Você está na página 1de 6

NORMA No REV.

No
POLÍTICA E REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO EM NIT-DIOIS-021 04
ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA PELOS ORGANISMOS
DE INSPEÇÃO APROVADA EM PÁGINA
MAI/2020 01/06

SUMÁRIO

1 Objetivo
2 Campo de Aplicação
3 Responsabilidade
4 Histórico das Revisões
5 Documentos Complementares
6 Siglas
7 Definições
8 Introdução
9 Requisitos de Participação em Atividades de Ensaios de Proficiência
ANEXO A – Ensaios de Proficiência relevantes na área de Inspeção

1 OBJETIVO

Esta Norma estabelece a política e requisitos para a participação em atividades de ensaios de


proficiência pelos organismos de inspeção acreditados e postulantes à acreditação na área de
inspeção.

2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Esta Norma aplica-se à Diois, organismos de inspeção acreditados e postulantes à acreditação pela
Cgcre, bem como aos avaliadores e especialistas que atuam nos processos de acreditação destes
organismos de avaliação da conformidade.

3 RESPONSABILIDADE

A responsabilidade pela revisão desta Norma é da Diois.

4 HISTÓRICO DAS REVISÕES

Revisão Data Itens revisados


3 NOV/2019 - Revisão da NIT-Diois-021 para atender ao Mod-Cgcre-003; e
- Inclusão do Anexo - A Tabela com os ensaios relevantes para a atividade de
inspeção.
- Excluído item 9.5, pois o prazo de transição já expirou.
4 MAI/2020 - Foi excluído o item 4.2, sobre a política de transição, cujo prazo já havia passado.
- Excluída nota do item 9.1.5.1 e a Nota 1 do item 9.2.1.
- Alteração dos itens 9.1.5.2, com exclusão da Nota, e 9.1.5.4.
- Atualizada tabela do Anexo A.
REV. PÁGINA
NIT-DIOIS-021
04 02/06

5 DOCUMENTOS COMPLEMENTARES

ABNT NBR ISO/IEC 17020 Avaliação de Conformidade – Requisitos para o Funcionamento de


Diferentes Tipos de Organismos que Executam Inspeção
ABNT NBR ISO/IEC 17043 Avaliação de conformidade – Requisitos gerais para ensaios de
proficiência
ILAC P9:06/2014 ILAC Policy for Participation in Proficiency Testing Activities
Nit-Diois-001 Regulamento para a acreditação de organismos de inspeção

6 SIGLAS

ABENDI Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção


ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas
Cgcre Coordenação Geral de Acreditação
CIPM Comitê Internacional de Pesos e Medidas
Diois Divisão de Acreditação de Organismos de Inspeção
EA European Accreditation (Acreditação Europeia)
EP Ensaios de Proficiência
EPTIS European Proficiency Testing Information System (Sistema Europeu de Informações sobre
Ensaios de Proficiência)
IAAC InterAmerican Accreditation Cooperation (Cooperação Interamericana de Acreditação)
IEC International Electrotechnical Committee (Comitê Eletrotécnico Internacional)
ILAC International Laboratory Accreditation Cooperation (Cooperação Internacional de Acreditação de
Laboratórios)
Inmetro Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia
ISO International Organization for Standardization (Organização Internacional para Normalização)
NBR Norma Brasileira
Nit Norma Inmetro Técnica

7 DEFINIÇÕES

As definições deste documento estão descritas na ABNT NBR ISO/IEC 17043 e no ILAC P9.

8 INTRODUÇÃO

8.1 Os ensaios de proficiência (EP) podem ser aplicados em alguns tipos de inspeção quando
disponíveis e justificam-se pela inclusão de atividades de ensaios que afetam diretamente e determinam
o resultado da inspeção ou quando exigido por lei ou pelo regulador. Os requisitos para a participação
de ensaios de proficiência (EP) pelos organismos de inspeção acreditados ou em fase de acreditação
são complementados por este documento.

Nota - EP disponível significa que ele existe, é relevante para o escopo de acreditação, está sendo
promovido por um provedor acreditado, de acordo com as políticas desta norma, e tem previsão de
conclusão em até 2 anos a partir de sua abertura.
REV. PÁGINA
NIT-DIOIS-021
04 03/06

8.2 A Cgcre provê informações sobre programas de ensaio de proficiência disponíveis no Brasil e no
exterior, além de documentos e páginas na Internet sobre o assunto - ver em:

a) http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/ensaioProf.asp e
b) http://www4.inmetro.gov.br/index.php/acreditacao/comites.

9 REQUISITOS DE PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA

9.1 Política Geral

9.1.1 Os organismos de inspeção devem demonstrar a competência técnica na realização das


inspeções por meio da participação satisfatória em ensaios de proficiência, onde esses estiverem
disponíveis.

9.1.2 O organismo deve estabelecer e implementar um plano para sua participação em atividades de
EP para as inspeções dentro de seu escopo de atuação. Esse plano deve garantir que:

a) o organismo atenda aos requisitos de participação mínima em atividades de ensaios de proficiência


estabelecidos nesta Norma (ver 9.1.5);
b) o organismo participe de todas as atividades de ensaios de proficiência obrigatórias estabelecidas
pela Cgcre;
c) o organismo atenda aos requisitos e considere as diretrizes sobre a participação em atividades de
ensaio de proficiência estabelecidas pelas autoridades reguladoras que requerem os ensaios, exames e
calibrações que realiza; e
d) o organismo mantenha seu plano atualizado e adequado a possíveis mudanças no quadro de
pessoal, metodologia, equipamentos etc.

9.1.3 O organismo deve manter registros atualizados contendo as atividades de EP em que participou
ou esteja participando, com as seguintes informações, quando aplicáveis:

a) data da realização da atividade de ensaio de proficiência;


b) organizador e nome do programa;
c) abrangência do EP no escopo de atuação do organismo;
d) critério de aceitação dos resultados ou avaliação de desempenho (ex.: En, percentual mínimo exigido
de acertos, Youden, z-score etc.);
e) avaliação de seu desempenho se aplicável, código atribuído ao organismo pelo provedor da
atividade de ensaio de proficiência e por meio do qual seus resultados são identificados;
f) investigação sobre quaisquer resultados insatisfatórios ou questionáveis,
g) registros de controle das ações tomadas; e
h) ações corretivas e preventivas pertinentes.

9.1.4 Os Organismos de inspeção acreditados devem manter-se atualizados quanto aos programas de
EP disponíveis, segundo os critérios estabelecidos nessa Norma.

Nota - “manter-se atualizado” significa que o organismo, em seu plano de participação em EP,
considerou todos os EP disponíveis com justificativa para a escolha do EP e para a não participação
nos demais EP disponíveis. Este plano deve ser revisto sempre que ocorrerem as situações previstas
no item 9.1.2d desta norma ou com frequência mínima anual.
REV. PÁGINA
NIT-DIOIS-021
04 04/06

9.1.5 Quantidade Mínima de Atividades de Ensaios de Proficiência

9.1.5.1 Ao solicitar a acreditação inicial ou extensão da acreditação, o organismo deve ter participado de
maneira satisfatória, estar participando ou apresentar um plano de participação em EP no escopo de
atuação com participação e rodadas previstas para o início do ciclo de acreditação (primeiro ano de
acreditação), desde que existam EP disponíveis.

9.1.5.2 Após obter a acreditação, o organismo deve evidenciar participação satisfatória em pelo menos
uma atividade de EP relacionada ao seu escopo de acreditação dentro do ciclo de acreditação.

9.1.5.3 Para organismos que realizam inspeção em mais de uma instalação fixa, cada instalação deve
ter evidência de participação satisfatória em Atividades de EP, conforme regras descritas nesta norma.

9.1.5.4 O Organismo de inspeção deve manter registros que comprovem a não disponibilidade de
atividades de EP relevantes dentro do ciclo de acreditação (ver itens 9.1.2, 9.1.3, 9.1.4 e a NIT-Diois-
001).

9.2 Seleção de provedores de atividades de ensaio de proficiência pelo organismo

9.2.1 Para atender aos requisitos de participação em atividades de ensaios de proficiência definidos em
9.1, o organismo deve utilizar atividades de EP organizadas por:

a) Provedores de EP acreditados pela Cgcre ou por Organismos de Acreditação de Provedores de EP


signatários de Acordo de Reconhecimento Mútuo da ILAC ou da EA ou da IAAC para acreditação de
Provedores de EP e constantes no banco de dados EPTIS (www.eptis.bam.de ou
http://www.inmetro.gov.br/credenciamento/ensaioProf.asp). Caso existam provedores acreditados para
o escopo específico da inspeção, deve-se dar prioridade a estes provedores;
b) Diretoria de Metrologia Científica e Industrial do Inmetro e laboratórios designados por esta Diretoria
para serem signatários do Acordo de Reconhecimento Mútuo do CIPM (ver
http://www.inmetro.gov.br/metcientifica/parceiros.asp );
c) Institutos Nacionais de Metrologia signatários do acordo de reconhecimento mútuo do CIPM (ver
http://www.bipm.org);
d) Provedores de EP indicados por órgãos reguladores que requerem ensaios ou exames realizados
pelo Organismo para os programas indicados pelos órgãos reguladores.

Nota 1 - Para novos programas de EP disponibilizados por provedores acreditados, pode ser
dispensado o cadastro no banco de dados do EPTIS.

Nota 2 - A Cgcre, por meio de seus comitês técnicos, pode decidir pela obrigatoriedade de participação
em EP específicos.

9.3. Tratamento de Resultados Insatisfatórios para Atividades de Ensaios de Proficiência


Obrigatórias

9.3.1 Caso o organismo obtenha resultados insatisfatórios nas atividades de EP obrigatórias (ver 9.1.5),
deve evidenciar a implementação de ações corretivas apropriadas conforme item 8.7 da ABNT NBR
ISO/IEC 17020. Essas ações serão analisadas pela equipe avaliadora.

Nota - Algumas vezes a expressão “resultado (in)compatível" é usada em lugar de “resultado


(in)satisfatório”.
REV. PÁGINA
NIT-DIOIS-021
04 05/06

9.3.1.1 Em caso de resultados considerados questionáveis, o organismo deve evidenciar que tomou as
devidas ações preventivas apropriadas conforme item 8.8 da ABNT NBR ISO/IEC 17020. Essas ações
serão analisadas pela equipe avaliadora.

9.3.2 No caso de resultados insatisfatórios, a Cgcre pode requerer a participação do organismo em


outra atividade de EP, na qual este deverá obter resultados satisfatórios.

9.3.3 A Cgcre pode arquivar a solicitação da acreditação do organismo de inspeção, com base no seu
desempenho em atividades de ensaios de proficiência. As condições para essas decisões estão
estabelecidas na Nit-Diois-001.

9.3.4 Para os organismos acreditados, os resultados insatisfatórios serão tratados pela Cgcre como não
conformidades e, caso as ações corretivas para estas não sejam implementadas, serão aplicadas as
sanções administrativas descritas nas normas de sanção da Cgcre e da Diois.

9.4. Informações a Serem Prestadas à Cgcre

9.4.1 Os organismos postulantes à acreditação ou à extensão devem apresentar as informações sobre


sua participação em atividades de ensaio de proficiência juntamente com a solicitação de acreditação
ou extensão da acreditação.

9.4.2 Antes das avaliações de Supervisão e Reavaliação, os organismos devem enviar para a equipe
avaliadora, junto com a documentação a ser avaliada, a documentação que comprove a sua
participação em EP e, se disponível, o resultado desta, bem como o plano de participação em EP. A
Cgcre e a equipe avaliadora podem também requerer cópia dos relatórios dos ensaios de proficiência
em que o organismo tenha participado. Os resultados do EP serão um item de avaliação.

______________

/ANEXO A
REV. PÁGINA
NIT-DIOIS-021
04 06/06

ANEXO A

ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA RELEVANTES NA ÁREA DE INSPEÇÃO

Método Utilizado para


Determinação do Valor Avaliação de
Mensurando Método de Medição
Designado e Suas Incertezas Desempenho
Associadas

ABNT NBR ISO/IEC 17043,


Anexo B, B.2.1.c:
Espessura Ultrassom Score z
Valor de referência por meio
de um laboratório Acreditado

ABNT NBR ISO/IEC 17043,


Cota "e" medida no Anexo B, B.2.1.c:
Alinhamento Óptico Score z
regloscópio Valor de referência por meio
de um laboratório Acreditado

ABNT NBR ISO/IEC 17043,


Anexo B, B.2.1.a
Utilização de um valor de
Identificação do referência obtido por
Estatísticas de
número de falhas inspetores N3 aprovados pela
Líquido Penetrante classificação ou
arredondadas e ABENDI, pela comparação
ordenação
lineares direta da caracterização de
poros e trincas relevantes e
não mais pelo número de
identificações realizadas

ABNT NBR ISO/IEC 17043,


Anexo B, B.2.1.a Estatísticas de
Classificação veicular Análise Visual Comparação do resultado do classificação ou
participante com o valor ordenação
designado por especialistas.

______________

Você também pode gostar