Você está na página 1de 14

MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

PROVA TRIMESTRAL N.º 2 | SEQUÊNCIAS C-E | FICHA A


A PREENCHER PELO ALUNO
Escola ____________________________________________________________
Data: ____/____/_____
Nome: ___________________________________________________________ N.o:
_____ Turma: ____

Classificação:
_____________________________________________________________________
_
Nesta prova, o aluno revelou:
Dificuldades na compreensão de textos. Caligrafia impercetível. 
Erros ortográficos.  Respostas mal redigidas/incompletas.

Erros de acentuação.  Vocabulário pouco variado. 
Erros de pontuação.  Pouca criatividade. 
Desconhecimento de conteúdos gramaticais.  Falta
de estudo e preparação. 

Assinatura: _____________________________________________________ Data:


____/____/_______

A PREENCHER PELO PROFESSOR

A PREENCHER PELO ENCARREGADO DE EDUCAÇÃO


Tomei conhecimento.
Assinatura: ______________________________________________________ Data:
____/____/_______

Caracterização da prova
A prova é constituída por quatro grupos.
Em cada grupo, além do domínio em foco, podem ser mobilizadas aprendizagens de
outros domínios.
O Grupo I e o Grupo II têm como suporte, respetivamente, um texto não literário e um
texto literário e podem integrar itens de seleção e itens de construção.
O Grupo III pode integrar itens de seleção e itens de construção.
O Grupo IV é constituído por um item de resposta extensa. Este item apresenta
orientações no que respeita à tipologia textual, ao tema e à extensão (pelo menos, 120
palavras).

Tem em atenção:
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO
Todas as respostas são dadas no enunciado da prova, nos espaços reservados para o
efeito. Utiliza apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.
Não é permitido o uso de dicionário.
As respostas devem ser apresentadas de forma clara e legível. As respostas ilegíveis ou
que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos.
Na prova vais encontrar:
 itens em que tens espaço para apresentar a resposta; nestes itens, se apresentares
mais do que uma resposta a um mesmo item, só a primeira será classificada;
 itens em que tens de colocar ✘ no quadrado, ou no círculo, correspondente à opção que
considerares correta; nestes itens, se assinalares mais do que uma opção, a resposta
será classificada com zero pontos.
Não é permitido o uso de corretor. Sempre que precisares de alterar ou de anular uma
resposta, mesmo nos itens em que a resposta é assinalada com ✘, risca, de forma clara, o
que pretendes que fique sem efeito.

Grupo I

Lê o texto.

Como andar de bicicleta pelas ruas de Lisboa


Quer
andar
de

bicicleta em Lisboa, mas não sabe como?


5 A MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta – tem um projeto que ajuda os
novos ciclistas a ultrapassarem receios.
Trata-se de um serviço de apoio gratuito e voluntário às deslocações urbanas em bicicleta,
com vista a incentivar e facilitar a utilização deste meio de transporte. A ideia é motivar as
pessoas a aderirem à bicicleta para algumas das suas deslocações no dia a dia.
10 Há sócios da MUBi que acompanham os novos utilizadores nas suas primeiras viagens de
bicicleta pela cidade, partilhando a sua experiência e os seus conhecimentos.
O serviço, dirigido a quem deseje usar a sua bicicleta, disponibiliza uma pessoa que
acompanha o utilizador inexperiente durante duas semanas (duas ou três vezes por semana),
nos trajetos casa-trabalho-casa. Este serviço tem como objetivo familiarizar o novo utilizador
15 com a bicicleta como meio de transporte na cidade.
Não se pretende ensinar ninguém a andar de bicicleta, por isso, as condições mínimas para
solicitar este serviço são ter uma bicicleta em bom estado e já saber andar bem.
O objetivo do projeto é aumentar o número de utilizadores de bicicleta na cidade de Lisboa
e noutras cidades portuguesas.
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO www.cienciahoje.pt (consultado em 21.02.2012) (adaptado).

Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são
dadas.

1. Na resposta às questões 1.1. a 1.3. assinala com ✘ a única opção adequada, de acordo
com o sentido do texto.
1.1. A MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta – ajuda
a.  os sócios a comprarem bicicletas novas.
b.  os ciclistas a tornarem-se mais confiantes.
c.  os sócios a aprenderem a andar de bicicleta.
d.  os ciclistas a ultrapassarem os automóveis.
1.2. O serviço oferecido pela MUBi é
a.  voluntário e caro.
b.  obrigatório e grátis.
c.  fácil e barato.
d.  grátis e voluntário.

1.3. Sócios da MUBi acompanham os utilizadores inexperientes


a.  nos percursos para casa, durante três semanas.
b.  nos percursos para o trabalho, durante três semanas.
c.  duas ou três vezes por semana, durante algum tempo.
d.  duas ou três vezes, durante alguns fins de semana.

2. Transcreve do texto a expressão que justifica a afirmação seguinte.


O projeto da MUBi desenvolve-se em vários pontos do país.
______________________________________________________________________

3. Indica as duas condições necessárias para as pessoas poderem solicitar o serviço de


acompanhamento referido no texto.
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
20
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

Grupo II

Lê o texto A.

Texto A

História com bicicleta dentro


O meu pai tinha uma bicicleta, roda 28, muito antiga, muito pesada e muito resistente.
Nesse tempo ter uma bicicleta era um luxo. Para ir à feira da vila não era preciso fazer a
caminhada. Só era necessário pôr os pés nos pedais e fazê-los dar voltas. E nos sítios em que
os caminhos eram muito a pique ou estavam cheios de pedregulhos ou buracos andava-se com
25 ela à mão.
Eu fartava-me de namorar a bicicleta, mas o meu pai, por causa das tentações, mal chegava
a casa, a primeira coisa que fazia era esvaziar o ar que havia nos pneus. E eu suspirava.
Mas uma vez (há sempre uma vez, como toda a gente sabe...) o meu pai chegou a casa e
esqueceu-se de tirar o ar aos pneus. E eu, sem dar satisfações a ninguém, na tarde do dia
30 seguinte, que calhou num domingo, peguei na bicicleta e levei-a para o adro da igreja, que era
planinho e avantajado em tamanho.
Comecei as aulas de equilíbrio com a moçarada da aldeia a correr atrás de mim. Cai-
não-cai, cai-cai-não-cai (e às vezes caía...), aprendi num instantinho a guiar a bicicleta.
Ainda não era capaz de fazer um oito muito apertado e sem pôr o pé no chão, mas a
35 andar sempre em frente estava a ficar um às.
Envaidecido com a sabedoria, resolvi deixar o largo e pedalei com toda a força em direção
à rua empedrada que atravessava a aldeia.
Lá ia eu a pedalar com toda a força, e a descer, muito senhor do meu papel, quando ao fim de
uma curva apertada vi uma galinha choca, com uma ninhada de pintainhos atrás, a atravessar a rua...
40 Alarmado, comecei a gritar: «fujam, senão eu mato-vos! Fujam, seus palermas!»
Toquei a campainha, tirei os pés dos pedais, apertei os travões com toda a força – e
levantei voo. Aterrei à beira do cancelo da cozinha do Manuel Bigodes.
A bicicleta estava intacta e os palermas dos pintos lá continuaram atrás da mãe, piu-piu-piu,
como se nada tivesse acontecido.
45 Eu é que fiquei com os cotovelos numa lástima. E claro que nesse dia houve em minha
casa sermão e missa cantada!
António Mota, O Lobisomem, Ed. Edinter (adaptado).

Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são
dadas.

1. O texto que leste tem como título «História com bicicleta dentro».
1.1. Quem era o dono da bicicleta?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
1.2. Transcreve do texto as expressões que descrevem essa bicicleta.
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

2. Explica a expressão:
«Eu fartava-me de namorar a bicicleta…»
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

3. Para evitar as «tentações» do rapaz, o que fazia o seu pai?


______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

4. Lê o terceiro parágrafo do texto.


«Mas uma vez…». O que fez o rapaz?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

5. Consideras que aquele rapaz era experimentado nessas andanças de guiar uma
bicicleta? Justifica a tua resposta.
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

6. Lê a frase:
«… resolvi deixar o largo e pedalar com toda a força em direção à rua empedrada que
atravessava a aldeia.»
6.1. Como se sentia então o rapaz?
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
6.2. Pouco depois, estava «alarmado». Explica porquê.
__________________________________________________________________
__________________________________________________________________
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

6.3. Foram várias as ações levadas a cabo pelo rapaz.


Ordena-as, de 1 a 6, de acordo com o sentido do texto.
a.  Apertou os travões.
b.  Tirou os pés dos pedais.
c.  Ficou com os cotovelos numa lástima.
d.  Tocou a campainha.
e.  Aterrou junto ao cancelo da cozinha do Manuel Bigodes.
f.  Levantou voo.

7. Identifica os recursos expressivos que encontras nas expressões do texto, completando


o quadro apresentado.

Expressões do texto Recurso expressivo

a. «… muito antiga, muito pesada e muito


resistente.»

b. «Cai-não cai, cai-não cai…»

c. «… piu-piu-piu…»
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

Lê o texto B.

Texto B

A minha bicicleta
A minha bicicleta
só tem dois pedais.
50 Mas se monto nela
não tem dois, tem mais!

A minha bicicleta
tem um guiador
quando monto nela...
55 ... sou aviador!

No jardim onde ando


não vejo um canteiro...
Sou aviador,
vejo o mundo inteiro!

60 Voo mesmo a sério!...

Por cima das árvores


(não toco no chão!)
voo mesmo a sério,
vou de avião...

65 A minha bicicleta
também tem selim.
Mas eu nem me sento,
gosto mais assim.

Pedalo em pé,
70 dá mais rapidez.
A minha bicicleta
é o que tu vês.

É um avião
Pois eu não te digo?!

75 Da próxima vez...

Da próxima vez
levo-te comigo!

Fernando Miguel Bernardes,


Verso Aqui, Verso Acolá:
Antologia para jovens, Lisboa,
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

Plátano Editora.

Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são
dadas.

8. A bicicleta de que nos fala o sujeito poético leva-o a sonhar.


Em que consiste o seu sonho?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

9. Trata-se de uma bicicleta como todas as outras.


Indica as várias peças que são referidas no poema.
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

10. Ao montar a sua bicicleta, o menino experimenta várias sensações.


Completa as frases:
Imagina-se um _____________________________.
Não vê um canteiro, vê _______________________.
A sua bicicleta é um __________________________.

11. Que sentimento(s) deixa, então, transparecer o sujeito poético?


Seleciona a(s) opção(ões) adequada(s), de acordo com o sentido do poema.
a.  Tristeza
b.  Prazer
c.  Medo
d.  Entusiasmo

12. Quantas estrofes tem este poema?


_________________________________________________________________
____
_________________________________________________________________
____

13. Atendendo ao número de versos, que nome dás:


a. à primeira estrofe?
___________________________________________________
b.
M à última
C V
ARIA DO L estrofe?
|R
ÉU A
IEIRA OPES ODOLFO PARÍCIO

_____________________________________________________

Grupo III

Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são
dadas.

1. Repara nas palavras destacadas.


a. «… não era preciso fazer a caminhada.»
b. «… os caminhos […] estavam cheios de pedregulhos…»
c. «… o adro da igreja […] que era planinho…»
1.1. Identifica a palavra base que deu origem a cada uma das palavras destacadas.
a. __________________ b._____________________ c.___________________
1.2. Seleciona a única opção correta.
As palavras apresentadas em 1. são derivadas por
a.  prefixação.
b.  sufixação.
c.  prefixação e sufixação.
1.3. Regista um verbo da família de:
a. «caminhada» ______________________
b. «planinho»_____________________
1.4. Indica o grau em que se encontra o nome «pedregulho».
__________________________________________________________________

2. Lê a frase:
«Comecei as aulas de equilíbrio com a moçarada da aldeia a correr atrás de mim.»
Das palavras destacadas, transcreve:
a. um nome comum coletivo ______________________________________________
b. um nome comum _____________________________________________________
c. um verbo no infinitivo _________________________________________________
Indica a conjugação a que pertence ______________________________________
d. um pronome ________________________________________________________
Indica a sua subclasse _________________________________________________
3. LêMa frase:
C V
ARIA DO L
ÉU|R A
IEIRA OPES ODOLFO PARÍCIO

«O meu pai tinha uma bicicleta […] muito pesada, muito antiga e muito resistente.»
3.1. Indica o nome a que se referem as palavras destacadas.
__________________________________________________________________
3.2. A que classe pertencem essas palavras?
__________________________________________________________________

3.3. Em que grau se encontram?


__________________________________________________________________
3.4. Qual dessas palavras é uniforme quanto ao género?
__________________________________________________________________
3.5. Redige uma frase com o adjetivo…
a. … pesada, no grau superlativo absoluto sintético
____________________________________________________________
____
b. … antiga, no grau superlativo relativo de inferioridade
____________________________________________________________
____
c. … resistente, no grau comparativo de igualdade
____________________________________________________________
____

4. Lê a frase:
«Toquei a campainha, tirei os pés dos pedais, apertei os travões com toda a
força e levantei voo.»
4.1. Indica o tempo, a pessoa e o número das formas verbais destacadas.
__________________________________________________________________
4.2. Escreve as formas verbais correspondentes às indicações que te são dadas.
a. Presente do indicativo, 2.ª pessoa do plural do verbo tocar.
____________________________________________________________
____
b. Pretérito imperfeito do indicativo, 1.ª pessoa do singular do verbo tirar.
____________________________________________________________
____
c. Pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo, 3.ª pessoa do plural do verbo
apertar.
____________________________________________________________
____
d. Futuro do indicativo, 1.ª pessoa do singular do verbo levantar.
____________________________________________________________
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

____
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO

Grupo IV

Imagina que um amigo teu recebeu de presente uma bonita bicicleta.


Mas… ainda não aprendeu a andar nela.
Escreve um texto a contar as peripécias por que ele passou até conseguir dar uma volta
pelo bairro sem cair.
No teu texto deves:
 escrever um título adequado;
 descrever a bicicleta;
 referir o que sentiu a personagem quando a recebeu;
 indicar como e quem o ajudou na sua aprendizagem;
 explicar o que aconteceu nas suas primeiras tentativas;
 descrever a sua reação quando, finalmente, conseguiu andar de bicicleta.
O teu texto deve ter um mínimo de 120 e um máximo de 150 palavras.

Antes de começares a escrever, toma atenção às seguintes instruções:


 Escreve o texto de acordo com o que te é pedido;
 Respeita o número de linhas indicado;
 Faz um rascunho do texto a lápis.
Depois de fazeres o rascunho do teu texto:
 Revê-o com cuidado e corrige o que for necessário;
 Copia-o para a folha da prova, em letra bem legível, a esferográfica;
 Se te enganares, risca e escreve de novo, mas não uses corretor;
 Se acabares antes do tempo previsto, relê o texto que escreveste.

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
M C V
ARIA DOL |R
ÉU A IEIRA OPES ODOLFO PARÍCIO

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

AUTOAVALIAÇÃO

Sem Com
APRECIAÇÃO GLOBAL
dificuldade(s) dificuldade(s)

1. Compreendi a mensagem dos textos.

2. Entendi as questões apresentadas ao longo da


prova.

3. Apliquei os conhecimentos adquiridos nas


aulas.

4. Consegui transmitir, por escrito, as minhas


ideias.

No que se refere às respostas que


exigem
Nem
a redação de uma frase: Sim Não
sempre

1. Comecei a resposta com letra


maiúscula e terminei com o sinal de
pontuação adequado.

2. As respostas que dei estão de acordo


com as perguntas formuladas.
MARIA DO CÉU VIEIRA LOPES | RODOLFO APARÍCIO
3. Redigi as minhas respostas, sem
copiar frases do texto (a não ser
quando se solicitava uma
transcrição).

4. Cuidei da apresentação do trabalho


(limpo e com letra legível).

Acho que vou ter a seguinte avaliação:

Não satisfaz Satisfaz Bom Muito bom