Você está na página 1de 15

Eu e a Física 11

FPE Ficha de Trabalho – Preparação para Exame – 11.º ano

Escola _____ ___ Data ________________

Nome __ N.º Turma __________

Professor __ Classificação ______________________

GRUPO I

1. Na figura encontram-se representados os gráficos posição-tempo correspondentes a dois movimentos


retilíneos ao longo do eixo dos xx.
(A) (B)

Os gráficos velocidade-tempo são:


(C) (D)

1.1. Faça a devida associação entre os gráficos (C) e (D) e os gráficos (A) e (B).

1.2. Esboce os gráficos aceleração-tempo para os dois movimentos.

1.3. Determine x1, t1, x2 e t2.

2. O gráfico da figura representa a variação da velocidade, em função do tempo, do centro de massa de três
corpos, A, B e C, que descrevem um movimento retilíneo segundo a direção do eixo dos xx.

1
Eu e a Física 11

2.1. De acordo com os valores registados, pode concluir-se:


(A) Os corpos A e C cruzam-se no instante t = 4 s .
(B) Os corpos B e C têm a mesma velocidade no instante t = 7 s .
(C) No intervalo de tempo considerado, os corpos A e B viajam lado a lado.
(D) O corpo C desloca-se no sentido negativo do referencial.

2.2. Dos gráficos representados, selecione o que pode corresponder ao movimento do corpo C.
(A) (B) (C) (D)

2.3. Sabendo que os corpos B e C partem da mesma posição inicial, determine o instante em que se
encontram novamente.
Apresente todas as etapas de resolução.

3. Dois carros, A e B, deslocam-se ao longo do eixo dos xx.


O carro A parte da posição xA ( 0 ) = 20 m e desloca-se para a esquerda; no instante t = 0 s , a grandeza da
sua velocidade é 20 m s−1 e o carro inicia uma travagem com aceleração de módulo 2m s −2 .
O carro B encontra-se à esquerda do carro A e desloca-se para a direita; no instante t = 0 s , a grandeza da
sua velocidade é 20 ms−1 e este carro inicia uma travagem com aceleração de módulo 4 m s −2 . Quando os
dois carros param, a sua distância é 2 m .
3.1. Determine o ponto de partida do carro B.

3.2. Obtenha os gráficos x ( t ) e v x ( t ) para cada um dos carros.

4. Um satélite de massa m descreve periodicamente uma órbita circular em torno da Terra com velocidade
constante e raio R.
4.1. Qual dos seguintes conjuntos de vetores pode representar a força centrípeta, Fc , que atua no
satélite, a velocidade, v , e a aceleração, a , num dado ponto da trajetória?
(A) (B) (C) (D)

2
Eu e a Física 11

4.2. Demonstre que o módulo da velocidade do satélite, na órbita considerada, não depende da massa
do satélite.
Mostre como chegou à conclusão solicitada.

5. A variação no tempo da velocidade angular de uma roda de raio R = 10 cm encontra-se representada na


figura.

5.1. Indique os intervalos de tempo em que o movimento é circular uniforme.

5.2. Quantas voltas são realizadas nos intervalos de tempo  0;1  s e 2;3 s ?

5.3. Qual é o valor da velocidade linear de um ponto da periferia da roda no instante t = 2 s ?

6. Um satélite, após ter sido lançado, fica a descrever uma órbita circular rasante à superfície da Terra.
RTerra = 6400km; MTerra = 5,97 1027 kg; msatélite = 50kg
6.1. Calcule o período da órbita descrita pelo satélite.
Apresente todas as etapas de resolução.

6.2. Se a distância entre o satélite e a Terra aumentar para o dobro, o período do satélite irá…
(A) … diminuir para metade.
(B) … aumentar.
(C) … diminuir.
(D) … permanecer constante.

6.3. Imagine que seria possível “desligar” a interação gravítica que atuava no satélite. Selecione o gráfico
que, nessas condições, melhor relacionaria o deslocamento em função do tempo.
(A) (B) (C) (D)

3
Eu e a Física 11

7. Uma bola de massa 5g é abandonada de uma altura h , em relação ao solo. Ao atingi-lo, retorna
verticalmente para cima, alcançando uma altura máxima, 0,70 h . Na figura seguinte está representada a
altura atingida após o primeiro ressalto. Considere que é desprezável o efeito da resistência do ar.

7.1. Calcule a percentagem de energia dissipada no seu movimento de queda e ressalto.


Apresente todas as etapas de resolução.

7.2. Em qual dos esquemas se encontra corretamente representada a aceleração da bola durante a
queda, no embate com o solo e durante o ressalto, respetivamente

(A) (B) (C) (D)

7.3. Admita que, após ressaltar no solo, a bola inicia a subida com uma velocidade de módulo 4,0 ms−1 .
7.3.1. A altura h da bola no instante em que foi largada é:
(A) 0,80 m
(B) 0,56 m
(C) 1,14m
(D) 0,89 m

7.3.2. Calcule o tempo que a bola permaneceu no ar durante este ressalto.


Apresente todas as etapas de resolução.

8. Quando uma folha de papel é largada no ar, na posição horizontal, fica sujeita a uma força de resistência
do ar de módulo Ra = K v 2 .
Se a folha estiver dobrada em quatro, é K = 2,5  10 −3 N m−2 s2 ; se estiver desdobrada, o valor da
constante é quatro vezes maior.

8.1. Sendo a massa da folha m =1 g , calcule o valor da velocidade-limite, no caso de a folha estar
dobrada em quatro e no caso de estar desdobrada.

4
Eu e a Física 11

8.2. Considere que no instante em que a folha dobrada em quatro atingiu a velocidade-limite, passa, à
mesma altura e com a mesma velocidade, uma pequena pedra, em queda vertical.

Sendo a resistência do ar, no caso da pedra, praticamente desprezável, compare o tempo que a
folha de papel demora a percorrer 10 m com o tempo que a pedra leva a percorrer a mesma
distância.

9. Um pequeno bloco, de massa m = 100 g , é lançado no plano inclinado, representado na figura, com uma
velocidade de 3m s −1 , a partir do ponto O.

9.1. Considere desprezável o atrito entre o bloco e o plano inclinado.


9.1.1. O valor da aceleração do bloco é dado pela expressão
(A) a = g cos30
(B) a =− g sin30
(C) a = − g cos30
(D) a = g sin30

9.1.2. Calcule, usando as equações do movimento, a distância total percorrida pelo bloco desde
que é lançado até voltar a atingir de novo o ponto O.

9.1.3. Esboce os gráficos de v x ( t ) e x ( t ) até ao instante em que o bloco regressa ao ponto O.

9.2. Considere, agora, a situação em que existe atrito entre o bloco e o plano inclinado, sendo a grandeza
da força de atrito Fa = 0,25N .

9.2.1. Calcule, nestas circunstâncias, o módulo da aceleração do bloco na subida e na descida.

9.2.2. Calcule o tempo que o bloco demora a atingir a altura máxima e a distância percorrida.

9.2.3. O tempo de descida, até ser atingido de novo o ponto O, é igual ao tempo de subida?
Justifique.

9.2.4. Esboce os gráficos vx(t) e x(t).

5
Eu e a Física 11

9.3. O tempo que o bloco demora a subir o plano inclinado e a descer de novo até ao ponto O é
____________ no caso de não haver atrito e no caso de uma força de atrito de 0,25 N.

Complete a frase com um dos termos seguintes: “menor”, “maior” ou “igual”.

10. Um bloco, de massa 2 kg, desloca-se numa superfície horizontal com uma velocidade de 20 ms−1 .
Para levar o bloco a imobilizar-se, aplica-se, durante o tempo necessário, uma força constante F , de
sentido oposto ao da sua velocidade.

10.1. Qual deverá ser a grandeza de F para que o bloco se imobilize ao fim de 10 s? Qual é a distância
percorrida até parar?

10.2. Qual deverá ser a grandeza da força aplicada para que o bloco se imobilize ao fim de 80 m?

11. Um plano inclinado, com 5m de comprimento, é utilizado como rampa num camião, de modo a permitir
colocar no seu interior uma caixa de 120 kg , a uma altura de 1,5 m , como se mostra na figura
seguinte.

11.1. Considere que, numa situação 1, a intensidade da força de atrito entre a caixa e a rampa é 564 N .
Para o bloco ser arrastado ao longo do plano inclinado, com velocidade constante, o trabalho que
a força F aplicada tem de realizar é:
(A) 1020 J
(B) 2820 J
(C) 924 J
(D) 4620 J

11.2. Considere agora uma situação 2, em que a intensidade das forças dissipativas que atuam na caixa
é desprezável. Selecione a opção que compara corretamente o trabalho realizado pela força
gravítica aplicada na caixa, desde o início da rampa até chegar ao camião, na situação 1, W1 , e na
situação 2, W2 .
(A) W1 = W2
(B) W1  W2
(C) W1  W2
(D) W1  W2

6
Eu e a Física 11

12. O carrinho da figura parte do repouso numa superfície horizontal, não sendo desprezável o atrito entre
O e A. Considere que, durante o percurso na superfície horizontal, o carrinho se desloca com aceleração
constante e de intensidade igual a 2 m s −2 .

12.1. Admitindo que, no percurso AB, não atuam forças não conservativas, indique qual deverá ser o
comprimento do troço AO de modo que o carrinho chegue ao ponto B com velocidade nula.
Apresente todas as etapas de resolução.

12.2. Relacione o trabalho realizado pelo peso do carrinho na subida e na descida do plano inclinado.

7
Eu e a Física 11

GRUPO II

1. Na figura estão representadas a evolução no espaço de uma onda e a evolução temporal da elongação,
num determinado ponto do espaço.

1.1. Qual é a velocidade de propagação da onda neste meio?

1.2. Se a mesma perturbação se propagar num meio em que a velocidade de propagação é o dobro,
como se alteram os gráficos anteriores?

2. No interior de uma discoteca, o volume do som é, por vezes, demasiado alto. Isso acontece porque…
(A) … a velocidade de propagação das ondas sonoras é maior do que no exterior.
(B) … a frequência dos sons é mais elevada.
(C) … a amplitude das ondas sonoras é mais elevada.
(D) … o comprimento de onda das ondas sonoras é menor.
Indique a opção correta.

3. Uma onda sonora, de frequência f = 680Hz , propaga-se no ar. A velocidade de propagação do som no
ar é 340ms−1 .
3.1. Numa distância de 5 m ao longo da direção de propagação da onda, quantas zonas de compressão
existem?

3.2. Num dado instante, o ponto P encontra-se numa zona de compressão.


Quantas vezes, ao longo do minuto seguinte, o ponto P se encontra numa zona de compressão?

3.3. Na água, a velocidade de propagação do som é v = 1500ms−1 .


Como se alteram as respostas às questões anteriores (3.1. e 3.2.), se a onda sonora se propagar na
água?

4. Observe a figura.

8
Eu e a Física 11

4.1. Qual é a frequência da onda sonora A representada na figura?

4.2. Esboce um gráfico pressão/tempo para uma onda sonora:


1 – B com frequência dupla da de A e igual amplitude;
2 – C com a mesma frequência de A e amplitude dupla;
3 – D com frequência igual a metade da frequência de A;
4 – E que é a sobreposição de A e B.

4.3. As ondas sonoras referidas são detetáveis por um ouvido humano normal? Justifique.

4.4. Qual é a frequência da onda sonora E?

4.5. Como é que o ouvido humano distingue o som A dos outros sons?

5. Na figura apresentam-se os gráficos pressão-tempo de ondas sonoras no ar, produzidas por um piano,
um diapasão e uma flauta, quando se toca a mesma nota musical.

(A) (B) (C)

5.1. Tendo em atenção a figura, qual dos gráficos corresponde ao som produzido pelo diapasão?

5.2. Que tipo de som tem origem na vibração de um diapasão? Justifique.

5.3. Considere as afirmações seguintes:


I. A intensidade de um som permite distinguir um som fraco de um som forte.
II. A intensidade de um som está relacionada com a energia transferida pela onda sonora ao longo
do tempo.
III. A altura de um som é tanto maior quanto maior for a intensidade da onda sonora.
IV. O som de um piano é um som complexo; resulta da sobreposição de vários sons puros.

Selecione a opção correta.

(A) Todas as afirmações são verdadeiras.


(B) Só a afirmação I é verdadeira.
(C) As afirmações II, III e IV são verdadeiras.
(D) Só as afirmações II e III são falsas.

9
Eu e a Física 11

5.4. Dois sons propagam-se no ar com a mesma altura e diferente intensidade. O som mais intenso tem,
em relação ao outro som, maior…
(A) … frequência.
(B) … amplitude.
(C) … velocidade de propagação.
(D) … amplitude e velocidade de propagação.
Selecione a opção correta.

5.5. Selecione a opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços de forma a
tornar verdadeira a afirmação seguinte.
O _________ permite distinguir dois sons complexos com a mesma _______________________,
produzidos por fontes sonoras ___________.
(A) … timbre… altura e intensidade… diferentes
(B) … timbre… altura… iguais
(C) … diapasão… altura e intensidade… diferentes
(D) … diapasão… intensidade… diferentes

6. Num edifício comercial, um alarme de segurança é acionado produzindo um som com uma dada
frequência f 1 . Quando uma pessoa viaja num carro em direção ao alarme e depois se afasta dele com a
mesma velocidade, observa-se uma mudança na frequência.
6.1. Refira, justificando, qual é a relação entre a frequência do som ouvido pela pessoa quando se
aproxima do alarme e a frequência do sinal sonoro se a pessoa estiver parada em relação à fonte.

6.2. Na figura está representado o ecrã de um osciloscópio, no qual está registado o sinal elétrico
resultante da conversão do sinal sonoro emitido pelo alarme. O sinal emitido pode ser descrito pela
equação: U = 2,5sin(440  t)(SI) .

6.2.1. Indique o nome do dispositivo que deverá ligar-se ao osciloscópio de modo a converter o sinal
sonoro emitido pelo alarme num sinal elétrico.

6.2.2. Selecione a opção correta:


O valor da frequência do diapasão é:
(A) 220 Hz
(B) 440 Hz
(C) 2,5 Hz
(D) 440  Hz

10
Eu e a Física 11

6.2.3. Calcule a base de tempo para que foi regulado o osciloscópio.


Apresente todas as etapas de resolução.

6.2.4. Se o sinal emitido pelo alarme for mais grave e mais intenso, o sinal elétrico registado no ecrã
do osciloscópio terá…
(A) … menor período e maior amplitude.
(B) … maior período e maior amplitude.
(C) … maior período e igual amplitude.
(D) … menor período e igual amplitude.
Selecione a opção correta.

7. Um raio de luz monocromática incide numa camada de óleo vegetal (óleo de girassol), na superfície de
uma tina com água.
Meio material Índice de refração, n
Ar 1,000
Água 1,332
Óleo vegetal 1,467

7.1. Determine o ângulo de refração do raio de luz na água.


7.2. De acordo com a informação fornecida, pode afirmar-se que a velocidade de propagação da luz é…
(A) … maior no óleo do que na água.
(B) … maior no meio com menor índice de refração.
(C) … maior no meio com maior índice de refração.
(D) … igual nos três meios, pois estes são transparentes e homogéneos.
Selecione a opção correta.
7.3. O índice de refração da luz monocromática num meio e o seu comprimento de onda nesse meio
relacionam-se pela expressão:
(A) nA B = nB A
A
(B) nA = n
B B
nA A
(C) =
nB B
nA B
(D) =
nB A
Selecione a opção correta.

11
Eu e a Física 11

8. Considere a figura abaixo, na qual se represente uma onda que se propaga do meio I para o meio II. Sabe-
1
se que a relação entre os comprimentos de onda da onda no meio I e no meio II é .
2

8.1. A relação entre a velocidade da onda no meio I e a velocidade da onda no meio II é:


(A) 1
(B) 2
1
(C)
2
(D) 4

8.2. Sabendo que X = 75, calcule o valor de Y.


Apresente todas as etapas de resolução.

9. Um raio de luz monocromática incide perpendicularmente na face de um prisma equilátero e emerge de


forma rasante pela outra face, como representado na figura.

Sabendo que o meio exterior é o ar ( nar = 1,00 ), calcule o índice de refração do material de que é feito o
prisma.
Apresente todas as etapas de resolução.

10. Uma pedra transparente tem a forma representada na figura. Nela se representa também a trajetória
de um raio luminoso que incide na face A, se reflete nas faces B e C e volta a sair através de A.

12
Eu e a Física 11

10.1. Apresente uma justificação para a seguinte afirmação: “Apesar de a pedra ser transparente, não
ocorre refração nas faces B e C.”

10.2. Para que a trajetória do raio luminoso seja a indicada, o índice de refração do material de que é
feita a pedra deve ser superior a um determinado valor. Calcule esse valor.

11. Um feixe laser, de comprimento de onda  = 500 nm , é colocado em frente a um fio de diâmetro
d = 0,2 mm .
11.1. Esboce a forma do padrão de luz observado num alvo à distância D = 2 m do fio.

11.2. Qual é o fenómeno responsável por este padrão?

11.3. Numa fábrica têxtil, pretende-se usar um fio de diâmetro 0,1 mm. Como é possível, com recurso a
esta técnica, selecionar este fio?

12. Na figura estão representados dois campos elétricos uniformes, com o mesmo módulo; a distância entre as
placas A e B é igual à distância entre as placas C e D. Na região entre as placas B e C não há campo elétrico.
P2, P3 e P4 representam fendas nas placas.

12.1. Quando uma partícula com carga elétrica q é colocada num dado ponto de um dos campos
elétricos, fica sujeita a uma força elétrica tal que o campo elétrico e a força elétrica…
(A) … têm sempre a mesma direção e sentido.
(B) … têm sempre a mesma direção e sentidos opostos.
(C) … são sempre perpendiculares entre si.
(D)… têm a mesma direção e o mesmo sentido se a carga q for positiva.
Selecione a opção correta.

12.2. Se uma partícula de carga elétrica +q for colocada em repouso no ponto P1 , sobre a superfície A,
que tipo de movimento adquire?
Despreze o peso da partícula.

12.3. Considere as afirmações seguintes relativamente ao movimento da partícula de carga elétrica +q


(e peso desprezável).
I. A partícula de carga elétrica +q desloca-se entre P2 e P3 com movimento retilíneo uniforme.
II. A partícula de carga elétrica +q inverte o sentido do movimento ao atingir P2 , na placa B.

13
Eu e a Física 11

III. A partícula de carga elétrica +q desloca-se entre P3 e P4 com movimento retilíneo


uniformemente retardado.
IV. A partícula de carga elétrica +q desloca-se de P1 a P4 , onde para. V
Selecione a opção correta.

(A) Todas as afirmações são falsas.


(B) Só a afirmação III é verdadeira.
(C) Só as afirmações III e IV são verdadeiras.
(D) Só a afirmação II é falsa.

13. O gráfico representado na figura mostra a variação, em função do tempo, do fluxo magnético que
atravessa uma determinada bobina.

13.1. Indique o intervalo de tempo em que foi nula a força eletromotriz induzida nessa bobina.

13.2. Selecione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços
seguintes, de modo a obter uma afirmação correta.
A indução eletromagnética consiste na produção de ________________________ por variação
____________________________ através do circuito.
(A) … um fluxo magnético induzido… da força eletromotriz…
(B) … um fluxo magnético induzido… da corrente elétrica…
(C) … uma força eletromotriz induzida… do fluxo do campo magnético…
(D) … uma força eletromotriz induzida… da corrente elétrica…

13.3. O fluxo do campo magnético que atravessa uma espira é…


(A) … máximo quando a superfície delimitada pela espira é perpendicular à direção do campo
magnético.
(B) … máximo quando a superfície delimitada pela espira é paralela à direção do campo
magnético.
(C) … nulo quando o vetor unitário perpendicular à superfície da espira tem a direção do campo
magnético.
(D) … nulo quando a superfície delimitada pela espira é atravessada por linhas de campo.
Selecione a opção correta.

14
Eu e a Física 11

13.4. Uma espira condutora, com uma área de 0,10 m2 , é colocada num campo magnético de
intensidade 2,5  10−3 T . Determine:
13.4.1. o fluxo que a atravessa se for colocada perpendicularmente ao campo magnético.

13.4.2. o fluxo que a atravessa se for colocada num plano que faz 30 com a direção do campo
magnético.

14. Considere um solenoide e uma pequena espira quadrada (lado 1 cm), colocada no seu interior.
14.1. Como sabe, no interior do selenoide, percorrido por uma corrente elétrica, o campo magnético é
uniforme.
Faça um esquema das linhas de força do campo magnético no interior do solenoide.

14.2. Calcule o fluxo magnético que atravessa a espira quando o plano desta é perpendicular ao campo
magnético, sabendo que B = 0,2 T .

14.3. Das situações que se seguem, indique aquela em que ocorre uma força eletromotriz induzida na
espira.
(A) A espira é deslocada ao longo do eixo do solenoide, mantendo a sua orientação.
(B) A espira, orientada perpendicularmente ao eixo dos xx, roda em torno deste eixo.
(C) A espira roda em torno de um eixo perpendicular ao eixo dos xx.

FIM

15

Você também pode gostar