Você está na página 1de 13

Disciplina: Custos Industriais

Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período


Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

LISTA 1: Classsificação e métodos de custeio


1- Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V):

(F) A Contabilidade de Custos é mais ampla do que a Contabilidade Gerencial.


(V) O conhecimento do custo é vital para se saber, dado o preço, se um produto é lucrativo ou não, equanto.
(V) A Controladoria e a Tecnologia de Informação vêm criando sistemas de informação que permitem
ummelhore mais ágil gerenciamento de custos.
(F) O papel da Contabilidade de Custos, no que tange a decisões, é fazer a alimentação do sistema sobrevalores
relevantes apenas no curto prazo.
(V) O papel da Contabilidade de Custos, no que tange a decisões, é fazer a alimentação do sistema sobrevalores
relevantes tanto no curto quanto no longo prazo.

2- Classifique os eventos descritos a seguir em Investimento (1), Custo (C), Despesa (D) ou Perda (P):

(C) Compra de matéria-prima


(C) Consumo de energia elétrica
(C) Utilização de mão-de-obra
(D) Consumo de combustível
(D) Gastos com pessoal do faturamento (salário)
(I) Aquisição de máquinas
(C) Depreciação das máquinas
(D) Remuneração do pessoal da contabilidade geral (salário)
(D) Pagamento de honorários da administração
(C ou D) Depreciação do prédio da empresa
(C) Utilização de matéria-prima (transformação)
(C ou D) Aquisição de embalagens
(P) Deterioração do estoque de matéria-prima por enchente
(D) Remuneração do tempo do pessoal em greve
(C) Geração de sucata no processo produtivo
(P) Estrago acidental e imprevisível de lote de material
(I) Gastos com desenvolvimento de novos produtos e processos
(D) Imposto de circulação de mercadorias e serviços (ICMS)
(D) Comissões proporcionais às vendas
(P) Reconhecimento de duplicata como não recebível

3- Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V), à luz dos Princípios Fundamentais de Contabilidade:

(F) Normalmente, as indústrias só reconhecem o resultado obtido na venda no momento em que hátransferência
do bem ou serviço ao adquirente.
(V) O Princípio da Realização da Receita aproxima os conceitos de lucro em Economia e emContabilidade.
(V) Após o reconhecimento da receita, deduzem-se dela todos os custos representativos dos esforçosrealizados
para sua consecução.
(F) Os ativos, contabilmente, devem ser registrados sempre por seu valor corrente de mercado.
(V) O uso de custos históricos, quando a taxa de inflação é alta, deixa muito a desejar, em termos deacurácia
das informações contábeis.

4- O processo básico da Contabilidade de Custos consiste nas seguintes etapas:

a) Separar os custos das despesas, apropriar os custos diretos e ratear as despesas.


b) Separar os custos indiretos, apropriá-los aos produtos e ratear os custos fixos.
c) Separar os custos das despesas, apropriar os custos diretos e ratear os indiretos.
d) Separar os custos das receitas, apropriar os custos diretos e ratear os indiretos.
e) Separar os custos das despesas, apropriar os custos fixos e ratear os indiretos.
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

5- Observar as sentenças a seguir:

I- Os recursos que compõem o custo de produção são alocados diretamente aos produtos.
II- A primeira etapa do processo básico da Contabilidade de Custos consiste na separação entre custos e receitas
do período.
III-Custos e despesas incorridos num período só irão integralmente para o Resultado desse mesmo período,
caso toda a produção elaborada seja vendida e não haja estoques finais.

Estão corretas as afirmativas:

a) I e II
b) II apenas
c) III apenas
d) II e III
e) I, II e III

Exercícios 6 e 7: A Cia. Sigma iniciou o exercício social de 2001 sem estoque. Durante o ano de 2001 produziu
250 unidades do produto Y, 30 das quais ficaram estocas para serem vendidas em 2002. As outras 220 unidades
foram vendidas, parte à vista e parte a prazo, sempre pelo valor unitário de R$ 500.

Os custos de produção e as despesas, no ano de 2001, foram:

 matéria-prima: R$ 11.300;
 mão-de-obra direta: R$ 26.000;
 custos indiretos de fabricação: R$ 15.200;
 despesas gerais e administrativas: R$ 16.800;
 comissões sobre vendas, por unidade: 10% do valor de venda.

6- O total das despesas e o lucro operacional do exercício de 2001 é, respectivamente, de

a) R$ 4.000 e R$ 36.000.
b) R$ 29.300 e R$ 63.800.
c) R$ 29.300 e R$ 57.500.
d) R$ 27.800 e R$ 57.500.
e) R$ 27.800 e R$ 63.800.

7- O valor do estoque, no final do exercício de 2001, e o custo de cada unidade produzida no período, de
acordo com os princípios contábeis aceitos no Brasil, é, respectivamente, de

a) R$ 3.600 e R$ 220.
b) R$ 5.520 e R$ 184.
c) R$ 6.300 e R$ 210.
d) R$ 6.300 e R$ 250.
e) R$ 9.639 e R$ 321.

8- A empresa Máxima atua no mercado de produção de móveis na região de Itatiba. Em determinado mês,
incorreu nos seguintes gastos:

Compra de Matéria-prima $500.000


Devolução de 20% (vinte por cento) das compras acima
Mão-de-obra Direta $600.000
Custos Indiretos de Produção $400.000

Outros dados:
Estoque Inicial de Matéria-prima $120.000
Estoque Inicial de Produtos em Elaboração $180.000
Estoque Final de Produtos Acabados $200.000
Não havia outros estoques
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

Pede-se calcular:
a) o Custo de Produção do mês (CPP);

CPP=MP+MOD+CIF=(400000+120000)+600000+400000=1520000

b) o Custo da Produção Acabada no mês (CPA); e

CPA=EIPP+CP-EFPP=180000+1520000+0=1700000

c) o Custo da Produção Vendida no mês (CPV).

CPV=EIPA+CF-EFPA=120000+1520000-200000=1440000

9- A cia Porto Eucaliptos iniciou suas atividades em 2-1-X1, seu primeiro balancete de verificação era
constituído pelas seguintes contas (em $mil):

1 Caixa 460
2 Bancos 1.000
3 Clientes 6.060
4 Estoque de matéria-prima 5.000
5 Equipamentos de produção 2.000
6 Depreciação acumulada - equipamentos de produção 300
7 Veículos 1.000
8 Depreciação acumulada – Veículos 100
9 Empréstimos curto prazo obtidos-encargos prefixados 3.520
10 Capital social 15.000
11 Consumo de matéria-prima 7.000
12 Mão-de-obra direta (com encargos sociais) no período 6.000
13 Energia elétrica consumida na produção 790
14 Supervisão geral da produção 2.880
15 Aluguel da fábrica 600
16 Consumo de lubrificantes nos equipamentos de produção 350
17 Manutenção preventiva de máquinas comuns de produção 500
18 Supervisão de almoxarifado de matéria-prima 1.440
19 Depreciação de equipamentos de produção 300
20 Seguro dos equipamentos da fábrica 340
21 Despesas comerciais e administrativas da empresa no período 8.100
22 Despesas financeiras no período 200
23 Vendas de produtos acabados 25.100

Outros dados relativos ao ano de X1:

2) Produção e vendas no período:

Produtos Preço médio de Volume de produção Volume de vendas


venda/un. (em unidades) (em unidades)
X $ 270 50.000 40.000
Y $ 350 30.000 18.000
Z $ 500 20.000 16.000

3) O tempo de produção requerido por unidade do produto é o seguinte:

Produtos Tempo de MOD Tempo de máquina


X 1,0 hh 0,60 hm
Y 2,0 hh 1,50 hm
Z 2,5 hh 3,75 hm
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

4) Com relação aos custos diretos, sabe-se que:

 A matéria prima é a mesma para todos os produtos, e o consumo faz-se na mesma


proporção: 1kg de MP para cada unidade do produto acabado.
 As habilidades e os salários dos operários são aproximadamente iguais para todos os
produtos.
 O consumo de energia elétrica é o mesmo em termos de kwh, por isso seu custo é
diretamente proporcional ao tempo de utilização das máquinas.
5) Os custos de Supervisão da Produção e Aluguel devem ser rateados com base na MOD; e
Supervisão do almoxarifado, com matéria-prima.
6) Os demais custos indiretos são correlacionados ao tempo de uso de máquinas.
7) O imposto de renda (IR) é de 30% sobre o lucro.

Pede-se:
a) o custo unitário de cada produto.
b) o custo total de cada produto.
c) o custo dos produtos vendidos no período.
d) o valor do estoque final de produtos acabados.
e) Elabore a DRE considerando 30% de Imposto de Renda sobre o Lucro.
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

Letras a) e b):

Letras c) e d):
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

Letra e)

10- O Departamento de Caldeiraria da Empresa Caldecida produz e transfere vapor para os Departamentos
deForjaria, Tratamento Térmico e Zincagem, com a seguinte alocação de cavalos-vapor:

Cavalos-Vapor Forjaria Tratamento térmico Zincagem


Necessários à plena
60000 30000 10000
capacidade
Consumidos em
55000 25000 0
determinado mês

Sua estrutura de custos naquele mês foi a seguinte (em $):


• Fixos 15.000
• Variáveis 45.000

Considerando que os custos variáveis oscilam de maneira diretamente proporcional aos cavalos-vapor
consumidos, pede-se que seja calculado o custo da caldeiraria a ser rateado para cada um dos três
departamentos, preenchendo o quadro a seguir:

Tratamento
Custos Forjaria Zincagem Total
térmico
Fixos ($) 9000 4500 1500 15000
Variáveis ($) 30937,5 14062,5 0 45000
Total 39937,5 18562,5 1500 60000

11- Ratear os CIF entre os produtos A e B, conforme dados abaixo (extraído de Crepaldi 2006 –
CIF=$400):

Material consumido MOD


Produto A ($) 200 100
Produto B ($) 300 200
Total 500 300
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

Pede-se:
a) ratear os CIF com base no custo total;

Produto Custo total % Rateio CIF


A 300 37,50% 0,3750*400=150
B 500 62,50% 0,6250*400=250
Total 800 100% 400

b) ratear os CIF com base no material consumido

Produto MD % Rateio CIF


A 200 40% 160
B 300 60% 240
Total 500 100% 400

c) ratear os CIF com base na mão de obra direta; e

Produto MOD % Rateio CIF


A 100 33% 132
B 200 67% 268
Total 300 100% 400

d) elabore um quadro comparativo com os custos dos produtos A e B em função dos rateios realizados.

Custo total Custo total Custo total rateio


Produto
rateio letra a) rateio letra b) letra c)
A 150 160 132
B 250 240 268
Total 400 400 400

12- A Empresa São Pedro Ltda fabrica dois bens em suas linhas de produção e apresentou os seguintes
dados referente ao seus gasto em janeiro de 2013:

Gastos $ mil
Salários de fábrica - Mão de obra - produto Alfa 40
Salários de fábrica - Mão de obra - produto Ômega 50
Salários de fábrica - Mão de obra indireta 30
Comissão de vendedores 60
Matéria-prima consumida = Produto Alfa 80
Matéria-prima consumida = Produto Ômega 190
Salários da administração 80
Honorários da diretoria 40
Depreciação 30
Seguros de fábrica 10
Materiais diversos-fábrica 20
Manutenção 30
Despesas de entrega 10
Material de expediente 20
TOTAL DOS GASTOS 690
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

Pede-se
a) Separar os gastos do período em custos e despesas;
b) Classificação dos custos em diretos e indiretos;
c) Calcular os custos diretos de cada produto;
d) Identificar o custo total de cada produto apropriando, por rateio, dos custos indiretos de fabricação.

Letras a) e b): CD=Custo direto; CI=Custo indireto; D=despesas.

CD Salários de fábrica - Mão de obra - produto Alfa


CD Salários de fábrica - Mão de obra - produto Ômega
CI Salários de fábrica - Mão de obra indireta
D Comissão de vendedores
CD Matéria-prima consumida = Produto Alfa
CD Matéria-prima consumida = Produto Ômega
D Salários da administração
D Honorários da diretoria
CI Depreciação
CI Seguros de fábrica
CI Materiais diversos-fábrica
CI Manutenção
D Despesas de entrega
D Material de expediente

Letra c)
Custo direto
Produto
em $ mil
Alfa 120
Ômega 240
Total 360

Considerando que não são fornecidas bases adequadas para o rateio, fazer a alocação dos CIF pelos seguintes
critérios (duas alternativas):

a) distribuição proporcional aos custos diretos de cada produto e;


Os custos indiretos totalizam $120 mil.

Produto Custo direto Em % Custo indireto


Alfa 120 33% 39,40
Ômega 240 67% 80,60
Total 360 100% 120

b) com o gasto de mão de obra direta.

Produto MOD Em % Custo indireto


Alfa 40 44% 52,80
Ômega 50 56% 67,20
Total 90 100% 120,00
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

13- No final do mês de junho de 20X3, o estoque do produto A era de 5.045 unidades, no valor total de R$
38.924,00. No mês de julho, foram produzidas 11.540 unidades, com os seguintes custos:

· matéria-prima: R$ 42.128,00
· mão-de-obra direta: R$ 15.105,00
· custos indiretos: R$ 28.796,00

Calcule o custo de produtos vendidos, sabendo que o estoque final do produto A é de 6.542 unidades em julho
de 20X3.

Quantidade Valor
Estoque inicial 5045 38924,00
Produção 11540 -
Custo de MP - 42128,00
Custo de MOD - 15105,00
CIF - 28796,00
(=) Soma 16585 124953,00
(- ) Estoque final 6542 49288,08
(=) CPV 10043 75664,92

14- Explique as principais diferenças entre custeio variável, custeio por absorção e custeio ABC.

Custeio ABC: Não abordado para AV1


Custeio variável: Só considera os custos variáveis na formação do custo do produto. Os custos fixos são
considerados somente no resultado da empresa (DRE). Não é aceito pelo fisco.
Custeio por absorção: Considera todos os custos diretos e indiretos na formação do custo do produto. É aceito
pelo fisco. Necessita de critério de rateio.

15- A empresa Nandaca produz dois produtos A e B, cuja produção no último período contábil foi de 4.000
e 1.000 unidades, respectivamente. Seus custos departamentais e o número de empregados foram os seguintes:

Departamentos Custos No. de Empregados


Gerência Geral da Produção $ 1.050 2
Manutenção $ 1.110 4
Montagem $ 9.300 8
Acabamento $ 7.140 8

Pede-se calcular o valor do custo de cada produto, considerando que:

a) Os custos da Gerência Geral da Produção devem ser os primeiros a serem distribuídos aos demais, e a
base é o número de empregados.
b) Em seguida, devem ser rateados os custos do Departamento de Manutenção: 75% para a montagem e o
restante para o acabamento.
c) Finalmente, distribuir os custos de Montagem e do Acabamento para os produtos, proporcionalmente às
quantidades produzidas.
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

16- O que são os direcionadores de custos no método de custeio ABC. Explique cada um deles e de 2
exemplos de cada.
Assunto não abordado para AV1.

17- A Nossa Fábrica de Produtos conseguiu produzir 8 mil unidades do objeto Mono e, no mesmo
período, vendeu 6 mil unidades dele, a vista, pelo preço total de R$ 60.000,00.
As outras informações relativas às operações do período são as seguintes:

Materiais diretos R$ 2,00 por unidade;


mão-de-obra direta R$ 1,00 por unidade;
custos indiretos de fabricação R$ 40.000,00 total;
custos indiretos de fabricação fixos, correspondentes a 60% dos CIFs;
despesas fixas de venda e de administração R$ 10.000,00;
a empresa não possuía estoque inicial de produtos;
tanto a fabricação como a venda estão isentas de tributação.

Com os dados acima alinhados, se a empresa utilizar o Custeio por Absorção, o valor do Lucro Bruto apurado
no período será de

a) R$ 12.000,00
b) R$ 18.000,00
c) R$ 30.000,00
d) R$ 42.000,00
e) R$ 48.000,00

18- A Cia. Fabricante S/A produziu 8 mil unidades de seu produto e, no mesmo período, vendeu 6 mil
unidades ao preço unitário de R$ 10,00.
As outras informações relativas às operações do período são as seguintes:
- materiais diretos R$ 2,00 por unidade;
- mão-de-obra direta R$ 1,00 por unidade;
- custos indiretos de fabricação R$ 40.000,00 total;
- custos indiretos de fabricação fixos, correspondentes a 60% dos CIFs;
- despesas fixas com vendas e administração R$ 10.000,00;
- a empresa não possuía estoque inicial de produtos;
- tanto a fabricação como a venda estão isentas de tributação.
Com os dados acima alinhados, se a empresa utilizar o Custeio Variável, o Resultado Líquido apurado no
período será:
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG

a) Lucro Líquido de R$ 44.000,00


b) Lucro Líquido de R$ 38.000,00
c) Prejuízo Líquido de R$ 22.000,00
d) Prejuízo Líquido de R$ 4.000,00
e) Não haverá nem lucro nem prejuízo

(ELISEU, Martins, Contabilidade de Custos 12ª edição). A empresa Tiquita produz dois produtos, A e B, cujos
preços de venda líquidos de tributos são, em média, $80 e $95, respectivamente, e o volume de produção e de
vendas é de 12.000 unidades do Produto “A” e 4.490unidades do “B”, por período.Em determinado período,
foram registrados os seguintes custos diretos por unidade (em $):

A B
Material direto 20 27,95
Mão de obra direta 10 5

Os custos indiretos de produção (CIF) totalizaram $500.000 no referido período.


Por meio de entrevistas, análise de dados na contabilidade verificou-se que esses custos indiretos se referem às
seguintes atividades mais relevantes:

Atividade $
Inspecionar material 60000
Armazenar material 50000
Controlar estoques 40000
Processar produtos (máquinas) 150000
Controlar processos (Engenharia) 200000
Total 500000

Uma análise de regressão e correlação identificou os direcionadores de custos dessas e de outras atividades, e
sua distribuição entre os produtos, a saber:

A B
Nº lotes inspecionados e armazenados 3 7
Nº de horas-máquinas de
4000 60000
processamento de produtos
Dedicação do tempo dos engenheiros 25% 75%

Calcule:
a) O valor dos custos indiretos de cada produto, utilizando o custo de mão de obra direta como critério de rateio;
b) Idem, rateando com base no custo do material direto;
c) Idem, pelo custeio ABC (Está no gabarito, mas não será abordado na AV1).
d) O valor percentual do lucro de cada produto, segundo cada uma das três abordagens.
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG
Disciplina: Custos Industriais
Curso: Engenharia de Produção/ 8º Período
Professor: Tarcísio Costa Brum
Faculdade Estácio de Sá – Juiz de Fora/MG