Você está na página 1de 8

SISTEMA DE ENSINO A DISTANCIA

EDUCACAO FISICA

GELDSON APARECIDO PEDRO

ESPORTE, CULTURA, MIDIA E SUAS INFLUENCIAS NA INICIAÇÃO


ESPORTIVA

Londrina
2020
GELDSON APARECIDO PEDRO

ESPORTE, CULTURA, MIDIA E SUAS INFLUENCIAS NA INICIAÇÃO


ESPORTIVA

Trabalho apresentado ao Curso de Educação


Fisica da UNOPAR - Universidade Norte do
Paraná, para a disciplina de Aprendizagem Motora
e Psicomotrocidade, Fundamentos da inicialização
Esportiva, Homem cultura e Sociedade,
Metodologia Cientifica e Metodologia do Ensino do
Voleibol.

Profs. Anderson Nascimento Guimarães


Anísio Calciolari Jr.
Marcio Teixeira.
Maria Elisa Correia Pacheco
Maria Luiza Silva Mariano

Londrina
2020
INTRODUÇÃO

O presente trabalho abordou primeiramente a importância social que o


esporte possui, bem como o impacto que o mesmo vem sofrendo,
principalmente com o interesse das mídias, que visam o favorecimento pleno
de apenas algumas pessoas.
Também foi abordada uma situação problema envolvendo a disciplina de
educação física, e como o aluno necessita a todo o momento do feedback por
parte do educador, para que o processo de ensino e aprendizagem seja
qualificado.
Os objetivos foram o de demonstrar como é fundamental que haja um
resgate em relação ao que o esporte denota na vida das pessoas, bem como o
seu fator social, além da necessidade de os educadores da disciplina de
educação física, conhecer metodologias de trabalho diversas, que sirvam para
enriquecer a qualidade da transmissão dos conteúdos.
Fato é que o esporte representa uma ferramenta capaz de promover
uma verdadeira transformação social, no entanto, vem perdendo sua
credibilidade e até sua essência, devido ao fato de haver grande influencia por
parte do poder capitalista.
Um exemplo é o fato de haver um numero tão pífio de modalidades
esportivas conhecidas da população, algo que incita, dentre outras coisas o
fanatismo, que é algo completamente o oposto do que o esporte realmente
incentiva em sua essência.
Trabalhar com praticas esportivas, apresenta uma série de significados,
principalmente a obtenção de um nível de desenvolvimento cognitivo mais
elevado, essa é uma questão de extrema importância, fazendo com que a
pessoa raciocine de maneira mais enriquecedora, e para que isso ocorra, a
qualidade da transmissão da informação é algo crucial, fazendo toda diferença
ao processo.
O educador físico por sua vez, representa um profissional que
verdadeiramente desafia o sistema capitalista em que se encontra inserido, e
que sem pudor algum, ataca de maneira voraz a formação dos estudantes
brasileiros, algo que necessita de uma transformação e isso em caráter
emergencial.
Produção de texto

O esporte vem sendo considerado como a principal ferramenta de


inclusão social e até mesmo cultural na atualidade, ou seja, um verdadeiro
agente transformador da comunidade e até mesmo do modo de vida da
população.
Entretanto, essa mesma ferramenta, ou seja, o esporte vem perdendo
seu poder de transformação graças ao numero elevado de influencias que o
mesmo necessita enfrentar, como, por exemplo, os interesses dos meios de
comunicação, mais conhecido como mídias
A mídia, por sua vez, vai atuar de forma decisiva e importante como
principal alicerce do sistema capitalista, produzindo e justificando como
verdadeira a idéia de esporte enquanto tábua de salvação da sociedade,
principalmente quando relacionada às questões afetas a ascensão econômica
e social das camadas mais desprovidas educacionalmente. Pois, as mídias
escrita e falada são atualmente as principais fontes de produção e transmissão
de formas simbólicas e construção de sentidos no mundo de hoje (BETTI,
1998).
Com efeito, massifica-se de maneira muito ampla a relevância que no
esporte possui, pelo fato de o mesmo não poder ser utilizado como uma
ferramenta de segregação social, devendo oferecer as mesmas oportunidades
para todos
No entanto, o que deve ser levado em consideração quando se fala de
esportes, são os ensinamentos que o mesmo oferece, como a disciplina, a
coordenação, o respeito e até mesmo a rotina que o caracteriza, fato é que a
mídia de uma maneira geral, opta por deturpar todos os valores que essa
prática apresenta
A visão de esporte imposta por esta mídia, principalmente em países em
desenvolvimento, como o caso brasileiro, atualmente a sétima economia
mundial, mas, ainda com abismos sociais nas áreas da saúde, educação e etc.,
onde as pessoas não dispõem de grandes oportunidades educacionais, de
ascensão social, a função desta passa a ser, mostrar a sociedade à
possibilidade do esporte como uma das poucas, rápida, sem muito esforço e
prazerosa de ascensão (OLIVEIRA, 2011).
Esse é o grande problema que necessita ser superado, fazer com que
os interesses comerciais deixem de influenciar tanto a pratica e as
transmissões esportivas no país, a ponto de deixar modalidades sem um
mínimo de visibilidade, pelo simples fato de conter um numero mais reduzido
de praticantes
 Sendo assim, nesse panorama é possível destacar a decisiva influência
das mídias, em especial a televisiva, no direcionamento de tendências da
cultura corporal de movimento, com importantes repercussões para a
Educação Física, para o esporte e para a sociedade (KENSKI, 1995).
Para que haja uma mudança realmente eficaz nesse panorama, o papel
que a educação apresenta é de extrema importância, uma vez que, oferecem
um grande suporte para um desenvolvimento de qualidade em relação á
aqueles que serão os futuros cidadãos
É preciso que as pessoas de uma maneira geral, tenham uma visão
mais abrangente do que é uma prática esportiva, e que a mesma se mostra
importante pelo ponto de vista social e não econômico, de modo que o
educador físico escolar apresenta um papel preponderante nesse sentido
Um primeiro passo é a democratização das práticas esportivas, esse é
um ponto fundamental, que os estudantes conheçam um número mais elevado
de esportes, um verdadeiro leque de opções, o que além de ser importante
para a obtenção de conhecimento, também auxilia a destruir de maneira
gradual a influencia que os meios de comunicação possuem
 Pelo de se perceber que, atualmente, não é a mídia capitalista que se
adéqua ao esporte, é o esporte que tem, por obrigação, que se adequar à
mídia e a sociedade a ambos. A exemplo disto cita-se o fato dos eventos
esportivos que devem ser transmitidos nos dias e horários previamente
determinados, a serviço dos interesses dos canais de televisão e dos
patrocinadores. E não servindo aos interesses dos clubes, atletas e
espectadores. Este último, os verdadeiros beneficiários do esporte
O atleta vive sempre na fronteira do desequilíbrio emocional, e a
performance de um atleta depende muito deste equilíbrio e em esportes
coletivos a vitória está diretamente relacionada ao esforço individual e de
todos, simultaneamente. E ele aprende desde cedo que deve deter-se na
execução vitoriosa dos fundamentos de sua modalidade desportiva. Isso além
de requerer uma boa experiência cognitiva, de aprendizagens, demanda
constantemente um alto nível de concentração. (RUBIO, 2000).
Quando na verdade, o atleta precisa ter a consciência que precisa ser
um bom cidadão, uma pessoa de valores, esse é o principal exemplo que
necessita ser seguido, por esse motivo, é o trabalho de base na formação
educacional é a responsável pela principal possibilidade de resgatar a real
importância do esporte.

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÃO PROBLEMA

O feedback que o educador oferece, sem duvida é algo de extrema


importância, entretanto, é preciso que em alguns momentos o educador seja
um mero observador, e isso antes dos momentos de avaliação.
Em outras palavras, trata-se de uma verdadeira autonomia que os
estudantes necessitam possuir, isso para que possam ser capazes de se
desenvolverem através das práticas de ensino que lhes são oferecidas.
O fato de se trabalhar apenas com a pratica também é uma questão
muito importante, o viés teórico também é muito relevante para que o
aprendizado aconteça, por essa razão, uma boa possibilidade é de os alunos
observarem vídeos, ou até mesmo atletas profissionais realizarem esses
movimentos.
O estudante deve ser ensinado a colocar em pratica aquilo que
aprendeu em todos os momentos de sua vida, e não pode de modo algum ter
confiança de realizar as mesmas apenas na presença do educador, esse é um
ponto importante.
Feedback representa uma reação a algum tipo de estimulo, algo que as
crianças necessitam aprender desde o inicio de sua formação educacional, a
preocupação dos educadores é quando existem estudantes que não
conseguem responder esse tipo de ação, demonstrando claramente que o
processo de ensino e aprendizagem está muito distante de poder ser
considerado como qualificado.
O feedback também é caracterizado como uma informação sensorial que
indica algo sobre o estado real do movimento de uma pessoa, nesse caso mais
específico, do estudante, que demonstra de maneira nítida se a qualidade de
seu aprendizado condiz com o que o educador espera.
Não existe, no entanto, uma formula que seja capaz de assegurar o
aprendizado dos estudantes, o feedback deve ser ofertado, e em ocasiões
diversas, desde que não descaracterize a forma com que o alunado consegue
identificar o conteúdo.
O educador nesse caso, tem a oportunidade de enfatizar os exercícios
de repetição, até que se torne algo quase mecânico na mente dos estudantes,
assim que conseguir comprovar que existe a aprendizagem de qualidade, pode
fazer com que um novo passo seja realizado.
De uma maneira geral, o feedback é caracterizado como uma
informação sensorial que indica algo sobre o estado real do movimento de uma
pessoa e que por essa razão, denota o verdadeiro sinal para saber se o
educando está aprendendo ou não.
De qualquer modo, a avaliação do educador pode ter momentos
distintos, é até uma maneira mais justa de saber se o estudante realmente está
conseguindo aprender ou não, motivando a busca por novas técnicas de
ensinagem.
Por fim, a autoavaliação e a avaliação de um grupo também
representam grandes possibilidades de trabalho eficaz para os educadores.
Ambas podem ser olhadas pelas lentes da aprendizagem de um conceito
específico ou pelas lentes da postura ou do comportamento ao se trabalhar em
um grupo.

CONSIDERAÇOES FINAIS

O presente trabalho chega a sua conclusão, demonstrando como existe


grande tentativa por parte dos meios de comunicação, para descaracterizar
uma das principais ferramentas essenciais para o pleno desenvolvimento
humano, que é a prática de esportes.
É cruel a maneira como a mídia deturpa uma quantidade elevada de
valores, que visam beneficiar a existência, essa é uma questão de extrema
importância, e que foi debatida de uma maneira intensa durante a realização do
trabalho.
Fato é que desde o trabalho que é realizado nas escolas, serve para que
as pessoas vejam o esporte através de uma ótica completamente errônea, o
sentimento de obter uma transformação financeira na vida, ou ainda a
necessidade de estar sempre vencendo, quando na verdade a prática de
inclusão social, da convivência de uma maneira harmoniosa e até mesmo de
uma aprendizagem de maior qualidade, é o que representa algumas das
tendências que o esporte apresenta.
Para que esse domínio sobre a mente das pessoas em relação aos
valores que a prática de esportes possui, o melhor caminho é justamente a
formação de base, ou seja, a educação, representa o principal acesso há uma
verdadeira transformação social.
Fazendo com que desde pequenos, as pessoas entendam as
necessidades que possuem, e aprendam a desenvolver todos os seus dons
particulares, não apenas serem meros retransmissores de um sistema que
apenas se contenta em oprimir as massas, algo que a prática de esportes e
seu verdadeiro conhecimento é capaz de realizar e com um efeito
verdadeiramente positivo.

REFERÊNCIAS

BETTI, Mauro. A janela de vidro: esporte, televisão e educação


física. Campinas, SP: Papirus, 1998.

KENSKI, Vani M. O impacto das mídias e das novas tecnologias de


comunicação na Educação Física. V Simpósio Paulista de Educação Física.
In: Revista Motriz. [s.l.:s.n.], vol. 1, n. 2, p. 129-133, dez. 1995.

OLIVEIRA, J. Ed. C. esporte, mídia e sociedade contemporânea. EFDeportes.


Com. Revista Digital. Buenos Aires. Ano 16. n. 159. Agosto de 2011. Disponível
em:
HTTP://efdesportes.com/eld159/esporteemidiaesociedadecomtemporaena.htm.

RUBIO, Katia. Encontros e Desencontros: Descobrindo a Psicologia do


Esporte. São Paulo: Casa do Psicólogo Livraria e Editora Ltda., 2000.

Você também pode gostar