Você está na página 1de 279

MANUAL DE INSTRUÇÕES

PULVERIZADOR E SEMEADOR PNEUMÁTICO

IMPERADOR 2000

9400-6383-P | Rev. B
MANUAL DE INSTRUÇÕES

PULVERIZADOR E SEMEADOR PNEUMÁTICO


IMPERADOR 2000

9400-6383-P
Jun/2020 - Revisão B

STARA S/A - INDÚSTRIA DE IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS


CNPJ: 91.495.499/0001-00
Av. Stara, 519 | Caixa Postal 53 | Não-Me-Toque | RS | Brasil | CEP: 99470-000
54 3332.2800 | faleconosco@stara.com.br | www.stara.com.br
ÍNDICE

INTRODUÇÃO ..................................................................................................................................13

APRESENTAÇÃO.............................................................................................................................15

1 - PARTES COMPONENTES..........................................................................................................17

2 - IDENTIFICAÇÃO .........................................................................................................................19

3 - USO PREVISTO ..........................................................................................................................19

3.1 - Pulverização de defensivos.......................................................................................................19

3.2 - Pulverização de fertilizantes líquidos ........................................................................................19

3.3 - Semeadura de culturas de cobertura........................................................................................20

4 - USO NÃO PERMITIDO................................................................................................................20

5 - INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA ............................................................................................21

5.1 - Reconheça as informações de segurança................................................................................ 21

5.2 - Procedimentos gerais de segurança.........................................................................................22

5.3 - Precauções para trabalhar com segurança .............................................................................. 22

5.4 - Opere a máquina com segurança .............................................................................................22

5.5 - Conservação dos adesivos .......................................................................................................24

5.6 - Procedimentos de emergência..................................................................................................24

5.7 - Prevenção contra a partida inesperada no motor ..................................................................... 24

5.8 - Trabalhe em áreas ventiladas ...................................................................................................25

....................................................................................................25

................................................................ 25

5.11 - Uso de ferramentas adequadas ..............................................................................................26

5.12 - Procedimentos seguros com pneus........................................................................................26

5.13 - Cuidados com terrenos em aclive ou declive..........................................................................26

5.14 - Proteja o meio ambiente .........................................................................................................27

5.15 - Medidas de segurança para manutenção da máquina ........................................................... 27

5.16 - Cuidado na utilização de solda ...............................................................................................29

5.17 - Cuidados com partes móveis ..................................................................................................29


5.18 - Saída de emergência da cabine..............................................................................................30

5.19 - Medidas de segurança para transportar a máquina rodando ................................................. 31

5.19.1 - Luzes e dispositivo de segurança ........................................................................................31

5.19.2 - Bitola dos rodados................................................................................................................32

5.19.3 - Quadro e barras de pulverização .........................................................................................32

5.20 - Carregando a máquina sobre o caminhão ou prancha........................................................... 32

5.20.1 - Despressurização das molas pneumáticas.......................................................................... 33

5.20.2 - Calibrando os pneus para o transporte em caminhões ou pranchas................................... 34

5.20.3 - Fixando a máquina sobre o caminhão ou prancha .............................................................. 34

5.20.4 - Ações ao rebocar a máquina................................................................................................34

5.21 - Reservatório para água limpa - Higiene pessoal .................................................................... 35

5.22 - Estacione a máquina em local seguro ....................................................................................35

5.23 - Medidas de segurança para trabalho e manutenção do controlador Topper......................... 36

5.24 - Utilização do cinto de segurança ............................................................................................36

5.25 - Manipulação de combustível...................................................................................................36

5.26 - Cuidados com produtos tóxicos ..............................................................................................37

5.27 - Cuidados com transporte de produtos tóxicos ........................................................................ 38

........................................................................................38

.......................................................................................39

............................................................................... 39

5.31 - Evite contato com superfícies aquecidas................................................................................ 39

5.32 - Manuseio da bateria................................................................................................................39

.................................................................. 40

5.34 - Evite longa exposição a ruídos ...............................................................................................41

5.35 - Abastecimento seguro.............................................................................................................41

5.36 - Elevação da máquina para manutenção................................................................................. 41

5.36.1 - Elevação de uma das rodas da máquina............................................................................. 42

5.36.2 - Elevação de duas ou mais rodas do pulverizador................................................................ 44

5.37 - Cuidados com o sistema PV (se equipado) ............................................................................ 45


5.37.1 - Mangueiras do sistema PV ..................................................................................................45

6 - IDENTIFICAÇÃO DOS ADESIVOS DE SEGURANÇA............................................................... 46

7 - VERIFICAÇÕES DIÁRIAS QUE ANTECEDEM A OPERAÇÃO ................................................. 49

....................................................... 49

.......................................................................................49

.................................................................... 50

............................................ 51

....................................................................... 51

..........................................................................................51

............................................................................................52

8 - OPERAÇÕES DE DESLOCAMENTO E COMODIDADES ......................................................... 53

8.1 - Conhecendo o posto do operador.............................................................................................53

8.1.1 - Coluna de direção ..................................................................................................................54

8.1.1.1 - Ajustes e posicionamentos..................................................................................................54

8.1.1.2 - Comutador de ignição .........................................................................................................55

8.1.1.3 - Funcionamento do pisca-alerta...........................................................................................56

8.1.1.4 - Funcionamento dos faróis de transporte (LUZ BAIXA e LUZ ALTA) ................................. 56

8.1.1.5 - Funcionamento da buzina ...................................................................................................57

8.1.1.6 - Funcionamento do limpador do para-brisa.......................................................................... 58

8.1.1.7 - Funcionamento do esguicho do limpador de para-brisa ..................................................... 58

8.1.1.8 - Sensor de movimentos no volante...................................................................................... 58

8.1.2 - Banco do operador.................................................................................................................59

8.1.2.1 - Sensor de presença no banco do operador ........................................................................ 60

8.1.3 - Banco para Instrutor...............................................................................................................61

8.1.4 - Ajuste de altura do console da alavanca de controles ........................................................... 61

8.1.5 - Porta-objetos do console........................................................................................................62

8.1.6 - Sistema de som......................................................................................................................62

8.1.7 - Sistema de ar-condicionado...................................................................................................62

8.1.7.1 - Modos de operação do sistema de ar-condicionado........................................................... 63


8.1.7.2 - Difusores do sistema de ar-condicionado ........................................................................... 67

8.1.7.3 - Manutenção do sistema de ar-condicionado....................................................................... 67

8.1.8 - Luz de cortesia .......................................................................................................................68

8.1.9 - Pistola de ar comprimido........................................................................................................69

8.1.10 - Pontos de conexão elétrica ..................................................................................................70

8.1.11 - Conector de diagnóstico.......................................................................................................70

8.1.12 - Acelerador manual ...............................................................................................................71

8.1.13 - Freio estacionário.................................................................................................................72

8.1.13.1 - Acionando o freio estacionário ..........................................................................................72

8.1.13.2 - Desativando o freio estacionário .......................................................................................73

8.1.14 - Alavanca de controles ..........................................................................................................75

8.1.15 - Painel de comandos.............................................................................................................76

8.1.16 - Controlador de luzes ............................................................................................................76

8.1.17 - Tecla de segurança do piloto automático ............................................................................. 77

8.2 - Controlador Topper no Imperador 2000 ...................................................................................78

8.2.1 - Tela inicial padrão para função PULVERIZAÇÃO .................................................................. 78

8.2.2 - Tela inicial padrão para função SEMEADURA PV ................................................................. 80

8.3 - Chave geral ...............................................................................................................................82

8.3.1 - Posições da chave geral ........................................................................................................82

8.4 - Chave de emergência ...............................................................................................................83

8.4.1 - Posições da chave de emergência ........................................................................................83

8.5 - Motor diesel...............................................................................................................................83

8.5.1 - Procedimento de partida no motor .........................................................................................84

8.5.2 - Partida em climas frios ...........................................................................................................86

8.5.3 - Parada do motor.....................................................................................................................86

8.5.4 - Desligando o controlador Topper ..........................................................................................87

8.6 - Modo ECO.................................................................................................................................87

8.6.1 - Troca de marchas e suas respectivas velocidades................................................................ 89

8.6.2 - Iniciando o deslocamento da máquina...................................................................................91


8.6.3 - Parando a máquina e/ou revertendo o sentido de deslocamento.......................................... 92

8.6.4 - Parada de emergência ...........................................................................................................92

8.6.5 - Controle de tração (se equipado)...........................................................................................93

8.6.5.1 - Ativando o controle de tração..............................................................................................93

8.6.6 - Indicador do nível de combustível..........................................................................................95

8.7 - Giro Inteligente nas 4 Rodas (se equipado)........................................................................... 96

8.7.1 - Habilitando o Giro Inteligente nas 4 Rodas......................................................................... 96

9 - OPERAÇÕES DO SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO .................................................................... 98

9.1 - Conhecendo os principais componentes da pulverização ........................................................ 98

9.1.1 - Reservatório para calda .........................................................................................................98

9.1.2 - Reservatório para água limpa (se equipado) ......................................................................... 98

9.1.3 - Barras de pulverização e semeadura (se equipado)............................................................ 100

9.1.4 - Bomba de pulverização........................................................................................................ 100

9.1.5 - Régua de nível do reservatório para calda .......................................................................... 101

9.1.6 - Incorporador de químicos com lava-frascos ........................................................................ 101

9.1.7 - Comando de pulverização.................................................................................................... 102

9.1.8 - Sensor de nível mínimo no reservatório para calda.............................................................102

9.1.9 - Filtros do sistema de pulverização .......................................................................................103

9.1.10 - Filtro de sucção ..................................................................................................................103

9.1.11 - Filtros de linha ....................................................................................................................103

9.1.12 - Filtro de retorno ..................................................................................................................104

9.1.13 - Sistema de pulverização com Corte de seções (se equipado)......................................... 104

9.1.14 - Sistema de pulverização com Bico a Bico (se equipado)................................................. 105

9.2 - Abastecimento do reservatório para calda ..............................................................................106

9.3 - Incorporador de produtos e lava-frascos.................................................................................108

9.3.1 - Iniciando a incorporação ......................................................................................................109

9.3.2 - Utilização do lava-frascos .................................................................................................... 112

9.4 - Acionamento do agitador de calda hidráulico.......................................................................... 116

9.5 - Acionamento do agitador de calda mecânico (se equipado) .................................................. 117


9.5.1 - Agitador de calda mecânico em modo Rotação Variável ................................................... 117

9.6 - Válvula para esgotamento do reservatório de calda............................................................... 119

9.7 - Abertura das barras.................................................................................................................120

9.7.1 - Habilitando e desabilitando as barras .................................................................................. 120

9.7.2 - Subindo o quadro de barras (com as barras na posição de transporte).............................. 121

9.7.3 - Subindo a articulação dos 15º.............................................................................................. 121

9.7.4 - Abrindo a primeira seção direita e a primeira seção esquerda das barras .......................... 122

9.7.4.1 - Abrindo a primeira seção direita e a primeira seção esquerda no modo MANUAL.......... 123

9.7.5 - Alinhando a articulação dos 15º em relação ao solo............................................................ 124

9.7.6 - Abrindo a segunda e a terceira seções das barras direita e esquerda ................................ 125

9.7.7 - Baixando o quadro de barras centrais e barra traseira para a posição de trabalho ............ 125

9.7.8 - Destravando o quadro de barras.......................................................................................... 126

9.7.8.1 - Articulação das ponteiras na barra traseira....................................................................... 126

9.8 - Fechamento de barras ............................................................................................................127

9.8.1 - Subindo o quadro de barras (com as barras na posição de trabalho) ................................. 127

9.8.1.1 - Travando o quadro de barras............................................................................................ 127

9.8.2 - Fechando as terceiras e as segundas seções das barras direita e esquerda ..................... 128

9.8.3 - Subindo a articulação dos 15º.............................................................................................. 129

9.8.4 - Fechando a primeira seção direita e a primeira seção esquerda da barras ........................ 129

9.8.4.1 - Fechando a primeira seção direita e a primeira seção esquerda no modo MANUAL...... 131

9.8.5 - Posicionando as barras sobre os descansos....................................................................... 132

10 - OPERAÇÕES COM O SISTEMA DE SEMEADURA PV (SE EQUIPADO) ............................ 133

10.1 - Conhecendo os principais componentes do sistema PV ...................................................... 133

10.1.1 - Reservatório para sementes .............................................................................................. 133

10.1.2 - Torres distribuidoras de sementes ..................................................................................... 134

10.1.3 - Turbina ...............................................................................................................................134

10.1.4 - Dispersores de sementes...................................................................................................134

10.2 - Acionando o modo PV...........................................................................................................135

10.3 - Operando o sistema PV ........................................................................................................135


..........................................................................................................138

10.3.1.1 - Tratamento de sementes aplicado pelo agricultor........................................................... 139

10.3.1.2 - Cuidados com sementes tratadas................................................................................... 140

11 - INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E LUBRIFICAÇÃO ................................................................... 141

11.2 - Procedimentos de manutenção............................................................................................. 146

11.2.1 - Acessando ao compartimento do motor, reservatório hidráulico e reservatório para semen-


tes....................................................................................................................................................146

11.2.2 - Fechando a carenagem superior, escada de acesso e carenagem inferior....................... 148

11.2.3 - Aditivo para proteção do sistema de alimentação de combustível..................................... 148

11.2.3.1 - Adicionando o aditivo A550 ao combustível.................................................................... 148

............................................................. 150

11.2.5 - Sistema de arrefecimento do motor ................................................................................... 152

11.2.5.1 - Completando o nível de líquido de arrefecimento do motor............................................ 152

11.2.5.2 - Substituição do líquido de arrefecimento ........................................................................ 154

11.2.5.3 - Características do aditivo Stara Coolant ........................................................................ 154

.......................................... 155

................................................................... 156

11.2.7.1 - Desaeração do sistema de combustível..........................................................................157

11.2.8 - Substituição das correias do motor ....................................................................................158

............................................ 159

.................................... 161

....... 162

...................................... 163

.......................................................166

.................... 166

11.2.15 - Procedimento para limpeza do sistema hidráulico ........................................................... 168

11.2.16 - Substituição do óleo dos redutores de roda .....................................................................169

11.2.17 - Montagem e calibração de pneus ....................................................................................170

11.2.18 - Sequência de aperto das porcas de roda.........................................................................170

........................................................ 171
.......................................................................... 172

11.2.21 - Reservatório de ar comprimido ........................................................................................ 172

....................................................................... 174

.................................. 176

.................................. 177

............................. 178

11.2.26 - Bateria ..............................................................................................................................179

11.2.26.1 - Recomendações gerais ao operador sobre cuidados com a bateria ............................ 181

11.2.27 - Pontos de medição de energia......................................................................................... 182

11.2.28 - Fusíveis ............................................................................................................................182

11.2.29 - Derivadores ......................................................................................................................183

11.2.30 - Central elétrica - Fusíveis................................................................................................. 184

11.2.31 - Central elétrica - Relés ..................................................................................................... 186

........................................................................................................187

12 - FALHAS E AÇÕES POSSÍVEIS.............................................................................................. 189

13 - CIRCUITOS DO SISTEMA HIDRÁULICO............................................................................... 192

13.1 - Circuito da transmissão.........................................................................................................192

13.2 - Circuito de trabalho ...............................................................................................................193

13.3 - Circuito das barras ................................................................................................................194

14 - CIRCUITO DO AR-CONDICIONADO ..................................................................................... 195

15 - CIRCUITO DE PULVERIZAÇÃO............................................................................................. 196

16 - LIMPEZA INTERNA E EXTERNA ........................................................................................... 197

16.1 - Limpeza interna da cabine .................................................................................................... 197

16.2 - Limpeza externa....................................................................................................................197

16.2.1 - Limpeza de superfícies externas com sujidades de difícil remoção .................................. 198

16.2.1.1 - Modo de uso do ST Clean .............................................................................................. 198

16.3 - Produtos que não devem ser utilizados na limpeza de sua máquina ................................... 199

17 - CONSERVAÇÃO E ARMAZENAGEM DA MÁQUINA ............................................................ 200

17.1 - ST Film ..................................................................................................................................200


17.1.1 - Modo de aplicação do ST Film .......................................................................................... 200

17.2 - Armazenagem da máquina ................................................................................................... 201

17.2.1 - Armazenagem da máquina em climas frios ....................................................................... 201

18 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS .............................................................................................. 202

19 - ORIENTAÇÕES PARA PULVERIZAÇÃO ............................................................................... 204

19.1 - Ponta de pulverização Stara ultra baixa deriva..................................................................... 204

19.2 - Ponta de pulverização Stara leque amplo............................................................................. 206

19.3 - Ponta de pulverização Stara cone vazio ............................................................................... 208

19.4 - Ponta de pulverização Stara baixa deriva ar......................................................................... 210

19.5 - Ponta de pulverização Stara duplo leque.............................................................................. 212

20 - TABELAS DE TORQUE .......................................................................................................... 214

20.1 - Torque de aperto - Parafusos métricos ................................................................................. 214

20.2 - Torque de aperto - Mangueiras hidráulicas ........................................................................... 215

20.3 - Torque de aperto - Porcas em terminais (DIN 3861)............................................................. 215

20.4 - Torque de aperto - Porcas para anilhas B3 e B4 (DIN 3861)................................................ 216

20.5 - Torque de aperto - Rosca UNF ............................................................................................. 217

20.6 - Torque de aperto - Rosca BSP.............................................................................................. 218

20.7 - Torque de aperto - Rosca métrica ......................................................................................... 219

TERMO DE GARANTIA.................................................................................................................. 231

REGISTRO DE GARANTIA............................................................................................................ 239

REGISTRO DE GARANTIA............................................................................................................ 241

TERMO DE ENTREGA TÉCNICA .................................................................................................. 243

TERMO DE ENTREGA TÉCNICA .................................................................................................. 247

TERMO DE ENTREGA TÉCNICA .................................................................................................. 251

TERMO DE ENTREGA TÉCNICA .................................................................................................. 253

1ª VISTORIA TÉCNICA................................................................................................................... 255

1ª VISTORIA TÉCNICA................................................................................................................... 257

2ª VISTORIA TÉCNICA................................................................................................................... 259

2ª VISTORIA TÉCNICA................................................................................................................... 261


3ª VISTORIA TÉCNICA...................................................................................................................263

3ª VISTORIA TÉCNICA...................................................................................................................265

4ª VISTORIA TÉCNICA...................................................................................................................267

4ª VISTORIA TÉCNICA...................................................................................................................271
INTRODUÇÃO

mostrar suas partes componentes e descrever seus procedimentos de segurança, operação e ma-
nutenção.

de segurança necessárias.

Este manual deve ser considerado como parte fundamental da máquina e, por esta razão, deve ser
conservado de maneira que esteja sempre disponível para consulta, pois possui instruções que vão

são fornecidas, também, instruções sobre Termo de Garantia, Registro de Garantia, Termos de En-
trega Técnica e de Vistoria Técnica.

Devido à constante evolução de seus produtos, a Stara reserva-se o direito de promover alterações
no conteúdo do presente manual sem qualquer aviso prévio.
APRESENTAÇÃO

Prezado cliente, você acaba de tornar-se proprietário de um autopropelido Imperador 2000 Hidro

participação direta de produtores rurais em seu desenvolvimento.

Sua transmissão é hidrostática constante e independente nas quatro rodas, realizada por motores de
roda axiais de alta rotação conectados a redutores, que transformam a alta rotação em alto torque.
A bomba hidráulica do sistema de transmissão possui um sistema diferenciado no mercado, que
-
gueiras e nos demais componentes do sistema.

Seu sistema de suspensão é do tipo pneumático ativo, constantemente pressurizado por um com-
pressor de ar e, além disto, trabalha em sistema de tripé, o que permite maior aderência e absorção
de impactos. Tal sistema, somado à perfeita distribuição de peso sobre os eixos dianteiro e traseiro
(independentemente dos níveis de calda ou sementes no reservatório) e do sistema de barras de
pulverização central, garantem baixos índices de patinagem.

As barras de pulverização são posicionadas no centro da máquina e trabalham com um conjunto de


paralelogramos. Isto possibilita a operação da máquina nos mais variados tipos de terrenos e velo-
cidades, sem perder a estabilidade.

Quando equipado com o sistema PV (opcional), o Imperador 2000 proporciona a semeadura uni-
forme da cultura de cobertura em toda a extensão das barras de pulverização, utilizando o mesmo
rastro da pulverização. Isso tudo reduz o tempo de operação, as perdas por amassamento e o con-
sumo de combustível.

A cabine é ampla e confortável. Em seu interior, além do controlador Topper, o operador desfrutará

objetos e sistema de som stereo.

Em síntese, sua máquina terá uma longa e lucrativa vida útil, tornando-se um investimento alta-
mente rentável. Para que isso ocorra, no entanto, é fundamental utilizá-la corretamente, apenas por
operador treinado e receber todas as manutenções periódicas. Por essa razão, recomenda-se ler
atentamente este manual de instruções e consultá-lo sempre em caso de dúvidas.

Para a comodidade de seus clientes e revendedores, a Stara dispõe de um serviço de assistência


técnica para encontrar a melhor solução que lhe auxiliará a obter o rendimento máximo do produto.
2 - IDENTIFICAÇÃO

de fabricação, o número de série, o peso e suas capacidades.

ilustração da Figura 3.

Figura 3

3 - USO PREVISTO

-
zantes líquidos, com controle de dosagens sobre a área de interesse.

Também pode ser, opcionalmente, equipado com o sistema PV, o qual proporciona a semeadura de
culturas de cobertura.

3.1 - Pulverização de defensivos

Aliado às técnicas adequadas para a aplicação de químicos, preserva a cultura em desenvolvimento,


combatendo plantas daninhas, insetos, entre outros. Aos agricultores, proporciona ainda, economia,
saúde, segurança e menores impactos ambientais.

3.2 - Pulverização de fertilizantes líquidos

Fertilizantes auxiliam na nutrição e crescimento das plantas e, consequentemente, no aumento de


produção das culturas.

19
3.3 - Semeadura de culturas de cobertura

4 - USO NÃO PERMITIDO

• Não opere a máquina com a porta da cabine aberta e/ou com o controlador Topper desligado ou
desconectado do circuito elétrico.

• Não acople ou adapte sistema, componente ou conjunto que auxilie ou altere as características e
funcionalidades da máquina. Caso isso ocorra, o fato acarretará a perda de garantia.

• Não reboque, acople ou empurre outras máquinas, implementos ou acessórios.

• Não utilize a máquina como reservatório de produtos que não sejam químicos ou fertilizantes ou
sementes.

• Não utilize calcário ou fertilizantes sólidos no sistema de distribuição pneumática (PV).

20
5 - INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA

sobre as situações de risco mais comuns durante a utilização normal e a manutenção da máquina,
recomendando o procedimento adequado nestas circunstâncias.

Esta máquina foi projetada e produzida de acordo com a norma brasileira “Segurança no Trabalho
em Máquinas e Equipamentos (NR-12)”.

Certas precauções são necessárias em função dos equipamentos utilizados e das condições de tra-
balho no campo ou em áreas de manutenção. Siga as práticas seguras de operação recomendadas.
O fabricante não tem controle direto sobre essas e, portanto, é de responsabilidade do operador
colocar em prática os procedimentos de segurança enquanto estiver operando a máquina. Com-
preenda a importância de sua segurança.

Esse manual é fornecido juntamente com a sua máquina. Leia-o antes da sua montagem e utilização
e/ou quando em situação de dúvida. Para isso, conserve-o em boas condições. Leia atentamente
todas as informações de segurança que estão nele descritas e dê a devida atenção aos avisos de
segurança presentes em sua máquina. Se alguma parte desse manual não for da sua total com-
preensão, entre em contato com sua concessionária Stara.

Não é permitido alterar as características originais do Imperador 2000, considerando que qualquer

5.1 - Reconheça as informações de segurança

Os sinais indicados abaixo, dispostos tanto nesse manual quanto nos adesivos de segurança espa-
lhados pela máquina, avisam de perigos que podem resultar em ferimentos, ameaças à saúde ou,
ainda, morte. Ao realizar determinados procedimentos ou ao trabalhar perto de locais que exigem
atenção, é recomendável agir com cautela e ter controle sobre a operação. Evite danos físicos e
materiais (à máquina). Leia e respeite todos os alertas de segurança.

PERIGO: indica uma situação de risco extremo. Tenha cuidado ao realizar proce-
dimentos, evitando acidentes ou morte.

ATENÇÃO: indica uma possível situação de perigo. Tenha cuidado ao realizar pro-
cedimentos, evitando acidentes ou morte.

IMPORTANTE: indica procedimentos que devem ser efetuados para evitar danos
ou perdas na máquina ou no local onde essa está trabalhando.

NOTA: indica uma informação especial, durante trabalhos ou reparos na máquina.

21
5.2 - Procedimentos gerais de segurança

Para acesso às áreas de serviço, incluindo atividades como inspeção, abastecimento de combustí-
-
reias e correntes) e a substituição de artigos consumíveis como lâmpadas, fusíveis e baterias, e que
não sejam facilmente acessíveis através do solo, utilize os meios de acesso seguros, como escada
-
na). Acesse estas áreas com a máquina parada e desligada. O transporte de pessoas e animais em
máquinas e implementos, é proibido.

5.3 - Precauções para trabalhar com segurança

Ao realizar determinados procedimentos com a máquina/imple-


mento, utilize os equipamentos de segurança necessários como:
luvas totalmente impermeáveis, macacão impermeável e de man-
gas compridas, próprio para manuseio de defensivos, óculos de
proteção, capacete, sapatos impermeáveis de proteção contra

adequado. Figura 4

5.4 - Opere a máquina com segurança

• Para trabalhar com a máquina/implemento e seus equipamentos, o operador deve estar devida-
mente capacitado, ser treinado e ter lido todas as instruções contidas neste manual. A máquina/
deve ser utilizada apenas por um operador experiente, que conheça perfeitamente todos os
comandos e técnicas de condução.

• Não permita que ninguém opere a máquina/implemento sem antes ter recebido devido treina-
mento.

• -

dos reservatórios para água limpa (higiene pessoal e sistema de pulverização) e a pressão dos
pneus.

• Em caso de qualquer irregularidade que possa vir a interferir em seu funcionamento, providencie
a devida manutenção antes de qualquer operação ou transporte.

• Periodicamente, antes de utilizar a máquina, analise todos os componentes de segurança.

• Mantenha os degraus, corrimãos e plataformas sempre limpos e livres de resíduos, como óleo

22
ou graxa, que podem causar acidentes.

• Opere-a somente quando todas as proteções estiverem instaladas em suas posições corre-
tas. Para subir na máquina, utilize somente os degraus antiderrapantes da escada e suba so-
mente quando ela estiver parada.

• Não dê partida no motor com alavanca de controle fora do neutro.

• O acionamento do freio de estacionamento ao deixar o posto de trabalho (cabine) é obrigatório.

• Reduza a velocidade em superfícies molhadas, congeladas ou com cascalhos.

• Conduza com cuidado e lentamente em curvas e em solos acidentados.

• Não opere a máquina sob efeito de álcool, calmantes ou estimulantes.


de trabalho (recolhida e dobrada).

• Ligue a máquina e, em seguida, observe e escute atentamente qualquer interferência que possa


colocar em risco a integridade física do operador.

• Além do operador, não é permitida a presença de outras pessoas na máquina.

• Não remova componentes de proteção da máquina.

• Para aumentar a segurança e a vida útil da máquina, evite cargas superiores à capacidade no-

• Durante os deslocamentos da máquina, avance em velocidades compatíveis com o terreno. Não

a vida útil de sua máquina.


Mantenha-os em perfeitas condições.

• Não se aproxime de linhas de transmissão ou cabos energizados. O choque elétrico pode ocor-
rer com ou sem contato direto.

23
5.5 - Conservação dos adesivos

• Não remova, nem torne ilegíveis os adesivos de segurança ou instruções de trabalho e, princi-
palmente, siga as instruções neles contidas.

• Adesivos de segurança para reposição podem ser encontrados nas concessionárias Stara.

5.6 - Procedimentos de emergência

• Esteja preparado para qualquer situação de risco. Em caso de


incêndio, o operador deve rapidamente sair e procurar abrigo
num local seguro.

• Mantenha os números de emergência dos médicos, serviço


de ambulância, hospital e bombeiros em seu telefone. Figura 5

5.7 - Prevenção contra a partida inesperada no motor

• Evite possíveis ferimentos, e até mortes, ocasionados por


uma imprevista partida no motor.

• O operador só deve dar a partida no motor quando estiver


sentado em seu banco, utilizando cinto de segurança, com o
freio de estacionamento acionado e com a alavanca de con- Figura 6

trole no neutro/centro.

• Adote, como medida de segurança, o hábito de acionar a buzina por duas vezes. Aguarde por
5 segundos e, depois, dê a partida no motor. Informe às pessoas sobre esta prática e instrua-as
para que se afastem ao ouvirem este sinal sonoro.

• Não permita a presença de pessoas nas proximidades ao dar partida no motor.

• Durante manutenções e paradas para reabastecimento, retire a chave do contato e guarde-a em

• A realização de conexões em pontes nos terminais do motor de partida é proibida.

NOTA!
-
sativados.

24
5.8 - Trabalhe em áreas ventiladas

Nunca trabalhe com a máquina em áreas fechadas. Todas as operações devem ser feitas em áreas
abertas e ventiladas devido ao gás de escape, produtos químicos e fertilizantes que, se inalados,

5.9 -

• Fluidos que escapam sob alta pressão podem penetrar na


pele e causar ferimentos graves.

• Evite o perigo, aliviando a pressão antes da desconexão das

Figura 7

aplicar pressão no sistema.


deve ser retirado cirurgicamente dentro de poucas horas, para não causar gangrena.

• Mantenha os componentes como mangueiras, conexões, abraçadeiras, em perfeitas condições

• Não abra mangueiras hidráulicas enquanto pressurizadas. Utilize equipamentos de segurança,


tais como luvas e óculos de proteção. Tome cuidado ao fazer manutenção no sistema hidráulico.

• Somente técnicos especializados neste tipo de sistema podem efetuar consertos. Consulte a sua
concessionária Stara.

5.10 -

O aquecimento das linhas pode acarretar fragilidade no material,


-
maduras ou ferimentos.

Figura 8

25
5.11 - Uso de ferramentas adequadas

Sempre utilize as ferramentas adequadas para cada tipo de ma-


nutenção. Para afrouxar ou apertar parafusos, utilize ferramentas
do tamanho correto. A utilização e manuseio de ferramentas im-
provisadas pode ameaçar a segurança.

Figura 9

5.12 - Procedimentos seguros com pneus

• Nunca encha um pneu que esteja totalmente vazio. Se o pneu


perdeu totalmente a pressão, entre em contato com um re-
cauchutador especializado.

• O enchimento de um pneu deve ser sempre efetuado em um


dispositivo de contenção (gaiola de enchimento). Figura 10

• Nunca solde ou aqueça um conjunto roda/pneu. Isso pode resultar na explosão do pneu.

• Em casos de pneu furado, esvazie-o para retirar o objeto causador do furo. O serviço de monta-

• Qualquer alteração na geometria do aro poderá causar o estouro do pneu. Por isso, desmonte o
pneu antes de fazer qualquer tipo de reparo no aro.

Para encher um pneu, siga as seguintes instruções:

• Coloque-se a uma distância de segurança da banda de rodagem do pneu e afaste todas as ou-
tras pessoas do lado do pneu, antes de proceder o enchimento.

• Nunca encha um pneu com mais pressão do que a recomendada.

5.13 - Cuidados com terrenos em aclive ou declive

• Evite buracos, valetas e obstáculos que podem causar capo-


tamento da máquina, especialmente em aclives.

• Evite fazer curvas fechadas em encostas ou morros.

• Nunca trabalhe com a máquina muito próximo de valas e rios, Figura 11

26
pois isso pode trazer riscos de capotamento, causando ferimentos graves ou morte.

• Evite declives que sejam muito íngremes para o funcionamento da máquina, pois isto pode trazer
riscos de tombamento.

• Ao usar a máquina em descida, utilize a mesma marcha necessária para subir (freio motor).

5.14 - Proteja o meio ambiente

É ilegal poluir canais, rios ou terrenos. Proceda da seguinte forma


para evitar impactos ao meio ambiente:

• Reutilize recipientes para descarte de óleos.

• Use recipiente à prova de vazamento e fugas ao drenar os Figura 12

• Não despeje os resíduos sobre o solo, pelo sistema de drenagem e nem em cursos de água.

• Por serem potencialmente prejudiciais ao meio ambiente e à biodiversidade, resíduos de óleos,

ser descartados de forma adequada.

• O vazamento de líquidos refrigerantes do ar-condicionado pode causar danos à atmosfera. Os


regulamentos do governo podem requerer um centro autorizado de manutenção de ar-condicio-
nado para recuperar e reciclar os líquidos refrigerantes usados no ar-condicionado.

• Para saber sobre a maneira adequada de reciclar ou de descartar os resíduos, quais os métodos

centro local de coleta seletiva de lixo ou ao seu concessionário Stara.

5.15 - Medidas de segurança para manutenção da máquina

• Antes de operar pela primeira vez ou realizar qualquer procedimento de manutenção, consulte
este manual de instruções.

• -
cação. Em caso de quebra ou falha de qualquer componente, procure uma concessionária para
repor a peça com componente original.

• O acesso ao compartimento do motor durante o deslocamento e operação, é proibido. Lembre-


-se de previamente desligar todos os mecanismos da máquina e remova a chave do contato. To-

27
a presença de outras pessoas durante as manutenções.

• Redobre a atenção enquanto estiver executando manutenções na máquina e precisar ligar o


motor. Evite se aproximar de componentes móveis e tome cuidado com roupas largas e cabelos
compridos.


desligado e aguarde até que a máquina tenha parado totalmente. Há componentes que podem
continuar em movimento sob essas proteções, mesmo um tempo após o seu desligamento.

• -

• Mantenha a área de trabalho limpa e seca.

• Apoie e trave, de forma segura, quaisquer elementos que necessitem elevação na hora da ma-
nutenção.

• Ao realizar qualquer procedimento de manutenção, faça uso dos Equipamentos de Proteção


Individual (EPIs) indicados neste manual.

• Fique atento aos sinalizadores do controlador Topper. Em caso de qualquer indicação de falha,

• Para obter máximo rendimento do motor e evitar danos em seu funcionamento, periodicamente

indicados neste manual.

• Não fume enquanto estiver realizando qualquer manutenção ou abastecimento na máquina.


Além disso, limpe imediatamente qualquer vazamento de óleo ou combustível.

• -

• Ao trabalhar no motor ou outras partes, tais como bicos e componentes hidráulicos, mantenha
o local limpo e não utilize estopas ou qualquer outro material que deixam resíduos e podem
provocar entupimentos no sistema.

• A falta de manutenção adequada e a operação por pessoas despreparadas pode causar sérios
acidentes, além de danos à máquina.

• Em caso de dúvida, solicite auxílio técnico para efetuar a manutenção.

28
• Leia e pratique atentamente as instruções de regulagem e aplicação contidas neste manual, de
forma a evitar desperdícios e a má utilização da máquina.

• -
tes da máquina antes de armazená-la.


seu interior.


de todos os parafusos.

5.16 - Cuidado na utilização de solda

• Remova a tinta do local a ser soldado. Limpe, aproximadamente, 100 milímetros ao redor da
área que será afetada pelo aquecimento. Se a remoção da tinta não for possível, utilize protetor
respiratório adequado. Realize todo o trabalho de solda em uma área bem ventilada.

• Se for utilizado removedor ou solvente, lave o local com água e sabão para retirar o produto.

• Para soldar qualquer parte da máquina, retire e isole os cabos da bateria para evitar danos ou
até mesmo acidentes.

5.17 - Cuidados com partes móveis

• Redobre os cuidados ao acessar e/ou articular as escadas de acesso à cabine e ao comparti-


mento do motor. A articulação da escada de acesso à cabine ocorre quando o freio de estacio-

• Atente ao movimentar as barras de pulverização. Assegure-se de não haver obstáculos e/ou


pessoas nas proximidades.


antes de iniciar o deslocamento e/ou aplicação com a máquina/implemento.

29
• Sempre utilize o indicador de direção para a direita ou para a esquerda.

• Utilize os faróis, o pisca alerta e os piscas direcionais durante o dia e a noite.


faróis, sinais e alertas estão funcionando corretamente. Caso não estejam, solicite a um técnico
o conserto dos componentes que estão com defeito.

5.19.2 - Bitola dos rodados

ATENÇÃO!
Ajuste a bitola dos rodados na medida mínima ao transportar a máquina.

5.19.3 - Quadro e barras de pulverização

IMPORTANTE!

das barras sobre seus descansos.

5.20 - Carregando a máquina sobre o caminhão ou prancha

IMPORTANTE!

a supervisão de pessoa devidamente treinada e com experiência neste tipo de

IMPORTANTE!

máquina. Avalie com antecedência possíveis pontos de colisão entre a máquina


e o caminhão ou prancha e a melhor posição de carregamento: de frente ou ré.

ATENÇÃO!

32
ATENÇÃO!
Ao chegar a seu destino, antes de descarregar a máquina do caminhão ou pran-
cha, encaixe novamente as hastes (E e H) das válvulas niveladoras (D e G) em seus

IMPORTANTE!
É proibido deslocar a máquina com a suspensão despressurizada e/ou com cal-
ços entre as capas de eixo e o chassi.

5.20.2 - Calibrando os pneus para o transporte em caminhões ou pranchas

IMPORTANTE!
Antes de deslocar a máquina, calibre novamente os pneus para a pressão de tra-
balho. Veja Montagem e calibração de pneus, na página 170.

5.20.3 - Fixando a máquina sobre o caminhão ou prancha

obrigatória. São necessárias, pelo menos, duas cintas no eixo dianteiro e duas cintas no eixo traseiro.

IMPORTANTE!

5.20.4 - Ações ao rebocar a máquina

Por motivos de segurança, os freios da máquina são liberados somente quando há pressão hidráuli-
ca no sistema hidráulico de transmissão. Sendo assim, em caso de algum defeito que faça a máqui-

Caso a máquina precise ser rebocada para conserto, entre em contato e solicite um técnico autoriza-
do Stara, treinado para realizar este tipo de procedimento.

ATENÇÃO!
Nunca, em hipótese alguma, tente rebocar a máquina sem a presença de um técni-
co autorizado Stara, pois, caso o processo não seja realizado da maneira correta,
isso pode causar acidentes graves e, ainda, acarretar grandes danos ao sistema
de transmissão da máquina.

ATENÇÃO!
Para rebocar a máquina, utilize veículo rebocador compatível com seu peso e um
cambão (na parte frontal ou traseira), pois a máquina estará sem freio.

34
• Com a máquina já parada, acione o freio estacionário e aguarde até que a escada de acesso
baixe. Depois disso, desligue a chave de ignição e retire-a do contato. Na sequência, desligue o
controlador Topper

5.23 - Medidas de segurança para trabalho e manutenção do controlador Topper

Ao trabalhar com o controlador Topper, observe as seguintes recomendações e instruções de se-


gurança:

• Leia o manual de instruções do controlador antes de utilizá-lo pela primeira vez e sempre que
tiver dúvidas. Em caso de dúvida em qualquer item, entre em contato com o departamento de
pós-vendas Stara para esclarecimento.

• Desligue o controlador durante os reparos nos sistemas de pulverização.

• Sempre mantenha o sistema elétrico em perfeitas condições, evitando problemas como varia-
ções da tensão da bateria, curto circuitos e maus contatos.

5.24 - Utilização do cinto de segurança

Para reduzir a chance de ferimentos em caso de acidentes, sem-


pre utilize o cinto de segurança enquanto a máquina estiver em
transporte e/ou operação.

Figura 21

o conjunto.

sinal de desgaste ou outros problemas, substitua por peças originais Stara.

5.25 - Manipulação de combustível

• Tenha cuidado ao abastecer a máquina, pois o combustível


-
to estiver fumando e próximo à faíscas ou chamas. Proceda
conforme legislação vigente.

Figura 22
• Previna incêndios mantendo a máquina limpa, retirando qual-

superfície da máquina, limpe a área imediatamente.


veículos de reabastecimento (caminhões-tanque, por exemplo).

36
5.26 - Cuidados com produtos tóxicos

O Ministério da Saúde do Brasil subdivide os produtos tóxicos em


quatro classes, conforme descrito na tabela a seguir. Esta classi-

produto, do ponto de vista de seus efeitos agudos. Siga as instru-


ções de armazenamento de fertilizantes e defensivos de acordo
com as recomendações do fabricante. Figura 23

CLASSE I Extremamente tóxicos Faixa vermelha


CLASSE II Altamente tóxicos Faixa amarela
CLASSE III Mediamente tóxicos Faixa azul
CLASSE IV Pouco tóxicos Faixa verde

• Observe e obedeça a todas as instruções das embalagens para usar os produtos químicos agrí-

• Drene a água ou a calda do reservatório do pulverizador em local adequado, fora do alcance de


pessoas e animais, distante de locais em que o produto possa agredir o meio ambiente.

• Não permita a presença desprotegida de pessoas ou animais enquanto estiver manuseando ou


aplicando o produto.


e a contaminação do meio ambiente. Caso isto ocorra, tome medidas para evitar que o produto
desperdiçado contamine rios e lagos e avise as autoridades e o fabricante do produto aplicado.

• Ao abastecer ou reabastecer o reservatório, respeite o limite de carga, apresentado nas especi-

• Respeite as dosagens do produto recomendadas pelo fabricante. Qualquer alteração de dosa-


gem pode causar sérios danos, tanto à cultura quanto ao meio ambiente. Lembre-se, também,
que cada cultura possui o produto recomendado.

• Ao terminar o trabalho com o fertilizante, retire os EPIs e tome banho. A roupa utilizada deve ser
lavada separadamente das roupas de uso normal.

• Lave as mãos e o rosto após usar produtos químicos e antes de comer, beber, fumar ou urinar.

• Em caso de algum contato com o produto ou calda, lave o local com água corrente por, pelo
menos, 15 minutos.

• Não é recomendável aplicar o produto quando os ventos estiverem acima de 10 km/h (2,7 m/s).

37
• Mantenha os defensivos agrícolas em local seco e arejado. É recomendável depositar o pro-
duto em um galpão de alvenaria, com piso revestido por material impermeável. Ao armazenar,
coloque as embalagens sobre estrados e tome o cuidado de não encostar as pilhas de produto
diretamente ao chão ou às paredes.

• Não tente desentupir os bicos de pulverização soprando-os com a sua boca, já que todo o siste-
ma de pulverização contém resíduos de defensivo. Esta nada mais é do que uma rápida forma
de contaminação.

bebidas.

• Ao limpar a máquina após a aplicação de produtos químicos, não aponte um jato de água com

vedações hidráulicas, bombas injetoras de combustível ou outras partes de componentes sensí-


veis, já que isso poderá acarretar falhas no equipamento. Reduza a pressão e borrife em ângulos
de 45° a 90°.

• Descarte adequadamente toda água utilizada para a limpeza que possua alto teor de ingredien-
tes perigosos, ativos ou não ativos.

5.27 - Cuidados com transporte de produtos tóxicos

• Cuidado ao transportar os fertilizantes. Não os transporte junto de alimentos ou rações. Não os


leve para dentro da cabine.

• Cuidado ao transportar defensivos. Não os transporte junto com alimentos ou rações. Não leve
frascos de defensivos dentro da cabine. Não compre defensivos cuja embalagem está com va-
zamento ou com prazo de validade vencido.

5.28 -

Caso perceber sintomas de intoxicação (fraqueza, dores de cabeça, vertigem, alterações na visão,

lágrimas, urina com coloração e consistência alteradas e desmaios), procure imediatamente aten-

mantenha à vítima sentada. Nunca a faça ingerir leite ou bebida alcoólica. Além disso, mantenha-a
calma e em posição confortável enquanto aguarda atendimento médico.

38
5.29 -

Nunca tente apagar um caso de incêndio em lavoura, já que se está usando defensivos agrícolas e

os bombeiros.

5.30 -

-
dos e armazenados em local onde não haja risco de acidentes.

5.31 - Evite contato com superfícies aquecidas

Efetuar trabalhos de manutenção na máquina ou acessórios com


o motor em funcionamento, pode resultar em lesões graves. Por
isso, evite a exposição e o contato da pele com os gases e com-
ponentes quentes do escape, motor, reservatório de óleo hidráu-
lico e mangueiras.
Figura 24

-
ras, chamas ou derreter materiais comuns.

remover o tampão, tome cuidado com jatos de vapor e água quente. Faça o trabalho com cautela,
sempre com o motor já arrefecido.

5.32 - Manuseio da bateria

• O gás da bateria pode causar uma explosão. Por esse motivo, mantenha a bateria longe de faís-

utilizando objetos metálicos.

• Para manutenções, retire sempre o terminal negativo (-) da bateria primeiro e, para recolocar,
posicione por último o grampo de ligação à terra.

• Caso o ácido de bateria entrar em contato com os olhos, lave-os com água corrente por, pelo me-
nos, 15 minutos e procure atendimento médico imediato. Da mesma forma, busque assistência
médica caso este ácido for ingerido.

39
• Para evitar danos ou acidentes ao soldar qualquer parte metálica da máquina, retire e isole os
cabos da bateria.

• Examine os polos quanto à oxidação (zinabre). Caso isso ocorra, limpe-os. É recomendável
efetuar essa limpeza a cada 100 horas.

5.33 -

• Evite exposição a produtos químicos.

ATENÇÃO!
A exposição a produtos químicos pode causar doenças ou até morte. Para reduzir
riscos durante essa exposição, use sempre Equipamentos de Proteção Individual

• Somente operadores capacitados têm a permissão para fazer a aplicação de produtos químicos.

• Durante a operação, mantenha a cabine fechada, evitando contaminação.

• Não aproxime qualquer tipo de chama ao ar-condicionado. Se houver algum vazamento, o gás
refrigerante pode tornar-se letal.

• Não fume dentro da cabine.

• Nunca transporte produtos químicos ou suas embalagens dentro da cabine.

• Não entre na cabine com objetos, roupas, sapatos e EPIs contaminados.

• Mantenha a parte interna da cabine limpa.

• Enquanto estiver operando a máquina, sempre faça uso de todos os EPIs indicados pelo fabri-
cante dos produtos em utilização.

• -
gerante nunca poderá ser exposto a temperaturas acima de 40°C.

• Utilize, sempre, a quantidade de gás refrigerante indicada em ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS,


na página 202.

40
5.36.1 - Elevação de uma das rodas da máquina

ATENÇÃO!
-
quina esteja desligada e com o freio estacionário ACIONADO. Retire a chave de
ignição e guarde-a em local seguro.

Em procedimentos de manutenção, onde uma das rodas necessite de elevação (conserto de pneu,
por exemplo), é obrigatória a utilização dos equipamentos a seguir relacionados:


para esta operação.

NOTA!
O macaco hidráulico pode ser adquirido na rede de
concessionárias Stara, via catálogo de peças.

• Máquina/Veículo auxiliar com tomada de pressão hidráulica


(trator, por exemplo).

• Calços (não fornecidos) para o travamento das rodas que não


serão levantadas.

• Suporte (não fornecido) apropriado para apoiar a máquina,


como medida de segurança após a elevação da roda (tripé de Figura 27 - Conjunto Macaco Hidráu-
aço, por exemplo). lico

42
4. Monte as mangueiras hidráulicas nos pórticos do macaco hidráulico (D) e no comando hidráulico
do trator/veículo auxiliar.

5. Acione a elevação do macaco hidráulico (D) conforme necessidade.

ATENÇÃO!
Ao levantar a máquina, mantenha-se fora da zona de risco e acompanhe atenta-
mente sua elevação.

6.
abaixamento involuntário do pulverizador.

IMPORTANTE!

macaco hidráulico pressurizado durante o procedimento de manutenção.

ATENÇÃO!
Não faça movimentos bruscos no pulverizador com uma das rodas suspensas.

PERIGO!
Jamais, em hipótese alguma, imponha movimento (tração) para frente ou à ré, com
uma das rodas suspensas.

7. Após o término do procedimento de manutenção, retire o suporte que está debaixo da capa de
eixo e acione o comando hidráulico para baixar a máquina.

8.

5.36.2 - Elevação de duas ou mais rodas do pulverizador

IMPORTANTE!
Procedimentos que exijam a elevação de duas ou mais rodas da máquina devem,
obrigatoriamente, ser realizados em concessionárias Stara.

44
5.37 - Cuidados com o sistema PV (se equipado)

O sistema de distribuição pneumática de sementes, do Imperador


2000, conta com uma turbina de pressão pneumática que funcio-
na como distribuidora de sementes.

ATENÇÃO!
Não se aproxime das barras da máquina se o sis- Figura 30

tema PV estiver em operação. Sementes expelidas


sob alta pressão, podem causar graves lesões.

ATENÇÃO!
Jamais tente remover entupimentos das mangueiras de ar, de coletores nem da
torre distribuidora enquanto o sistema estiver em operação.

5.37.1 - Mangueiras do sistema PV

Inspecione, com frequência, todas as mangueiras. Atente-se para vazamentos, dobras, cortes, ra-

ou dano.

IMPORTANTE!

sua concessionária Stara e adquira componentes originais.

IMPORTANTE!
Quando substituir uma mangueira usada, utilize-a como guia para o comprimento
e o percurso da nova, evitando a chance de desgastes ou danos prematuros.

45
6 - IDENTIFICAÇÃO DOS ADESIVOS DE SEGURANÇA

Use o cinto de segurança


pressão
A utilização do cinto de se-
gurança é obrigatória sem-
pre que a máquina estiver sob alta pressão, pois isso
em operação. pode causar ferimentos
graves. Consulte o manual
para procedimentos de se-
gurança.

Partida inesperada do mo- Risco de capotamento e


tor esmagamento

Desligue o motor e retire a Durante as operações em


chave da ignição antes de solos acidentados, tenha
iniciar qualquer manuten-
ção ou reparo. evitar capotamentos e con-
sequentes esmagamentos.

Proibido o transporte so-


bre a passarela
A máquina nunca deve ser
Não transporte pessoas ou acionada em ambientes fe-
objetos nas passarelas de chados devido à fumaça ou
acesso ou em qualquer par- ao gás de escape, pois isso
te da máquina/implemento,

Cuidado com vapor Água para lavar as mãos

Para evitar acidentes, tenha Essa água é imprópria para


cuidado em relação a vapo- consumo humano.
res exalados pela máquina.

46
Risco de esmagamento Não pise
das mãos
Não pise sobre os compo-
Em elementos móveis ou
nentes indicados. Estes
em realização de manuten-
não são estruturalmente
ções e/ou montagens, te-
projetados para suportar
nha cuidado para não pren-
o peso de pessoas.
sar as mãos.

Risco de esmagamento

Antes da abertura das barras, atente para a presença de pessoas


ou obstruções, de forma a evitar acidentes por esmagamento.

Proibido o transporte sobre a passarela

Não transporte pessoas ou objetos nas passarelas de acesso ou


-
tes.

Risco de escorregamento

Tenha cuidado ao cruzar superfícies escorregadiças causadas por


líquidos derramados ou por resíduos de óleo ou graxa. Esses ele-
mentos podem ocasionar quedas.

Acionamento do motor

O motor só deve ser acionado pelo operador, quando este estiver


em seu assento.

Risco de esmagamento das mãos

Não abra nem remova proteções de segurança da máquina en-


quanto o motor estiver em funcionamento.

47
Risco de esmagamento das mãos

Não abra nem remova proteções de segurança da máquina en-


quanto o motor estiver em funcionamento.

Atenção para as informações de segurança

Leia atentamente todas as informações de segurança apresenta-


das no manual de instruções e avisos de segurança em sua má-
quina/implemento.

Cuidado com superfícies aquecidas

Mantenha-se afastado de superfícies quentes, evitando queimadu-


ras e outros ferimentos.

Não entre no reservatório

Jamais acesse o reservatório da máquina/implemento. Esta ação


só é permitida em casos de manutenção e por operador capacita-
do, utilizando equipamentos de proteção individual, com todos os
sistemas desligados.

Equipamentos de segurança

Ao realizar trabalhos com a


máquina, utilize os equipa-
mentos de segurança indica-
dos.

Ponto de reboque

reboque ou recuperação pode ser conectado.

Ponto para elevação da máquina

elevação pode ser conectado.

48
IMPORTANTE!
Não é permitido impor movimento à máquina através da alavanca de controles
antes da total elevação da escada de acesso frontal.

PERIGO!
Tome cuidado ao desativar o freio estacionário em aclives e declives. Nesta situa-
ção exerça, imediatamente, tração através da alavanca de controles para frente ou
ré, de acordo com o sentido pretendido.

74
8.1.15 - Painel de comandos

A1 B1 C1 D1

A2 B2 C2 D2

E1 F1 G1 H1
I1 J1

E2 F2 G2 H2
I2 J2

A1 - ATIVA O CONTROLE DE TRAÇÃO (SE EQUIPADO) A2 - DESATIVA O CONTROLE DE TRAÇÃO (SE EQUIPADO)

B1 - SELECIONA O RODADO DIANTEIRO PARA AJUSTE B2 - SELECIONA O RODADO TRASEIRO PARA AJUSTE DE
DE BITOLA (SE EQUIPADO) BITOLA (SE EQUIPADO)

C1 - ABRE A BITOLA DO RODADO SELECIONADO (SE C2 - FECHA A BITOLA DO RODADO SELECIONADO (SE
EQUIPADO) EQUIPADO)

D1 - ATIVA O FREIO ESTACIONÁRIO D2 - DESATIVA O FREIO ESTACIONÁRIO

E1 - ABRE 2ª E 3ª SEÇÕES DA BARRA ESQUERDA E2 - FECHA 2ª E 3ª SEÇÕES DA BARRA ESQUERDA

F1 - ABRE 2ª E 3ª SEÇÕES DA BARRA DIREITA F2 - FECHA 2ª E 3ª SEÇÕES DA BARRA DIREITA

G1 - ABRE A PRIMEIRA SEÇÃO DA BARRA ESQUERDA G2 - FECHA A PRIMEIRA SEÇÃO DA BARRA ESQUERDA

H1 - ABRE A PRIMEIRA SEÇÃO DA BARRA DIREITA H2 - FECHA A PRIMEIRA SEÇÃO DA BARRA DIREITA

I1 - TRAVA O QUADRO DE BARRAS I2 - DESTRAVA O QUADRO DE BARRAS

J1 - LIGA A BOMBA DE PULVERIZAÇÃO J2 - DESLIGA A BOMBA DE PULVERIZAÇÃO

Figura 88

8.1.16 - Controlador de luzes

• A - Luzes de trabalho frontais

• B - Sinal luminoso rotativo A B C


• C - Luzes de trabalho traseiras

• D - Luzes de trabalho laterais

NOTA!
Pressione a parte supe-
rior da tecla para LIGAR D
a luz desejada e a parte
inferior para DESLIGAR.

Figura 89
76
I Pressão Exibe a pressão do sistema de pulverização (bar)

J Velocidade Exibe a velocidade de deslocamento da máquina (km/h)

K Seta de direção Mostra a direção na qual a máquina deve ir em relação à linha AB.

L Valor do erro em AB Exibe o erro, em metros, em relação à linha AB.

M Sinal GPS Exibe o sinal de GPS ativo.

N Estatísticas trabalho Exibe as estatísticas do trabalho.

O Estatísticas talhão Exibe as estatísticas do talhão.

P Status da transmissão Exibe a informação de freio estacionário acionado ou a marcha selecionada.

Q Trava quadro Exibe o status da função Trava quadro (travado ou destravado).

R Status bomba pulv. Exibe o status da bomba de pulverização (ligada ou desligada).

S Temperatura motor Exibe a temperatura do motor (ºC).

T Nível combustível Exibe o percentual de combustível no reservatório.

U Status piloto Exibe o status do piloto automático (ATIVO ou DESATIVADO).

V Status aplicação Exibe o status da aplicação (LIGADA ou DESLIGADA).

W Menu Ícone acessa o menu de opções do controlador Topper.

NOTA!
Para alternar entre os modos PULVERIZAÇÃO e SEMEADURA PV (se equipado),
a máquina deve estar, obrigatoriamente, com o motor desligado e com o freio
estacionário ACIONADO.

NOTA!
Consulte informações sobre personalização da tela inicial de trabalho no manual
do controlador Topper.

79
R Temperatura motor Exibe a temperatura do motor (ºC).

S Nível combustível Exibe o percentual de combustível no reservatório.

T Status piloto Exibe o status do piloto automático (ATIVO ou DESATIVADO).

U Status aplicação Exibe o status da máquina e da aplicação (LIGADO/DESLIGADO).

V Ligar turbina PV LIGA/DESLIGA a turbina do PV.

W Menu Ícone acessa o menu de opções do controlador Topper.

NOTA!
Para alternar entre os modos PULVERIZAÇÃO e SEMEADURA PV (se equipado),
a máquina deve estar, obrigatoriamente, com o motor desligado e com o freio
estacionário ACIONADO.

NOTA!
Consulte informações sobre personalização da tela inicial de trabalho no manual
do controlador Topper.

81
VELOCIDADES PARA MÁQUINAS EQUIPADAS COM PNEUS 12.4x36
MODO ECO MODO ECO MODO ECO
MARCHAS INDICAÇÃO DESABILITADO HABILITADO HABILITADO
(com rpm máximo) (PULVERIZAÇÃO) (SEMEADURA)
Deslocamento, pulverizar e
1 semear
0 a 16,5 km/h 0 a 11 km/h 0 a 13 km/h

Deslocamento, pulverizar e
2 semear
até 23,5 km/h até 17 km/h até 19 km/h

2+ Pulverizar e semear não disponível até 21 km/h até 21 km/h

Somente deslocamento não disponível com não disponível com


3 (reservatórios vazios)
até 39,5 km/h
aplicação ligada aplicação ligada

VELOCIDADES PARA MÁQUINAS EQUIPADAS COM PNEUS 13.6x38


MODO ECO MODO ECO MODO ECO
MARCHAS INDICAÇÃO DESABILITADO HABILITADO HABILITADO
(com rpm máximo) (PULVERIZAÇÃO) (SEMEADURA)
Deslocamento, pulverizar e
1 semear
0 a 17,5 km/h 0 a 12 km/h 0 a 14 km/h

Deslocamento, pulverizar e
2 semear
até 24,5 km/h até 18 km/h até 20 km/h

2+ Pulverizar e semear não disponível até 22 km/h até 22 km/h

Somente deslocamento não disponível com não disponível com


3 (reservatórios vazios)
até 40,5 km/h
aplicação ligada aplicação ligada
Tabela 1

NOTA!
Como o modo ECO atua no controle da rotação (rpm) do motor, quando esta fun-
ção estiver HABILITADA, as velocidades máximas serão menores. Reveja Modo
ECO, na página 87.

NOTA!
As velocidades poderão variar de acordo com o nível de produto existente no
reservatório e as condições do terreno.

90
9.1.3 - Barras de pulverização e semeadura (se equipado)

A linha Imperador é a única do mundo com barras centrais, o que traz mais estabilidade durante as
aplicações, garantindo que chegue 58% a mais de calda no alvo. As barras dos Imperadores são
-
dade e o alvo de aplicação. São dotadas de sistema de amortecimento que evita a ação das forças
operacionais, aumentando a estabilidade e a sua vida útil.

Figura 132

NOTA!
Consulte os tamanhos de barras disponíveis para o Imperador 2000 em ESPECIFI-
CAÇÕES TÉCNICAS, na página 202.

9.1.4 - Bomba de pulverização

O Imperador 2000 é equipado com uma bomba


de pulverização fabricada em aço inox, com va-
zão de 430 L/min.

Figura 133

100
produto durante a aplicação.

9.1.14 - Sistema de pulverização com Bico a


Bico (se equipado)

O sistema Bico a Bico realiza o desligamento


automático da ponta de pulverização no mo-
mento em que, através do controlador Topper, é
-
da, proporcionando uma aplicação mais precisa

agrícolas. Figura 142 - Sistema Bico a Bico

105
10 - OPERAÇÕES COM O SISTEMA DE SEMEADURA PV (SE EQUIPADO)

10.1 - Conhecendo os principais componentes do sistema PV

10.1.1 - Reservatório para sementes

Reservatório fabricado em polietileno e posicio-


nado no centro da máquina. A semente é arma-
zenada no compartimento interno do reservató-
rio para calda.

IMPORTANTE!
Consulte a capacidade do reser-
vatório para sementes em ESPE-
CIFICAÇÕES TÉCNICAS, na pági-
na 202.

IMPORTANTE!
Este reservatório é exclusivo para
a armazenagem de sementes. Não Figura 214

é permitido utilizá-lo para trans-


portar e/ou armazenar ferramentas, embalagens de químicos ou qualquer outro
objeto.

• Máquinas equipadas com o sistema PV, possuem reservatório com carenagem superior e tampa
para proteção da sementes.

IMPORTANTE!
Não pise sobre a tampa do reservatório para sementes.

IMPORTANTE!
-
tório para calda esteja vazio. O abastecimento dos dois reservatórios ao mesmo
tempo, não é permitido.

133
10.1.2 - Torres distribuidoras de sementes

Responsáveis por misturar de forma uniforme e


repartir a mistura, por igual, em cada tubo con-

nas barras.

Figura 215

10.1.3 - Turbina

Fornece o ar necessário para a condução de se-


mentes através dos tubos condutores.

Figura 216

10.1.4 - Dispersores de sementes

Garante a uniformidade para a cobertura da


área semeada.

Figura 217

134
NOTA!
-
tes para assegurar a movimentação através do sistema de distribuição pneumáti-
ca e uma dosagem apropriada.

NOTA!

Manual de Instruções do implemento.

aplicado no reservatório do Imperador 2000. Ajuste essas taxas conforme necessário para que todas

Quantidade de semente

1600 kg 6,7 kg

1 kg 4,2 g
Tabela 2

-
mento reforçado ou em condições úmidas de plantio. Em determinadas situações, como quando são
combinados tratamentos pegajosos de sementes em sementes de alta umidade, talvez será preciso
até triplicar a quantia mostrada na tabela.

IMPORTANTE!
É necessário limpar o reservatório de sementes entre os abastecimentos. Elimine

10.3.1.1 - Tratamento de sementes aplicado pelo agricultor


assegurar uma aderência apropriada à semente e minimizar o acúmulo nos componentes do
sistema;

• Limpe o sistema, conforme necessidade;

139
• Misturas de sementes e tratamentos, não devem aglomerar.

NOTA!
Caso, mesmo seguindo as recomendações, ocorrer o acúmulo de tratamento no
sistema, solicite mais informações ao fabricante do produto químico utilizado.

IMPORTANTE!
Siga cuidadosamente as recomendações dos fabricantes dos produtos químicos
utilizados no tratamento de sementes. A reação química entre o tratamento apli-
cado pelo agricultor e os comercialmente aplicados podem fazer com que estes
se tornem pegajosos. Certos níveis de temperatura e umidade podem complicar
ainda mais a compatibilidade entre materiais.

-
-
cado na semente.

Alguns tipos de pó têm uma base de óleo que irão formar um resíduo pegajoso nas peças, o que
poderá afetar as taxas de semeadura.

10.3.1.2 - Cuidados com sementes tratadas

ATENÇÃO!
Ao usar tratamentos aplicados pelo próprio agricultor, siga cuidadosamente as
recomendações do fabricante de cada produto.

Geralmente, recomenda-se o tratamento com pó. Contudo, é também possível utilizar o método
líquido de secagem rápida. Não se recomenda utilizar tratamentos com alto teor de óleo.

ATENÇÃO!
Não misture tipos de tratamentos de sementes. A reação química entre esses di-
ferentes processos poderá tornar as sementes pegajosas.

Além disso, sementes com altos níveis de umidade podem complicar ainda mais a utilização do
material. Os tratamentos químicos podem grudar nos componentes e causar redução da população
e do controle do espaçamento. Consulte a embalagem do material, ou o seu fornecedor, para obter
mais informações sobre a compatibilidade do tratamento.

140
11 - INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E LUBRIFICAÇÃO

ATENÇÃO!
Realize, rigorosamente, todas as ações referentes à manutenção preventiva apre-

prolongada para a máquina.

IMPORTANTE!
Por motivos de segurança, substitua os kits reparo de freio sempre em pares:

• direito e esquerdo frontais

• direito e esquerdo traseiros

Havendo a necessidade de substituir um dos quatro redutores por completo, substitua tam-
bém o kit reparo de freio do seu par, no lado oposto do eixo.

DIARIAMENTE
PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

MOTOR

V página 49

Nível do líquido de arrefecimento do motor; V página 49

D página 51

HIDRÁULICA

V página 161

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Filtro de sucção da pulverização; L página 176

Filtros de linha da pulverização; L página 178

L página 174

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Funcionamento dos faróis principais, de trabalho e luzes em geral (regular se necessário); V

SEMANALMENTE
PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Condensador do ar-condicionado; L

AO COMPLETAR 50 HORAS
PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

HIDRÁULICA

Óleo dos redutores de roda (primeira troca com 50 horas e após a cada 500 horas); S página 169

141
ANUALMENTE
PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Filtro secador do ar-condicionado; S


Óleo do compressor do sistema de ar-condicionado; S
Higienização do sistema de ar-condicionado; L

A CADA 100 HORAS


PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

HIDRÁULICA

Nível do reservatório hidráulico; V página 50

RODADOS E SUSPENSÃO

Porcas das rodas (450 Nm) (primeiro reaperto com 100 horas e após a cada 250 horas); V página 170

Torque dos parafusos nos tirantes da suspensão (600 Nm); V


ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Barra de cobre do motor (medição de energia) L página 182

Bornes da bateria (aplicação de vaselina); LeA

A CADA 250 HORAS


PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado); V página 158

V
A página 148

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; V
Condições das mangueiras; V
Funcionamento do piloto automático; V
Sistema de bitola hidráulica (se equipado); V
Freio estacionário; V

horas);
IMPORTANTE: Se houver indicação de saturação antes do período indicado, substitua o elemento
S página 161

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; V


Porcas das rodas (450 Nm) (primeiro reaperto com 100 horas e após a cada 250 horas); V página 170

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm); V

142
Folgas nos ajustes de bitola dos rodados; V
CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Funcionamento dos limpadores de para-brisas. Regular se necessário; V


Funcionamento do esguicho do limpador de para-brisas. Regular se necessário; V
Reservatório do esguicho do limpador de para-brisas e completar o nível; L
Processo preventivo anticorrosão (ST Film); A página 200

Filtro de carvão ativado da cabine; S página 171

Filtro de pólen da cabine; S página 172

QUADRO E BARRAS

V
V
V
Conjuntos soldados das barras de pulverização (retoques na pintura, alinhamentos, trincas...); V
Abertura e fechamento das barras de pulverização; V
SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral; V
Condições das mangueiras; V
Torque dos parafusos no berço do reservatório de calda; V
Sensor de nível mínimo; V página 102

V página 174

Filtros da pulverização; V página 176

Bicos de pulverização; V
Sistema Bico a Bico (se equipado); V
Sistema com seções de bicos (se equipado); V
ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Fixação do controlador Topper; V


Calibração do controlador Topper; V
V
Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário); V página 179

Pontos de aterramento (limpar e reapertar se necessário); V


Funcionamento do piloto automático V

A CADA 500 HORAS


PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

MOTOR

S página 150

S página 150

143
S
Filtro de combustível; S
Filtro de ar primário; S página 159

Filtro de ar secundário; S página 159

HIDRÁULICA

IMPORTANTE: Se houver indicação de saturação antes do período indicado, substitua o elemento S página 162

IMPORTANTE: Se houver indicação de saturação antes do período indicado, substitua o elemento S página 163

Óleo dos redutores de roda (primeira troca com 50 horas e após a cada 500 horas); S página 169

horas);
IMPORTANTE: Se houver indicação de saturação antes do período indicado, substitua o elemento
S página 161

RODADOS E SUSPENSÃO

Condições das cintas da suspensão; V


Condições das buchas dos tirantes da suspensão; V
CABINE, CARENAGENS E PINTURA

V
QUADRO E BARRAS

Cabos de aço das ponteiras nas barras de pulverização; V


Molas do quadro de barras; V
Rolamentos dos mancais do quadro de barras; V
Rótulas das barras de pulverização; V
Conjunto de barras; V
SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

V página 174

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Pontos com oxidação na antena de GNSS e Telemetria; V

A CADA 1000 HORAS


PÁGINA
A = Aplicar D = Drenar E = Engraxar L = Limpar V S = Substituir AÇÃO
(Procedimento)

MOTOR

Coxins do motor; V
Coxins do radiador; V
Líquido de arrefecimento do motor; S página 154

Correias do motor (alternador e ar-condicionado); S página 158

Regulagem de válvulas e demais procedimentos de revisão que constam no manual de instruções do fabricante (MWM)

144
HIDRÁULICA

Filtros de sucção (internos) do reservatório hidráulico; S página 166

Filtro de ar do reservatório hidráulico; S página 166

Óleo do sistema hidráulico; S página 166

RODADOS E SUSPENSÃO

Amortecedores da suspensão; V
Buchas dos rodados dianteiro e traseiro; V
Rolamentos dos rodados dianteiro e traseiro; V
Terminais de direção; V
Chapas deslizantes do sistema de bitola; V
CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Coxins da cabine; V
QUADRO E BARRAS

Amortecedores do quadro de barras; V


Buchas do quadro de barras; V
Buchas das barras de pulverização (barras direita, esquerda e traseira); V
Rolamentos do quadro de barras; V
Rótulas radiais do quadro de barras; V
V
Guias do tubo inferior do quadro de barras; V
Roldanas guia das barras de pulverização; V

145
ATENÇÃO!
Mantenha os pega-mãos (K) e a passarela (L) sempre limpos para que não se tor-
nem escorregadios. Não obstrua a passagem na passarela (L) de acesso.
Não deixe ferramentas e/ou objetos soltos sobre a passarela (L) e/ou sobre o mo-
tor.

ATENÇÃO!
Tenha muito cuidado com superfícies quentes e/ou sistemas sob pressão no com-
partimento do motor. Antes de acessá-lo, reveja o tópico INFORMAÇÕES DE SE-
GURANÇA, na página 21.

11.2.2 - Fechando a carenagem superior, escada de acesso e carenagem inferior

Para fechar as carenagens no acesso ao compartimento do motor, execute o procedimento inverso


ao realizado em Acessando ao compartimento do motor, reservatório hidráulico e reservatório para
sementes, na página 146, atentando-se a todos os pontos de atenção ali citados:

1. Feche a carenagem superior.

2. Recolha a escada retrátil.

3. Articule/feche a carenagem inferior.

IMPORTANTE!
-
da) estejam perfeitamente encaixadas/travadas.

11.2.3 - Aditivo para proteção do sistema de alimentação de combustível

Com o objetivo de efetuar a limpeza e a proteção do sistema de alimentação de combustível, desde


o reservatório até os bicos injetores, recomenda-se a utilização de combustível com o aditivo A550,

IMPORTANTE!
Consulte seu fornecedor de combustível e questione quanto à presença do aditivo
A550 em seu produto. Adicione o aditivo A550 em combustíveis que não o pos-
suam em sua fórmula.

11.2.3.1 - Adicionando o aditivo A550 ao combustível

Este procedimento pode ser feito em reservatórios de abastecimento das propriedades ou direta-
mente no reservatório de combustível da máquina.

148
IMPORTANTE!
Preferencialmente, faça a adição do aditivo no reservatório de abastecimento da
propriedade, com o objetivo de dissolver as impurezas e eliminar os vestígios de
água presentes dentro do próprio reservatório, evitando a contaminação bacte-
riana e a corrosão.

IMPORTANTE!
A proporção para a mistura do aditivo A550 é de 0,5% do volume total do reser-
vatório.

• Exemplo: Para um reservatório com capacidade de 500 L, adicione 2,5 L de aditivo A550.

IMPORTANTE!
A Stara recomenda o uso do aditivo Actioil A550.

Para adicionar o aditivo A550 ao combustível do reservatório da máquina, proceda conforme a se-
guir:

1.

OPERAÇÕES COM O SISTEMA DE SEMEADURA PV (SE EQUIPA-


DO), na página 133.

NOTA!
-
tema de combustível em ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, na página 202.

2.

3. Através do bocal de abastecimento, adicione o aditivo A550 na proporção de 0,5% da capacidade


total do reservatório. Consulte informações sobre a capacidade do reservatório de combustível
em ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, na página 202.

4. Complete o reservatório com combustível para que ocorra a homogeneização entre o aditivo e o
combustível e para que o produto possa agir por todas as paredes do reservatório.

5. Para que o tratamento atinja todo o circuito de combustível, ligue o motor e deixe-o funcionar
durante 15 minutos.

IMPORTANTE!
A duração desse tratamento é de 6 meses ou 250 horas de operação, prevalecen-
do o que primeiro ocorrer.

149
NOTA!
Até 15 segundos após a partida, a pressão do óleo do motor deve ser indicada no
medidor. Se a pressão do óleo não for registrada após esses 15 segundos, desli-

no cárter esteja correto.

17. Desligue o motor. Aguarde aproximadamente cinco minutos para que o óleo drene das partes

18. Adicione óleo conforme necessário até a marca (alto) na vareta medidora de nível de óleo.

11.2.5 - Sistema de arrefecimento do motor

NOTA!
O sistema de arrefecimento do Imperador 2000 possui um reservatório de expan-
são (Figura 236) instalado junto ao compartimento do motor. É neste reservató-

abastecimento do sistema, quando necessário, devem ser realizados.

IMPORTANTE!

mais informações sobre este procedimento em


arrefecimento do motor, na página 49.

IMPORTANTE!
-

11.2.5.1 - Completando o nível de líquido de arrefecimento do motor

ATENÇÃO!
Evite acidentes provocados por borrifos e/ou vapor quente. Não remova a tampa
do bocal de abastecimento (A), nem a tampa de pressão (B) do reservatório de
expansão enquanto o motor estiver quente. Aguarde até que a temperatura do
líquido de arrefecimento esteja abaixo de 50 °C (120 °F).

IMPORTANTE!

líquido de arrefecimento frio enquanto o motor estiver quente. O ideal é que a tem-
peratura do líquido de arrefecimento existente no sistema esteja abaixo de 50 °C
(120 °F) no momento do abastecimento.

152
• Previne a formação de depósitos provenientes da precipitação dos sais presentes na água. Es-
-
mas de circulação e superaquecimento.

11.2.6 -

PERIGO!
Realize este procedimento com o motor desligado e frio.

IMPORTANTE!
Utilize somente ferramentas adequadas para este procedimento.

IMPORTANTE!
-
que-se de haver combustível no reservatório.

PERIGO!
Jamais solte conexões com o motor em funcionamento.

IMPORTANTE!
Manutenções na linha de alta pressão de combustível do motor só devem ser rea-
lizadas por técnico capacitado. Entre em contato com sua concessionária Stara.

NOTA!
Consulte informações sobre o procedimento de drenagem de água em Drenagem
, na página 51.

NOTA!

do combustível dentro do copo aumentará até indicar o seu nível máximo. Nesta

155
4.

5. Monte a carcaça (A). Tenha muito cuidado para encaixar as peças individuais na posição correta.

11.2.11 -

IMPORTANTE!
Consulte a periodicidade para esta substituição em INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E
LUBRIFICAÇÃO, na página 141.

IMPORTANTE!

transmissão transmite informa-


ção de saturação ao controlador
Topper. Se o alarme for exibido
com a temperatura do óleo do sis-
tema hidráulico acima de 40 °C,

mesmo que não tenham atingido o


Figura 249 - Alarme FILTRO DUPLO SATURADO
período de troca.

Figura 250

162
IMPORTANTE!

transmissão transmite informa-


ção de saturação ao controlador
Topper. Se o alarme for exibido
com a temperatura do óleo do
sistema hidráulico acima de 40

mesmo que não tenha atingido o


Figura 253 - Alarme FILTRO DUPLO SATURADO
período de troca.

1.

2. Remova os parafusos e arruelas (C) e, em seguida, a tampa (D).

3.

4. Remova o coletor (G) (se existente), limpe-o e inspecione seu estado para ser reinstalado.

5. Descarte o excesso de óleo em um recipiente adequado e não retorne este excesso ao sistema.

6. Inspecione os anéis de vedação (H e I) e substitua-os se necessário.

164
IMPORTANTE!
Caso o motor de roda do redutor seja removido, o anel o-ring do motor deve ser

com graxa azul.

11.2.17 - Montagem e calibração de pneus

Para a montagem do pneu no aro, deve-se seguir o procedimento de montagem abaixo:

1.
pelo fabricante.

2. -
gularidade esteja interferindo na montagem correta. Caso isso ocorra, retire o núcleo e esvazie o

Recoloque o núcleo e volte a encher o pneu.

3. Após o assentamento dos talões, encha o pneu até a pressão de trabalho recomendada pela
tabela:

Pressão de trabalho
Fabricante do pneu Medidas
(psi ou lb/pol2)
Goodyear 13.6x38 50
Pirelli 13.6x38 50
Pirelli 12.4x36 56

11.2.18 - Sequência de aperto das porcas de


roda
1
Siga, sempre, a sequência de aperto conforme 10 8
ilustração da Figura 263.

3 6
NOTA!

porcas em INSPEÇÃO, MANUTEN-


ÇÃO E LUBRIFICAÇÃO, na página 5 4
141.

7 9
2

Figura 263

170
ATENÇÃO!
Os polos e bornes das baterias e os respectivos acessórios contêm chumbo e
compostos de chumbo, substâncias químicas conhecidas como cancerígenas e
nocivas para o aparelho reprodutivo. Lave bem as mãos depois de qualquer con-
tato com estas partes.

1. Ligue o voltímetro aos dois polos da bateria fazendo com que os terminais com o mesmo sinal
correspondam entre si (negativo com negativo e positivo com positivo) e leia o valor medido no
instrumento.

2. Compare este valor com os fornecidos na tabela a seguir para estabelecer o estado de carga da
bateria.

TENSÃO (V) ESTADO DE CARGA


12,66 100%
12,45 75%
12,30 50%
12,00 25%

3. Com uma tensão próxima de 12,30 V, proceda imediatamente à recarga da bateria utilizando
uma corrente igual a 1/20 da capacidade em Ah (uma bateria de 50 Ah deve ser carregada com
corrente de 2,5 A).

NOTA!
Caso seja necessário recarregá-la com frequência ou se a bateria tiver tendência a
descarregar-se, faça com que o sistema elétrico da sua máquina seja inspeciona-
da por um técnico especializado. Consulte sua concessionária Stara.

ATENÇÃO!
Antes de proceder à recarga da bateria, lembre-se de desligar os cabos. É reco-
mendável removê-la. Durante a recarga da bateria, ventile bem o local e não se
aproxime dela com faíscas nem cigarros acesos.

NOTA!
As baterias e os acumuladores elétricos contêm vários componentes que, se não
forem corretamente reciclados depois do seu uso, podem ser nocivos ao meio
ambiente.

Recomenda-se devolver todas as baterias “a seco” à sua concessionária. Esta, por sua vez, irá
assegurar o descarte ou a reciclagem correta destas baterias, que podem ser reutilizadas em outros

180
11.2.26.1 - Recomendações gerais ao operador sobre cuidados com a bateria

Para conservar e garantir a vida útil da bateria, devem-se observar e respeitar as seguintes
normas:

• Mantenha a bateria limpa, principalmente na sua parte superior.

• Utilize uma chave do tipo estrela e nunca um alicate para atarraxar e desatarraxar as porcas dos
bornes.

• Aplique, nos bornes e nos polos da bateria, vaselina pura para protegê-los da oxidação.


da carga da bateria. Nunca deixe a bateria descarregar totalmente. Nesses casos, se possível,
recarregue-a mensalmente.

• Caso haja a necessidade de troca da bateria, desligue primeiro o cabo negativo (-) e depois o
cabo positivo (+), para posteriormente retirar a bateria.

• Ao recolocar os cabos, inicie pelo cabo positivo (+) e depois pelo negativo (-).

O eletrólito da bateria é constituído, em parte, por ácido sulfúrico e pode causar queimaduras
graves. Portanto, é necessário respeitar as seguintes normas:

• Utilize luvas de couro e roupas protetoras. Em caso de contato com a pele, lave com água
abundante.

• Não aproxime chamas ou cigarros acesos.

• Em caso de contato com os olhos, lave-os com bastante água e procure auxilio médico.

• Mantenha crianças afastadas.

• Nunca deixe baterias nos caixotes de lixo de rua ou lixo comum.

• Entregue e elimine baterias usadas somente nos locais previstos para a coleta seletiva de acordo
com as regulamentações locais.

181
11.2.30 - Central elétrica - Fusíveis

F1 TOPPER 5500 FUSÍVEL 5 A

F2 POD-A FUSÍVEL 10 A

F3 POD-B FUSÍVEL 10 A

F4 ECU TECLAS FUSÍVEL 5 A

F5 POD SENSORES FUSÍVEL 7.5 A

F6 MICROCONTROLADOR POD FUSÍVEL 5 A

F7 PILOTO AUTOMÁTICO FUSÍVEL 10 A

F8 ALAVANCA DE CONTROLES / RTK / DIAGNÓSTICO FUSÍVEL 5 A

F9 BICO A BICO FUSÍVEL 10 A

F10 ECU H2B FUSÍVEL 7.5 A

F11 ECU H1A FUSÍVEL 7.5 A

F12 ECU H2A FUSÍVEL 7.5 A

F13

F14 BUZINA FUSÍVEL 5 A

F15 FREIO / RÉ FUSÍVEL 10 A

F16 ACIONAMENTO DA COLUNA DE DIREÇÃO FUSÍVEL 7.5 A

F17 MÓDULO MOTOR ECM FUSÍVEL 7.5 A

F18 CONTROLE DE TRAÇÃO FUSÍVEL 7.5 A

F19 SINAL ROTATIVO LUMINOSO FUSÍVEL 5 A

F20 FAROL TETO TRASEIRO - ESQ / DIR FUSÍVEL 10 A

F21 FAROL TETO LATERAL - ESQ / DIR FUSÍVEL 10 A

F22 FAROL TETO DIANTEIRO ESQUERDO FUSÍVEL 10 A

184
F23 FAROL TETO DIANTEIRO DIREITO FUSÍVEL 10 A

F24 MOTORES VENTILAÇÃO FUSÍVEL 25 A

F25 BANCO PNEUMÁTICO FUSÍVEL 25 A

F26 LAVA FRASCOS FUSÍVEL 20 A

F27 RÁDIO / MÓDULO A/C FUSÍVEL 15 A

F28 LUZ DE CORTESIA FUSÍVEL 5 A

F29 CONTATO IGNIÇÃO FUSÍVEL 7,5 A

F30 CIRCUITO PISCA FUSÍVEL 10 A

F31 ESGUICHO PARA-BRISA FUSÍVEL 5 A

F32 FAROL ALTO FUSÍVEL 20 A

F33 FAROL BAIXO FUSÍVEL 10 A

F34 LUZ POSIÇÃO FUSÍVEL 5 A

F35 FAROL BAIXO PERMANENTE FUSÍVEL 10 A

F36 SINALIZAÇÃO DIÚRNA FUSÍVEL 5 A

F37

F38 FAROL TRABALHO TRASEIRO FUSÍVEL 5 A

F39 FAROL TRABALHO TRASEIRO DIR FUSÍVEL 5 A

F40 FAROL TRABALHO TRASEIRO ESQ FUSÍVEL 5 A

F41 FAROL BARRA DIREITA FUSÍVEL 5 A

F42 FAROL BARRA ESQUERDA FUSÍVEL 5 A

F43 TECLA LUZES FUSÍVEL 5 A

F44 CONTROLADOR A/C FUSÍVEL 5 A

F45 MOTOR LIMPADOR PARA-BRISA FUSÍVEL 20 A

185
F46 SINAL LUZES COLUNA FUSÍVEL 15 A

F47 LIGA TOPPER PELA IGNIÇÃO FUSÍVEL 3 A

F48 PONTO DE CONEXÃO USB / ISQUEIRO FUSÍVEL 10 A

11.2.31 - Central elétrica - Relés

9P_6 FAROL TETO DIANTEIRO ESQ / DIR

9P_7 FAROL TETO TRASEIRO ESQ / DIR

9P_8 FAROL BARRA ESQ / DIR

9P_9 FAROL DE TRABALHO

9P_10 LUZ POSIÇÃO

9P_11 FAROL ALTO / BAIXO

9P_12 TOPPER 5500 - ECU / POD

9P_13 R1 IGNIÇÃO / BATERIA

9P_14 BUZINA

9P_15 TEMPORIZADOR PARA-BRISA

9P_16 LIMPADOR VELOCIDADE 1

9P_17 HABILITA PARTIDA

9P_18 R2 IGNIÇÃO / BATERIA

9P_19 LAVA FRASCOS

9P_20 LIMPADOR POSIÇÃO INICIAL

9P_21 LIMPADOR VELOCIDADE 2

186
12 - FALHAS E AÇÕES POSSÍVEIS

FALHA AÇÕES POSSÍVEIS


- Examine o aperto dos terminais dos cabos nos polos da
Bateria não carrega. bateria.
- Examine a tensão da correia do alternador.

- Examine a tensão da correia do compressor.


Ar-condicionado não funciona.
- Examine o fusível do ar-condicionado.

desconectado ou rompido.
Controlador Topper não liga.
- Examine o fusível do controlador Topper.
- Examine a carga da bateria.

Ícone Velocidade, na tela do controlador Topper, exibe 0,0 km/h


- Examine o sinal de GPS.
com a máquina em movimento.

- Examine a pressão dos pneus.

carga e com o terreno.


Máquina está perdendo força.

manual é compatível com a carga e com o terreno.

compatível com a carga e com o terreno.

folgas nas hélices e/ou obstruções).

A pressão do sistema de pulverização não estabiliza.


- Examine os anéis da válvula de seção.

compatíveis com a aplicação desejada.

Quadro de barras não está subindo.


hidráulicos.

NEUTRO e que o freio estacionário está ACIONADO.


- Examine o nível de combustível no reservatório.

Motor não dá partida. - Examine a carga da bateria.


- Examine os fusíveis da central elétrica.
- Examine o aterramento dos cabos.

189
FALHA AÇÕES POSSÍVEIS
- Examine o nível de calda no reservatório.

correta.
- Examine a vedação de todas as conexões.
- Examine o fusível da POD.
Pulverização não funciona.

- Examine o sinal do GPS.

do controlador Topper.
Topper está no modo Pulverização.

- Examine o rotor da bomba de pulverização.


- Examine a posição das válvulas do comando.
O produto do incorporador não está sendo sugado. - Examine a posição do registro do incorporador.

- Acelere acima de 1500 rpm.

Escada não desce ou não sobe.


posição ABERTO.

- Examine a regulagem dos freios dos cilindros.

adequada.
Bitola do rodado não abre.
- Examine o funcionamento do sistema hidráulico.
- Examine o procedimento de abertura de bitola.
- Examine o sinal do GPS.

- Examine o estado da hélice do motor.


- Examine o nível de água do radiador.
Motor diesel está aquecendo.

- Examine o nível de óleo do cárter.

- Examine fusível da POD.


Piloto automático não funciona.

sentido correto.

- Examine o estado e a pressão das molas.


- Examine os amortecedores.

As barras não têm boa estabilidade.


está perpendicular à máquina.

190
FALHA AÇÕES POSSÍVEIS
- Examine a vareta da válvula de nivelamento.
Molas pneumáticas com pouca pressão ou fechadas.

191
16 - LIMPEZA INTERNA E EXTERNA

IMPORTANTE!
Siga todas as instruções de limpeza deste tópico. Estas são fundamentais para a
conservação de seu Imperador 2000. Não segui-las acarretará perda de garantia.
Reveja também, Proteja o meio ambiente, na página 27.

IMPORTANTE!
Não direcione o jato de água sobre conectores elétricos, sinaleiras, faróis, com-
-

NOTA!
O revestimento das peças atua protegendo os materiais contra oxidação e, conse-
quentemente, aumenta sua vida útil.

16.1 - Limpeza interna da cabine

-
ção dos componentes, proporciona um ambiente de trabalho mais saudável, higiênico e agradável.

• Para a limpeza de superfícies plásticas, metálicas, vidros e borrachas no interior da cabine, utili-
ze um pano macio, levemente umedecido com uma solução de água + detergente neutro (pH=7),
ou solução de água + xampu automotivo.

IMPORTANTE!

• Remova o tapete para ter acesso ao assoalho da cabine e poder fazer a sua limpeza. Lave o
tapete e deixe-o secar à sombra.

16.2 - Limpeza externa

Para conservar e aumentar a vida útil de seu Imperador 2000, faça sua lavagem externa completa

• Utilize xampu utilizado em lavagem de carros (pH=7) ou ainda, sabão e/ou detergente neutro
(pH=7).

• Preferencialmente, lave a máquina com água morna (até 40 °C). A água morna é um grande
facilitador na remoção de sujidades.

197
NOTA!
Caso não tenha acesso à água morna, enxágue as superfícies com água em abun-

IMPORTANTE!
- Não lave a máquina com desengraxante ácido (pH<7). Este age como decapante
e tem efeito corrosivo, além de remover o revestimento de peças zincadas.
- Para não causar ressecamento, aparecimento de manchas e desbotamento, não
utilize água em temperatura superior à 40 °C.
-Utilize panos macios para secar a máquina antes de sua armazenagem e/ou utili-
zação. A secagem é extremamente importante para evitar o aparecimento de man-
chas na superfície do produto, além de prevenir as oxidações.

16.2.1 - Limpeza de superfícies externas com sujidades de difícil remoção

ATENÇÃO!
Este procedimento requer utilização de EPIs. Reveja Precauções para trabalhar
com segurança, na página 22.

Para a limpeza pesada das máquinas e equipamentos Stara, utilize o desengraxante ST Clean. Este
produto tem um alto poder de remoção de sujidades como óleos, graxas e resíduos de defensivos
e fertilizantes.

16.2.1.1 - Modo de uso do ST Clean

IMPORTANTE!
Este desengraxante foi desenvolvido para o exclusivo uso em limpezas pesadas
(óleo, graxa e resíduos de defensivo e fertilizante). Não utilize o ST Clean nas lava-
gens pós jornada de trabalho, pois sua ação remove a película protetora ST Film,
o que torna obrigatória sua reaplicação. Consulte maiores informações sobre a
película protetora ST Film, na página 200.

NOTA!
A Stara disponibiliza uma embalagem de 5 L do desengraxante ST Clean no mo-
mento da entrega do Imperador 2000. Futuras aquisições do produto devem ser
feitas na sua concessionária Stara.

IMPORTANTE!
Não aplique o desengraxante ST Clean com a máquina exposta ao sol.

1. Aplique um jato de água (preferencialmente água morna, com temperatura de até 40 °C) em todas

sujidades de menor impregnação.

198
IMPORTANTE!
Água em temperatura superior à 40 °C pode causar ressecamento, aparecimento
de manchas e desbotamento.

2. Dilua o desengraxante ST Clean em água, na proporção de 1 L de desengraxante para 1 L de


água.

3. Aplique a solução de água + ST Clean, através de um aplicador de detergente ou borrifador, nas


superfícies com sujidade impregnada.

IMPORTANTE!
Não aplique ST Clean

4. Deixe o produto agir por cinco minutos.

5.
vestígio de sujidades e do desengraxante ST Clean das superfícies.

NOTA!
Caso não tenha acesso à água morna, enxágue as superfícies com água em abun-

6. Após o processo de limpeza pesada, faça a lavagem completa de seu Imperador 2000 conforme
descrito em Limpeza externa, na página 197.

IMPORTANTE!
Ao concluir este procedimento, com a máquina seca, proceda com a reaplicação
do ST Film.

16.3 - Produtos que não devem ser utilizados na limpeza de sua máquina

• Buchas abrasivas ou palhas de aço.

• Lâminas, espátulas e abrasivos grossos.

IMPORTANTE!
-
teger o material base.

199
17 - CONSERVAÇÃO E ARMAZENAGEM DA MÁQUINA

17.1 - ST Film

Para proteger sua máquina contra oxidação, aplique ST Film


em INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E LUBRIFICAÇÃO
protetor e impermeável sobre as superfícies.

IMPORTANTE!
A primeira aplicação da película ST Film é realizada na fábrica. Não reaplicar o

garantia da máquina.

NOTA!
Este produto é biodegradável.

17.1.1 - Modo de aplicação do ST Film

ATENÇÃO!
O uso de EPIs durante a aplicação do ST Film é obrigatório. Reveja Precauções
para trabalhar com segurança, na página 22.

1.

2. Aplique o ST Film utilizando, de preferência, uma pistola pneumática.

IMPORTANTE!
Não aplique ST Film em carenagens, vidros e, especialmente, em pontas de pulve-

3. Este produto é volátil. Aguarde a secagem completa e reaplique-o.

IMPORTANTE!
São necessárias duas aplicações de ST Film sobre as superfícies. Durante a seca-
gem, não permita o contato da máquina com sujidades e/ou água.

200
17.2 - Armazenagem da máquina

Para armazenar a máquina, alguns cuidados que garantem sua qualidade e estética devem ser
seguidos:

• Faça a limpeza completa do sistema de pulverização, sistema de semeadura (se equipado),


limpeza interna da cabine e a lavagem externa.

• Aplique sobre a máquina o protetor ST Film, conforme descrito em ST Film, na página 200 e
Modo de aplicação do ST Film, na página 200.

• Retire toda a água do circuito de pulverização.

• Mantenha a máquina em um lugar coberto, sem exposição às intempéries do tempo.

17.2.1 - Armazenagem da máquina em climas frios

Se a máquina permanecer armazenada por muito tempo durante invernos de temperaturas negati-
vas (em países de clima frio), será necessário adicionar uma solução anticongelante (120 litros de
aditivo Stara Coolant e 80 litros de água) ao tanque de calda. A mistura deverá ter, no total, 200 litros.

deve ser mantida no tanque enquanto a máquina estiver armazenada e removida, antes de iniciar a
próxima operação.

201
18 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Peso da máquina sem PV (Standard)......................................................................................8 100 kg

Peso da máquina com PV (Top)...............................................................................................8 800 kg

Comprimento.................................................................................................................................7,6 m

Largura com barras fechadas........................................................................................................3,2 m

Altura total com rodado de bitola ajustável (se equipado)............................................................3,97 m

Barras.............................................................................................27 m ou 30 m + Sistema Auto Open

Desligamento de pontas de pulverização por corte de seções (se equipado)..................5 ou 7 seções

Desligamento de pontas de pulverização de Bico a Bico (se equipado)............desligamento individual

Bitola ajustável - abertura/fechamento hidráulico de bitola (se equipado).....................2,60 m a 3,20 m

Distância entre eixos...................................................................................................................3,85 m

Raio de giro com esterçamento dianteiro......................................................................................r 6,75

Raio de giro com giro inteligente nas 4 rodas (se equipado)........................................................r 3,75

Vão livre do solo com rodado de bitola ajustável (se equipado).....................................................1,6 m

Altura de aplicação com rodado de bitola ajustável (se equipado)....................................0,8 m a 2,2 m

Capacidade do reservatório para calda.......................................................................................2000 L

Capacidade do reservatório de água limpa (se equipado).............................................................200 L

Capacidade do reservatório para sementes (se equipado)..........................................................1,5 m3

Capacidade do reservatório de combustível..................................................................................250 L

Bomba de pulverização..........................................................................................Aço inox - 430 L/min

Combustível.................................................................................................................S10, S50 e S500

Transmissão.....................................................................Hidráulica 4x4 DANFOS + freio estacionário

Sistema de pulverização........................................................................Bomba + recirculante contínuo

Pneus......................................................................................................................12.4x36 ou 13.6x38

202
Piloto automático.........................................................................................................TD2 Was ou TD3

Controlador de pulverização...............................................................................................Topper 5500

Sistema de agitação..........................................................Transferência de calda e agitador hidráulico

Rotação do agitador de calda mecânico (se equipado)........................................Proporcional/Variável

Porta bicos Trijet................................................................................................Espaçamento de 0,5 m

Capacidade do incorporador/lava-frascos.......................................................................................35 L

LUBRIFICANTES

Volume de óleo do reservatório hidráulico.......................................................................................60 L

AR-CONDICIONADO

Volume obrigatório de gás refrigerante........................................................................................1,1 Kg

OPCIONAIS

• Abertura de bitola hidráulica • Desligamento bico a bico simples

• Agitador mecânico de calda • Giro inteligente nas 4 rodas

• Bomba para abastecimento da pulveriza- • Piloto automático


ção (motobomba)
• Reservatório para água limpa
• Caixa de ferramentas
• Semeador pneumático PV
• Conjunto aro/pneu

• Controlador Topper 5500 SL (sinal livre)

• Controlador Topper 5500 VT (sinal livre ou


sinal pago)

• Controle de tração

• Desligamento por seções

203
19 - ORIENTAÇÕES PARA PULVERIZAÇÃO

19.1 - Ponta de pulverização Stara ultra baixa deriva

Taxa de L/ha 50 cm de espaçamento entre bicos


Bicos de Pressão Tamanho de
km/h
pulverização (bar) gotas
(L/min) 6 8 10 12 14 16 18 20 25 30
1 G 0,350 70 53 42 35 30 26 23 21 17 14
2 G 0,490 98 74 59 49 42 37 33 29 24 20
3 M 0,600 120 90 72 60 51 45 40 36 29 24
4 M 0,690 138 104 83 69 59 52 46 41 33 28
015
5 M 0,770 154 116 92 77 66 58 51 46 37 31
6 M 0,850 170 128 102 85 73 64 57 51 41 34
7 M 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
8 M 0,980 196 147 118 98 84 74 65 59 47 39
1 MG 0,460 92 69 55 46 39 35 31 28 22 18
2 G 0,650 130 98 78 65 56 49 43 39 31 26
3 M 0,800 160 120 96 80 69 60 53 48 38 32
4 M 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
02
5 M 1,030 206 155 124 103 88 77 69 62 49 41
6 M 1,130 226 170 136 113 97 85 75 68 54 45
7 M 1,220 244 183 146 122 105 92 81 73 59 49
8 M 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
1 MG 0,580 116 87 70 58 50 44 39 35 28 23
2 G 0,820 164 123 98 82 70 62 55 49 39 33
3 M 1,000 200 150 120 100 86 75 67 60 48 40
4 M 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
025
5 M 1,290 258 194 155 129 111 97 86 77 62 52
6 M 1,410 282 212 169 141 121 106 94 85 68 56
7 M 1,530 306 230 184 153 131 115 102 92 73 61
8 M 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
1 MG 0,690 138 104 83 69 59 52 46 41 33 28
2 G 0,980 196 147 118 98 84 74 65 59 47 39
3 M 1,200 240 180 144 120 103 90 80 72 58 48
4 M 1,390 278 209 167 139 119 104 93 83 67 56
03
5 M 1,550 310 233 186 155 133 116 103 93 74 62
6 M 1,700 340 255 204 170 146 128 113 102 82 68
7 M 1,830 366 275 220 183 157 137 122 110 88 73
8 M 1,960 392 294 235 196 168 147 131 118 94 78
1 MG 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
2 G 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
3 M 1,600 320 240 192 160 137 120 107 96 77 64
4 M 1,850 370 278 222 185 159 139 123 111 89 74
04
5 M 2,070 414 311 248 207 177 155 138 124 99 83
6 M 2,260 452 339 271 226 194 170 151 136 108 90
7 M 2,440 488 366 293 244 209 183 163 146 117 98
8 M 2,610 522 392 313 261 224 196 174 157 125 104
1 MG 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
2 G 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
3 M 2,000 400 300 240 200 171 150 133 120 96 80
4 M 2,310 462 347 277 231 198 173 154 139 111 92
05
5 M 2,580 516 387 310 258 221 194 172 155 124 103
6 M 2,830 566 425 340 283 243 212 189 170 136 113
7 M 3,060 612 459 367 306 262 230 204 184 147 122
8 M 3,270 654 491 392 327 280 245 218 196 157 131
1 EG 1,390 278 209 167 139 119 104 93 83 67 56
2 G 1,960 392 294 235 196 168 147 131 118 94 78
3 G 2,400 480 360 288 240 206 180 160 144 115 96
4 M 2,770 554 416 332 277 237 208 185 166 133 111
06
5 M 3,100 620 465 372 310 266 233 207 186 149 124
6 M 3,390 678 509 407 339 291 254 226 203 163 136
7 M 3,670 734 551 440 367 315 275 245 220 176 147
8 M 3,920 784 588 470 392 336 294 261 235 188 157
1 EG 1,850 370 278 222 185 159 139 123 111 89 74
2 MG 2,610 522 392 313 261 224 196 174 157 125 104
3 G 3,200 640 480 384 320 274 240 213 192 154 128
4 M 3,700 740 555 444 370 317 278 247 222 178 148
08
5 M 4,130 826 620 496 413 354 310 275 248 198 165
6 M 4,530 906 680 544 453 388 340 302 272 217 181
7 M 4,890 978 734 587 489 419 367 326 293 235 196
8 M 5,230 1046 785 628 523 448 392 349 314 251 209

Fina Grosa Extremamente grossa

Média Muito grossa Ultra grossa

204
BAIXA DERIVA, TECNOLOGIA DE DUPLA INDUÇÃO DE AR

Leque de pulverização Ideal para aplicações Desenvolvimento


largo para melhor de herbicidas pré e para eliminar gotas
cobertura do alvo. pós-emergentes. deriváveis sem

do alvo.

CARACTERÍSTICAS

Utilização .............................................................................................................Controle de daninhas

Padrão .........................................................................................................................Jato leque plano

Tecnologia .......................................................................................................................Indução de ar

Material.................................................................................................................................. Poliacetal

Ângulo ............................................................................................................................................120°

Faixa de pressão .....................................................................................................................1 a 8 bar

....................................................................................................... Pontas com FastCap

GUIA DE APLICAÇÃO

Via foliar de contato ............................................................................................ Bom sob alta pressão

Via foliar sistêmico................................................................................................................. Excelente

Aplicação no solo .................................................................................................................. Excelente

Controle de deriva ................................................................................................................. Excelente

205
19.2 - Ponta de pulverização Stara leque amplo

Taxa de L/ha 50 cm de espaçamento entre bicos


Bicos de Pressão Tamanho de
km/h
pulverização (bar) gotas
(L/min) 6 8 10 12 14 16 18 20 25
1 M 0,346 69 52 41 34 29 26 23 20 16
2 F 0,490 98 73 58 49 42 36 32 29 23
015 3 F 0,600 120 90 72 60 51 45 40 36 28
4 F 0,693 138 103 83 69 59 52 46 41 33
5 F 0,775 154 116 93 77 66 58 51 46 37
1 M 0,462 92 69 55 46 39 34 30 27 22
2 F 0,653 130 98 78 65 56 49 43 39 31
02 3 F 0,800 160 120 96 80 68 60 53 48 38
4 F 0,924 184 138 110 92 79 69 61 55 44
5 F 1,033 206 154 123 103 88 77 68 62 49
1 M 0,577 115 86 69 57 49 43 38 34 27
2 F 0,816 163 122 98 81 70 61 54 49 39
025 3 F 1,000 200 150 120 100 85 75 66 60 48
4 F 1,155 230 173 138 115 99 86 77 69 55
5 F 1,291 258 193 154 129 110 96 86 77 62
1 M 0,693 138 103 83 69 59 52 46 41 33
2 M 0,980 196 147 117 98 84 73 65 58 47
03 3 F 1,200 240 180 144 120 102 90 80 72 57
4 F 1,386 277 207 166 138 118 103 92 83 66
5 F 1,549 309 232 185 154 132 116 103 93 74
1 G 0,924 184 138 110 92 79 69 61 55 44
2 M 1,306 261 196 156 130 112 98 87 78 62
04 3 M 1,600 320 240 192 160 137 120 106 96 76
4 F 1,848 369 277 221 184 158 138 123 110 88
5 F 2,066 413 309 247 206 177 154 137 123 99
1 G 1,155 230 173 138 115 99 86 77 69 55
2 M 1,633 326 244 196 163 140 122 108 98 78
05 3 M 2,000 400 300 240 200 171 150 133 120 96
4 M 2,309 461 346 277 230 197 173 154 138 110
5 F 2,582 516 387 309 258 221 193 172 154 123
1 G 1,386 277 207 166 138 118 103 92 83 66
2 G 1,960 391 293 235 196 168 147 130 117 94
06 3 M 2,400 480 360 288 240 205 180 160 144 115
4 M 2,771 554 415 332 277 237 207 184 166 133
5 M 3,098 619 464 371 309 265 232 206 185 148
1 MG 1,848 369 277 221 184 158 138 123 110 88
2 G 2,613 522 391 313 261 224 196 174 156 125
08 3 M 3,200 640 480 384 320 274 240 213 192 153
4 M 3,695 739 554 443 369 316 277 246 221 177
5 M 4,131 826 619 495 413 354 309 275 247 198

Fina Grosa Extremamente grossa

Média Muito grossa Ultra grossa

206
IDEAL PARA APLICAÇÕES EM GRANDE COBERTURA

Ângulo de 110°, sem Utilizado em Varia mais o tamanho


pré-orifício. aplicações gerais. da gota em função da
pressão, permitindo
aplicar produtos
sistêmicos em baixa
pressão e de contato
em pressões mais
altas.

CARACTERÍSTICAS

Utilização ...................................................................................................................................... Geral

Padrão ........................................................................................................................Jato leque amplo

Tecnologia ..................................................................................................................... Orifício elíptico

Material.................................................................................................................................. Poliacetal

Ângulo ............................................................................................................................................110°

Faixa de pressão .....................................................................................................................2 a 4 bar

...................................................................................Ponta com capa de engate rápido

GUIA DE APLICAÇÃO

Ponta ..............................................................................................................................................SCV

Via foliar de contato .............................................................................................................. Muito bom

Via foliar sistêmico..........................................................................................................................Bom

Herbicidas de solo ..........................................................................................................................Bom

207
19.3 - Ponta de pulverização Stara cone vazio

Taxa de L/ha 50 cm de espaçamento entre bicos


Bicos de Pressão Tamanho de
km/h
pulverização (bar) gotas
(L/min) 6 8 10 12 14 16 18 20 25
3 MF 0,132 26 19 15 13 11 9 8 8 6
4 MF 0,153 30 23 18 15 13 11 10 9 7
5 MF 0,171 34 25 20 17 14 12 11 10 8
SCV2
6 MF 0,187 37 28 22 18 16 14 12 11 9
7 MF 0,200 40 30 24 20 17 15 13 12 9
10 MF 2,400 48 36 28 24 20 18 16 14 11
3 MF 1,990 39 29 23 19 17 14 13 12 9
4 MF 0,229 45 34 27 22 19 17 15 13 11
5 MF 0,257 51 38 30 25 22 19 17 15 12
SCV3
6 MF 0,281 56 42 33 28 24 21 18 16 13
7 MF 0,300 60 45 36 30 25 22 20 18 14
10 MF 0,360 72 54 43 36 30 27 24 21 17
3 F 0,265 53 39 31 26 22 19 17 15 12
4 MF 0,306 61 45 36 30 26 22 20 18 14
5 MF 0,342 68 51 41 34 29 25 22 20 16
SCV4
6 MF 0,375 75 56 45 37 32 28 25 22 18
7 MF 0,400 80 60 48 40 34 30 26 24 19
10 MF 0,480 96 72 57 48 41 36 32 28 23
3 F 0,397 79 59 47 39 34 29 26 23 19
4 MF 0,459 91 68 55 45 39 34 30 27 22
5 MF 0,513 102 77 61 51 44 38 34 30 24
SCV6
6 MF 0,562 112 84 67 56 48 42 37 33 27
7 MF 0,600 120 90 72 60 51 45 40 36 28
10 MF 0,720 144 108 86 72 61 54 48 43 34
3 F 0,530 106 79 63 53 45 39 35 31 25
4 F 0,612 122 91 73 61 52 45 40 36 29
5 MF 0,684 136 102 82 68 58 51 45 41 32
SCV8
6 MF 0,749 149 112 89 74 64 56 49 45 36
7 MF 0,800 160 120 96 80 68 60 53 48 38
10 MF 0,960 192 144 115 96 82 72 64 57 46
3 F 0,596 119 89 71 59 51 44 39 35 28
4 F 0,688 137 103 82 68 59 51 45 41 33
5 F 0,770 154 115 92 77 66 57 51 46 37
SCV9
6 MF 0,843 168 126 101 84 72 63 56 50 40
7 MF 0,919 183 137 110 91 78 68 61 55 44
10 MF 1,080 216 162 129 108 92 81 72 64 51
3 F 0,662 132 99 79 66 56 49 44 39 31
4 F 0,765 153 114 91 76 65 57 51 45 36
5 F 0,855 171 128 102 85 73 64 57 51 41
SCV10
6 F 0,937 187 140 112 93 80 70 62 56 45
7 MF 1,010 202 151 121 101 86 75 67 60 48
10 MF 1,200 240 180 144 120 102 90 80 72 57
3 F 0,795 159 119 95 79 68 59 53 47 38
4 F 0,918 183 137 110 91 78 68 61 55 44
5 F 1,026 205 153 123 102 87 76 68 61 49
SCV12
6 F 1,124 224 168 134 112 96 84 74 67 54
7 F 1,210 242 181 145 121 103 90 80 72 58
10 MF 1,440 288 216 172 143 123 108 96 86 69
3 F 1,180 236 177 141 118 101 88 78 70 56
4 F 1,370 274 205 164 136 117 102 91 82 65
5 F 1,530 306 229 183 152 131 114 102 91 73
SCV18
6 F 1,680 336 252 201 167 144 126 112 100 80
7 F 1,810 362 271 217 180 155 135 120 108 86
10 MF 2,160 432 324 259 215 185 162 144 129 103

Fina Grosa Extremamente grossa

Média Muito grossa Ultra grossa

208
PRODUZ JATO CÔNICO DE 80°

Ângulo de 80°, jato Recomendado Tamanho de gota


para aplicações
de inseticidas e
fungicidas em baixa produtos de contato
vazão. em ótimas condições
climáticas.

CARACTERÍSTICAS

Utilização ..................................................................................................................Pragas e doenças

Padrão .......................................................................................................................

Tecnologia ...............................................................................................Swirl (movimento em espiral)

Material.................................................................................................................................. Poliacetal

Ângulo ..............................................................................................................................................80°

Faixa de pressão ...................................................................................................................3 a 10 bar

................................................................................................................................Ponta

GUIA DE APLICAÇÃO

Ponta .............................................................................................................................................. SLA

Via foliar de contato ............................................................................................................... Excelente

Via foliar sistêmico..........................................................................................................................Bom

209
19.4 - Ponta de pulverização Stara baixa deriva ar

Taxa de L/ha 50 cm de espaçamento entre bicos


Bicos de Pressão Tamanho de
km/h
pulverização (bar) gotas
(L/min) 6 8 10 12 14 16 18 20 25 30
1 G 0,350 70 53 42 35 30 26 23 21 17 14
2 G 0,490 98 74 59 49 42 37 33 29 24 20
3 M 0,600 120 90 72 60 51 45 40 36 29 24
4 M 0,690 138 104 83 69 59 52 46 41 33 28
015
5 M 0,770 154 116 92 77 66 58 51 46 37 31
6 M 0,850 170 128 102 85 73 64 57 51 41 34
7 M 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
8 M 0,980 196 147 118 98 84 74 65 59 47 39
1 MG 0,460 92 69 55 46 39 35 31 28 22 18
2 G 0,650 130 98 78 65 56 49 43 39 31 26
3 M 0,800 160 120 96 80 69 60 53 48 38 32
4 M 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
02
5 M 1,030 206 155 124 103 88 77 69 62 49 41
6 M 1,130 226 170 136 113 97 85 75 68 54 45
7 M 1,220 244 183 146 122 105 92 81 73 59 49
8 M 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
1 MG 0,580 116 87 70 58 50 44 39 35 28 23
2 G 0,820 164 123 98 82 70 62 55 49 39 33
3 M 1,000 200 150 120 100 86 75 67 60 48 40
4 M 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
025
5 M 1,290 258 194 155 129 111 97 86 77 62 52
6 M 1,410 282 212 169 141 121 106 94 85 68 56
7 M 1,530 306 230 184 153 131 115 102 92 73 61
8 M 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
1 MG 0,690 138 104 83 69 59 52 46 41 33 28
2 G 0,980 196 147 118 98 84 74 65 59 47 39
3 M 1,200 240 180 144 120 103 90 80 72 58 48
4 M 1,390 278 209 167 139 119 104 93 83 67 56
03
5 M 1,550 310 233 186 155 133 116 103 93 74 62
6 M 1,700 340 255 204 170 146 128 113 102 82 68
7 M 1,830 366 275 220 183 157 137 122 110 88 73
8 M 1,960 392 294 235 196 168 147 131 118 94 78
1 UG 0,810 162 122 97 81 69 61 54 49 39 32
2 MG 1,140 228 171 137 114 98 86 76 68 55 46
3 G 1,400 280 210 168 140 120 105 93 84 67 56
4 M 1,620 324 243 194 162 139 122 108 97 78 65
035
5 M 1,810 362 272 217 181 155 136 121 109 87 72
6 M 1,980 396 297 238 198 170 149 132 119 95 79
7 M 2,140 428 321 257 214 183 161 143 128 103 86
8 M 2,290 458 344 275 229 196 172 153 137 110 92
1 MG 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
2 G 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
3 M 1,600 320 240 192 160 137 120 107 96 77 64
4 M 1,850 370 278 222 185 159 139 123 111 89 74
04
5 M 2,070 414 311 248 207 177 155 138 124 99 83
6 M 2,260 452 339 271 226 194 170 151 136 108 90
7 M 2,440 488 366 293 244 209 183 163 146 117 98
8 M 2,610 522 392 313 261 224 196 174 157 125 104
1 MG 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
2 G 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
3 M 2,000 400 300 240 200 171 150 133 120 96 80
4 M 2,310 462 347 277 231 198 173 154 139 111 92
05
5 M 2,580 516 387 310 258 221 194 172 155 124 103
6 M 2,830 566 425 340 283 243 212 189 170 136 113
7 M 3,060 612 459 367 306 262 230 204 184 147 122
8 M 3,270 654 491 392 327 280 245 218 196 157 131

Fina Grosa Extremamente grossa

Média Muito grossa Ultra grossa

210
PONTA DE INDUÇÃO DE AR COM COBERTURA DIFERENCIADA

Otimizado para obter Ideal para aplicações Produz melhor


performance e alta com necessidade cobertura com
produtividade. Leque de maior cobertura. mais gotas por litro
inclinado que permite Permite aplicação de pulverizado, se
cobertura mais forma mais rápida e comparado a outras
uniforme e melhor pontas de indução
retenção das gotas no de ar.
alvo.

CARACTERÍSTICAS

Utilização ............................................................................................................

Padrão .........................................................................................................................Jato leque plano

Tecnologia .......................................................................................................................Indução de ar

Material.................................................................................................................................. Poliacetal

Ângulo ............................................................................................................................................110°

Faixa de pressão .....................................................................................................................1 a 8 bar

....................................................................................................... Pontas com FastCap

GUIA DE APLICAÇÃO

Via foliar de contato ............................................................................................................... Excelente

Via foliar sistêmico................................................................................................................. Excelente

Aplicação no solo ................................................................................................................. Muito bom

Controle de deriva ..........................................................................................................................Bom

211
19.5 - Ponta de pulverização Stara duplo leque

Taxa de L/ha 50 cm de espaçamento entre bicos


Bicos de Pressão Tamanho de
km/h
pulverização (bar) gotas
(L/min) 6 8 10 12 14 16 18 20 25 30
1 MG 0,460 92 69 55 46 39 35 31 28 22 18
2 G 0,650 130 98 78 65 56 49 43 39 31 26
3 M 0,800 160 120 96 80 69 60 53 48 38 32
4 M 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
02
5 M 1,030 206 155 124 103 88 77 69 62 49 41
6 M 1,130 226 170 136 113 97 85 75 68 54 45
7 M 1,220 244 183 146 122 105 92 81 73 59 49
8 M 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
1 MG 0,580 116 87 70 58 50 44 39 35 28 23
2 G 0,820 164 123 98 82 70 62 55 49 39 33
3 M 1,000 200 150 120 100 86 75 67 60 48 40
4 M 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
025
5 M 1,290 258 194 155 129 111 97 86 77 62 52
6 M 1,410 282 212 169 141 121 106 94 85 68 56
7 M 1,530 306 230 184 153 131 115 102 92 73 61
8 M 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
1 MG 0,690 138 104 83 69 59 52 46 41 33 28
2 G 0,980 196 147 118 98 84 74 65 59 47 39
3 M 1,200 240 180 144 120 103 90 80 72 58 48
4 M 1,390 278 209 167 139 119 104 93 83 67 56
03
5 M 1,550 310 233 186 155 133 116 103 93 74 62
6 M 1,700 340 255 204 170 146 128 113 102 82 68
7 M 1,830 366 275 220 183 157 137 122 110 88 73
8 M 1,960 392 294 235 196 168 147 131 118 94 78
1 MG 0,920 184 138 110 92 79 69 61 55 44 37
2 G 1,310 262 197 157 131 112 98 87 79 63 52
3 M 1,600 320 240 192 160 137 120 107 96 77 64
4 M 1,850 370 278 222 185 159 139 123 111 89 74
04
5 M 2,070 414 311 248 207 177 155 138 124 99 83
6 M 2,260 452 339 271 226 194 170 151 136 108 90
7 M 2,440 488 366 293 244 209 183 163 146 117 98
8 M 2,610 522 392 313 261 224 196 174 157 125 104
1 MG 1,150 230 173 138 115 99 86 77 69 55 46
2 G 1,630 326 245 196 163 140 122 109 98 78 65
3 M 2,000 400 300 240 200 171 150 133 120 96 80
4 M 2,310 462 347 277 231 198 173 154 139 111 92
05
5 M 2,580 516 387 310 258 221 194 172 155 124 103
6 M 2,830 566 425 340 283 243 212 189 170 136 113
7 M 3,060 612 459 367 306 262 230 204 184 147 122
8 M 3,270 654 491 392 327 280 245 218 196 157 131
1 EG 1,390 278 209 167 139 119 104 93 83 67 56
2 G 1,960 392 294 235 196 168 147 131 118 94 78
3 G 2,400 480 360 288 240 206 180 160 144 115 96
4 M 2,770 554 416 332 277 237 208 185 166 133 111
06
5 M 3,100 620 465 372 310 266 233 207 186 149 124
6 M 3,390 678 509 407 339 291 254 226 203 163 136
7 M 3,670 734 551 440 367 315 275 245 220 176 147
8 M 3,920 784 588 470 392 336 294 261 235 188 157
1 EG 1,850 370 278 222 185 159 139 123 111 89 74
2 MG 2,610 522 392 313 261 224 196 174 157 125 104
3 G 3,200 640 480 384 320 274 240 213 192 154 128
4 M 3,700 740 555 444 370 317 278 247 222 178 148
08
5 M 4,130 826 620 496 413 354 310 275 248 198 165
6 M 4,530 906 680 544 453 388 340 302 272 217 181
7 M 4,890 978 734 587 489 419 367 326 293 235 196
8 M 5,230 1046 785 628 523 448 392 349 314 251 209

Fina Grosa Extremamente grossa

Média Muito grossa Ultra grossa

212
EXCELENTE COBERTURA E BAIXA DERIVA

Duplo leque com Ideal para aplicações Projetada com precisão


indução de ar que onde maior cobertura para melhor cobertura,
proporciona cobertura é necessária. com mais gotas por
uniforme e redução de litro pulverizado, se
deriva. comparado a outras
pontas de indução
de ar.

CARACTERÍSTICAS

Utilização ............................................................................................................

Padrão .........................................................................................................................Jato leque plano

Tecnologia .......................................................................................................................Indução de ar

Material.................................................................................................................................. Poliacetal

Ângulo ............................................................................................................................................110°

Faixa de pressão .....................................................................................................................2 a 8 bar

....................................................................................................... Pontas com FastCap

GUIA DE APLICAÇÃO

Via foliar de contato ............................................................................................................... Excelente

Via foliar sistêmico................................................................................................................. Excelente

Controle de deriva ..........................................................................................................................Bom

213
20 - TABELAS DE TORQUE

20.1 - Torque de aperto - Parafusos métricos

Qualidade do material (segundo norma DIN 267 F1.3)

Rosca métrica 6.9 8.8 10.9 12.9

Torque (Nm)

M6 8 9 13 15

M8 18 22 31 40

M10 40 45 62 75

M12 70 80 110 135

M14 110 125 170 205

M16 160 190 270 320

M18 225 260 365 435

M20 315 365 515 615

M22 420 490 695 830

M24 535 635 890 1070

M27 800 935 1350 1600

M30 1070 1290 1780 2140

Tabela 4

IMPORTANTE!

IMPORTANTE!
-
bricante do motor que acompanha a máquina.

214
20.2 - Torque de aperto - Mangueiras hidráulicas

Diâmetro ponteiras (mm) Conexão Mangueira Torque (Nm)

18 M14 1/4” 25

24 M20 1/2” 50

27 M22 1/2” 50

30 M24 1/2” 60

36 M30 3/4” 95

41 M30 1” 100

Tabela 5

20.3 - Torque de aperto - Porcas em terminais (DIN 3861)

Série Diâmetro tubo (mm) Rosca Torque (Nm)

6 M12 x 1,5 25

8 M14 x 1,5 35

10 M16 x 1,5 40

12 M18 x 1,5 45

15 M22 x 1,5 60
L
18 M26 x 1,5 90

22 M30 x 2,0 120

28 M36 x 2,0 160

35 M45 x 2,0 230

42 M52 x 2,0 280

6 M14 x 1,5 45

8 M16 x 1,4 55

10 M18 x 1,5 70

12 M20 x 1,5 80

14 M22 x 1,5 100


S
16 M24 x 1,5 120

20 M30 x 2,0 170

25 M36 x 2,0 310

30 M42 x 2,0 330

38 M52 x 2,0 450

Tabela 6

215
20.4 - Torque de aperto - Porcas para anilhas B3 e B4 (DIN 3861)

Série Diâmetro tubo (mm) Rosca Torque aço (Nm) Torque aço (Nm)

6 M12 x 1,5 15 30

8 M14 x 1,5 35 55

10 M16 x 1,5 40 85

12 M18 x 1,5 60 120

15 M22 x 1,5 80 130


L
18 M26 x 1,5 95 220

22 M30 x 2,0 160 320

28 M36 x 2,0 250 500

35 M45 x 2,0 340 970

42 M52 x 2,0 390 1110

6 M14 x 1,5 20 45

8 M16 x 1,4 30 55

10 M18 x 1,5 50 90

12 M20 x 1,5 80 105

14 M22 x 1,5 90 150


S
16 M24 x 1,5 105 180

20 M30 x 2,0 160 340

25 M36 x 2,0 240 530

30 M42 x 2,0 290 610

38 M52 x 2,0 390 850

Tabela 7

216
20.5 - Torque de aperto - Rosca UNF

Série Rosca Torque (Nm)

7/16”-20 20

1/2”-20 25

9/16”-18 30

3/4”-16 50

L 7/8”-14 60

1.1/16”-12 95

1.5/16”-12 150

1.5/8”-12 200

1.7/8”-12 210

1/2”-20 25

9/16”-18 35

3/4”-16 70

7/8”-14 100
S
1.1/16”-12 170

1.5/16”-12 270

1.5/8”-12 285

1.7/8”-12 370

Tabela 8

217
20.6 - Torque de aperto - Rosca BSP

Torque (Nm)
Série Rosca
Form B Form E

1/8”-28 BSP 20 20

1/4”-19 BSP 50 50

3/8”-19 BSP 80 80

1/2”-14 BSP 150 100


L
3/4”-14 BSP 200 200

1”-11 BSP 380 380

1.1/4”-11 BSP 600 500

1.1/2”-11 BSP 700 600

1/4”-19 BSP 60 60

3/8”-19 BSP 100 90

1/2”-14 BSP 170 140

S 3/4”-14 BSP 320 200

1”-11 BSP 380 380

1.1/4”-11 BSP 600 510

1.1/2”-11 BSP 800 600

Tabela 9

218
20.7 - Torque de aperto - Rosca métrica

Torque (Nm)
Série Rosca
Form B Form E

M10 x 1,0 20 20

M12 x 1,5 30 30

M14 x 1,5 50 55

M16 x 1,5 70 60

M18 x 1,5 90 80
L
M22 x 1,5 150 140

M26 x 1,5 210 200

M33 x 2,0 380 380

M42 x 2,0 550 500

M48 x 2,0 700 600

M12 x 1,5 45 45

M14 x 1,5 60 60

M16 x 1,5 90 80

M18 x 1,5 120 100

M20 x 1,5 170 140


S
M22 x 1,5 190 150

M27 x 2,0 320 200

M33 x 2,0 450 380

M42 x 2,0 600 500

M48 x 2,0 800 600

Tabela 10

219
220
ÍNDICE REMISSIVO

CIRCUITO DE PULVERIZAÇÃO, 196

CIRCUITO DO AR-CONDICIONADO , 195

CIRCUITOS DO SISTEMA HIDRÁULICO, 192

Circuito das barras, 194

Circuito da transmissão, 192

Circuito de trabalho, 193

CONSERVAÇÃO E ARMAZENAGEM DA MÁQUINA, 200

Armazenagem da máquina, 201

Armazenagem da máquina em climas frios, 201

ST Film, 200

Modo de aplicação do ST Film, 200

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, 202

FALHAS E AÇÕES POSSÍVEIS, 189

IDENTIFICAÇÃO DOS ADESIVOS DE SEGURANÇA, 46

IDENTIFICAÇÃO, 19

INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA, 21

Abastecimento seguro, 41

Carregando a máquina sobre o caminhão ou prancha, 32

Ações ao rebocar a máquina, 34

Calibrando os pneus para o transporte em caminhões ou pranchas, 34

Despressurização das molas pneumáticas, 33

221
Fixando a máquina sobre o caminhão ou prancha, 34

Conservação dos adesivos, 24

Cuidado na utilização de solda, 29

Cuidados com o sistema PV (se equipado), 45

Mangueiras do sistema PV, 45

Cuidados com partes móveis, 29

Cuidados com produtos tóxicos, 37

Cuidados com terrenos em aclive ou declive, 26

Cuidados com transporte de produtos tóxicos, 38

Elevação da máquina para manutenção, 41

Elevação de duas ou mais rodas do pulverizador, 44

Elevação de uma das rodas da máquina, 42

Estacione a máquina em local seguro, 35

Evite contato com superfícies aquecidas, 39

Evite longa exposição a ruídos, 41

Manipulação de combustível, 36

Manuseio da bateria, 39

Medidas de segurança para manutenção da máquina, 27

Medidas de segurança para trabalho e manutenção do controlador Topper, 36

Medidas de segurança para transportar a máquina rodando, 31

Bitola dos rodados, 32

Luzes e dispositivo de segurança, 31

Quadro e barras de pulverização, 32

Opere a máquina com segurança, 22

222
Precauções para trabalhar com segurança, 22

Prevenção contra a partida inesperada no motor, 24

Procedimentos de emergência, 24

Procedimentos gerais de segurança, 22

Procedimentos seguros com pneus, 26

Proteja o meio ambiente, 27

Reconheça as informações de segurança, 21

Reservatório para água limpa - Higiene pessoal, 35

Saída de emergência da cabine, 30

Trabalhe em áreas ventiladas, 25

Uso de ferramentas adequadas, 26

Utilização do cinto de segurança, 36

INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E LUBRIFICAÇÃO, 141

Procedimentos de manutenção, 146

Acessando ao compartimento do motor, reservatório hidráulico e reservatório para sementes,


146

Aditivo para proteção do sistema de alimentação de combustível, 148

Adicionando o aditivo A550 ao combustível, 148

Bateria, 179

Recomendações gerais ao operador sobre cuidados com a bateria, 181

Central elétrica - Fusíveis, 184

Central elétrica - Relés, 186

Derivadores, 183

Fechando a carenagem superior, escada de acesso e carenagem inferior, 148

Fusíveis, 182

223
Montagem e calibração de pneus, 170

Pontos de medição de energia, 182

Procedimento para limpeza do sistema hidráulico, 168

Reservatório de ar comprimido, 172

Sequência de aperto das porcas de roda, 170

Sistema de arrefecimento do motor, 152

Características do aditivo Stara Coolant, 154

Completando o nível de líquido de arrefecimento do motor, 152

Substituição do líquido de arrefecimento, 154

Substituição das correias do motor, 158

Desaeração do sistema de combustível, 157

Substituição do óleo dos redutores de roda, 169

LIMPEZA INTERNA E EXTERNA, 197

Limpeza externa, 197

Limpeza de superfícies externas com sujidades de difícil remoção, 198

Modo de uso do ST Clean, 198

Limpeza interna da cabine, 197


224
Produtos que não devem ser utilizados na limpeza de sua máquina, 199

OPERAÇÕES COM O SISTEMA DE SEMEADURA PV (SE EQUIPADO), 133

Acionando o modo PV, 135

Conhecendo os principais componentes do sistema PV, 133

Dispersores de sementes, 134

Reservatório para sementes, 133

Torres distribuidoras de sementes, 134

Turbina, 134

Operando o sistema PV, 135

Cuidados com sementes tratadas, 140

Tratamento de sementes aplicado pelo agricultor, 139

OPERAÇÕES DE DESLOCAMENTO E COMODIDADES, 53

Chave de emergência, 83

Posições da chave de emergência, 83

Chave geral, 82

Posições da chave geral, 82

Conhecendo o posto do operador, 53

Acelerador manual, 71

Ajuste de altura do console da alavanca de controles, 61

Alavanca de controles, 75

Banco do operador, 59

Sensor de presença no banco do operador, 60

Banco para Instrutor, 61

Coluna de direção, 54

Ajustes e posicionamentos, 54

Comutador de ignição, 55

Funcionamento da buzina, 57
225
Funcionamento do esguicho do limpador de para-brisa, 58

Funcionamento do limpador do para-brisa, 58

Funcionamento do pisca-alerta, 56

Funcionamento dos faróis de transporte (LUZ BAIXA e LUZ ALTA), 56

Sensor de movimentos no volante, 58

Conector de diagnóstico, 70

Controlador de luzes, 76

Freio estacionário, 72

Acionando o freio estacionário, 72

Desativando o freio estacionário, 73

Luz de cortesia, 68

Painel de comandos, 76

Pistola de ar comprimido, 69

Pontos de conexão elétrica, 70

Porta-objetos do console, 62

Sistema de ar-condicionado, 62

Difusores do sistema de ar-condicionado, 67

Manutenção do sistema de ar-condicionado, 67

Modos de operação do sistema de ar-condicionado, 63

Sistema de som, 62

Tecla de segurança do piloto automático, 77

Controlador Topper no Imperador 2000, 78

Tela inicial padrão para função PULVERIZAÇÃO, 78

Tela inicial padrão para função SEMEADURA PV, 80

Giro Inteligente nas 4 Rodas (se equipado), 96

Habilitando o Giro Inteligente nas 4 Rodas, 96

Modo ECO, 87

Controle de tração (se equipado), 93

Ativando o controle de tração, 93

226
Indicador do nível de combustível, 95

Iniciando o deslocamento da máquina, 91

Parada de emergência, 92

Parando a máquina e/ou revertendo o sentido de deslocamento, 92

Troca de marchas e suas respectivas velocidades, 89

Motor diesel, 83

Desligando o controlador Topper, 87

Parada do motor, 86

Partida em climas frios, 86

Procedimento de partida no motor, 84

OPERAÇÕES DO SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO, 98

Acionamento do agitador de calda hidráulico, 116

Abastecimento do reservatório para calda, 106

Abertura das barras, 120

Abrindo a primeira seção direita e a primeira seção esquerda das barras, 122

Abrindo a primeira seção direita e a primeira seção esquerda no modo MANUAL, 123

Abrindo a segunda e a terceira seções das barras direita e esquerda, 125

Alinhando a articulação dos 15º em relação ao solo, 124

Baixando o quadro de barras centrais e barra traseira para a posição de trabalho, 125

Destravando o quadro de barras, 126

Articulação das ponteiras na barra traseira, 126

Habilitando e desabilitando as barras, 120

Subindo a articulação dos 15º, 121

Subindo o quadro de barras (com as barras na posição de transporte), 121

Acionamento do agitador de calda mecânico (se equipado), 117

Agitador de calda mecânico em modo Rotação Variável, 117

Conhecendo os principais componentes da pulverização, 98

Barras de pulverização e semeadura (se equipado), 100

Bomba de pulverização, 100

227
Comando de pulverização, 102

Filtro de retorno, 104

Filtro de sucção, 103

Filtros de linha, 103

Filtros do sistema de pulverização, 103

Incorporador de químicos com lava-frascos, 101

Régua de nível do reservatório para calda, 101

Reservatório para água limpa (se equipado), 98

Reservatório para calda, 98

Sensor de nível mínimo no reservatório para calda, 102

Sistema de pulverização com Bico a Bico (se equipado), 105

Sistema de pulverização com Corte de seções (se equipado), 104

Fechamento de barras, 127

Fechando a primeira seção direita e a primeira seção esquerda da barras, 129

Fechando a primeira seção direita e a primeira seção esquerda no modo MANUAL, 131

Fechando as terceiras e as segundas seções das barras direita e esquerda, 128

Posicionando as barras sobre os descansos, 132

Subindo a articulação dos 15º, 129

Subindo o quadro de barras (com as barras na posição de trabalho), 127

Travando o quadro de barras, 127

Incorporador de produtos e lava-frascos, 108

Iniciando a incorporação, 109

Utilização do lava-frascos, 112

Válvula para esgotamento do reservatório de calda, 119

ORIENTAÇÕES PARA PULVERIZAÇÃO, 204

Ponta de pulverização Stara baixa deriva ar, 210

Ponta de pulverização Stara cone vazio, 208

Ponta de pulverização Stara duplo leque, 212

Ponta de pulverização Stara leque amplo, 206

228
Ponta de pulverização Stara ultra baixa deriva, 204

PARTES COMPONENTES, 17

TABELAS DE TORQUE, 214

Torque de aperto - Mangueiras hidráulicas, 215

Torque de aperto - Parafusos métricos, 214

Torque de aperto - Porcas em terminais (DIN 3861), 215

Torque de aperto - Porcas para anilhas B3 e B4 (DIN 3861), 216

Torque de aperto - Rosca BSP, 218

Torque de aperto - Rosca métrica, 219

Torque de aperto - Rosca UNF, 217

USO NÃO PERMITIDO, 20

USO PREVISTO, 19

Pulverização de defensivos, 19

Pulverização de fertilizantes líquidos, 19

Semeadura de culturas de cobertura, 20

VERIFICAÇÕES DIÁRIAS QUE ANTECEDEM A OPERAÇÃO, 49

229
230
TERMO DE GARANTIA
MANTENHA-O GUARDADO

As informações deste termo de garantia destinam-se a descrever, de forma geral, a cobertura de


garantia do seu implemento/máquina Stara. Caso sejam necessárias mais informações a respeito da
utilização do implemento/máquina, solicitamos a leitura do manual de instruções.

Todas as informações constantes neste termo de garantia estão baseadas nos últimos dados dispo-
níveis na data de sua publicação, estando, este, sujeito a alterações sem prévio aviso.

garantia contratual concedida pela Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas.

No ato da compra do implemento/máquina Stara novo, exija da rede autorizada o preenchimento


completo deste termo de garantia, bem como explicações a respeito da garantia concedida pela
Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas.

GARANTIA DOS IMPLEMENTOS/MÁQUINAS STARA

1 - PERÍODO DE COBERTURA BÁSICA

A Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas, através da sua rede de autorizadas, garante seus
implementos/máquinas em condições normais de utilização, contra defeitos de fabricação de peças
ou de montagem, por um período total estabelecido na tabela abaixo:

PRODUTO PERÍODO DE GARANTIA

Autopropelidos 12 meses ou 1000 horas

Tratores 12 meses ou 1000 horas

Equipamentos de tecnologia 12 meses

Distribuidores 6 meses

Plataformas 6 meses

Pulverizadores arrasto/acoplados 6 meses

Plantadoras e semeadoras 6 meses

Demais produtos não discriminados 6 meses

Peças originais Stara e acessórios 6 meses

Os primeiros 90 (noventa) dias referem-se à garantia legal prevista pela legislação brasileira e, o
período subsequente, à garantia contratual concedida por mera liberalidade da Stara S/A Indústria

de venda do implemento/máquina, tendo por destinatário o primeiro proprietário.


NOTA: O prazo de garantia de peças e componentes que tenham sido substituídos em ga-
rantia durante o período de cobertura básica, extingue-se na mesma data do término da
garantia contratual concedida pela Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas.

1.1 - Acessórios

Alguns implementos/máquinas podem ser adquiridos na rede autorizada com acessórios já instala-
dos. Por se tratar de acessórios, mesmo que genuínos Stara, seu prazo de garantia não mantém
nenhuma relação com o prazo de garantia do produto. Portanto exija, no ato da compra, as respec-

usufruir a garantia destes itens.

Para informações detalhadas sobre a cobertura da garantia de acessórios genuínos Stara, consulte
o item 7 deste termo de garantia.

1.2 - Totalmente transferível

A garantia prevista neste termo de garantia é totalmente transferível aos proprietários subsequentes
do implemento/máquina, desde que o novo proprietário possua o termo de garantia original. Neste
deverão constar todos os registros de manutenção periódica e a data de início da garantia.

2 - COBERTURA DIFERENCIADA DA GARANTIA

Pneus, câmaras de ar e bombas injetoras são garantidos diretamente pelos próprios fabricantes dos
referidos componentes. A Stara, através da sua rede de autorizadas limita-se, tão-somente, a enca-
minhar a garantia ao respectivo fabricante (ou seu distribuidor autorizado). A Stara não possui res-
ponsabilidade alguma por qualquer que seja a solução da reclamação apresentada pelo proprietário.

A substituição de conjuntos completos, tais como motor, transmissão e eixos, somente será realizada
em caso de impossibilidade técnica de seu reparo parcial.

3 - PEÇAS DE DESGASTE NATURAL

A substituição de peças e componentes decorrente do uso normal do implemento/máquina e desgas-


te natural, que toda peça e componente possui, não é coberta pela garantia, posto que não se trata
de defeito de fabricação.

-
gates rápidos, barra de corte, placas de desgaste, chapas de deslizamento, correntes, capa de
cobertura do tanque graneleiro, palhetas dos limpadores do para-brisa, pastilhas, discos e lonas dos
4 - ITENS E SERVIÇOS NÃO COBERTOS EM GARANTIA

Fatores fora do controle da Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas:

(I) Reparos e ajustes resultantes da má utilização do implemento/máquina, como o funcionamento do

indevido, acidentes, ajustes e reparos impróprios, utilização de peças não genuínas e qualquer uso

(II) Danos de qualquer natureza causados ao implemento/máquina por ação do meio ambiente, tais
como chuva ácida, ação de substâncias químicas, seiva de árvores, salinidade, granizo, vendaval,
raios, inundações, impactos de quaisquer objetos e outros atos da natureza.

(III) A falta de manutenção do implemento/máquina, reparos e ajustes necessários em razão de


manutenção imprópria (realizadas por terceiros ou fora da rede autorizada), implemento/máquina

Implementos Agrícolas.

(IV) Reparos e ajustes resultantes do uso de combustível de má qualidade e/ou adulterado.

4.1 - Gastos extras

A garantia não se aplica a custos com despesa de transporte do implemento/máquina e lucros ces-
santes.

extinção total da sua garantia.

4.3 - Manutenção de responsabilidade do proprietário

Alguns dos itens de manutenção periódica que todos os implementos/máquinas necessitam são:

Desta forma, o proprietário do implemento/máquina deve custeá-los.

5 - RESPONSABILIDADE DO PROPRIETÁRIO

5.1 - Obtenção do serviço de garantia

O proprietário é responsável pela entrega do seu implemento/máquina para reparo em qualquer

São condições fundamentais para a efetivação da garantia:


(I) Que a reclamação seja dirigida obrigatoriamente à rede de autorizadas Stara logo após a consta-
tação da desconformidade apresentada;

(II) Que obrigatoriamente seja apresentado o termo de garantia do implemento/máquina devidamen-


te preenchido e com a comprovação de todas as manutenções executadas, de acordo com o plano
de manutenção.

5.2 - Manutenção

O proprietário é responsável pela operação, condução correta, e treinamentos necessários aos fun-
cionários que venham a operar o implemento/máquina (não se limitando somente àqueles exigidos
por lei), bem como pela manutenção e cuidados, de acordo com as instruções contidas no manual
de instruções.

6 - COMO OBTER ASSISTÊNCIA TÉCNICA

6.1 - Satisfação do cliente

A Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas está empenhada no constante aperfeiçoamento de


seus produtos e na satisfação de seus clientes.

Toda a rede autorizada Stara possui ferramentas, equipamentos e técnicos treinados pela Stara S/A
Indústria de Implementos Agrícolas para realizar serviços e reparar o seu implemento/máquina Stara
com o maior padrão de qualidade. Portanto, quando necessário, procure a rede de autorizadas Stara.

6.2 - Informações necessárias

Caso seja necessário algum reparo em seu implemento Stara, tenha em mãos as seguintes infor-
mações e documentos:

(I) Uma descrição cuidadosa da desconformidade, incluindo as condições sobre as quais ela ocorre;

-
ção de óleo fora da rede de autorizados Stara.

IMPORTANTE: O termo de garantia deverá possuir, obrigatoriamente, o registro (carimbos)


de todas as revisões efetuadas, de acordo com as horas e prazos preconizados. Para com-
provar trocas de óleo realizadas fora da rede de autorizados Stara, observe que o proprie-

comprovar que o óleo substituído fora da rede de autorizadas Stara é o recomendado pela
Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas, conforme instruções constantes do manual

que exijam a comprovação da troca de óleo. Portanto, ao vender o implemento/máquina, não

implemento usado, solicite ao proprietário anterior esta documentação.


IMPORTANTE: Na eventualidade de reparos no motor do implemento/máquina, será obri-
gatória a apresentação de todos os documentos mencionados, para cobertura da garantia.

6.3 - Plano de manutenção

A periodicidade do plano de manutenção do implemento/máquina está descrito no manual de ins-


truções.

Neste plano você encontrará todas as informações necessárias e obrigatórias para o perfeito funcio-
namento do seu implemento/máquina Stara.

IMPORTANTE: Todo e qualquer custo referente à mão de obra e substituição de peças e


componentes, ações estas previstas no plano de manutenção, será de responsabilidade
exclusiva do proprietário do implemento/máquina, com exceção das revisões custeadas pelo
fabricante.

6.4 - Plano de manutenção do implemento/máquina

Todas as manutenções periódicas no manual de instruções, deverão ser executadas exclusivamente


na rede de autorizadas Stara. Além disso, todos os procedimentos deverão ser devidamente regis-

da execução das manutenções periódicas.

O não cumprimento do plano de manutenção poderá comprometer o bom funcionamento do seu


implemento/máquina Stara, ocasionando possíveis desconformidades que podem ser evitadas com
a execução integral do plano de manutenção.

A Stara S/A Indústria de Implementos Agrícolas se reserva o direito de efetuar esse julgamento.
Portanto, recomendamos que todo o plano de manutenção seja cumprido para que tais situações
sejam evitadas.

7 - GARANTIA DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO GENUÍNAS STARA

7.1 - Adquiridas e instaladas na rede de autorizadas Stara

Para fazer jus à garantia das peças de reposição genuínas Stara, estas deverão ser adquiridas e
instaladas obrigatoriamente na rede de autorizadas Stara.

período de garantia.
7.2 - Adquiridas no balcão de autorizadas e instaladas fora da rede de autorizadas Stara

As peças de reposição genuínas Stara adquiridas na rede de autorizadas Stara e instaladas fora da
rede de autorizadas Stara estarão abrangidas exclusivamente pela garantia legal de 90 (noventa)
dias, contra defeito comprovado de fabricação.

original da compra da peça será solicitada no balcão da autorizada Stara.

IMPORTANTE: A garantia das peças de reposição genuínas Stara, assim como a garantia
do implemento/máquina, não abrange o desgaste natural das peças, posto que não se trata
de defeito de fabricação. A Stara concede garantia apenas às peças genuínas adquiridas na
rede de autorizadas Stara.

8 - GARANTIA DE ACESSÓRIOS GENUÍNOS STARA

8.1 - Adquiridos e instalados na rede de autorizadas Stara

Para fazer jus à garantia dos acessórios, estes deverão ser adquiridos e instalados na rede de au-

genuíno Stara e a ordem de serviço da sua instalação no implemento serão solicitadas para compro-
vação do período de garantia.

8.2 - Adquiridos no balcão da rede de autorizadas Stara e instalados fora da rede de autoriza-
das Stara

Os acessórios genuínos Stara adquiridos na rede de autorizadas Stara e instalados fora da rede
de autorizadas Stara estarão abrangidos exclusivamente pela garantia legal de 90 (noventa) dias,
contra defeito de fabricação. Para o reconhecimento e comprovação do período de garantia, a nota

IMPORTANTE: O prazo de garantia dos acessórios genuínos Stara é exclusivo e não man-
tém nenhuma relação com o prazo de garantia do implemento/máquina. A garantia dos aces-
sórios, assim como a garantia do implemento/máquina, não abrange o desgaste natural das
peças, posto que não se trata de defeito de fabricação.

9 - INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Uma grande quantidade de peças de reposição e acessórios não genuínos para os implementos/
máquinas Stara estão disponíveis no mercado. Ao utilizar estes acessórios, ou peças de reposição,
você poderá afetar a segurança e funcionamento do seu implemento/máquina Stara, mesmo que
estes componentes sejam aprovados pelas leis vigentes. A Stara S/A Indústria de Implementos Agrí-
colas não se responsabiliza e não garante tais peças de reposição ou acessórios nem a substituição
ou instalação desses componentes.
produtos não genuínos Stara podem afetar seu desempenho, segurança e durabilidade. Danos ou

10 - REGISTRO DO PLANO DE MANUTENÇÃO

Pulverizadores
Distribuidores Pulverizado-
e semeadores Plantadeiras e
autoprope- res de arrasto/ Distribuidores
autoprope- semeadoras
lidos acoplado
lidos

Revisão de entrega técnica X X X X

Revisão de 100 horas X

Revisão de 250 horas X

Revisão de 500 horas X X

Revisão de 750 horas X

Revisão de 1000 horas ou 1 ano X X

1 ano ou 1 ano ou
1000 horas 1000 horas
(prevalecendo (prevalecendo 6 meses 6 meses 6 meses
o que ocorrer o que ocorrer
primeiro) primeiro)

Equipamentos Demais
Plataformas Tratores
implementos

Revisão de entrega técnica X X X X

Revisão de 50 horas X

Revisão de 250 horas X

Revisão de 500 horas X

Revisão de 750 horas X

Revisão de 1000 horas ou 1 ano X

1 ano ou 1000 horas


m de garantia 6 meses 1 ano (prevalecendo o que 6 meses
ocorrer primeiro)
REGISTRO DE GARANTIA
VIA CLIENTE

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

REGISTRO DAS INFORMAÇÕES DO IMPLEMENTO E PROPRIETÁRIO

MÁQUINA MODELO

NÚMERO DE SÉRIE DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO(A)

ENDEREÇO

CIDADE

ESTADO

PAÍS

AUTORIZADA STARA

ENDEREÇO

TERMO DE RECEBIMENTO DO TERMO DE GARANTIA

Declaro, por intermédio do presente, que recebi, li e estou ciente dos termos e condições
constados no termo de garantia que foi entregue pela autorizada Stara.

_____________________________________________
ASSINATURA DO(A) PROPRIETÁRIO(A)

_____________________________________________
ASSINATURA DA AUTORIZADA STARA

_____________________________________________
CARIMBO DA AUTORIZADA STARA
REGISTRO DE GARANTIA
VIA CONCESSIONÁRIA

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

REGISTRO DAS INFORMAÇÕES DO IMPLEMENTO E PROPRIETÁRIO

MÁQUINA MODELO

NÚMERO DE SÉRIE DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO(A)

ENDEREÇO

CIDADE

ESTADO

PAÍS

AUTORIZADA STARA

ENDEREÇO

TERMO DE RECEBIMENTO DO TERMO DE GARANTIA

Declaro, por intermédio do presente, que recebi, li e estou ciente dos termos e condições
constados no termo de garantia que foi entregue pela autorizada Stara.

_____________________________________________
ASSINATURA DO(A) PROPRIETÁRIO(A)

_____________________________________________
ASSINATURA DA AUTORIZADA STARA

_____________________________________________
CARIMBO DA AUTORIZADA STARA
TERMO DE ENTREGA TÉCNICA
VIA CLIENTE
(DEVE SER PREENCHIDO PELO TÉCNICO)

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA ENTREGA

NOTA FISCAL CONCESSIONÁRIA DATA DA NOTA FISCAL

NOTA FISCAL FÁBRICA DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO(A)

ENDEREÇO

CIDADE

ESTADO

PAÍS

CONTATO

MÁQUINA MODELO

NÚMERO DE SÉRIE ANO DE FABRICAÇÃO

ORIENTAÇÕES AO OPERADOR SOBRE:

MOTOR

Escada de acesso ao compartimento do motor;

Manter o motor em marcha lenta durante 30 segundos após a partida;

Manter o motor em marcha lenta, de três a cinco minutos, antes de desligá-lo;

Cuidados e limpeza do radiador;

HIDRÁULICA

Posicionamento das válvulas no reservatório hidráulico;

Cuidados com os redutores de roda (vazamentos);

Alarme de alta temperatura do óleo no controlador Topper;

Primeira troca de óleo dos redutores com 50 horas e depois a cada 500 horas;

Vazamentos hidráulicos;
RODAS E SUSPENSÃO

Reaperto das porcas das rodas;

Reaperto dos redutores de roda;

Calibração dos pneus;

Reaperto dos parafusos nos tirantes da suspensão;

Ajuste mínimo e máximo de bitola;

Ajuste de folgas nas bases deslizantes da abertura de bitola;

Surgimento de vazamentos no sistema pneumático;

Cuidados para transporte da máquina rodando e/ou sobre caminhões ou pranchas

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Ajustes da coluna de direção;

Sensor na coluna de direção;

Banco do operador;

Sensor de presença no banco do operador;

Banco para instrutor;

Painel de comandos;

Alavanca de controles e suas funções;

Controlador de luzes;

Luzes em geral;

Luzes de cortesia;

Câmera de ré (se equipado);

Limpador e esguicho do para-brisas;

Sistema de som;

Operação do ar quente (se equipado);

Botão de segurança do piloto automático;

Operação do freio dinâmico;

Operação do freio estacionário;

Escada de acesso frontal;

Pressurização da cabine;

Saída de emergência;

Tomada USB 5 volts;

Conector de diagnóstico do motor;

CONTROLADOR TOPPER

Ligar e desligar o controlador Topper;

Alarmes do controlador Topper;

Habilitar barras;

Qualidade de sinal do GPS;

Sistema Sobe e Desce (se equipado);

Sistema de Giro nas Quatro Rodas (se equipado);

Agitador de calda mecânico;

Habilitação do modo Auto Open para abertura e fechamento de barras;

Modo de operação MANOBRA;


Estação meteorológica;

Desligamento manual e automático da pulverização;

Corte de seções (se equipado);

Bico a Bico (se equipado);

Dupla Linha (se equipado);

Criar, editar, carregar e deletar talhões;

Criar, editar, carregar e deletar trabalhos;

Criar, editar, carregar e deletar bordaduras;

Criar, editar, carregar e deletar linhas A B;

Criar perímetro da bordadura;

Transpasse e pintura da tela;

Importação e exportação de mapas através da conexão USB do controlador Topper;

Operação com piloto automático;

Telemetria (se equipado);

CONECTA;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (SE EQUIPADO)

Nivelamento das barras de pulverização em relação ao nível do solo;

Nivelamento das barras de pulverização em relação ao chassi da máquina (perpendicularidade);

Abertura, fechamento, travamento e regulagem das barras de pulverização (nos modos Auto Open e Manual);

Todo e qualquer ajuste e/ou manutenção nas travas de segurança ou componentes das articulações das barras deve ser
realizado por técnico especializado. Contate sua concessionária Stara

Pressão das molas do desnuque nas ponteiras das barras de pulverização;

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Reservatório de calda (sensores de nível mínimo e máximo, régua de nível, esguicho de limpeza, agitadores de calda);

bicos de pulverização);

Operações do circuito de pulverização (válvulas, regulador de vazão PWM, reservatório de água limpa);

Bomba de abastecimento;

Tríplice lavagem e lava-frascos do incorporador de produtos;

Reabastecimento de produto (incorporador, bomba de auto abastecimento e cuidados com a água limpa);

Utilização da água limpa para limpeza do reservatório de calda;

Possibilidade de regulagem manual (posição manual) da vazão (pressão) no regulador de vazão hidráulico PWM;

Vazão mínima de pulverização de 10 L/ha;

Corte de seções (se equipado);

Bico a Bico (se equipado);

Dupla Linha (se equipado);

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Explicar ao operador e ao cliente que não se deve usar a caixa de relés para fazer alguma outra ligação que não seja
autorizada pela Stara. Tal ação pode ocasionar danos aos componentes da máquina, já que a caixa foi dimensionada
Tensão da bateria;

Fixação dos cabos da bateria;

Limpeza e conservação dos bornes da bateria;

Fixação dos cabos do motor de partida;

Central elétrica;

Fusível principal (próximo à bateria);

LAVAGEM E LUBRIFICAÇÃO

Lavagem da máquina após a jornada de trabalho, limpeza geral da máquina e produtos indicados para o procedimento;

Conservação e armazenagem da máquina;

Aplicação do ST Film;

REAPERTOS

Reaperto de todos os parafusos após as primeiras 10 horas de trabalho;

Pontos de reaperto diário de parafusos;

Reapertos periódicos dos parafusos em geral;

Periodicidade das manutenções preventivas e corretivas;

DOCUMENTAÇÃO

Conteúdo do manual de instruções;

REGISTRO DE GARANTIA;

Solicitação de garantia;

Revisões periódicas;

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, está sendo entregue em


condições normais de uso, conforme descrito, com as devidas regulagens e instruções.

_______________________________________________, _____/_____/_____
LOCAL DATA

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


TERMO DE ENTREGA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
(DEVE SER PREENCHIDO PELO TÉCNICO)

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA ENTREGA

NOTA FISCAL CONCESSIONÁRIA DATA DA NOTA FISCAL

NOTA FISCAL FÁBRICA DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO(A)

ENDEREÇO

CIDADE

ESTADO

PAÍS

CONTATO

MÁQUINA MODELO

NÚMERO DE SÉRIE ANO DE FABRICAÇÃO

ORIENTAÇÕES AO OPERADOR SOBRE:

MOTOR

Escada de acesso ao compartimento do motor;

Manter o motor em marcha lenta durante 30 segundos após a partida;

Manter o motor em marcha lenta, de três a cinco minutos, antes de desligá-lo;

Cuidados e limpeza do radiador;

HIDRÁULICA

Posicionamento das válvulas no reservatório hidráulico;

Cuidados com os redutores de roda (vazamentos);

Alarme de alta temperatura do óleo no controlador Topper;

Primeira troca de óleo dos redutores com 50 horas e depois a cada 500 horas;

Vazamentos hidráulicos;
RODAS E SUSPENSÃO

Reaperto das porcas das rodas;

Reaperto dos redutores de roda;

Calibração dos pneus;

Reaperto dos parafusos nos tirantes da suspensão;

Ajuste mínimo e máximo de bitola;

Ajuste de folgas nas bases deslizantes da abertura de bitola;

Surgimento de vazamentos no sistema pneumático;

Cuidados para transporte da máquina rodando e/ou sobre caminhões ou pranchas

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Ajustes da coluna de direção;

Sensor na coluna de direção;

Banco do operador;

Sensor de presença no banco do operador;

Banco para instrutor;

Painel de comandos;

Alavanca de controles e suas funções;

Controlador de luzes;

Luzes em geral;

Luzes de cortesia;

Câmera de ré (se equipado);

Limpador e esguicho do para-brisas;

Sistema de som;

Operação do ar quente (se equipado);

Botão de segurança do piloto automático;

Operação do freio dinâmico;

Operação do freio estacionário;

Escada de acesso frontal;

Pressurização da cabine;

Saída de emergência;

Tomada USB 5 volts;

Conector de diagnóstico do motor;

CONTROLADOR TOPPER

Ligar e desligar o controlador Topper;

Alarmes do controlador Topper;

Habilitar barras;

Qualidade de sinal do GPS;

Sistema Sobe e Desce (se equipado);

Sistema de Giro nas Quatro Rodas (se equipado);

Agitador de calda mecânico;

Habilitação do modo Auto Open para abertura e fechamento de barras;

Modo de operação MANOBRA;


Estação meteorológica;

Desligamento manual e automático da pulverização;

Corte de seções (se equipado);

Bico a Bico (se equipado);

Dupla Linha (se equipado);

Criar, editar, carregar e deletar talhões;

Criar, editar, carregar e deletar trabalhos;

Criar, editar, carregar e deletar bordaduras;

Criar, editar, carregar e deletar linhas A B;

Criar perímetro da bordadura;

Transpasse e pintura da tela;

Importação e exportação de mapas através da conexão USB do controlador Topper;

Operação com piloto automático;

Telemetria (se equipado);

CONECTA;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (SE EQUIPADO)

Nivelamento das barras de pulverização em relação ao nível do solo;

Nivelamento das barras de pulverização em relação ao chassi da máquina (perpendicularidade);

Abertura, fechamento, travamento e regulagem das barras de pulverização (nos modos Auto Open e Manual);

Todo e qualquer ajuste e/ou manutenção nas travas de segurança ou componentes das articulações das barras deve ser
realizado por técnico especializado. Contate sua concessionária Stara

Pressão das molas do desnuque nas ponteiras das barras de pulverização;

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Reservatório de calda (sensores de nível mínimo e máximo, régua de nível, esguicho de limpeza, agitadores de calda);

bicos de pulverização);

Operações do circuito de pulverização (válvulas, regulador de vazão PWM, reservatório de água limpa);

Bomba de abastecimento;

Tríplice lavagem e lava-frascos do incorporador de produtos;

Reabastecimento de produto (incorporador, bomba de auto abastecimento e cuidados com a água limpa);

Utilização da água limpa para limpeza do reservatório de calda;

Possibilidade de regulagem manual (posição manual) da vazão (pressão) no regulador de vazão hidráulico PWM;

Vazão mínima de pulverização de 10 L/ha;

Corte de seções (se equipado);

Bico a Bico (se equipado);

Dupla Linha (se equipado);

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Explicar ao operador e ao cliente que não se deve usar a caixa de relés para fazer alguma outra ligação que não seja
autorizada pela Stara. Tal ação pode ocasionar danos aos componentes da máquina, já que a caixa foi dimensionada
Tensão da bateria;

Fixação dos cabos da bateria;

Limpeza e conservação dos bornes da bateria;

Fixação dos cabos do motor de partida;

Central elétrica;

Fusível principal (próximo à bateria);

LAVAGEM E LUBRIFICAÇÃO

Lavagem da máquina após a jornada de trabalho, limpeza geral da máquina e produtos indicados para o procedimento;

Conservação e armazenagem da máquina;

Aplicação do ST Film;

REAPERTOS

Reaperto de todos os parafusos após as primeiras 10 horas de trabalho;

Pontos de reaperto diário de parafusos;

Reapertos periódicos dos parafusos em geral;

Periodicidade das manutenções preventivas e corretivas;

DOCUMENTAÇÃO

Conteúdo do manual de instruções;

REGISTRO DE GARANTIA;

Solicitação de garantia;

Revisões periódicas;

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, está sendo entregue em


condições normais de uso, conforme descrito, com as devidas regulagens e instruções.

_______________________________________________, _____/_____/_____
LOCAL DATA

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


TERMO DE ENTREGA TÉCNICA
VIA CLIENTE
(DEVE SER PREENCHIDO PELO TÉCNICO)

CONECTA (Se equipado)

DATA DA ENTREGA

NOTA FISCAL CONCESSIONÁRIA DATA DA NOTA FISCAL

NOTA FISCAL FÁBRICA DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO (A)

ENDEREÇO

CIDADE PAÍS

ESTADO CONTATO

ID TOPPER 5500

NÚMERO DE SÉRIE DA MÁQUINA

MODELO DA MÁQUINA ANO DE FABRICAÇÃO

REQUISITOS MÍNIMOS:

Wi-Fi: força do sinal acima de 50%;


3G: pacote de dados mínimo de 1 MB;
Versão do Android (mínima 1.03.31);
Versão do Launcher (mínima 3.8.1);
Versão do Bootloader (mínima 1.02.03).

AÇÕES DO TÉCNICO:

Informar-se sobre o tipo de conexão com a Internet;

( ) Wi-Fi;
Realizar a conexão com a Internet;
Examinar a conexão com a Internet;
Realizar acesso remoto com a fábrica;
Solicitar atribuição do Topper 5500 ao grupo da concessionária;
Entregar o manual de instruções.
ORIENTAÇÕES AO OPERADOR SOBRE:

O funcionamento do acesso remoto;


O acesso com a fábrica;
Encontrar o ID do Topper;
Informações necessárias para criar uma nova chamada.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

Declaramos que o serviço acesso remoto, em referência neste documento, está sendo

instruções.

_______________________________________________, _____/_____/_____
LOCAL DATA

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


TERMO DE ENTREGA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
(DEVE SER PREENCHIDO PELO TÉCNICO)

CONECTA (Se equipado)

DATA DA ENTREGA

NOTA FISCAL CONCESSIONÁRIA DATA DA NOTA FISCAL

NOTA FISCAL FÁBRICA DATA DA NOTA FISCAL

PROPRIETÁRIO (A)

ENDEREÇO

CIDADE PAÍS

ESTADO CONTATO

ID TOPPER 5500

NÚMERO DE SÉRIE DA MÁQUINA

MODELO DA MÁQUINA ANO DE FABRICAÇÃO

REQUISITOS MÍNIMOS:

Wi-Fi: força do sinal acima de 50%;


3G: pacote de dados mínimo de 1 MB;
Versão do Android (mínima 1.03.31);
Versão do Launcher (mínima 3.8.1);
Versão do Bootloader (mínima 1.02.03).

AÇÕES DO TÉCNICO:

Informar-se sobre o tipo de conexão com a Internet;

( ) Wi-Fi;
Realizar a conexão com a Internet;
Examinar a conexão com a Internet;
Realizar acesso remoto com a fábrica;
Solicitar atribuição do Topper 5500 ao grupo da concessionária;
Entregar o manual de instruções.
ORIENTAÇÕES AO OPERADOR SOBRE:

O funcionamento do acesso remoto;


O acesso com a fábrica;
Encontrar o ID do Topper;
Informações necessárias para criar uma nova chamada.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

Declaramos que o serviço acesso remoto, em referência neste documento, está sendo

instruções.

_______________________________________________, _____/_____/_____
LOCAL DATA

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


1ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CLIENTE
REVISÃO PERIÓDICA - 250 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 250 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Sistema de bitola hidráulica (se equipado);

Condições das mangueiras; Sistema Sobe e Desce (se equipado);

Funcionamento do piloto automático;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Porcas das rodas (450 Nm);

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm); Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas. Regular se necessário;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Freio estacionário;
se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Conjuntos soldados das barras de pulverização


(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)
Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e

AUTO OPEN);

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral; Bicos de pulverização;

Condições das mangueiras; Sistema Bico a Bico (se equipado);

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Dupla Linha (se equipado);
calda;

Sensor de nível mínimo; Sistema com seções de bicos (se equipado);

no compartimento da bomba de auto abastecimento;

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Fixação do controlador Topper;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


1ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
REVISÃO PERIÓDICA - 250 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 250 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Sistema de bitola hidráulica (se equipado);

Condições das mangueiras; Sistema Sobe e Desce (se equipado);

Funcionamento do piloto automático;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Porcas das rodas (450 Nm);

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm); Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas. Regular se necessário;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Freio estacionário;
se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Conjuntos soldados das barras de pulverização


(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)
Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e

AUTO OPEN);

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral; Bicos de pulverização;

Condições das mangueiras; Sistema Bico a Bico (se equipado);

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Dupla Linha (se equipado);
calda;

Sensor de nível mínimo; Sistema com seções de bicos (se equipado);

no compartimento da bomba de auto abastecimento;

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Fixação do controlador Topper;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


2ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CLIENTE
REVISÃO PERIÓDICA - 500 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 500 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Condições das cintas da suspensão;

Porcas das rodas (450 Nm); Condições das buchas dos tirantes da suspensão;

Folgas nos ajustes de bitola dos rodados; Parafusos dos redutores de roda (300 Nm);

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas e completar o nível;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular

se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


Freio estacionário;
brisas e completar o nível;
QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Molas do quadro de barras;

Rolamentos dos mancais no quadro de barras;

Rótulas das barras de pulverização;

Cabos de aço das ponteiras nas barras de Conjuntos soldados das barras de pulverização
pulverização; (retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


AUTO OPEN);

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral;

Condições das mangueiras; Bicos de pulverização;

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Bico a Bico (se equipado);

Sensor de nível mínimo; Sistema Dupla Linha (se equipado);

Sistema com seções de bicos (se equipado);

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Pontos com oxidação na antena de GNSS e


Fixação do controlador Topper;
Telemetria;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


2ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
REVISÃO PERIÓDICA - 500 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 500 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Condições das cintas da suspensão;

Porcas das rodas (450 Nm); Condições das buchas dos tirantes da suspensão;

Folgas nos ajustes de bitola dos rodados; Parafusos dos redutores de roda (300 Nm);

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas e completar o nível;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular

se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


Freio estacionário;
brisas e completar o nível;
QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Molas do quadro de barras;

Rolamentos dos mancais no quadro de barras;

Rótulas das barras de pulverização;

Cabos de aço das ponteiras nas barras de Conjuntos soldados das barras de pulverização
pulverização; (retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


AUTO OPEN);

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral;

Condições das mangueiras; Bicos de pulverização;

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Bico a Bico (se equipado);

Sensor de nível mínimo; Sistema Dupla Linha (se equipado);

Sistema com seções de bicos (se equipado);

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Pontos com oxidação na antena de GNSS e


Fixação do controlador Topper;
Telemetria;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


3ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CLIENTE
REVISÃO PERIÓDICA - 750 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 750 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras; Sistema de bitola hidráulica (se equipado);

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Porcas das rodas (450 Nm);

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm); Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas. Regular se necessário;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Freio estacionário;
se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Conjuntos soldados das barras de pulverização


(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


AUTO OPEN);
SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral; Bicos de pulverização;

Condições das mangueiras; Sistema Bico a Bico (se equipado);

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Dupla Linha (se equipado);
calda;

Sensor de nível mínimo; Sistema com seções de bicos (se equipado);

no compartimento da bomba de auto abastecimento;

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Fixação do controlador Topper;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


3ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
REVISÃO PERIÓDICA - 750 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Kit revisão periódica para 750 horas

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Correias do motor (alternador e ar-condicionado);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras; Sistema de bitola hidráulica (se equipado);

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Porcas das rodas (450 Nm);

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm); Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

CABINE, CARENAGENS E PINTURA

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;
brisas. Regular se necessário;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Freio estacionário;
se necessário;

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Conjuntos soldados das barras de pulverização


(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


AUTO OPEN);
SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral; Bicos de pulverização;

Condições das mangueiras; Sistema Bico a Bico (se equipado);

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Dupla Linha (se equipado);
calda;

Sensor de nível mínimo; Sistema com seções de bicos (se equipado);

no compartimento da bomba de auto abastecimento;

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Fixação do controlador Topper;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;

Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de


revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


4ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CLIENTE
REVISÃO PERIÓDICA - 1000 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Óleo do sistema hidráulico;

Kit revisão periódica para 1000 horas;

Fluido do radiador;

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Coxins do motor; Fixação do reservatório de combustível;

Fazer a limpeza do reservatório de combustível;

Coxins do radiador;

Regulagens de válvulas e demais procedimentos de revisão que constam no manual de instruções do fabricante
(MWM);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras; Fixação do reservatório hidráulico;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Condições das buchas dos tirantes da suspensão;

Porcas das rodas (450 Nm); Terminais de direção;

Buchas dos rodados dianteiro e traseiro; Amortecedores da suspensão;

Rolamentos dos rodados dianteiro e traseiro; Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

Condições das cintas da suspensão; Chapas deslizantes do sistema de bitola;

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm);


CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Coxins da cabine;
se necessário;

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Freio estacionário;
brisas. Regular se necessário.

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Kit reparo das barras;

Buchas do quadro de barras;

Buchas da barra de pulverização traseira

Cabos de aço das ponteiras nas barras de


Rolamentos dos mancais no quadro de barras;
pulverização;

Molas do quadro de barras; Rótulas das barras de pulverização;

Conjuntos soldados das barras de pulverização


Amortecedores do quadro de barras;
(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Guias do tubo inferior do quadro de barras; Desgaste das bases deslizantes do quadro de barras;

Buchas das barras de pulverização/semeadura Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


centrais; AUTO OPEN);

Roldanas guias das barras de pulverização;

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral;

Condições das mangueiras; Bicos de pulverização;

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Bico a Bico (se equipado);

Sensor de nível mínimo; Sistema Dupla Linha (se equipado);

Sistema com seções de bicos (se equipado);

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Pontos com oxidação na antena de GNSS e


Fixação do controlador Topper;
Telemetria;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;


Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de
revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


4ª VISTORIA TÉCNICA
VIA CONCESSIONÁRIA
REVISÃO PERIÓDICA - 1000 HORAS

PULVERIZADOR IMPERADOR 2000

DATA DA VISTORIA Nº DE HECTARES

Nº DE SÉRIE

PROPRIETÁRIO (A)

CIDADE

ESTADO

PAÍS

REVENDEDOR

TÉCNICO

ITENS A SEREM SUBSTITUÍDOS

Óleo do sistema hidráulico;

Kit revisão periódica para 1000 horas;

Fluido do radiador;

ITENS A SEREM VERIFICADOS

MOTOR

Coxins do motor; Fixação do reservatório de combustível;

Fazer a limpeza do reservatório de combustível;

Coxins do radiador;

Regulagens de válvulas e demais procedimentos de revisão que constam no manual de instruções do fabricante
(MWM);

HIDRÁULICA

Vazamentos em geral; Funcionamento do piloto automático;

Condições das mangueiras; Fixação do reservatório hidráulico;

RODADOS E SUSPENSÃO

Vazamentos no sistema pneumático; Condições das buchas dos tirantes da suspensão;

Porcas das rodas (450 Nm); Terminais de direção;

Buchas dos rodados dianteiro e traseiro; Amortecedores da suspensão;

Rolamentos dos rodados dianteiro e traseiro; Folgas nos ajustes de bitola dos rodados;

Condições das cintas da suspensão; Chapas deslizantes do sistema de bitola;

Parafusos dos redutores de roda (300 Nm);


CABINE, CARENAGENS E PINTURA

Aplicar o processo preventivo anti-corrosão;

O funcionamento do limpador de para-brisas. Regular


Coxins da cabine;
se necessário;

O funcionamento do esguicho do limpador de para-


Freio estacionário;
brisas. Regular se necessário.

Limpar reservatório do esguicho do limpador de para-


brisas e completar o nível;

QUADRO E BARRAS DE PULVERIZAÇÃO E SEMEADURA (Se equipado)

Kit reparo das barras;

Buchas do quadro de barras;

Buchas da barra de pulverização traseira

Cabos de aço das ponteiras nas barras de


Rolamentos dos mancais no quadro de barras;
pulverização;

Molas do quadro de barras; Rótulas das barras de pulverização;

Conjuntos soldados das barras de pulverização


Amortecedores do quadro de barras;
(retoques na pintura, alinhamentos, trincas...)

Guias do tubo inferior do quadro de barras; Desgaste das bases deslizantes do quadro de barras;

Buchas das barras de pulverização/semeadura Abertura e fechamento de barras (modos MANUAL e


centrais; AUTO OPEN);

Roldanas guias das barras de pulverização;

SISTEMA DE PULVERIZAÇÃO

Vazamentos em geral;

Condições das mangueiras; Bicos de pulverização;

Torque dos parafusos no berço do reservatório de


Sistema Bico a Bico (se equipado);

Sensor de nível mínimo; Sistema Dupla Linha (se equipado);

Sistema com seções de bicos (se equipado);

SISTEMA PV (Se equipado)

ELÉTRICA E ELETRÔNICA

Pontos com oxidação na antena de GNSS e


Fixação do controlador Topper;
Telemetria;

Calibração do controlador Topper; Carga da bateria (aplicar carga lenta se necessário);

Alarmes do controlador Topper (apagar se Realizar a limpeza e aplicação de vaselina nos bornes
necessário); da bateria;

Funcionamento dos faróis principais e de trabalho Pontos de aterramento (limpar e reapertar se


(regular se necessário); necessário);

Funcionamento de luzes em geral; Funcionamento do piloto automático;


Declaramos que a máquina, em referência neste documento, teve todo o procedimento de
revisão e orientação realizado, conforme instruções no termo de VISTORIA TÉCNICA.

ASSINATURA DO(A) CLIENTE ASSINATURA DO TÉCNICO OU REPRESENTANTE


Stara S/A - © 2020
Todos os direitos reservados

Esta publicação não pode ser reproduzida de qualquer


forma sem a devida autorização da Stara.
O Departamento de Engenharia reserva-se o direito de promover alterações em seus

Você também pode gostar