Você está na página 1de 16

1.

A PRESSÃO ATMOSFÉRICA
O AR TEM PESO O AR EXERCE FORÇA SOBRE TODOS
E OCUPA OS CORPOS QUE ESTÃO EM CONTACTO
ESPAÇO COM ELE

PRESSÃO ATMOSFÉRICA – É A FORÇA EXERCIDA PELO AR


ATMOSFÉRICO POR UNIDADE DE SUPERFÍCIE

EXPRIME-SE SE É > QUE 1013 mb 


USUALMENTE EM ALTA PRESSÃO
MILIBARES (mb)
À SUPERFÍCIE DO GLOBO,
SE É = 1013 mb 
(No Sistema Internacional de
PRESSÃO NORMAL
Unidades, a unidade de pressão
é o hectopascal (hPa). 1 hPa = 1 SE É < QUE 1013 mb
mb)  BAIXA PRESSÃO
A medição da pressão atmosférica faz-se
através de aparelhos a que se dá o nome de
BARÓMETROS

Aos aparelhos que registam continuamente a


pressão atmosférica dá-se o nome de
BARÓGRAFOS
A PRESSÃO ATMOSFÉRICA VARIA NO TEMPO E NO
ESPAÇO, COM FACTORES COMO:

1. TEMPERATURA
QUANDO A TEMPERATURA DO AR
DIMINUI A PRESSÃO ATMOSFÉRICA
AUMENTA PORQUE:

• AS MOLÉCULAS CONTRAEM, O
AR TORNA-SE MAIS DENSO
(MAIS “PESADO”), EXERCENDO
MAIOR FORÇA NUMA DADA
UNIDADE DE SUPERFÍCIE.

• O AR FRIO É MAIS PESADO E


DESCE, AUMENTANDO A
PRESSÃO.
( o ar quente é mais
leve e sobe,
diminuindo a pressão)
2. ALTITUDE

QUANDO A ALTITUDE AUMENTA A


PRESSÃO ATMOSFÉRICA DIMINUI
PORQUE:

• A COLUNA DE AR SOBRE O
LUGAR É MENOR E, PORTANTO,
MENOR A FORÇA EXERCIDA
PELO AR.

• O AR TORNA-SE MENOS
DENSO (MENOS “PESADO”,
MAIS RAREFEITO), EXERCENDO
MENOR FORÇA NUMA DADA
UNIDADE DE SUPERFÍCIE.
3. MOVIMENTOS DE CONVECÇÁO
(movimentos verticais do ar)

● AR DESCENDENTE (SUBSIDENTE)

EXERCE MAIOR FORÇA SOBRE A


SUPERFÍCIE E A PRESSÃO
ATMOSFÉRICA É MAIOR.

●AR É ASCENDENTE

EXERCE MENOR FORÇA


SOBRE A SUPERFÍCIE E A
PRESSÃO ATMOSFÉRICA É
MAIS BAIXA
A REPRSENTAÇÁO CARTOGRÁFICA DA PRESSÃO ATMOSFÉRICA.
UTILIZA ISÓBARAS OU LINHAS ISOBÁRICAS  LINHAS QUE UNEM
PONTOS DE IGUAL PRESSÃO ATMOSFÉRICA

NUMA CARTA METEOROLÓGICA AS ISÓBARAS TENDEM A DESENHAR


CONFIGURAÇÕES MAIS OU MENOS CONCÊNTRICAS A QUE SE DÁ O
NOME DE CENTROS BAROMÉTRICOS
CENTROS BAROMÉTRICOS

COMO VARIAM OS VALORES DE PRESSÃO NESTE CENTRO?

● O VALOR DAS ISÓBARAS DIMINUI DA PERIFERIA


B PARA O CENTRO (É MAIS BAIXA NO CENTRO)
- ● IDENTIFICA-SE PELA LETRA B OU PELO SINAL –
(MENOS)

CENTRO DE BAIXAS PRESSÕES /


DEPRESSÃO BAROMÉTRICA / CENTRO
CICLÓNICO

COMO VARIAM OS VALORES DE PRESSÃO NESTE CENTRO?


A +
● O VALOR DAS ISÓBARAS AUMENTE DA PERIFERIA
PARA O CENTRO (É MAIS ALTA NO CENTRO)
● IDENTIFICA-SE PELA LETRA A OU PELO SINAL +
(MAIS)

CENTRO DE ALTAS PRESSÕES /


ANTICICLONE
VENTO ●É O AR EM MOVIMENTO

● RESULTA SEMPRE DA
DIFERENÇA DE
PRESSÃO
ATMOSFÉRICA ENTRE
DOIS LUGARES

● O VENTO SOPRA
SEMPRE DAS ALTAS
PRESSÕES PARA AS
BAIXAS PRESSÕES

● A SUA VELOCIDADE/INTENSIDADE É TANTO MAIOR QUANTO


MAIOR FOR A DIFERENÇA DE PRESSÃO ENTRE OS DOIS
LUGARES E É INFLUENCIADA PELA TOPOGRAFIA/ATRITO.
ACTIVIDADEOBSERVA OS LUGARES A, B E C.
1. REFERE O VALOR DA SUA PRESSÃO ATMOSFÉRICA
A 1030 mb B 1015 mb C 1005 mb
2. INDICA A DIRECÇÃO DO VENTO NO MOMENTO ESQUEMATIZADO NA FIGURA
• CB • BC  - Porque o ar desloca-se das altas para as baixas pressões
3. IDENTIFICA A SITUAÇÃO QUE ESTÁ REPRESENTADA CORRECTAMENTE
3.1. A C ; B C
- Porque a diferença de pressão é maior entre A e c C
(25 mb) do que entre B e C (10 mb), logo o vento é mais
forte entre A e C (quanto mais próximas estiverem as
3.2. A C; B C
isóbaras maior a força do gradiente barométrico / de
pressão)
4. IDENTIFICA O TIPO DE CENTRO BAROMÉTRICO REPRESENTADO.
- Depressão barométrica/centro de baixas
pressões
- Porque o valor das isóbaras
diminui da periferia para o
centro (é mais baixo no B- 1030
centro) C 1005 B
A 1010 1025
1015 1020
CIRCULAÇÃO DO AR NOS CENTROS BAROMÉTRICOS E
ESTADOS DE TEMPO ASSOCIADOS:
- NA HORIZONTAL /À SUPERFÍCIE / “COMO SE VISTA DE CIMA”
- NA VERTICAL / EM ALTITUDE / “COMO SE VISTA DE FRENTE”
O VENTO DESLOCA-SE SEMPRE DAS
ALTAS PARA AS BAIXAS PRESSÕES
SE A TERRA FOSSE IMÓVEL, O VENTO 1000
SOPRARIA PERPENDICULARMENTE ÀS
ISÓBARAS, DAS ALTAS PARA AS 1030
BAIXAS PRESSÕES

MAS O MOVIMENTO DE ROTAÇÃO DA TERRA ACTUA SOBRE TODOS


OS CORPOS EM MOVIMENTO, PROVOCANDO DESVIOS NAS SUAS
TRAJECTÓRIAS – FORÇA DE CORIÓLIS.
EM RESULTADO DESTA FORÇA, TAIS TRAJECTÓRIAS RESULTAM
DA COMBINAÇÃO ENTRE O MOVIMENTO DO CORPO EM SI COM O
MOVIMENTO DE ROTAÇÃO DA TERRA, DESVIANDO-AS PARA A
DIREITA NO HEMISFÉRIO NORTE E PARA A ESQUERDA NO
HEMISFÉRIO SUL

OS VENTOS TENDEM A SOPRAR OBLIQUAMENTE ÀS ISÓBARAS


CIRCULAÇÃO DO AR NOS CENTROS BAROMÉTRICOS:
- NA HORIZONTAL /À SUPERFÍCIE
DEPRESSÃO BAROMÉTRICA /CENTRO DE BAIXAS PRESSÕES

À SUPERFÍCIE
O vento desloca-se da periferia para o
centro (das altas para as baixas
pressões), desviando-se para a direita
devido à actuação da força de Coriólis
no Hemisfério Norte

O AR É CONVERGENTE

B
10 10
10 15
10 20
10 25
CIRCULAÇÃO DO AR NOS CENTROS BAROMÉTRICOS:
-- NA VERTICAL / EM ALTITUDE

DEPRESSÃO BAROMÉTRICA /CENTRO DE BAIXAS PRESSÕES


EM ALTITUDE

O AR É AR ASCENDENTE

ESTADO DE TEMPO ASSOCIADO


-O ar sobe
-A sua temperatura diminui
-A humidade relativa aumenta
(varia na razão inversa da
temperatura)
-Atinge o ponto de saturação
B -Dá-se a condensação
-Formam-se nuvens
10 10
10 15 -Chove
10 20
10 25 MAU TEMPO
CIRCULAÇÃO DO AR NOS CENTROS BAROMÉTRICOS:
- NA HORIZONTAL /À SUPERFÍCIE
ANTICICLONE/CENTRO DE ALTAS PRESSÕES

À SUPERFÍCIE
O vento desloca-se do centro para a
periferia (das altas para as baixas
pressões), desviando-se para a direita
devido à actuação da força de Coriólis
no Hemisfério Norte

O AR É DIVERGENTE

A
10 20 10 25

10 15
10 10
CIRCULAÇÃO DO AR NOS CENTROS BAROMÉTRICOS:
- NA HORIZONTAL /À SUPERFÍCIE
ANTICICLONE/CENTRO DE ALTAS PRESSÕES
EM ALTITUDE

O AR É DESCENDENTE

ESTADO DE TEMPO ASSOCIADO


-O ar desce
-A sua temperatura aumenta
-A humidade relativa diminui
(varia na razão inversa da
temperatura)
-Afasta-se do ponto de saturação
A - Não se dá-se a condensação
nem a formação de nuvens
10 20 10 25 -CÉU LIMPO
10 15
10 10 BOM TEMPO
CENTROS BAROMÉTRICOS PERMANENTES/ DINÂMICOS
existem durante todo o ano, embora sofrendo oscilações em latitude, já que acompanham o movimento anual
aparente do sol, deslocando-se entre os trópicos, ora para norte, ora para sul)

RESULTAM DE MOVIMENTOS PERMANENTES DA ATMOSFERA (CIRCULAÇÃO


GERAL DA ATMOSFERA, QUE SE REPERCUTEM À SUPERFÍCIE TERRESTRE.
http://www.youtube.com/watch?v=Y07hA3i_f4E
FRENTE POLAR –
associada a
depressões
barométricas