Você está na página 1de 53

Instagram: @miranoalvoconcursos1º

MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

SIMULADO 01
(GRATUITO)
PROVAS OBJETIVAS E DISCURSIVAS
CARGO: AGENTE DE SEGURANÇA PRISIONAL DO ESTADO DE GOIÁS

Material desenvolvido pela Mirano Alvo, preparado por profissionais


extremamente experientes em concursos públicos. Todas as questões do
simulado foram selecionadas através de um processo extremamente criterioso a
fim de disponibilizar aos candidatos as questões que mais aumentem a chance
de acerto no concurso.

Instruções:
0. Como irão funcionar esses simulados?
Os simulados do Mirano Alvo Concursos são feitos, exclusivamente, para o concurso de
Agente de Segurança Prisional do Estado de Goiás. Inicialmente, serão mostrados quais
os assuntos do edital serão trabalhados nesse simulado.

1. Qual o objetivo desse simulado?


O objetivo é preparar e mostrar para o candidato quais matérias são cobradas com maior
frequência nos concursos para o cargo de agente penitenciário. Ademais, exaurir todos os
assuntos de extrema importância do edital por meio do pacote de simulados.

2. Como estudar por meio desse simulado?


Recomenda-se ao candidato revisar a matéria por meio desses simulados, haja vista
abarcarem todo o conteúdo do edital. Neleserão demonstrados quais assuntos têm maior
chance de serem cobrados em prova!

3. Qual o diferencial desse material para quaisquer outros?


- Esse pacote de simulados conterá TODOS os assuntos do edital;
- De início, o simulado conterá exatamente quais itens do edital são cobrados nos
simulados;
- Todas as questões possuemgabaritos COMENTADOS, facilitando e muito a sua
aprendizagem;
- O candidato pode usar esse material comorevisão nas últimas semanas de prova;
- A Mirano Alvo conta com uma equipe de professores especializados em correção de
redações para concursos públicos.

4. Quais os valores e como entrar em contato?


- Cada simulado custa R$ 15,00. Pacote completo de 6 simulados por R$ 60,00.
- Correção de redações com comentários: Individual R$ 25,00. Pacote de 5 correções R$
100,00.
- Formas de contatos: WhatsApp: (44) 9906-4002 ou Instagram: @miranoalvoconcursos
- Acesse www.miranoalvoconcursos.com.br

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

Texto para responder as questões de 1 e 2.

O sniper

O sniper é um atirador de elite, de incrível habilidade, capaz de acertar alvos fixos ou móveis a
grandes distâncias. Para desenvolver sua técnica, esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio com
fuzis de alta precisão, além de estudar fundamentos de balística. O sniper também se especializa em
camuflagem, ocultação, observação, infiltração em terreno inimigo e disparo em várias condições – em
pleno sol, à noite, com ventos fracos ou fortes, chuva e neve. Suas principais defesas são a
camuflagem e a ocultação, pois deve atirar sem que seja notado. A técnica de camuflagem
compreende a criação de vestimentas improvisadas pelo próprio sniper, chamadas de ghillie suit
(“roupas de garoto”, no dialeto escocês). Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus padrões, as
folhagens, as tonalidades da areia e rochas do deserto ou mesmo o branco imaculado da neve.
GILMORE, A. C. As duas mortes de Osama Bin Laden. São Paulo: Edições Pavana, 2012.

01. O léxico de uma língua é formado por palavras que são acrescidas a ele das mais diversas formas.
A respeito dos processos de formação de palavras, bem como do emprego destas e das classes às
quais pertencem, assinale a alternativa correta.

a) O uso da palavra “sniper”, de origem inglesa, é desaconselhado no texto, uma vez que há uma
expressão, “atirador de elite”, correspondente na língua portuguesa.
b) A expressão “de elite” pertence à mesma classe gramatical da palavra “incrível”, encontrada na
mesma linha.
c) O processo de sufixação, encontrado em “habilidade”, pode também ser encontrado em “horas”, na
formação do plural da palavra hora.
d) Caso a palavra “sniper” fosse dicionarizada em português, ter-se-ia um exemplo claro de derivação
imprópria como processo de formação de palavra.
e) O vocábulo “folhagens” é uma palavra derivada da palavra folha, fato comprovado pelo
compartilhamento do radical [folh-].

GABARITO: E

a) no decurso da cadeia discursiva, a palavra "sniper" é explicada para que o leitor compreenda o
sentido do vocábulo, cuja origem é inglesa. A utilização desse estrangeirismo, portanto, não
configura preciosismo linguístico, razão por que não é desaconselhado. Alternativa incorreta.

b) a expressão "de elite" é uma locução adjetiva, categoria gramatical diferente de "incrível", um
adjetivo.
Alternativa incorreta.

c) a palavra "habilidade" é formada a partir do acréscimo do sufixo"(i)dade" ao adjetivo "hábil".


O processo de sufixação, no entanto, não ocorre no vocábulo "horas", cujo radical é "hor-", seguido
da vogal temática nominal "-a" e do morfema de plural "-s".
Alternativa incorreta.

d) em "O sniper" [1º parágrafo], a palavra "sniper" pertence à categoria dos substantivos, não
caracterizando um caso de derivação imprópria ou conversão.
Alternativa incorreta.

E) O vocábulo "folhagens" é oriundo da palavra primitiva "folha", cujo radical é o segmento "folh-",
seguido da vogal temática nominal "-a".
Vale destacar, ainda, que "folhagens" é formado por meio do processo de derivação sufixal.
Alternativa correta.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

02. Assinale a alternativa que apresenta termo sublinhado com a mesma função sintática de “um
atirador de elite” no trecho “O sniper é um atirador de elite”.

a) Colocadas sobre o uniforme, imitam, em seus padrões, as folhagens.


b) Esse tipo de soldado costuma treinar horas a fio com fuzis de alta precisão.
c) Suas principais defesas são a camuflagem e a ocultação.
d) O sniper também se especializa em camuflagem.
e) A técnica de camuflagem compreende a criação de vestimentas improvisadas.

GABARITO: C

A questão trata sobre funções sintáticas.

No trecho "O sniper é um atirador de elite", o segmento destacado funciona como predicativo do
sujeito, função esta exercida pelo sintagma "O sniper". Nesse contexto, a forma verbal "é"
classifica-se, quanto à predicação, como verbo de ligação. Assim, temos que encontrar dentre as
alternativas aquela que apresenta o termo destacado como predicativo do sujeito.

a) o segmento "Colocadas sobre o uniforme" é uma oração subordinada reduzida de particípio, em


que a forma "colocadas" recupera a expressão "vestimentas improvisadas".
Alternativa incorreta.

b) a expressão "horas a fio" significa "durante muitas horas", funcionando como adjunto adverbial.
Alternativa incorreta.

c) A função de predicativo do sujeito é observada nesta alternativa. Em "Suas principais defesas


são a camuflagem e a ocultação", em que a expressão destacada é um atributo, uma
característica relativamente ao sintagma "Suas principais defesas" [sujeito]. Encontramos assim o
predicativo do sujeito exigido pela questão.
Alternativa correta.

d) o segmento "em camuflagem" funciona como objeto indireto do verbo "camuflar-se".


Alternativa incorreta.

e) o termo "improvisadas" acompanha o nome "vestimentas", razão por que funciona como adjunto
adnominal.
Alternativa incorreta.

Texto para responder as questões de 3 e 4.

Sobre o blog

Bem-vindos ao Blog dos Correios!


A criação deste blog reflete o momento importante de modernização pelo qual passa a empresa.
Esta ferramenta abre um canal de comunicação entre os Correios e a sociedade brasileira. É um
espaço aberto para compartilhamento de informações e opiniões com o objetivo de fortalecer a
transparência da gestão corporativa da empresa.
Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios e
os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.
Disponível em: <http://blog.correios.com.br/correios/?page_id=2>.
Acesso em: 29 out. 2017, com adaptações.

03. Uma das alternativas a seguir apresenta uma redação que reproduz uma informação compatível
com o texto. Considerando que a referida redação deve estar em conformidade com as regras
prescritas pela norma-padrão sobre o uso do sinal indicativo de crase e a regência dos verbos e
nomes, assinale a alternativa correta.

a) O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-vindas à qualquer pessoa que
tenha acesso à plataforma.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

b) A criação do Blog do Correios reflete sobre a situação importante de modernização à qual atravessa
a empresa.
c) O Blog dos Correios disponibiliza a sociedade brasileira um canal de acesso à empresa.
d) O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza à troca de informações e opiniões visando à
transparência da gestão corporativa da empresa.
e) O Blog do Correios trata de temas relativos às questões institucionais das diversas áreas dos
Correios e dá às pessoas que o acessam a oportunidade de comentar os posts publicados.

GABARITO: E

a) O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-vindas à qualquer


pessoa que tenha acesso à plataforma. (Errado)

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão sobre o uso
do sinal indicativo de crase, pois não se usa crase antes de pronome indefinido (qualquer).

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com o
artigo definido "a", que determina um substantivo feminino.

No trecho "acesso à plataforma", ela resulta da contração da preposição "a", exigida pelo substantivo
acesso, com o artigo definido "a", que determina o substantivo plataforma.

A palavra "qualquer" não aceita artigo "a", logo o que há antes dela é apenas uma preposição que
liga a forma verbal "dá" ao objeto indireto "qualquer pessoa que tenha acesso à plataforma".

A forma correta seria: "O Blog dos Correios, antes de esclarecer o seu objetivo, dá as boas-
vindas a qualquer pessoa que tenha acesso à plataforma."

b) A criação do Blog do Correios refletesobre a situação importante de


modernização à qual atravessa a empresa. (Errado)

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para a
regência do verbo refletir e nem para o uso do sinal indicativo de crase.

Para que ela reproduza uma informação compatível com o texto, o verbo refletir deve
significar espelhar. No sentido de espelhar, o verbo refletir é transitivo direto. Nesse caso, ele se
liga ao respectivo objeto direto "a situação importante de modernização (...)" diretamente, sem o
intermédio da preposição "sobre".

O verbo refletir é transitivo indireto e requer a preposição "sobre" quando ele significa meditar,
pensar: "O autor reflete sobre as mazelas sociais."

O emprego da crase está incorreto, porque a expressão "a qual" exerce o papel de objeto direto de
"atravessa": a empresa atravessa a qual (a modernização). Para haver crase, tem que haver um
termo transitivo indireto que exija a preposição "a".

Então, a frase correta seria "A criação do Blog do Correios reflete a situação importante de
modernização a qual atravessa a empresa.

c) O Blog dos Correios disponibiliza a sociedade brasileira um canal de acesso à empresa.


(Errado)

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para o uso
do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com o
artigo definido "a", que determina um substantivo feminino. No trecho "acesso à empresa", ela
resulta da contração da preposição "a", exigida pelo substantivo acesso, com o artigo definido "a",
que determina o substantivo empresa.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

O verbo disponibilizar é transitivo direto e indireto: "quem disponibiliza" disponibiliza alguma coisa
(um canal de acesso à empresa/objeto direto) "a" alguém (a sociedade brasileira/objeto indireto).
Ele se liga ao objeto indireto "a sociedade brasileira" por meio da preposição "a". Como o substantivo
"sociedade" está determinado pelo artigo definido feminino "a", a crase resultará da contração da
preposição exigida pelo verbo disponibilizar com o artigo definido "a". A forma correta seria:
"O Blog dos Correios disponibiliza à sociedade brasileira um canal de acesso à empresa."

d) O canal de comunicação criado pelos Correios viabiliza à troca de informações e


opiniões visando à transparência da gestão corporativa da empresa. (Errado)

A redação acima não está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para o uso
do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com o
artigo definido "a", que determina um substantivo feminino. No trecho "visando à transparência", ela
resulta da contração da preposição "a", exigida pela forma verbal visando, com o artigo definido "a",
que determina o substantivo transparência.

Já o verbo viabilizar é transitivo direto: "quem viabiliza" viabiliza alguma coisa (a troca de
informações/objeto direto). Ele se liga ao objeto direto "a troca de informações" diretamente, sem o
intermédio da preposição "a". Se não há preposição "a" ligando o verbo e o substantivo
"troca", não ocorre crase. O correto seria: "O canal de comunicação criado pelos Correios
viabiliza a troca de informações e opiniões visando à transparência da gestão corporativa da
empresa."

e) O Blog do Correios trata de temas relativos às questões institucionais das diversas


áreas dos Correios e dá às pessoas que o acessam a oportunidade de comentar os posts
publicados. (correto)

A redação acima está em conformidade com as regras prescritas pela norma-padrão para a regência
verbal e para o uso do sinal indicativo de crase.

A crase é o resultado da contração da preposição "a", exigida por um termo transitivo indireto, com o
artigo definido "a", que determina um substantivo feminino.

A expressão "às questões institucionais das diversas áreas dos Correios" completa o sentido do
termo transitivo indireto "relativos": "algo que é relativo" é relativo "a". Como a palavra "questões"
está determinada pelo artigo definido "as", a preposição "a", exigida pelo adjetivo "relativos", será
contraída com esse artigo formando a crase antes do termo "questões".

A expressão "às pessoas que o acessam" completa, como objeto indireto, o sentido da forma verbal
"dá": "quem dá" dá alguma coisa (a oportunidade de comentar os posts publicados/objeto direto) "a"
alguém (as pessoas que o acessam/objeto indireto). Como a palavra "pessoas" está determinada
pelo artigo definido "as", a preposição "a", exigida pelo verbo "dar", será contraída com esse artigo
formando a crase antes do termo "pessoas".

Assim, a alternativa E é o gabarito da questão.

04. De acordo com a norma-padrão e as questões gramaticais referentes ao período “Os temas
tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios e os posts
publicados poderão ser comentados pelos leitores.” assinale a alternativa correta.

a) Caso o autor resolvesse substituir a expressão “Os temas tratados” pela construção Grande parte
dos temas, a nova redação poderia manter o verbo da oração na 3ª pessoa do plural.
b) O trecho “das diversas áreas dos Correios” poderia ser substituído pela redação das diversas
áreas que existe nos Correios, pois o verbo existir é impessoal.
c) Do ponto de vista da concordância, o trecho “Os temas tratados neste blog” poderia ser substituído
pela redação Os temas o qual é tratado neste blog.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

d) A redação “Se faz necessário dizer que os temas tratados neste blog se referem aos
assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios”poderia substituir a original, pois o
pronome Se está corretamente colocado no início da oração.
e) A concordância está correta na redação e serão possíveis aos leitores comentar
os posts publicados e poderia substituir a original, pois as regras de concordância foram
devidamente observadas.

GABARITO: A

Período a ser comentado:

“Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios
e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.”

a) Caso o autor resolvesse substituir a expressão “Os temas tratados” pela construção Grande parte
dos temas, a nova redação poderia manter o verbo da oração na 3ª pessoa do plural.

“Grande parte dos temas neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos
Correios e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.”

Na nova redação, o sujeito da forma verbal "se referem" é "Grande parte dos temas". Quando o
sujeito é composto por uma expressão partitiva (Grande parte de) seguida de termos no plural
(dos temas), o verbo tanto pode ficar na terceira pessoa do singular, quanto na terceira
pessoa do plural.
Alternativa correta.

b) O trecho “das diversas áreas dos Correios” poderia ser substituído pela redação das diversas
áreas que existe nos Correios, pois o verbo existir é impessoal.

“Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas
que existe nos Correios e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.”

Na nova redação, o sujeito do verbo existir é o pronome relativo "que". Esse pronome retoma a
expressão anterior "as diversas áreas". Como essa expressão está no plural, o verbo existir precisa
ficar no plural para concordar com ela: “Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos
institucionais das diversas áreas que existem nos Correios e os posts publicados poderão ser
comentados pelos leitores.”
Alternativa incorreta.

c) Do ponto de vista da concordância, o trecho “Os temas tratados neste blog” poderia ser
substituído pela redação Os temas o qual é tratado neste blog.

“Os temas o qual é tratado neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas
dos Correios e os posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.”

Na nova redação, o pronome relativo foi empregado para evitar a repetição da expressão anterior
"Os temas". Como essa expressão está no plural, ele deve ficar no plural (os quais). Esse pronome
relativo é sujeito da locução verbal seguinte. Como o verbo deve concordar com o sujeito e o sujeito
(os quais) está no plural, a locução verbal deve ficar no plural (são tratados): “Os temas os quais
são tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios e os
posts publicados poderão ser comentados pelos leitores.”
Alternativa incorreta

d) A redação “Se faz necessário dizer que os temas tratados neste blog se referem aos
assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios” poderia substituir a original, pois o
pronome Se está corretamente colocado no início da oração.

A redação "Se faz necessário dizer que os temas tratados neste blog se referem aos assuntos
institucionais das diversas áreas dos Correios." não poderia substituir a original, pois a gramática
proíbe o uso de pronome oblíquo átono no início de período: "Faz-se necessário dizer que os temas

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas dos Correios."
Alternativa incorreta.

e) A concordância está correta na redação e serão possíveis aos leitores comentar


os posts publicados e poderia substituir a original, pois as regras de concordância foram
devidamente observadas.

A redação “Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas
dos Correios e serão possíveis aos leitores comentar os posts publicados.” está incorreta e não
poderia substituir a original, pois tanto a forma verbal "serão", quando o adjetivo "possíveis" devem
ficar no singular (será possível) para concordar com o sujeito oracional "comentar os posts
publicados": “Os temas tratados neste blog se referem aos assuntos institucionais das diversas áreas
dos Correios e será possível aos leitores comentar os posts publicados.” "comentar os posts
publicados" (sujeito oracional) será (verbo de ligação) possível (predicativo do sujeito).
Alternativa incorreta.

Assim, o gabarito da questão é a alternativa A.

Texto para responder as questões 5 a 8.

Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa dialogar
com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas não são
iguais. Muitas vezes, somos influenciados a pensar de forma comparativa, sobretudo em apresentações
em público, e a chance de erro fica evidente.
Existe uma fábula chamada O carvalho e os juncos, de autoria de Esopo, um pensador da Grécia
Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência em nosso dia a dia. Resumindo: expostos ao vento,
mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados. Já os juncos,
expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade porque se movem de acordo com a direção da
ventania;logo, não quebram. Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa
é a ideia-chave: ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a
flexibilidade para balançar e depois retornar ao estado natural. Agora, fica mais fácil compreender que
resiliência não é o mesmo que resistência, apesar de as duas exigirem solidez nas respectivas bases.
Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a habilidade
que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e permanente. E o
melhor: a resiliência também ajuda a cultivar o pensamento criativo e humanitário.

VICTORIA, Flora. Disponível em: <http://abiliodiniz.com.br>. Acesso em: 7 set. 2018 (fragmento), com adaptações.

05. Quanto às ideias do texto, assinale a alternativa correta.

a) Uma das características de um indivíduo resiliente reside na capacidade de superação.


b) Resistência e resiliência não têm o mesmo significado, mas podem apresentar o mesmo sentido,
dependendo do contexto.
c) A fábula mencionada no texto identifica a diferença entre o carvalho, que é flexível, e os juncos,
que são resistentes.
d) Resiliência é uma competência que se complementa com a flexibilidade.
e) À habilidade de superar adversidades dá-se o nome de resistência.

GABARITO: A.

a) Uma das características de um indivíduo resiliente reside na capacidade de superação.

É exatamente isso que se pode concluir da leitura do finalzinho do texto: "Segundo Lisa Rossetti,
pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é a habilidade que o indivíduo
utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo negativo e permanente".
Alternativa correta.

b) Resistência e resiliência não têm o mesmo significado, mas podem apresentar o mesmo
sentido, dependendo do contexto.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

O texto não afirma nem nos permite entender que resistência e resiliência podem apresentar o
mesmo sentido (na verdade, ele deixa bem claro que esses termos NÃO são sinônimos). Segundo o
texto, os sentidos desses termos podem dialogar com harmonia. Vejamos:

"Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa
dialogar com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam, mas
não são iguais."
Alternativa incorreta.

c) A fábula mencionada no texto identifica a diferença entre o carvalho, que é flexível, e


os juncos, que são resistentes.

Na verdade, o texto mostra que tanto o carvalho quanto os juncos são resistentes, mas apenas os
últimos (os juncos) são flexíveis. Vejamos:

"Qual a vantagem dos juncos em relação ao carvalho? A flexibilidade. Essa é a ideia-chave: ambos
precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a flexibilidade para
balançar e depois retornar ao estado natural."
Alternativa incorreta.

d) Resiliência é uma competência que se complementa com a flexibilidade.

Na verdade, o texto mostra que resiliência é uma competência que se complementa com a
resistência. Vejamos:

"Resiliência não é sinônimo de resistência, ainda que o sentido de ambas as palavras possa
dialogar com harmonia. É importante deixar claro que essas competências se complementam,
mas não são iguais".
Alternativa incorreta.

e) À habilidade de superar adversidades dá-se o nome de resistência.

Na verdade, conforme consta no texto, à habilidade de superar adversidades dá-se o nome


de resiliência. Vejamos:

"Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança, a resiliência é


a habilidade que o indivíduo utiliza para superar adversidades sem ser afetado de modo
negativo e permanente".
Alternativa incorreta.

06. No período “Já os juncos, expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade”, a forma verbal
sublinhada está conjugada no tempo:

a) presente do modo subjuntivo.


b) futuro do pretérito do modo indicativo.
c) pretérito imperfeito do modo subjuntivo.
d) pretérito mais-que-perfeito do modo indicativo.
e) presente do modo indicativo.

GABARITO: E.

a) O verbo superar, na terceira pessoa do plural do presente do modo subjuntivo, seria:


(que) superem.
Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de desejo.
Exemplo: Desejo que vocês tenham um bom final de semana.
Alternativa incorreta.

b) O verbo superar, na terceira pessoa do plural do futuro do pretérito do modo


indicativo, seria: superariam.
Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de condição/hipótese.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Exemplo: Se eu tivesse muito dinheiro, viajaria mais.


Alternativa incorreta.

c) O verbo superar, na terceira pessoa do plural do pretérito imperfeito do modo


subjuntivo, seria: superassem.
Normalmente, esse tempo verbal indica ideia de condição/hipótese.
Exemplo: Se eu tivesse muito dinheiro, viajaria mais.
Alternativa incorreta.

d) O verbo superar, na terceira pessoa do plural do pretérito mais-que-perfeito do modo


indicativo, seria: superaram.
Normalmente, esse tempo verbal indica um fato passado anterior a outro fato passado.
Exemplo: Quando cheguei, ela já saíra.
Alternativa incorreta.

e) No período “Já os juncos, expostos ao mesmo vento, superam a dificuldade”, a forma verbal
destacada está conjugada no presente do modo indicativo.
O presente do indicativo é o tempo verbal que indica uma ação atual e certa.
Por exemplo: Eu estudo todo dia.
Alternativa correta.

07. Assinale a alternativa que indica o núcleo do sujeito da oração “os galhos de carvalho sempre
quebram ou são arrancados”.

a) “os”
b) “galhos”
c) “carvalho”
d) “quebram”
e)“sempre”

GABARITO: B.

Sujeito é o termo da oração a respeito do qual se enuncia alguma coisa.


Exemplo: A Marcela estudou muito!
Quem estudou muito?! Resposta: A Marcela.

O núcleo do sujeito é o termo mais importante do sujeito. Analisando o exemplo acima, vemos que
o sujeito é o termo "A Marcela", mas a parte mais importante desse termo é o substantivo
"Marcela"; por isso, tal substantivo é o núcleo do sujeito.

Da mesma forma, na frase "os galhos de carvalho sempre quebram ou são arrancados", o sujeito é
toda a expressão "os galhos de carvalho".
Entretanto, a parte mais importante é o substantivo "galhos", pois quem quebra são os galhos.
Então, o núcleo do sujeito é o termo “galhos”.
Assim, a alternativa correta é a B.

08. No que se refere à pontuação presente no texto, assinale a alternativa na qual a oração apresenta
vírgula(s) opcional(is).

a) “de autoria de Esopo, um pensador da Grécia Antiga, que é perfeita para explicar a resiliência”
b) “expostos ao vento, mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são
arrancados”
c) “ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a flexibilidade para
balançar”
d)“Agora, fica mais fácil compreender que resiliência não é o mesmo que resistência”
e) “Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança”

GABARITO: D

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

a) “de autoria de Esopo, um pensador da Grécia Antiga, que é perfeita para explicar a
resiliência”

Aqui, as vírgulas trabalham junto para isolar a expressão "um pensador da Grécia Antiga", que é um
aposto explicativo do termo "Esopo".
Como as vírgulas são necessárias neste contexto, esta alternativa não pode servir de resposta.
Alternativa incorreta.

b) “expostos ao vento, mesmo sendo fortes, os galhos de carvalho sempre quebram ou são
arrancados”

Aqui, as vírgulas trabalham junto para isolar a expressão "mesmo sendo fortes", que é uma oração
subordinada adverbial concessiva reduzida de gerúndio. Como essa oração está intercalada, as
vírgulas são obrigatórias.
Alternativa incorreta.

c) “ambos precisam de resistência diante do vento forte, porém os juncos usam a


flexibilidade para balançar”

Aqui, a vírgula serve para introduzir a oração coordenada adversativa, "porém os juncos usam a
flexibilidade".
Assim como a conjunção "mas", a conjunção "porém" deve ser precedida de vírgula.
Como a vírgula é necessária neste contexto.
Alternativa incorreta.

d) “Agora, fica mais fácil compreender que resiliência não é o mesmo que resistência”

Aqui, a vírgula isola o termo "Agora", que é um adjunto adverbial de tempo. Só que esse adjunto
adverbial apresenta curta extensão (normalmente, até três palavras), o que torna facultativo o
emprego da vírgula.
Como a vírgula é facultativa neste contexto, esta é a nossa resposta!
Alternativa correta.

e) “Segundo Lisa Rossetti, pesquisadora britânica e especialista em liderança”

Aqui, a vírgula serve para introduzir a expressão "Segundo Lisa Rossetti", que é um adjunto
adverbial de conformidade (tradicionalmente isolado por vírgula, mesmo que apresente só duas
ou três palavras).

Como a vírgula é necessária neste contexto, esta alternativa não pode servir de resposta.
Alternativa incorreta.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Texto para responder as questões 09 e 10.

09. Com base na leitura compreensiva do texto, infere-se que o quadrinho remete à reflexão acerca

a) da dúvida quanto a colar ou não na prova por receio de ser descoberto.


b) da escolha que o personagem fez de “copiar e passar” ao invés de “ser honrado e reprovar”.
c) da importância de ser fiel aos próprios princípios éticos em detrimento de um benefício imediato e
desmerecido.
d) da decisão de colar na prova, pois esse ato não prejudica ninguém.
e) da conclusão de que “todo mundo trapaceia uma vez” e, por isso, não haveria problema em colar
no exame de ética apenas nessa ocasião.

GABARITO: C

a) da dúvida quanto a colar ou não na prova por receio de ser descoberto.

Calvin se mostra em dúvida entre a ideia de seguir uma conduta ética (não colar na prova e assumir
as consequências de não ter estudado) e a ideia de burlar as regras - como a maioria das pessoas,
na opinião, dele faz - colando na prova para não ser prejudicado.

Logo, a reflexão do quadrinho vai além da dúvida quanto a colar ou não na prova por receio de
ser descoberto: trata-se de uma reflexão acerca da importância de ser fiel aos próprios princípios
éticos, agindo de forma honrada, aceitando as consequências dos próprios atos, em detrimento de
um benefício imediato e desmerecido para não se ver prejudicado
Alternativa incorreta.

b) da escolha que o personagem fez de “copiar e passar” ao invés de “ser honrado e


reprovar”.

Calvin se mostra em dúvida entre a ideia de seguir uma conduta ética (não colar na prova e assumir
as consequências de não ter estudado) e a ideia de burlar as regras - como a maioria das pessoas,

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

na opinião, dele faz - colando na prova para não ser prejudicado.

Logo, a reflexão do quadrinho vai além da escolha que o personagem fez de “copiar e passar”
ao invés de “ser honrado e reprovar”: trata-se de uma reflexão acerca da importância de ser fiel aos
próprios princípios éticos, agindo de forma honrada, aceitando as consequências dos próprios atos,
em detrimento de um benefício imediato e desmerecido para não se ver prejudicado.
Alternativa incorreta.

c) da importância de ser fiel aos próprios princípios éticos em detrimento de um benefício


imediato e desmerecido.

Calvin se mostra em dúvida entre a ideia de seguir uma conduta ética (não colar na prova e assumir
as consequências de não ter estudado) e a ideia de burlar as regras - como a maioria das pessoas,
na opinião, dele faz - colando na prova para não ser prejudicado.

Logo, o quadrinho representa uma reflexão acerca da importância de ser fiel aos próprios princípios
éticos, agindo de forma honrada, aceitando as consequências dos próprios atos, em detrimento de
um benefício imediato e desmerecido para não se ver prejudicado.
Alternativa correta.

d) da decisão de colar na prova, pois esse ato não prejudica ninguém.

Calvin se mostra em dúvida entre a ideia de seguir uma conduta ética (não colar na prova e assumir
as consequências de não ter estudado) e a ideia de burlar as regras - como a maioria das pessoas,
na opinião, dele faz - colando na prova para não ser prejudicado.

Logo, o texto não é uma reflexão acerca da decisão de colar na prova pelo fato de esse ato não
prejudicar ninguém: trata-se de uma reflexão acerca da importância de ser fiel aos próprios
princípios éticos, agindo de forma honrada, aceitando as consequências dos próprios atos, em
detrimento de um benefício imediato e desmerecido para não se ver prejudicado.
Alternativa incorreta.

e) da conclusão de que “todo mundo trapaceia uma vez” e, por isso, não haveria problema
em colar no exame de ética apenas nessa ocasião.

Calvin se mostra em dúvida entre a ideia de seguir uma conduta ética (não colar na prova e assumir
as consequências de não ter estudado) e a ideia de burlar as regras - como a maioria das pessoas,
na opinião, dele faz - colando na prova para não ser prejudicado.

Logo, o texto não é uma reflexão acerca da conclusão de que “todo mundo trapaceia uma vez” e, por
isso, não haveria problema em colar no exame de ética apenas nessa ocasião: trata-se de uma
reflexão acerca da importância de ser fiel aos próprios princípios éticos, agindo de forma honrada,
aceitando as consequências dos próprios atos, em detrimento de um benefício imediato e
desmerecido para não se ver prejudicado.
Alternativa incorreta.

10. Considerando a oração “às pessoas interessa o êxito” (6º quadrinho), é correto afirmar que o
termo sublinhado se classifica em

a) objeto direto.
b) complemento nominal.
c) sujeito.
d) adjunto adnominal.
e) objeto indireto.

GABARITO: E.

O trecho "No mundo real, às pessoas interessa o êxito, (...)" foi construído na ordem indireta (ou
psicológica) da frase.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Repare que o adjunto adverbial "No mundo real" está antecipado, iniciando a sentença. Essa
progressão frasal, no entanto, não é ideal para que façamos a análise sintática.
Nesse sentido, aconselha-se a reescrever o segmento na ordem direta:

O êxito interessa às pessoas no mundo real.

A partir dessa nova configuração frasal, temos os seguintes constituintes sintáticos:

- "O êxito": sujeito simples, sintagma nominal em que o substantivo "êxito" exerce a função de
núcleo do sujeito, com o qual o verbo deve concordar em número e pessoa. Ademais, cumpre
destacar que o artigo definido masculino "o" exerce a função sintática de adjunto adnominal;

- "interessa": forma verbal que, no contexto, foi empregada na acepção de "ser interessante, útil ou
importante"; "importar". Consoante as lições de Celso Pedro Luft (Dicionário Prático de Regência
Verbal, editora Ática, 2010, página 339), quando utilizado nesse sentido, o verbo "interessar" é
transitivo indireto, regendo a preposição "a";

- "às pessoas": sintagma que complementa o sentido do verbo transitivo indireto "interessar", razão
por que esse constituinte sintático exerce a função de objeto indireto.
Considerando-se que esse complemento verbal é introduzido pela preposição "a", exigida pelo verbo
"interessar", e que o termo regido "pessoas" é precedido do artigo definido feminino "as", ocorre o
fenômeno da crase, marcado pelo emprego do acento grave:

O êxito interessa a [preposição] + as [artigo] pessoas.


O êxito interessa às pessoas.

- "no mundo real": adjunto adverbial, exprimindo circunstância de lugar.

Desse modo, o termo sublinhado “às pessoas” é classificado como objeto direto. Alternativa correta é
a letra E.

REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURA,


POLÍTICA E ECONOMICA DE GOIÁS

11. Independente de onde está localizado, constitui-se patrimônio histórico e cultural um local
considerado valioso para a humanidade. Entre os mais de seiscentos lugares eleitos pela Organização
das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Histórico e
Cultural da Humanidade, atualmente, o Brasil possui quatorze espaços históricos creditados pela
Unesco. No ano de 2001, que centro histórico de Goiás recebeu este título?

a)Pirenópolis.
b) Cidade de Goiás.
c) Santa Cruz de Goiás.
d) Corumbá de Goiás.
e) Luiziania.

GABARITO: B.

O conjunto arquitetônico, paisagístico e urbanístico do Centro Histórico de Goiás foi tombado pelo
Iphan em 1978 e inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO em 16/12/2001 por sua
arquitetura barroca peculiar, por suas tradições culturais seculares e pela natureza exuberante que o
circunda.
O município conta com um Centro Histórico ornado com casarões e igrejas do século XVIII, como
a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, construída pela Irmandade do Santíssimo
Sacramento entre 1728 á 1732, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo (1750-1754) e a Igreja de
Nosso Senhor do Bonfim (1750-1754), além de prédios de relevante beleza arquitetônica como
o Teatro de Pirenópolis, de estilo híbrido entre o colonial e neoclássico, de 1899, e o Cine Teatro

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Pireneus, em estilo art-déco, de 1919 e a Casa de Câmara e Cadeia construído em 1919 como réplica
idêntica do original de 1733.

12.Em Goiás, a Revolução de 1930 foi uma revolução importada, sem raízes próprias na região. Apesar
disso, ela teve uma significação profunda, marcando uma nova etapa na história do estado. Entre os
legados mais imediatos da Revolução de 1930, em Goiás, destaca-se

a) a construção de Goiânia e a mudança da capital, como marco inicial dessa nova etapa, símbolo do
progresso e do desenvolvimento do estado.
b) o avanço na democratização do poder no estado, cujo exercício contou com ampla e efetiva
participação popular e eleições livres e diretas
c) o impulso no processo de crescimento econômico em todo o estado, com o predomínio dos setores
industriais e de serviços sobre o setor rural
d) a harmonização das relações entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o que resultou no
fortalecimento e na autonomia desses poderes.
e) o fim da dependência do estado em relação ao governo federal, o que abriu caminho para uma
exitosa política de desenvolvimento por vias próprias.

GABARITO: A.

A revolução de 30 teve significação profundapara o estado de Goiás. É o marco de uma novaetapa


histórica. Esta transformação não se operouimediatamente no campo social, mas no campopolítico.
O governo passou a propor, como objetivo primordial, o desenvolvimento do estado.

Aconstrução de Goiânia, pelas energias quemobilizou, pela abertura de vias de comunicaçãoque


acompanharam e pela divulgação do estado nopaís, foi o ponto de partida dessa nova etapahistórica.

Em Goiás, a Revolução teve apoio de parte daclasse dominante descontente. A fraca oposição
àRevolução (Rio Verde, Inhumas e Anápolis) eramais de personalidades descontentes que de
fatouma oposição. A dita oposição não passava de umacrítica pessoal, não existindo partidos com
baseideológica ou com programas de governo diferentes.

13. A vegetação do Estado de Goiás é tipicamente:

a) do Cerrado.
b) Desértica.
c) da Caatinga.
d) da Taiga.
e) de Tundra.

GABARITO: A.

O território goiano apresenta a típica vegetação do Cerrado.Presente nos estados de Minas Gerais,
Mato Grosso, Bahia, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Goiás o cerrado cobre cerca de 197 milhões de
hectares do território brasileiro sendo o segundo bioma mais produtivo do país.

A principal marca do bioma cerrado são seus arbustos de galhos retorcidos e o clima bem definido,
com uma estação chuvosa e outra seca. Entretanto, na região do cerrado encontram-se três das
maiores bacias hidrográficas do país, sendo este bioma o berço de rios caudalosos como o São
Francisco. Acredita-se, pois, que as peculiaridades da flora (troncos tortuosos e com casca
espessa...) se devam à falta de alguns micronutrientes específicos e não à falta de água
necessariamente.

14.A Abolição da escravidão em 1888, não alterou as condições de trabalho e de moradia dos escravos
que viviam em Goiás. Aliás, a população de Goiás era constituída por:

a) índios e negros

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

b) índios e pardos
c) apenas negros
d) apenas brancos
e) maioria negra e uma minoria branca

GABARITO: E.

Até o início do século XIX, a maioria da população em Goiás era composta por negros. Os índios
que habitavam o Estado ou foramdizimados pelo ímpeto colonizador ou migraram para aldeamentos
oficiais.
Segundo o recenseamento de 1804, o primeiro oficial,85,9% dos goianos eram pardos e
pretos e este perfil continuou constante até a introdução dasatividades agropecuárias naagenda
econômica do Estado.

RACIOCÍNIO LÓGICO

15. Assinale a alternativa que apresenta uma proposição verdadeira.

a) 3×2=6↔3² =6
b) ∼(4² =8∨50=1)
c) 10² = 100 → 40 = 4
d) 4≠4∧5≠ 5
e) ∼(5+5=10∧5×5=10)

GABARITO: E.

a) 3 × 2 = 6 ↔ 3² = 6

Trata-se de um bicondicional(↔).

Um bicondicional é verdadeiro quando:


- ou quando ambas as parcelas são V;
- ou quando ambas as parcelas são F.

BICONDICIONAL
P Q P ↔Q
V V V
V F F
F V F
F F V

3×2=6 ↔3² = 6
P ↔Q
A primeira parcela é verdadeira.
3 × 2 = 6 VERDADEIRO

A segunda parcela é falsa, pois 3²=9.


3² = 6 FALSO

Como as parcelas têm valores lógicos diferentes uma da outra, o bicondicional é F.Teremos então:

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

3×2=6 ↔3² = 6
P↔Q
V↔F
F

Alternativa incorreta.

b) ∼(4² = 8 ∨ 50 = 1)

Começamos pela análise da proposição entre parênteses: 4² = 8 ∨50 = 1.


Temos uma disjunção inclusiva(v), que é verdadeira quando pelo menos uma das parcelas é
verdadeira.

DISJUNÇÃO
INCLUSIVA
P Q P vQ
V V V
V F V
F V V
F F F

4² = 8 v50= 1
P v Q

A primeira parcela é falsa, pois 4²=16.


4² = 8 FALSO

A segunda parcela é verdadeira, de fato 50= 1.


50= 1 VERDADEIRO

Como há parcela verdadeira, a disjunção inclusiva "4² = 8 ∨50= 1" é verdadeira.

4² = 8 v50= 1
F vV
V

Analisamos o que estava dentro dos parênteses. E tivemos como resultado uma disjunção inclusiva
verdadeira. Agora, veremos como fica tudo junto.

∼(4² = 8 ∨50= 1)
V

Lembre-se que procuramos a negação que ainda temos fora dos parênteses. A negação de uma
proposição verdadeira é uma proposição falsa. Portanto, a proposição "∼(4² = 8 ∨5º= 1)" é falsa.

∼(4² = 8 ∨50= 1)
V
~(V)
F
Alternativa incorreta.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

c)10² = 100 → 40 = 4

Temos um condicional(→), que somente é falso quando o antecedente é V e o consequente é F.


Para todos os demais casos, o condicional é V.

CONDICIONAL
P Q P →Q
V V V
V F F
F V V
F F V

10² = 100 → 40 = 4
P → Q

A primeira parcela (antecedente) é verdadeira.


10² = 10 x 10 = 100 VERDADEIRO

A segunda parcela (consequente) é falsa, pois 4º=1.


40 = 4 FALSO

Temos um condicional com antecedente V e consequente F, então o condicional é falsa.

10² = 100 → 40 = 4
P → Q
V →F
F
Alternativa incorreta.

d) 4 ≠ 4 ∧ 5 ≠ 5

Temos uma conjunção(∧), que somente é verdadeira quando ambas as parcelas são verdadeiras.

CONJUNÇÃO
P Q P ∧Q
V V V
V F F
F V F
F F F

4≠4∧5≠5
P ∧Q

A primeira parcela é falsa, pois 4=4.


4 ≠ 4 FALSO

A segunda parcela também é falsa, pois 5=5.


5 ≠ 5 FALSO

Como há parcela falsa, a conjunção é falsa.

4≠4∧5≠5
P∧Q
F ∧F
F

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Alternativa incorreta.

e) ∼(5+5=10∧5×5=10)

Primeiramente, vamos ver a proposição dentro dos parênteses "5+5=10∧5×5=10".


Trata-se de uma conjunção, que somente é verdadeira quando ambas as parcelas são verdadeiras.

CONJUNÇÃO
P Q P ∧Q
V V V
V F F
F V F
F F F

5 + 5 = 10 ∧5 × 5 = 10
P ∧Q
A primeira parcela é verdadeira.
5 + 5 = 10 VERDADEIRO

A segunda parcela é falsa, pois 5 x 5 = 25.


5 × 5 = 10 FALSO

Como há parcela falsa, então temos que a proposição "5 + 5 = 10 ∧5 × 5 = 10" é falsa.

5 + 5 = 10 ∧5 × 5 = 10
V∧F
F

Contudo, lembre-se que procuramos a negação: ~ (5+5=10∧5×5=10). A negação de uma proposição


falsa é uma proposição verdadeira.
Portanto, teremos:

~ (5+5=10∧5×5=10)
F
~(F)
V

Concluímos que a proposição ~ (5 + 5 = 10 ∧ 5 × 5 = 10) é verdadeira.

Alternativa correta.

16. Ao ser questionado quanto ao número de motoristas abordados durante uma operação de blitz da
Lei Seca, o comandante informou ao repórter:

— Hoje foram abordados 70 condutores, dos quais 18 foram autuados por dirigir sem habilitação, 22
foram autuados por alcoolemia e 12 foram autuados pelas duas infrações simultaneamente.

Considerando-se que, nessa situação hipotética, apenas essas duas infrações foram observadas, é
correto afirmar que o número de condutores não autuados foi igual a

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

a) 18.
b) 24.
c) 36.
d) 42.
e) 52.

GABARITO: D.

De acordo com as informações do enunciado, sabemos que:

- foram abordados 70 condutores;


- 18 foram autuados por dirigir sem habilitação;
- 22 foram autuados por alcoolemia;
- 12 foram autuados pelas duas infrações simultaneamente.

Vamos montar um diagrama para entendermos melhor a questão.


Primeiro criamos dois conjuntos (alcoolemia e dirigir sem habilitação) que possuem condutores em
comum:

-12 foram autuados pelas duas infrações simultaneamente. Então vamos colocar 12 pessoas
na intersecção dos dois conjuntos.

- 22 foram autuados por alcoolemia. Já temos 12 pessoas no conjunto dos autuados por alcoolemia,
então vamos colocar mais 22−12=10 pessoas.

- 18 foram autuados por dirigir sem habilitação. Já temos 12 pessoas no conjunto dos autuados por
dirigir sem habilitação, então vamos colocar mais 18−12=6 pessoas.

Somando todas as pessoas pertencentes ao diagrama, teremos o número de pessoas autuadas:

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

10+12+6=28pessoas autuadas

O número de pessoas abordadas foi informado pelo enunciado: 70 pessoas.


Então, para se obter o número de condutores que não foram autuados temos que pegar o número
total de pessoas abordadas (70) e diminuir do número de pessoas que foram autuadas (28):

70 – 28=42condutoresnão autuados

Assim, chegamos ao número de condutores não autuados exigido pela questão.

17. A senha de determinado computador é um número de quatro algarismos distintos formado por
elementos do conjunto {1, 2, 4, 5, 8, 9}. Nesse caso, o número de senhas diferentes possíveis é igual
a:

a) 64.
b) 360.
c) 46.
d) 15.
e) 6.

GABARITO: B.

Notemos que:

a) os algarismos devem ser distintos, e


b) a ordem de escolha dos algarismos importa, pois a senha 1245 é diferente da senha 2145.

Senha: ___ ___ ___ ___

Sabendo disso, temos 6 possibilidades para o primeiro algarismo da senha: são os 6 elementos do
conjunto.

_6_ ___ ___ ___

Escolhido o primeiro algarismo, restarão 5 possibilidades (algarismos disponíveis), pois os algarismos


devem ser distintos.

_6__5_ ___ ___

Escolhido o segundo, restarão 4 possibilidades para o terceiro espaço da senha.

_6__5__4_ ___

Escolhido o terceiro restarão 3 possibilidades para o último espaço.

_6_ _5_ _4_ _3_

Pelo princípio fundamental da contagem, obtemos o total de possibilidades para a escolha da senha
pelo produto das possibilidades de escolha para cada algarismo:

6×5×4×3 = 360 possibilidades

Assim, chegamos ao gabarito da questão, alternativa B.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

18. Ética profissional é considerada, por Medeiros e Hernandes, como


“(...) conjunto de princípios que regem a conduta funcional de uma profissão”.
(MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia. Manual da secretária: técnicas de trabalho. São Paulo: Atlas, 2010, com adaptações.)

Em relação aos princípios éticos do profissional no ambiente de trabalho, é correto afirmar que ele
deve

a) prestar o serviço de forma deficiente.


b) fazer declaração que constitua perigo de divulgação.
c) transferir a outras pessoas a responsabilidade de trabalhos que, em forma confidencial, lhe tenham
sido solicitados.
d) utilizar informações e influências conquistadas em razão da posição para obter vantagens pessoais.
e) observar as normas administrativas da empresa.

GABARITO: E.

Ética profissional é o conjunto de normas de conduta que deverão ser postas em prática no
exercício de qualquer profissão. Seria a ação "reguladora" da ética agindo no desempenho das
profissões, fazendo com que o profissional respeite seu semelhante quando no exercício da sua
profissão. Muitos princípios são lógicos e de fácil entendimento.
Com isso em mente, vamos analisar as assertivas:

a) prestar o serviço de forma deficiente.

Deve o profissional prestar serviço de forma eficiente.


Alternativa incorreta.

b) fazer declaração que constitua perigo de divulgação.

O profissional deve manter-se discreto em suas declarações.


Alternativa incorreta.

c) transferir a outras pessoas a responsabilidade de trabalhos que, em forma confidencial,


lhe tenham sido solicitados.

O profissional não deve cometer a pessoa estranha suas funções.


Alternativa incorreta.

d) utilizar informações e influências conquistadas em razão da posição para obter


vantagens pessoais.

Tal conduta é reprovável.


Alternativa incorreta.

e) observar as normas administrativas da empresa.

Observar as normas administrativas é uma conduta desejável nas organizações.


Alternativa correta. Gabarito da questão.

19. A ética pode ser considerada uma escolha, contudo, conforme Mussak, “(...) ser livre não significa
ser soberano, pois, se assim o fosse, cada um poderia fazer o que desejasse o tempo todo, ao próprio
modo.” Como profissional, deve-se resguardar a imagem da empresa em que se trabalha.
MUSSAK, Eugênio. Gestão humanista de pessoas: o fator humano como diferencial competitivo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010, com adaptações.

Com base no texto, assinale a alternativa que indica o conceito de equidade.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

a) Capacidade de ser justo, imparcial, equânime.


b) Integridade.
c) Confiabilidade.
d) Capacidade de demonstrar o que se é.
e) Princípios e padrões que orientam o comportamento empresarial.

GABARITO: A.

Conforme o dicionário equidade significa:

1. apreciação, julgamento justo. Respeito à igualdade de direito de cada um, que independe da lei
positiva, mas de um sentimento do que se considera justo, tendo em vista as causas e as
intenções.

2. virtude de quem ou do que (atitude, comportamento, fato etc.) manifesta senso de justiça,
imparcialidade, respeito à igualdade de direitos.

3. correção, lisura na maneira de proceder, julgar, opinar etc.; retidão, equanimidade, igualdade,
imparcialidade.

Assim, com base no texto e nos conceitos de equidade apresentados, a alternativa que indica o
conceito de equidade é:
a) Capacidade de ser justo, imparcial, equânime.
Sendo assim, o gabarito da questão.

20. A Administração Pública reúne um papel fundamental no desenvolvimento da sociedade, ao


transparecer a plenitude da função pública revestida de valores éticos universais, em seu sentido mais
relevante. Julgue os itens a seguir acerca dos princípios éticos que devem nortear a Administração
Pública.

I - Um servidor público, ao observar fielmente a legislação vigente para decidir sobre a aquisição de
um bem patrimonial, exerceu o Princípio da Justiça e da Imparcialidade.
II - Um servidor público, ao não admitir prática de suborno ou envolvimento em atos fraudulentos,
exerceu o Princípio da Lealdade.
III - Um servidor público, ao participar de atividades de qualificação profissional ofertados pela
Administração Pública, visando melhorar sua valorização profissional, exerceu o Princípio da
Competência e da Responsabilidade.
IV - Um servidor público, ao prestar esclarecimentos precisos e claros ao cidadão, durante o
atendimento diário do seu setor de trabalho, exerceu o Princípio da Informação e da Qualidade.

A quantidade de itens certos é igual a

a) 0.
b) 1.
c) 2.
d) 3.
e) 4.

GABARITO: C.

Não há um rol exaustivo que elenca todos os princípios éticos da Administração Pública. A doutrina
evolui constantemente e cria diversos princípios com base naqueles tradicionalmente conhecidos e
positivados nas normas do direito brasileiro.

I - Um servidor público, ao observar fielmente a legislação vigente para decidir sobre a


aquisição de um bem patrimonial, exerceu o Princípio da Justiça e da Imparcialidade.

Errado. O servidor, ao observar fielmente a legislação vigente, está de acordo com o princípio

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

da legalidade. Pelo princípio da justiça e da imparcialidade, os funcionários, no exercício da sua


atividade, devem tratar de forma justa e imparcial todos os cidadãos, atuando segundo rigorosos
princípios de neutralidade.

II - Um servidor público, ao não admitir prática de suborno ou envolvimento em atos


fraudulentos, exerceu o Princípio da Lealdade.

Errado. Pelo princípio da lealdade, os servidores, no exercício da sua atividade, devem agir de forma
leal, solidária e cooperante. A afirmativa apresenta o princípio da integridade, pelo qual os
servidores regem-se segundo critérios de honestidade pessoal e de integridade de caráter.

III - Um servidor público, ao participar de atividades de qualificação profissional ofertados


pela Administração Pública, visando melhorar sua valorização profissional, exerceu o
Princípio da Competência e da Responsabilidade.

Correto. Pelo princípio da competência e da responsabilidade, os funcionários agem de forma


responsável e competente, dedicada e crítica, empenhando-se na valorização profissional.

IV - Um servidor público, ao prestar esclarecimentos precisos e claros ao cidadão, durante


o atendimento diário do seu setor de trabalho, exerceu o Princípio da Informação e da
Qualidade.

Correto. Pelo princípio da informação e da qualidade, os funcionários devem prestar informações


e/ou esclarecimentos de forma clara, simples, cortês e rápida.

A questão solicitou a quantidade de itens corretos. Temos dois itens como corretos: III e IV. Assim o
gabarito da questão é a alternativa C.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

NOÇÃO DE DIREITO CONSTITUCIONAL

21. Constitui-se objetivo fundamental da República Federativa do Brasil:

a) prestar auxílio financeiro direito aos países vizinhos.


b) declarar estado de guerra, quando houver impasse entre Estados.
c) decretar intervenção em municípios com mais de 100.000 habitantes.
d) fiscalizar as Assembleias Legislativas estaduais.
e) construir uma sociedade livre, justa e solidária.

GABARITO: E.

Sobre o tema, dispõe o art. 3º da CF/1988:

Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:


I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
II - garantir o desenvolvimento nacional;
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer
outras formas de discriminação.

22.Na véspera da eleição de 2014, o cidadão Tiago resolveu ingressar na vida política e lançou a
própria candidatura a deputado federal. Eleito, e aproximando-se do final da legislatura, decidiu
convencer outros integrantes da família dele a também ingressarem no mundo político, com
lançamentos de candidatura para as eleições de 2018. O primo João decidiu lançar-se candidato ao
Senado Federal, e Marcos, o irmão de Tiago, resolveu candidatar-se a deputado federal.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Em relação a esse caso hipotético, assinale a alternativa correta.

a) Não será possível a candidatura nem de João e nem de Marcos, tendo em vista a latente
inelegibilidade relativa.
b) Somente será possível a candidatura de João e de Marcos caso Tiago renuncie seis meses antes das
eleições.
c) Somente será possível a candidatura de João.
d) Não é necessário que Tiago renuncie ao respectivo mandato, pois, para cargos do Poder Legislativo,
não há inelegibilidade na hipótese apresentada.
e) Somente será possível a candidatura de Marcos.

GABARITO: D.

O art.14,§7º, da Constituição Federal prevê a denominada inelegibilidade relativa ou reflexa,


tornando inelegível no território de jurisdição do Chefe do Poder Executivo (Presidente da República,
Governador e Prefeito) os seus cônjuges e parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou
por adoção:

Art. 14, CF - A soberania popular será exercida pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto,
com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:
§ 7º São inelegíveis, no território de jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes
consangüíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, do Presidente da República, de
Governador de Estado ou Território, do Distrito Federal, de Prefeito ou de quem os haja
substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular de mandato eletivo e
candidato à reeleição.

Sendo assim, fica claro que o dispositivo constitucional acima não se aplica aos titulares de cargo
do Poder Legislativo, apenas aos Chefes de Cargo do Poder Executivo, razão pela qual não haverá
necessidade de Tiago renunciar ao respectivo mandato de Deputado Federal.
Por tais fundamentos, alternativa D correta.

23.De acordo com a Constituição Federal, assinale a alternativa correta.


a) Os cargos públicos são privativos de brasileiros, sendo vedados aos estrangeiros.
b) O direito à livre associação sindical é vedado ao servidor público civil.
c) A livre acumulação remunerada de cargos públicos é permitida.
d) O prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma vez, por igual
período.
e) A publicidade dos atos da administração pública é condicionada à autorização do chefe do Poder
Executivo.

GABARITO: D.

a) Existem cargos públicos que são privativos de brasileiros natos e existem cargos que podem ser
exercidos por estrangeiros.
O art.12, § 3º, elenca os cargos privativos de brasileiro nato, ou seja, quem não for brasileiro nato
não poderá exercer estas funções.

art.12 § 3º - São privativos de brasileiro nato os cargos:


I - de Presidente e Vice-Presidente da República;
II - de Presidente da Câmara dos Deputados;
III - de Presidente do Senado Federal;
IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;
V - da carreira diplomática;
VI - de oficial das Forças Armadas.
VII - de Ministro de Estado da Defesa.

Conforme está expresso no art. 37, I, CF/88, os demais cargos são acessíveis a brasileiros
naturalizados, assim como os estrangeiros.

Art. 37, I - os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos brasileiros que preencham os

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

requisitos estabelecidos em lei, assim como aos estrangeiros, na forma da lei;

b) A alternativa trocou a palavra garantido por vedado.

Art. 37, VI - é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação sindical;

Alternativa incorreta.

c) A acumulação remunerada de cargos somente será permitida nos cargos elencados no art. 37,
XVI, CF/88, caso exista compatibilidade de horários.

Art. 37, XVI - é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver
compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o disposto no inciso XI:
a) a de dois cargos de professor;
b) a de um cargo de professor com outrotécnico ou científico;
c) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões
regulamentadas;

Alternativa incorreta.

d)A questão trouxe o mesmo texto do inciso III do art. 37, CF/88, por isso a importância de realizar
a leitura da legislação cobrada na prova.

Art. 37, III - o prazo de validade do concurso público será de até dois anos, prorrogável uma
vez, por igual período;

Alternativa correta.

E) A Constituição Federal de 1988 impõe à Administração Pública o dever de dar transparência a


seus atos, tornando-os públicos, do conhecimento de todos. Portanto, INDEPENDE de autorização
do chefe do Poder Executivo.
Alternativa incorreta.

24. Acerca dos direitos fundamentais estabelecidos na Constituição Federal, assinale a alternativa
correta.

a) O preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado, sendo-lhe
assegurada a assistência da família e de advogado.
b) A pena imposta ao acusado não depende de devido processo legal.
c) O habeas corpus não poderá ser utilizado por quem tenha sua liberdade de locomoção violada.
d) É proibida a prisão em flagrante delito.
e) O Estado não poderá prestar assistência jurídica gratuita aos que comprovarem insuficiência de
recursos.

GABARITO: A.

Todas as respostas para as alternativas da questão constam no art. 5 da Constituição Federal.

a) Correto. A alternativa trouxe o texto do inciso LXIII do art. 5º, CF/88.

Art. 5, LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado,
sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado;

b) Incorreto, pois para se aplicar uma pena é necessário sim que se tenha o devido processo legal.

Art. 5, LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

c) Incorreto. Na realidade é o contrário do que está escrito na alternativa. O habeas corpus poderá
ser utilizado quando alguém tenha sua liberdade de locomoção violada.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Art. 5, LXVIII - conceder-se-á habeas corpus sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de
sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder;

d) Incorreto, pois a prisão em flagrante delito é autorizada pela Constituição Federal, no Art.5, inciso
LXI.

Art.5, LXI - ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada
de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente
militar, definidos em lei;

e) Incorreto, pois o Estado poderá sim prestar assistência jurídica gratuita aos que comprovarem
insuficiência de recursos.

Art. 5, LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem
insuficiência de recursos;

25. A repartição das competências entre os Poderes é o sustentáculo do Estado Democrático de


Direito, como forma de concretizar os freios e contrapesos. Nesse sentido, dispor sobre todas as
matérias de competência da União, com a sanção do presidente da República, é atribuição do
Congresso Nacional. Assinale a alternativa que contém a matéria que a Constituição Federal
expressamente não exige sanção.

a) Organização administrativa, judiciária, do Ministério Público e da Defensoria Pública da União e dos


Territórios e organização judiciária e do Ministério Público do Distrito Federal.
b) Transferência temporária da sede do Governo Federal.
c) Fixação do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal.
d) Plano plurianual, diretrizes orçamentárias, orçamento anual, operações de crédito, dívida pública e
emissões de curso forçado.
e) Fixar os subsídios do presidente e do vice-presidente da República e dos ministros de Estado.

GABARITO: E.

Uma dica: falou em "sanção", falou em lei em sentido estrito. Portanto, se a questão exige a
competência que não exige sanção, exige aquela que é exercida por meio de um instrumento legal
que não seja a lei.

Aproveitando, adiante-se que quando se fala em Congresso Nacional, há competências que são
exercidas por lei (art. 48) e há aquelas que são exercidas por Decreto Legislativo (art. 49). Já as
competências do Senado Federal e da Câmara são exercidas por RESOLUÇÃO, sem sanção do
Presidente da República.

a) A organização administrativa, judiciária, do Ministério Público e da Defensoria Pública da União e


dos Territórios e organização judiciária e do Ministério Público do Distrito Federal é exercida pelo
Congresso Nacional (art. 48, inciso IX), por meio de lei, com sanção do Presidente da República.

Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida
está para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as matérias de competência da
União, especialmente sobre: [...]
IX - organização administrativa, judiciária, do Ministério Público e da Defensoria Pública da União e
dos Territórios e organização judiciária e do Ministério Público do Distrito Federal;

Alternativa incorreta.
b) A transferência temporária da sede do Governo Federal também compete ao Congresso Nacional
(art. 48, inciso VII), por meio de lei, com sanção do Presidente da República.

Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida
está para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as matérias de competência da
União, especialmente sobre: [...]

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

VII - transferência temporária da sede do Governo Federal;

Alternativa incorreta.

c)A fixação do subsídio dos Ministros do STF compete ao Congresso Nacional (art. 48, inciso XV), por
meio de lei, com sanção do Presidente da República.

Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida
está para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as matérias de competência da
União, especialmente sobre: [...]
XV - fixação do subsídio dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, observado o que
dispõem os arts. 39, § 4º; 150, II; 153, III; e 153, § 2º, I

Alternativa incorreta.

d) A edição do plano plurianual, diretrizes orçamentárias, orçamento anual, operações de crédito,


dívida pública e emissões de curso forçado compete ao Congresso Nacional (art. 48, inciso II), por
meio de lei, com sanção do Presidente da República.

Art. 48. Cabe ao Congresso Nacional, com a sanção do Presidente da República, não exigida
está para o especificado nos arts. 49, 51 e 52, dispor sobre todas as matérias de competência da
União, especialmente sobre: [...]
II - plano plurianual, diretrizes orçamentárias, orçamento anual, operações de crédito,
dívida pública e emissões de curso forçado;

Alternativa incorreta.

e) Já a fixação dos subsídios do presidente e do vice-presidente e dos Ministros é feito com base no
art. 49, inciso VIII, por meio de Decreto Legislativo. Não há sanção nesses casos.

Art. 49. É da competência exclusiva do Congresso Nacional:


VIII - fixar os subsídios do Presidente e do Vice-Presidente da República e dos Ministros de
Estado, observado o que dispõem os arts. 37, XI, 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I;

Alternativa correta.

26. Quanto às garantias e às incompatibilidades dos deputados estaduais previstas na Constituição


do Estado de Goiás, assinale a alternativa correta.

a) As imunidades dos deputados subsistirão durante o estado de sítio, só podendo ser suspensas
mediante o voto de dois terços dos membros da Assembleia Legislativa, nos casos de atos praticados
fora do seu recinto, que sejam incompatíveis com a execução da medida.
b) A incorporação de deputados às Forças Armadas não depende de prévia licença da Assembleia
Legislativa.
c) Os deputados, a partir da posse, serão submetidos a julgamento perante o Tribunal de Justiça por
crime comum, ressalvadas as competências das Justiças Eleitoral e Federal.
d) O deputado estadual não poderá, a partir da posse, firmar ou manter contrato com pessoa jurídica
de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou concessionário de
serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas uniformes.
e) O deputado estadual não poderá, a partir da expedição do diploma, ser proprietário, controlador ou
diretor de empresa que goze de favor decorrente de contrato com pessoa jurídica de direito público, ou
nela exercer função remunerada.

GABARITO: A.

Todos os artigos comentados nesta questão referem-se à Constituição do Estado de Goiás.

a) As imunidades dos deputados subsistirão durante o estado de sítio, só podendo ser


suspensas mediante o voto de dois terços dos membros da Assembleia Legislativa, nos

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

casos de atos praticados fora do seu recinto, que sejam incompatíveis com a execução da
medida.

A alternativa apresentou o texto exato do art. 12, § 8º, da Constituição do Estado de Goiás.
Alternativa correta.

b) A incorporação de deputados às Forças Armadas não depende de prévia licença da


Assembleia Legislativa.

Art. 12. § 7º A incorporação de Deputados, embora militares e ainda que em tempo de guerra, às
Forças Armadas, dependerá de prévia licença da Assembleia Legislativa.

Alternativa incorreta.

c) Os deputados, a partir da posse, serão submetidos a julgamento perante o Tribunal de


Justiça por crime comum, ressalvadas as competências das Justiças Eleitoral e Federal.

Art. 12, § 5º Os Deputados, desde a expedição do diploma, serão submetidos a julgamento


perante o Tribunal de Justiça, por crime comum, ressalvada a competência das Justiças Eleitoral e
Federal.

Alternativa incorreta.

d) O deputado estadual não poderá, a partir da posse, firmar ou manter contrato com
pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia
mista ou concessionário de serviço público, salvo quando o contrato obedecer a cláusulas
uniformes.

Art. 13 - O Deputado Estadual não poderá:


I - a partir da expedição do diploma:
a) firmar ou manter contrato com pessoa jurídica de direito público, autarquia, empresa pública,
sociedade de economia mista ou com concessionário de serviço público, salvo quando o contrato
obedecer a cláusulas uniformes; [...]

Alternativa incorreta.

e) O deputado estadual não poderá, a partir da expedição do diploma, ser proprietário,


controlador ou diretor de empresa que goze de favor decorrente de contrato com pessoa
jurídica de direito público, ou nela exercer função remunerada.

Art. 13 - O Deputado Estadual não poderá:


II - desde a posse:
a) ser proprietário, controlador ou diretor de empresa que goze de favor decorrente de contrato com
pessoa jurídica de direito público, ou nela exercer função remunerada;
b) patrocinar causa em que seja interessada qualquer das entidades a que se refere o inciso I, alínea
“a”;
c) ser titular de mais de um cargo ou mandato público eletivo.
d) ocupar cargo ou função de que seja demissível “ad nutum”, nas entidades referidas no inciso I,
alínea “a”.

Alternativa incorreta.

NOÇÃO DE DIREITO ADMINISTRATIVO

27.Assinale a alternativa que apresenta corretamente os requisitos de validade ou elementos dos


atos administrativos.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

a) Motivação, finalidade, competência e discricionariedade.


b) Competência, finalidade, motivo, tipicidade e imperatividade.
c) Presunção de legalidade, autoexecutoriedade, tipicidade e imperatividade.
d) Presunção de legalidade, autoexecutoriedade, motivo e competência.
e) Finalidade, forma, competência, objeto e motivo.

GABARITO: E.

Para lembrar os requisitos ou elementos do ato administrativo:

COM-FI-FO MO-OB

Competência: é o requisito vinculado; é o poder atribuído por lei ao agente público para o
desempenho de suas funções.

Finalidade: é o objetivo de interesse público pretendido com a prática do ato. (vinculado)

Forma: envolve o modo de exteriorização e o procedimento exigido na expedição do ato. (vinculado)

Motivo: É a situação (ou pressuposto de fato- vida real) ou de direito (previsto em lei) que
autorizam a prática do ato. Não há ato sem motivo.(vinculado ou discricionário)

Objeto: É o conteúdo do ato, a ordem por ele determinada, ou o resultado prático pretendido ao se
expedi-lo. Todo ato administrativo tem por objeto a criação, modificação ou extinção de direito ou
obrigações. É a substância de manifestação de vontade. (discricionário ou vinculado)

Assim, o gabarito é a letra E.

Atenção: Não confundir com os atributos ou características.

São atributos dos atos administrativos:


- a presunção de legitimidade;
- a autoexecutoriedade;
- a imperatividade;
- a exigibilidade;
- e tipicidade.

Você poderia ter se confundido com a letra “C”, por exemplo.


Cuidado ao ler os comandos das questões.

28. Com relação ao poder disciplinar, assinale a alternativa correta.

a) Não pode ser exercido no âmbito do Poder Executivo.


b) É o processo judicial por meio do qual são cobradas as multas dos servidores.
c) É o poder pelo qual a Administração responsabiliza os próprios servidores pelas faltas cometidas.
d) Tem relação com as disciplinas das universidades públicas.
e) Somente pode ser exercido por autoridade judiciária que tenha competência hierárquica.

GABARITO: C.

a) Não pode ser exercido no âmbito do Poder Executivo.

O poder disciplinar pode ser exercido onde há Administração. Onde há Direito Administrativo. Por
acaso, no Brasil, todos os Poderes administram, logo, há a sua possibilidade em qualquer dos
poderes.
Alternativa incorreta.

b) É o processo judicial por meio do qual são cobradas as multas dos servidores.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

O poder disciplinar é de natureza administrativa, e não processo judicial como diz a questão.
Alternativa incorreta.

c) É o poder pelo qual a Administração responsabiliza os próprios servidores pelas faltas


cometidas.

O poder disciplinar é o que confere a Administração a prerrogativa de apurar e aplicar penalidades


a seus servidores, mas não é somente isso. Na verdade, esse poder alcança qualquer pessoa sujeita
a um vínculo especial, como prestadores de serviços.
Alternativa correta.

d) Tem relação com as disciplinas das universidades públicas.

Não existe relação do poder disciplinar com as disciplinas nas universidades.


Alternativa incorreta.

e) Somente pode ser exercido por autoridade judiciária que tenha competência
hierárquica.

Primeiro que o poder disciplinar nem sempre decorre da hierarquia. Pode a Administração aplicar
multa a particulares contratados, por exemplo. E não é algo só exercido pela autoridade judiciária.
Todos os poderes, no exercício do direito administrativo, podem fazer uso de tal prerrogativa.
Alternativa incorreta.

29. Com relação à responsabilidade civil do Estado, assinale a alternativa correta.

a) A responsabilidade civil das pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviço público é
objetiva relativamente a apenas terceiros usuários do serviço, excluindo-se os terceiros não usuários.
b) À responsabilidade civil estatal não se aplica a teoria do risco administrativo, tanto no que diz
respeito às condutas estatais omissivas quanto relativamente às comissivas.
c) Nos casos de posse em cargo público determinada por decisão judicial, o servidor faz jus a
indenização, sob fundamento de que deveria ter sido investido em momento anterior, visto se tratar de
situação típica de responsabilização estatal.
d) Considerando que é dever do Estado, imposto pelo sistema normativo, manter, nos respectivos
presídios, os padrões mínimos de humanidade previstos no ordenamento jurídico, é de sua
responsabilidade a obrigação de ressarcir os danos, inclusive morais,comprovadamente causados aos
detentos em decorrência da falta ou insuficiência das condições legais de encarceramento.
e) A omissão do poder público, quando lesiva aos direitos de qualquer pessoa, induz apenas à
responsabilidade civil objetiva do Estado.

GABARITO: D.

a) A responsabilidade civil das pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviço


público é objetiva relativamente a apenas terceiros usuários do serviço, excluindo-se os
terceiros não usuários.

Nos termos da jurisprudência do STF, a responsabilidade será objetiva em relação aos usuários e aos
não-usuários do serviço. Vejamos:

A responsabilidade civil das pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviço público é
objetiva relativamente a terceiros usuários e não-usuários do serviço, segundo decorre do art.
37, § 6º, da Constituição Federal.
STF. Plenário. RE 591874, Rel. Min. Ricardo Lewandowski, julgado em 26/08/2009 (repercussão
geral).
Alternativa incorreta.

b) À responsabilidade civil estatal não se aplica a teoria do risco administrativo, tanto no


que diz respeito às condutas estatais omissivas quanto relativamente às comissivas.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Atualmente, a responsabilidade civil do Estado é regida pela teoria do risco administrativo, que
fundamenta principalmente a responsabilidade objetiva do Estado diante de atos comissivos, lícitos
ou ilícitos, que causem danos a terceiros.
Alternativa incorreta.

c) Nos casos de posse em cargo público determinada por decisão judicial, o servidor faz
jus a indenização, sob fundamento de que deveria ter sido investido em momento anterior,
visto se tratar de situação típica de responsabilização estatal.

De acordo com a jurisprudência do STF, o servidor não faz jus à indenização no caso em análise,
salvo em caso de arbitrariedade flagrante:

Na hipótese de posse em cargo público determinada por decisão judicial, o servidor não faz jus à
indenização, sob fundamento de que deveria ter sido investido em momento anterior, salvo situação
de arbitrariedade flagrante.
STF. Plenário. RE 724347/DF, rel. orig. Min. Marco Aurélio, red. p/ o acórdão Min. Roberto Barroso,
julgado em 26/2/2015 (repercussão geral) (Info 775).

Alternativa incorreta.

d) Considerando que é dever do Estado, imposto pelo sistema normativo, manter, nos
respectivos presídios, os padrões mínimos de humanidade previstos no ordenamento
jurídico, é de sua responsabilidade a obrigação de ressarcir os danos, inclusive morais,
comprovadamente causados aos detentos em decorrência da falta ou insuficiência das
condições legais de encarceramento.

A alternativa exige conhecimento da jurisprudência do STF acerca da responsabilização civil do


Estado no caso de detentos sob sua custódia.

Nesse sentido, o STF afirmou ser responsabilidade do Estado manter condições mínimas de dignidade
e humanidade nos presídios, devendo submeter-se à responsabilização, inclusive com o
ressarcimento de danos morais, em caso de inobservância das previsões legais.

Nas palavras do STF:

Considerando que é dever do Estado, imposto pelo sistema normativo, manter em seus presídios
os padrões mínimos de humanidade previstos no ordenamento jurídico,é de sua
responsabilidade, nos termos do art. 37, § 6º, da Constituição, a obrigação de ressarcir os danos,
inclusive morais, comprovadamente causados aos detentos em decorrência da falta ou
insuficiência das condições legais de encarceramento.
STF. Plenário. RE 580252/MS, rel. orig. Min. Teori Zavascki, red. p/ o ac. Min. Gilmar Mendes,
julgado em 16/2/2017 (repercussão geral) (Info 854).

Alternativa correta.

e) A omissão do poder público, quando lesiva aos direitos de qualquer pessoa, induz
apenas à responsabilidade civil objetiva do Estado.

Os casos de omissão do Poder Público merecem atenção especial. Como vimos acima, a
responsabilidade do Estado é regida pela Teoria do Risco Administrativo, que faz com que a
Administração responda objetivamente por seus atos.

Ocorre que, em casos de omissão específica, considerada aquela em que o Estado tem o dever de
agir e não age, a Administração responderá subjetivamente pela sua omissão.

Veja o ensinamento de Rafael Oliveira:

Todavia, somente será possível responsabilizar o Estado nos casos de omissão específica, quando
demonstradas a previsibilidade e a evitabilidade do dano, notadamente pela aplicação dateoria da
causalidade direta e imediata quanto ao nexo de causalidade (art. 403 do CC). Vale dizer: a

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

responsabilidade restará configurada nas hipóteses em que o Estado tem a possibilidade


de prever e de evitar o dano, mas permanece omisso. Nas omissões genéricas, em virtude das
limitações naturais das pessoas em geral, que não podem estar em todos os lugares ao mesmo
tempo, e da inexistência do nexo de causalidade, não há que falar em responsabilidade estatal, sob
pena de considerarmos o Estado segurador universal e adotarmos a teoria do risco integral. Assim,
por exemplo, o Estado não é responsável pelos crimes ocorridos em seu território. Todavia, se o
Estado é notificado sobre a ocorrência de crimes constantes em determinado local e
permanece omisso, haverá responsabilidade.
(OLIVEIRA, Rafael Rezende. Curso de Direito Administrativo, 6ª edição. Método, 03/2018. VitalBook
file. pág. 779)

Alternativa incorreta.

30. O procedimento licitatório subordina-se a determinados princípios expressos em lei. O artigo 41 da


Lei no 8.666/1993 estabelece que a administração não pode descumprir as normas e as condições do
edital ao qual se acha estritamente vinculada. Esse artigo refere-se explicitamente ao princípio do(a)

a) julgamento objetivo.
b) vinculação ao instrumento convocatório.
c) legalidade.
d) impessoalidade.
e) adjudicação compulsória.

GABARITO: B.

a) Incorreto, pois o princípio dojulgamento objetivorefere-se especificamente à fase de


julgamento das propostas, que deve referenciar-se por critérios objetivos, conforme determinado
pelo edital.

b) Correto, pois se o princípio em questão é o não descumprimento das normas e condições previstas
no edital, que é um instrumento convocatório, não seria outro princípio a se referir que não o
da vinculação ao instrumento convocatório.

c) Incorreto, pois o princípio da legalidadeé princípio geral do direito, que se aplica ao


procedimento licitatório indicando que ele deve seguir as determinações legais a ele aplicáveis.

d) Incorreto, pois o princípio da impessoalidade determina que o certame seja processado de


forma a não beneficiar pessoa ou empresa específica. É a própria finalidade da licitação.

e) Incorreto, pois o princípio da adjudicação compulsória determina que, uma vez tendo vencido
a licitação, o vencedor terá direito a ter contrato firmado com a administração se essa decidir por
formalizar contrato. É importante lembrar que esse princípio não garante que o contrato será
firmado, mas garante que, se a administração for contratar, será com o vencedor do certame, o
qual tem adjudicado a si o objeto do contrato.

31. Assinale a alternativa que apresenta a espécie de ente da administração pública cujas
características são a participação necessária do Estado na sua direção, a inviabilidade de ingerência
direta de atos administrativos editados pela entidade política a que pertence e o controle societário
pela maioria da composição deste.

a) Estatais.
b) Autarquias.
c) Empresas públicas.
d) Sociedades de economia mista.
e) Autarquias fundacionais.

GABARITO: D.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

A questão versa sobre a Administração Indireta e seus componentes. Vejamos a tabela para
delinear as principais diferenças desses institutos:

Administração Indireta
Sociedades de
Fundações Empresas
Entidades Autarquias Economia
Públicas Públicas
Mista.
Lei irá definir:
Natureza
Direito Público
Jurídica da Direto Público Direito Privado Direito Privado
(autárquicas)
Personalidade
Ou Direito Privado.
Serviços de
interesse da Atua no Domínio Atua no Domínio
Tipo de Administração Econômico ou Econômico ou
Serviços de Estado
Serviços Pública. Presta Serviços Presta Serviços
(finalidade: Públicos. Públicos.
interesse coletivo)
Direito Público: Direito Público:
Regime de Regime de
impenhoráveis, impenhoráveis,
Regime de Direito Privado Direito Privado
não oneráveis, não oneráveis,
Bens Mitigado. Bens Mitigado. Bens
inalienáveis e inalienáveis e
penhoráveis. penhoráveis.
imprescritíveis. imprescritíveis.
Atividades-fim: Atividades-fim:
Formalização sem licitação. sem licitação.
Licitação Licitação
de Contratos Atividades- Atividades-
meio: licitação meio: licitação.
Autonomia Autonomia Autonomia Autonomia
Administração Administrativa e Administrativa e Administrativa e Administrativa e
Financeira Financeira Financeira Financeira
Imunidade
Tributária
Privilégios próprios
Privilégios Recíproca e Sem privilégios Sem privilégios
da fazenda pública
Privilégios próprios
da fazenda pública
Capital misto.
51%
(majoritário)
Formação de Descentralização Descentralização Capital 100%
público o
Capital do Capital Público. do Capital Público. público.
restante sempre
poderá ser
privado.
Celetistas Celetistas
Regime de
Estatutários Estatutários (emprego (emprego
Pessoal
público) público)
Autarquias
comuns. Agências Fundação de
Reguladoras. Direito Público Qualquer forma Sempre
Forma Jurídica Agências (autárquicas) admitida em Sociedade
Executivas ou de Direito direito. Anônima.
(contratos de Privado.
gestão)

Nesse contexto, a questão conceitua as sociedades de economia mista, que são pessoas jurídicas
de direito privado, diversamente dos entes políticos que as criou que possui personalidade jurídica de
direito público interno.

Nesse sentido, confira-se Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino (Direito Administrativo Descomplicado.
23. ed. São Paulo: Método, 2015, p. 72-73):

De outra parte, é possível definir sociedades de economia mista como pessoas jurídicas de direito
privado, integrantes da administração indireta, instituídas pelo Poder Público, mediante
autorização de lei específica, sob a forma de sociedade anônima, com participação obrigatória de
capital privado e público, sendo da pessoa política instituidora ou de entidade da respectiva
administração indireta o controle acionário, para a exploração de atividades econômicas ou para a
prestação de serviços públicos. [...]

São exemplos de sociedades de economia mista o Banco do Brasil S/A e a Petrobras S/A.

Assim, temos que a alternativa correta é a letra D.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

32. O Direito Administrativo no Brasil não é codificado. As normas administrativas encontram-se


difundidas na Constituição Federal e em diversas leis e diplomas normativos. São usualmente
apontados como fontes do Direito Administrativo a lei, a jurisprudência, a doutrina e os costumes.

Considerando-se esse assunto, é correto afirmar que a jurisprudência pode ser conceituada como

a) qualquer veículo nominativo que expresse a vontade popular.


b) um conjunto de regras não escritas, porém observadas de modo uniforme pela sociedade.
c) um conjunto de teses, ou seja, construções teóricas produzidas por estudiosos do Direito que
expressam o modo como os operadores da área jurídica devem compreender as determinações legais.
d) atos normativos infralegais expedidos pela Administração Pública.
e) reiteradas decisões judiciais em um mesmo sentido a respeito de determinado tema.

Gabarito: E.

a) qualquer veículo nominativo que expresse a vontade popular.

Nota-se que a questão erra ao afirmar que a jurisprudência decorre da vontade popular, o que não
procede, visto que a jurisprudência emana dos Tribunais Superiores.
Alternativa incorreta.

b) um conjunto de regras não escritas, porém observadas de modo uniforme pela


sociedade.

A presente alternativa trouxe o conceito de costume, que também é fonte do direito. No entanto,
não condiz com o conceito de jurisprudência.
Alternativa incorreta.

c) um conjunto de teses, ou seja, construções teóricas produzidas por estudiosos do


Direito que expressam o modo como os operadores da área jurídica devem compreender
as determinações legais.

A alternativa trouxe o conceito de doutrina que, apesar de também ser fonte de direito, se
diferencia de jurisprudência.
Alternativa incorreta.

d) atos normativos infralegais expedidos pela Administração Pública.

Nessa alternativa temos dois erros: o primeiro, ao afirmar que é um ato normativo e o segundo,
quando afirma ser expedido pela Administração Pública. Afirmações que em nenhum caso se
amoldam ao conceito de jurisprudência.
Alternativa incorreta.

e) reiteradas decisões judiciais em um mesmo sentido a respeito de determinado tema.

Como apontado no enunciado, a jurisprudência é uma das fontes do Direito Administrativo, bem
como do direito como um todo. O conceito de jurisprudência é o conjunto de decisões reiteradas
e interpretações das leis feitas pelos Tribunais Superiores sobre um mesmo tema.
Alternativa correta.

NOÇÃO DE DIREITO PENAL

33.Determinado empregado de uma empresa brasileira de exportação, em negociação realizada fora do


Brasil, oferece vantagem indevida a funcionário público estrangeiro com o intuito de fechar negócio e,
de imediato, a proposta ilícita é recusada pelo funcionário público estrangeiro.
Com base nos fatos hipotéticos narrados, assinale a alternativa correta.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

a) O empregado brasileiro será punido nos termos do Código Penal Brasileiro, mesmo que esse
oferecimento tenha se dado fora do Brasil, e mesmo que o funcionário estrangeiro não o tenha
aceitado.
b) Será possível punir o empregado brasileiro apenas nas leis estrangeiras.
c) Não será possível punir o empregado brasileiro apenas em razão de o fato ter ocorrido fora do
Brasil.
d) Não será possível punir o empregado brasileiro com base nas leis penais brasileiras em razão de o
fato ter ocorrido fora do Brasil e de o funcionário público estrangeiro não ter aceitado a proposta.
e) Não será possível punir o empregado da empresa brasileira com base no Código Penal Brasileiro por
não haver, no referido diploma, a conceituação do que vem a ser estrangeiro.

GABARITO: A.

Art. 7º, CP, ficam sujeitos á lei brasileira, embora cometidos no estrangeiro.

Logo, "(...) empregado de uma empresa brasileira de exportação, em negociação realizada fora do
Brasil... (...)" = empregado de empresa privada brasileira.
Como o enunciado não diz que o empregado é um "empregado público" e que a empresa é uma
"empresa pública", sendo assim, supor isso seria extrapolar o texto.

Por fim, o agente responde pela lei brasileira, pois foi um crime praticado por um brasileiro no
exterior (princípio da nacionalidade ativa). Porém, por ser hipótese de Extraterritorialidade
condicionada, ele deve cumprir algumas condições.

34.A respeito das disposições contidas no Código Penal acerca dos crimes cometidos contra a
Administração Pública, assinale a alternativa correta.

a) Dividem-se eles em crimes praticados por funcionários públicos contra a administração em geral,
praticados por particular contra a administração em geral e praticados por funcionários públicos e
particular contra a administração pública estrangeira.
b) Há diferenciação na pena, no tipo penal da advocacia administrativa, quando o interesse privado
patrocinado perante a Administração Pública é, ou não, considerado legítimo.
c) Equipara-se a funcionário público quem exerce cargo, emprego ou função em entidade paraestatal,
e quem trabalha, ainda que temporariamente, para empresa prestadora de serviço contratada ou
conveniada para a execução de quaisquer atividades da Administração Pública.
d) É tipificada como descaminho a reinserção, no território nacional, de mercadoria brasileira
destinada à exportação.
e) São tipos penais contra a administração pública estrangeira a corrupção ativa e passiva em
transação comercial internacional e o tráfico de influência nesse tipo de transação.

Gabarito: B.

A) Incorreto. Nos crimes contra a administração pública dividem-se em 5 títulos, Funcionário Publico
contra a Administração Publica, Particular contra a Administração Publica, Funcionário Publico ou
particular contra a Administração Publica estrangeira, contra a Administração Publica justiça e contra
as finanças públicas.

B) Certo, Há diferenciação na pena, no tipo penal da advocacia administrativa, quando o interesse


privado patrocinado perante a Administração Pública é, ou não, considerado legítimo. Advocacia
administrativa -> Art. 321 - Patrocinar, direta ou indiretamente, interesse privado perante a
administração pública, valendo-se da qualidade de funcionário: Pena - detenção, de um a três
meses, ou multa. Parágrafo único - Se o interesse é ilegítimo: Pena - detenção, de três meses a um
ano, além da multa.

C) Incorreto. Art. 327 - Considera-se funcionário público, para os efeitos penais, quem, embora
transitoriamente ou sem remuneração, exerce cargo, emprego ou função pública. § 1º - Equipara-se
a funcionário público quem exerce cargo, emprego ou função em entidade paraestatal, e quem
trabalha para empresa prestadora de serviço contratada ou conveniada para a execução de atividade
típica da Administração Pública (a atividade típica da administração publica, ou seja, não engloba

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

atividade atípica e típica, somente típica (administrar)).

D) Incorreto. é Contrabando e não Descaminho. Art. 334-A. Importar ou exportar mercadoria


proibida. § 1º Incorre na mesma pena quem. III - reinsere no território nacional mercadoria
brasileira destinada à exportação.

E) Incorreto. Não está tipificada a Corrupção Passiva. São apenas a corrupção ativa e o trafico de
influência em transação comercial internacional.

35.Não é prevista a modalidade culposa nos crimes.

a) Relativos à licitação.
b) Contra as relações de consumo.
c) De imprensa.
d) Contra a incolumidade pública.
e) Contra a Administração Pública.

GABARITO: A.

O objetivo dessa questão é demonstrar a possibilidade de que a Banca faça questão mista com a
disciplina de Direito Administrativo.

Atentem-se que por eliminatória do edital, os crimes contra a administração pública prevê
modalidade culposa, ex. 312, § 2º do CP – peculato. Sendo que, crimes e penas previstas nos artigos
89 e 99 da Lei de licitação – 8.666/90, não prevê a modalidade culposa.

36.Assinale a alternativa correta.

a) O furto possui modalidade culposa.


b) Dar às verbas ou rendas públicas aplicação diversa da estabelecida em lei não é considerado crime.
c) A calúnia é crime apenado com reclusão.
d) O atentado violento ao pudor é apenado com reclusão.
e) A corrupção passiva é crime apenado com reclusão e multa.

GABARITO: E.

Letra A– ERRADO – Os crimes culposos devem estar previstos em lei para serem puníveis. Assim, o
furto culposo (Art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel), que ocorre quando
alguém por engano pega coisa de outrem, não é crime previsto.

Letra B - ERRADO – Art. 315 - CP: "Dar às verbas ou rendas públicas aplicação diversa da
estabelecida em lei" Pena: Detenção, de 1 a 3 meses, ou multa.”
O agente usa a verba na própria área pública, mas no setor errado. Não desvia nem para ele, nem
para outrem, pois constitui outro crime. Verba não é dinheiro, portanto, também não constitui
Peculato.

Letra C - ERRADO – Calúnia (art. 138) é acusar alguém publicamente de um crime. (APENADO COM
DETENÇÃO); Difamação (art. 139) é dizer que a pessoa foi autora de um ato desonroso; Injúria (art.
140) é basicamente substantivo: ofender a vítima através de um substantivo, ex: ele é besta.

Letra D - ERRADO – A Lei nº 12.015/2009, que alterou o Título VI da Parte Especial do Código Penal
e passou a denominar de “Crimes Contra a Dignidade Sexual”. Dentre os vários pontos objeto de
modificação, um parece de maior relevância ou interesse. É o que cuida dos tipos penais do estupro
(art. 213) e atentado violento ao pudor (antes previsto no art. 214 do CP). O crime de estupro
remanesceu com novo texto. O delito de atentado violento ao pudor foi expressamente revogado
pelo artigo 7º, da mencionada Lei.

Letra E - CERTO – Corrupção passiva. Art. 317 do CP - Solicitar ou receber, para si ou para outrem,
direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela,

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem: Pena - reclusão, de 1 (um) a 8 (oito)
anos, e multa

37.Marque a alternativa CORRETA, tendo como base o Estatuto do Desarmamento:

a) É possível a comercialização de armas de fogo, acessórios e munições entre pessoas físicas, desde
que o comerciante fique de posse da nota fiscal, com nome completo e endereço do adquirente.
b) É proibido o porte de arma de fogo em todo o território nacional para os integrantes das Carreiras
de Auditoria da Receita Federal do Brasil e de Auditoria-Fiscal do Trabalho, cargos de Auditor-Fiscal e
Analista Tributário.
c) Compete à Polícia Federal, juntamente como o Ministério da Justiça cadastrar as armas de fogo
produzidas, importadas e vendidas no País.
d) A autorização para o porte de arma de fogo das guardas municipais está condicionada à formação
funcional de seus integrantes em estabelecimentos de ensino de atividade policial e à existência de
mecanismos de fiscalização e de controle interno, nas condições estabelecidas pelo Estatuto do
Desarmamento, observada a supervisão do Comando do Exército e da Polícia Federal.
e) O certificado de Registro de Arma de Fogo, com validade em todo o território nacional, autoriza o
seu proprietário a manter a arma de fogo exclusivamente no interior de sua residência ou domicílio, ou
dependência desses, ou, ainda, no seu local de trabalho, desde que seja ele o titular ou o responsável
legal pelo estabelecimento ou empresa.

GABARITO: E.

Letra A – ERRADO –É possível a comercialização de armas de fogo, acessórios e munições entre


pessoas físicas, desde que o comerciante fique de posse da nota fiscal, com nome completo
e endereço do adquirente.
Art. 4, § 5 A comercialização de armas de fogo, acessórios e munições entre pessoas físicas
somente será efetivada mediante autorização do Sinarm;

Letra B – ERRADO –É proibido o porte de arma de fogo em todo o território nacional para os
integrantes das Carreiras de Auditoria da Receita Federal do Brasil e de Auditoria-Fiscal do Trabalho,
cargos de Auditor-Fiscal e Analista Tributário.
Art. 6, X - integrantes das Carreiras de Auditoria da Receita Federal do Brasil e de Auditoria-Fiscal do
Trabalho, cargos de Auditor-Fiscal e Analista Tributário;

Letra C – ERRADO – Compete à Polícia Federal, juntamente como o Ministério da Justiça


cadastrar as armas de fogo produzidas, importadas e vendidas no País.
Art. 2, II – cadastrar as armas de fogo produzidas, importadas e vendidas no País; Competências do
SINARM;

Letra D – ERRADO –A autorização para o porte de arma de fogo das guardas municipais está
condicionada à formação funcional de seus integrantes em estabelecimentos de ensino de atividade
policial e à existência de mecanismos de fiscalização e de controle interno, nas condições
estabelecidas pelo Estatuto do Desarmamento, observada a supervisão do Comando do Exército e
da Polícia Federal. (Ministério da Justiça).
Art. 6, § 3 A autorização para o porte de arma de fogo das guardas municipais está condicionada à
formação funcional [...];

Letra E - CERTO – O certificado de Registro de Arma de Fogo, com validade em todo o território
nacional, autoriza o seu proprietário a manter a arma de fogo exclusivamente no interior de sua
residência ou domicílio, ou dependência desses, ou, ainda, no seu local de trabalho, desde que seja
ele o titular ou o responsável legal pelo estabelecimento ou empresa.

38.Acerca do crime de tortura, marque a alternativa CORRETA.

a) Constitui-se crime de tortura, somente quando causar dano psíquico a outrem.


b) Caso o crime de tortura seja cometido por agente público, aumenta-se a pena de um terço à
metade.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

c) Nas situações previstas em lei, no crime de tortura, o juiz poderá arbitrar fiança.
d) Constitui-se crime de tortura submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego
de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo
pessoal ou medida de caráter preventivo.
e) Em qualquer situação o condenado por crime de tortura iniciará o cumprimento da pena em regime
fechado.

GABARITO: D.

Letra A – ERRADO –Art. 1º Constitui crime de tortura: I - Constranger alguém com emprego de
violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental: (...);

Letra B – ERRADO –Art. 1º. § 4º Aumenta-se a pena de 1/6 até 1/3: I - se o crime é cometido por
AGENTE PÚBLICO;

Letra C – ERRADO –Art. 1º. § 6º O crime de tortura é INAFIANÇÁVEL e INSUSCETÍVEL DE


GRAÇA OU ANISTIA.

Letra D – CERTO –Art. 1º. Constitui crime de tortura: II - submeter alguém, sob sua guarda, poder
ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a INTENSOsofrimento físico ou
mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.

Letra E - ERRADO – Art. 1º. § 7º O condenado por crime previsto nesta Lei, salvo a hipótese do § 2º
(omissão), iniciará o cumprimento da pena em REGIME FECHADO.

39.João, que acabara de completar dezessete anos de idade, levou sua namorada Rafaela, de doze
anos e onze meses de idade, até sua casa. Considerando ser muito jovem para namorar, a garota
aproveitou a oportunidade e terminou o relacionamento com João. Inconformado, João prendeu
Rafaela na casa, ocultou sua localização e forçou-a a ter relações sexuais com ele durante o primeiro
de treze meses em que a manteve em cativeiro. Após várias tentativas frustradas de fuga, um dia
antes de completar quatorze anos de idade, Rafaela, em um momento de deslize de João, conseguiu
pegar uma faca e lutou com o rapaz para, mais uma vez, tentar fugir. Na luta, João tomou a faca de
Rafaela e, após afirmar que, se ela não queria ficar com ele, não ficaria com mais ninguém, desferiu-
lhe um golpe de faca. Rafaela fingiu estar morta e, mesmo ferida, conseguiu escapar e denunciar João,
que fugiu após o crime, mas logo foi encontrado e detido pela polícia. Rafaela, apesar de ter sido
devidamente socorrida, entrou em coma e faleceu após três meses. Nessa situação hipotética, João.

a) responderá pelo crime de tentativa de homicídio.


b) responderá por crime de estupro de incapaz, previsto no CP.
c) não responderá pelo crime de estupro segundo a lei penal, de acordo com a teoria adotada pelo CP
em relação ao tempo do crime.
d) não poderá ser submetido à lei penal pelo cometimento de crime de cárcere privado, pois, à época
do crime, ele era menor de idade.
e) responderá pelo crime de homicídio, sem aumento de pena por ter cometido crime contra pessoa
menor de quatorze anos de idade, uma vez que Rafaela, à época da morte, já havia completado
quatorze anos de idade.

GABARITO: C.

Letra A – ERRADO –João praticou homicídio doloso consumado;

Letra B – ERRADO –João responderá por ato infracional de estupro, pois, quando estuprou Rafaela,
ele tinha 17 anos e 1 mês;

Letra C – CERTO –Como é adotada a teoria da atividade, João não responderá por crime de
estupro, mas por ato infracional análogo a estupro, conforme o ECA;

Letra D – ERRADO –Tratando-se de delito permanente, a consumação se inicou como ato infracional,
mas findou-se como crime. João responderá por crime, pois já tinha 18 anos quando o sequestro se

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

encerrou, aplicando-se o CP agora (e não mais o ECA);

Letra E - ERRADO– João esfaqueou Rafaela quando ela ainda era menor de 14 anos, de forma que
incidirá o art. 121, § 4º, CP, cf. a teoria da atividade (esfaqueou uma menor de 14 anos, ainda que a
morte ocorra quando ela já tinha mais de 14 anos).

➢ Sequestro consumado: iniciou-se como ato infracional e findou-se como crime. Por ser delito
permanente, incide o CP.

➢ Estupro de vulnerável consumado: conduta praticada quando João era menor de idade (17
anos). É ato infracional do ECA.

➢ Homicídio doloso consumado: conduta praticada quando João era maior de idade (18 anos). É
crime do CP.

40.No que diz respeito ao lugar do crime, o CP adotou a teoria.

a) do resultado, ou seja, considera-se praticado o crime no lugar onde se produziu ou deveria


produzir-se o resultado.
b) da ubiquidade, ou seja, considera-se praticado o crime no lugar em que ocorreu a ação ou omissão,
no todo ou em parte, bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o resultado.
c) da atividade, ou seja, considera-se praticado o crime no lugar em que ocorreu a ação ou omissão,
no todo ou em parte.
d) da extraterritorialidade, ou seja, considera-se praticado no Brasil o crime cometido no estrangeiro
contra a vida ou a liberdade do Presidente da República.
e) da territorialidade estendida, ou seja, considera-se praticado no Brasil o crime cometido a bordo de
embarcações e aeronaves brasileiras, de natureza pública ou privada, onde quer que se encontrem.

GABARITO: B.

Macete: LU.TA.
Lugar do crime: Ubiquidade.
Tempo do crime: Atividade.

EXCEÇÕES À TEORIA DA UBIQUIDADE:


CRIMES CONEXOS - teoria da atividade;
CRIMES CONTRA A VIDA - teoria da atividade;
INFRAÇÕES DE MENOR POTENCIAL OFENSIVO - teoria da atividade;
ATOS INFRACIONAIS - teoria da atividade;
CRIMES FALIMENTARES - será competente o foro do local em que foi decretada a falência, concedida
a recuperação judicial ou homologado o plano de recuperação extrajudicial – art. 183 da lei
11.101/05);
CRIMES PLURILOCAIS - crimes à distância e crimes plurilocais -> art. 6º do CP - teoria da ubiquidade
x art 70 do CPP - teoria do resultado;
CRIMES MILITARES - Comissivos (ubiquidade) e Omissivos (atividade).

NOÇÃO DE DIREITO PROCESSUAL PENAL

41. Quanto à prisão em flagrante é CORRETO, de acordo com o Código de Processo Penal, afirmar.

a) é possível a prisão em flagrante àquele que é perseguido pela autoridade, independente de


presunção acerca da autoria da infração.
b) qualquer do povo, as autoridades policiais e seus agentes poderão prender quem quer que seja
encontrado em flagrante delito.
c) a falta de testemunhas da infração impede o auto de prisão em flagrante.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

d) a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados, em um prazo de 48h
(quarenta e oito horas) ao juiz competente, ao Ministério Público, em um prazo de até 05 (cinco) dias e
à família do preso ou à pessoa por ele indicada, imediatamente.
e) qualquer do povo poderá prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito.

GABARITO: E.

Letra A – ERRADO –a prisão é exceção e somente será preso em flagrante quem for surpreendido
como sendo autor da infração ou tenha ligação, de forma presumida, com o fato;

Letra B – ERRADO –qualquer do povo pode prender quem seja encontrado em flagrante delito, mas
as autoridades têm o dever de prender quem esteja nessa situação.

Letra C – ERRADO –a falta de testemunhas não impede a lavratura do auto de prisão em flagrante,
mas, nesse caso, com o condutor, deverão assiná-lo pelo menos duas pessoas que haja
testemunhado a apresentação do preso à autoridade;

Letra D – ERRADO –a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre deverá ser comunicada
imediatamente ao juiz;

Letra E - CERTO – qualquer do povo poderá prender quem quer que seja encontrado em flagrante
delito.

42.Cessará o estado de flagrância se:

a) findar a perseguição sem que o acusado seja alcançado.


b) estiver ausente ou impedido escrivão que lavre o auto de prisão.
c) transcorrer o prazo de vinte e quatro horas após a prática do ato criminoso.
d)inexistirem testemunhas da infração.
e) recursar-se o acusado a assinar o auto de prisão.

GABARITO: A.

Letra A – CERTO –Art. 302,considera-se em flagrante delito quem: III - é perseguido, logo após,
pela autoridade, pelo ofendido ou por qualquer pessoa, em situação que faça presumir ser autor da
infração;

Letra B – ERRADO –Art. 305,na falta ou no impedimento do escrivão, qualquer pessoa designada
pela autoridade lavrará o auto, depois de prestado o compromisso legal.

Letra C – ERRADO –Não há essa regra no CPP.

Letra D – ERRADO –Art. 304, § 2,a falta de testemunhas da infração não impedirá o auto de prisão
em flagrante; mas, nesse caso, com o condutor, deverão assiná-lo pelo menos duas pessoas que
haja testemunhado a apresentação do preso à autoridade.

Letra E - ERRADO –Art. 304, § 3,quando o acusado se recusar a assinar, não souber ou não puder
fazê-lo, o auto de prisão em flagrante será assinado por duas testemunhas.

43.Dr. Frederico, juiz da 1ª Vara Criminal de Teresina-PI, após a denúncia do Ministério Público e toda
a sequência de atos processuais que permeiam o processo, julgará o acusado. Quanto à aplicação e
eficácia da lei processual no tempo e no espaço, marque a alternativa CORRETA.

a) O Código de Processo Penal possui validade em todo território brasileiro e, também, no estrangeiro,
desde que o crime tenha sido cometido por brasileiro.
b) A lei processual penal brasileira aplica-se a todas as infrações cometidas em território brasileiro ou
em solo estrangeiro.
c) Os tratados e convenções internacionais sobre matéria processual não podem ser aplicadas no

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Brasil, em nenhuma hipótese.


d) O processo penal da competência da Justiça Militar não será regulado pelo Código de Processo
Penal.
e) Aos crimes previstos em leis especiais não se aplica o Código de Processo Penal.

GABARITO: D.

Letra A – ERRADO –O Código de Processo Penal possui validade em todo território brasileiro e,
também, no estrangeiro, desde que o crime tenha sido cometido por brasileiro. os crimes
praticados por brasileiros (artigo 7°, inciso II, CP). Porém, está extensão da jurisdição nacional
depende do implemento de certas condições (§2º).

Letra B – ERRADO –A lei processual penal brasileira aplica-se a todas as infraçõescometidas em


território brasileiro ou em solo estrangeiro. Ressalvas do Art. 1º incs. I a V e Parágrafo único.

Letra C – ERRADO –Os tratados e convenções internacionais sobre matéria processual não
podem ser aplicadas no Brasil, em nenhuma hipótese. Art. 1º inc. I.

Letra D – CERTO –O processo penal da competência da Justiça Militar não será regulado pelo
Código de Processo Penal. Art. 1º inc. III.

Letra E - ERRADO – Aos crimes previstos em leis especiais não se aplica o Código de Processo
Penal. Art. 1º.

44.A ação Penal é o poder-dever de provocar o Poder Judiciário para decidir a conduta definida em lei
como crime. Acerca da Ação Penal, assinale a opção CORRETA.

a) O direito de oferecer queixa ou prosseguir na ação, se esta já estiver em curso, será


exclusivamente do ofendido, não podendo o seu cônjuge lhe substituir.
b) Quando a Ação for privativa do ofendido, o Ministério Público não poderá aditar a queixa.
c) Sempre é possível o perdão por parte da vítima durante o inquérito policial.
d) O Ministério Público não poderá desistir da Ação Penal.
e) Existindo três querelados identificados na ação é possível o perdão a apenas um deles, desde que
seja nos autos da Ação.

GABARITO: D.

Letra A – ERRADO –O direito de oferecer queixa ou prosseguir na ação, se esta já estiver em curso,
será exclusivamente do ofendido, não podendo o seu cônjuge lhe substituir.
O direito de oferecer queixa ou prosseguir na ação acaso esta já estiver em curso, caso o ofendido
morra ou seja declarado judicialmente ausente passa ao CADI (cônjuge, ascendente, descendente ou
irmão), art. 31 do CPP;

Letra B – ERRADO –Quando a Ação for privativa do ofendido, o Ministério Público não poderá
aditar a queixa.
Ainda nos casos de ação penal de iniciativa privada cabe ao MP aditar a queixa e intervir em todos os
termos do processo. É a sua atuação como custus legis. (art. 45 do CPP);

Letra C – ERRADO –Sempre é possível o perdão por parte da vítima durante o inquérito policial.
O perdão do ofendido é instituto de natureza processual, não pode ser dado antes de iniciada a ação penal
privada. No caso o que pode existir ainda com o IP em curso é a renúncia ao direito de queixa. O perdão do
ofendido dado a um dos querelados aproveita aos demais.

Letra D – CERTO –Trata-se do princípio da indisponibilidade da ação penal. (art. 42 do CPP).

Letra E - ERRADO – O perdão do ofendido dado a um dos querelados aproveitará aos demais. (art.
51 do CPP).

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

45.A natureza da ação penal no crime de ameaça praticado em situação de violência doméstica e
familiar contra a mulher é.

a) pública incondicionada.
b) de iniciativa privada exclusiva.
c) pública condicionada a requisição.
d) de iniciativa privada personalíssima.
e) pública condicionada à representação.

GABARITO: E.

Crime de lesão corporal leve e culposa: Anteriormente, os crimes eram de ação penal pública
incondicionada, nos moldes do CP. Todavia, por uma alteração legislativa trazida pela Lei 9.099/95,
os crimes de lesão corporal leve e culposa se tornaram-se condicionados à representação.

Além de que, por expressa disposição da Lei Maria da Penha (posterior à Lei 9.099/95), as medidas
despenalizadoras da Lei 9.099/95, não se aplicam a Maria da Penha. Dessa forma, o crime de lesão
corporal leve e culposa, não pode ser condicionado à representação (conforme a Lei 9.099/95), poisA
nova lei, Maria da Penha, afasta a Lei 9.099/95, tornando-se mais severa.

Todos os outros crimes no âmbito da Maria da Penha, inclusive suas respectivas ações penais são
regidas normalmente pelo contido no código penal, ou em outras leis. A ameaça está no CP, bem
como estupro, e ambos mesmo que praticados no contexto da Maria da Penha serão regidos tal qual
disposto no CP, porque a Lei 9.099/95 só alterou a ação penal do crime de lesão corporal leve e
culposa.

46. Sobre a prisão, tem-se o seguinte.

a) A prisão temporária, presentes os seus requisitos, poderá ser decretada no curso da ação penal.
b) A Constituição da República Federativa do Brasil prevê a incomunicabilidade do preso durante o
estado de defesa.
c) Nos crimes hediondos, a prisão temporária tem, em regra, a duração de trinta dias.
d) Após a alteração legislativa promovida pela Lei n. 12.403, de 2011, é possível a decretação de
prisão preventiva pelo juiz, de ofício, durante a investigação penal.
e) É causa de revogação da prisão preventiva o extrapolamento, pela autoridade policial, do prazo de
conclusão do inquérito policial.

GABARITO: C.

Letra A – ERRADO – é exclusivamente cabível a decretação da prisão temporária na fase


investigativa, podendo ser no Inquérito Policial, ou em outras formas de apuração delitiva.
Art. 1° da Lei 7690/89: Caberá prisão temporária: I - quando imprescindível para as investigações
do inquérito policial;

Letra B – ERRADO – art. 136, § 3º da CF: Na vigência do estado de defesa: (...) IV - é vedada a
incomunicabilidade do preso.

Letra D – ERRADO – o entendimento majoritário é de que a PRISÃO PREVENTIVA, só pode ser


decretada de ofício pelo juiz, somente no curso da ação penal. Do contrário, ou seja, na fase na
investigação policial, o juiz só poderá decreta-lá se provocado pelo MP, querelante ou pelo Delegado
de Polícia.
Art. 311 do CPP: Em qualquer fase da investigação policial ou do processo penal, caberá a prisão
preventiva decretada pelo juiz, de ofício, se no curso da ação penal, ou a requerimento do Ministério
Público, do querelante ou do assistente, ou por representação da autoridade policial.

Letra E – ERRADO – A jurisprudência majoritária entende que tal extrapolamento do prazo, não tem
o condão de revogar a prisão preventiva, visto o princípio da razoabilidade e proprocionalidade. A
contagem de tais prazos, deve ser feita de forma englobada, considerando-se todo o procedimento
processual, até o término da instrução criminal e não de cada ato isoladamente.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

47. A prisão domiciliar no processo penal.

a) deve ser cumprida em Casa de Albergado ou, em sua falta, em outro estabelecimento prisional
similar.
b) pode ser concedida à mulher grávida, desde que comprovada a situação de risco da gestação.
c) é medida cautelar diversa da prisão que pode beneficiar mulheres de qualquer idade, mas o homem
apenas se for idoso.
d) pode ser concedida à mulher que tenha filho de até 16 anos de idade incompletos.
e) é cabível em caso de pessoa presa que esteja extremamente debilitada em razão de doença grave.

GABARITO: E.

Art. 318. Poderá o juiz substituir a prisão preventiva pela domiciliarquando o agente for:
I - Maior de 80 (oitenta) anos;
II - Extremamente debilitado por motivo de doença grave;
III - Imprescindível aos cuidados especiais de pessoa menor de 6 (seis) anos de idade ou com
deficiência;
IV - Gestante;
V - Mulher com filho de até 12 (doze) anos de idade incompletos;
VI - Homem, caso seja o único responsável pelos cuidados do filho de até 12 (doze) anos de idade
incompletos.
Parágrafo único. Para a substituição, o juiz exigirá prova idônea dos requisitos estabelecidos neste
artigo.

48.- A respeito do direito ao silêncio do acusado no inquérito policial, é correto afirmar que,

a) não importará em confissão, mas em presunção de culpabilidade.


b) importará em confissão.
c) importará em confissão, exceto se o acusado manifestar o direito constitucional de somente falar
em juízo.
d) não importará em confissão, entretanto, poderá constituir elemento para formação do
convencimento do juiz em eventual processo penal.
e) não importará em confissão.

GABARITO: A.

O art. 198 do CPP determina que "o silêncio do acusado não importará em confissão, mas poderá
constituir elemento para a formação do convencimento do juiz". Sendo que, esse dispositivo não foi
recepcionado pela CF/88, pois esta garante o direito ao silêncio, e não se pode ter prejuízo pelo
simples exercício de um direito.

Ora, a ausência de eficácia desse dispositivo face o preceito constitucional (art. 5º, LXIII) determina
que “o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado...”. Assim, se o
preso tem o direito de permanecer calado, garantido pela CF, logo, o silêncio não pode ser
considerado para formar o convencimento do juiz. Todavia, é natural que o silêncio induza o julgador
a achar que isso é prova de culpa. Mas legalmente, o silêncio do acusado não importa em confissão e
nem pode constituir elemento para a formação do convencimento do juiz, mesmo na fase judicial.

NOÇÃO LEI DE EXECUÇÃO PENAL

49. Sobre o trabalho do preso, analise as assertivas abaixo e assinale a alternativa correta.

a) O condenado à pena privativa de liberdade e o preso provisório estão obrigados ao trabalho, na


medida de suas aptidões e capacidades.
b) O trabalho do preso, como dever social e condição de dignidade humana, terá finalidade educativa e

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

produtiva, será remunerado e está sujeito à Consolidação das Leis Trabalhistas.


c) É possível a execução indireta das atividades desenvolvidas nos estabelecimentos prisionais,
relacionadas à realização de trabalho pelo preso.
d) Não será computado para fins de remição da pena o tempo em que o preso ficou impossibilitado de
prosseguir no trabalho, por motivo de acidente.
e) A realização de trabalho externo depende da autorização da direção do estabelecimento penal, além
do cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto da pena), considerando o tempo da prisão preventiva e da
pena no regime fechado.

GABARITO: C.

Letra A – ERRADO – art. 31. O condenado à pena privativa de liberdade está obrigado ao trabalho na
medida de suas aptidões e capacidade.Parágrafo único. Para o preso provisório, o trabalho não é
obrigatórioe só poderá ser executado no interior do estabelecimento;

Letra B – ERRADO – art. 28. O trabalho do condenado, como dever social e condição de dignidade
humana, terá finalidade educativa e produtiva.(...)§ 2º O trabalho do preso não está sujeito ao
regime da Consolidação das Leis do Trabalho.

Letra C – CERTO – art. 83-A. Poderão ser objeto de execução indireta as atividades materiais
acessórias, instrumentais ou complementares desenvolvidas em estabelecimentos penais, e
notadamente:II - serviços relacionados à execução de trabalho pelo preso;

Letra D – ERRADO – art. 126. O condenado que cumpre a pena em regime fechado ou semiaberto
poderá remir, por trabalho ou por estudo, parte do tempo de execução da pena. (...) § 4ºo preso
impossibilitado, por acidente, de prosseguir no trabalho ou nos estudos continuará a beneficiar-se
com a remição.

Letra E - ERRADO – art. 37. A prestação de trabalho externo, a ser autorizada pela direção do
estabelecimento, dependerá de aptidão, disciplina e responsabilidade, além do cumprimento mínimo
de 1/6 (um sexto) da pena.

50. Sobre o livramento condicional é correto afirmar que,

a) sua concessão depende da avaliação positiva das circunstâncias judiciais do art. 59 do Código
Penal.
b) é vedada sua concessão para o condenado reincidente específico no tráfico privilegiado.
c) o sentenciado precisa estar no regime semiaberto, pois a sua concessão diretamente do regime
fechado configura progressão por salto.
d) o liberado poderá cumprir o período de prova em comarca diversa do juízo que concedeu o
livramento se nela tiver vínculos familiares e sociais.
e) é aplicável aos casos de medida de segurança na modalidade de internação por analogia em
benefício do condenado.

GABARITO: D.

Letra A – ERRADO –se o reincidente pode obter o livramento, ter maus antecedentes não indefere o
benefício;

Letra B – ERRADO –o tráfico privilegiado não é mais considerado crime hediondo. Sendo assim, não
entra na regra da exclusão do reincidente específico em crimes hediondos;

Letra C – ERRADO – o livramento condicional é benefício que independe da progressão de regimes. O


condenado pode cumprir o período exigido no fechado e ainda ali solicitar o livramento;

Letra D – CERTO – não há proibição, o que precisa é de autorização do juiz;

Letra E – ERRADO – a internação é por prazo indeterminado, sendo liberado apenas quando se curar,
limitado ao tempo de 30 anos de cumprimento de pena.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

51.Quanto à Lei de Execução Penal, assinale a alternativa correta.

a) A prática de falta grave não interrompe o prazo para fim de comutação de pena, apenas para
indulto.
b) Para obtenção dos benefícios de saída temporária e trabalho externo, não se considera o tempo de
cumprimento da pena no regime fechado, somente o no semiaberto.
c) Para o reconhecimento da prática de falta disciplinar no âmbito da execução penal, é imprescindível
a instauração de procedimento administrativo pelo diretor do estabelecimento prisional, assegurado o
direito de defesa, a ser realizado por advogado ou defensor público.
d) O reconhecimento de falta grave decorrente do cometimento de fato definido como crime doloso no
cumprimento da pena não prescinde do trânsito em julgado de sentença penal condenatória no
processo penal instaurado para apuração do fato.

GABARITO: C.

Consequências decorrentes da prática de FALTA GRAVE na LEP:

ATRAPALHA NÃO INTERFERE

PROGRESSÃO: Interrompe o prazo para a LIVRAMENTO CONDICIONAL: Não interrompe o


progressão de regime (Súmula 534-STJ); prazo para obtenção de livramento condicional
(Súmula 441-STJ);
RDD: Pode sujeitar o condenado ao Regime INDULTO E COMUTAÇÃO DE PENA: Não interfere
Disciplinar Diferenciado; no tempo necessário à concessão de indulto e
SAÍDAS: Revogação das saídas temporárias; comutação da pena, salvo se o requisito for
REMIÇÃO: Revoga até 1/3 do tempo remido; expressamente previsto no decreto presidencial
REGRESSÃO: Acarreta a regressão de regime; (Súmula 535-STJ).
DIREITOS: Suspensão ou restrição de direitos;
ISOLAMENTO: Na própria cela ou em local
adequado;
CONVERSÃO: Se o réu está cumprindo pena
restritiva de direitos, esta poderá ser convertida
em privativa de liberdade.

52.A respeito da disciplina exigida dos internos, durante o cumprimento da prisão provisória ou
definitiva, segundo o disposto na Lei de Execuções Penais, assinale a alternativa correta,

a) no cumprimento de sanções disciplinares, admite-se o emprego de cela escura.


b) na execução das penas privativas de liberdade, o poder disciplinar deverá ser exercido pelo agente
penitenciário de maior hierarquia.
c) o condenado à pena restritiva de direitos não se sujeita à disciplina.
d) como decorrência do cometimento de transgressões disciplinares, admite-se a aplicação de sanções
coletivas.
e) não deve haver falta nem sanção disciplinar sem expressa e anterior previsão legal ou
regulamentar.

GABARITO: E.

Letra A – ERRADO –no cumprimento de sanções disciplinares, (admite-se) é vedado o emprego de


cela escura, art. 45°- §2;

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Letra B – ERRADO –na execução das penas privativas de liberdade, o poder disciplinar deverá ser
exercido (pelo agente penitenciário de maior hierarquia) pela autoridade administrativa conforme
disposições regulamentares, art. 47;

Letra C – ERRADO –o condenado à pena restritiva de direitos (não) se sujeita à disciplina, art. 44.

Letra D – ERRADO –como decorrência do cometimento de transgressões disciplinares, (admite-se a


aplicação de) SÃO VEDADAS AS sanções coletivas, art. 45, §3.

Letra E - CERTO – não deve haver falta nem sanção disciplinar sem expressa e anterior previsão
legal ou regulamentar, art. 45.

53. Tendo como base o que disciplina a Lei nº 7.210/1984 (Lei de Execução Penal) acerca dos
estabelecimentos penais, relacione as colunas e assinale a alternativa com a sequência correta.

1. Colônia Agrícola, Industrial ou Similar.


2. Casa do Albergado.
3. Centro de Observação.
4. Cadeia Pública.
( ) Destina-se ao recolhimento de presos provisórios.
( ) Destina-se ao cumprimento de pena privativa de liberdade, em regime aberto, e da pena de
limitação de fim de semana.
( ) Destina-se à realização dos exames gerais e o criminológico, cujos resultados serão encaminhados
à Comissão Técnica de Classificação.
( ) Destina-se ao cumprimento da pena em regime semiaberto.

a) 4 – 1 – 3 – 2.
b) 4 – 2 – 3 – 1.
c) 2 – 1 – 3 – 4.
d) 1 – 4 – 2 – 3.
e) 3 – 2 – 4 – 2.

GABARITO: B.

1 - Da Colônia Agrícola, Industrial ou Similar: ART. 91, LEP: A colônia agrícola, industrial ou similar
destina-se ao cumprimento da pena em regime semiaberto;

2 - Da Casa do Albergado: ART. 93, LEP: A casa do albergado destina-se ao cumprimento de pena
privativa de liberdade, em regime aberto, e da pena de limitação de fim de semana;

3 - Do Centro de Observação: ART. 96, LEP: No centro de observação realizar-se-ão os exames


gerais e o criminológico, cujos resultados serão encaminhados à Comissão Técnica de Classificação;

4 - Da Cadeia Pública: ART. 102, LEP: A cadeia pública destina-se ao recolhimento de presos
provisórios.

54. A permissão de saída prevista na Lei de Execução Penal.

a) é cabível apenas para os condenados que cumprem pena em regime semiaberto.


b) é concedida por ato motivado do juiz da execução penal, ouvidos o Ministério Público e a
administração penitenciária.
c) é condicionada ao cumprimento mínimo de um sexto da pena, se o condenado for primário e um
quarto, se reincidente.
d) poderá ser concedida em caso de visita à família por prazo não superior a sete dias.
e) poderá ser concedida em casos de falecimento ou doença grave do companheiro ou irmão.

GABARITO: E.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Macete:

PERMISSÃO DE SAÍDA (PS) = "Pronto Socorro": doença do sentenciado ou falecimento de seu


parente. Não há mérito do condenado. Logo, haverá escolta policial do preso e o diretor do presídio
pode conceder. Concedido pelo Diretor.

Art. 120 da Lei de Execução Penal, cuida-se de benefício destinado as condenados que cumpre pena
em regime fechado ou semiaberto, e também aos presos provisórios. A saída do estabelecimento se
dará sempre mediante escolta, quando ocorrer um dos seguintes fatos: I - falecimento ou doença
grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão; e II - necessidade de
tratamento médico, nos casos em que o estabelecimento penal não estiver aparelhado para prover a
assistência médica necessária.

SAÍDA TEMPORÁRIA (ST) = "Só Tribunal" = Juiz. Exige-se mérito do sentenciado. Logo, só o
magistrado pode conceder. Hipóteses: visita à família, cursos ou ainda atividade de ressocialização.
(1/4 ~ 1/6)

Art. 122 da Lei de Execução Penal, os condenados que cumprem pena em regime semiaberto, para
saída do estabelecimento penal sem vigilância direta, nos seguintes casos:
I - visita à família;
II - frequência a curso supletivo profissionalizante, bem como de instrução do segundo grau ou
superior, na comarca do Juízo da Execução;
III - participação em atividades que concorram para o retorno ao convívio social.

55. Preocupados com as notícias recorrentes de superlotação carcerária e, por outro lado, com as
notícias de aumento da criminalidade, deputados estaduais se reúnem para avaliar o funcionamento
das unidades penitenciárias estaduais. Para orientar o debate sobre direitos e deveres dos presos,
solicitam da assessoria um relatório sobre as previsões da Lei nº 7.210/84 (Lei de Execução Penal).No
momento de elaborar o relatório, o assessor deverá esclarecer que:

a) a remição de pena pelo estudo no regime fechado e semiaberto é admitida, mas não funcionará
como remição a frequência a curso de ensino no regime aberto ou quando o apenado se encontra
cumprindo livramento condicional.
b) o reconhecimento de falta grave depende de procedimento administrativo disciplinar, mas, por ser
administrativo, não exige acompanhamento da defesa técnica do apenado.
c) os presos têm direito subjetivo ao trabalho dentro do estabelecimento prisional, mas, caso cometam
falta grave, haverá perda total dos dias remidos pelo trabalho.
d) a prática de falta grave gera o reinício da contagem do prazo para obtenção de comutação de pena,
o que impede a concessão do benefício para diversos condenados.
e)não existe distinção em relação ao requisito objetivo (cumprimento de 1/6 da pena) para a
progressão de regime fechado para o semiaberto dos condenados primários ou reincidentes no caso de
crimes que não sejam de natureza hedionda.

GABARITO: E.

Letra A – ERRADO – a remição por estudo pode ser aplicada ao preso que cumpra pena em regime
fechado, semiaberto, aberto ou, ainda, que esteja em livramento condicional.

Letra B – ERRADO – Súmula 533 do STJ: "Para o reconhecimento da prática de falta disciplinar no
âmbito da execução penal, é imprescindível a instauração de procedimento administrativo pelo
diretor do estabelecimento prisional, assegurado o direito de defesa, a ser realizado por advogado
constituído ou defensor público nomeado".

Letra C – ERRADO – LEP Art. 127. Em caso de falta grave, o juiz poderá revogar até 1/3 (um terço)
do tempo remido, observado o disposto no art. 57, recomeçando a contagem a partir da data da
infração disciplinar.

Letra E - CERTO – LEP Art. 112. A pena privativa de liberdade será executada em forma

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

progressiva, com a transferência para regime menos rigoroso, a ser determinada pelo Juiz, quando o
preso tiver cumprido ao menos 1/6 (um sexto) da pena no regime anterior e seu mérito indicar a
progressão.

Progressão de Regime Progressão de Regime


ARTIGO 122 DA LEP CRIME HEDIONDO

1/6 se o preso for primário; 2/5 se o preso for primário;


1/6 se o preso for reincidente. 3/5 se o preso for reincidente;

56. O princípio,

a) da proporcionalidade é garantido pela Lei de Execução Penal ao punir da mesma forma a falta
disciplinar tentada e consumada.
b) da taxatividade é observado na previsão legal das faltas disciplinares de natureza grave, uma vez
que a Lei de Execução Penal não prevê tipos de faltas abertas.
c) da anterioridade da lei penal é aplicado se sobrevier lei que agrave o lapso temporal para a
progressão de regime, que só passa a valer para os crimes cometidos a partir de sua vigência.
d) da humanidade das penas é plenamente cumprido na execução das penas no Brasil, a despeito da
superlotação das unidades prisionais.
e) da ampla defesa é garantido pela Lei de Execução Penal ao prever a possibilidade de indicação de
testemunhas e todos os meios de prova em juízo na apuração de falta disciplinar.

GABARITO: C.

Letra A – ERRADO – parte da doutrinária posiciona de que não há proporcionalidade em se punir


infrações disciplinares tentadas da mesma forma que infrações consumadas.

Letra B – ERRADO – apesar de ser taxativo, quanto a faltas graves dos arts.50 a 52 da Lei 7.210/84,
o art. 50, I, da mesma lei prevê ser falta grave a participação, pelo preso, de "movimento para
subverter a ordem ou a disciplina" - infração disciplinar que, por sua redação aberta, pode comportar
diversas condutas

Letra C – CERTO –enunciado 471 da súmula do STJ: "Os condenados por crimes hediondos ou
assemelhados cometidos antes da vigência da Lei nº 11.464/2007 sujeitam-se ao disposto no art.
112 da Lei nº 7.210/84 (Lei de Execução Penal) para a progressão de regime prisional". A Lei n.
11.464/2007 alterou os prazos para a progressão de regime de condenados por crimes hediondos.
Entendeu o STJ que as disposições acerca da progressão de regime da aludida lei têm caráter
material (por regular a restrição da liberdade do condenado), de sorte que os prazos nela contidos
somente se aplicam aos condenados posteriormente à sua vigência, em prestígio ao princípio da
irretroatividade da lei penal mais gravosa.

Letra D – ERRADO – as condições do sistema carcerário brasileiro são notoriamente ruins - tanto
para presos quanto para agentes penitenciários. Com base nessa premissa, ficou famoso o
julgamento da ADPF 347 pelo STF, em que se consagrou a figura do "estado de coisas
inconstitucional", em que há um quadro de violação generalizada e sistêmica de direitos
fundamentais (STF. Plenário. ADPF 347 MC/DF, rel. Min. Marco Aurélio, J. 09.09.2015).

Letra E - ERRADO – a falta disciplinar é apurada em processo administrativo, e não em juízo, em que
é assegurada a ampla defesa do preso (art. 59 da Lei n. 7.210/84). Ademais, o enunciado 526 da
súmula do STJ prevê que o reconhecimento da falta grave decorrente do cometimento de fato
definido como crime independe do trânsito em julgado da sentença em processo instaurado para
apurar o fato.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

NOÇÃO DE DIREITO HUMANOS

57.Sobre os direitos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948-ONU), considere as


afirmativas a seguir.

I. Todo ser humano tem direito à liberdade de locomoção fora das fronteiras de cada Estado.
II. Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.
III. Todo ser humano tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa perante a
lei.
IV. Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.
Assinale a alternativa correta:

a) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.


b) Somente as afirmativas I e II são corretas.
c) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.

Gabarito: A.

Artigo 13, 1. Toda a pessoa tem o direito de livremente circular e escolher a sua residência no
interior de um Estado. 2. Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra,
incluindo o seu, e o direito.
Artigo 9° Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.
Artigo 6° Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento, em todos os lugares, da sua
personalidade jurídica.
Artigo 5°. Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou
degradantes.

58.É correto afirmar que os direitos humanos fundamentais:


a) visam estabelecer condições mínimas de vida e desenvolvimento da pessoa humana.
b) são aplicáveis tanto a pessoas naturais quanto a pessoas jurídicas.
c) têm por finalidade a proteção contra o arbítrio das empresas multinacionais.
d) surgiram após o nascimento da ideia do constitucionalismo.
e) consistem em instrumentos de legitimação do poder punitivo do próprio Estado e de suas
autoridades constituídas.

Gabarito: A.

Direitos humanos são aqueles ligados a liberdade e a igualdade que estão positivados no plano
internacional. Diferentemente, dos direitos fundamentais são os direitos humanos positivados na
Constituição Federal .

Logo, terão os mesmos conteúdos, porém, diferem-se no plano em que são consagrados. Assim, pela
diferença, temos a convicção que realmente as pessoas jurídicas têm direitos fundamentais, por
estar previsto na Constituição Federal, e não em relação aos direitos humanos.
No caso do “gab. B”, os direitos humanos fundamentais não se aplicam a pessoas jurídicas,
diferentemente de que alguns direitos fundamentais aplicam-se, por exemplo: moral objetiva,
imagem, patrimônio.

59.Conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos, os direitos humanos são:

a) revogáveis.
b) absolutos.
c) renunciáveis.
d) imprescritíveis.
e) individuais.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Gabarito: D.

Elencaremos um rol de alguns princípios da carta DUDH:

Relatividade ou Limitabilidade: podem sofrer limitações;


Historicidade: surgem e se solidificam em razão das lutas da sociedade em defesa da dignidade da
pessoa humana;
Universalidade: todas as pessoas: todos os territórios;
Efetividade ou aplicabilidade imediata: aplicabilidade imediata e direta, não necessitam de outras
fontes normativas;
Irrenunciabilidade ou Indisponibilidade: a sua renúncia é nula;
Inalienabilidade: não podem ser comercializados;
Imprescritibilidade: não se esgotam com o passar do tempo;
Interdependência: relação mútua entre os direitos humanos;
Indivisibilidade: interdependentes.

60.São Regras de Mandela, EXCETO:

a) As administrações prisionais devem fazer todos os ajustes possíveis para garantir que os presos
portadores de deficiências físicas, mentais ou outra incapacidade tenham acesso completo e efetivo à
vida prisional em base de igualdade.
b) Deverá existir um sistema padronizado de gerenciamento dos registros dos presos em todos os
locais de encarceramento.
c) Indivíduos presos por dívidas, ou outros presos civis, devem ser mantidos separados dos indivíduos
presos por infrações criminais.
d) O regime prisional deve acentuar as diferenças entre a vida no cárcere e aquela em liberdade
visando a reduzir a responsabilidade dos presos ou o respeito à sua dignidade como seres humanos.
e) As diferentes categorias de presos devem ser mantidas em estabelecimentos prisionais separados
ou em diferentes setores de um mesmo estabelecimento prisional, levando em consideração seu sexo,
idade, antecedentes criminais, razões da detenção e necessidades de tratamento.

Gabarito: B.

Não há inconstitucionalidade na prisão do depositário infiel. Não há possibilidade de existir


inconstitucionalidade de uma norma que decorreu do poder constituinte originário (no derivado há a
possibilidade, no originário não).
O que há com relação ao depositário infiel é que a partir da adesão do Pacto de São José da Costa
Rica, o STF, por entender tal tratado como tendo Status de Supralegalidade, optou por paralisar a
eficácia da norma infraconstitucional que regulamentava tal matéria, porém não revogou a
Constituição no ponto controverso.
Afinal, o regime prisional não deve acentuar a diferença, mas sim, minimizá-la.

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

Gostou do material?
Ficou interessado em ter acesso à mais
simuladoscomentados!?
Acesse: www.miranoalvoconcursos.com.br

Entre em contato por Whats App pelo site e converse com algum
dos nossos atendentes.

Estamos sempre à disposição para melhor atendê-los a qualquer


hora do dia ou da semana!

Deseja materiais de outras disciplinas para o concurso do


AGEPEN -GO?

Quer mais materiais gratuitos sem necessidade de cadastro?

https://miranoalvoconcursos.com.br/downloads-gratuitos/

Só entrar em contato, obrigado pela preferência 😊

www.miranoalvoconcursos.com.br
Instagram: @miranoalvoconcursos1º
MIRA NO ALVO
CONCURSOS Simulado AGEPEN/GO

FOLHA DE RESPOSTAS

LÍNGUA PORTUGUESA LEI DE EXECUÇÃO PENAL

01 02 03 04 05 49 50 51 52 53
Questões Questões
E C E A A C D C E B
06 07 08 09 10 54 55 56
Questões E E C
E B D C E

REALIDADES POLÍTICO-SOCIOECONÔMICAS NOÇÃO DE DIREITOS HUMANOS

11 12 13 14 57 58 59 60
Questões Questões
B A A E A A D B

RACIOCÍNIO LÓGICO

15 16 17
Questões
E D B
TABELA DE PONTOS
ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
LÍNGUA
PORTUGUESA
18 19 20
Questões
E A C
REALIDADE POLÍTICO
–SOCIOECONÔMICA
NOÇÃO DIREITO CONSTITUCIONAL
RACIOCÍNIO
21 22 23 24 25 LÓGICO
Questões
E D D A E
26 ÉTICA NO SERVIÇO
PÚBLICO
A
DIREITO
NOÇÃO DE DIREITO ADMINISTRATIVO
CONSTITUCIONAL
27 28 29 30 31
Questões DIREITO
E C D B D
ADMINISTRATIVO
32
E
DIREITO PENAL
NOÇÃO DE DIREITO PENAL
DIREITO
33 34 35 36 37 PROCESSUAL PENAL
Questões
A B A E E
38 39 40 LEI DE EXECUÇÃO
PENAL
D C B

NOÇÃO DE DIREITO PROCESSUAL PENAL DIREITOS HUMANOS

41 42 43 44 45
Questões TOTAL
E A D D E
46 47 48
C E A

www.miranoalvoconcursos.com.br