Você está na página 1de 36

O projeto de Engrenagens

O projeto de engrenagens é um procedimento


bastante complexo que sofre pressões na
construção por:

menor custo,
maior capacidade de transmissão de potência,
maior vida de utilização,
menor peso e
funcionamento com baixo ruído.
O projeto de Engrenagens
A satisfação de cada um desses itens envolve um
grande número de variáveis, tais como:

parâmetros de projeto,
tipos de materiais,
custo,
processo de fabricação e as
características resultantes de cada processo,
máquinas-ferramenta disponíveis,
tipos de engrenagens,
dimensões,
qualidade,
interação com outros elementos da máquina,
montagem,
lubrificação,
operação, manutenção, etc.
Transmissões por engrenagens

Projeto informacional:
Aspectos relacionados com a decisão:
o tipo e a forma construtiva mais adequada para
o projeto de uma determinada transmissão,
requisitos relacionados com as condições
básicas de funcionamento, tais como:
oa potência nominal,
oo número de rotações por minuto e a relação de
transmissão,
omomento torçor de partida,
onúmero de partidas,
otempo de funcionamento por dia,
onúmero de ciclos total de funcionamento,
ograu de solicitação,
ofreqüências naturais,
ofuncionamento geral da máquina, etc.
Transmissões por engrenagens

Em tendo-se as informações suficientes


pode-se:
determinar as transmissões a serem
adotadas e
as suas principais dimensões para o
funcionamento desejado.

Outros dados ainda devem ser


considerados:
estimar tamanho,
peso, o preço,
material,
processo de fabricação,
facilidade comercialização e
manutenção.
Tipos de engrenagens

Existem quatro tipos básicos de engrenagens:

1. Cilíndricas: dentes retos, dentes helicoidais.


2. Cônicas: dentes retos, dentes curvos.
3. Hiperbolóidicas: hipóide, palóide.
4. Não cilíndricas.

A cremalheira é um tipo não cilíndrica, importante não só


como engrenagem mas porque é necessária ao estudo
teórico das engrenagens.
É também a forma básica de várias ferramentas
empregadas na fabricação por geração.
A cremalheira poder ser considerada uma engrenagem
cilíndrica cujo raio primitivo tende para o infinito.
Tipos de engrenagens

Figura 1.2 Engrenagens cilíndricas de Engrenagens cilíndricas de dentes


dentes retos
retos é muito utilizada na transmissão
entre eixos paralelos.
O dimensionamento, fabricação,
montagem e manutenção desse
engrenamento é mais simples, em
relação às cônicas, helicoidais e
hipoidais.
O rendimento é alto, podendo chegar
a 98-99%. Em altas velocidades
apresenta problema de ruído.
As cargas transmitidas aos eixos são
apenas radiais. Exige, portanto,
mancais que suportem apenas esse
tipo de carregamento.
Admitem grandes relações de
transmissão.
Tipos de engrenagens

Figura 1.5 Cremalheira de A cremalheira é usada para


dentes retos transformar um movimento de rotação
num de translação e pode ser de
dentes retos ou de dentes helicoidais.

É de fácil fabricação.

É utilizada como ferramenta de corte


para gerar engrenagens pelo processo
de geração MAAG.
Tipos de engrenagens

Figura 1.3 Engrenagens Engrenagens cilíndricas de


cilíndricas de dentes dentes helicoidais é também
helicoidais muito utilizada na transmissão
entre eixos paralelos.
São apropriadas para cargas e
velocidades elevadas. Trabalham
de modo mais suave que as de
dentes retos.
Devido aos dentes helicoidais
gera carregamentos axiais sobre
os mancais além dos radiais.
O rendimento desse tipo de
engrenamento é bastante alto
(98 a 99%), podendo ser utilizada
para grandes relações de
transmissão.
Tipos de engrenagens

Figura 1.4 Engrenagens As engrenagens cônicas de dentes


cônicas retos.

Transmissão de potência entre eixos


concorrentes.
Os dentes podem ser oblíquos ou
retos, neste caso, as velocidades são
restritas.
A relação de transmissão é limitada .
Requerem grande exatidão na
montagem.
Não devem ser utilizadas em alta
velocidades.
Rendimento na ordem de 96%.
Emprego reduzido.
Tipos de engrenagens

Figura 1.6 Coroa e parafuso- O conjunto coroa-parafuso-sem-fim, é


sem-fim utilizado na transmissão de potência
ou para o controle do movimento e,
principalmente, como redutor de
velocidade, na transmissão de certa
potência.

O rendimento é baixo (inferior a 90%)


e a capacidade de amortecer
vibrações é maior que de todos os
outros tipos.

O parafuso é de aço e a coroa deve


ser de um material com dureza menor
do que a do parafuso.
Tipos de engrenagens

Figura 1.10 Engrenagens de A transmissão por


face, cônica de dentes curvos engrenagem de face, cônica
Coroa e pinhão Pinhão
Palóide
de dentes curvos representa
o caso limite das
engrenagens cônicas.

A ação da engrenagem de
face corresponde a da
cremalheira, onde os dentes
se movem em um plano.
Tipos de engrenagens

Figura 1.11 Engrenagens cônicas A transmissão por


descentradas engrenagens cônicas
Coroa e Pinhão Hipóide descentradas
(hipóides), possuem
grande capacidade de
carga e permitem grande
variação nas velocidades.
São empregadas
extensivamente em
carros, caminhões e
tratores.
Exige maior precisão na
montagem.
Tem a vantagem de
ocupar pouco espaço.
Rendimento baixo: 93 a
96%.
EXEMPLO DEAPLICAÇÃO Diferencial de automóvel
EXEMPLO DEAPLICAÇÃO Diferencial de automóvel
Tipos de engrenagens

Figura 1.7 Engrenagens Esta transmissão é utilizada para


cilíndricas de dentes fazer mudança de direção de
helicoidais entre eixos movimento.
concorrentes
Neste caso a relação de transmissão
é um. As hélices são projetadas para
proporcionar mudança de direção de
movimento em 90o.
Tipos de engrenagens
Figura 1.8 Engrenagens A transmissão por engrenagem com
helicoidais duplas helicóide dupla tem a vantagem de
transmitir grandes carregamentos sem
gerar carga axial sobre os mancais,
dado que a hélice tem direção oposta.
Este efeito também pode ser
conseguido através da montagem de
duas engrenagens helicoidais,
montadas com a hélice oposta uma em
relação a outra.
Necessita de precisão de montagem e
recomenda-se alta rigidez para o eixo
e mancais.
Estas engrenagens exigem máquinas
especiais para sua fabricação. Há
engrenagens helicoidais duplas com
dentes não contínuos, o que facilita a
saída da ferramenta e, por sua vez, a
fabricação.
Tipos de engrenagens

Figura 1.9 Engrenagens Engrenagens cilíndricas de dentes


cilíndricas de dentes internos internos são usadas onde há restrição
de espaço ou quando se quer
proteger os dentes da engrenagem.
Os dois eixos possuem o mesmo
sentido de rotação.

Este é um recurso utilizado para


redutores planetários. Obtém-se boa
relação de transmissão em espaços
muito pequenos.
Aplicação: Engrenagens para brinquedos,
mecanismos e eletrodomésticos

Figura 1.13 Engrenagens


utilizadas em
eletrodomésticos
Figura 1.12 Engrenagens montadas em
um brinquedo
Aplicação: Aplicações especiais e dentes não
evolvental
Aplicação: Engrenagens para Máquinas Ferramenta

Precisão e capacidade de
transmissão de potência é
absolutamente importante em
máquinas ferramenta.

Engrenagens de dentes
retos, helicoidais e
parafusos-sem-fim são
usados para controle da
velocidade de avanço e da
rotação de trabalho.

Na realidade, máquina
ferramenta representa um
bom exemplo para o
projetista em relação a
grande complexidade no
dimensionamento da
engrenagem
Aplicação: Engrenagens para Máquinas Ferramenta

O objetivo principal desses tipos de engrenagem é a precisão na transmissão de movimento. A potência


envolvida é secundária Esse engrenamento deve ser mantido com a folga de flanco (backlash) mínima
possível, a redução de apenas 0,01mm na espessura do dente seja considerada uma falha na
engrenagem.
Aplicação: Engrenagens para aplicações navais
1. A propulsão em navios mercante ou de combate requer engrenagens
de grandes dimensões, que possam trabalhar com alta potência e em
altas velocidades.
2. São utilizadas potências na ordem de 30.000-40.000kW e velocidades
tangenciais na ordem de 100m/s.
3. Devido à alta velocidade, a precisão de fabricação deve ser grande.
Em rotações elevadas, a velocidade de engrenamento pode ser tal
que até 6000 pares de dentes podem entrar em contato num tempo
muito curto.
4. Isto requer muito cuidado em relação ao acabamento superficial,
processo de lubrificação, rigidez dos mancais e eixos.
5. O projetista deve-se preocupar com ambos, ruído e capacidade de
carga. Tratados isoladamente as cargas nos dentes não são elevadas
em comparação àquelas em engrenagens de transporte.
6. Em função da vida do navio ser longa, o ciclo de carga num pinhão de
alta velocidade pode variar entre 10 e 11 bilhões de ciclos, tornando
crítico o dimensionamento para fadiga.
7. Em todas as engrenagens de um navio é requerido um nível de ruído
baixo.
Aplicação: Engrenagens para aplicações navais
Aplicação: Engrenagens para veículos automotivos

Automóveis geralmente usam engrenagens cilíndricas de


dentes helicoidais, de dentes retos e engrenagens cônicas
em transmissões e diferenciais.
O uso de transmissões automáticas não descarta
engrenagens, pelo contrário, a maioria das transmissões
automáticas tem mais engrenagens que as transmissões
normais.
Engrenagens de veículos sofrem a ação de cargas
elevadas em relação ao espaço ocupado, mas as cargas
de maior intensidade são de curta duração. Isso torna
possível projetar as engrenagens para vida limitada em
máximo torque e ainda obter engrenagens que duram
muitos anos trabalhando no torque médio de
funcionamento.
Aplicação: Engrenagens para veículos automotivos
Relacionamento com outros elementos de
máquinas
A luva do encosto, está apresentando desgaste excessivo.

Luva
Formas de análise: Análise funcional de uma caixa de câmbio

Lubrificante Sincronizado

Engrenagem de Corpo do
Anél sincronizador (2) sincronizado (2)
Lubrificante dentes internos (2)

Engrenagem

Chaveta de pressão Esfera (2) Mola de compressão


Engrenagem Engrenagem
cilíndrica helicóidal cilíndrica helicóidal
(quinta marcha) (2) (sexta marcha) (2) Sistema de Freio

Carcaça

Eixo de Engrenagens (2)

Entrada Tampa (2) Carcaça (2) Juntas (2)

e Saída Munhões (2)

Rolamento de
Rolamento Rolamento blindado (2)
Eixo (2) agulhas (2)
Outros variadores de velocidade e transmissão de torque

A engrenagem em cruz de
Malta serve para transformar
um movimento contínuo noutro
intermitente. É um elemento
muito importante em filmadoras
e projetores. Cada 180º de
rotação do disco impulsor
(esquerda), corresponde a uma
rotação de 90º da cruz. Durante
o resto do tempo, está parada e
fica retida pelo segmento que
tem no arco correspondente da
cruz. Quando o disco gira, o
espigão adapta-se à ranhura da
cruz..
Outros tipos de Transmissões
Outros variadores de velocidade e transmissão de torque

A transmissão por correia é de


2. Correias
construção simples e pode-
se aplicar em muitos locais.
Os eixos nas polias de
transmissão podem estar
dispostos formando um
ângulo, como aqui
apresentado.
As polias de transmissão são
conhecidas desde a
antiguidade. As correias
podem ser de lona, couro e
até borracha. Um dispositivo
de retenção pode servir de
adaptação
Outros tipos de Transmissões

2. Correias
Outros variadores de velocidade e transmissão de torque

3. Rodas de atrito
Sistema de transmissão toroidal: Baseada
no princípio da transmissão continuamente
variável (CVT), ela tem como inovação o uso
de dois pares de rolamentos (com
acionamento eletroidráulico) para a tarefa de
variar as relações, em vez de uma corrente
ou correia, como é usual nesse tipo de
transmissão.

A variação é obtida
através da alteração
do ângulo de
trabalho dos
rolamentos, através
da seguinte equação:
raio de saída / raio
de entrada = relação.
Outros tipos de Transmissões

3. Rodas de atrito
Outros tipos de Transmissões

4. Inversores de freqüência

PESQUISAR APLICAÇÕES E
PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO
Outros tipos de Transmissões

5. Motores de Passo
Outros tipos de Transmissões

A opção por um desses tipos de transmissão


depende das características e propriedades
específicas da aplicação, tipo de transmissão
e das características exigidas pelo ambiente
onde a transmissão é requerida.

Você também pode gostar