Você está na página 1de 10

Teste de Física – Eletromagnetismo

Nível médio
1- Uma carga positiva está presa a um espelho plano. O espelho aproxima-
se, sem rotação, com velocidade constante paralela ao eixo 𝑥, de uma carga
negativa, pendurada no teto por um fio inextensível. No instante ilustrado
na figura, a carga negativa se move no sentido oposto ao da carga positiva,
com a mesma velocidade escalar do espelho. Determine, para esse
instante:
a) as componentes 𝑥 e 𝑦 do vetor velocidade da imagem da carga negativa
refletida no espelho;
b) as acelerações tangencial e centrípeta da carga negativa;
c) as componentes 𝑥 e 𝑦 do vetor aceleração da imagem da carga negativa
refletida no espelho.
Dados:
 Ângulo entre o eixo 𝑥 e o espelho: 𝛼;
 Ângulo entre o eixo 𝑥 e o segmento de reta formado pelas cargas: 𝛽;
 Diferença entre as coordenadas 𝑦 das cargas: 𝑑;
 Comprimento do fio: 𝐿;
 Velocidade escalar do espelho: 𝑣;
 Módulo das cargas elétricas: 𝒬;
 Massa da carga negativa: 𝑚;
 Constante elétrica do meio: 𝐾.
2- De acordo com a figura abaixo, um raio luminoso que estava se
propagando no ar penetra no dielétrico de um capacitor, é refletido no
centro de uma das placas, segundo um ângulo 𝛼, e deixa o dielétrico. A
área das placas é 𝐴 e o tempo que o raio luminoso passa no interior do
dielétrico é 𝑡. Supondo que se trata de um capacitor ideal de placas
paralelas e que o dielétrico é um bloco de vidro que preenche
totalmente o espaço entre as placas, determine a capacitância do
capacitor em picofarads.
Dados:
 𝐴 = 1,0 𝑐𝑚2
 𝑡 = 2,0 × 10−12 𝑠
 𝛼 = 30°
 Permissividade elétrica do vácuo: 𝜀0 ≈ 9,0 × 10−12 𝐹/𝑚
 Velocidade da luz no vácuo: 𝑐 ≈ 3,0 × 108 𝑚/𝑠
 Índice de refração do vidro: 𝑛 = 1,5
 Constante dielétrica do vidro: 𝑘 = 5,0

3- O circuito apresentado na figura abaixo é composto por uma fonte


de tensão contínua 𝐸, que alimenta um reostato linear e as
resistências 𝑅1 e 𝑅2 . No ponto 𝐶 do reostato encontra-se fixo um
balão de massa 𝑚 e volume 𝑉, inicialmente na posição 𝑦 = 0. O
sistema encontra-se imerso em um tanque, que contém um líquido
isolante, de massa específica 𝜌. Entre os pontos 𝐶 e 𝐷 do sistema,
encontra-se conectado um voltímetro ideal. No instante 𝑡 = 0, o
balão é liberado e começa a afundar no líquido. Determine:
a) a leitura do voltímetro no instante em que o balão é liberado;
b) a coordenada 𝑦 em que a leitura do voltímetro é zero;
c) o tempo decorrido para que seja obtida a leitura indicada no item
b;
d) o valor da energia, em joules, dissipada no resistor 𝑅2 , no intervalo
de tempo calculado em c.
Dados:
 𝑅1 = 1 𝑘Ω;
 𝑅2 = 3 𝑘Ω;
 Fonte de tensão: 𝐸 = 10 𝑉;
 Massa do balão: 𝑚 = 50 𝑔;
 Volume do balão: 𝑉 = 0,0001 𝑚3;
 Resistência total do resistor linear: 𝑅𝐴𝐵 = 10 𝑘Ω;
 Massa específica do líquido: 𝜌 = 50 𝑘𝑔/𝑚3 ;
 Aceleração da gravidade: 𝑔 = 10 𝑚/𝑠 2 .
4- A figura abaixo apresenta uma fonte de luz e um objeto com
carga +𝑞 e massa 𝑚 que penetram numa região sujeita a um
campo elétrico 𝐸 uniforme e sem a influência da força da
gravidade. No instante 𝑡 = 0, suas velocidades horizontais iniciais
são 𝑣 e 2𝑣, respectivamente. Determine:
a) o instante 𝑡 em que o objeto se choca com o anteparo;
b) a equação da posição da sombra do objeto no anteparo em
função do tempo;
c) a velocidade máxima da sombra do objeto no anteparo;
d) a equação da velocidade da sombra do objeto no anteparo em
função do tempo caso o campo elétrico esteja agindo
horizontalmente da esquerda para a direita.

5- Uma partícula de carga +𝒬 e massa 𝑚 move-se dentro de um


túnel estreito no plano 𝑥𝑦, sem atrito, sujeita à força provocada
pelo campo elétrico (𝐸, 0), seguindo a trajetória conforme
apresentado na figura abaixo. Sabe-se que:
- a partícula entra no túnel com velocidade (𝑣, 0) no ponto de
coordenadas (0,0);
- a trajetória da partícula forçada pelo túnel é um quarto da
circunferência de raio 𝑅;
- não há influência da força da gravidade.
Ao passar por um ponto genérico dentro do túnel, determine, em
função da abscissa 𝑥:
a) o módulo da velocidade da partícula;
b) as componentes 𝑣𝑥 e 𝑣𝑦 do vetor velocidade da partícula;
c) o módulo da aceleração tangencial da partícula;
d) o módulo da reação normal exercida pela parede do túnel
sobre a partícula;
e) o raio instantâneo da trajetória da partícula imediatamente
após deixar o túnel.

6- A figura acima apresenta uma barra 𝐴𝐵𝐶 apoiada sem atrito


em 𝐵. Na extremidade 𝐴, um corpo de massa 𝑀𝐴 é preso por um
fio. Na extremidade 𝐶 existe um corpo com carga elétrica negativa
𝒬 e massa desprezível. Abaixo desse corpo se encontram três
cargas elétricas positivas, 𝒬1 , 𝒬2 e 𝒬3, em um mesmo plano
horizontal, formando um triângulo isósceles, onde o lado formado
pelas cargas 𝒬1 e 𝒬3 é igual ao formado pelas cargas 𝒬2 e 𝒬3.
Sabe-se, ainda, que o triângulo formado pelas cargas 𝒬, 𝒬1 e 𝒬2 é
√3
equilátero de lado igual a 2 m. Determine a distância 𝐸𝐹 para
3
que o sistema possa ficar em equilíbrio.
Dados:
 Massa específica linear do segmento 𝐴𝐵 da barra:
1,0 𝑔/𝑐𝑚;
 Massa específica linear do segmento 𝐵𝐶 da barra:
1,5 𝑔/𝑐𝑚;
 Segmento 𝐴𝐵 barra: 50 𝑐𝑚;
 Segmento 𝐵𝐶 barra: 100 𝑐𝑚;
 Segmento 𝐷𝐸: 60 𝑐𝑚;
 𝑀𝐴 = 150 𝑔;
 |𝒬 | = |𝒬1 | = |𝒬2 | = 31⁄4 × 10−6 𝐶;
 Aceleração da gravidade: 10 𝑚/𝑠 2
 Constante de Coulomb: 9 × 109 𝑁. 𝑚2 /𝐶 2 .
Observação:
 As cargas 𝒬1 e 𝒬2 são fixas e a carga 𝒬3, após o seu
posicionamento, também permanecerá fixa.
7- A figura 1ª apresenta um circuito composto por uma fonte de tensão
alimentando um elemento desconhecido, denominado CAIXA PRETA, em
paralelo com uma resistência de 0,5 Ω. As formas de onda da tensão
fornecida pela fonte e da potência solicitada pelo circuito são apresentadas
nas figuras 1b e 1c, respectivamente. Pede-se:
a) o esboço dos gráficos das correntes 𝑖⊺ (𝑡), 𝑖1 (𝑡) e 𝑖2 (𝑡);
b) o esboço do gráfico da potência dissipada no resistor de 0,5 Ω;
c) a energia consumida pelo circuito no intervalo de tempo entre 0 e 5 𝑠.

8- Uma partícula de carga +𝒬 e massa 𝑚 move-se pelo espaço presa a um


carrinho. Esse movimento é regido pelas seguintes equações de posição nos
três eixos, para 𝑘, 𝜔1 e 𝜔2 constantes:
𝑘 𝑘
𝑥 (𝑡 ) = 𝑠𝑒𝑛(𝜔1 𝑡 ) − 𝑠𝑒𝑛(𝜔2 𝑡)
𝜔1 𝜔2
𝑘 𝑘
𝑦 (𝑡 ) = cos(𝜔1 𝑡 ) + cos(𝜔2 𝑡)
𝜔1 𝜔2
4𝑘 𝜔1 + 𝜔2
𝑧(𝑡 ) = 𝑠𝑒𝑛( 𝑡)
𝜔1 + 𝜔2 2
Durante todo o movimento, um campo elétrico atua na partícula, o que
provoca uma força que tende a arrancá-lo do carrinho.
Dados:
 Coordenadas nos três eixos do campo elétrico: (0,0, 𝐸).
Portanto:
a) mostre que a partícula se move com velocidade escalar constante;
b) determine os instantes em que a força provocada pelo campo elétrico na
partícula é ortogonal à sua trajetória;
c) determine as equações dos vetores aceleração tangencial e aceleração
normal decompostos nos três eixos;
2𝜋
d) supondo que em 𝑡𝑥 = 𝜔 a partícula se solte do carrinho, determine
1 +𝜔2
as acelerações normal e tangencial da partícula imediatamente após 𝑡𝑥 .
9- A figura abaixo apresenta um circuito elétrico composto de quatro
baterias, dois resistores fixos e dois resistores variáveis (reostatos) lineares.
Os dois reostatos são iguais e os dois cursores (que ajustam os valores das
resistências) são solidários. Um dos reostatos é imerso em 100 litros de
água a uma temperatura inicial de 20 °𝐶 e um capacitor é conectado entre
os nós 𝐴 e 𝐵. Sabendo que o potencial de 𝐵 é maior que o potencial de 𝐴 e
que o capacitor está com uma carga de 0,0625 𝐶, determine a temperatura
da água após uma hora de funcionamento do circuito.
Dados:
𝑘𝑔
 Massa específica da água: 1 ;
𝐿
 Capacitor: 1000 𝜇𝐹
𝐽
 Calor específico da água: 4000 ;
𝑘𝑔°𝐶
 Rendimento do processo de aquecimento: 95 %;
 Resistência total do reostato: 12,5 Ω.
Observação:
 Despreze o tempo de carga do capacitor.

10- A Figura 1 apresenta a planta de uma usina térmica de ciclo combinado.


As saídas das máquinas térmicas 1 e 2 (MT1 e MT2) alimentam os geradores
G1 e G2, fornecendo-lhes, respectivamente, as potências 𝑃𝐺1 e 𝑃𝐺2 . As
curvas de Tensão Terminal versus Corrente do Gerador dos dois geradores
são apresentadas na Figura 2. Os dois geradores estão conectados em
20000
paralelo fornecendo uma potência de saída (𝑃𝑠𝑎í𝑑𝑎 ) de 𝑘𝑊, com uma
3
tensão de 10 𝑘𝑉. Determine:
a) a resistência interna de cada gerador;
b) o percentual da carga total fornecida por cada gerador;
c) a perda na resistência de cada gerador;
d) as potências 𝑃𝐺1 e 𝑃𝐺2 fornecidas aos geradores;
e) o rendimento do sistema.
Dados:
 A máquina térmica MT1 opera entre as temperaturas de 800 °C e 300
°C e o seu rendimento é 35% do rendimento máximo do ciclo de
Carnot a ela associado;
 A máquina térmica MT2 opera entre as temperaturas de 500 °C e 50
°C e o seu rendimento é 40% do rendimento máximo do ciclo de
Carnot a ela associado.
Observação:
 Considere nos geradores somente as perdas em suas resistências
internas.

Você também pode gostar