Você está na página 1de 8

22/11/2016

Incêndios Florestais

CTeSP Segurança e
Proteção Civil Início e Propagação
do Fogo

Rodrigo Bertelo 2016

Início e propagação do Fogo

TEMAS

• Fogo e incêndio florestal;


• Uso do fogo:
- Fogueira, queima, queimada, fogo controlado;
- Fogo de supressão: fogo tático e contrafogo.

1
22/11/2016

Início e propagação do Fogo

No final da unidade de formação os formandos deverão


distinguir fogo de incêndio florestal, e descrever as formas
de uso do fogo.

Fogo florestal

Combustão controlada de materiais combustíveis existentes


nas áreas florestais destinada a reduzir o volume do
combustível como mato e restolho.
Exemplos: fogos controlados, queimas, queimadas.

2
22/11/2016

Fogo florestal

Requer condições especiais para a sua realização:

• Baixa temperatura;
• Elevada humidade relativa do ar;
• Vento fraco;
• Só em determinados períodos do ano;
• Exige conhecimentos e cuidados especiais.

Incêndio florestal

Combustão livre, não limitada no tempo nem no espaço, dos


materiais combustíveis existentes nas áreas florestais
(arborizadas ou incultas).

3
22/11/2016

Incêndio florestal

O incêndio florestal desencadeia as seguintes reações


químicas:

• Consumo de oxigénio;
• Produção de vapor de água,
dióxido e monóxido de carbono;
• Formação de diversos produtos a
partir do carbono, oxigénio e
hidrogénio, principais constituintes
dos materiais tradicionais.

Uso do fogo

Fogueira

É a combustão com chama, confinada no espaço e no tempo, para


aquecimento, iluminação, confeção de alimentos, proteção e segurança,
recreio ou outros afins.

Em todos os espaços rurais, durante o período crítico, definido em


Portaria anual, não é permitido realizar fogueiras para recreio ou lazer e
para confeção de alimentos, bem como utilizar equipamentos de queima
e de combustão.
Fonte:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da
Floresta contra Incêndios.

4
22/11/2016

Uso do fogo

Queima

É o uso do fogo para eliminar sobrantes de exploração (matos cortados e


amontoados).

Em todos os espaços rurais, durante o período crítico, não é permitido


queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de
exploração e fora do período crítico e se o índice de risco temporal de
incêndio for de níveis muito elevado e máximo, não é permitido realizar
fogueiras nem queimas.
Fonte:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra
Incêndios.

Uso do fogo

Queimada

É o uso do fogo para renovação de pastagens e eliminação de restolho.

A realização de queimadas deve obedecer às orientações emanadas pelas


comissões municipais de defesa da floresta contra incêndios.
A realização de queimadas só é permitida após licenciamento na respetiva
câmara municipal, ou pela junta de freguesias e a esta for concedida
delegação de competências, na presença de técnico credenciado em fogo
controlado ou, na sua ausência, de equipa de bombeiros ou de sapadores
florestais.
Fonte:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e acções a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra
Incêndios.

5
22/11/2016

Uso do fogo

Queimada

Sem acompanhamento técnico adequado, a queima para realização de


queimadas deve ser considerada uso de fogo intencional.

A realização de queimadas só é permitida fora do período crítico e desde


que o índice de risco temporal de incêndio seja inferior ao nível elevado.

Fonte:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e acções a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra
Incêndios.

Uso do fogo

Fogo controlado

É o uso do fogo na gestão de espaços florestais, sob condições, normas e


procedimentos conducentes à satisfação de objetivos específicos e
quantificáveis e que é executada sobre responsabilidade de técnico
credenciado.

O fogo controlado só pode ser


realizado de acordo com as normas
técnicas e funcionais definidas em
regulamento próprio: Portaria
n.º1061/2004 de 21 de Agosto.

6
22/11/2016

Uso do fogo

Fogo de supressão

É a utilização do fogo no âmbito da luta contra os incêndios que


compreende:

- O fogo tático;
- O contrafogo.

Fontes:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da
Floresta contra Incêndios.
DON N.º2, DECIF, ANPC.
RUIZ,E.M.MANUAL DEL CONTRAFUEGO. El manejo del fuego en la extinción de incêndios forestales.TRAGSA.1997.

Uso do fogo

Fogo de supressão: fogo tático

Fogo tático: Consiste em proceder à ignição de um fogo ao longo de uma


“faixa de contenção/controlo” com os objetivos de:

• Reduzir a disponibilidade de combustível de forma a diminuir a


intensidade do incêndio;
• Terminar ou corrigir a extinção de uma zona de rescaldo de maneira a
diminuir as probabilidades de reacendimentos;
• Criar uma zona de segurança para a proteção de pessoas ou bens.

7
22/11/2016

Uso do fogo

Fogo de supressão: contrafogo

Técnica que consiste em queimar vegetação, contra o vento, num local


para onde se dirige o incêndio, destinando-se a diminuir a sua intensidade,
facilitando o seu domínio e extinção.

Ou seja, em proceder à ignição de um fogo ao longo de uma “faixa de


contenção”, na dianteira de uma frente de incêndio de forma a provocar a
interação das duas frentes de fogo e a alterar a sua direção de
propagação ou a provocar a sua extinção.
Fontes:
DL 17/2009 de 14 de Janeiro que altera o DL 124/2006 de 28 de Junho, que estabelece as medidas e ações a desenvolver no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta
contra Incêndios.
ENB–Manual de Formação Inicial do Bombeiro. Combate a Incêndios Florestais
ENB–Manual de Combate a Incêndios Florestais para Equipas de Primeira Intervenção.(pág.126)

Revisões

•Fogo e incêndio florestal;


•Uso do fogo:
- Fogueira, queima, queimada, fogo controlado;
- Fogo de supressão: fogo tático e contrafogo.

CTeSP Segurança e
Proteção Civil

Rodrigo Bertelo 2016

Você também pode gostar