Você está na página 1de 14

FISIOTERAPIA FORENSE: uma nova linha de atuação na história da fisioterapia

FORENSIC PHYSIOTHERAPY: a new line of performance in the history of physiotherapy

Queli Andressa Ferrari


Cristina Fedrizzi Caberlon
queli.ferrari@hotmail.com

RESUMO
A Fisioterapia Forense é uma profissão recente e que demonstra relevância dentro das
especialidades profissionais. Faz uso dos conhecimentos biomecânicos e ergonômicos em prol
da justiça, colaborando na elaboração de laudos e pareceres para elucidar casos judiciais. O
presente estudo buscou, em bases de dados, compreender o que é fisioterapia forense e como
o fisioterapeuta pode atuar nesse ramo. Constatou-se que sua presença é importante onde haja
necessidade de conhecimentos técnico-científicos relacionados à funcionalidade humana. Há
possibilidade de atuar como Perito Judicial ou Assistente Técnico. A profissão segue em
constantes atualizações e normatizações para possibilitar, aos profissionais atuantes,
autonomia e esclarecimento de seus deveres e responsabilidades. Dentro da sua atuação, o
profissional tem uma ferramenta muito importante que lhe permite quantificar o grau de
incapacidade do indivíduo que está sendo avaliado, conhecida como Classificação
Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) e, assim, poder elucidar os autos
do processo.
Palavras-chave: Fisioterapia Forense, Perícia Fisioterapêutica, Fisioterapeuta Perito.

ABSTRACT
Forensic Physiotherapy is a recent profession showing relevance within professional
specialties. It makes use of biomechanical and ergonomic knowledge in favor of justice,
collaborating in the elaboration of reports and opinions to elucidate judicial cases. This study
sought in data bases to understand Forensic Physiotherapy and its action possibilities in
physical therapy. Its presence was seen as important wherever there is the need of technical-
scientific knowledge related to human functioning. There is a possibility of acting as Judicial
Expert or Technical Auxiliary. The profession is in constant updating and normalizations to
enable autonomy and clarity of duties and responsibilities to acting professionals. Within
their acting, the professional has a very important tool that allows him or her to qualify the
degree of incapacity of the individual being evaluated, known as the International
Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) and thus be able to elucidate the
case files.
Key-words: Forensic Physiotherapy, Physiotherapeutic Examination, Expert Physiotherapist.

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
1 INTRODUÇÃO Após a 2° Guerra Mundial, a
fisioterapia se desenvolveu mundialmente,
No Brasil, a profissão de com o intuito de tratar ou reabilitar pessoas
fisioterapeuta foi promulgada no dia 13 de que sofreram injúrias neste conflito, e,
outubro de 1969. Sua evolução iniciou da assim, foram criadas clínicas de
terapia utilizada pelos médicos e, Fisioterapia. Outro fator que auxiliou na
posteriormente, passada para os técnicos expansão da profissão foi o crescimento do
de reabilitação, até ser reconhecida como uso de maquinários em função das
profissão de nível superior pelo Decreto- produções em grande escala, que obrigou
Lei n°938. Mais tarde, por meio de os operários a exercerem jornadas de
resoluções do Conselho Federal de trabalho excessivas, chegando a 16 horas
Fisioterapia e Terapia Ocupacional por dia e, ao mesmo tempo, em condições
(COFFITO), implementou-se o Decreto- ambientais precárias, além de acidentes de
Lei 938/69, Lei 6.316/75; reconhecida na trabalho que ocorriam1,5.
Câmara de Educação Superior (CNE/CES) O avanço da ciência na área da
de N° 4, pelo Decreto 9.640/84, Lei Saúde exigiu da fisioterapia evolução e
9.856/941,2,3. adaptação.Anteriormente ela estava
A fisioterapia é considerada recente direcionada ao indivíduo doente e, nos
e surgiu pela necessidade de reabilitar e últimos tempos, seus conceitos vêm se
curar indivíduos lesados das guerras e modificando e proporcionando um campo
acidentes de trabalho, mas a prática de atuação mais abrangente. Ela é capaz de
fisioterapêutica é antiga. Há relatos de que, realizar avaliações, tratamentos, prevenção
na idade Pré-histórica, técnicas já eram e orientações que dizem respeito a
utilizadas com fins terapêuticos. No questões cinéticas funcionais. A formação
transcorrer da história, houve muitos fatos abrange patologias, biomecânica,
importantes, no entanto, na Revolução cinesiologia, fisiologia, fisiopatologia,
Industrial, com a aquisição de maquinários anatomia e todos os sistemas do corpo
e o aumento da demanda da indústria, humano1,4,6.
ocorreram muitos acidentes, o que gerou A evolução da fisioterapia é
grande preocupação dos empresários em próspera e vem confirmando sua
não perder suas fontes de riqueza1,4,5. importância com maestria em diferentes

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
áreas. O profissional foi tornando-se crítico esclarecer os fatos referentes à atividade
e reflexivo, adquirindo conhecimentos executada e aos riscos provenientes da
amplos e com um preparo além da teoria. atividade do reclamante, uma vez que é
Sua atuação compreende habilidade de conhecedor da biomecânica e cinesiologia
desenvolvimento por meio de pesquisas, do corpo humano sendo, assim, habilitado
contribuindo para os avanços científicos da a trabalhar no setor ocupacional1,9.
profissão e diversas são as suas A Perícia Judicial Fisioterapêutica
especialidades, como, por exemplo: tem como ferramenta de trabalho a perícia
Osteopatia, Acupuntura, Fisioterapia ocupacional. Na sua abrangência, há
Pneumofuncional, Quiropraxia e fundamentos técnicos e conhecimentos
Fisioterapia Neurofuncional. O jurídicos10.
profissional ainda pode exercer seus Desta forma, mesmo pouco
conhecimentos sob a forma de consultoria, difundida, a profissão de Fisioterapeuta nas
administração, pesquisa e docência. A área Perícias Judiciais do trabalho é próspera e
de atuação deste profissional também é relevante para o meio judicial. Sua atuação
ampla, podendo atuar nos três níveis de possibilita trabalhar como Assistente
atenção à saúde: primário, secundário e Técnico do Reclamante, Assistente
terciário, em diferentes áreas como saúde Técnico da Empresa Reclamada e Perito da
coletiva, indústrias, clínicas, ambulatórios, Justiça, e é caracterizada pela emissão de
hospitais e, inclusive, em processos laudos e pareceres, porém ainda pouco se
judiciais1,3,5,7,8. conhece sobre sua forma de trabalho,
Esta área relacionada aos processos sendo importante que ela seja mais
judiciais está ganhando proporção e vem estudada e mais explorada, para obter
sendo reconhecida no mercado de trabalho. respeito e reconhecimento perante as
Surge, no meio jurídico, um campo de demais especialidades do meio10,11,12.
atuação chamado de fisioterapia “forense”, Considerando-se o exposto é que se
“legal” ou “jurídica”. O profissional justifica a realização deste estudo, que se
Fisioterapeuta Forense exerce um papel de propõe a compreender, por meio de busca
extrema importância dentro da área em literatura científica, o que é a
pericial, sendo nomeado pelo perito Fisioterapia Forense e como o
judicial com a responsabilidade de fisioterapeuta pode atuar neste ramo.

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
(INSS). O fisioterapeuta produziu o
2 METODOLOGIA documento conforme as normas vigentes e
entregou à paciente que o utilizou em sua
Foi realizada uma revisão audiência. O fato chamou a atenção do Juiz
integrativa de literatura, com a busca em da causa, que realizou contato com o
diversas bases de dados nacionais e fisioterapeuta, convidando-o para realizar
internacionais, como SciELO, LILACS, outras perícias técnicas. A situação gerou
Bireme, PubMed e PEDro, além de livros, questionamentos pela área médica,
sites, artigos e revistas da Internet gerando um processo por exercício ilegal
especializados no tema, monografias e da Medicina, mas, por não haver
dissertações online, resoluções do ilegalidades, o processo foi arquivado.
COFFITO e leituras disponibilizadas por Logo após, no ano de 2004, o
profissionais do ramo. A busca abrangeu fisioterapeuta publicou seu primeiro livro:
os temas Fisioterapia Forense, Fisioterapia Perícia Judicial, e teve sua primeira turma
Judicial, Perícia Fisioterapêutica, no curso de Aprimoramento Profissional
Fisioterapeuta perito e Laudo pericial para Fisioterapeutas10,13.
fisioterapêutico, publicados a partir do ano A Fisioterapia Forense segue em
2003. constantes atualizações de normatização e
vem comprovando um progresso ímpar no
3 REVISÃO INTEGRATIVA DE contexto judicial. Os países membros da
LITERATURA
Organização Mundial da Saúde(OMS)
podem ser os responsáveis por esse
3.1HISTÓRIA DA FISIOTERAPIA
progresso, pois, em questões de
FORENSE
funcionalidade humana, há um aumento na
busca por conhecimento, e a utilização da
No ano de 2000, pelo motivo de
Classificação Internacional de
uma licença por auxílio doença, uma
Funcionalidade, Incapacidade e Saúde
paciente solicitou ao fisioterapeuta José
(CIF) na atuação profissional permite
Ronaldo Veronesi Junior a realização de
quantificar e qualificar as incapacidades
um laudo contendo suas condições físico-
físicas8,9,14,15.
funcionais, pois necessitava apresentar ao
A Resolução 259/2003 estabelecida
Instituto Nacional do Seguro Social
Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16
ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
pelo Conselho Federal de Fisioterapia e sejam elaborados e emitidos por
12,15
Terapia Ocupacional (COFFITO) estipulou fisioterapeutas .
a especialidade de Fisioterapia do Em 2011, com o apoio da
Trabalho. Após a Resolução 259, com os Associação Brasileira dos Fisioterapeutas
esforços exercidos pelos fisioterapeutas, a do Trabalho (ABRAFIT), o COFFITO
profissão adquire incentivo nas áreas de criou a Resolução 403/2011,
atuação de saúde do trabalhador e, documentando e declarando a atuação do
principalmente, no âmbito judicial, Fisioterapeuta dentro das Perícias Judiciais
permitindo que o profissional estabeleça e Assistência Técnica15. Em 20 de maio de
nexo entre as alterações físico-funcionais 2016, a Resolução 466/2016, que se refere
reais do indivíduo8,9,14,15. à perícia fisioterapêutica, descreve a
Posteriormente, surgiu a Resolução atuação do assistente técnico e do perito e
n°351/2008 do COFFITO, que dá outras providências16.
regulamenta a área Fisioterapia do A profissão de Fisioterapia Forense
Trabalho como especialidade e, a partir está bem fundamentada e vem
disso, utilizando de seus amplos demonstrando isso gradativamente em seu
conhecimentos em ergonomia e ambiente de atuação. Com sua
biomecânica do movimento, o importância, profissionais atuantes da área
fisioterapeuta pôde relacionar se a doença estão em busca de difundi-la com
diagnosticada pelo médico pode ter nexo divulgações e publicações em revistas de
com a atividade laboral exercida15. fisioterapia. A atuação em perícias é
O CREFFITO 8, em 2009, por caracterizada por ser especialmente
meio da Resolução n° 41, estabelece a técnica, isso demanda tempo e
competência de o fisioterapeuta executar conhecimento jurídico, neste contexto, é
trabalhos em perícia, considerando suas possível sugerir o motivo do não interesse
habilidades em realizar avaliação do na área pelos profissionais fisioterapeutas.
movimento humano, com o intuito de
elaborar um parecer de Nexo Técnico e 3.2ASPECTOS LEGAIS E ÉTICOS DA
Nexo Causal. Logo após, em 2010, a FISIOTERAPIA FORENSE
Resolução n° 381 do COFFITO permite
que pareceres, laudos pericias e atestados Buscando delinear um código de

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
conduta moral na área da Fisioterapia profissionais com ética e respeitando as
Forense direcionado aos profissionais que demais profissões e seus próprios colegas
se tornam membros da Associação na área judicial. Quando na posição de
Brasileira de Fisioterapia Forense (ABFF), Perito Judicial, jamais deve ter interesses
foi criado o Código de Conduta que gerem conflitos, trabalhará com uma
determinado pela Resolução equipe multiprofissional, deve partilhar os
424/2013.Este, conduz os fisioterapeutas recursos e segredos periciais com os
ao exercício profissional dispondo sobre assistentes técnicos, deve estar
deveres, proibições, responsabilidades, compromissado com a elaboração de um
respeito aos colegas e à Classe, laudo pericial embasado cientificamente, e
competências, recomendações e possíveis que seja objetivo e o mais justo possível.
infrações disciplinares9. E, quando está alocado como assistente
A Fisioterapia Forense está técnico, deve assumir a responsabilidade
enquadrada nas exigências do Código de de não ensinar ao periciado malícias ou
Processo Civil (CPC), por se tratar de uma simulações durante o exame pericial,
especialidade praticada por um profissional atuando sempre de forma ética e com
bacharel, amparado por conselhos lealdade15.
regionais e federais, e inscrito em órgão de Fisioterapeutas que realizarem
classe. Desta forma, lhe cabem as ilegalidades dentro da atuação profissional
atribuições de produção de relatórios de estão sujeitos à pena por descumprimento
análise ergonômica e determinação de do código de ética profissional, e podem
nexo causal dos distúrbios cinesiológicos ser punidos de todas formas vigentes e
funcionais. Os artigos 156, 157 e 158 do cabíveis, como, por exemplo, advertência,
Novo CPC referem-se à nomeação e censura reservada e exclusão da ABFF9,15.
habilitação do perito judicial, que tem de
apresentar e confirmar sua capacidade 3.3ATUAÇÃO PROFISSIONAL
cientifica e técnica para realizar tal
feito9,10,12. A Fisioterapia Forense pode servir
Acima de tudo, o profissional deve tanto à justiça estatal quanto à justiça
atuar de forma transparente e imparcial, privada. Ela se faz presente onde necessite
executando suas competências conhecimento técnico-científico referente à

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
funcionalidade humana, ou a aspectos outorgados poderes para quaisquer
biomecânicos e ergonômicos que remetem necessidades investigatórias, atuando de
a uma patologia, assim, permitindo ao forma neutra e imparcial. A confiança nele
fisioterapeuta exercer seus conhecimentos depositada o coloca em responsabilidade
com a função de Assistente Técnico ou de de esclarecer todos os fatos, inclusive o
Perito Judicial9,12. que considerar a necessidade de
A emissão de laudos e pareceres é a investigação. O Assistente Técnico pode
característica principal de atuação do ser indicado pelas partes, não é nomeado
Fisioterapeuta Forense, permitindo seu uso pelo Juiz, porém também é considerado
no universo jurídico. Esses documentos um perito. Chamado de Perito Assistente,
são elaborados a partir de uma avaliação sua importância se dá pelo fato de permitir
minuciosa do periciado e o resultado da maior segurança e eficiência à elaboração
avaliação é chamado de “diagnóstico da prova pericial. E, também, se comunica
cinesiológico funcional”.O que estará com o perito do juiz, e acompanha se o
descrito nestes documentos é tudo o que mesmo está realizando a perícia
foi encontrado na avaliação que seja imparcialmente, para que a parte que
disfuncional ou está alterado, sendo esses defende não seja prejudicada9,10.
de suma importância em situações judiciais O bom desempenho das funções do
tanto para quem julga quanto para quem fisioterapeuta que atua neste âmbito é
acusa e para quem se defende8. garantido por meio da utilização das
A perícia é um documento técnico normas da CIF.Essa ferramenta quantifica
importante esclarecendo algum ponto e qualifica as alterações dos movimentos
importante da causa. O perito é um para a produção de laudos e pareceres,
profissional com formação científica, cuja também possibilita uma avaliação
função é realizar o ofício de sua atuação completa sobre as condições funcionais
profissional. Ele atua somente direto com o das pessoas com ou sem patologias,
Juiz, e é nomeado por esse, o restante é oferecendo uma base conceitual e uma
denominado assistente técnico9,10. linguagem padronizada para mensurar e
O Perito Judicial é o sujeito com definir a incapacidade, sendo usada em
conhecimento técnico e científico nomeado qualquer lugar do mundo. Diferente da
pelo juiz para auxiliar a justiça. A ele são Classificação Estatística Internacional de

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
Doenças e Problemas Relacionados à regiões anatômicas que são definidas pela
Saúde (CID), a CIF não está associada a CIF estão no código de estrutura do corpo,
patologias, mas sim descreve as que contêm três qualificadores: o de
proporções de funcionalidade em localização, gravidade e natureza da
perspectivas sociais, pessoais e níveis alteração estrutural9.
corporais que os indivíduos possuem, O resultado do trabalho
considerando suas condições fisioterapêutico para a justiça é
físicas9,10,14,18. apresentado na forma de laudo/atestado,
Funcionalidade e incapacidade parecer ou relatório. No laudo/atestado,
significam semblantes positivos e serão expostos dados sobre a veracidade
negativos da sobre aspectos biológicos, das condições do paciente, certificando o
individuais e sociais. Desta forma, a CIF grau de funcionalidade e incapacidade,
possibilita uma abordagem biopsicossocial apontando competências ou
com múltiplos pontos de vista, enquadrado incompetências. No parecer, será transcrita
em um modelo multidimensional. Em sua a opinião, fundamentada tecnicamente,
configuração, ela permite avaliar domínios devendo contar tudo sobre funcionalidade,
do corpo, individuais e sociais, divididos incapacidade, adaptações e seu
em duas listas: uma com Funções e desempenho em atividades rotineiras e, no
Estrutura do corpo, e outra com Atividade relatório, constará a observação do
e Participação. As análises destes domínios acompanhamento longitudinal da evolução
fundamentam-se em seus capítulos e são fisioterapêutica 9.
condensadas a códigos9,18. A Fisioterapia Forense demonstra e
O quesito Estruturas e Funções do assume um importante papel junto à
Corpo é o principal qualificador que o sociedade, no meio médico e na própria
fisioterapeuta deve conhecer para área judicial. Sua principal atividade é a
possibilitar uma codificação adequada da avaliação fisioterapêutica baseada na CIF,
incapacidade levantada na avaliação. A elaborando diagnóstico cinesiológico
força, a dor, a mobilidade articular, a funcional e, a partir disso, emitindo
sensibilidade, a marcha, o equilíbrio, entre parecer, laudo ou relatório. Além disso,
outras, obtêm um único qualificador, que pode também realizar o nexo causal,
define a gravidade da disfunção. As analisando a função desempenhada e a

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
incapacidade estabelecida. O fisioterapeuta (auxílio doença, auxílio acidente e
é um profissional com formação de nível aposentadoria por invalidez).
superior, conhecedor de biomecânica e Normalmente,nesses casos, o
cinesiologia do movimento, apto a fisioterapeuta não atua no primeiro
colaborar com a justiça, por meio destas momento de determinação da incapacidade
avaliações confiáveis, auxiliando na da pessoa com deficiência física, pois as
decisão do juiz. avaliações médicas constatam a deficiência
estrutural, mesmo sem quantificar a
3.4 OUTRAS POSSIBILIDADES DE
incapacidade. Havendo o
ATUAÇÃO NA FISIOTERAPIA
descontentamento ou resposta negativa dos
FORENSE
órgãos emissores, o indivíduo tema
alternativa de acionar a justiça e, aí sim, o
Atualmente, a grande demanda na
fisioterapeuta pode ser solicitado pelo
elaboração desses documentos utilizados
médico assistente, pelos advogados ou, até,
em processos judiciais vem da Justiça do
pelos juízes9.
Trabalho, pois, havendo a necessidade de
Ainda, é possível se beneficiar em
quantificar e qualificar a incapacidade
casos de acidentes em vias públicas
físico-funcional de um indivíduo em
municipais, estaduais e federais, ações
atividade laboral, se demonstra a
relacionadas à sequelas de vacinação, erros
importância do profissional fisioterapeuta,
ocasionados por procedimentos
acompanhada por sua responsabilidade de
profissionais da área da Saúde e ações
9,15
atuação .
criminais por uso de produtos ou o serviço
Diversas são as áreas que solicitam
de fisioterapia que tenha desencadeado
pareceres fisioterapêuticos para utilização
alguma incapacidade físico-funcional.
na justiça, porém ainda muitas
Onde foi gerada uma incapacidade físico-
desconhecem e não acessam esses
funcional é que esse profissional se faz
profissionais capacitados. Essa
necessário9.
especialidade pode ser explorada para a
elaboração de laudos e pareceres para
4 CONCLUSÃO
isenções e reduções fiscais, para aquisição
de veículos e dentro da previdência social

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
A importância na continuidade de verificou-se que são poucas as publicações
estudos relacionados à Fisioterapia relacionadas a esta área e o quanto ela é
Forense, e a inserção da mesma em grade importante. Por isso, sugere-se a
curricular de graduação de fisioterapia fará importância da produção de outros estudos
com que mais profissionais a conheçam e científicos que possam, cada vez mais,
se interessem pela prática profissional. Ao enriquecer a literatura acerca do tema.
longo da elaboração deste estudo,

REFERÊNCIAS

1 Duarte CS, Maia LFS. Atribuições do fisioterapeuta forense trabalhista: um novo campo
de atuação profissional. Rev Cient CIF Brasil. 2016;6(6):34-42.

2 Bispo Júnior JP. Formação em fisioterapia no Brasil: reflexões sobre a expansão do


ensino e os modelos de formação. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de
Janeiro. 2009 jul-dez;16(3):655-68.

3 Dibai Filho AV, Barbosa LF, Rodrigues JE. A pratica fisioterapêutica generalista e
especialista na cidade de Macéio – AL. Fisiot em Mov. 2009 abr-jun;22(2):293-303.

4 De Barros FBM. Profissão Fisioterapeuta – História social, legislação, problemas e


desafios. Rio de Janeiro: Agbook; 2011.

5 Copetti SMB. Fisioterapia: de sua origem aos dias atuais. FADEP – Faculdade de Pato
Branco. 2004 jul-dez;II(2).

6 Rebelatto JR, Botomé SP. Fisioterapia no Brasil – Fundamentos para uma ação
preventiva e perspectivas profissionais. 2ª ed. Barueri – SP: Manole; 2004.

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
7 Calvalcante CCL, Rodrigues ARS, Dadalto TV, Da Silva EB. Evolução científica da
fisioterapia em 40 anos de profissão. Fisioterapia em Movimento. 2011 jul-
set;24(3):513-22.

8 Barros FB. Monteiro de. Autonomia Profissional do Fisioterapeuta ao longo da história.


Rev FisioBrasil. 2003;59:20-31.

9 Lucas RWC.Fisioterapia Forense -Atuação Fisioterapêutica na Justiça Estatal e Privada.


Florianópolis, SC: Gráfica e Editora Rocha; 2016.
10 Da Silva BC, César HHA, Sillva VG. O papel do fisioterapeuta em perícias judiciais
trabalhistas. Pindamonhangaba – SP; 2015.

11 De Melo RMB. Análise da atuação do fisioterapeuta em perícia judicial trabalhista no


município de Campina Grande – PB. Universidade Estadual da Paraíba Centro de
Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Fisioterapia; 2017.

12 Polizer VF. A importância da fotogrametria digital para a perícia judicial e ergonomia,


realizada por fisioterapeutas. Faculdade de Tecnologia IBRATE. Curitiba; 2016.

13 Histórico das Perícias Realizadas por Fisioterapeutas. [acesso em 4 jul 2018].


Disponível em http://www.metodoveronesi.com.br/historico.

14 Dani MF. Parecer AD HOC avaliação físico-funcional. IBRATE – Faculdade IBRATE


de Tecnologia. Caxias do Sul – RS; 2015.

15 Veronesi Junior JR. Perícia judicial para fisioterapeutas. 2ª ed. São Paulo: Andreoli;
2013.

16 Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - COFFITO. Legislação –


Resoluções. [acesso em 16 maio 2018].

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
17 Cartilha Perícia Fisioterapêutica – perícia judicial e assistência técnica. COFFITO
Gestão 2012/2016.

18 Organização Mundial da Saúde – OMS: Um manual prático para o uso da Classificação


Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Versão preliminar para
discussão. Genebra: OMS; out 2013.

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
Diretrizes para Autores
NORMAS PARA PUBLICAÇÃO
Política Editorial
A Revista CIFBrasil é uma publicação da CIF Brasil na versão ONLINE, com periodicidade
quadrimestral, e que tem por finalidade contribuir para a produção e divulgação científica,
profissional e acadêmica de trabalhadores, docentes e discentes de qualquer instituição no
âmbito das Ciências da Saúde Pública.
O Conselho Científico da Revista CIFBrasil avaliará os manuscritos recebidos, emitirá
parecer e encaminhará os trabalhos aceitos para posterior publicação. O periódico utiliza o
sistema de avaliação por pares, preservando o sigilo, com omissão dos nomes de avaliadores e
autores.
A aceitação dos trabalhos será baseada na cientificidade da produção, na adequação da
metodologia utilizada, na qualidade literária do texto, na concisão e coerência da exposição.
Os manuscritos devem ser submetidos online pelo Email da Revista CIFBrasil
(contato@cifbrasil.com.br). Caso o autor não esteja cadastrado no sistema, este deve acessar
a página da Revista CIFBrasil, e na barra superior, em Acesso, fazer seu registro.
NÃO SÃO COBRADAS TAXAS DE SUBMISSÃO OU DE PUBLICAÇÃO. Os autores
que quiserem seus artigos traduzidos para o Espanhol terão taxa de R$ 200,00.

ACEITAMOS TRABALHOS NAS SEGUINTES CATEGORIAS:


* Debates: seção destinada a artigos que expressem opiniões de autores sobre o tema central
da revista. Não há estrutura de texto pré-definida.
* Relato de Pesquisa: Trabalho de pesquisa com resultados inéditos e que agreguem valores
à área de Saúde Pública. Sua estrutura deve conter: resumo e descritores, introdução,
objetivos, material e método, resultados, discussão, conclusão e referências.
* Relato de Experiência: Estudos de caso que sejam de interesse para a atuação dos
profissionais de Saúde Pública (Saúde Coletiva) nas diferentes áreas. Sua estrutura deve
conter: resumo e descritores, breve introdução, objetivos, material e método, relato da
experiência, discussão, conclusão e referências.
* Revisão Integrativa da Literatura: Análises abrangentes de literatura sobre um assunto de
interesse para o desenvolvimento das Ciências da Saúde. Sua estrutura deve conter: resumo e
descritores, introdução, objetivos, material e método, resultados, discussão, conclusão e
referências.
Caso o mesmo seja recusado, os autores serão comunicados o mais breve possível.
Pedimos aos autores que desejarem enviar seus manuscritos para a Revista CIFBrasil que
atendam às seguintes normas:
ITENS EXIGIDOS PARA SUBMISSÃO DOS MANUSCRITOS
1. O tema precisa estar relacionado com a Classificação Internacional de
Funcionalidade, Incapacidade e Saúde ou tê-la como uma das referências.
2. Carta de declaração de responsabilidade e cessão de direitos autorais assinada por todos os
autores (modelo abaixo).
3. Cópia da aprovação emitida pelo Comitê de Ética em Pesquisa, em manuscritos resultantes
de pesquisa que envolve seres humanos (Resolução CNS - 466/12).
4. O manuscrito pode ser encaminhado para apreciação nos idiomas: PORTUGUÊS ou
INGLÊS a TRADUÇÃO é de INTEIRA RESPONSABILIDADE do AUTOR.
ITENS EXIGIDOS PARA ENVIO DOS MANUSCRITOS

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX
Formatação: Manuscrito digitado em letra Times New Roman 12, com espaço entre linhas
1,5 cm, configurado em papel A4, com margem esquerda/superior e direita/inferior de 2,5 cm,
com numeração nas páginas. Utilização de Editor Word for Windows 97-2003 ou superior.
Atenção: O manuscrito não poderá ser encaminhado em PDF.
Primeira página:
- Título (conciso e informativo) em português e inglês (não exceder dez palavras).
- Nome completo dos autores, com qualificação curricular e titulação acadêmica (se houver).
- Endereço eletrônico (e-mail) dos autores.
- Resumo (máximo de 150 palavras) em português e inglês, apresentados em espaço simples.
- Descritores (3 palavras) na versão português e inglês.
Segunda página em diante:
Apresentação: A apresentação dos trabalhos científicos precisa obedecer à ordem abaixo
especificada:
- Texto produzido conforme as características individuais de cada trabalho, ou seja, relato de
pesquisa, relato de experiência e revisão integrativa da literatura.
Ilustrações: (tabelas, quadros e figuras) conforme as normas da Revista e estão limitadas ao
máximo de cinco (5) por manuscrito. As figuras devem estar inseridas no texto, conter título,
fonte e no formato JPEG, com resolução de 300 dpi, tamanho 23X16 cm.
Referências:
Estilo Vancouver: recomenda-se até vinte e cinco (25) e numeradas de forma consecutiva de
acordo com a ordem em que forem mencionadas pela primeira vez no texto.
5. Exceto com autorização do Conselho Editorial, TODO O MANUSCRITO NÃO
DEVERÁ EXCEDER A 20 PÁGINAS.
6. O Conselho Editorial se reserva o direito de sugerir eventuais modificações de estrutura ou
conteúdo nos trabalhos, mas sempre em comum acordo com os autores.
7. Os artigos não publicados, não serão devolvidos, mas será comunicado aos autores uma
justificativa do Conselho Editorial.
8. O conteúdo, a redação e as referências dos trabalhos são de inteira responsabilidade dos
autores.
9. As páginas do manuscrito devem estar numeradas desde a primeira página.
10. Dúvidas sugestões e reclamações deverão ser encaminhadas por via eletrônica (e-
mail) para: contato@cifbrasil.com.br

Revista CIF Brasil. 2019;11(1):04-16


ISSN 2359-0327 – Indexação LATINDEX

Você também pode gostar