Você está na página 1de 25

O Computador:

conceitos fundamentais

1
Conceitos fundamentais

Dados
conjuntos de “informação em bruto” que, através de
determinados processos, se transformam em informação.

Processamento
conjunto de operações lógicas e aritméticas que são aplicadas, de
forma automática, sobre os conjuntos de dados, com o auxílio de
equipamentos informáticos.

Informações
conjunto de resultados que são obtidos após um processamento.

2
Conceitos fundamentais

Para o tratamento dos dados e consequente


utilização das informações, existem a nível das
tecnologias de informação inúmeros componentes
e equipamentos, dos quais o mais comum e
conhecido é o
Computador.

3
Conceitos fundamentais

O conjunto de equipamentos e componentes


funciona com base em ordens, escritas e codificadas
em linguagens que permitem a comunicação entre a
pessoa e o computador.

A esses conjuntos de ordens chamamos programas,


que são construídos com base em linguagens de
programação.

4
Um pouco de história...

Do ábaco chinês ao 1º computador...

Ábaco chinês

Máquina de Somar de Blaise Pascal, 1642.

Máquina de Calcular (com 4 operações) de Leibnitz, 1672.

Máquinas de Babbage ( com funções logarítmicas e trigonométricas), 1781-1791.

Mark 1 (uma calculadora electromecânica, com cerca de 15 toneladas), 1944.

ENIAC 1º computador, de grandes dimensões e com cerca de 18 000 válvulas, EUA, 1946.

5
Modelo de Von Newman Gerações de Computadores
Von Newman propôs que a memória do computador deveria desenvolver-se de forma a armazenar um
programa, constituído por um conjunto de instruções codificadas.
Em 1948, surgiu o primeiro computador a funcionar com um programa armazenado,de acordo com o
modelo de Von Newman, o Manchester MARK1.

1ª Geração (1946-1958)
1951, UNIVAC I (foi o primeiro computador comercial)
1953, IBM 701
1954, IBM 650
1955, UNIVAC II e IBM 705 (introdução da memória de fita magnética)
Características: baseados na utilização de válvulas electrónicas, de grandes dimensões, com
grandes consumos de energia e funcionando a baixa velocidade.

2ª Geração (1958-1964)
Características: recorre-se já à utilização de transístores em vez de válvulas electrónicas, de núcleos
magnéticos (memória central) em vez dos relés dimensões menores, com um peso muito inferior, um
custo mais baixo, menor necessidade de arrefecimento, menor dispêndio de energia, maior duração e
velocidades muito superiores.

6
Gerações de Computadores
3ª Geração (1964-1970)
IBM 1130 (computador de pequeno porte para aplicações científicas)
IBM 360
CDC 6000/7000 (série de computadores de grande porte para aplicações científicas)
UNIVAC 9000 (filosofia semelhante à série 360)
UNIVAC 1000/1100 (computadores universais de médio e grande porte)

Características: corresponde à introdução dos circuitos integrados e dos sistemas em regime de tempo
partilhado, ao aparecimento dos minicomputadores e ao desenvolvimento do domínio das técnicas de
programação (“software”) acompanhando a evolução da estrutura electrónica.

4ª Geração (1970- …)

Características: está associada ao aparecimento do microprocessador, em consequência do


desenvolvimento das tecnologias de integração de circuitos electrónicos, nomeadamente o VLSI - Very
Large Scale Integration, à micro-miniaturização dos circuitos electrónicos digitais e à micro-
programação orientada para as necessidades do utilizador.

7
Gerações de Computadores

Geração Período Componentes Principais características

1ª 1946 Válvulas Armazenamento interno -


electrónicas primeiros suportes magnéticos
1957
2ª 1957 Transístores Linguagens de programação
para não-especialistas
1964
3ª 1964 Circuitos Integrados Desenvolvimento do
tratamento de dados à
1970
distância

4ª 1970 Microprocessador Linguagens de programação de


alto Nível (PASCAL)
1985
5ª 1985 .......... Bases de dados, sistemas
multimédia
...... 8
Como se organiza a informação?
Todos os dados que introduzimos no computador (textos, gráficos,
desenhos...) são elaborados com base em programas.

No entanto o computador é incapaz de entender os símbolos por nós


utilizados, assim, tem que os traduzir e codificar para uma linguagem
própria.

Essa linguagem, composta por dois símbolos, 0 e 1, é extremamente


simples para o computador, devido ao facto de ser composta por
conjuntos destes dois algarismos.

A esta linguagem damos o nome de código binário e com base nela


o computador transforma e codifica toda a informação.
9
Como se organiza a informação?

Cada caracter que introduzimos é ‘transformado’ num


conjunto de dígitos binários :
Caracter Codificado em Binário.

110110 1100010 1100010 Exemplo de um


0010010 00110 001110 110110 texto convertido
em código binário
11100 1100110 1010 1100

10
Conversão
Informação Informação

A/D
Informação Digital ANALÓGICA DIGITAL
(natureza) (sistema informático)

Sistemas de Numeração
O sistema de numeração utilizado nos Qualquer operação matemática é realizada no
computador, através de adições.
computadores, é o sistema binário.
Adição binária
(analogia: 0 - aberto e 1- fechado) 0 0 1 1
+0 +1 +0 +1
0 1 1 10 (zero e vai 1)
Sistema Decimal Sistema Binário
0 0000
A representação dos caracteres é feita através da norma
1 0001
2 0010 ASCII - American Standard Code For Information
3 0011 Interchange
4 0100
5 0101
6 0110
7 0111 Conversão binário decimal
8 1000 Número binário 0 1 1 0 0 0 0 0
9 1001 Peso 27 26 25 24 23 22 21 20
10 1010 Número decimal 0*128+1*64+1*32+…=96

11
BI NARY DIG IT
Unidades de Informação BIT
BIT

A unidade mínima de informação, com a qual funcionam os sistemas informáticos é o bit. A


sua designação resulta da contracção dos termos ingleses “binary” e “digit”.

BYTE
Trata-se dum agrupamento de 8 bits, sendo a unidade utilizada como base de
quantificação da informação.

Múltiplos mais utilizados


1 Byte = 8 bits
1 KB (Kilobyte) = 210 = 1024 bytes
1 MB (Megabyte) = 220 = 1024 Kbytes = 1.048.576 bytes
1 GB (Gigabyte) = 230 = 1024 MB = 1.073.741.824 bytes
1 TB (Terabyte) = 240 = 1024 GB = 1.099.511.627.776 bytes

12
Estrutura básica do Computador

Unidade Central de
Processamento
(CPU)

Dispositivos de Dispositivos de
entrada (input) saída (output)

Memórias ou
dispositivos de
armazenamento

13
Estrutura básica do Computador

Um computador pessoal com alguns periféricos ou


dispositivos de input e output mais usuais.
14
Unidade de Sistema

É a parte central de um computador.

Normalmente com a forma de uma caixa rectangular.

Colocada em posição horizontal ou vertical.

Contém um conjunto de componentes e dispositivos


responsáveis pelo processamento e funcionamento
do computador e equipamentos auxiliares.

15
Unidade de Sistema

16
Um computador recolhe,
processa, armazena e
disponibiliza informação.

Como funciona o Computador


Input (Recolha/Introdução)
Os dispositivos de input permitem ao
utilizador comunicar com o computador e
podem ser usados para recolher
informação e emitir comandos. O teclado, o
rato e o joystick são exemplos de
dispositivos de input.

17
Um computador recolhe,
processa, armazena e
disponibiliza informação.

Como funciona o Computador


Processamento
A Unidade de Processamento Central (CPU)
é o processador (chip) principal de um
computador, o seu «cérebro». Processa
instruções, efectua cálculos e gere o fluxo da
informação. O CPU comunica com os
dispositivos de recolha, disponibilização e
armazenamento de modo a desempenhar as
tarefas requeridas.

18
Um computador recolhe,
processa, armazena e
disponibiliza informação.

Como funciona o Computador


Armazenamento
Um dispositivo de armazenamento lê e
guarda informação. O computador usa a
informação para executar tarefas. São
dispositivos de armazenamento o disco rígido,
as disquetes e os CDs.

19
Um computador recolhe,
processa, armazena e
disponibiliza informação.

Como funciona o Computador

Output (Disponibilização/Saída)
Os dispositivos de output permitem que o
computador comunique com o utilizador.
Estes dispositivos mostram a informação no
ecrã, criam cópias impressas ou geram som.
O monitor, a impressora e as colunas são
dispositivos de Output.
20
Unidade Central de Processamento
CPU - Central Processor Unit

A CPU está para um computador, assim como o cérebro está para o ser humano. Este é
responsável pela execução das instruções do software recorrendo a todos os componentes
da arquitectura envolvente para realizar as tarefas que não dependam exclusivamente de
si (ex.: leitura do teclado, impressão, apresentação no ecrã, etc.).

Cada CPU possui uma linguagem própria designada por Instruction Set, através da qual o
computador (o CPU mais especificamente) é instruído a executar qualquer programa. Esta
linguagem é composta por sequências binárias.

21
Desempenho da CPU

O desempenho de uma CPU pode ser medido em função de dois factores:

• Comprimento de palavra, (tamanho das instruções) que é o número de bits


utilizados para transferir dados interna e externamente.

• Frequência do relógio, (velocidade do relógio) que determina de algum modo a sua


capacidade de processar um número de instruções por segundo.

MIPS - Milhões de Instruções Por Segundo

22
Sistemas Operativos

A função do Sistema Operativo é a de servir de interlocutor entre o hardware e o utilizador e software


de aplicação. Este pode ser visto como hierarquicamente superior ao Hardware, cuja função é dialogar
com o utilizador e responder às suas solicitações (ex. procurar e “correr” programas). Além disso, é
responsável pela gestão dos recursos do computador (memória, periféricos, etc.) de forma a que as
aplicações sejam independentes do hardware instalado em cada computador.

Tipos de interface com o utilizador:


Comandos linha: Ex. MsDOS, UNIX
Gráfica: Ex. Windows, Mac Os
Modelo de organização de informação:

Ficheiro (file) - é o elemento base da organização da informação num computador. Toda a


informação armazenada num computador, ou mais especificamente nos seus dispositivos de
armazenamento, é organizada em ficheiros. Cada ficheiro tem um identificador, ou seja o nome pelo qual
é conhecido.
Directoria/Pasta (directory/folder) - não é mais que um “dossier”, onde se podem
guardar diversos ficheiros. Cada pasta pode conter outras pastas, organizando-se hierarquicamente
numa estrutura do tipo árvore invertida, começando sempre pela raiz do dispositivo de armazenamento.
23
Tipos de Computadores

Grande porte : Supercomputadores


Mainframes
Médio porte: Minicomputadores
Estações de Trabalho (Workstations)
Pequeno porte: Microcomputadores: Desktop
Notebook

Supercomputadores
São os mais potentes, os mais rápidos, os maiores, mas também os mais poderosos. São concebidos com o fim de
executarem cálculos científicos complexos. Os Supercomputadores processam a informação na ordem dos BIPS
(biliões de instruções por segundo), e são utilizados em aplicações mais específicas, ligadas à investigação científica
e utilização militar.

Mainframes

São também designados por computadores de grande porte, sendo mais pequenos que os Supercomputadores, e
suportam igualmente terminais à distância. A sua principal utilização é no processamento de informação na ordem dos
MIPS, podendo aceder a volumes de informação da ordem dos Giga Bytes. A sua principal utilização é no
processamento de grandes quantidades de informação sendo bastante utilizados pelos Bancos, Companhias de
Seguros e Companhias Aéreas, na Internet, principalmente em transacções de Comércio Electrónico.

24
Tipos de Computadores

Minicomputadores

São sistemas mais pequenos, de uso genérico. Diferenciam-se dos Microcomputadores, devido ao
facto de poderem servir múltiplos utilizadores (computador central/servidor de uma Rede de
computadores), e são mais lentos que as Mainframes. Existem Minicomputadores, bastante
potentes, a que é usual designar de Super-Mini, muito próximos das Mainframes.

Estações de Trabalho (Workstations)

Correspondem aos computadores já com grande poder de processamento, superior aos micro-
computadores, e em alguns casos permitem ambiente multiutilizador. São geralmente usadas em
aplicações de CAD/CAM.

Microcomputadores

Correspondem aos computadores da gama mais baixa. São geralmente usados para uso pessoal,
daí a designação vulgar de computador pessoal, PC - Personal Computer. O número de

periféricos ligados a este computador é limitado, pois em geral destinam-se a um único utilizador.

25