Você está na página 1de 36

Reações orgânicas de

oxidação e redução
Prof. André Oliveira

CEFET-MG - Unidade Contagem / Ensino Remoto Emergencial - 2020


Reações de oxidação e
redução
► São reações que envolvem transferência de elétrons (de um agente
redutor para um agente oxidante).
► O número de oxidação (NOx) do elemento que sofre oxidação
aumenta, e o do elemento que sofre redução diminui.

2
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

3
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

4
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

5
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

6
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

7
Números de oxidação do
carbono e outros elementos
► Baseando-se nas eletronegatividades dos elementos, determine o
NOx dos carbonos em destaque:

8
9
Reações de oxidação

► Combustão de compostos orgânicos: A combustão é a reação com


oxigênio (O2). Se um composto orgânico contendo apenas C, H e O
sofre combustão completa, forma-se dióxido de carbono (CO2) e
água. Se a combustão for incompleta, forma-se monóxido de
carbono (CO) ou fuligem (C).

CH4(g) + 2 O2(g) → CO2(g) + 2 H2O (l)

C2H5OH (g) + 3 O2 (g) → 2 CO2 (g) + 3 H2O (l)

C6H6 (g) + 15/2 O2 (g) → 6 CO2 (g) + 3 H2O (l)

10
Reações de oxidação

► Oxidação de álcoois: Álcoois podem sofrer oxidação gerando


aldeídos, cetonas ou ácidos carboxílicos. Isso vai depender da
natureza do álcool, se é primário ou secundário (álcoois
terciários não sofrem oxidação). Como agentes oxidantes usa-se
geralmente permanganato de potássio (KMnO4) ou dicromato de
potássio (K2Cr2O7).

Cr2O72- (aq) + 14 H+ (aq) + 6 e- → Cr3+ (aq) + 7 H2O (l) Eº = +1,33 V

MnO4- (aq) + 8 H+ (aq) + 5e- → Mn2+ (aq) + H2O Eº = +1,51 V

11
Reações de oxidação

► Oxidação exaustiva de álcoois primários: Um álcool primário, ao


ser oxidado, gera um gem-diol, que sofre desidratação gerando um
aldeído, que depois é oxidado a um ácido carboxílico.

12
Reações de oxidação

► Oxidação exaustiva de álcoois secundários: Um álcool secundário,


ao ser oxidado, gera um gem-diol, que sofre desidratação gerando
uma cetona.

13
Reações de oxidação

► Oxidação exaustiva do metanol: O metanol, ao ser oxidado, gera


um gem-diol, que sofre desidratação gerando um aldeído, que
depois é oxidado a ácido fórmico. O ácido fórmico se decompõe,
formando dióxido de carbono e água

14
Reações de oxidação

► Oxidação de alcenos: Os alcenos podem sofrer oxidação branda,


média ou exaustiva. A oxidação branda ocorre em presença de
KMnO4 em meio básico. A oxidação média ocorre com ozônio (sendo
chamada de ozonólise), e a oxidação exaustiva ocorre em presença
de KMnO4 concentrado em meio ácido.

Tipo de oxidação de alcenos Agente oxidante

oxidação branda KMnO4 + OH-

oxidação média O3/Zn + H2O

oxidação exaustiva KMnO4 + H+

15
Reações de oxidação

► Oxidação branda de alcenos: A oxidação branda de um


alceno gera um 1,2-diol (vic-diol), ou seja, um diol no qual os
grupos OH estão em carbonos vizinhos.

16
Reações de oxidação

► Ozonólise: O ozônio é um agente oxidante muito forte, que ao


reagir com um alceno forma um intermediário chamado
ozonídeo, que se decompõe na presença de água formando um
aldeído ou uma cetona, dependendo do alceno original.

O3(g) + 2 H+(aq) + 2e- → O2(g) + H2O (l) Eº = +2,07 V

► O ozônio pode ser gerado por meio de um ozonizador, que


converte O2 em O3 por meio de uma descarga elétrica. Como o
ozônio é um eficiente bactericida, é usado na purificação de
ambientes.

17
18
Reações de oxidação

► Ozonólise: A reação ocorre na presença de zinco, que consome o


produto peróxido de hidrogênio (H2O2), um agente oxidante que
poderia converter o aldeído formado a ácido carboxílico.

19
Reações de oxidação

► Ozonólise: Dependendo da posição da ligação dupla no alceno,


diferentes produtos podem ser formados.

Posição da ligação dupla Produto da ozonólise

carbono primário HCHO (formaldeído)

carbono secundário RCHO (um aldeído)

carbono terciário RCOR´ (uma cetona)

20
Reações de oxidação

► Ozonólise: Dependendo da posição da ligação dupla no alceno,


diferentes produtos podem ser formados.

21
22
23
Reações de oxidação

► Oxidação exaustiva de alcenos: A oxidação exaustiva de um


alceno ocorre na presença de KMnO4 ou K2Cr2O7 em meio
ácido. O produto também depende do alceno original.

Posição da ligação dupla Produto da oxidação exaustiva

carbono primário CO2 + H2O

carbono secundário RCOOH (um ácido carboxílico)

carbono terciário RCOR´ (uma cetona)

24
25
Reações de redução
► Hidrogenação catalítica: Esta reação já foi mostrada na aula de
reações de adição, mas como também pode ser classificada como
reação de redução, vamos relembrá-la. Além de reduzir alcenos e
alcinos a alcanos, o H2 pode também reduzir nitrilas (R-C≡N) a
aminas.

Confira o NOx dos carbonos e nitrogênios (antes e depois) 26


e verifique
que estas são, de fato, reações de redução.
Reações de redução

► Redução de nitrocompostos a aminas: Quando se reage um


nitrocomposto com estanho em ácido clorídrico ()pode-se
também usar H2 + catalisador), obtém-se a amina primária
correspondente.

Confira o NOx do nitrogênio (antes e depois) na primeira27reação e


verifique que esta é, de fato, uma reação de redução.
Testes químicos para
identificação de compostos
► Algumas reações de oxirredução são úteis como testes
químicos para identificar (e diferenciar) funções orgânicas.

Teste químico Finalidade

Teste de Lucas Diferenciar álcoois primários,


secundários e terciários

Teste do permanganato Identificar álcoois e alcenos

Teste de Tollens Diferenciar aldeídos de cetonas

Teste de Benedict e de Fehling Diferenciar aldeídos de cetonas

Teste do bromo Identificar insaturações


Testes químicos para
identificação de compostos
► Teste de Lucas: O reagente de Lucas é uma mistura de cloreto de zinco
(ZnCl2) e ácido clorídrico (HCl) concentrado. Na presença de álcoois
formam haletos insolúveis e a solução aquosa fica turva. Os álcoois
terciários reagem imediatamente, os álcoois secundários demoram
alguns minutos e os álcoois primários não reagem.

29
Testes químicos para
identificação de compostos
► Teste de álcoois com KMnO4: Álcoois primários e secundários, ao
reagirem com permanganato em meio ácido (que tem cor
fortemente violeta), reduzem o manganês a Mn(II), que é
praticamente incolor. Álcoois terciários dão teste negativo.

5 C2H5OH + 4 KMnO4 + 6 H2SO4 → 5 CH3COOH + 4 MnSO4 + 2 K2SO4 + 11


(violeta) (incolor)
H2O

30
Testes químicos para
identificação de compostos
► Teste de Tollens: Este belo teste é também chamado de espelho
de prata. Aldeídos, ao reagirem com uma solução amoniacal de
nitrato de prata, reduzem o metal, formando prata metálica,
com aspecto de um “espelho”. Cetonas não reagem.
2 AgNO3 + 2 NaOH → Ag2O (s) + 2 NaNO3 + H2O
Ag2O (s) + 4 NH3 + 2 NaNO3 + H2O → 2 [Ag(NH3)2]NO3 + 2 NaOH
2 [Ag(NH3)2]+ + RCHO + H2O → 2 Ag(s) + 4 NH3 + RCOOH + 2 H+

31
Testes químicos para
identificação de compostos
► Teste de Benedict e de Fehling: Nestes testes, o aldeído é
oxidado a um sal de ácido carboxílico ao reagir com uma mistura
de sulfato de cobre (de cor azul) em meio básico, formando
como subproduto óxido de cobre (de cor marrom-avermelhada).
A diferença entre os dois testes é que no teste de Benedict
usa-se tartarato de sódio e no de Fehling, citrato de sódio como
agentes estabilizadores. Como os carboidratos na forma aberta
são aldeídos, estes testes são úteis na análise de alimentos.
Cetonas dão teste negativo.
RCHO + 2 Cu2+ + 5 OH− → RCOO− + Cu2O + 3 H2O

32
Testes químicos para
identificação de compostos
► Testes para identificar insaturações: Este teste já foi
mencionado na aula sobre reações de adição. A solução Br 2
em CCl4 permite a identificação de insaturações. Outro teste
semelhante é feito com KMnO4 a frio, que oxida a ligação
C=C, perdendo sua cor violeta característica.

33
34
35
RESUMO DA AULA

36

Você também pode gostar