Você está na página 1de 4

Center for Research and Prevention of Injuries-CEREPRI

Department of Hygiene, Epidemiology and Medical Statistics, School of Medicine, Athens University
M. Asias 75 Street, 115 27 Athens-GREECE
tel: +30 210 7462187, fax: +30 7462105
eunese@med.uoa.gr; www.euroipn.org/cerepri
Translated by Prof. Constança Paúl , University of Porto,
Institute of Biomedical Sciences Abel Salazar, Portugal
ISBN: 978-960-89383-4-2

Ficha de factos: Prevenção de Afogamentos nos Idosos


. Segurança nos Idosos – Lesões Acidentais
Factos
Lesões Acidentais
nos Idosos Todas as lesões
Os cidadãos seniores da UE-27 e na EEA contabilizam um total de cerca de 105000 casos de
lesões fatais por ano, dos quais 85000 são catalogados como não intencionais e 20000 como
Os afogamentos são a quinta
intencionais1-3
causa de morte por lesão em
pessoas com 65 anos ou mais, Na UE-27 existe uma variação muito grande na ocorrência de mortes por lesão nos idosos. A
Hungria tem a taxa de mortalidade mais elevada seguida da República Checa, França,
contabilizando um total de <5% Finlândia e Dinamarca. Pelo contrário, a Bulgária, Grécia, Espanha, Reino Unido e Alemanha
de todas as lesões na UE-27 e na têm as taxas mais baixas2
EEA. As mortes por lesão são apenas a ponta do iceberg. Na UE diariamente 15000 idosos sofrem
uma lesão suficientemente grave para terem de procurar cuidados médicos, destes, 5500 vão
Apesar das taxas de para hospitais e 275 acabam por morrer, e ainda centenas nunca regressam a casa por
m o r t al i d ad e s er e m necessitarem de ir para um lar.
baixas as taxas de A proporção de idosos na UE está a aumentar, o que terá um efeito imediato no impacto das
fatalidade são muito lesões nesta faixa etária1
altas, especialmente nos
idosos com + de 80 Incidentes de afogamento acidental nos idosos
anos. Descrever a As taxas de fatalidade por afogamento são das mais altas (~53%) quando comparadas com
magnitude do problema todos os outros tipos de lesão, particularmente para os idosos com mais de 80 anos3
através da recolha de Os afogamentos acidentais contabilizam ~1800 de mortes por ano nos idosos na UE-27 e
dados sobre mortes por EEA2-4 o que torna o afogamento a quinta causa de morte por lesão nas pessoas com mais de
afogamento e 65 anos3
morbilidade nos idosos e A variação das taxas de mortalidade por afogamento entre estados membros da UE é
identificar as populações superior a 5, tendo a Islândia, Reino Unido, Malta e Alemanha as taxas mais baixas (<1), e a
em maior risco deveria Lituânia, Grécia e Letónia (> 7)2
ser uma prioridade para A vasta maioria dos países da UE-27 e EEA parecem estar a assistir a uma redução nas
prevenir este tipo de taxas de mortalidade por afogamento na última década (~3%)5
lesões.
Distribuição geográfica das taxas de mortalidade por afogamento nos idosos na EU-27 e EEA3

75th-100th EU percentile
50th-74th EU percentile
25th-49th EU percentile
0th-24th EU percentile
Countries with less than
1,000,000 inhabitants

“convite às pessoas
idosas para uma vida Fonte: Base de dados da OMS sobre mortalidade, média dos últimos 3 anos disponíveis para cada país (circa 2002-2004)
melhor e mais segura” ajustado por CEREPRI
Dados sobre mortalidade Taxas de mortalidade ajustada pela idade para mortes por afogamento por
100 000 idosos na UE-273 (dados para o Chipre e Liechtenstein não disponíveis)
A Lituânia, Grécia e Látvia são os países com Iceland 0.0
as mais altas taxas de mortalidade por UK 0.5
afogamento nos países da UE-27 e EEA. Malta 0.7
Germany 0.9
Algumas causas contribuindo para este Italy 1.0
Denmark 1.2
excesso poderão ser características do estilo Netherlands 1.2
de vida, incluindo o elevado consumo de álcool Belgium 1.3
Luxembourg 1.4
nalguns países e uma maior exposição a Hungary 1.7
ambientes aquáticos devido a condições Ireland 1.9
Portugal 1.9
climáticas, geográficas e cultura local. Austria 2.0
EU-27 2.3
Spain 2.3
 Todos os anos 1 em cada 10 idosos são tratados Slovenia
Poland
2.6
2.8
por um médico devido a uma lesão, o que totaliza Sw eden 3.0
8 milhões de lesões na UE-27 e EEA2 Bulgaria 3.2
Czech 3.5
 As mortes por afogamentos são 3 vezes mais France 3.6
Norw ay 3.9
frequentes nos homens idosos do que nas Slovakia 5.0
mulheres idosas.2 Finland 5.1
Estonia 5.6
 A grande maioria de mortes por afogamento Romania 5.8
Latvia 7.5
acontece fora de casa. Greece 9.3
 Não parece haver uma grande diferença nas Lithuania 12.1
taxas de afogamento por faixa etária, 0 5 10 15
possivelmente devido a um mais reduzido
contacto com água dos muito idosos. Fonte: Base de dados da OMS sobre mortalidade, média dos últimos 3 anos disponíveis para
cada país (circa 2002-2004) ajustado por CEREPRI

Taxas de mortalidade ajustada pela idade para mortes por Taxas de mortalidade ajustada pela idade para mortes por
afogamento por 100,000 idosos na UE-27 e EEA por sexo2 afogamento por 100,000 idosos na UE-27 e EEA por faixa etária2
(Dados do Chipre e Liechtenstein não disponíveis) (Dados do Chipre e Liechtenstein não disponíveis)

Iceland 0.0 Malta 0.0


0.0
Female
0.9
4.1
80+ y ears
UK 0.3
0.7 Luxemburg 0.8
0.0
Germany 0.6
1.4 Male Iceland 0.0 65-79 y ears
UK 0.5
Malta 0.0 1.6 0.5
Italy 0.5
1.6 Germany 1.1
0.9
0.7 Italy 1.0
Netherlands 2.0 0.9
Belgium 2.2
Denmark 0.4 2.3 1.1
1.6 Denmark 1.2
Ireland 2.4 1.1
Netherlands 1.2
Belgium 0.6 2.4 1.2
0.5 Hungary 2.2
Luxembourg 2.6 1.6
1.5 Portugal 2.9
Austria 2.8 1.7
1.3 Austria 2.3
Portugal 2.8 1.9
1.0 Ireland 1.6
Hungary 2.9 2.0
2.4
EU-27 1.3
3.6
EU-27 2.2
Spain 1.0
3.9
Spain 2.4
2.2
2.6
Poland 1.8
4.5 Slovenia 2.6
2.5 Poland 3.0
Czech Republic 5.1 2.8
1.8 Bulgaria 4.3
Bulgaria 5.1 2.9
0.9 Sweden 3.3
Slovenia 5.1 2.9
1.1 Czech 5.6
Sweden 5.4 3.0
2.2 France 4.4
France 5.6 3.4
1.6 Norway 2.9
Norway 6.8 4.1
5.6
Romania 3.9
8.4
Slovakia 4.9
2.9 Finland 2.6
Slovakia 8.5 5.6
5.6
Finland 2.1
9.3
Romania 5.8
2.2 Estonia 4.2
Estonia 12.6 5.9
5.4 Latvia 8.2
Greece 14.1 7.3
2.8 Greece 10.9
Latvia 17.0 8.9
Lithuania 11.6
Lithuania 6.7 12.2
21.9
0 10 20 30 0 5 10 15

Fonte: Base de dados da OMS sobre mortalidade, média dos últimos 3 anos disponíveis para cada país (circa 2002-2004) ajustado por CEREPRI
INDICADORES PROPORCIONAIS UTILIZADOS FACTORES DE RISCO
PELOS SERVIÇOS DE EMERGÊNCIA
 Durante o período 1996-2004, um total de 40 incidentes de  Os principais factores de risco que contribuem para incidentes
de afogamento ou quase afogamento nos idosos são: 1, 4, 8-12
afogamento ou quase afogamento acidental de idosos foram
registados entre as 61334 lesões domésticas ou de lazer que  A sobre estimativa das capacidades para nadar ou as fracas
necessitaram de assistência médica, estes dados são capacidades de nadar face a condições adversas, como ondas
referentes a três países da UE, Dinamarca, França e Grécia, grandes, marés a vazar e ventos marítimos.
contabilizando <0,1% do total de acidentes domésticos ou de  O consumo de álcool antes de nadar ou cair à água
lazer.3 Mais especificamente, registaram-se duas mortes na  Condições médicas ou psiquiátricas pré existentes, como
Dinamarca num universo de 18909 lesões domésticas ou de doenças cardiovasculares, depressão, demência, dificuldades
lazer, em França não houve qualquer morte a registar num em caminhar, tonturas, ou decrepitude, ou epilepsia.
universo de 11351 casos de lesão e na Grécia está registado
um número desproporcionalmente elevado de 38 casos num  Lesão física, desmaio, enfarte, ataque cardíaco ou arritmia
total de 31074 de lesões em idosos. cardíaca.
 Na Dinamarca uma senhora de 83 anos morreu afogada no  A não utilização de coletes de salvação durante actividades
mar, enquanto um senhor de 74 anos sofreu uma lesão por recreativas na água.
quase afogamento numa piscina e ficou hospitalizado durante  Falta de condições de segurança nas casas de banho
7 dias. Na Grécia, apenas 1 dos 38 casos não ocorreu no mar,
esse caso foi de quase afogamento numa banheira.3 PREVENÇÃO DE INCIDENTES DE AFOGAMENTO
 Os idosos do sexo masculino tem uma taxa de incidência de
A bibliografia é pobre no que diz respeito à avaliação sistemática de
afogamento ou quase afogamento 3 vezes superior à das
intervenções desenhadas para modificar comportamentos associados ao
mulheres, possivelmente como consequência de
afogamento de idosos. Como resultado as intervenções sugeridas em
comportamentos de risco mais comuns aos homens3
baixo são derivadas de recomendações para todas as faixas etárias.
 A maioria dos incidentes de afogamento ocorre nos meses A prevenção do afogamento é multifacetada e multi-sectorial e
quentes (~53%) e durante o dia.3 requer a cooperação entre diferentes níveis da sociedade de
maneira a promover a segurança9.
RESULTADO Medidas preventivas podem ser divididas em três categorias:
 Em termos dos resultados dos incidentes de afogamento existe um  Medidas para modificar posturas, ex.: campanhas nos media e panfletos
número limitado de dados, o que não permite conclusões firmes. Na  Medidas para modificar comportamentos, ex.: treinos
realidade existem registos de uma elevada proporção de afogamentos
sem informações mais específicas, uma vez que a co-morbilidade  Modificações estruturais, ex.: modificações ao ambiente e
subjacente pode ser responsável por parte da má classificação deste regulamentação
tipo de lesão ¨ O quase afogamento resulta a maioria das vezes em Intervenções gerais para a prevenção dos afogamentos:11-17
elevados danos para o cérebro, devido à falta de oxigénio durante a Modificações do ambiente e regulamentação
submersão, e pode levar a um estado vegetativo permanente7  Mudanças no design de ambientes aquáticos (ex.: bóias e
 Porque os idosos são mais frágeis que os mais novos, os marcadores para delimitar as áreas para nadar, e instrumentos
incidentes de afogamento levam a lesões mais severas e um salva-vidas como coletes salva-vidas, varas e sinais evidentes)
elevado gasto na saúde em todo o mundo1
 Medidas de segurança para piscinas
 Apesar dos dados sobre custos não estarem actualmente
 Presença de nadadores salvadores em todas as áreas de banhos
disponíveis na UE-27 e na EEA, os custos anuais de lesões por
afogamento na Austrália foi estimado em US$ 85,5 milhões, públicas
enquanto nos Estados Unidos da América a estimativa dos custos  Uniformização de sinalização e bandeiras nas praias
totais anuais por lesões de afogamento nas zonas costeiras foi  Uso obrigatório de instrumentos de flutuação pessoais apropriados
superior a US$ 273 milhões em custos directos e indirectos. Estes
números são uma sub-estimativa do custo total com afogamentos,  Aplicação de limites legais para o conteúdo de álcool no sangue
uma vez que a maioria das mortes por afogamento nos EUA não durante actividades recreativas aquáticas
acontecem em zonas costeiras6  Estruturas para a segurança nas casas de banho
 Das lesões por afogamento registadas por centros de atendimento Educação e treino
médico na Grécia mais de 50% têm como resultado a morte dos  Programas educacionais especiais para turistas estrangeiros e
idosos especialmente para os idosos acima dos 74 anos (~75%); e imigrantes sobre comportamentos em ambientes aquáticos
40% ficaram hospitalizados um mínimo de 2 dias. Em qualquer caso
deve-se notar que a proporção de lesões fatais pode ser sub-estimada  Sessões de informação para trabalhadores locais da área da
uma vez que estes ferimentos normalmente não são registados pelo saúde sobre segurança na água
Sistema de Vigilância de Lesões do Serviço de Emergência (EDISS)3  Programas educacionais sobre segurança na água e uso de
instrumentos de flutuação pessoais
Distribuição das 38 lesões por afogamento em idosos, registados na Grécia
(por EDISS entre 1996-2003) por consequência.  Técnicas de reanimação
Também incluído o tempo médio de estadia em hospital por faixa étaria3 Campanhas de sensibilização
Idale Faixa etária Total  Eliminar publicidade para que haja consumo de álcool durante
Resultado 65-74 75-84 85+ N % actividades recreativas em meios aquáticos
Examinados ou tratados 10.5 6.7 0.0 3 7.9  Sensibilização para a segurança na água
Hospitalizados 57.9 20.0 25.0 15 39.5  Sensibilização da comunidade para os afogamentos, e aumentar
Falecidos 31.6 73.3 75.0 20 52.6 a sensibilização dos profissionais de saúde dos grupos etários de
Tempo de estadia mediano 2 dias 2 dias n.a. 2 dias 2 dias alto risco e localizações propícias a afogamentos
 Aumentar o número de pessoas na posse de coletes salva vidas
CONSELHOS PARA IDOSOS CONSELHOS PARA POLITICOS15
1,4
O que os idosos devem fazer para evitar afogamentos:
O pessoal do serviço público de saúde pode ajudar fazendo:
 Nadar sempre em ambientes aquáticos seguros, com
nadadores salvadores  Descrevendo a magnitude do problema, juntando dados
 Evitar nadar sozinhos sobre mortes ou morbilidade por afogamento nos idosos
 Evitar nadar logo depois do almoço  Identificando as populações em maior risco e atendendo
ás suas necessidades
 Verificar a profundidade da água antes de entrar
 Fazendo investigação para identificar os factores de risco
 Utilizar sempre os coletes salva-vidas e medidas preventivas e de exposição
 Não ingerir bebidas alcoólicas antes e enquanto nadar ou  Identificando o impacto económico dos afogamentos de
tomar banho maneira a servir de base para uma analise custo/benefício
 Consultar regularmente o seu médico das melhorias de segurança
 Promovendo e facilitando a implementação de medidas e
 Instalar equipamento de segurança na casa de banho(ex.: políticas de prevenção de afogamentos
tapetes e pegas de segurança na banheira)  Monitorizar e avaliar as intervenções
 Chamando mais atenção para a prevenção de afogamentos
Referências  Melhorando as respostas dos serviços de emergência
1. Lund J and the EUNESE WG4 members: Priorities for Elderly Safety in
Europe-Agenda for Action, Athens, 2006
2. Injury Statistics Portal: Mortality data. Source: WHO data edited by
CEREPRI www.euroipn.org/stats_portal/
3. Injury Statistics Portal: Proportional Indicators: Analysis of morbidity Recomendações Politicas1
data from Austria, Denmark, France, and Greece for the five leading
causes of unintentional injury death among elderly: Drowning related
injuries, Source: IDB data edited by CEREPRI http://www.euroipn.org/  Cada estado membro da UE e EEA deve
stats_portal/modules.php?name=mortalityDev estabelecer planos de acção nacionais para a
4. Quan L, Cummings P, Characteristics of drowning by different age prevenção de lesões em idosos.
groups, Inj. Prev. 2003, 9:163-168
5. Petridou E, Kyllekidis S, Jeffrey S et al. Unintentional injury mortality in  Cada estado membro da UE e EEA deve estabelecer
the European Union: How many more lives could be saved? Scand J sistemas de registo de lesões de maneira a produzir
Public Health. In press estatísticas válidas e correctas sobre lesões. A CE
6. World Health Organization, Department of Injuries and Violence Preven- deve garantir que estes sistemas funcionam.
tion, Fact sheet on drowning, www.who.int/violence_injury_prevention/
publications/other_injury/en/drowning_factsheet.pdf  Cada estado membro da UE e EEA deve reportar as
7. US Consumer Product Safety Document #4359, U.S. Consumer Prod- fatalidades de idosos usando códigos comuns,
uct Safety Commission, Bethesda, MD, 1985 garantindo a possibilidade de comparar estatísticas
8. Chandy D., Drowning and Near- Drowning: Prevention and Treatment, sobre mortalidade em toda a Europa. A Organização
June 2000 www.thedoctorwillseeyounow.com/articles/other/drown_7/ Mundial de Saúde devia aumentar os seus esforços
9. Lindholm P, Steensberg J, Epidemiology of unintentional drowning and para criar um entendimento comum sobre os
near-drowning in Denmark in 1995, Inj. Prev. 2000, 6:29-31 sistemas de códigos e para controlar a qualidade
10. Lunetta P, Smith G, Penttila A, et al. Unintentional drowning in Finland
1970-200: a population-based study, International Journal of Epidemiol-
das estatísticas.
ogy 2004, 33:1-11  Cada estado membro da UE e EEA, em conjunto
11. Washington State Department of Health, Drowning - 2004, com o Parlamento Europeu e o Conselho Europeu
www.doh.wa.gov/HWS/doc/IV/ IV_DRN2004.doc
deve definir um dia por ano como o Dia da
12. Steensberg J. Epidemiology of accidental drowning in Denmark 1989-
1993. Accid Anal Prev. 1998, 30:755-62
Segurança do Idoso.
13. World Health Organization, Injuries and Violence in Europe: Why they  Cada estado membro da UE e EEA deve esforçar-se
matter and what can be done, Summary, Denmark 2005 por conduzir investigação sobre lesões em idosos:
14. World Health Organization, Guidelines for safe recreational waters Vol-
para compreender as causas; para desenvolver
ume 1 - Coastal and fresh waters, Chapter 2: Drowning and injury pre-
vention, Geneva, 2003 medidas preventivas; para planear e implementar
15. CEREPRI and APOLLO WP3, Systematic Review of Good Practices for intervenções; e para avaliar intervenções em termos
Four Injury Priorities: Alcohol - Related Injuries, Road Traffic Injuries, de eficiência de custos.
Occupational Injuries and Drowning, Athens, 2006
 Cada estado membro da UE e EEA deve desenvolver
16. World Congress on Drowning, Final recommendations, Amsterdam,
2002 redes a nível central e local para promover a
17. World Health Organization, Water Sanitation and Health (WSH), Water- implementação de boas práticas baseadas na
related Diseases: Drowning, www.who.int/water_sanitation_health/ evidência para reduzir as lesões em idosos.
diseases/drowning/en/