Você está na página 1de 24

Sonho Eclesial Amazoniza-te

Serviço de Informação Missionária


Ano 48 - N°3 setembro a dezembro de 2020

O sonho de
uma Igreja
Missionária
Editorial

Índice
Editorial...................................... 3
Serviço de Informação Missionária
Rápidas....................................... 4 Ano 48 - N°3 setembro a dezembro de 2020

Destaque..................................... 5
Programa Missionário Nacional
Pe. Daniel Rocchetti

Nossos Missionários...................... 8
Brasil / Timor-Leste, cooperação missionária
na formação acadêmica
Mário Antonio Sanches O SIM é uma publicação quadrimestral das POM,
organismo oficial de animação, formação e coope
ração missionária universal da Igreja Católica, em
Missão é amor: ousemos amar quatro ramos específicos:
Bernardo Afonso Vieira Neto • Pontifícia Obra da Propagação da Fé
• Pontifícia Obra da Infância

POM.......................................... 10 e Adolescência Missionária


• Pontifícia Obra de São Pedro Apóstolo
Sonho Eclesial, Missionariedade e Sinodalidade
• Pontifícia União Missionária
Pe. Maurício da Silva Jardim
Expediente
Testemunhos.............................. 12 Direção:
Pe. Maurício da Silva Jardim
Acolher e proteger (diretor nacional das POM)
Edegard Silva Júnior
Conselho Editorial:
Pe. Badacer Ramos de Oliveira Neto
Propagação da Fé....................... 14 (secretário nacional da Obra da
Propagação da Fé e Juventude Missionária)
Pontifícia Obra da Propagação da Fé em processos Ir. Patricia Souza
Pe. Badacer Neto (secretária nacional da Obra da
Infância e Adolescência Missionária)
Pe. Antônio Niemiec
Missão em Contexto.................... 16 (secretário nacional da
Pontifícia União Missionária)
Amazoniza-te Jornalista: Fabrício Preto (Mtb 15907)
Paulo Martins Revisão: Cecília Soares de Paiva
(Jornalista DRT/MS 280)
Projeto Gráfico e diagramação: Wesley T. Gomes

IAM........................................... 18 Impressão: Cidade Gráfica e Editora Ltda.


Tiragem: 2 mil exemplares.
O caminho se faz caminhando
Ir. Antonia Vania Alves Sousa
Ir. Patricia Souza SGAN 905 - Conjunto B
70790-050 Brasília - DF
Caixa Postal: 3.670 - 70089-970 Brasília-DF
Pontifícias União Missionária....... 20 Tel.: (61) 3340-4494
Seminaristas vivem a dinâmica da Igreja em saída Fax: (61) 3340-8660
Site: www.pom.org.br
Paulo Roberto da Silva E-mail: imprensa@pom.org.br

Para pedidos de material, entre em


contato pelo e-mail: material@pom.org.br

2 setembro - dezembro 2020


Editorial

E vai chegando
o fim do ano
Esta edição do Serviço de Informação Missionária (SIM) é a última do
ano de 2020 e traz, como destaque, o Programa Missionário Nacional. No
Brasil, há uma pluralidade de iniciativas missionárias que, com maior ou menor
organização metodológica, tem lançado raízes em muitos lugares. Também
há um anseio pela atuação missionária que tenha fios condutores comuns,
visando fortalecer a comunhão missionária. As atuais Diretrizes Gerais para
a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil acolhem a missão como eixo
fundamental, a qual deve perpassar toda a ação eclesial e ser seu horizonte.
O Programa Missionário Nacional visa ser uma

Guilman
ponte de integração, com o objetivo de contribuir
para que a missão seja, de fato, parte integrante
da vida do cristão católico e dos organismos ecle-
siais. A missão não pode ser concebida como algo
restrito, limitado a algumas pessoas ou grupos “es-
pecializados”, ainda que sejam muito capacitados
e experientes e cultivem carismas específicos. O
Programa Missionário Nacional é uma pequena
semente que aponta para a comunhão, e esta seja
plena, integrada, partilhada e compartilhada.
Trazemos neste SIM alguns testemunhos mis-
sionários. Disponibilizamos para o leitor, a narrativa
sobre a realização de um projeto no campo da for-
mação acadêmica, em que, por meio da PUCPR e
da CNBB do Sul 2, foram enviados, ao Timor Leste,
21 docentes para o ensino de Filosofia e Teologia.
Outro importante testemunho vem da atuação do
COMISE Bertagnolli, do Regional Nordeste IV, em
celebração aos seus 35 anos de animação e formação
missionária de futuros presbíteros.
Acerca das Obras Pontifícias, a edição apresenta avaliação e movimenta-
ção da atuação missionária da Propagação da Fé, e Infância e Adolescência
Missionária. Há um bonito processo vivido ao longo do ano, em meio às
dificuldades enfrentadas com a Covid-19 e o impedimento de encontros
presenciais. A reflexão do ano é feita enquanto se noticia o momento de
mudança na secretaria nacional.
Com o coração repleto de gratidão, chegamos a dezembro de 2020 com
a expectativa de termos contribuído para o nascimento de Cristo no coração
de cada leitor, leitora, missionário, missionária. Que esta edição do SIM seja
a oportunidade de dar graças por tudo o que vivemos juntos como Pontifícias
Obras Missionárias. Boa leitura!

2020 setembro - dezembro 3


Rápidas

Papa publica a Encíclica “Fratelli tutti”


durante o mês missionário
Fraternidade e amizade social são os
Vatican News

caminhos indicados pelo Papa Francisco


para construir um mundo melhor, mais justo
e pacífico, com o compromisso de todos:
pessoas e instituições. A nova Encíclica
“Fratelli tutti” reafirma com vigor o não
à guerra e à globalização da indiferença.
A encíclica teve seu lançamento no dia 3
de outubro, no início do mês missionário.
Francisco celebrou a missa e realizou a as-
sinatura diante do túmulo de São Francisco,
na cripta da Basílica, em Assis.

Economia de Francisco:
jovens de todo o mundo em Assis
A Economia de Francisco, evento internacional in-

Vatican News
centivado por Papa Francisco, com jovens economistas e
empresários, aconteceu entre os dias 19 e 21 de novembro
de 2020. O pontífice fez o convite para fazer um pacto,
no espírito de São Francisco, a fim de que a economia
de hoje e de amanhã seja mais justa, fraterna, sustentável
e com um novo protagonismo de quem hoje é excluído.
Para isso, é preciso questionar as “leis” econômicas que
produzem desigualdade e exclusão, compreender que elas
são fruto de decisões políticas e que, portanto, podem ser
questionadas e transformadas. O encontro teve o objetivo
de buscar caminhos para uma economia socialmente justa,
economicamente viável, ambientalmente sustentável e
eticamente responsável.

Diretores das POM das Américas


POM

realizam reunião virtual


No dia 11 de novembro aconteceu a reunião virtual
dos diretores das Pontifícias Obras Missionárias das
Américas. Pelo Brasil, Pe. Antônio Niemiec, secretário
da Pontifícia União Missionária, representou o diretor
nacional, Pe. Maurício Jardim. Entre as pautas discutidas,
foi realizada uma breve avaliação por continente sobre a
coleta do Dia Mundial das Missões 2020, diante de uma
realidade de pandemia vivida em todo o mundo. Também
foram discutidas algumas sugestões quanto ao processo
de organização do 6º Congresso Missionário Americano
(CAM6), previsto para acontecer em Porto Rico.
4 setembro - dezembro 2020
Destaque

ilustração Atêlie 15
Programa
Missionário
Nacional
Importante articulador da vida
missionária da Igreja no Brasil

A
Missão da Igreja é o que a constitui. A Igreja é, Pelos séculos, a Igreja tem crescido nessa autocom-
por sua natureza, missionária (AG2). Nascida preensão de ser uma Igreja testemunhal, ou seja, uma
para a missão, e antes, porém, a Igreja nasceu da comunidade de fé que testemunha ao mundo a presença
Missão: “Como o Pai me enviou, eu também vos envio” de Nosso Senhor. E por isso, a Igreja identificou em si
(Jo 20,21)! Assim, origem e fim da Igreja, é esta capaci- duas dimensões de sua missão: a dimensão paradigmática
dade linda de testemunhar a fé, servir a Deus nos irmãos, e a dimensão programática. E mais recentemente, sob o
anunciar, pregar, encarnar na história os ensinamentos pontificado do Papa Francisco, pode-se ainda dizer de
amorosos de Nosso Senhor Jesus Cristo, Apóstolo do uma terceira dimensão da missão eclesial: a dimensão
Eterno Pai (Hb 3,1). existencial.
2020 setembro - dezembro 5
Destaque

As três dimensões da escreveu na Evangelii Gaudium, 273.


missão eclesial É a DIMENSÃO EXISTENCIAL da
Por anos, a Igreja compreendeu missão. A vida torna-se missão; entra
que a sua missão se desenvolvia em na categoria do SER! A vida mesma,
FAZER, em REALIZAR atividades, por inteiro é um dom doado por Deus
sejam elas de anúncio querigmático para ser doado aos irmãos de todos
- ou seja, de anúncio e testemunho os lugares e de qualquer realidade. Se
da fé em Jesus Ressuscitado – como a Vida é Missão, a resposta de cada
também aquelas de serviço aos mais fiel não deveria ser outra senão esta:
necessitados – já que Ele se identificara “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8)! Cada
com os menores e o que se fizesse a eles, fiel poderá responder favoravelmente
a Jesus mesmo se estaria realizando a tal chamado, seja uma criança, um
aquele ato de caridade (Cf. Mt 25). jovem, um adulto, um idoso, um
Essa é, em amplas explicações, a clérigo, um religioso ou religiosa...
DIMENSÃO PROGRAMÁTICA da todos, inclusive um enfermo! Nessa
missão, na qual se realizam projetos compreensão existencial da missão,
de atividades, planos, planejamentos. até a enfermidade enfrentada com
Mais adiante falaremos sobre ela. fé, esperança e resignação podem ser
testemunhos missionários!
Com o Concílio Vaticano II, de-
pois de um período lindo e fecundo
de reflexão teológica e missionária a O Programa Missionário
partir daquele importante documento Nacional
Maximum Illud, do Papa Bento XV, Vimos, até agora, haver uma
em 1919, vinha à tona outro aspecto dimensão programática da missão.
característico da ekklesia, ou seja, da E ela é necessária, inclusive. Diz-se
Igreja: se a Igreja é, por sua natureza, necessária, pois é essa programação
missionária, então o seu DNA é a mis- missionária que vai fazer emergir
são! Assim, mais especificadamente: aquela realidade existencial e paradig-
se a Igreja deixar de anunciar e teste- mática. Deve-se, obviamente, tomar
munhar o Evangelho no mundo, ela cuidado para não reduzir a missão a
deixa de ser Igreja! Aqui identificamos um fazer coisas, pois como foi bem
a DIMENSÃO PARADIGMÁTICA visto, a missão está na categoria do
da missão. Foi o papa Bento XVI que, ser cristão. Mas sim, certamente a
na Mensagem do Dia Mundial das dimensão programática visualiza,
Missões de 2012, ensinou-nos que a concretiza – e porque não dizer,
missão ad gentes é paradigma da ação “encarna” – a missão na realidade
eclesial. Mais tarde, o Papa Francisco da Igreja.
ecoou este ensinamento em várias
ocasiões: “A missão paradigmática, E é neste contexto compreensivo
A missão para- por sua vez, implica colocar em chave que a Igreja do Brasil, por meio do

digmática, por missionária a atividade habitual das COMINA – Conselho Missionário


Igrejas particulares”, explicava ele aos Nacional, composto por vários orga-
sua vez, implica bispos do CELAM, em 2013, quando
da Jornada Mundial da Juventude no
nismos missionários – empreendeu um
trabalho profundo e importante que
colocar em chave Rio de Janeiro – Brasil. resultou no Programa Missionário
Nacional, PMN, para o quadriênio
missionária a Mais recentemente, o papa
Francisco tem feito despontar ainda
2019-2023.

atividade habi- outra compreensão de missão, na


Igreja e principalmente em cada
O PMN “deseja colaborar para que
a missão seja o eixo norteador das prio-
tual das Igrejas batizado. “Eu sou uma missão nesta ridades definidas no programa e demais
terra e para isso estou neste mundo. É atividades da Ação Evangelizadora
particulares” preciso que nos consideremos como da Igreja no Brasil”, explica Dom
que marcados a fogo por esta mis- Odelir José Magri, presidente do
são de iluminar, abençoar, vivificar, COMINA e da Comissão Episcopal
Papa Francisco levantar, curar, libertar” é o que ele Pastoral para Ação Missionária e
6 setembro - dezembro 2020
Destaque

Cooperação Intereclesial da CNBB. Os grupos de trabalho


De fato, as Diretrizes Gerais para para o PMN
Ação Evangelizadora da CNBB, em A Missão não é nossa, sabemos
seu parágrafo 200, vem exortar sobre disso. E nem tão pouco pode ser
a importância de acolher e concretizar realizada só. Foi por isso que, para
as prioridades e projetos do PMN. implementar o PMN e ajudar na con-
cretização dessas prioridades, projetos
Eis-me aqui,
Esse programa nasceu do anseio
compartilhado de tantas e tantos
e atividades, a Executiva do COMINA envia-me”
convidou diversas pessoas para compor
missionários espalhados pelo país que
gostariam de ter direcionamentos mais
alguns grupos de trabalho. Esses têm (Is 6,8)
perfil executivo e seus membros foram
concretos para a realização de suas ati- convidados a ajudar na realização do
vidades. Nos anos 2017 e 2018, foi feita Programa Missionário Nacional. São
uma ampla escuta pelos COMIRE´s seis os GT´s, em que quatro se referem
– Conselhos Missionários Regionais. às prioridades já nomeadas acima,
Após ver e ouvir as necessidades e mais um GT para a Sustentabilidade
expectativas missionárias de cada econômica e humana do Programa, e
local, foram recolhidas muitíssimas outro GT para articular as diferentes
sugestões que posteriormente foram metodologias de Missões Populares
organizadas e apresentadas, no ano existentes neste nosso país. Os grupos
de 2019, na Assembleia do COMINA. já começaram a se reunir de forma
Ali foi aprovado o texto com quatro virtual e há muito entusiasmo entre
prioridades e respectivas atividades, os voluntários. Rezemos por eles!
e, então, o PMN foi apresentado à O Programa Missionário Nacional
Assembleia Nacional dos Bispos do poderia ser comparado aos trilhos de
Brasil, em abril daquele mesmo ano. um trem ou a balizas para a manobra de
Assim aprovado, foi também abra- um carro: é a dimensão programática
çado pela Igreja a partir dos Bispos da missão da Igreja! A missão não
e representantes dos Organismos do pode existir sem certa organização. O
Povo de Deus ali reunidos. improviso até pode dar certo uma vez,
mas nem sempre. Ter um programa
missionário para a Igreja do Brasil é
As prioridades e atividades ter pistas de atuação, onde há início,
abraçadas pelo PMN desenvolvimento e finalização bem
Aquela ampla escuta dos Regionais claros, ajudando-nos a sermos mais
gerou um volumoso material. Houve fiéis àquele mandato missionário que
quem trabalhasse aquele material, o o Senhor Jesus nos deixou: “Ide por
organizasse e propusesse um esquema todo o mundo” (Mt 28, 19).
de atuação. E assim foi feito. Depois
de escutar e ver, foi necessário iluminar
teológica e espiritualmente aquelas Pe. Daniel Rocchetti, Assessor da
escutas e propor caminhos de ação: Comissão Missionária da CNBB
foram identificadas quatro Prioridades
para o Programa Missionário Nacional,
e a partir delas, traçados doze projetos
e apontadas quarenta atividades. Das
prioridades, vale a pena conhecê-las: a.
Formação Missionária, b. Animação
Missionária, c. Missão Ad Gentes,
d. Compromisso Profético-Social.
Cada prioridade tem seus projetos
importantíssimos e desafiadores, que
deveriam envolver tantas e quantas
pessoas apaixonadas por Jesus Cristo,
pela Igreja, pelo Reino, pela Missão!
2020 setembro - dezembro 7
Nossos Missionários
Arquivo Pessoal

Brasil / Timor-Leste
cooperação missionária na formação acadêmica
Projeto da PUCPR e da CNBB do Sul 2 promoveu o envio para o Timor Leste de 21 docentes para o ensino de Filosofia e Teologia

M
eu primeiro contato com a re- em vista de a maioria dos docentes ser Este meu texto sobre missão
alidade timorense, em 2014, habilitada para isso, com doutorado soou quase como um relatório, mas
revelou-me a relevância do em suas especialidades. o propósito é demonstrar que a
projeto estabelecido entre a CNBB e a Cooperação apoiada pela CNBB foi de
O projeto, especial para as ins-
Igreja do Timor Leste: “cooperar com fato frutuosa. A inspiração que pautou
tituições e pessoas envolvidas,
as Igrejas locais do Timor Leste, no que todas as ações foi sempre a alegria em
trouxe resultados notáveis, com
diz respeito à formação dos Seminaristas destaque para a consolidação do partilhar, e na partilha missionária
nas áreas de Filosofia, Teologia e língua Instituto - liderado incansavelmente ofertamos e recebemos, saindo todos
portuguesa”. Isso porque no país há pelo Reitor Pe. Domingos Alves - enriquecidos. Pessoalmente fui quatro
um grande número de vocações em com a formatura da primeira turma vezes ao Timor-leste. Na primeira
uma Igreja que renasce junto com a de Teólogos em novembro deste ano ida, em 2014, fui acompanhado
jovem nação. de 2020, exatamente no dia em que por meu filho Guilherme – formado
escrevo este texto. Na pós-graduação, em arte – que lá permaneceu por 4
A Conferência Episcopal do Timor-
os resultados são bem interessantes: meses. Na última vez, em 2019, fui
Leste criava, na época, um Instituto
Somam 26 concluintes de curso de acompanhado pela Leide, minha
Superior de Filosofia e Teologia
especialização; Pe. Maia concluiu esposa, doutora em sociologia e es-
com a difícil tarefa de promover os
mestrado em Bioética em 2018; Pe. pecialista em métodos de pesquisa,
estudos filosóficos e teológicos com
Agostinho concluiu doutorado em que atuou na seleção e aprovação dos
qualidade, em busca do reconheci-
Teologia em 2019; Pe. Antonio conclui candidatos para cursarem mestrado
mento do Instituto perante a Igreja
mestrado em Teologia, na área Bíblia, e doutorado no Brasil.
e o Governo local.
em 2021; Pe. Francisco iniciou mestrado A missão tem muitas faces e
Em todos esses anos, a cooperação em Filosofia em 2020; e o Pe. Maia partilhamos aquilo que temos, com
entre os países foi intensa. Recentemente, iniciou doutorado em Teologia. Para o sonho de que as fronteiras sejam
a Pontifícia Universidade Católica do 2021 há mais 6 timorenses ingressando atenuadas e que a fraternidade entre
Paraná se juntou ao projeto e, junto na PUCPR, no mestrado e doutorado
as nações se fortaleça. Levamos nossa
com CNBB, promoveu 11 missões com em Teologia ou Filosofia. Para celebrar
experiência de Igreja e nossa fé pes-
envio de 21 docentes, com estadia mí- e dar visibilidade a esse trabalho, em
soal em Cristo e saímos enriquecidos
nima de um mês cada um, lecionando breve será publicado livro com 16
pela pujante experiência da Igreja
intensivamente suas disciplinas no capítulos, cada capítulo em parceria
Timorense.
Instituto. Além do ensino na gradu- com um docente da PUCPR e um
ação, o projeto criou uma dinâmica autor timorense: Timor-Leste em Estudo: Mário Antonio Sanches,
de formação para a pós-graduação, Religião e Cultura. docente da PUCPR.
8 setembro - dezembro 2020
Nossos Missionários

Área Missionária N. Sra. do Rosário


Arquivo Pessoal

(Comunidade de Caburi e Mocambo)


e Paróquia São Sebastião.
Em cada comunidade, os semina-
ristas foram acolhidos pelas pessoas
e tiverem a oportunidade de também
acolher durante cada visita, seja pelo
abraço ou o olhar, pela escuta ou num
simples silenciar. Puderam encontrar e
foram encontrados, no meio de tantas
dores e alegrias, largos sorrisos ou um
entalo pelos sofrimentos e injustiças
do cotidiano. Sendo assim, quem
se aventura no caminho da missão

Missão é amor: ousemos amar


não se esconde da amizade, tanto da
presença amiga de Deus que chama
e envia, quanto dos amigos a quem
COMISE Bertagnolli, do Regional Nordeste IV, celebra 35 anos somos enviados. Portanto, missão
de animação e formação missionária de futuros presbíteros. é um caminho que se faz em com-
panhia dos outros, que se percorre

P
artilhar a vida missionária é (Regional Nordeste IV) ao coração da de mãos dadas numa caminhada
causa de alegria, traz ânimo à Amazônia (Regional Norte I), pois sinodal. Consequentemente, quantas
alma e renova o encontro e o “para tudo há um momento, e um não são marcas do eterno que ficam
chamado de Deus à nossa vocação. O tempo certo para cada coisa debaixo estampadas nos corações missionários
Conselho Missionário de Seminaristas do céu” (Ecl 3, 1). pelas amizades feitas em redor de uma
(COMISE), do Seminário Maior mesa, num simples sentar e ouvir? E
Impulsionado pelo ritmo litúrgico
Interdiocesano Sagrado Coração da Palavra de Deus e pela certeza de quantos não são os corações que, feito
de Jesus, no Piauí, nasceu em 1985, que há um momento para tudo debaixo tal experiência, jamais deixam de ser
pelo chamado de Deus na vida do do céu, celebro um kairós na minha missão no coração da Igreja? Essas
missionário comboniano, Padre Fábio vida e experiência vocacional. É tempo experiências me deixam sempre mais
Bertagnolli. O missionário atuava, de gratidão pela graça que Deus me convicto de que a minha vida é uma
desde 1984, como diretor espiritual reservou, dando-me possibilidade de missão, não apenas tenho uma missão.
no Seminário e também se dedicava participar do COMISE, e nesse tempo, Nesse caminho missionário “de
à animação missionária no ambiente poder vivenciar as três experiências de coração a coração”, sinto um forta-
de formação. É importante destacar cooperação missionária entre o Piauí e lecimento vocacional e a certeza de
que, desde o início, o objetivo dos a Amazônia, oportunidade única, em que o chamamento de Deus é sempre
encontros é: animar a missionariedade que fazemos a experiência de dar da missionário. Creio que ser padre, se-
na formação dos seminaristas. nossa pobreza, de partilhar alegrias e gundo “o coração de Jesus”, implica
Há 35 anos, o COMISE Bertagnolli, sofrimentos, encantos e desencantos, sempre sair, primeiro ao encontro de
em harmonia com o Projeto Formativo levando sempre esperança. Deus para, então, sair ao encontro do
do Seminário Maior “Sagrado Coração A terceira experiência de coope- outro. Próximo ou distante, onde for
de Jesus”, caminha para despertar ração entre os COMISEs - do Piauí e preciso ir, pois a Igreja peregrina é por
no jovem formando, e no formador, do Amazonas - aconteceu na diocese natureza missionária. É sendo missão
a necessidade de dar maior impulso de Parintins, no Regional Norte 1 que sou feliz e ser enviado é, para mim,
à vivência da missionariedade a qual da CNBB. Os jovens missionaristas uma graça, pois sei que a vocação só
se é chamado. Alcançados seus 35 fizeram essa experiência entre os dias se realiza na missão sendo serviço.
anos, brotam do nosso coração uma 7 e 27 de janeiro de 2020. O grupo
Parabéns ao COMISE Bertagnolli
pura alegria e gratidão pelos frutos foi formado por 30 jovens, sendo 13
pelos seus 35 anos de ousadia na anima-
colhidos até aqui, frutos para o nos- seminaristas e 2 padres do Piauí, 11
ção e formação missionária dos futuros
so Piauí e para todo o Brasil, nossa seminaristas e 3 padres de Parintins
presbíteros do Regional Nordeste IV.
“terra de Santa Cruz”. Nesse sentido, e um seminarista de Roraima. Fomos
Missão é amor: ousemos amar!
crendo ser tempo de celebrar a vida divididos em três grupos e enviados
missionária, realizamos a terceira a três realidades dentro da diocese, Seminarista Bernardo Afonso
experiência missionária “De cora- sendo elas: Área Missionária São Vieira Neto – 3º ano de Teologia,
ção a coração”, do coração do Piauí Francisco Xavier (Vila Amazônia), Diocese de Parnaíba-PI
2020 setembro - dezembro 9
POM
Fotos: Arquivo POM

Sonho eclesial
Missionariedade e Sinodalidade

N
o sínodo especial para um sonho. Quando se sonha juntos é a algumas horas do dia. “A missão no
Amazônia, outubro de 2019, o começo da realidade”, pensamento coração do povo não é uma parte da
em uma das suas intervenções, expresso por Miguel de Cervantes, minha vida, ou ornamento que posso
o Papa Francisco propôs, diante dos romancista do século XVI e depois pôr de lado; não é um apêndice ou um
desafios, pensar respostas totalizan- repetido por tantos autores, inclusive momento entre tantos outros da minha
tes para não ficarmos em remendos. dom Hélder Câmara. Para alimentar vida. É algo que não posso arrancar do
“Percebi que não estamos fazendo nossos horizontes apresento dois meu ser, se não quero me destruir. Eu
propostas totalizantes, mas propostas sonhos eclesiais: Igreja Missionária sou uma missão de Deus nesta terra,
de remendo. Para cada problema uma e Igreja Sinodal. e para isso estou neste mundo” (EG,
solução. Procuramos disciplinar os 273). A missão assim compreendida
conflitos. Pensava, com remendos não é algo optativo, uma atividade da
nunca vamos resolver o problema da Igreja Missionária Igreja entre outras, mas a sua própria
Amazônia. Há conflitos que não se “A Igreja peregrina é, por sua natureza. A Igreja é missão! “A ação
resolvem com disciplina, mas com natureza, missionária, visto que tem missionária é o paradigma de toda a
transbordamento, com excesso. Como a sua origem, segundo o desígnio de obra da Igreja” (EG,15).
Deus resolveu o conflito do pecado? Deus Pai, na ‘missão’ do Filho e do
Com o transbordamento da redenção. O horizonte maior da missão e seu
Espírito Santo” (Decreto Ad Gentes,
Não foi com a lei que resolveu o paradigma é a missão ad gentes expressa
2). Com essa afirmação, o Concílio
conflito, mas com a graça”. no mandato de Jesus: “Ide, pois, e
Vaticano II recuperou a concepção
fazei discípulos todos os povos” (Mt
Portanto, a via de saída para teológica da natureza missionária da
28,19). Para a sua concretização, não
responder aos conflitos é o trans- Igreja. Deus é missão e a missão é de
pode faltar o envio além-fronteiras de
bordamento que transcende a visão Deus; seu amor fontal misericordioso
discípulos missionários devidamente
limitada e parcial. A capacidade de quer comunicar-se ao mundo. Esse
preparados, entre aqueles que não
sonhar é uma forma de transborda- mistério de amor é o movimento da
conhecem Jesus Cristo no meio de
mento. Os sonhos nos fazem caminhar própria Trindade.
outros povos, compreendida como
com esperança, pois a realidade pode A missão é maior do que qualquer cooperação missionária. Além do as-
mudar. O importante é não sonhar metodologia, pastoral, movimento, pecto territorial e geográfico, a missão
de forma isolada, mas em conjunto: dimensão ou atividade. A missão ad gentes é entre os novos ambientes
“Quando se sonha sozinho é apenas está na ordem do ser e não se reduz culturais indiferentes ao Evangelho.

10 setembro - dezembro 2020


POM

Temos um longo caminho de con- A sinodalidade exprime a ca-


versão pastoral para sermos uma Igreja pacidade de caminharmos juntos,
em estado permanente de missão. A embora sejamos diferentes. Pessoas
crise da missão é uma crise de fé, assim e grupos são diferentes, compreen-
destacou São João Paulo II na Redemptoris dem a realidade de modos distintos,
Missio: “A missão é um problema de fé, organizam-se de jeitos diversificados,
é a medida exata de nossa fé em Cristo
e no seu amor por nós” (RM, 11), ou
sem que nenhum possua a total com-
preensão da realidade. As diferenças
Ide, pois, e fazei
ainda, “O impulso missionário sempre não podem se polarizar, mas, ao discípulos todos
foi um sinal de vitalidade, assim como contrário, testemunhar, ainda que,
a sua diminuição constitui um sinal de algumas vezes, não seja muito fácil, os povos”
crise de fé” (RM, 2). a capacidade de construir comunhão,
(Mt 28,19)
de caminhar ao lado de quem pensa
Igreja sinodal diferente, rumo à mesma meta, que
é o Reino de Deus.
O termo grego “sínodo” significa
“caminhar juntos”. O tema da “sino- A sinodalidade não suprime as
dalidade” é de profunda atualidade, diferenças. Ela as integra num caminhar grupo. Uma Igreja sinodal valoriza
adquirindo especial importância desde regado pela graça de Deus, mostrando os diversos níveis, favorecendo a
o Vaticano II, principalmente no pon- que, onde o pecado poderia levar à participação de todos e promovendo
tificado do Papa Francisco. Ele nos polarização e à separação, a graça uma salutar descentralização. Uma
ofereceu uma reflexão teológica profunda divina constrói unidade. Cada pessoa e centralização excessiva, em vez de
e desafiadora sobre a sinodalidade da cada grupo possuem suas identidades, ajudar, complica a vida da Igreja e
Igreja, na comemoração dos 50 anos mas essas identidades não podem sua dinâmica missionária”.
da instituição do Sínodo dos Bispos, servir para justificar a ruptura ou o
desrespeito a quem pensa diferente. A conversão sinodal foi um dos
aos 17 de outubro de 2015, afirmando
Devem, ao contrário, estimular o apelos do sínodo para Amazônia que
que “o caminho da sinodalidade é
contínuo diálogo, em busca de pontos apontou para uma maior e mais efetiva
precisamente o caminho que Deus
em comum. Para que isso ocorra, são participação dos cristãos leigos e leigas.
espera da Igreja do terceiro milênio”.
necessárias estruturas de comunhão, “Como expressão da corresponsabili-
Uma Igreja sinodal é uma Igreja de ajuda à sinodalidade. dade de todos os batizados na Igreja
da escuta, ciente de que escutar «é e do exercício do sensus fidei de todo o
mais do que ouvir». É uma escuta O cardeal Sérgio da Rocha, 4º Povo de Deus, surgiram as assembleias
recíproca, onde cada um tem algo a Congresso Missionário Nacional, e os conselhos pastorais em todas
aprender. Povo fiel, Colégio Episcopal, abordou a temática da sinodalidade, os âmbitos eclesiais, assim como as
Bispo de Roma: cada um à escuta dos destacando que a missão é tarefa ecle- equipes de coordenação dos diversos
outros; e todos à escuta do Espírito sial. “Embora exija a participação e serviços pastorais e os ministérios
Santo, o «Espírito da verdade» (Jo a responsabilidade pessoal, a missão confiados aos leigos. Reconhecemos
14, 17), para conhecer aquilo que Ele é sempre tarefa eclesial, de cunho a necessidade de fortalecer e ampliar
«diz às Igrejas» (Ap 2, 7). comunitário. Não é propriedade os espaços de participação do laicato,
particular restrita a alguém ou a um tanto na consulta como na tomada
de decisões, na vida e na missão da
Igreja. (Doc. Final do sínodo para
Amazônia, 94).
O sonho eclesial de uma Igreja
missionária e sinodal se concretiza
nas pequenas comunidades eclesiais
missionárias, na itinerância mis-
sionária, nos projetos missionários
ad gentes e Igrejas irmãs, nos diferen-
tes conselhos pastorais e missioná-
rios e nas prioridades do Programa
Missionário Nacional.

Pe. Maurício da Silva Jardim


Diretor Nacional das POM
2020 setembro - dezembro 11
Testemunhos
Fotos: Arquivo Pessoal

Acolher e proteger
Cabo Delgado vive situação de conflitos que causam deslocamentos internos

E
screvo desde Moçambique, um e um angolano. Foi-nos confiada a Cabo Delgado é uma das Províncias
dos dez países mais pobres do missão no Distrito de Muibumbe, (Estado) mais pobres de Moçambique.
mundo. Estou na Província que faz parte da região pastoral norte. Contraditoriamente a esse dado, a
(Estado) de Cabo Delgado, precisamen- Esse distrito possui 79 mil habitantes região é rica em gás, minérios, ma-
te na Diocese de Pemba, pastoreada e é composto por 26 aldeias, formado deira, petróleo, etc., que tem trazido
por Luiz Fernando Lisboa, bispo de
pelo povo maconde. A região conta grandes projetos das multinacionais.
nacionalidade brasileira e de coração
com a presença de 35 missionários: Em 5 de outubro de 2017, iniciou-se,
africano. Também sou brasileiro e faço
parte da Congregação dos Missionários entre moçambicanos e de diversos na Província de Cabo Delgado, uma
de Nossa Senhora da Salette (Saletinos) países do mundo. guerra que foi se alastrando por todas
que acolheu o convite para colaborar Esta é uma “introdução clássica”, as localidades da região norte. Vieram
com essa Diocese. mas para além destes dados, desejo assassinatos brutais, raptos, destruição
Chegamos em dezembro de 2017. falar de uma situação enfrentada por de casas e roçado. Uma guerra que
Somos três padres: dois brasileiros nós nessa região. tem vitimado os mais pobres.
12 setembro - dezembro 2020
Testemunhos

Diante dos ataques, a população dia em que recebemos a notícia de


vive aterrorizada. Foram modificados que queimaram a casa paroquial, a
os horários das aulas, das celebrações sala da rádio comunitária, a casa das
e festas. religiosas, o ambulatório e ainda o
Além dessa guerra, enfrentamos, templo onde fica a sede paroquial,
em abril de 2019, o ciclone Kenneth que ficou totalmente destruída.
e no final desse mesmo ano, um forte Nós missionários e missionárias
período de chuvas, com a queda de da região fazemos parte do grupo
duas pontes, em que ficamos ilhados dos deslocados. Fomos acolhidos nas
por quatro meses. Enquanto isso, casas religiosas e nas paróquias. Por
a guerra continuava e foi tomando medida de segurança, nosso Bispo,
grandes proporções, até mesmo nas Luiz Fernando, solicitou que deixás-
táticas militares e no armamento. semos a área da guerra. As cidades,
Em Cabo Delgado, uma das rea- sobretudo, Pemba, já não sabem onde
lidades gritantes é o crescente número receber as pessoas que chegam. Tem
dos deslocados internos, que já são famílias que estão com 30 pessoas em
500 mil pessoas. minúsculas casas e, recentemente,
pessoas que moram perto do mar
A região Norte é formada por chegam em pequenas embarcações
nove localidades, sendo que oito delas em situações desumanas.
sofreram ataques. Isso faz com que a cando no coração de Deus o nos-
população fuja acuada para o mato. Para amenizar essa dor, somos so desejo de Paz. Não apenas para
Depois, o caminho é a pé por muitos gratos pelos gestos de solidariedade Moçambique, mas por tantas outras
quilômetros até chegar a algum local que vêm de diversas partes do mundo. partes do mundo. Ao terminar, repasse
que se consiga deslocar para outra É preciso fazer ecoar as palavrado Papa para outras pessoas para que tenham
cidade. São tristes os relatos das Francisco por ocasião do dia mundial conhecimento desta crise humanitária
pessoas, com seus filhos, fugindo pelo do migrante e do refugiado: “Forçados que vivemos. Se possível, realize um
mato com fome, sede e dormindo em como Jesus Cristo, a fugir”. E ecoar o gesto concreto. Tem gente dormindo
condições precárias. convite a uma ação que consiste em com fome e sede. “Morando” debaixo
acolher, proteger, promover e integrar de rede mosquiteira. Junte-se a nós!
A missão de Muidumbe, a nós
os deslocados internos. Cabo Delgado quer paz.
confiada, está totalmente abandonada.
Das 26 comunidades, 22 foram ata- Desejo fazer-te um convite: não Edegard Silva Júnior
cadas. Os terroristas tomaram conta “leia” este texto. Reze-o! Transforme padre brasileiro, religioso saletino
da região. Escrevo esta partilha no em prece! Termine esta leitura colo- em missão em Moçambique.

2020 setembro - dezembro 13


Propagação da Fé

Pontifícia Obra da
Propagação da Fé
em processos

POPF segue com suas atividades em todo amor que Deus tem nos revelado por
meio de seu Filho Jesus Cristo.
o Brasil e inicia processo de transição de Há quatro anos, na Assembleia
sua secretaria nacional. Nacional da Juventude Missionária,
atividade de maior visibilidade e for-

P
rocesso é uma palavra que indica A Pontifícia Obra da Propagação ça da obra, o secretariado da POPF
movimento e continuidade, uma da Fé, POPF, em seu caminho de assumia uma caminhada em que os
realização contínua e prolongada animação, formação e cooperação processos fossem tema orientador da
de alguma atividade, um seguimento, missionária, tem se esforçado para própria caminhada, evitassem perso-
que os fatos, as pessoas e as situações nalismos e apropriações indevidas
um decurso que enriquece, que con-
estejam interligadas, atenta para que tendentes a fragilizar a ação missio-
sidera o que fora iniciado e faz com nária e a caminhada em sinodalidade.
se realize uma história onde as par-
que a vida e a história não sejam um
tes se entrelacem ao todo, em uma Essa proposta daria continuidade
conjunto sobreposto de fatos e ações
comunicação de seu objetivo cada ao trabalho de animação, formação
estanques e desconexos, mas uma vez mais clara e, consequentemente, e acompanhamento à Juventude
caminhada interligada com todas as compreensível de aceitação, pois tudo Missionária, o que tem sido realizado
situações que vão se apresentando. se trata da comunicação do Plano de a partir do plano trienal, construído
14 setembro - dezembro 2020
Propagação da Fé

Tudo se trata da co-


municação do Plano de
amor que Deus tem nos
revelado por meio de seu
Filho Jesus Cristo”

sembleias do Conselho Missionário


Nacional (Comina). Ao conhecermos
a Cida Alves da Diocese de Coronel
Fabriciano em MG, iniciamos um
diálogo e, a partir dali, começamos
a rearticular a atividade junto aos
idosos e enfermos missionário. Foi
lançado, então, um material composto
por um subsídio para formação, um
folder de apresentação e implantação
da atividade e um devocionário para
os idosos e enfermos, material esse
que tem sido muito procurado para
compreender esse novo serviço.
O processo não está acabado,
a vida é missão, como nos recorda
o tema deste mês missionário. E a
missão está sempre aberta a novos
olhares e contribuições. Dentro dessa
perspectiva, muitos têm contribuído
e seguido o chamado que Deus nos
faz de irmos sempre mais além. Nesse
sentido, iremos iniciar, logo no pri-
Arquivo POM

meiro semestre de 2021, um caminho


de transição do secretário nacional,
vindo aí um período de avaliar e de
apresentar, ao novo secretário, o Padre
Genilson Sousa da Silva, como estão
em referida assembleia, e da mon- que as auxiliasse em sua dinamização.
os processos percorridos pela obra,
tagem de grupos de trabalho (GTs) Partiram de um material existente na
bem como contextualizar quais as
para implementação e dinamização secretaria da obra, sendo feita a devida
realidades envolvidas.
do plano junto aos coordenadores revisão junto a esses grupos, com ree-
estaduais espalhados pelo Brasil, for- laboração e lançamento de material de Padre Genilson vem do Nordeste,
talecendo a animação e a cooperação animação, implantação e formação das da diocese de Nazaré em Pernambuco,
missionária no meio das juventudes. Famílias missionárias, composto por Regional NE 2, onde atualmente está
folder, subsídio de encontros e cartaz, como Administrador Paroquial da
A POPF também é responsável
além de um trabalho de articulação e Paróquia de Nossa Senhora do Desterro
por outras atividades, tais como as
implantação pelo Brasil. em Itambé. É um jovem padre, cheio
Famílias Missionárias e os Idosos
de entusiasmo missionário que, com
e Enfermos Missionários que, den- Há ainda, além dessas ativida-
certeza, irá contribuir com o crescimento
tro do processo de dinamização da des com as juventudes e famílias, as
e fortalecimento da POPF no Brasil,
obra, precisavam de maior atenção. atividades junto aos idosos e enfer-
bem como atuar por uma consciência
Pelo Nordeste, especificamente Rio mos. Inclusive, já existiam atividades
e cultura missionária em nossa Igreja.
Grande do Norte e Sergipe, as Famílias assim no Nordeste, contudo, tinham
Seja bem-vindo Pe. Genilson!
Missionárias haviam iniciado processo sido desarticuladas com o tempo.
de caminhada com previsão de pro- O resgate veio após conversas entre Pe. Badacer Neto,
dução e lançamento de um material alguns participantes de uma das as- Secretário Nacional da POPF.
2020 setembro - dezembro 15
Missão em Contexto

Campanha amplia parcerias e apoio


Guilherme Cavalli

16 setembro - dezembro 2020


Missão em Contexto

S
ensibilizar a opinião pública brasileira e internacional sobre o perigo a
que está sendo exposta a Vida na Amazônia, território e populações,
é o objetivo principal da Campanha Amazoniza-te. Inicialmente
organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Amazônia/CEA da
Conferência Nacional dos Bispos do Brasil/CNBB, e pela Rede Eclesial
Pan-Amazônica, a iniciativa ganha novos atores eclesiais para contribuir
com o processo de sua construção e de articulação.
Surgiu, inicialmente, como um apelo dos bispos da CEA e da REPAM-
Brasil para conscientizar a sociedade pelo descaso e destruição sofridos
pela Amazônia e seus povos, potencializados pela pandemia da Covid-19
e evidenciados nas ações de governo. “A responsabilidade é de todos nós e
ultrapassa as fronteiras do Brasil, é o clamor que surge da terra, da floresta,
dos rios e lagos, é a súplica insistente, é o pedido à responsabilidade, que
brada aos povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos, que surge das vilas, dos
povoados, das periferias e centros urbanos”, afirmou Dom Erwin Krautler,
bispo emérito do Xingu e presidente da REPAM-Brasil, na abertura da
campanha em julho deste ano.
Três eixos estruturam a campanha Amazoniza-te: 1) Vulnerabilidade dos
Povos Indígenas e comunidades tradicionais; 2) Aceleração da destruição
do Bioma; e 3) Violação sistemática da legislação de proteção ambiental e
desmonte dos órgãos públicos. Para a professora Márcia Oliveira, pesquisa-
dora da Universidade Federal de Roraima e assessora da REPAM-Brasil, “a
convocatória ‘Amazonizar’ propõe a participação ativa de todo o povo em
defesa da Amazônia, seu bioma e seus povos ameaçados em seus próprios
territórios. São vozes que se somam diante de uma realidade de muitas
vidas injustiçadas, expulsas de suas terras, torturadas e assassinadas em
conflitos agrários e socioambientais, vítimas de uma política orientada pelo
agronegócio e por grandes projetos econômicos desenvolvimentistas que
não respeitam os limites da natureza nem a sua preservação”.
Embora pensada para ser realizada até setembro, a campanha foi am-
pliada em novas fases de execução e ganhou novos parceiros e apoiadores.
“Com a visibilidade, alcance de resultados que tivemos nessa primeira etapa
da campanha, avaliamos que era preciso continuar o processo e ampliar
nossas ações em vista de Amazonizar o Brasil e o mundo”, explicou Ir.
Maria Irene Lopes, secretária executiva da REPAM-Brasil.
Segundo a religiosa, como a campanha é fruto também da caminhada
sinodal, os meses de outubro e novembro foram dedicados às celebrações
de um ano da realização do Sínodo para a Amazônia. “A partir de agora
entramos na terceira fase da campanha que, com o apoio das organizações
que compõem o nosso coletivo, iremos denunciar as ações de violação de
direitos dos povos e da natureza”, completou. A quarta fase da campanha
será dedicada ao processo de incidência política.
Organizada pela Comissão Pastoral da Terra/CPT Nacional, Rede
Eclesial Pan-Amazônica/REPAM-Brasil, fazem parte dessa nova configuração
da Campanha Amazoniza-te, como parceiros e apoiadores, as Pontifícias
Obras Missionárias/POM, o Observatório de Justiça Socioambiental
Luciano Mendes de Almeida/OLMA, a Conferência dos Religiosos do
Brasil/CRB Nacional, Conselho Indigenista Missionário/Cimi, Comissão
Episcopal Especial para a Amazônia/CEA, Instituto Humanitas Unisinos/
IHU, Associação Nacional de Educação Católica do Brasil/ANEC, Mídia
Ninja e Movimento Humanos Direitos/MHUD.

Paulo Martins,
jornalista REPAM Brasil.
2020 setembro - dezembro 17
IAM

O caminho se faz
caminhando
A Infância e Adolescência Missionária segue grata pelo trabalho de
Ir. Patricia Souza, que se despede da secretaria nacional, e acolhe
Ir. Antonia Vania Alves Sousa, que assume a secretaria em 2021.

S
ão muitas pessoas, ao longo Assim também é a caminhada da o carisma da Obra. Temos ainda o apoio
do caminho, que nos ajudam Pontifícia Obra da Infância e Adolescência das coordenações paroquiais, diocesanas
a caminhar e, de diferentes Missionária. Muitas pessoas nos ajudam e estaduais que, atentas à caminhada
maneiras, são o auxílio necessário a construir o caminho: aquela criança ou dos grupos, propõem novos horizontes
durante nossa caminhada. Vem alguém adolescente que há pouco iniciou a sua pelo caminho, realizando encontros,
e nos dá dicas do melhor roteiro, participação no grupo, os assessores/as formações e celebrações. Contamos
outro partilha de sua água ou traz que se desafiam diariamente, participam com a secretaria nacional da IAM desde
uma palavra de ânimo e entusiasmo dos momentos formativos e ajudam os Brasília/DF, no esforço por acompanhar,
quando nos bate o cansaço. grupos a viverem com mais autenticidade motivar e orientar os passos.
18 setembro - dezembro 2020
IAM

O caminho se faz caminhando... e

Fotos: Nathalia Freitas


percebemos que, ao caminhar, algumas
pessoas se somam aos caminhantes e
outras passam a trilhar outros cami-
nhos. Nesse movimento, acolhemos
com muita alegria a irmã Antonia
Vania Alves Sousa como secretária
nacional da IAM.
Natural de Pedreiras/MA,
Ir. Antonia Vania é religiosa da
Congregação das Irmãs Franciscanas
da Sagrada Família de Maria (FSFM).
Residente atual da cidade de Campo
Largo/PR, onde está como assesso-
ra da IAM no grupo Sal e Luz da
Paróquia Nossa Senhora da Piedade,
contribuindo também na coordenação
Diocesana da IAM na Arquidiocese
de Curitiba. “Com disposição, amor
pela Obra e pela missão que Jesus nos equipe e, confiante na graça de Deus, graça divina que teve em colaborar
confia, venho, juntamente com todos deposito n’Ele todo o nosso caminhar nesse serviço, ela partilha: “Obrigada
os que fazem a IAM do nosso Brasil, pelos próximos quatro anos...” afirma a cada um e a cada uma que me aju-
dar continuidade à caminhada tão bela a nova secretária. dou no caminho e que, durante todo
e cheia de sonhos da nossa Infância esse tempo, foram rosto e presença
e Adolescência Missionária. Afinal, Ir. Patricia Souza, que até 2020
de Deus. E foram muitas pessoas!
seguimos adiante porque temos sonhos, colaborou como secretária nacional
Foi um grande presente percorrer o
e mais ainda porque acreditamos neles. da IAM, segue por outros caminhos.
Brasil e encontrar tantas crianças,
Agradeço o convite para compor essa Agradecida pela oportunidade e pela
adolescentes, assessores/as anima-
dos e entusiasmados com a IAM.
Poder contar com a ajuda de tantos
assessores/as que se dispuseram
a ousar pelo caminho, assumindo
coordenações e colaborando de
diferentes maneiras. Foram muitos
os sabores novos experimentados e
muitas belezas que encantaram os
olhos e aqueceram o coração, mui-
tos cuidados recebidos e horizontes
abertos. Agora é hora de seguir por
outros caminhos, mas seguimos
unidos na oração e na missão!”
Com os votos de um abençoado
natal e um excelente início de 2021,
reafirmamos com o poeta Thiago
de Mello: “Não, não tenho cami-
nho novo. O que tenho de novo é o
jeito de caminhar. Aprendi (o que o
caminho me ensinou) a caminhar
cantando como convém a mim e
Wesley Gomes

aos que vão comigo. Pois já não vou


mais sozinho.”

Irmã Antonia Vania Alves Sousa e


Irmã Patricia Souza
2020 setembro - dezembro 19
Pontifícia União Misionária
Arquivo Pessoal

Seminaristas vivem a
dinâmica da Igreja em saída
Importância da criatividade e da articulação do Conselho Missionário de
Seminaristas (COMISE) para sua atuação e expansão. Partilha da exitosa
experiência do COMISE Sul 1 (SP).
Identidade do Conselho orientações e recomendações presentes em Jundiaí, entre os dias 27 e 30 de
em diversos documentos da Igreja junho de 2015.
Missionário de
Universal e nos da CNBB. Os bispos
Seminaristas (COMISE) do Brasil reconhecem sua importância:
Hoje, o COMISE possui sua equipe
de coordenação regional, eleita em 2018
O COMISE é o organismo en- “Assinalamos com alegria o surgi-
durante o IV Congresso Missionário
carregado de animação, formação, mento dos Conselhos Missionários de
de Seminaristas realizado na diocese
articulação e cooperação missionária Seminaristas (COMISE) em muitas
de Mogi das Cruzes. Compõem essa
de seminaristas diocesanos e alunos casas de formação presbiteral pelo Brasil
equipe: o coordenador, o vice-coor-
das casas de formação religiosa. afora; o objetivo dessa articulação é denador, o secretário, o assessor dos
garantir uma formação missionária religiosos, o secretário de comunicação,
Por ser um conselho missionário aos candidatos ao ministério ordena- o secretário de finanças e o assessor
que existe, conforme sua natureza, do” (Estudos da CNBB 108, Missão e eclesiástico.
para favorecer “uma maior unidade e cooperação missionária, 34).
eficácia operativa na animação e coo- Essa mesma equipe definiu logo,
peração, e, para evitar concorrências COMISE no Regional Sul 1: em sua primeira reunião, três priori-
e paralelismos” (Cooperatio Missionalis, dades para o seu triênio: formação,
equipe de coordenação e espiritualidade, fraternidade. Ficou
12), o COMISE não é um movimento
prioridades para o triênio acordado também que as atividades
ou um grupo missionário restrito a
alguns seminaristas. Sua atuação visa O Conselho Missionário de missionárias não se resumissem ape-
comunhão e sinodalidade, é aberta aos Seminaristas do Regional Sul 1 da nas a eventos anuais, mas que fossem
CNBB atua em todo o Estado de espaços para desenvolver autonomia,
interessados e quer beneficiar a todos.
São Paulo; são 52 dioceses. Seu iní- responsabilidade, espírito missioná-
A existência, articulação e atuação cio se deu durante o I Congresso do rio, bem como atentar-se para as três
do COMISE se fundamentam nas COMISE do Regional, acontecido prioridades definidas.
20 setembro - dezembro 2020
Pontifícia União Misionária

COMISE nas Províncias Província Eclesiástica. Eles notaram temáticos, serão três encontros em
Eclesiásticas que havia certo enfraquecimento nos cada um deles. Esses blocos temáticos
COMISEs diocesanos e/ou provinciais serão divididos por trimestre, tornando
Cientes de que o Estado de São por faltar uma dinâmica de encontros possível a realização da sugestão dos
Paulo é extenso, territorialmente falando, formativos, de temática missionária, representantes das Províncias para
e possui diversas realidades e até dificul- e também de uma estrutura para nor- que os encontros sejam mensais. Esse
dades de comunicação, os membros da tear a organização e articulação do subsídio formativo, depois de avaliado
coordenação estadual elaboraram uma COMISE junto às casas de formação pelo assessor do COMISE Estadual,
forma de atuação que contemplasse todo e aos formadores. pelo COMIRE Regional e pela OSIB,
o Regional: a presença dos membros
Por isso, foi escolhido o grupo de será disponibilizado, de modo virtual,
do COMISE regional nos eventos e
seminaristas-editores que muito tem aos COMISEs diocesanos e/ou pro-
encontros dos COMISEs diocesanos
feito para a elaboração desse subsídio, vinciais. Sua efetivação deve ocorrer
e/ou provinciais. Com esse horizonte,
discutido em 2019 no planejamento do V sendo um deles na coordenação do em meados de 2021.
Congresso Missionário de Seminaristas grupo, um outro é diagramador e os
do COMISE, realizado na Diocese de demais respondem pelas seguintes 1ª Assembleia de
Santos, tomou-se a decisão de efetivar áreas a serem aprofundadas: formativa, Planejamento do
dois projetos (sonhos): a criação de um espiritual, social-comunitária. COMISE Regional
grupo de representantes dos COMISEs
O subsídio tem por finalidade ser Para responder às dificuldades
das Províncias e a criação de um grupo
instrumento, ferramenta e base para a apontadas, em janeiro de 2020 foi reali-
de editores para a elaboração de subsídio
realização dos encontros formativos nas zada a 1º Assembléia de Planejamento
formativo. Tais iniciativas foram colo-
cadas em prática ainda no Congresso casas de formação. Pensado em blocos do COMISE do Regional Sul 1, ocor-
Missionário.
O Regional Sul 1 é dividido em sete
Províncias Eclesiásticas: Aparecida,
São Paulo, Campinas, Sorocaba,
Botucatu, Ribeirão Preto I e Ribeirão
Preto II. Dentre as sete Províncias, seis
delas têm representação do COMISE:
Aparecida, Campinas, Sorocaba,
Botucatu, Ribeirão Preto I e II.
Esses seminaristas, de diferentes
etapas formativas, foram eleitos pelos
membros de suas respectivas Províncias.
Eles são mediadores e interlocutores
entre os COMISEs diocesanos e/
ou provinciais e a coordenação do
COMISE regional. Eles são tam-
bém, de fato, a extensão e os braços
do COMISE estadual nas diversas
Dioceses e Províncias. É necessário
agradecer todo o empenho de cada um
deles por sua dedicação incansável,
sendo voz e presença do COMISE
estadual em diversos seminários e
nas casas de formação.

Equipe de subsídios
Existe ainda o grupo de semina-
ristas dos COMISEs responsável pela
elaboração do subsídio formativo.
A ideia desse subsídio surgiu como
resposta aos desafios apontados pelos
seminaristas, representantes de cada
2020 setembro - dezembro 21
Pontifícia União Misionária

rida na Diocese de Jundiaí. Durante Congresso Missionário de Seminaristas entre nós com indiferença”. E foi se
o evento, foram considerados três do COMISE Regional (estrutura, cultivando esse espírito comunitário,
pontos principais: cronograma de organização, funções e responsabi- no tempo da pandemia, e instaurando
atividades 2020/2021; apresentação lidades do COMISE estadual e da uma pequena comunidade formativa,
de projetos; Regulamento do COMISE Diocese acolhedora); organização onde se escutava as alegrias e tristezas,
do Regional Sul 1); - e ainda um e periodicidade da Assembléia de onde se rezava e se abastecia de espe-
enfoque (elaboração e organização Planejamento do COMISE Estadual. rança conforme cada um necessitava.
do subsídio).
No que se refere ao subsídio forma- Embora em meio a esse tempo tão
No que se refere ao cronograma tivo, foram definidos e apresentados, turbulento, foi possível realizar uma
de atividades, foram definidas as datas aos representantes de Províncias, os obra impulsionada pelo Espírito Santo:
de alguns eventos em âmbito estadual, blocos temáticos como antes citamos, 1º Encontro de Formação Missionária
a saber: VI Congresso Missionário de bem como definidas as funções dos de Seminaristas (FORMISE).
Seminaristas do COMISE; atividades membros que compõem a equipe Inicialmente, o evento foi idealizado
para o Mês Missionário; confrater- que o prepara. para acontecer em âmbito estadual,
nização dos membros do COMISE mas depois, ganhou participação
estadual junto aos representantes de e ênfase nacional. Nos encontros
Províncias e membros do grupo de Atuação da coordenação virtuais, em três noites seguidas,
subsídios; 1º Retiro Missionário do do COMISE regional no participaram aproximadamente 400
COMISE. tempo de pandemia seminaristas, de 19 Estados do país.
Foi um momento de reavivamento
Diversos projetos foram apresen- Em meio à diversidade de ações
missionário e aprofundamento de
tados, destacando-se: o Minuto em desenvolvidas, durante esse novo
temáticas missionárias, em que os
Missão, Conto de Missionário e o tempo causado pela pandemia, algu-
seminaristas puderam experimentar a
FORMISE (Formação Missionária mas ações ganham destaque, como
força da comunhão eclesial missionária.
de Seminaristas). descrito a seguir.
Ainda nesse contexto de distan-
Acerca do Regulamento, foi feita A coordenação estadual do
ciamento social, com criatividade e as
a votação dos principais pontos junto COMISE realizou encontros online
modernas tecnologias de comunicação
aos representantes de Províncias, a com os representantes das Províncias
virtual para viver a dinâmica da Igreja
saber: história do COMISE Nacional e com o grupo de editores. Houve
em saída, a coordenação regional do
e Regional; estrutura funcional do encontros de partilha, oração do terço
COMISE está organizando e reali-
COMISE Regional/Provincial/ mariano e reuniões de planejamento. É
zando as primeiras visitas virtuais
Diocesano (periodicidade da equipe necessário ressaltar o esforço feito pela
por Províncias Eclesiásticas, nas quais
de coordenação; especificação das coordenação para fazer-se presença
os membros de todos os COMISEs
competências e responsabilidades de junto a cada um deles. Já no primeiro
diocesanos estão participando. Além
cada membro da coordenação esta- encontro, o coordenador regional
de serem momentos de conhecimento,
dual/provincial/diocesana; definição dizia a cada um deles: “Vocês não
partilha, troca de ideias, fortalecimento
das responsabilidades dos membros estão sozinhos. Somos uma peque-
de pertença à Igreja missionária, são
do grupo de subsídios); regimento do na comunidade e não podemos agir
oportunidades para conhecer melhor
a ação dos COMISEs provinciais e/
Arquivo Pessoal

ou diocesanos.
O COMISE do Regional Sul 1
conta com a confiança e o apoio da
Organização dos Seminários e Institutos
do Brasil (OSIB) do Regional (reitores
e formadores), como também dos
Senhores Bispos.
Que a Virgem Maria, Mãe e
Mestra, nos ensine com amor e do-
cilidade a seguir os passos do exímio
missionário, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Paulo Roberto da Silva, Seminarista da


Arquidiocese de Aparecida. Coordenador
do COMISE Regional Sul 1
22 setembro - dezembro 2020