Você está na página 1de 10

COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA

ANO DE ESCOLARIDADE: 9º ANO


NOME DA ESCOLA: UNIDADE ESCOLAR VALDELIZA BRITO REIS
NOME DO ALUNO:
TURMA: 9 ANO TURNO:
TOTAL DE SEMANAS: 4

OBJETOS DE CONHECIMENTO:
- TIPOS DE PREDICADO
- FIGURAS DE LINGUAGEM: PARADOXO, ANÁFORA, METÁFORA E EUFEMISMO.
HABILIDADE(S):
(EF09LP04)
(EF09LP05)
(EF09LP06)
(EF09LP54)

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

1ª semana PREDICADO

O predicado é um termo essencial da oração que faz uma afirmação sobre o sujeito e, de acordo
com o seu núcleo, pode ser de diferentes tipos.
Observe os trechos em destaque nas orações abaixo:

(1) Pedro é competente.


(2) Pedro comprou um carro.
(3) Pedro saiu contente.
Perceba que, em (1), o trecho em destaque trata-se de um predicado que é composto pelo verbo “é”.
Esse verbo confere um sentido muito vago em relação ao sujeito, ou seja, não traz uma ideia nova e
funciona apenas como elo entre o sujeito e o adjetivo “competente”. Verbos como esse são chamados
de verbos de ligação e servem para unir duas palavras de caráter nominal. Assim, um predicado que
possua em sua estrutura um verbo de ligação e um predicativo do sujeito é chamado de predicado
nominal, pois seu núcleo não está no verbo, mas no nome que se refere diretamente ao sujeito.
Já em (2), é possível notar que o verbo “comprar” possui um sentido mais significativo (ou nocional),
ou seja, já traz uma ideia nova sobre o sujeito. Verbos desse tipo podem ser classificados
como transitivos e intransitivos. Por serem significativos, esses verbos são o núcleo do predicado
verbal.
Finalmente, em (3), notamos que há dois tipos de palavras que trazem uma informação a respeito do
sujeito, o verbo “saiu” e o adjetivo “contente”, formando ambas o núcleo do predicado. Nesse caso,
trata-se de um predicado verbo-nominal, pois possui como núcleo um verbo e um nome
simultaneamente.
Vamos analisar a seguir cada uma dessas classificações dos predicados.

 Predicado nominal
É aquele que é formado por um verbo de ligação + predicativo do sujeito.
Predicado nominal
Sujeito Verbo de ligação Predicativo do sujeito
O menino
parecia ansioso.
Esta comida
está sem sabor.
Amar
é viver.
Minha bolsa
é essa.
Nosso time
acabou derrotado.
Os alunos
continuavam desconfiados.
Ele
ficou sensibilizado.
A notícia
é terrível.
 

 Predicado verbal

É aquele que possui como núcleo um verbo transitivo ou um verbo intransitivo.


Predicado verbal
Sujeito Verbo Complemento
A menina doces.
adora
- muito.
Choveu
João de Maria.
gosta
Os cães pelo gramado.
andaram
O professor as provas.
corrigiu
 

 Predicado verbo-nominal

É aquele que tem como núcleo uma forma verbal (verbo transitivo ou verbo intransitivo que expressa
ação) e uma forma nominal (substantivo, adjetivo, locução adjetiva) ou uma forma pronominal, que
atua como predicativo do sujeito ou do objeto a que se refere. Assim, esse tipo de predicado pode ser
estruturado das seguintes formas:
a) Verbo intransitivo + predicativo do sujeito
Predicado verbo-nominal
Sujeito Verbo intransitivo Predicativo do sujeito
Pedro
saiu contente.
José
chegou cansado.

b) Verbo transitivo + objeto + predicativo do objeto


Predicado verbo-nominal
Sujeito Verbo transitivo Objeto Predicativo do objeto
Maria
abriu o presente inesperado.
A viagem
deixava todos aflitos.

c) Verbo transitivo + objeto + predicativo do sujeito


Predicado verbo-nominal
Sujeito Verbo transitivo Objeto Predicativo do sujeito
João
lia o documento ansioso.
Os alunos
observavam aquela cena emocionados.
Questão 1
Relacione as colunas de acordo com o tipo de predicado que cada período apresenta:
a) ( ) João adora doces.
b) ( ) Pedro é inteligente.
c) ( ) João acha Pedro inteligente.
d) ( ) Maria comprou um carro novo.
e) ( ) O dia está triste hoje.
I. Predicado nominal
II. Predicado verbal
III. Predicado verbo-nominal

Questão 2
Assinale a única alternativa que apresenta um predicado verbo-nominal:
a) ( ) O show foi emocionante.
b) ( ) Gustavo gosta de pipoca.
c) ( ) Fernanda chegou cansada.
d) ( ) Mônica é muito comunicativa.
e) ( ) Trovejou muito.

Questão 3

Para os termos sublinhados nas orações abaixo, escreva PS se for predicativo do sujeito e PO se for
predicativo do objeto.
a) ( ) Pedro estava furioso.
b) ( ) O resultado deixou a aluna triste.
c) ( ) Chegaram atrasados à reunião.
d) ( ) Sua casa é belíssima.
e) ( ) Todos estavam quietos.

Questão 4

(Consep-2012) Em “Nosso filho chegou atrasado.”, o predicado é


a) ( ) nominal.
b) ( ) verbal.
c) ( ) verbo-nominal.
d) ( ) predicativo do sujeito.

Questão 5
(Reis & Reis-2015) O predicado é nominal em, exceto:
a) ( ) Os passageiros ficaram assustados.
b) ( ) O planeta podia ser tranquilo.
c) ( ) “Zé Maria" não estava sóbrio.
d) ( ) Você acha Júlia bonita, mamãe?
2ª semana Figuras de Linguagem

Márcia Fernandes
Professora licenciada em Letras
Figuras de Linguagem, também chamadas de figuras de estilo, são recursos estilísticos usados para
dar maior ênfase à comunicação e torná-la mais bonita.
Dependendo da sua função, elas são classificadas em:

 Figuras de palavras ou semânticas: estão associadas ao significado das palavras. Exemplos:


metáfora, comparação, metonímia, catacrese, sinestesia e perífrase.
 Figuras de pensamento: trabalham com a combinação de ideias e pensamentos. Exemplos:
hipérbole, eufemismo, litote, ironia, personificação, antítese, paradoxo, gradação e apóstrofe.
 Figuras de sintaxe ou construção: interferem na estrutura gramatical da frase. Exemplos:
elipse, zeugma, hipérbato, polissíndeto, assíndeto, anacoluto, pleonasmo, silepse e anáfora.
 Figuras de som ou harmonia: estão associadas à sonoridade das palavras. Exemplos:
aliteração, paronomásia, assonância e onomatopeia.

Metáfora
A metáfora representa uma comparação de palavras com significados diferentes e cujo termo
comparativo fica subentendido na frase.

Exemplo: A vida é uma nuvem que voa. (A vida é como uma nuvem que voa.

Eufemismo
O eufemismo é utilizado para suavizar o discurso.

Exemplo: Entregou a alma a Deus.

Acima, a frase informa a morte de alguém.

Na charge acima, a explicação de fofoqueira é usada para suavizar o discurso


Paradoxo
O paradoxo representa o uso de ideias que têm sentidos opostos, não apenas de termos (tal como no
caso da antítese).

Exemplo: Estou cego de amor e vejo o quanto isso é bom.

Como é possível alguém estar cego e ver?

Anáfora

A anáfora é uma figura de linguagem que está intimamente relacionada com a construção sintática do
texto. Por esse motivo, ela é chamada de figura de sintaxe.

Exemplos
A anáfora é muito utilizada na poesia, na música e nas propagandas publicitárias.

1. Qual a figura de linguagem presente na frase “As mãos que dizem adeus são pássaros que vão
morrendo lentamente.”, de Mário Quintana?

a) comparação
b) metáfora
c) metonímia
d) eufemismo

2. Qual figura de linguagem está presente nas seguintes frases:


Toda minha vida morei no país do futebol.
Nunca visitei a cidade maravilhosa.
a) anáfora
b) paranomásia
c) perífrase
d) catacrese

3.(Mackenzie) Aponte a figura: “Naquele terrível luta, muitos adormeceram para sempre."

a) antítese
b) eufemismo
c) anacoluto
d) pleonasmo

4. UNIFEI)

Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo, não os olhos…


(Aluísio Azevedo, O Cortiço)

A figura de linguagem que se explicita em "o cortiço acordava" é conhecida como


a) onomatopeia.
b) metonímia.
c)comparação.
d)personificação.

3ª semana Predicativo do Sujeito e do Objeto

Introdução
O predicativo, tanto do sujeito quanto do objeto, está relacionado a uma qualificação de um elemento
da oração, podendo ser ele o sujeito ou o objeto.

Assim, o predicativo estabelece uma característica, uma qualidade de um elemento que faz parte da
oração. Quando se referir ao sujeito, tem-se um predicativo do sujeito. Quando designar uma
característica do objeto, tem-se um predicativo do objeto.

Para identificar o predicativo, é importante lembrar que ele é variável, podendo se flexionar de acordo
com o elemento ao qual se refere.

Predicativo do sujeito
O predicativo do sujeito aparece qualificando ou classificando o sujeito da oração.

Ele pode ser expresso por:

substantivo
adjetivo
pronome
numeral
advérbio
O predicativo concorda com o sujeito em número e grau e, além disso, pode ser substituído pelo
pronomeinvariável quando estiver em uma oração formada por verbo de ligação.

Exemplo:

“A Terra é redonda”.

O termo “redonda” refere-se à Terra, dando-lhe uma característica. Perceba, ainda, que poderíamos
substituir o predicativo pelo pronome “o”, da seguinte forma:
“A Terra o é”.

É importante ressaltar, também, que, no exemplo citado, tem-se um predicado nominal, ou seja, cujo
núcleo está centrado em um nome que, nesse caso, é o próprio predicativo do sujeito (“redonda”).

Lembre-se de que o predicado nominal conta, também, com um verbo de ligação. Para relembrar,
verbos de ligação são aqueles que não indicam uma ação, mas um estado.

Alguns exemplos de verbo de ligação são: ser, estar, ficar, permanecer etc.

O predicativo do sujeito pode aparecer, também, no predicado verbo-nominal, que conta com os
chamados verbos de ação. Estes podem ser tanto transitivos (diretos ou indiretos) quanto intransitivos.

Exemplo:

“Caiu, ferida, do automóvel”.

O adjetivo “ferida” refere-se ao sujeito oculto “ela”, dando-lhe uma característica. O verbo da oração é
“cair”, classificado como intransitivo.

Predicativo do objeto
O predicativo do objeto designa uma característica ou uma qualidade referente ao objeto da oração em
questão.

Ao contrário do predicativo do sujeito, ele não pode ser trocado pelo pronome invariável “o”. Para
identificá-lo, é possível recorrer a um outro recurso: substitui-lo pelo advérbio “assim”.

Exemplo:

“Ele encontrou a vizinha preocupada”.

Perceba que o adjetivo “preocupada” se refere a uma característica de “vizinha”, que atua como objeto
direto do verbo “encontrar”. Note, também, que esse predicativo pode ser flexionado (em gênero e
número) caso o objeto também o seja.

Por fim, veja como é possível a substituição pelo advérbio anteriormente indicado:

“Ele encontrou a vizinha assim”.

Outra característica importante acerca do predicativo do objeto é que ele aparece em predicados verbo-
nominais. Esse tipo de predicado ocorre quanto a oração estudada apresenta dois núcleos, sendo um
deles um verbo e o outro, um nome, podendo ser formado, portanto, por verbos transitivos (tanto
diretos quanto indiretos) e intransitivos.

Vale ressaltar, também, que esse predicativo pode se referir tanto ao objeto direto quanto ao objeto
indireto.

Exemplo:

“Gosto de você feliz”.

O adjetivo “feliz” designa uma qualidade referente a “você”, núcleo do objeto indireto da oração.

Observações
É importante lembrar que tanto o predicativo do sujeito quanto o predicativo do objeto podem ser
introduzidos por preposição.

Exemplos:

“A menina chegou com sono”.

A expressão “com sono” designa uma característica da menina, que atua como sujeito da oração: “a
menina chegou sonolenta”.

“O juiz declarou o réu como culpado”.

Em “como culpado”, apresenta-se uma qualidade, uma característica que foi atribuída ao “réu”, termo
que atua como o objeto da oração. Por isso, essa expressão pode ser classificada sintaticamente como
predicativo do objeto.

Questão 1
(MACKENZIE)
“Julgaram-no o melhor presidenciável”.

O termo destacado acima exerce a função sintática de:


A - Sujeito
B - Objeto direto
C - Predicativo do sujeito
D - Objeto indireto
E - Predicativo do objeto

Questão 2

Analisando as orações que seguem, procure indicar a função sintática dos termos destacados, tendo
como subsídio a noção relacionada a predicativo do sujeito e a predicativo do objeto:

a) Sempre a considerei uma excelente amiga.


b) Os convidados aparentavam eufóricos com a demora da apresentação.
c) Os convidados caminhavam maravilhados pelo rol de entrada do salão.
d) Ela certamente será uma boa esposa.
e) Todos o julgaram inocente.
f) Julgaram incorreta a atitude dela.

Questão 3
(Fac. Luzwell) “O professor atravessou o pátio apressado”.

a- ( ) Neste período há um predicado verbo-nominal com predicativo do objeto.


b – ( ) “atravessou o pátio apressado” = predicado verbal
c – ( ) “o pátio” = núcleo do predicado.
d - ( ) apressado = predicativo do sujeito
e – n. d. a
4ª semana PONTUAÇÃO

Cachorros gigantes
Quem não se lembra do cãozinho do filme Beethoven Na verdade, aquele lindo animal nada tinha de
“zinho”. Ele era enormeeee! Embora seja uma ficção e tenha lá seus exageros, o que pouca gente sabe
é que a raça São Bernardo realmente está na lista dos chamados “Cães Gigantes”. Um macho adulto
pode chegar a pesar cerca de 90 quilos. Ele é dócil e muito usado como salva-vidas, mas é também um
cão de guarda.
Não se sabe ao certo qual seria a maior raça do mundo. Contudo, nas listas dos amantes de
cachorros, estão mais nove outras raças, são elas: Bullmastiff, Cão dos Pirineus, Caucasian Ovcharka,
Dogue Alemão, Dogue de Bordeaux, Giant Alaskan Malamute, Lébrel Irlandês, Leonberger, Mastiff
Inglês (um cão desta raça está no Guiness, como o mais pesado do mundo com 155,4 quilos).

Disponível em: <http://petissimo.com.br>.

Questões
Questão 1 – Note que o primeiro período do texto foi transcrito sem o necessário sinal de pontuação.
Identifique a alternativa em que a pontuação foi feita corretamente:

a) “Quem não se lembra do cãozinho do filme Beethoven!”


b) “Quem não se lembra do cãozinho do filme Beethoven?”
c) “Quem não se lembra do cãozinho do filme Beethoven.”
d) “Quem não se lembra do cãozinho do filme Beethoven…”

Questão 2 – Na oração “Ele era enormeeee!”, o sinal de exclamação evidencia o sentimento de:

a) alegria
b) medo
c) dúvida
d) admiração

Questão 3 – O termo “zinho” foi colocado entre aspas porque:

a) foi escrito incorretamente.


b) é pouco utilizado.
c) é um neologismo.
d) é um estrangeirismo.

Questão 4 – No trecho “Embora seja uma ficção e tenha lá seus exageros, o que pouca gente sabe é
que a raça São Bernardo […]”, a vírgula indica:

a) a inserção de uma explicação.


b) a omissão de um termo da oração.
c) o deslocamento de parte da frase.
d) a separação de orações coordenadas.

Questão 5 – Na passagem “Ele é dócil e muito usado como salva-vidas, mas é também um cão de
guarda.”, a vírgula introduz:
a) um pronome
b) uma preposição
c) um advérbio
d) uma conjunção

Você também pode gostar