Você está na página 1de 41

O QUE EU NÃO

ENSINEI NO
BRASIL:

ALGUMAS

EXPRESSÕES

REALMENTE

USADAS

EM INGLÊS
INGLÊS DO MARCELO

ESCRITO POR MARCELO SANTANA


SOBRE MIM

MARCELO SANTANA
What's up, guys? Marcelo here
and it's great to have you guys
back!

Eu sou um cara que leciona


Inglês a mais de 10 anos e tive a
vida completamente mudada
(para melhor) depois que
aprendi Inglês e, justamente
por isso, tenho paixão em
ensinar a língua.

Eu espero sinceramente que esse e-book te ajude a entender


algumas das expressões mais utilizadas no idioma inglês e que,
enquanto professor de inglês no Brasil, eu não ensinava meus
alunos por ainda não ter tido uma experiência internacional e
estar completamente conectado com a língua inglesa.

É claro que esse pequeno e-book não pretende entregar


nenhum tipo de insight a vocês ou qualquer mega novidade da
língua inglesa. Existe, inclusive, uma grande possibilidade de
você saber a maioria (senão todas!) essas expressões que eu
pretendo mostrar aqui no e-book, no entanto, essa foi a minha
experiência e eu espero que você aprenda alguma coisa comigo
por aqui também.

01 05
INGLÊS DO MARCELO
ALGUMAS EXPRESSÕES
REALMENTE UTILIZADAS EM
INGLÊS

1 2

ALL SET HAVE A GOOD ONE

3 4

FROWN UPON BUMMER

5 6

KILLING IT I HEAR YOU

7 8

START OFF I MEAN IT

INGLÊS DO MARCELO
INTRODUÇÃO

Em algum momento de nossas vidas, todos nós – sem exceção –


tomaremos decisões que impactarão profundamente a nossa
história. Muitos dos meus alunos, ao longo desses dez anos como
instrutor de inglês já me disseram que, além das decisões mais
clichês que todos nós tomamos e temos como as mais importantes
(casamento, filhos, conversão a uma certa religião, etc...) uma das
decisões que estava no topo juntamente com essas outras, era o
fato desses alunos não terem aprendido inglês. Muitos deles
tiveram oportunidades, no entanto, por razões que as vezes nem
mesmo sabem explicar, não aprenderam o idioma que, agora no
séc. XXI, é tido como assombração por muita gente.
 
No meu caso, a decisão de vir para os Estados Unidos foi uma das
decisões mais importantes que já tomei.

Gabi e eu quando nem sonhavamos em vir para os EUA.

Apesar dessa breve introdução, não quero me delongar muito na


minha história antes de vir para a América. No entanto, preciso
deixar algumas coisas bem claras sobre a minha vinda para os
EUA:

INGLÊS DO MARCELO
INTRODUÇÃO

1.     Meu inglês era fluente;


 
Sim, já trabalhava como instrutor de idiomas há mais de 7 anos e,
na minha inocência, acreditava que nada mais poderia me
surpreender no idioma. Eu trabalhei em escolas juntamente com
holandeses, americanos, ingleses... Eu conhecia diferentes sotaques
da língua inglesa. Também já tinha visto muitos e muitos filmes em
inglês e ouvido algumas milhares de horas de musicas e podcasts no
idioma. Mais uma vez, eu acreditava que nada mais poderia me
surpreender no tocante ao idioma inglês. Dica: nunca tenha essa
mentalidade quando estiver aprendendo uma nova língua. Nesse
caso, eu sou um péssimo exemplo, haha.

2.     Minha esposa não falava inglês;


 
Isso significaria que eu teria que ajuda-la em tudo (desde tradução
de currículos a comprar maquiagem nas lojas). Eu seria o tradutor
oficial da Gabriela por tempo indeterminado. Sem problema! Já
traduzi muito no Brasil, sem bem como é isso. Mais uma vez eu
subestimava a língua inglesa que, por mais que você estude, é uma
língua viva e ela muda diariamente. Novas expressões são
adicionadas aos dicionários aos montes e fora as que não são
reconhecidas pelos dicionários como “expressões oficiais”, mas são
utilizadas por, simplesmente, todo mundo que mora aqui. Enfim...
 
A verdade é que minha autoconfiança acabou no primeiro dia em
NY. Assim que chegamos, a parte da imigração foi muito tranquila,
porém, algo me chamou a atenção.  O diálogo ocorreu basicamente
assim:
 

INGLÊS DO MARCELO
INTRODUÇÃO

US Officer: Passport and ID. (Passaporte e identidade, por favor.)


Eu: Here y… (Aqui est...)
US Officer: How much money did you guys bring to the U.S?
(Quanto você trouxe pros EUA?)
Eu: We brought… (Trouxemos…)
US Officer: Why are you in NY? (Porque você esta em Nova York?)
Eu: My wife is going t…. (Minha esposa vai apr…)
US Officer: Ok, you’re all set. Welcome to the United States. (Ok,
tudo certo. Bem vindos!)

Tirando o fato de eu não ter terminado uma frase em inglês, o resto


foi tudo tranquilo. Na imigração, tudo acontece muito rápido.
 

Nossa primeira foto nos EUA. Segurei esse sorriso por 1


segundo, estava frio demais!

INGLÊS DO MARCELO
INTRODUÇÃO

Algo que percebi logo de cara foi a expressão all set. What the heck
does all set mean? Eu simplesmente nunca tinha ouvido e muito
menos ensinado essa expressão na minha vida. Pelo contexto, eu
entendi que era algo do tipo tudo correto ou tudo certo, mas na minha
cabeça eu ainda martelava o fato de essa ser a primeira vez que
ouvira aquilo.
 
Depois de 7 anos lecionando inglês em escolas de idiomas, escolas
publicas e particulares do Tocantins, aulas particulares, aulas em
empresas, eu teria falhado em não ter explicado uma expressão que,
por ser tão simples, poderia ser uma daquelas expressões muito
utilizadas por americanos e que eu não fazia idéia de sua existência.
Porém, eu ainda tinha esperança daquela expressão ter sido
utilizada isoladamente por uma pessoa na imigração do aeroporto
JFK. Não é porque eu gosto de falar sombarilove que todo mundo vai
utilizar essa expressão, até porque ela é meio antiga. Eu ainda tinha
esperança...
 
Infelizmente eu estava errado. A expressão all set é utilizada por
basicamente todo mundo. Em comércios, locais de trabalho
igrejas... eu mesmo não passo um dia sem dizer all set em algum
momento (talvez eu tenha exagerado um pouco aqui, mas you got
the idea). E eu nunca havia ensinado isso aos meus alunos no Brasil.

Esse livro é justamente sobre isso.


 
Ele é sobre expressões que são utilizadíssimas aqui nos Estados
Unidos e que, talvez, você ainda não conheça. São oito expressões
que eu não ensinava no Brasil.

INGLÊS DO MARCELO
INTRODUÇÃO

Eu poderia muito bem ter colocado 10 expressões (essa era a idéia


inicial do livro) no entanto, ao escrever o livro inteiro, percebi que
algumas das expressões não eram, necessariamente, a proposta do
livro. Portanto, para evitar qualquer tipo de “encheção de linguiça”,
enxuguei o livro para oito expressões que são realmente utilizadas
aqui na América.
 
Eu não dedico esse e-book simplesmente a alunos, mas também
para instrutores da língua inglesa que, assim como eu naquela
época, nunca tinha feito uma viagem internacional e foi pego de
surpresa com expressões que nunca tinha ouvido antes.
 
A verdade é que, o quanto você puder evitar de ser pego de surpresa
como alguma expressão que você não conhece, melhor. A tarefa de
mudar de país já não é fácil, imagina tendo que lidar com a falta do
idioma em momentos importantes...
 
Espero que gostem!
Boa leitura!

INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

1. ALL SET

INGLÊS DO MARCELO

I'M ALL SET! ARE YOU?


CHAPTER ONE

ALL SET
tudo certo; pronto; tudo ok;

Já que essa foi a expressão que utilizei para dar a razão pela qual
resolvi escrever esse e-book, vamos começar com ela. Essa
expressão é muito utilizada no comércio em geral (supermercados,
cafeterias e afins) e eu tenho certeza que você irá ouvi-la alguma
vez quando vier para os EUA. All set tem dois significados
importantes:
 
a. All set: você acabou de fazer uma tarefa e agora está tudo
pronto;
 
Imagina que você é o cliente de um supermercado e está fazendo
o pagamento no caixa no cartão de crédito. Segue o diálogo:

Cashier: Cash or credit? (Dinheiro ou cartão de


crédito?)
You: Credit, please. (Crédito, por favor.)
Cashier: Swipe your card, please. (Passe seu
cartão na maquina, por favor.)
You: Ok.
Cashier: All set. Would you like your receipt in
the bag? (Tudo certo. Quer seu recibo na sacola?)
You: Yes, please. Thank you. (Sim, por favor.
Obrigado.)

1
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER ONE

Nesse caso, a tarefa de receber o dinheiro do cliente foi feita e agora


o cliente está all set. Ele não precisa fazer nada mais, apenas pegar
suas compras e ir para casa. Existem variações de como dizer all set.
Você pode colocar qualquer sujeito atrás dessa expressão,
juntamente com o verb to be, por exemplo:
 
I’m all set. Thanks. (Estou ok. Não preciso de ajuda, estou tranquilo.
Obrigado.)
You’re all set, sir. Have a nice day. (Tudo certo, sr. Tenha um ótimo
dia!)
Mary is all set, now. Let’s go home. (Está tudo certo com a Maria.
Vamos pra casa.)
 
Você também pode utilizar essa expressão como uma pergunta:
 
All set? (Tudo certo? Tudo pronto?)
Are you all set? (Tudo certo ai?)
Is she all set? (Tudo certo com ela? Ela esta ok? Ela esta com tudo
pronto?)

b. All set: você arrumou ou ajeitou alguma coisa e agora está


tudo pronto; você colocou as coisas na devida ordem;
 
Nesse caso, você utilizaria a expressão all set em um sentido mais
fiel a palavra, mais literal. A palavra set significa arrumar, ajeitar,
colocar em ordem. Portanto, se você diz all set você quer dizer tudo
pronto, tudo em ordem no sentido de que você acabou de ajeitar
algo. Imagine que alguém peça para você arrumar a mesa do jantar:

2
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER ONE

Mom: Hey, Marcelo. Did you set the table? (Marcelo, você arrumou a
mesa?)
Marcelo: Yea! It’s all set. (Sim, está arrumada.)
 
Essa pode ser uma expressão um tanto quanto simples mas eu
garanto que você irá ouvir demais por aqui.

 
Links Extras;

https://bit.ly/2DuMkZ2

3
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

2. HAVE A

GOOD ONE

INGLÊS DO MARCELO

SEE YOU TOMORROW! HAVE A GOOD ONE!


CHAPTER TWO

HAVE A GOOD ONE


tenha um bom dia, noite, café, etc... tchau;
Era um domingo e eu tinha poucos dias nos Estados Unidos. Um
pouco antes de irmos à igreja, tivemos a idéia de passar em um
Dunkin´ Donuts para tomarmos um café. Primeiro, eu preciso dizer
que foi uma luta para me adaptar ao estilo de café daqui. Esse
negócio de chegar em algum lugar e falar me vê um cafezinho não
existe. Assim, você até pode fazer isso, mas seu café certamente virá
com creme dentro e talvez ainda venha gelado. Enfim... talvez eu
escreva um e-book de como pedir café, porque certamente eu
tenho muitas histórias engraçadas com esse tipo de pedido.
 
Eu pedi minha bebida e da minha esposa. Após termos pago,
esperamos alguns minutos para que tudo ficasse pronto. Assim que
estava tudo all set o cara disse:

Cashier: Order number seventeen! (Pedido


número dezessete!)
Marcelo: That’s me. (Sou eu!)
Cashier: There you go, sir. Have a good one.
(Aqui está, senhor. Tenha um ótimo café.)
Marcelo: Hmm… thanks?! (Obrigado?!)

4
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER TWO

Have a good one? Essa era nova. Normalmente (pelo menos na


minha cabeça) a pessoa diria, sei lá, enjoy (que significa aproveite),
mas essa expressão era nova e eu nunca a tinha ouvido antes.
Similarmente (essa palavra existe em Português?) ao que havia
acontecido com a expressão all set eu descobri que muita gente
utiliza, principalmente no comércio. Ela pode ter muitos
significados, porque a palavra one pode substituir qualquer
substantivo na face da terra. Exemplo:

You: I loved that t-shirt! (Amei aquela camisa!)


Friend: Really? Which one? (Sério? Qual?)
You: The blue one! (A azul!)

a. Have a good one: tenha um bom dia; tchau; outra forma de


dizer have a good day;
 
No exemplo anterior, eu fui a uma cafeteria e, na hora de me
entregar o café, o cara disse have a good one, como se estivesse
desejando que eu aproveitasse o café e, literalmente, tivesse um
bom café. No entanto, se você parar pra pensar, não faz muito
sentido, faz? Tenha um bom café! Meio estranho, não acha?
 
É por isso que eu vou te dar esse outro exemplo que aconteceu (e
ainda acontece) comigo e assim, você vai entender que have a good
one significa, basicamente, tenha um bom dia! E seria traduzido
como uma forma de dizer “tchau”.

Eu estava em uma escola de inglês, conversando com um dos


coordenadores pedagógicos. Ele tinha me explicado como
funcionavam os livros que eles utilizavam, o syllabus da escola e
outras coisas técnicas. A conversa foi chegando ao fim...
5
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER TWO

Coordinator: Yeah, that’s basically it. (Então é


basicamente isso.)
Me: Okay. Thanks for everything. (Ok. Obrigado
por tudo.)
Coordinator: Don’t worry. See you next week
then? (Não se preocupe. Vejo você semana que
vem?)
Me: Absolutely. See you! (Com certeza! Tchau!)
Coordinator: All right. Have a good one! (Beleza!
Tenha um bom dia!)
Me: Thanks, you too!. (Valeu, você também!)

Perceba que quando eu traduzo have a good one eu coloquei tenha


um bom dia, mas poderia ser simplesmente tchau. No entanto, para
ser educado, eu disse you too como se estivesse desejando have a
good one (o que quer que seja o one nesse caso) para ele também.
 
Você também pode utilizar essa expressão como uma pergunta. Por
exemplo, imagine que estamos em um Uber e o driver pergunta:

Driver: Are you having a good one? (Está


tendo uma boa viagem?)
Marcelo: Yep! (Sim!)

6
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER TWO

Talvez, se você tentar entender have a good one com uma tradução
ao pé da letra, você provavelmente terá problemas. Nem tudo em
inglês pode ser traduzido ao pé da letra. Algumas coisas necessitam
ser aprendidas pelo contexto da situação e interpretada a luz
daquele contexto.
 
Por exemplo, se eu disser para você essa frase:
 
I work out every day.
 
Se você traduzir ao pé da letra, você entenderá algo do tipo: Eu
trabalho fora todos os dias. Como se eu trabalhasse em uma
empresa longe da minha casa, enfim... Porém, não é essa a tradução
correta de work out. O que eu quis dizer, foi:
 
Eu me exercito todos os dias.
 
Work out, significa malhar, se exercitar. Essa é uma das provas que
nem tudo no inglês é traduzido ao pé da letra e você precisa tomar
muito cuidado com esse tipo de expressão. Existem muitas outras
que, ao traduzidas ao pé da letra e tiradas de contexto, são mal
interpretadas e, have a good one, com certeza é uma delas.

 
Links Extras;

https://bit.ly/2FU1IQa
https://bit.ly/2CI5hpq

7
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

3. FROWN

UPON

INGLÊS DO MARCELO

HUGGING IS FROWNED UPON IN MANY CULTURES.


CHAPTER THREE

FROWN UPON SOMETHING


não ver algo com bons olhos
A primeira vez em que ouvi a expressão frown upon foi da boca de
um amigo (salve, Gui Nóbrega) que, ao fazer um pequeno
brainstorm com o tema desse livro, lembrou dessa expressão que
nem mesmo eu me recordava que já tinha me metido em uma
situação onde esse phrasal verb havia sido utilizado por um colega
americano e, sinceramente, eu não entendi bulhufas na época.
 
Estávamos no carro conversando sobre assuntos relacionados a
Teologia e ele me disse que gostava muito da questão de chamar a
pessoa para vir a frente da igreja logo depois da pregação em um
ato de fé, onde a pessoa, naquele instante, tomaria a decisão de
seguir a Cristo. Eu não acredito que essa seja a melhor forma de
tomar tal decisão. A conversa foi mais ou menos assim:

Friend: I think it’s a good way to confess. (Eu acho que


essa e uma boa maneira de confessar a Cristo.)
Marcelo: Cool. You know I’m a Presbyterian, right?
(Legal. Você sabe que eu sou presbiteriano, certo?)
Friend: (laughing) Yeah, but is altar calling frowned
upon in your church? (Sim, mas chamar as pessoas na
frente não é visto com bons olhos na sua igreja?)
Marcelo: (poker face). You know what, I think this
should be a personal decision first… (Sem entender
nada eu disse: quer saber, eu acho que tem que ser
uma decisão pessoal primeiro.)

8
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER THREE

Você pode perceber que eu mudei de assunto na hora, pois eu não


achei nada na minha cabeça que me lembrasse de qualquer coisa
relacionada aqueles sons. Normalmente, quando você não conhece
as palavras de primeira, mas elas tem um som familiar, seu cérebro
é capaz de buscar aqueles sons e associar com algo que você já
ouviu, mas nesse caso, nada. Eu não lembrava do som da palavra
frown e, só depois de alguns minutos, já em outro assunto, eu
entendi o que ele quis dizer.
 
a. To frown upon something: não ver com bons olhos;
desaprovar algo;
 
Para entendermos bem essa expressão, é necessário entender
perfeitamente o verbo to frown. Sinto que, se entendermos esse
verbo, o phrasal verb vai fazer muito mais sentido.
 
To frown significa franzir a testa. Exatamente. Franzir a testa em
forma de desaprovação, raiva ou quando você está pensando muito
sobre algum assunto. Faça uma rápida pesquisa no Google Imagens
ai do seu celular ou computar e veja os resultados.
 
Alguns exemplos utilizando o verbo to frown.
 
She frowned when she heard about him.

When my boss entered the room she was frowning. I knew I was about to
get fired.

I gave them the activities and the students just frowned. I didn’t get why.
 

9
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER THREE

Agora, quando colocamos o upon depois de frown queremos dizer


a expressão completa (não ver com bons olhos). Vamos ver alguns
exemplos para que tudo fique bem claro:
 
Many people frown upon second chances.

They frowned upon losing the game.

My mother always frowned upon me leaving my shoes in the living room.


 
É importante destacar que você poderá ver a expressão to frown
upon com a preposição on no lugar de upon.
 
Many people frown on second chances.

They frowned on losing the game.

My mother always frowned upon me leaving my shoes in the living room.

É bem provável você ouvir essa expressão em ambientes um pouco


mais formais ou até mesmo acadêmicos, mas não deixa de ser uma
expressão que é muito utilizada e que eu não ensinava no Brasil.
 

 
Links Extras;

https://bit.ly/2SbIWen
https://bit.ly/2WmFVXd

10
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

4. BUMMER!

INGLÊS DO MARCELO

WHAT A BUMMER!
CHAPTER FOUR

BUMMER
“que chato!”
Exatamente. Essa é a tradução mais clara que eu consegui pensar
sobre a palavra bummer: que chato! O que é engraçado sobre essa
expressão é que, no Brasil, eu já tinha a visto e ouvido em algumas
séries ou filmes, no entanto, nos textos da maioria das escolas em
que eu tive o privilégio de lecionar, eu não lembro de nenhum
deles contendo essa expressão (eu posso estar muito errado aqui,
mas realmente não me lembro).
 
Você irá utilizar essa expressão quando você estiver bem frustrado
com alguma situação. Eu tenho uma colega americana que utiliza
essa expressão direto e eu lembro de uma situação bem clara na
minha mente onde ela imaginou que uma tempestade de neve iria
cair e, consequentemente, ela não teria que ir trabalhar naquele dia
e, provavelmente, no dia seguinte também. Lembre-se que dias de
folga aqui nos Estados Unidos são muito raros, então qualquer
desculpa para não ir trabalhar é válida. O diálogo foi mais ou menos
assim:
 
Colega: I guess there’s a snow storm coming our way
tonight. (Acho que tem uma tempestade vindo essa noite.)
Eu: Really? Where’d you see that? (Serio? Onde voce viu
isso?)
Colega: Channel 5. (No canal 5.)
Eu: Let me check the Weather app. (Deixa eu vero
aplicativo Weather aqui.)
Eu: Yea, you’re right, there’s a snow storm coming but it’s
only going to hit us tomorrow night. (Voce esta certa, tem
uma tempestade vido mas e amanha a noite.)
Colega: Tomorrow night? Are you sure it’s not tonight?
(Amanha a noite? Tem certeza?)
Eu: Yep. I’m sure. Here, see it for yourself. (Sim, ve aqui!)
Colega: Oh man, what a bummer! (Cara, que chato!)

11
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER FOUR

Imagine que na hora que ela disse what a bummer a expressão dela
mudou completamente para uma expressão de frustração. Ela
estava tão feliz que a possibilidade de não ir trabalhar no outro dia
de manhã era real e, quando descobriu que era na outra noite, todos
os planos dela de Netflix binge watching e hot chocolate foram
arruinados.
 
Talvez você tenha percebido que o artigo a precede a palavra
bummer naquele caso. Ao vermos essa expressão mais
detalhadamente, você irá perceber algumas coisas interessantes
sobre a utilização dessa palavra e também o porque de o artigo a
estar naquela posição.
 
a. Bummer: um adjetivo que significa basicamente “chato”;
 
Vamos tentar entender o adjetivo bummer primeiro. Você precisa
imaginar que sempre depois dessa palavra haverá um substantivo
qualquer. Por exemplo:
 
Eu: I can’t go to your birthday party today. My wife got sick.
Friend: Oh no! What a bummer situation.
 
Se você imaginar que sempre depois de bummer haverá algum
substantivo (situation, day, thing) acredito que a compreensão da
expressão fica ainda melhor porque, afinal, bummer pode ser um
adjetivo e é utilizado demais como tal.

12
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER FOUR

b. What a bummer; Such a bummer: “que chato!”, “muito


chato!”.
 
Em Brasília, esse “chato” seria melhor traduzido como “paia”. No
Rio, talvez as pessoas diriam algo como “putz!”. Eu optei por “que
chato” por ser algo mais geral. Nesse caso, você tem o adjetivo a
porque o substantivo está oculto. Exemplo:
 
Eu: I can’t go to your birthday party today. My wife got sick.
Friend: Oh, no! Such a bummer!  - Oh, no! What a bummer!
 
c. Bummer: Uma palavra que ira significar uma expressão
completa: “que chato”.
 
Esse tipo de utilização da expressão bummer é a que eu mais ouço.
Somente essa palavra, nada mais. Exemplo:
 
Eu: I can’t go to your birthday party today. My wife got sick.
Friend: Oh, no! Bummer.

 
  Links Extras;

https://bit.ly/2SaaqBh
https://bit.ly/2UMZLcB

13
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

5. KILLING IT

INGLÊS DO MARCELO

KEEP UP THE GOOD WORK! YOU'RE KILLING IT!


CHAPTER FIVE

KILLING IT
da hora; arrasando; mandando ver!

A primeira vez que ouvi essa expressão ao vivo (pois já tinha ouvido
em séries e filmes), foi quando estava em sala de aula, sendo
observado pelo coordenador pedagógico de uma certa escola de
inglês. Após minha aula experimental (eu tinha que dizer algo sobre
plural nouns) o coordenador parou a aula antes de eu terminar,
pediu licença e juntamente com um dos professores, foi para fora
da sala. Eu conseguia ouvir algumas coisas, mas eu me lembro
muito bem dessa expressão:
 
Coordenador: He killed it, he killed it.
 
Eu me lembro de ter ficado feliz, mas ansioso ao mesmo tempo.
Apesar de ter ouvido a expressão algumas vezes em séries e outras
mídias, naquele contexto, eu não sabia se era exatamente uma coisa
boa, muito boa ou terrível. Após alguns minutos, ele pediu um
tempo para dar um feedback e no final, resumiu:
 
Coordenador: You killed it! Congratulations!
 
Em Português, nossa língua materna, quando a gente mata alguma
coisa, normalmente isso não é bom. No entanto, existem alguns
casos em que utilizamos a palavra matar – que é uma palavra  bem
séria e negativa – para expressar algo bom. Eu irei te mostrar um
exemplo bem comum:
 
 

14
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER FIVE

Marcelo: Brother, vamos pedir uma


pizza que eu to morrendo de fome.
Amigo: Beleza, vamos.
 
Algumas horas depois.
 
Amigo: E aí? Matou a fome?
Marcelo: Obrigado! Matei quem
estava me matando!

Nós matamos a nossa fome. Utilizamos o verbo matar para algo


bom. É dessa forma que a expressão kill something funciona.
Vamos a um exemplo. Imagine que dois amigos foram a um show
de talentos. Uma das atrações, era uma mulher que resolvera cantar
Beyoncé. Imagine que ela mandou super bem. O diálogo seria algo
mais ou menos assim:
 
Marcelo: Wow, she’s a great singer.
Friend: True. She’s killing it!
 
Algumas considerações precisam ser feitas sobre essa expressão.
Vem comigo:

a. To kill something: além do significado literal (assassinar)


também significa “mandar muito bem” em algo; arrasar;
 
Pelo fato de você ter um verbo (kill) você pode utilizar essa
expressão em qualquer tempo verbal. Você pode dizer isso no
passado, presente ou futuro. A única coisa que eu diria para tomar
cuidado é que você precisa ter certeza do contexto da conversa.
 
15
INGLÊS DO MARCELO

 
CHAPTER FIVE

Exemplo:
 
You: Dude, my mother’s coming from Brazil to visit me, I’m pumped. I
know she loves chicken, so I’m ready to cook for her. I’m a great cook so I
know I’m gonna kill it.
 
De qualquer forma, você também pode utilizar a mesma expressão
com o verbo conjugado no passado pra dizer que você mandou
super bem no prato que você cozinho especialmente para sua mãe
que estava de visita do Brasil.
 
You: Remember I told you my mom was coming from Brazl to visit me and
I was gonna cook something for her?
Friend: Yeah, how did it go?
You: Killed it! *fist bump*
 
A forma como você diz também conta muito. Tenha certeza que ao
dizer ‘killed it’, você tenha a mesma expressão de quando fosse
dizer que alguém mandou muito bem em alguma coisa.  Dessa
forma, você evita qualquer tipo de mal entendido.
 

 
Links Extras;

https://bit.ly/2UH7gBB
https://bit.ly/2Stk41a

16
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

6. I HEAR YOU

INGLÊS DO MARCELO

I HEAR YA!
CHAPTER SIX

I HEAR YOU
tô ligado; entendo; entendi;

Essa expressão é muitíssimo utilizada e eu já a ouvi várias e várias


vezes em diferentes tipos de conversa. O interessante é que, quando
você ouve alguém utilizando essas palavras, você entende na hora.
No entanto, como o propósito do livro é mostrar expressões que eu
não tinha o costume de ensinar aos meus alunos no Brasil, acredito
que ela seja muito importante para esse pequeno e-book por alguns
motivos, sendo que o principal deles é que, no Brasil, nós
ensinamos algo que é equivalente ao I hear you que é a expressão I
see.
 

Friend: Bro, I have three papers due next week


and I haven’t even started them. (Cara, tenho
três trabalhos pra entregar e eu nem comecei
ainda!)
Marcelo: I hear you. (To ligado...)
 
Friend: Bro I have three papers due next week
and I haven’t even started them. (Eu tenho três
trabalhos pra entregar e ainda nem comecei.)
Marcelo: I see. (Entendo...)

17
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER SIX

Acredito que I see  seja tão comum quanto I hear ya, mas sinto
também um pouco mais de formalidade na primeira frase. Eu
acredito que I see seja mais utilizado em ambientes que requerem
um pouco mais de formalidade, pelo fato de ouvir meus amigos
mais próximos dizerem sempre I hear you (ya) e nunca I see. No
entanto, num ambiente um pouco mais formal, um desses amigos
se pega dizendo I see ao invés de I hear you. Quando questionado
por mim, esse amigo disse exatamente isso.
 
A idéia da expressão é dizer, basicamente, “to ligado”. Quando nós
utilizamos a expressão to ligado na nossa língua mãe, a idéia é dizer
que nós estamos entendendo o que o nosso interlocutor está
querendo dizer. Também gosto de pensar que, ao dizermos to
ligado – em inglês, I hear you – as vezes – nem sempre – até
simpatizamos com o caso que está nos sendo exposto por nosso
interlocutor.
 
a. I hear you: to ligado; entendo; saquei;
 
A utilização dessa expressão, normalmente, acontece somente no
presente simples e são as primeiras palavras que você usa na frase.
Exemplo:
 
Friend: Two more classes… I’m so tired, bro!
Marcelo: I hear you.
 

18
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER SIX

Uma forma bem comum (principalmente aqui em Boston) é dizer a


palavra you como ya. Assim como na frase see ya (see you – tchau!),
aqui nessa expressão I hear you, muitas vezes as pessoas usam o ya.

Marcelo: I’m so tired today, gosh...


Friend: I hear ya...

Essa é com certeza uma excelente expressão que vim aprender a


utilização da mesma aqui nos Estados Unidos. Eu achava que o
pessoal aqui só utilizava I get it ou gotcha! mas, na verdade, I hear
you é muito mais utilizado.
 

 
Links Extras;

https://bit.ly/2SdBtvd
https://bit.ly/2TyjVXB

19
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

7. START OFF

INGLÊS DO MARCELO

IT STARTS OFF LIKE A THOUSAND OTHER SONGS


YOU HAVE HEARD BEFORE...
CHAPTER SEVEN

START OFF
começar algo; inicar alguma tarfea;

Existe um mantra repetido por todos os garçons e garçonetes aqui


dos Estados Unidos. Sim, a verdade é que todos eles fazem parte de
uma seita secreta onde os iniciados passam por um batismo de
memorização de frases chave e de como agradar o cliente.
 
Óbvio que é brincadeira (sério, Marcelo? Por um instante achei que
você estava falando sério) mas eu estou falando sério quando digo
que os garçons e garçonetes daqui dos Estados Unidos falam
sempre a mesma coisa! Sempre! A mesma coisa!
 
Quando você vier para os Estados Unidos, perceba o seguinte
modus operandi: 

Waitress: Hi, my name is Kelly and I’ll be


taking care of you guys tonight. (Oi, meu
nome é Kelly e eu vou servir vocês essa noite.)
Waitress: Can I start you off with something
to drink? (Vamos começar com algo pra
beber?)

20
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER SEVEN

Eu faço uma aposta com você aqui e agora: se, quando você vier
aqui, seus ouvidos não ouvirem isso da boca dos garçons eu... eu...
eu não tenho nada pra dar, na verdade, mas eu ficaria
extremamente surpreso.
 
Eu ouço a mesma coisa simplesmente toda vez que vou ao
restaurante. Esse phrasal verb é utilizado demais e eu nunca o ensinei
no Brasil, não porque eu não soubesse o que significaria start off
mas porque eu não sabia que era tão utilizado assim.
 
a. Start something off: começar alguma coisa;
 
Você pode utilizar essa expressão para dizer que você começou
alguma coisa. Imagine que você está em sala de aula e quer dizer
aos alunos que vai começar a aula.
 
Marcelo: Guys, let’s start our class off with a listening exercise.
 
Existe também a possibilidade de você não dizer o que você vai
começar, pois já estar subentendido pelo contexto. Imagine a
mesma sala de aula:
 
Marcelo: Guys, let’s start off with a listening exercise.
 
Lembre-se: como é um phrasal verb, você tem a liberdade de
conjugar em qualquer tempo verbal que você quiser. Portanto, se
você está contando uma história do que aconteceu na sua aula no
dia de ontem, você poderia dizer algo do tipo:
 
Marcelo: I started off with a listening exercise.
 
21
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER SEVEN

b. Start somebody off: começar a fazer algo por alguém; ajuda


alguém a começar a fazer algo;
 
Um exemplo desse tipo de utilização seria, justamente, no
restaurante. O garçom ele está ali para te servir e vai fazer o melhor
possível para que você saia dali com uma experiência positiva.
Então é por isso que ele usa o somebody no lugar do something.
 
Waiter: Can I start you off with something to drink or any appetizers...?
 
Se, por acaso, você está ajudando alguém a fazer alguma atividade,
esse frasal verb também cai como uma luva. Exemplo:
 
Friend: I need help with this Portuguese lesson.
Marcelo: Ok. I’ll start you off by asking you to do exercise number one.
Friend: Thanks, you’re such a good friend.
 

 
Links Extras;

https://bit.ly/2MOCS5u
https://bit.ly/2t9kNpM

22
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

8. I MEAN IT

INGLÊS DO MARCELO

THIS E-BOOK IS ALMOST OVER. I MEAN IT!


CHAPTER EIGHT

I MEAN IT
to falando sério; quero dizer...; tipo;

Eu não posso dizer que nunca ensinei o verbo “mean” no Brasil. É


lógico que já. Trabalhei em uma escola em que, uma das frases que
nós ensinávamos os alunos na primeira aula era: What’s the meaning
of...? para quando os alunos quisessem perguntar algo em inglês
(nessa escola os alunos não eram permitidos falar português em sala
de aula).
 
No entanto, se você traduz a frase acima, seria algo do tipo: qual o
significado de ...? O substantivo meaning significa significado,
basicamente. A utilização dessa palavra mean do jeito que eu quero
que vocês entendam aqui, é um pouco diferente.
 
Você precisa entender primeiro que americanos utilizam essa
expressão demais. Demais. Tipo, de dez em dez minutos. Então
você precisa estar ciente do que seus ouvidos estão captando.
 
A idéia dessa expressão é dizer: quero dizer. Por exemplo:

Friend: I looked at her and she smiled back.


(Eu olhei pra ela e ela sorriu pra mim.)
Marcelo: Did she really? (Ela fez isso mesmo?)
Friend: I mean... she smiled, I’m just not sure if
it was for me or not. (Quer dizer, ela sorriu, só
não sei ao certo se foi pra mim ou não.)

23
INGLÊS DO MARCELO
CHAPTER EIGHT

a. I mean…: quero dizer; tipo;


 
Lembrando que quando você utiliza a palavra mean depois de um
pronome I você pode conjugar esse verbo em qualquer tempo
verbal. Dê uma olhada no diálogo abaixo:
 
Marcelo: Did you say she smiled at you because she was in love with you?
Friend: Of course not, that was not what I meant.
 
b. I mean it: to falando sério;
 
Quando você diz I mean it a idéia é que você realmente quis dizer
aquilo que você disse. Essa expressão também é muito utilizada
aqui nos Estados Unidos. Ela não funciona só com o it na frente,
você também pode colocar that, por exemplo.
 
Friend: You’re so talented.
You: Nah, stop...
Friend: No, I mean it! I really do.
 

   
Links Extras;

https://bit.ly/2Bs09pu

24
INGLÊS DO MARCELO
O QUE EU NÃO
ENSINEI NO
BRASIL:

OBRIGADO!

ME ENCONTRE NO

INSTAGRAM

E NO

YOUTUBE

@INGLESDOMARCELO

INGLES DO MARCELO