Você está na página 1de 42

Universidade Federal de Minas Gerais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Área de Concentração: Engenharia de Potência

EEE959 – Qualidade da Energia Elétrica:


Harmônicos em Sistemas Elétricos

Efeitos das Distorções Harmônicas

Prof. Selênio Rocha Silva


Departamento de Engenharia Elétrica - UFMG
- Setembro de 2012 -
Circuitos Ressonantes
! Circuitos RLC Série: 1

g m
2

! Ressonância ocorre: Chave Ideal Resistor

Fonte Indutor

X L = XC prova da celesc 2011:


CA

j4-j4 (série)
! Na freqüência de ressonância: Capacitor

1 1
fr =
2π LC
Máxima corrente no circuito; (Resistor)
Z=R
!

! Circuito puramente resistivo;


! Máximas tensões no capacitor e indutor
Circuitos Ressonantes
! Circuitos RLC Paralelo: 1 2

Ressonância ocorre:
g m
! Chave Ideal

X L = XC
Fonte
CA
RLC paralelo

! Na freqüência de ressonância:

1 1
fr =
2π LC
!

!
Mínima corrente no circuito; (Resistor)
Circuito puramente resistivo; Z=R
! Máximas correntes no capacitor e indutor

Tensão máxima no capacitor e no indutor


Circuitos Ressonantes

Circuito RLC serie ressonante:


• Z muito baixo;
• Em alimentação em tensão: corrente altas e
tensões nos elementos individuais altas;
• Em alimentação em corrente: tensões individuais
podem ficar altas.
Circuito RLC paralelo ressonante:
• Z muito alto;
• Na alimentação em tensão: corrente baixas e
correntes individuais podem ser altas;
• Na alimentação em corrente: altas tensões e
correntes individuais altas.
Efeitos dos harmônicos
Impactos:

• Quedas de tensão harmônicas proliferando distorções nas redes elétricas;


• Possibilidade de amplificação de níveis harmônicos resultantes de
ressonâncias série e paralelo;
• Redução na eficiência da geração, transmissão e utilização da energia
elétrica;
• Envelhecimento do isolamento de componentes dos sistemas elétricos
pela redução de vida útil;
• Mau funcionamento do sistema e de componentes deste.
Efeitos dos harmônicos
Resposta em Freqüência de Circuitos Elétricos
! Circuitos RL:

f
Resposta em Freqüência de Circuitos Elétricos
! Circuitos RC:

f
Resposta em Freqüência de Circuitos Elétricos
! Circuitos RLC série: BLOQUEIA a frequencia de ressonancia

fR f
XL = XC =>
Resposta em Freqüência de Circuitos Elétricos
! Circuitos RLC paralelo: FILTRA(permite) a frequencia de ressonancia

=>

fR f
Circuitos Ressonantes
! Circuitos RLC Série: 1

g m
2

! Ressonância ocorre: Chave Ideal Resistor

Fonte Indutor

X L = XC
CA

! Na freqüência de ressonância: Capacitor

1 1
fr =
2π LC
Máxima corrente no circuito;
Z=R
!

! Circuito puramente resistivo;


! Máximas tensões no capacitor e indutor
Circuitos Ressonantes
! Circuitos RLC Paralelo: 1 2

Ressonância ocorre:
g m
! Chave Ideal

X L = XC
Fonte
CA
RLC paralelo

! Na freqüência de ressonância:

1 1
fr =
2π LC
!

!
Mínima corrente no circuito;
Circuito puramente resistivo; Z=R
! Máximas correntes no capacitor e indutor
Efeitos dos harmônicos
Ressonâncias:

• Fluxo normal dos harmônicos:


• direção da menor impedância: impedância do sistema;
• direção dos capacitores de correção do fator de potência.
Efeitos dos harmônicos
• Ressonância paralelo: • Ressonância série:

onde
X C1 MVA SC MVA SC = 1 / X L
hr = =
X S1 MVAR CAP MVAR CAP = 1 / X C
Efeitos dos harmônicos
• Ressonâncias serie e paralelo:
Efeitos dos harmônicos
• Ressonância distribuída:

Substation XL

XC Ih
Efeitos dos Harmônicos
Motores e Geradores: (máxima distorção admissível de tensão= 5%)
• Máxima capacidade de corrente: valor RMS;
• Máximo estresse dielétrico: tensão de pico;
• Aumento do aquecimento devido:
• crescimento de perdas no ferro: harmônicos de tensão
• crescimento das perdas no cobre: harmônicos de corrente
• Emissão de ruído audível;
• Conjugados frenantes: campos girantes harmônicos de sequência negativa;
• Os conjugados frenantes requerem aumento de corrente fundamental.
• Conjugados pulsantes: interação entre campos girantes harmônicos de
frequências distintas;
Efeitos dos Harmônicos
Motores e Geradores:
Efeitos dos Harmônicos
Motores e Geradores:
Efeitos dos harmônicos
Transformadores:
• Aumento do aquecimento devido a crescimento de perdas no ferro (
harmônicos de tensão) e no cobre (harmônicos de corrente) nas
frequências harmônicas;
• Emissão de ruído audível;
• Máxima distorção admissível de corrente: 5%
• Máxima distorção admissível em tensão: 5% (plena carga) e 10%
(vazio);
• Fator de “derating”: fator K
Efeitos dos harmônicos
! Fator K de transformadores

K = ∑
h = 1
h 2
( I h / I 1 ) 2
Efeitos dos harmônicos
! Fator K de transformadores
Efeitos dos harmônicos
Cabos:
• Aumento do aquecimento: efeitos pelicular e de proximidade;
• Estresses de tensão e corona: falha no dielétrico;
Efeitos dos harmônicos
Capacitores:
• Possibilidade de ressonâncias: altos níveis de tensão e corrente;
• Aumento do aquecimento;
• Estresse dielétrico;
• Redução de vida útil.
• Limites admissíveis:
• 110% da tensão eficaz nominal;
• 120% da tensão de pico nominal;
• 135% da corrente nominal;
• 135% da potência reativa nominal (|Vh.Ih|<1.35Qnom)
Efeitos dos harmônicos

Equipamentos eletrônicos:
• Dependentes da precisa detecção de passagem por zero ou de
outros aspectos da forma de onda;
• Susceptível a interferência por acoplamento magnético (irradiada) ou
por condução através da fonte (conduzida);
Efeitos dos harmônicos
Demais efeitos

• Instrumentos de medição: erros de medição;


• Disjuntores e relés de proteção: aquecimento, redução da
capacidade de corrente, operação inadequada e redução do tempo de
vida útil;
• Interferência em comunicações: interferência de campos elétricos e
magnéticos produzidos por equipamentos;
• Equipamentos estáticos/ conversores de potência: presença de
capacitores sujeitos a estresses térmicos, passagem por zero e
sincronização, interferência em circuitos eletrônicos, falha funcional,
etc.
Normas Nacionais e Internacionais

• Procedimentos de Rede
• IEEE 519
• IEC 61000 (todas aplicáveis)
• Comparação de normas internacionais
Normas Nacionais e Internacionais
Nível de compatibilidade

Nível de imunidade obtidos em


Nível de
testes
planejamento

Densidade de
probabilidade

Nível do distúrbio Nível de imunidade dos


no local equipamentos

Nível do distúrbio
Procedimentos de Rede
(Sub-módulo 2.8/2009)
• O indicador para avaliar o desempenho global da Rede Básica quanto a
harmônicos, em regime permanente, corresponde à distorção de tensão
harmônica, calculada para as ordens entre 2 e 50;
• Determina-se o valor que foi superado em apenas 5% dos registros obtidos no
período de 1 dia (24 horas), ao longo de 7 dias consecutivos;
• O valor indicativo corresponde ao maior dentre os sete valores obtidos, em base
diária.
Procedimentos de Rede
(Sub-módulo 2.8/2009)
Entende-se por limites individuais os valores máximos que podem
ser atingidos no ponto de conexão devido a contribuição de um
acessante.
D = THD entre medida entre os harmônicos de ordem 2 e 50.
Procedimentos de Distribuição
(Módulo 8/2008)
Entende-se por limites individuais os valores máximos que podem
ser atingidos no ponto de conexão devido a contribuição de um
acessante.
D = THD entre medida entre os harmônicos de ordem 2 e 50.
Procedimentos de Distribuição
(Módulo 8/2008)
Normas Internacionais
Norma Abrangências Sub-área de abrangências
IEC 61000-3-6 Sistema elétrico de Estabelece os níveis de planejamento para os
potência das sistemas das concessionárias e as etapas que
concessionárias devem ser consideradas para limitar as injeções
dos harmônicos dos consumidores, assegurando
a Compatibilidade Eletromagnética.
IEC 61000-2-2 Sistemas de baixa São estabelecidos os níveis de compatibilidade
tensão de distribuição dos distúrbios conduzidos no ponto de
das concessionárias. acoplamento comum, PAC, dos sistemas de
distribuição das concessionárias.
IEEE 519 Sistemas das Estabelece alguns critérios técnicos, para
concessionárias e dos avaliações dos harmônicos, os limites máximos
consumidores em das correntes harmônicas injetáveis nos sistemas
qualquer nível de tensão e os níveis máximos das tensões harmônicas
permitidas para estes sistemas.
Limites da IEEE 519

Bus Voltage at PCC Individual Harmonic Total Voltage


(Vn) Voltage Distortion (%) Distortion - THDVn
(%)
Vn ≤ 69 kV 3.0 5.0

1.5 2.5
69kV < Vn ≤ 161kV

1.0 1.5
Vn > 161kV
Limites da Norma IEEE 519

Os harmônicos pares devem ser limitados em 25% dos valores anteriores


Limites da Norma IEEE 519
Norma IEC 61000-4-7
! Procedimentos de medição:
! Obter o espectro sobre uma janela de 10 ciclos (50Hz) ou 12
ciclos (60Hz);
! Os espectros são combinados (em valores RMS) para
intervalos de 3 segundos (índice de muito curto tempo =
Uh,mc);
! Os espectros de 3 segundos são combinados (em valores
RMS) para intervalos de 10 minutos (índice de curto tempo
= Uh,c);
! Os índices Uh,mc e Uh,c são avaliados por períodos de 1 dia
(24 h continuas) e de 1 semana (7 dias continuos);
! Os valores com distribuição de 95%, 99% e máximos serão
utilizados como índices locais para comparação com
emissões admissíveis.
Norma IEC 61000-4-7
! Procedimentos de medição (período mínimo:
1 semana)
! Valor 95% diário Uh,mc: valor eficaz para
componentes individuais medidos em períodos
muito curto (3 segs);
! Valor máximo semanal Uh,c: valor eficaz para
componentes individuais medidos em períodos
curtos (10 minutos);
! Valor máximo semanal Uh,mc: não pode ultrapassar
cerca de 1,5 a 2 vezes os limites de emissão
Limites da Norma IEC 61000-3-6
Harmônicos ímpares não Harmônicos ímpares Harmônicos pares
múltiplas de 3 múltiplas de 3
h Vh. % h Vh . % h Vh . %
MT AT-EHV MT AT-EAT MT AT-EAT
5 5 2 3 4 2 2 1,6 1,5
7 4 2 9 1,2 1 4 1 1
11 3 1,5 15 0,3 0,3 6 0,5 0,5
13 2,5 1,5 21 0,2 0,2 8 0,4 0,4
17 1,6 1 > 21 0,2 0,2 10 0,4 0,4
19 1,2 1 12 0,2 0,2
23 1,2 0,7 > 12 0,2 0,2
25 1,2 0,7
> 25 0,2 + 0,5 0,2 + 0,5 NOTA – DHT = 6,5 % para sistemas MT e de 3 % para sistemas
25/h 25/h AT, h é a ordem harmônica.
Limites da Norma IEC 61000-2-2
Harmônicos ímpares não Harmônicos ímpares Harmônicos pares
múltiplas de 3 múltiplas de 3
h Vh % h Vh % h Vh %
5 6 3 5 2 2
7 5 9 1,5 4 1
11 3,5 15 0,3 6 0,5
13 3 21 0,2 8 0,5
17 2 >21 0,2 10 0,5
19 1,5 12 0,2
23 1,5 >12 0,2
25 1,5
>25 0,2+0,5 x 25/h
DHT( % ) = 8
Procedimentos da Norma
IEC 61000-3-6
! Avaliação simplificada dos níveis de
emissão;
! Limites de emissão em função das
características reais do sistema;
! Aceitação de níveis de emissão mais
elevados em carater excepcional e
precário.
Procedimentos da Norma
IEC 61000-3-6
! Avaliação simplificada dos níveis de emissão:
S consumidor
!
≤ 0,1%
S CC
! S Dwi SDwi = potência perturbadora ponderada
< 0,1%
S cc
h 5 7 11 13 ∑h
i 2

I hi 5a6 3a4 1,5 a 3 1 a 2,5 6a8


Ih = %
Ii

S Di S Di
! AT ≤ 0,1 a 0,4% EAT ≤ 0,1 a 0,2%
S cc Scc

Você também pode gostar