programa elaborado O PEPC se constitui em um pro- em educação a distância, convergin-
para atualizar e aprimorar os conhe- grama de diversas atividades, que do o cumprimento ao PEPC à atua-
cimentos de contadores que atuam abrangem treinamentos, palestras, lização profissional mesmo àqueles
no mercado de trabalho como audi- participação em eventos, todos vol- que possuem uma rotina de traba-
tores independentes, peritos contá- tados ao aperfeiçoamento, em que lho intensa, e que dispõe de pouco
beis e os responsáveis técnicos pe- os profissionais obrigados a cum- tempo para realizar cursos.
las demonstrações contábeis, ou pri-lo devem alcançar 40 pontos A atualização frente às normas,
que exerçam funções de gerência/ anuais (NBC PG12, (R3), 2017). mas, sobretudo, às práticas de mer-
chefia na área contábil das empre- A normativa segue uma ava- cado são diferenciais que devem
sas sujeitas à contratação de audi- liação que totaliza 40 pontos, dos compor o perfil do profissional
toria independente pela Comissão quais 20% devem ter origem em da contabilidade, uma vez que tal
de Valores Mobiliários (CVM), pelo aquisição de conhecimento em qual- perspectiva impacta decisivamente
Banco Central do Brasil (BCB), pela quer uma das modalidades (presen- em questões contábeis.
Superintendência de Seguros Priva- cial a distância, ou ainda, mista). Os
dos (Susep) e pela Superintendên- cursos complementares devem con-
cia Nacional de Previdência Comple- tribuir para a melhora do desempe- 2.4 Educação Continuada
mentar (Previc), ou considerada de nho do profissional. Outra forma de (EC): uma necessidade para os
grande porte nos termos da Lei n.º aquisição de pontuação é a práti- profissionais da contabilidade
11.638/2007 (sociedades de grande ca docente, orientação acadêmica,
porte) (NBC PG12, (R3), 2017). publicação de trabalhos científicos De acordo com Oliveira e Nas-
A Educação Profissional Con- ou ainda outras formas previstas na cimento (2018), os impactos das
tinuada (EPC) diz respeito a uma norma (NBC PG12, (R3), 2017). mudanças tecnológicas, nas leis,
ação que objetiva a manutenção, Ao profissional da contabilida- no cenário político, econômico e so-
atualização e expansão do conheci- de essa qualificação, mais que uma cial ocorridas nos últimos anos são
mento, das habilidades multidisci- exigência legal, representa a busca responsáveis tanto pela reformula-
plinares, das competências profis- pela qualificação, a possibilidade de ção do trabalho no mundo empre-
sionais e técnicas e a evolução do ter um diferencial competitivo no sarial – pois as empresas necessitam
comportamento ético, moral e so- exercício da profissão. Nesse caso, acompanhar as mudanças ocorridas
cial dos profissionais da contabili- o investimento em atualização re- no mercado –, como também pela
dade, o que contribui massivamen- presenta uma mais valia frente ao forma em que o trabalho é execu-
te para a qualidade da prestação de mercado cada vez mais postulante. tado nessas empresas.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


54 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

Consequentemente, essas mu- Isto posto, é imperativo perce- aos usuários da Contabilidade para
danças atingiram também o tra- ber que a EC é parte integrante da a tomada de decisões” e Zanini
balho na área da Contabilidade, o formação do profissional da conta- (2010) ressalta que “o escritório
que resultou em novas exigências bilidade e de sua manutenção no contábil passou a ser usado como
em relação à capacitação dos pro- mercado de trabalho. Ou seja, a EC consultoria, sendo o braço direito
fissionais dessa área – fatos que não se finaliza com a formação su- das empresas em decisões estraté-
exigem uma nova postura desse perior do profissional, ela deve ser gicas de negócios”. Essa nova rea-
profissional, tanto para atender às algo constante na vida de um con- lidade faz com que os profissionais
novas exigências quanto para man- tador que anseia estar sempre atua- busquem atualização constante por
ter-se constantemente atualizado, lizado com as novas tendências na- meio de cursos, palestras, seminá-
atendendo, eficientemente, às ne- cionais e mundiais, atendendo de rios e eventos da classe.
cessidades das empresas. forma eficaz as demandas do mer- Para Oliveira e Nascimento
Ainda para Oliveira e Nascimen- cado de trabalho. (2018), é necessário que o profis-
to (2018), o conhecimento é um Sena e Cançado sional da contabilidade, além de
importante fator para o suces- (2016) apontam possuir conhecimento científico,
so e desenvolvimento de uma que a educação seja conhecedor tanto dos
organização, e esse conhe- continuada é um de- recursos da tecnologia da
cimento é cobrado dos safio constante na vida do informação quanto das
prestadores de serviços profissional da contabilidade, ca- normas e leis que re-
contábeis. Isso por- paz de mudar técnicas, tornando gem à Contabilidade,
que a Contabilidade ele apto a transpor as mudanças o que coloca em pau-
desempenha papel mais complexas, expandir conheci- ta novamente a ne-
de destaque para os mento, tornando-se mais competi- cessidade de o con-
mercados empresa- tivo e municiando-o para a sobrevi- t a d o r m a n t e r- s e
riais globais. vência profissional. atualizado.
Para Chiomen- Como visto, a profissão do con- À vista disso,
to (2011), o profis- tador e, consequentemente seu além do estudo con-
sional da contabili- perfil, foi se modificando de acor- tinuado da contabi-
dade, na época atual, do com as novas exigências do mer- lidade, o profissional
não deve pensar que é cado, demandando o apoio espe- da contabilidade preci-
o bastante exercer sua cializado do contador, sendo que sa perceber a necessida-
profissão orientada ape- este deve ter amplo co- de de investir na aquisição
nas regionalmente, mas é nhecimento em le- de conhecimento da Tecno-
preciso atentar-se para as con- gislação contábil e logia da Informação, que é ou-
vergências às normas internacio- tributária, além de tro pré-requisito indispensável para
nais de contabilidade. Dessa forma, noções dos demais ra- o seu currículo, pois a contabilidade
o contador da atualidade precisa mos do Direito. Destaca-se tam- inseriu-se definitivamente na era di-
transcender os conhecimentos téc- bém a constante criação de obriga- gital, utilizando-se de vários progra-
nicos essenciais e desenvolver ha- ções acessórias, que cada vez mais mas em meio eletrônico, como o Sis-
bilidades correlatas a outras áreas, exigem posicionamentos e atitudes tema Público de Escrituração Digital
agregando sua formação teórica diferentes dos profissionais da área Contábil (Sped), entre outros.
com a prática. contábil, que necessitam apren- Por fim, a profissão contábil
Nesse contexto, um termo passa der a lidar com novas situações, está atualmente em ascensão não
a ser indispensável para os profis- pois sua atuação não é mais restri- somente no Brasil, mas em todo
sionais da contabilidade: a educa- ta apenas à parte operacional, mas o mundo. Polli et al. (2004), Silva
ção continuada, que visa o aprimo- está cada vez mais voltada ao pla- (2016), Zayas et al. (2012) afirmam
ramento do profissional, por meio nejamento estratégico da empre- que essa profissão é uma das pro-
da renovação do seu conhecimen- sa, análises e tomada de decisões fissões do futuro. Assim sendo, e
to pela busca de novas ideias e in- (CANÇADO, 2016; SILVA, 2016; ZA- com todas as renovações que es-
formações e até de outras áreas, a YAS, et al., 2012). tão ocorrendo e que ainda irão
fim de complementar o potencial De acordo com Marion (2007, ocorrer, os profissionais que bus-
que ele já possui (SENA; CANÇA- p. 25), “a função básica do conta- carem qualificação profissional e
DO, 2016). dor é produzir informações úteis se mantiverem sempre atualizados,

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 55

terão maiores chances de ocupa- ridade, local de trabalho, área de ríodo de 8 a 30 de abril de 2019
rem posições de destaque dentro atuação e se esse profissional pos- para essa amostra composta por
das organizações, sendo um bom suía registro ativo no CRCES; três profissionais do campo da contabi-
momento para demonstrarem suas outras variáveis foram relacionadas lidade. Obteve-se um retorno de 73
competências e buscarem o suces- ao CRC, ou seja, uma sobre o PEPC, respondentes que seguiram para a
so na profissão. outra sobre o Exame de Suficiên- análise dos dados. A referida amos-
cia e uma sobre os cursos e even- tra define-se como não probabilís-
tos oferecidos pelo CRCES, com o tica e por conveniência. Os dados
3. Metodologia propósito de complementar as ou- foram analisados por meio da es-
tras quatro variáveis relacionadas tatística descritiva (CRESWEL, 2010;
A metodologia adotada para ao objetivo do trabalho, que é per- HAIR Jr, et al., 2005).
esta pesquisa foi Descritiva, Quanti- ceber a visão dos profissionais da
tativa e com Corte Transversal (GIL, contabilidade em atuação no Mu-
2002; CRESWEL, 2010), pela condi- nicípio de Cachoeiro de Itapemi- 4. Análise dos Resultados
ção que oferece em se aproximar da rim, Estado do Espírito Santo, so-
perspectiva dos autores por meio bre como a educação continuada Com base nos dados coletados,
da pesquisa empírica. A pesquisa contribui em suas carreiras. foi realizada a separação dos par-
foi realizada nos meses de março Para atingir os participantes fo- ticipantes por gênero, sendo que
e abril de 2019 e teve como públi- ram enviados 144 questionários das 73 respostas obtidas do ques-
cos-alvos profissionais graduados devidamente validados e a pesqui- tionário 34,2% foram do gênero
em Ciências Contábeis e técnicos sa teve como amostra o total de masculino e 65,8%, representando
em contabilidade da cidade de Ca- respondentes de 33 escritórios de a maior participação na pesquisa
choeiro de Itapemirim (ES), incluin- contabilidade, dois grupos de what- com 48 respostas, foram do gêne-
do auditores de empresas, contado- sApp de contabilidade de profissio- ro feminino. Desta forma, destaca-
res de escritórios de contabilidade, nais, uma lista de ex-alunos de Ciên- se a atuação feminina no exercício
contadores que atuam em departa- cias Contábeis dos anos de 2012 a dessa profissão.
mentos de contabilidade de peque- 2017 de uma instituição de ensino Em relação ao grau acadêmico
nas e médias empresas e profissio- de Cachoeiro de Itapemirim e pro- dos profissionais por tipo de forma-
nais que atuam em outras áreas da fissionais de doze empresas de pe- ção, 2,7% possuem formação téc-
Contabilidade. queno e médio porte que atuam em nica, 47,9% são graduados, 43,8%
Para fins dessa pesquisa, foi so- departamentos de contabilidade. são pós-graduados e 5,5% possuem
licitado, no mês de março de 2019, Para a coleta de dados, foi o curso strictu sensu de mestrado.
ao Conselho Regional do Espírito construído um questionário on-li- Nota-se que do total da referida
Santo (CRCES) através do Sistema ne elaborado por meio da plata- amostra, nenhum dos participan-
Eletrônico do Serviço de Informa- forma Google Forms e enviado um tes possui o nível de doutorado. Os
Gráfico 1 – Nível de escolaridade
ções ao Cidadão (E-SIC) a presta- link por meio do correio eletrônico dados podem ser visualizados no
ção de contas do ano de 2018 dos (e-mail) e aplicativo celular no pe- Gráfico 1.
cursos e eventos oferecidos em Ca- Gráfico 1 – Nível de escolaridade
choeiro de Itapemirim pelo CRCES e
a quantidade de profissionais regis-
Gráfico 1 – Nível de escolaridade
trados no CRCES desta mesma cida-
de até o período de março de 2019
a fim de complementar uma variá-
vel da pesquisa Descritiva quantita-
tiva (HAIR Jr, et al., 2005; GIL, 2002).
5,5%
A pesquisa foi desenvolvida por
2,7%
meio da aplicação de um questio-
nário estruturado contendo 12 va- 5,5%
riáveis (MALHOTRA, 2012), con-
2,7%
forme segue: as cinco primeiras
variáveis de perfil demográfico visa-
ram conhecer as características dos
participantes, como: sexo, escola- Fonte: autora, 2019.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


56 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

Entre esses profissionais parti- Não obstante, percebe-se tam- Destarte, na Tabela 2 se percebe
cipantes, quando questionados so- bém que a ênfase proporcionada que 72,6% dos participadores jul-
bre seus registros no CRC, verificou- por Sena e Cançado (2016) acer- gam que a Educação Continuada
se que 50,7% não tinham registro ca da Educação Continuada, torna- (EC) contribui para o conhecimen-
ativo, ao mesmo tempo que 49,3% se um desafio constante e peculiar to e eficiência na execução das ati-
possuíam seus registros ativos. Ou- para a carreira dos profissionais da vidades, outros 31,5% entendem
trossim, o local de atuação desses contabilidade, capaz de aprimorar que contribui para a qualificação
profissionais ficou assim distribuí- estratégias gerenciais, e desta for- e melhoria na empregabilidade.
do: 20,5% atuando em contabili- ma, capacitando-os melhor para o Entretanto para 13,7% a EC con-
dade interna de empresas, 24,7% mercado de trabalho extremamente tribui para reconhecimento profis-
em outros ramos da contabilidade competitivo. Assim, ponderando-se sional e 9,6 % percebem por meio
e 54,8%, atuando em escritórios de um pouco mais na finalidade desse na EC uma forma de favorecimen-
contabilidade. estudo e com base nas respostas ob- to quanto à melhoria da remunera-
Marion (2007, p. 25) ressalta tidas, é possível considerar que, para ção e colocação no mercado de tra-
em seus estudos que a função bási- os profissionais da contabilidade, a balho, enquanto que apenas 2,7%
ca do contador é produzir informa- Educação Continuada contribui com acham que a EC não contribui para
ções úteis aos usuários da Contabili- uma finalidade múltipla para o exer- a carreira dos profissionais da con-
dade visando à tomada de decisões. cício de suas carreiras profissionais. tabilidade.
Por sua vez, Zanini (2010) enfatiza
as mudanças ocorridas nos escritó-
Tabela 1 – Departamento de atuação profissional
rios de contabilidade, que assumem
Resposta Quantidade %
também o papel concomitante de
Pessoal 24 23,1
consultoria, auxiliando desta forma
Fiscal 28 26,9
as empresas em suas decisões estra- Contábil 31 29,8
Gráfico 2 – Conhecimento sobre o PEPC regulamentado pelo CFC
tégicas nos negócios. Esta nova reali- Auditoria 4 3,8
dade evidencia-se por meio da Tabela Outros 17 16,4
1, quando foram identificados pro- Total 104 100
Gráfico
fissionais atuando em diversas 2 – Conhecimento
áreas sobre
Fonte: autora, o PEPC regulamentado pelo CFC
2019.

concomitantemente: pessoal, fiscal,


contábil, auditoria e outras, razão Gráfico 2 – Conhecimento sobre o PEPC regulamentado pelo CFC
pela qual a quantidade de respon-
dentes que consta na tabela é supe-
rior a amostra de 73 respondentes.
O Programa de Educação Pro-
fissional Continuada (PEPC) tem a
finalidade de promover a atualiza-
ção e aprimoramento dos conheci-
mentos de contadores que atuam
no mercado de trabalho, no entan-
to, como apresentado no Gráfico 2,
um total de 35,6% dos profissionais
participantes da pesquisa desco-
nhecem o referido Programa e ape- Fonte: autora, 2019.
nas 37% consideram que esse pro-
grama deveria ser obrigatório para Tabela 2 – Contribuição da Educação Continuada para a carreira
todos os profissionais da contabili-
dos profissionais da contabilidade
dade. Considerando que a Contabi-
Resposta %
lidade desempenha papel de desta-
Conhecimento e eficiência na execução das atividades 72,6
que para os mercados empresariais Qualificação e empregabilidade 31,5
globais, a formação continuada Reconhecimento profissional 13,7
vem agregar maior qualificação aos Melhor remuneração e colocação no mercado 9,6
profissionais e, por conseguinte, as Não contribui para a carreira 2,7
suas respectivas organizações. Fonte: autora, 2019.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 57

De acordo com Oliveira e Nas- surgem no mercado. Desta forma, que não participam. Apenas 8,2%
cimento (2018) os profissionais para maioria dos participantes, ou dos respondentes informaram que
da contabilidade, além do conhe- seja, para 72,6% a principal forma sempre participam desses eventos
cimento na legislação, precisam de atualização consegue-se por visando desta forma uma atualiza-
acompanhar os recursos tecnológi- meio de palestras, cursos, seminá- ção profissional. Por conseguinte,
cos para se manterem atualizados rios e oficinas (Tabela 5). observa-se que, entre os respon-
no mercado de trabalho. Isto pos- Em relação à participação em dentes, apenas um pequeno gru-
to, observou-se que, para a maio- eventos oferecidos pelo CRCES po de profissionais tem conse-
ria dos respondentes, ou seja, para em Cachoeiro de Itapemirim (Ta- guido ser alcançado pela egrégia
79,5% é um fator de extrema rele- bela 6), 41,1% dos respondentes instituição nos eventos ofertados
vância que o profissional de con- afirmaram que participam pouco, no Município de Cachoeiro de Ita-
tabilidade tenha domínio das no- enquanto que 23,3% informaram pemirim.
vas tecnologias, enquanto que a
minoria, ou seja, 12,3% julgaram
ser um fator de menor importân- Tabela 3 – Importância do profissional de contabilidade dominar
cia o domínio das novas tecnolo- as novas tecnologias
gias (Tabela 3). Resposta Quantidade %

Para Mendes et al. (2017), é de Muito importante 58 79,5

grande valor a importância do exa- Importante 3 4,1

me de suficiência (ES) para qualifi- Sem importância 3 4,1

car e habilitar os profissionais da Sem a menor importância 9 12,3

contabilidade para o exercício de Total 73 100


Fonte: autora, 2019.
suas funções. Nesse sentido, quan-
do questionados sobre o grau de
relevância do ES para o exercício Tabela 4 – Exame de Suficiência para qualificação dos profissionais
de suas funções (Tabela 4), a maio- da contabilidade
ria dos respondentes considerou Resposta Quantidade %
ser muito relevante (42,5%) e re- Muito relevante 31 42,5
levante (26%), enquanto uma mi- Relevante 19 26
noria o julgou ser sem relevância Sem relevância 14 19,2
(19,2%) ou sem a menor relevância Sem a menor relevância 9 12,3
(12,3%). De qualquer forma, pode- Total 73 100
se mencionar que, para os profis- Fonte: autora, 2019.
sionais da contabilidade do Muni-
cípio de Cachoeiro de Itapemirim,
o ES é um fator de alta relevância
Tabela 5 – Principal forma de atualização
Resposta %
para o exercício de sua profissão.
Palestras, cursos, seminários e oficinas 72,6
A importância do conhecimen-
Estudo Domiciliar 28,8
to para o sucesso e desenvolvimen-
Educação a Distância-EaD 19,2
to de uma organização conforme
Revistas e Artigos Científicos 21,9
Oliveira e Nascimento (2018) é no-
Nenhuma 5,5
tadamente destacada em virtude
Fonte: autora, 2019.
de a Contabilidade desempenhar
um papel de destaque nos merca-
dos empresariais globais. Por con- Tabela 6 – Participação em eventos de desenvolvimento
seguinte, essa preocupação pela profissional oferecidos pelo CRCES em Cachoeiro de Itapemirim
busca e atualização do conheci- Resposta Quantidade %
mento ficou evidente na pesquisa Sempre participo 6 8,2
realizada, onde se identificou um Participo pouco 30 41,1
percentual significativo dos pro- articipo periodicamente 20 27,4
fissionais, buscando, de alguma Não participo 17 23,3
maneira, atualizar-se para melhor Total 73 100
lidar com as novas situações que Fonte: autora, 2019.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


58 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

A fim de complementar as infor-


Tabela 7 – Eventos disponibilizados pelo CRCES em Cachoeiro de
mações obtidas na questão que deu
origem à Tabela 6, buscou-se saber,
Itapemirim em 2018
Total de Participantes Profissionais Registrados
no CRCES, os eventos que este rea-
Cursos 83 58
lizou em Cachoeiro de Itapemirim
Seminários 195 95
no ano de 2018, bem como o seu Total 278 153
total de participantes. E, com isso, Fonte: adaptado CRCES, 2019.
verificou-se que até março de 2019
havia um total de 1.258 profissio-
nais com registro ativo no CRCES. Tabela 8 – Investimento em atualização profissional
Por outro lado, desses profissionais Resposta Quantidade %
registrados no CRCES até dezem- Não é caro 9 12,3
bro de 2018, tão somente 153%, Não tem preço 24 32,9
participaram desses eventos reali- Caro 19 26

zados no Município de Cachoeiro Muito caro 21 28,8


Total 73 100
de Itapemirim naquele ano, o que
Fonte: autora, 2019.
corresponde a 12,16% desses pro-
fissionais registrados participaram,
conforme demonstrado na Tabela 7. Sobre o PEPC apenas 37% con- zan (2010) ao afirmar que, com o
Com isso, observa-se também sideram que esse programa deveria Exame de Suficiência, os alunos de
que entre dos profissionais de Ca- ser obrigatório para todos os pro- Ciências Contábeis são mais pre-
choeiro de Itapemirim registrados fissionais da contabilidade. Enten- parados e qualificados. Isto posto,
no CRCES, apenas um pequeno de-se que todos os profissionais da percebe-se a importância do apri-
grupo representativo participa dos contabilidade devem buscar a EC de moramento acadêmico para o des-
eventos ofertados por este Con- maneira contínua independente de taque do profissional no exercício
selho nesta cidade. Em relação ao estarem obrigados ao cumprimen- de sua profissão.
valor financeiro, para investir em to da norma. A pesquisa mostrou, também,
atualização profissional, a maioria Os resultados do estudo também que os profissionais de Cachoei-
dos profissionais pesquisados, ou permitiram constatar que na avalia- ro de Itapemirim estão sempre em
seja, 32,9% entendem que esse in- ção dos respondentes a EC favorece busca de atualização, tendo como
vestimento não tem preço, enquan- a sua carreira profissional, com des- principal meio de atualização pa-
to que 28,8% acharam muito caro taque para conhecimento e eficiên- lestras, cursos, seminários e oficinas
investir em atualização profissional cia na execução de suas atividades (72,6%). Com isso, ficaram notórios
(Tabela 8). (72,6%). Esse achado corrobora o os esforços dos profissionais para se
obtido por Sena e Cançado (2016) manterem atualizados no mercado
no sentido de que a EC é fundamen- de trabalho e que eles estão cons-
5. Considerações Finais tal para garantir que os profissionais cientizados sobre a relevância da EC
tenham capacidade de atuar em sua para as suas carreiras, vindo ao en-
Entre os participantes da pes- área, utilizando técnicas baseadas contro do que preconiza a NBC PG
quisa, o maior destaque foi a atua- nos conhecimentos atuais. Oliveira 12 de que a EC visa manter, atuali-
ção de profissionais do sexo femi- e Nascimento (2018) também argu- zar e expandir os conhecimentos e
nino com 65,8% do percentual. A mentam que os profissionais da con- competências técnicas. Entretanto,
maioria dos participantes, 47,9%, tabilidade precisam acompanhar as melhores esforços necessitam serem
são graduados em Ciências Contá- novas tecnologias, o que foi cons- efetuados para a conscientização do
beis e atuam em escritório de con- tatado na pesquisa, com 79,5% dos papel das Instituições de Ensino Su-
tabilidade (54,8%) e exercendo ati- participantes que disseram que o perior e das capacitadoras na forma-
vidades concomitantes em diversas domínio da tecnologia é muito im- ção e atualização do profissional.
áreas no seu cotidiano com desta- portante para as suas carreiras. Conclui-se, com base nos resul-
que para a área de departamento Para os profissionais de Cachoei- tados desse estudo, que a Educação
contábil com 42,5% da amostra. ro de Itapemirim o exame de sufi- Continuada é necessária e positiva
Verificou-se que apenas 49,3% des- ciência é fator de alta relevância para os profissionais da contabilida-
ses profissionais possuíam registros para o exercício da profissão, no de e é parte integrante para a for-
ativos no CRCES. que estão de acordo com Kounrou- mação desses profissionais no âm-

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 59

“ Assim, independente do trabalho ou área que for


escolhida, o código de ética estará presente, como
é o caso do código de ética para os profissionais
da contabilidade, devendo, portanto, o qualificado
deverá seguir todas as suas resoluções e decretos
pertinentes ao seu setor de atuação.

bito profissional, pessoal e social, e apresentadas neste artigo são pro- da contabilidade se conscientizem
que cursar quatro anos de faculda- venientes das amostras estudadas, cada vez mais sobre a importância
de e ter seus registros ativos no CRC e os seus resultados não permitem da EC para as suas carreiras e que
é o início de uma jornada para esses generalizações. No entanto, espe- possam utilizar-se de dados aqui
profissionais. ra-se que este estudo venha a con- apresentados no ambiente acadê-
Vale destacar que as análises tribuir para que os profissionais mico e/ou profissional.

Referências
BRASIL. Decreto-Lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Cria o Conselho Federal de Contabilidade, define as atribuições do
Contador e do Guarda-livros, e dá outras providências. Rio de Janeiro, 28 maio 1946. Disponível em: <http://www.planalto.
gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del9295.htm>. Acesso em: 22 mar. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.249, de 14 de junho de 2010. Altera o Decreto-Lei n° 9.295, de 27 de maio de 1946. Brasília, 14 jun. 2010.
Disponível em: <https://www1.cfc.org.br/uparq/lei12249.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 23 dez. 1996.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm>. Acesso em: 22 mar. 2019.

BRASIL. Lei nº 3.384, de 28 de abril de 1958. Dá nova denominação à profissão de guarda-livro. Rio de Janeiro, 28 maio 1946.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/1950-1969/L3384.htm>. Acesso em: 30 abr. 2019

CHIOMENTO, Domingos Orestes. Contabilista: sociedade precisa cada vez mais das habilidades desse especialista. 2011.
Disponível em:< https://administradores.com.br/noticias/contabilista-sociedade-precisa-cada-vez-mais-das-habilidades-desse-
especialista>. Acesso em: 21 mai. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil). Resolução CFC nº. 1.554 Brasília, 6 de dezembro de 2018. Disponível em:
<http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/Res_1554.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil). Resolução CFC n° 803. Brasília, 10 de outubro de 1996. Disponível em:<http://
www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/Res_803.pdf>. Acesso em: 21 jun. 2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil). Resolução CFC n° 560. Brasília, 28 de outubro de 1983. Disponível em:
<http://www.portaldecontabilidade.com.br/legislacao/resolucaocfc560.htm>. Acesso em: 22 mar. 2019.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


60 Formação, qualificação e educação continuada dos profissionais da contabilidade

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil). Resolução CFC n° 945. Brasília, 27 de setembro de 2002. Disponível em:<
http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/RES_945.pdf> Acesso em: 22 mar.2019.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil) Resolução CFC N.º 1.486. Brasília, 15 de maio de 2015. Disponível em:<
http://www1.cfc.org.br/sisweb/SRE/docs/Res_1486.pdf> Acesso em: 22 mar. 2019

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (Brasil). NBC PG 12 (R3). 07 de Dezembro de 2017. Disponível em < https://www.
crcpr.org.br/new/content/download/NBCPG12-R3.pdf> Acesso em 22/03/2019.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS (Brasil). Instrução CVM n° 308. 14 de maio de 1999. Alterações introduzidas pelas
instruções CVM nº 509/2011, 545/2014 e 561/2017. Disponível em:< file:///C:/Users/Usuario/Downloads/inst308.pdf> Acesso
em 21 jun.2019.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed 2010.

DRUCKER, Peter F. Sociedade pós-capitalista. Tradução: Nivaldo Montingelli. São Paulo: Pioneira, 1999.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KOUNROUZAN, Márcia Covaciuc et al. A importância do retorno do exame de suficiência. ENCONTRO DE ESTUDANTES


DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, II, 2010. Disponível em: < http://cac-php.unioeste.br/eventos/encicon/Ensino_e_pesquisa_em_
contabilidade/trab008.pdf>Acesso em: 24 nov. 2018.

HAIR Jr., J. F.; BABIN, B.; MONEY, A. H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre:
Bookman, 2005.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MARION, José Carlos. Contabilidade empresarial. 13°. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MARTINS, Daiana Bragueto; ESPEJO, Márcia Maria dos Santos Bortolocci. Problem Based Learning-PBL no Ensino de
Contabilidade-Guia Orientativo para Professores e Estudantes da Nova Geração. Revista Brasileira de Contabilidade, n. 223, p.
88-88, 2017. Disponível em: <http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/1513>. Acesso em: Abr. 2019.

MENDES, Andréia Almeida et al. A PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO A RESPEITO DO PROCESSO
DE IMPLANTAÇÃO DE METODOLOGIAS ATIVAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM-O DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA.  Revista Pensar Acadêmico, v. 15, n. 2, p. 182-192, 2017. Disponível em:< file:///C:/Users/Usuario/
Downloads/356-1413-1-PB%20(1).pdf> Acesso em: Nov.2018.

OLIVEIRA, Florence de Senna; NASCIMENTO, Eduardo Mendes. Percepção dos profissionais da contabilidade mineiros sobre
o Programa de Educação Profissional Continuada. Revista Brasileira de Contabilidade, [S.l.], n. 231, p. 80-95, jun. 2018. ISSN
2526-8414. Disponível em: <http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/1698>. Acesso em: 26 nov. 2018.

POLLI, Iracema Ribeiro Roza; POLLI,


Vanilton; DA SILVA, Vanderlei Ribeiro. A
Contribuição acadêmica na formação do
profissional da contabilidade: um estudo
de duas IES. Revista Catarinense da Ciência
Contábil, v. 3, n. 9, p. 41-59, 2004.
Disponível em:<file:///C:/Users/Usuario/
Downloads/1034-1721-1-PB%20(1).pdf>
Acesso em: 22 mar.2019.

SENA, Kelly Valeska Muniz; CANÇADO, Vera L.


Competências do profissional da contabilidade:
estudo comparativo entre as competências requeridas
pelo mercado de trabalho e desenvolvidas pelos cursos

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020


REVISTA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE 61

de graduação. IN: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE, 2016, São Paulo.
Anais... São Paulo: [s. n.], 2016. Disponível em:< https://singep.org.br/5singep/resultado/509.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2019.

SILVA, Renata Bernardeli Costa. Educação continuada para a formação do profissional da contabilidade: fatores determinantes
e tendências. 2016. Dissertação. (Mestrado em Controladoria Empresarial) - Universidade Presbiteriana, São Paulo, 2016.
Disponível em:< http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/976/1/RENATA%20BERNARDELI%20COSTA%20DA%20SILVA.
pdf>. Acesso em: 26 mar.2019

ZANINI, Marco. Tecnologia mudou a rotina do contador, o SPED revolucionou. Administração e Negócios. 2010. Disponível
em: <https://administradores.com.br/noticias/tecnologia-mudou-a-rotina-do-contador-o-sped-revolucionou>. Acesso em:
09 mar. 2019.

ZAYAS, E. L.B et tal. O paradigma da educação continuada. Tradução: Alexandre Salvaterra. Porto Alegre: Penso 2012.

RBC n.º 243. Ano XLIX. Maio/junho de 2020