Você está na página 1de 4

LEGISLAÇÃO EXTRAVAGANTE – ESTATUTO DO IDOSO

Professor Diogo Lopes


LEI. NO 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003.

01 – CRIMES DO ESTATUTO DO IDOSO. ART. 95 A 109, E.I.


Art. 1º, E.I.
É instituído o Estatuto do Idoso, destinado a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou
superior a 60 (sessenta) anos.
DOS CRIMES EM ESPÉCIE
a) AÇÃO PENAL:
Art. 95, E.I.
Os crimes definidos nesta Lei são de ação penal pública incondicionada.

b) APLICAÇÃO DA LEI 9.099/1995:


Esta lei institui o juizado especial criminal.

Art. 94, E.I.


Aos crimes previstos nesta Lei, cuja pena máxima privativa de liberdade não ultrapasse 4 (quatro) anos,
aplica-se o procedimento previsto na Lei no 9.099, de 26 de setembro de 1995, e, subsidiariamente, no que
couber, as disposições do Código Penal e do Código de Processo Penal.

OBS: JECRIM possui competência para processar e julgar as infrações de menor potencial ofensivo.
IMPO
Contravenção penal
Crime (cuja a pena máxima cominada seja igual ou inferir a 2 anos.)

OBS: se tratar de infração de menor potencial ofensivo prevista no estatuto do idoso aplica-se o
procedimento JECRIM e os institutos despenalizadores.

OBS: aos crimes previsto no estatuto do idoso cuja a pena máxima não excede a 4 anos aplica-se o
PROCEDIMENTO previsto na lei 9.099/1995, e não se aplica os benefícios despenalizadores por ela
previsto
PROCEDIMENTO COMUM SUMARÍSSIMO.
OBS: no estatuto do idoso não há previsão de crimes culposos.

c) ESCUSAS ABSOLUTÓRIAS E RELATIVAS:


Art. 95, E.I.
Os crimes definidos nesta Lei são de ação penal pública incondicionada, não se lhes aplicando os Art. 181
e 182 do Código Penal.

Art. 181, CP. ABSOLUTÓRIAS.


É isento de pena quem comete qualquer dos crimes previstos neste título, em prejuízo:

I - do cônjuge, na constância da sociedade conjugal;


II - de ascendente ou descendente, seja o parentesco legítimo ou ilegítimo, seja civil ou natural.

Art. 182, CP. RELATIVAS.


Somente se procede mediante representação, se o crime previsto neste título é cometido em prejuízo:
I - do cônjuge desquitado ou judicialmente separado;
II - de irmão, legítimo ou ilegítimo;
III - de tio ou sobrinho, com quem o agente coabita.

OBS: se a vítima for idosa não se aplica o benefício da escusa absolutória e nem da escusa relativa.

Rua 03, n. 851, 2º andar, Centro, Goiânia-GO 1


Telefone - 62 3092-4040 / 62 98438-1022
d) DISCRIMINAÇÃO DO IDOSO:
Art. 96, E.I.
Discriminar pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de
transporte, ao direito de contratar ou por qualquer outro meio ou instrumento necessário ao exercício da
cidadania, por motivo de idade:
Pena – reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.
§ 1o Na mesma pena incorre quem desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar pessoa idosa,
por qualquer motivo.
§ 2o A pena será aumentada de 1/3 (um terço) se a vítima se encontrar sob os cuidados ou
responsabilidade do agente.

OBS: este tipo penal pune também a conduta de humilhar menosprezar desdenhar ou descriminar a
pessoa idosa.

e) OMISSÃO DE SOCORRO:
Art. 97, E.I.
Deixar de prestar assistência ao idoso, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, em situação de iminente
perigo, ou recusar, retardar ou dificultar sua assistência à saúde, sem justa causa, ou não pedir, nesses
casos, o socorro de autoridade pública:
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.
Parágrafo único. A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza
grave, e triplicada, se resulta a morte.

f) ABANDONO DE IDOSO:
Art. 98, E.I.
Abandonar o idoso em hospitais, casas de saúde, entidades de longa permanência, ou congêneres, ou não
prover suas necessidades básicas, quando obrigado por lei ou mandado:
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 3 (três) anos e multa.

g) MAUS-TRATOS:
Art. 99, E.I.
Expor a perigo a integridade e a saúde, física ou psíquica, do idoso, submetendo-o a condições desumanas
ou degradantes ou privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis, quando obrigado a fazê-lo, ou
sujeitando-o a trabalho excessivo ou inadequado:
Pena – detenção de 2 (dois) meses a 1 (um) ano e multa.
§ 1o Se do fato resulta lesão corporal de natureza grave:
Pena – reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos.
§ 2o Se resulta a morte:
Pena – reclusão de 4 (quatro) a 12 (doze) anos.

h) CRIMES DO ART. 100, E.I:


Art. 100, E.I.
Constitui crime punível com reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa:
I – obstar o acesso de alguém a qualquer cargo público por motivo de idade;
II – negar a alguém, por motivo de idade, emprego ou trabalho;
III – recusar, retardar ou dificultar atendimento ou deixar de prestar assistência à saúde, sem justa
causa, a pessoa idosa;
IV – deixar de cumprir, retardar ou frustrar, sem justo motivo, a execução de ordem judicial expedida
na ação civil a que alude esta Lei;

Rua 03, n. 851, 2º andar, Centro, Goiânia-GO 2


Telefone - 62 3092-4040 / 62 98438-1022
V – recusar, retardar ou omitir dados técnicos indispensáveis à propositura da ação civil objeto desta
Lei, quando requisitados pelo Ministério Público.

i) ORDEM DE AÇÃO EM QUE FOR PARTE OU INTERVENIENTE PESSOA IDOSA:


Art. 101, E.I.
Deixar de cumprir, retardar ou frustrar, sem justo motivo, a execução de ordem judicial expedida nas ações
em que for parte ou interveniente o idoso:
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.

j) APROPRIAÇÃO INDÉBITA:
Art. 102, E.I.
Apropriar-se de ou desviar bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso, dando-lhes
aplicação diversa da de sua finalidade:
Pena – reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa.

k) NEGAÇÃO DE ACOLHIMENTO:
Art. 103, E.I.
Negar o acolhimento ou a permanência do idoso, como abrigado, por recusa deste em outorgar procuração
à entidade de atendimento:
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.

l) RETENÇÃO DE CARTÃO MAGNÉTICO:


Art. 104, E.I.
Reter o cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso, bem
como qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebimento ou ressarcimento de dívida:
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa.

m) INFORMAÇÕES INJURIOSAS:
Art. 105, E.I.
Exibir ou veicular, por qualquer meio de comunicação, informações ou imagens depreciativas ou injuriosas
à pessoa do idoso:
Pena – detenção de 1 (um) a 3 (três) anos e multa.

n) OUTORGAR PROCURAÇÃO:
Art. 106, E.I.
Induzir pessoa idosa sem discernimento de seus atos a outorgar procuração para fins de administração de
bens ou deles dispor livremente:
Pena – reclusão de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.

o) COAÇÃO PARA DOA, OUTORGA, CONTRATAR, TESTAR:


Art. 107, E.I.
Coagir, de qualquer modo, o idoso a doar, contratar, testar ou outorgar procuração:
Pena – reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.

OBS: trata-se de crime de ação livre, pois pode ser praticado por qualquer meio.

p) ATO NOTARIAL:
Art. 108, E.I.
Lavrar ato notarial que envolva pessoa idosa sem discernimento de seus atos, sem a devida representação
legal:
Pena – reclusão de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.

OBS: Trata-se de crime próprio pois praticado por quem tem competência para lavrar ato material.
Rua 03, n. 851, 2º andar, Centro, Goiânia-GO 3
Telefone - 62 3092-4040 / 62 98438-1022
OBS: Este crime se configura quando o ato material envolver pessoa idosa que não tenha o
discernimento para pratica do ato e esteja desacompanhada de seu representante legal.

DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS


G) EMBARAÇAMENTO DE ATO DO MP OU FISCAL:
Art. 109, E.I.
Impedir ou embaraçar ato do representante do Ministério Público ou de qualquer outro agente fiscalizador
Pena – reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.

Rua 03, n. 851, 2º andar, Centro, Goiânia-GO 4


Telefone - 62 3092-4040 / 62 98438-1022