Você está na página 1de 10

ESTUDO DISTRIBUÍDO PELO SITE

WWW.SEMEANDOVIDA.ORG
Para mais estudos visite o nosso site.

SOBRE O AUTOR
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em
teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor
em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor
do site Semeando Vida.
Página |1

VIVENDO EM FAMÍLIA
A 1ª ORAÇÃO DE PAULO, PARTE 1:
PLENO CONHECIMENTO – ESTUDO 5

Efésios 1.15 -19


15 – Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no
Senhor Jesus e o amor para com todos os santos,
16 – não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas
minhas orações,
17 – para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da
glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno
conhecimento dele,
18 – iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a
esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua
herança nos santos
19 – e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que
cremos, segundo a eficácia da força do seu poder;

Introdução
Estudamos na última semana muitas das bênçãos espirituais nos são dadas por
intermédio de Deus, Jesus e pelo Espírito Santo. Agora, depois da grande
doxologia dos versículos anteriores, Paulo ora pelos crentes.

Ele utiliza a expressão por isso, significa que ele falando (ou no caso orando) na
perspectiva ou à luz sobre aquilo que ele acabou de falar: as bênçãos espirituais.

Isso quer dizer que não devemos apenas nos abastecer das bênçãos e manter
nossa vida estagnada. Não devemos cair no comodismo. Por mais que nossas
virtudes sejam fortes, teremos sempre e cada vez mais que progredir em direção
ao alvo.

Explicação
No versículo 15 o apóstolo menciona o fato de ter ouvido falar do testemunho que
aqueles cristãos de Éfeso estavam dando. Testemunho que se manifestava pela fé
em Jesus, e a vivência do amor comunitário1.

Efésios 1.15
15 – Por isso, também eu, tendo ouvido a fé que há entre vós no
Senhor Jesus e o amor para com todos os santos,

Paulo compreendia a fé daqueles irmãos como algo sólido, palpável e visível.


Outro detalhe revelador está no versículo 16.

Efésios 1.16
16 – não cesso de dar graças por vós, fazendo menção de vós nas
minhas orações,
São descritos dois aspectos básicos da oração de Paulo:

1
É bom lembrar aqui que o termo santos não favorece ou dá margem à idolatria. Não se tratam
daqueles santos católicos, mas sim os outros crentes separados por Deus.

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |2

a) CONSTÂNCIA – “não cesso de dar graça por vós” – A Bíblia sempre nos
exorta, a exemplo do próprio Jesus, que o cristão deve ser alguém que ora
constantemente. Tal constância está intimamente ligada com a fé,
perseverança e confiança em Deus.

Romanos 12:12
Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai
na oração;

1 Tessalonicenses 5:17
Orai sem cessar.

b) GRATIDÃO - “não cesso de dar graça por vós” - Vemos que Paulo dava
muita importância ao agradecimento na sua oração. Paulo entende que a
gratidão é companheira da intercessão.

Colossenses 3:17
E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome
do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

Colossenses 4:2
Perseverai na oração, velando nela com ações de graças,

Agora que aprendemos um pouco da metodologia que Paulo empregava em sua


vida de oração, o que podemos aprender do conteúdo da mesma?

Creio que podemos aprender que o conhecimento do crente nunca é


suficientemente puro. Por isso, a palavra chave usada nestes versículos e em
nosso estudo vai ser CONHECER.

Em primeiro lugar, Paulo intercede para que os crentes pudessem:


1. CONHECER A DEUS
Efésios 1.17
17 – para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da
glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno
conhecimento dele,

Antes de mais nada, é necessário destacar que o conhecer vem de Deus. É a Ele que
Paulo se dirige em oração.

Ele é o “Deus de nosso Senhor Jesus Cristo”, ou seja, é o Deus que o próprio Senhor
Jesus conhece e revela.

Ele é o “Pai da Glória”, ou seja, a quem toda a glória pertence, porque todo o poder e
majestade revelados na criação, na providência e redenção pertencem e ele. Ele é a
origem de todas as coisas.

A primeira coisa que Paulo pede a esse Deus em relação aos cristãos de Éfeso é que
eles pudessem ser presenteados pelo espírito de sabedoria e compreensão.
Poderíamos traduzir este texto também da seguinte forma: “que Deus vos conceda os
poderes espirituais de sabedoria e revelação”.

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |3

A revelação que Paulo fala não é algo extra-bíblico, ou seja, que vai além da bíblia,
mas se refere àquele processo que o Espírito Santo realiza em nossos corações, nos
mostrando a verdade, nos convencendo do erro.

Esse tipo de sabedoria, essa revelação, só pode ser concedida pelo Espírito Santo.
Não podem ser alcançadas pelo intelecto humano ou pelo esforço próprio em entender
as verdades espirituais.

E é essa a razão porque Paulo pede sabedoria. Para ele, o evangelho era tão
maravilhoso que se tornava impossível aos homens ver a glória dessas boas novas, a
menos que fossem ensinados por Deus, pelo próprio Espírito Santo.

Entendendo o conhecer bíblico


A Bíblia fala do conhecer a Deus como o ideal de uma pessoa espiritual. Isso quer
dizer que toda pessoa convertida, busca dia-a-dia, conhecer mais de Deus. É a
plenitude de um relacionamento de fé que traz salvação e vida eterna. Que gera amor,
esperança, obediência e alegria.

Em termos práticos, a teologia sistemática define as dimensões do conhecimento de


Deus da seguinte maneira:

a) O CONHECIMENTO INTELECTUAL - distinguir intelectualmente a verdade a


respeito de Deus.

Salmo 100.3
Sabei que o Senhor é Deus! Foi ele quem nos fez, e somos dele;
somos o seu povo e rebanho do seu pastoreio.

b) O CONHECIMENTO VOLITIVO – Volitivo vem de volição que significa


vontade, desejo, querer. A confiança, obediência e o cultuar a Deus fazem
parte deste conhecimento.

Salmo 30.4
Cantai louvores ao Senhor, vós que sois seus santos, e louvai o
seu santo nome.

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |4

c) O CONHECIMENTO MORAL – Este conhecimento é ligado com as práticas


morais, como por exemplo, a consciência e vivência da justiça e do amor.

Jeremias 22:16
Julgou a causa do pobre e necessitado; então lhe sucedeu bem.
Porventura não é isso conhecer-me? diz o Senhor.

1 João 4:7,8
7 - Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus;
e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
8 - Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é
amor.

APLICAÇÃO
Sem dúvida o maior inimigo do ser humano é a ignorância. Ignorância é a ausência de
conhecimento. A falta de conhecimento é um grande perigo.

Ilustração

Quando eu estava na escola, um professor nos contou o


que aconteceu com um fazendeiro que estava preparando
um agrotóxico para plantação.

E estava escrito no invólucro, PERIGO DE MORTE,


MANUSEIE COM CUIDADO.

Sabe o que ele fez?

Ele arregaçou as mangas enfiou o braço no balde e


MANUSEOU com cuidado. Não tinham passado 5 minutos
ele caiu morto sobre o balde.

Ignorância é grande perigo principalmente na área espiritual.

Quantas pessoas têm tomado os mais diversos caminhos, pressupondo que estão se
aproximando de Deus? Quantas vezes nós erramos porque não conhecemos os
ensinos ou a vontade de Deus?

É preciso buscarmos conhecer o nosso Deus! E para isso temos a Bíblia, como
revelação de Deus, da vontade de Deus.

• É necessário conhecer a Deus intelectualmente, saber as doutrinas, as


histórias bíblicas, usar da nossa razão a fim de entender o que Deus deseja de
nós.

• É necessário ter um relacionamento com Deus. Até porque um conhecimento


intelectual não basta, é necessário termos experiência com Deus. Há tantos
que conhecem intelectualmente mas não obedecem, não adoram, não buscam
a Deus!

• É necessário ter um conhecimento moral a respeito de Deus. Não só saber,


mas praticar o que Deus deseja em minha vida moral.
E você, tem crescido nestas três áreas? A igreja de Éfeso, a qual para escreve esta
carta, estava crescendo em conhecimento. Paulo sabia disso porque ouvia de outras

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |5

pessoas a fé e o amor daquelas pessoas. Isso só era possível se de fato eles


conhecessem a Deus!

Efésios 1.15
15 – ... tendo ouvido a fé que há entre vós no Senhor Jesus e o
amor para com todos os santos...

Mas, mesmo praticantes de tal ensino, aqueles crentes não deveriam estar por
satisfeitos, deveriam crescer ainda mais no conhecimento.

É justamente por isso que Paulo ora, e esse também deve ser o motivo da nossa
oração: que conheçamos mais a Deus e que esse conhecimento seja pleno!

Paulo intercede para que os crentes pudessem:


2. CONHECER A ESPERANÇA, A HERANÇA E O PODER DE DEUS
Efésios 1.18
18 – iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a
esperança do seu chamamento, qual a riqueza da glória da sua
herança nos santos

Paulo inicia o versículo 18 com o termo ILUMINADOS. A Bíblia usa dessa expressão
tanto no Antigo e Novo Testamento.

O Antigo Testamento deu aos homens esperança de um futuro. Era como se a luz
tivesse vindo a um mundo que está na escuridão. Ou mesmo um cego que agora pode
enxergar.

Isaías 9:2
O povo que andava em trevas viu uma grande luz; e sobre os que
habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz.

Isaías 35:4-5
4 - Dizei aos desalentados de coração: Sede fortes, não temais.
Eis o vosso Deus. A vingança vem, a retribuição de Deus; ele vem
e vos salvará.
5 - Então, se abrirão os olhos dos cegos, e se desimpedirão os
ouvidos dos surdos;

Quando Jesus Cristo finalmente veio, a sua presença no mundo foi descrita como o
ALVORECER DE UM NOVO DIA, de um jorrar da luz de Deus.

Mateus 4:16
o povo que estava sentado em trevas viu uma grande luz; sim, aos
que estavam sentados na região da sombra da morte, a estes a luz
raiou.

2 Coríntios 4:6
Porque Deus, que disse: Das trevas brilhará a luz, é quem brilhou
em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória
de Deus na face de Cristo.

Percebe como é uma expressão com um peso teológico profundo, presente tanto no
Antigo como no Novo Testamento?

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |6

Pois bem, os que recebem a Jesus tem essa capacidade de ver, têm os olhos do
coração iluminados. O coração no sentido oriental antigo abrangia bem mais que as
emoções, mas o intelecto e compreensão, ou seja, o ser humano por inteiro.

O apóstolo ora para que, através dos olhos do coração, seus leitores sejam iluminados
a fim de conhecerem três coisas:

a) A ESPERANÇA DO SEU CHAMAMENTO

Efésios 1.18
18 – para saberdes qual é a esperança do seu chamamento,

Deus tem chamado pessoas na história para fazerem parte de seu povo. Tal escolha
foi feita antes da fundação do mundo.

2 Timóteo 1:9
que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as
nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça
que nos foi dada em Cristo Jesus, antes do tempos eternos.

Este chamado ainda continua ocorrendo no presente,

1 Tessalonicenses 2.12
exortando-vos e consolando-vos, e instando que andásseis de um
modo digno de Deus, o qual vos chama ao seu reino e glória.

1 Tessalonicenses 5.24
Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.

Este chamado envolve uma vocação e serviço que duram a vida toda.

Filipenses 3.14
prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em
Cristo Jesus.

Há também o sentido da expectativa de nosso destino eterno.

A esperança do nosso chamamento para participarmos da glória de Deus não é vã.


Deus tem chamado pessoas na história para fazer parte do seu Reino.

Você é uma delas. E a sua esperança não é vã. Este destino eterno está garantido
pelo Espírito Santo em nossos corações, que é o nosso penhor, o pagamento
adiantado que dá garantia que vamos receber a totalidade das bênçãos prometidas
para nós.

Paulo ora para que os crentes pudessem conhecer...


b) A RIQUEZA DA GLÓRIA DA SUA HERANÇA

Efésios 1.18
18 – qual a riqueza da glória da sua herança nos santos

À medida que o ser humano é iluminado pelo Espírito de Deus, sendo o próprio
Espírito Santo o selo da herança, o crente vai compreendendo mais e mais a riqueza
dessa herança e a glória que ela encerra. A expressão “nos santos” não tem nada a

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |7

ver com o catolicismo, apenas no ensina que a comunhão dos cristãos é a esfera na
qual a herança de Deus é encontrada.

Qual o valor dessa herança, qual o tamanho de sua riqueza? A nossa herança é feita
de todas as bênçãos enumeradas pelo apóstolo Paulo nesta epístola, especialmente
na doxologia dos versículos anteriores. Estas bênçãos pertencem a Deus, mas ele
compartilha a nós através de seu filho Jesus Cristo.

Romanos 8:17
e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros
de Cristo; se é certo que com ele padecemos, para que também
com ele sejamos glorificados.

Se não sabemos o que nos espera depois da morte física, nossa vida não terá sentido
algum. Mas pela graça de Deus sabemos o lugar para onde vamos e conhecemos o
seu caminho. E o caminho para essa herança é Jesus.

Ilustração
Uma revista norte-americana fez uma pesquisa sobre o que os americanos pensam do
céu.

• 72% acharam que suas chances de ir para o céu estão entre boas e
excelentes.
• 62% acharam que seus amigos também irão para lá.
• 80% disseram crer na existência do céu;
• 67% disseram crer na existência do inferno
• 96% disseram que crêem em Deus.

Porém, apesar do que as pessoas respondem em estatísticas, a Palavra de Deus


continua afirmando de maneira clara:

• 100% dos que crêem em Jesus terão a vida eterna e irão para o céu;
• 100% dos que rejeitam a Jesus não irão para o céu;

E as Escrituras afirmam mais:


• O céu é 100% real
• O inferno também é 100% real.
Paulo ora para que os crentes pudessem conhecer...
c) CONHECER A SUPREMA GRANDEZA DO PODER DE DEUS

Efésios 1.19
19 – e qual a suprema grandeza do seu poder para com os que
cremos, segundo a eficácia da força do seu poder;

Paulo na sua oração deseja que os crentes não só tenham conhecimento, mas
também experimentem o poder de Deus nas suas vidas. Para isso o apóstolo usa de
várias expressões contundentes na mesma frase, a fim de criar um paralelo de
sinônimos.

Verifique por si mesmo as palavras no versículo: PODER, EFICÁCIA, FORÇA e


PODER.

É interessante olhar diretamente no grego o significado de cada palavra:

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |8

• PODER – δύναµις (dinamis) – esse poder não é meramente uma qualidade


abstrata, algo relativizado. Ele é objetivo e pode ser visto porque tem aspecto
miraculoso. A transformação que Deus opera em nós pode ser vista e
percebida.
• EFICÁCIA – νέργεια (energeia) – daqui provém a nossa palavra energia.
• FORÇA – κράτος (kratos) – o poder está relacionado com a grande força de
Deus, que é um atributo divino tão louvado em toda a Bíblia.
• PODER – σχύς (ischus) – A palavra grega tem o sentido de vigor. Vigor que
Deus possui e é capaz de nos oferecer.

Aqui se revela o grande tema desta oração. Paulo ora para que o grande poder de
Deus seja conhecido e experimentado nas nossas vidas.

O teólogo Calvino compara essa descrição de Paulo como uma árvore. Ele afirma em
seu comentário de Efésios que:

a) a força é como se fosse a raiz


b) o poder é como se fosse a árvore
c) a eficácia é como se fosse o fruto, o ato de Deus alongar os seus braços, os
quais são vistos em ação.

APLICAÇÃO
O que seria de nós sem o poder de Deus?

O Deus todo poderoso, criador do universo? É só estudarmos um pouco o céu, as


estrelas, todo um conjunto funcionando.

Estamos num enorme planeta que gira ao redor de si mesmo e ao mesmo tempo faz
uma rota enorme em torno do sol. Estamos em pleno movimento no espaço.

Não há cabos e fios – há forças invisíveis, como a da gravidade. Como tudo isso foi
arrumado do jeito que está, de forma que não saímos da rota no meio do vácuo?
Resposta: poder de Deus!
E a maravilha do corpo humano? Quem estuda medicina fica maravilhado com as
nossas células, a capacidade de regeneração, a anatomia humana, os detalhes que
Deus fez.

E quando testemunhamos então a conversão de alguém ao evangelho? Quando


vemos nas nossas próprias vidas o poder de Deus agindo e nos transformando,
mudando nossos conceitos ou mesmo nos trazendo livramentos?

Rick Warren, um famoso autor, declarou a respeito dos livros de autoajuda o seguinte:
"...eles dizem o que fazer, mas não o poder para fazer. (...) Eis as boas novas: o
cristianismo oferece o poder de que precisamos".

CONCLUSÃO
A oração de Paulo pelos cristãos de Éfeso deve ser a nossa oração também.

Paulo intercedeu para que os cristãos pudessem...

- Conhecer a Deus
- Conhecer a esperança

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org
Página |9

- Conhecer a herança
- Conhecer o poder de Deus

É necessário que avancemos na nossa vida cristã, aprofundando cada vez mais o
nosso conhecimento.

Da mesma forma que se investe numa carreira, deveríamos investir na vida cristã.

Para mais estudos visite o site


www.semeandovida.org