Você está na página 1de 16

1.

INTRODUCAO

A criação de negócios é uma das causas da prosperidade das nações. Com ela, inova-se, geram-se
oportunidades, empregos e riquezas. A existência de indivíduos dispostos aos riscos de empreender é
um dos pilares do desenvolvimento económico.

Diante deste cenário, o Plano de Negócios torna-se peça fundamental para o sucesso do novo
empreendimento, pois por meio dele, o futuro empreendedor poderá visualizar em detalhes toda a
operação da empresa: finanças, logística, marketing, venda, recursos humanos, clientes, concorrência,
etc. Um bom Plano de Negócios pode reduzir drasticamente a probabilidade de uma empresa ter vida
curta.

O presente trabalho objectiva desenvolver um Plano de Negócios, com base do conhecimento


académico nas cadeiras de gestão financeira, Marketing, análise de investimento e outros para
subsidiar a tomada de decisão entre investir na abertura de uma microempresa que oferecerá serviços
de beleza ao público feminino e masculino por meio de um salão de beleza denominado Salão de
Beleza MARCRIS.

O Plano de negócios terá como objectivo servir como documento de avaliação da viabilidade
financeira e comercial do empreendimento bem como dar oportunidade única para o empreendedor
pensar e analisar o seu negócio de vários ângulos, permitindo uma visão total da operacionalização do
negócio e possibilitar fazer ajustes ainda no papel, bem como auxiliar na tomada de decisão sobre
qual a melhor opção de investir entre as alternativas disponíveis que são: Investir os recursos
financeiros disponíveis neste projecto de empreendimento ou aplicar no mercado financeiro.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 1


1. SUMARIO EXECUTIVO

Este trabalho apresenta um plano negócio para estabelecer uma empresa, neste caso um salão de
beleza, denominado Salão de Beleza MARCRIS. Um plano de negócio bem elaborado é fundamental
para o sucesso da nova empresa, pois o empreendedor pode avaliar o novo empreendimento do ponto
de vista mercado lógico, da concorrência, técnico, do planeamento financeiro, jurídico e
organizacional ainda no papel e ao mesmo tempo poder adaptar as exigências do ambiente
empresarial.

Podem também avaliar a evolução do empreendimento ao longo de sua implantação, para cada um
dos aspectos definidos no plano de negócio, o empreendedor poderá comparar o previsto com o
realizado, facilitar a obtenção de empréstimos e financiamento junto a instituições financeiras para
nova empresa ou para expansão do negócio.

O plano de negócios para o Salão de Beleza MARCRIS se sustenta nas mais variadas áreas de
conhecimento, tais como: planeamento estratégico, marketing, recursos humanos, qualidade, gestão
de serviços, gestão financeira, gestão comercial, etc. Com base nestas técnicas, o plano de negócio
para a Salão de Beleza MARCRIS objectiva avaliar a viabilidade comercial e financeira do novo
empreendimento e consequentemente verificar se o retorno financeiro de se investir neste
empreendimento é maior em relação a opção de aplicar esse mesmo capital no mercado financeiro ou
vice-versa.

Com um investimento total aproximado de 460.000,00 mts para estruturação, implementação, capital
de giro e estoque inicial, sendo 230.000,00 recorreu se a um financiamento bancário, e o restante
valor próprio.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 2


2. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O EMPREMDIMENTO
2.1. Dados da Empresa

Nome: SALAO DE BELEZA MARCRIS

Nuit: 231 567430

Endereço: Av 24 de Junho nº 1900

Contacto: José Martinho/Cristina Rui

Telefone: 21- 343068

E-mail: Marcris008@gmail.com

2.2. Dados dos Dirigentes


 José Martinho Mainote- sócio e investidor do salão de beleza marcris
Responsável pelas áreas: financeira, recursos humanos e Marketing
 Cristina Rui Dunze- sócia e investidora do salão de beleza marcris

Responsável pelas árias: atendimento, novos serviços, compras.

2.3. Valores da Empresa

Negociar com ética e moralidade; Promover atenção ao cliente; Agir com integridade; Valorização
humana Comprometimento; Melhoria contínua; Superar as expectativas do cliente; Inovação;
Sustentabilidade.

2.4. Visão da Empresa

Ser uma empresa admirada por seus clientes, colaboradores e fornecedores bem como ser referência
no segmento em que actua pela qualidade dos serviços e produtos oferecidos.

2.5. Missão da Empresa

Oferecer o que existe de melhor, mais moderno e mais bonito no mercado de beleza. Superar as
expectativas dos nossos clientes bem como promover um ambiente de trabalho aos nossos
colaboradores propício a criatividade e ao bem-estar de todos.

2.6. Sector de Actividades

Serviços de beleza (salão)

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 3


2.7. Forma jurídica

Sociedade limitada (LDA)

2.8. Identificação Visual do Salão de Beleza MARCRIS

Apresentamos abaixo linha de identificação visual que vai ser adoptada pelo Salão de Beleza
MARCRIS. O objectivo desta linha de comunicação é passar ao público-alvo um conceito de
modernidade e simplicidade.

2.9. Definição do Negócio

Instituto de beleza oferecerá aos seus clientes – masculino e feminino - um ambiente agradável e
cordial com um leque completo de serviços de beleza realizados por pessoas qualificadas e com
produtos de qualidade. Os clientes terão a sua disposição um atendimento personalizado e
flexibilidade nos horários a um custo/beneficio compatível com a sua renda.

2.10. Capital social

O capital social será de 460.000,00 dividido em 230.000.00 quotas para cada sócio e 25% da
sociedade, e o valor remanescente e o empréstimo bancário que vai cobrir os 50%. O sócio 1 e 2 serão
administradores.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 4


CAPITAL SOCIAL
Socios NºQuotas Perceptual Valor total
Jose Martinho Mainote 115.000 25 % 115.000,00
Cristina Rui Dunze 115.000 25 % 115.000,00
Empréstimo Bancário 230.000 50 % 230.000,00
TOTAL 600.000 100% 600.000,00

2.11. Serviços oferecidos pelo Salão de Beleza MARCRIS

O Salão de Beleza MARCRIS oferecerá aos seus clientes um amplo portfólio de serviços
relacionados à beleza masculina e feminina. Apresentamos, organizados por linha de serviços, os
serviços que serão oferecidos pelo salão de beleza empresa.

Linha de Serviço
Cabelos
Coloração
Escovinha simples
Escovinha permanente
Escova progressive
Luzes ou reflexos
Corte feminino
Corte masculine
Hidratação
Relaxamento
Afro dread
Dread

Mãos e Pés

Manicure
Pedicure

Estética corporal
Massagem Relaxante
Drenagem Linfatica

Estética da Pele
Limpeza da pele

2.12. Estrutura do Empreendimento

O Salão de Beleza MARCRIS terá uma estrutura enxuta, porém flexível ao ponto de poder aumentar o
nível de fornecimento de serviços de acordo com o aumento da demanda.

O projecto do salão de beleza foi desenvolvido para uma área de 79m², com uma margem para crescer
30%, ou seja, aumentar a oferta de serviços sem a necessidade de novos investimentos.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 5


2.13. Recursos Humanos

O Salão de Beleza Marcris contará no total 8 colaboradores na execução das suas actividades. As
despesas com Recursos Humanos serão detalhadas no quadro abaixo.

Qtde Função Carga Horaria


3 Cabeleireiros 10 horas/dia
2 Manicures 10 horas/dia
1 Estetica 10 horas/dia
1 Reccepcionista 10 horas/dia
1 A gente de service 8 horas/dia

3. Análise do Mercado

3.1. Segmentação do Mercado de Salões de Beleza


Os salões de beleza são concebidos como verdadeiras fábricas de beleza nos quais, o “processo
produtivo” envolve uma série de tratamentos que vai desde o simples corte, com ou sem lavagem,
modelagem e tintura dos cabelos, como até outras operações de cuidado e arranjo dos mesmos, cada
vez mais sofisticados e diversificados como: relaxamento e hidratação de cabelos, tratamento de pele
e corpo, que justificam maior tempo de permanência do cliente no salão e maior gasto, mesmo com
preços unitários sem grandes variações.

Uma das segmentações mais antigas dos salões é a de género, com salões exclusivos para homens ou
mulheres, embora, recentemente, com o intuito de ampliação do seu público, maior número de salões
tem oferecido serviços para ambos os sexos.

O mercado de salões de beleza é muito fragmentado e com baixas barreiras para entrada e saída, pois
existem salões que foram abertos com um investimento de 2.000,00 mts. Neste mercado temos num
extremo as pequenas barbearias localizadas principalmente no subúrbio – com baixo investimento
inicial - que oferecem serviços básicos a preços mais acessíveis, sem renovação e no outro extremo
tem alto investimento inicial, que oferecem serviços mais sofisticados para um público de renda maior
e estão localizados nos endereços mais charmosos.

3.2.Local escolhido para o Salão de Beleza MARCRIS


O local escolhido para a implantação do Salão de Beleza MARCRIS é o bairro central na baixa da
cidade de Maputo, na AV.24 de Junho. Uma região tipicamente residencial de classe média que conta
com um comercial de aproximadamente 1,2 km² com óptimo fluxo de pessoas, local de fácil acesso
tanto de carro como de transporte público.

A escolha desse local feita com base em dois factores:

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 6


 O fato dos sócios já terem conhecimento mercado lógico do bairro e já estarem familiarizados
com perfil de público-alvo do empreendimento;
 De dados socioeconómicos do bairro central serem mais atractivos para o empreendimento do
que os bairros com mais aderência.

3.3. Público-alvo
O público-alvo do Salão de Beleza são os homens e mulheres que valorizam a beleza, gostam de estar
na moda e querem encontrar em um só lugar, com atendimento personalizado e de qualidade, todos os
serviços de beleza.

3.4. Idade do Público Alvo


O Salão de Beleza tem como idade alvo, as pessoas que tem entre 20 e 60 anos, ou seja, suas acções
de marketing serão voltadas para esse público-alvo. Nada impedira de atender idades que estão abaixo
ou acima da faixa etária do público-alvo seleccionado.

3.5. Análise da Concorrência


No mercado de salões de beleza, até então, a concorrência era pequena, com uma clientela geralmente
fixa, que só procurava a concorrência caso os serviços não eram oferecidos de forma satisfatória.
Entretanto, hoje há uma grande concorrência com o crescimento das redes, principalmente a rede
Salão de beleza e boutique, A Nefithys salão de beleza e Salão corte rei da beleza que estão se
instalando nos principais bairros da cidade de Maputo, o que pode fazer com que muitos pequenos
estabelecimentos de bairros deixem o mercado.

Apesar de ser difícil de quantificar, podemos considerar também como concorrentes, os produtos de
beleza da categoria “faça você mesmo”. São produtos de tinturas, tratamentos, limpeza de pele que
são vendidos em lojas de cosméticos, supermercados para o público que gosta de cuidar da beleza,
mas não querem para ir ao salão de beleza que geralmente é mais caro.

3.6. Fornecedores
Apesar do mercado, dos fornecedores, ser concentrado, os salões de beleza têm a sua disposição
inúmeras empresas que fornecem linhas completas de produtos, ou seja, insumos para os salões de
beleza. Fornecem produtos que vão desde os cosméticos usados no dia-a-dia, equipamentos até
softwares de gerenciamento do negócio de beleza. Diante disso, constatamos que o São de Beleza
MARCRIS não terá problema com o abastecimento de suprimentos de insumos.

Os produtos do sector são distribuídos através de três canais básicos:

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 7


 Distribuição tradicional, incluindo o atacado e as lojas mais próximas;
 Venda directa, evolução do conceito de vendas domiciliares;
 Franquia, lojas especializadas e personalizadas.

Neste ramo de actividade, de institutos de beleza e salões de beleza, a escolha dos fornecedores,
produtos, condições de pagamento ou meios de compra (directo do fabricante ou por meio do
distribuidor), esta directamente ligada ao segmento de mercado que o salão de beleza vai actuar e
também pelo porte do negócio.

3.7. Estratégia de Promoção


O objectivo do Salão de Beleza, de acordo com a estratégia de enfoque diferenciando, é atender um
determinado segmento de público-alvo numa determinada área geográfica de forma diferenciada aos
seus concorrentes e com o isso canalizar seus esforços, recursos humanos e financeiros para atingir tal
público-alvo. Da ferramenta de Marketing Promoção, vamos fazer uso das seguintes acções:

3.7.1. Propaganda:

Elaboração de folhetos institucionais para serem distribuídos, com o objectivo de divulgar, reforçar a
marca entre os actuais clientes e prospectar novos clientes.

Público-alvo: Moradores, pessoas que trabalham na região.

Elaboração de folhetos promocionais, com o objectivo de divulgar novas promoções: de datas


especiais e/ou comemorativas, de semanas especiais ou de fim-de-semana. Público-alvo: Moradores e
pessoas que trabalham na região.

3.7.2. Marketing Directo:

Envio de mala directa para os actuais clientes e potencias clientes;

3.7.3. Promoções:

Cartão de Fidelidade: cartão similar ao de milhas no qual o cliente acumula pontos para ser usado no
pagamento de serviços por ele mesmo ou por pessoas que indicadas por ele. Este cartão acumulará
pontos quando for usado no próprio salão de beleza bem como nos estabelecimentos conveniados.

Datas Comemorativas: Serão promovidos descontos especiais em datas especiais: dias dos pais, dias
das mães, dias dos namorados, dia de aniversários.

4. Plano de Financiamento

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 8


Apresentamos nas sessões a seguir o aspecto financeiro do empreendimento Salão de Beleza
MARCRIS. O empreendimento será constituído com recursos financeiros próprios dos sócios e o
remanescente recorreu se a um empréstimo. O salão contrai um empréstimo junto ao banco BIM no
montante de 230 000 00 com a taxa anual de 10% reembolsáveis em 5 prestações anuais.

A análise da viabilidade do investimento financeira do empreendimento será feita levando em


consideração a melhor aplicação para os recursos financeiros disponíveis, ou seja, é melhor aplicar no
mercado financeiro considerando a TMA – Taxa Mínima de Atractividade - ou aplicar no sector de
serviços, neste caso, investir na abertura Salão de Beleza MARCRIS.

Apresentaremos detalhadamente por meio de tabelas, a projecção de gastos e receitas bem como os
investimentos em aquisições e em recursos humanos necessários para o novo empreendimento.

4.1 Investimento total necessário: Capital de giro e investimento inicial


A- Investimento Inicial
nº Descricao do item Valores
1 Construção civil (reconstrução) 80.000
2 Moveis e acessorios 52.000
3 Pacote inicial para salao 25.000
4 Estrutura de informatica 35000
Sub Total 192.000

A-Capital do Giro
1- Ativo Circulante
nº Discrição do item Valor
1 Pacote inicial para salao de beleza 20.000
2 Caixa inicial (para garantir pagamento das despesas fixas por 3 34.000
meses)
3 Contas a receber -
Sub total 54.000

B- Capital do Giro
2 Passivos Circulante
nº Discrição do item Valor
1 Contas a pagar (despesastotais fixas de um mes de operacoes) 20.000
Sub total 20.000

4.2. Investimento Inicial Necessário em Hardware


Movies e acessórios
Nº Discrição do item Valor

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 9


1 Kit Acessorios para salao 50.000
2 Kit Movies para o salao 48.000
Produtos de Beleza
1 Kit Pacote inicial para o salao 45000
Estrutura da informática
1 Lincença Windows da ultima geracao 5.000
2 Lincença Softwere de genreciamento do salao 8.000
3 Lincença Pacote oofice 2010 4.000
Sub total 15.000

4.3. Projecção das Despesas com Recursos Humanos


4.3.1. Dimensionamento de Recursos Humanos e Projecção de despesas com Salários
Nº Cargo Salários Mensal
1 Recepção 2.500,66
2 Cabeleireiro 3.300,90
3 Esteticista 3.100,98
4 Maricure 3.200,97
5 Agente de serviços 1.900,76
Sub total 14.004,27

4.4 Projecção das Despesas com Vendas e Marketing


nº Descrição do Item Valores
1 institucional/ promucoes 3.000
2 Cartoes de visita 2.400
Sub total 5.400

4.5 Projecção dos Custos Fixos e Variáveis


Demostrativo de custo
1 custos fixos valores
Salários de mão -de –obra 3.000
Encargo trabalhista 2.000
Internet (providor e o domicilio) 1.000
Energia eletrica 1000
Agua 1000
Telefone 500
Seguros 1.000
Manuntecao 1000
Total dos custos fixos 10.500
Custos variaveis valores
Material prima 5.OOO
Mao de obra comissionada 2.000
INSS 1000
IVA 600

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 10


ISPS 400
Total de custos variaveis 9.000
Total dos custos 19.500
Total Geral 459.899,98

4.6. Plano de Amortização


Tempo Capital Juros Prestações v.Residual
0 230.000,00 230.000,00
1 37.765,48 23.000,00 60.675,48 192.324,52
2 41.443,03 19.232,45 60.675,48 150.881,49
3 45.587,33 15.088,15 60.675,48 105.294,16
4 50.146,06 10.529,49 60.675,48 55.184,1
5 55.148,1 5.514,81 60.675,48 0

Projecção do Fluxo de Caixa dos 5 anos


Discrição de serviços 1 ano 2 ano 3 ano 4 ano 5 ano
Manicure 30.300,00 31.130.00 34.100,00 36.250,00 35.300,00
Corte em geral 20.200,00 20.120,00 23.000,00 22.344,00 25.200,00
Estetica 20.100,00 24.100,00 25.875,00 26.988,00 20.250,00
Coloracao 30.400,00 30.001,00 30.325,00 32.411,00 35.128,00
Pedicure 20.250,00 23.090,00 23.756.00 20.666,00 25.127,00
Hidratacao 30.125,00 30.999,00 35.452,00 34.980,00 32.400,00
Dread 20.120,00 25.110.00 22.989,00 24.711,00 28.100,00
Total 190.496,00 183.551,00 201,498,00 198.350,00 201.498.00

5. Análise Financeira do Empreendimento

Uma das etapas mais importante na elaboração de um plano de negócio é a análise de sua viabilidade
do investimento. Nesta sessão iremos analisar a viabilidade do investimento do projecto, ou seja,
verificar se o projecto é viável a ponto de trazer retorno financeiro para cobrir o investimento inicial
num determinado período de tempo e para isso, utilizaremos as ferramentas de análise de
investimento.

5.1. Método do Valor Presente líquido (VPL)


É um método de avaliação das propostas de investimento de capital em que se encontra o valor
presente dos fluxos de caixa futuros líquidos, descontados ao custo de capital da empresa ou à taxa de
retorno exigida. Se o valor presente for positivo, a proposta de investimento é atractiva, e quanto
maior o valor for positivo, mais atractiva será a proposta.

fluxo fluxo
VPL=−Co+ + +⋯ ⋯ ⋯
(1+i ) ( 1+i )n+2
n

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 11


O valor presente líquido desse plano de investimento é 276.857,77 com isso o investimento e viável.

5.2. Método do Período de Retorno do Capital (Playback)


Este método nos indica o prazo no qual o capital é recuperado, em um método directo e de fácil
interpretação e utilizado com maior frequência pelos empresários devido a sua facilidade de cálculo.

O Playback ou Período de Recuperação do Investimento é inferior a vida útil do projecto, o que


significa que em 2 anos, 2 meses e 3 semanas a empresa irá recuperar o capital investido

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 12


6. Conclusão

O Salão de Beleza MARCRIS por meio de seu Plano de negócio demonstrou ser uma óptima
oportunidade de investimento em relação ao mercado financeiro, pois a localização do
empreendimento é estratégica dado que existem na região diversos segmentos de comércio e serviços,
e também por estar próximos de seus concorrentes, pois se torna um pólo atractivo de serviços de
beleza e gera oportunidade para o salão de beleza prospectar clientes de seus concorrentes directos.
Existe espaço no mercado para todos os competidores, dado que o Salão de Beleza vai se diferenciar
dos demais por meio da excelência no atendimento e na qualidade da prestação de serviços.

Concluímos que a proposta de investimento no empreendimento é viável tanto do ponto de vista


qualitativo, ou seja, mercado lógico – mercado, fornecedores, concorrentes, localização – quanto do
ponto de vista quantitativo, ou seja, financeiro.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 13


7. Referencia Bibliográfica

MARTINS, António; CRUZ, Isabel; AUGUSTO, Mário; DA SILVA, Pereira;


GONÇALVES, Paulo (2009), Manual de Gestão Financeira Empresarial, Coimbra Editora –
Lisboa;

MOTTA, Regis da Rocha. (2002) Análise de Investimentos: tomada de decisão em


projectos industriais, 1. ed. São Paulo: Atlas.

DEGEN, R. J. (1989.) O empreendedor: fundamentos da iniciativa empresarial. São Paulo:


Mc-Graw-Hill.

KOTLER, P.(2000)Administração de marketing: a edição do novo milénio 10ª. ed. São


Paulo: Pearson Prentice Hall.

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 14


Índice
1. INTRODUCAO...........................................................................................................................1
1. SUMARIO EXECUTIVO...........................................................................................................2
2. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O EMPREMDIMENTO................................................3
2.1. Dados da Empresa...............................................................................................................3
2.3. Valores da Empresa.............................................................................................................3
2.4. Visão da Empresa................................................................................................................3
2.5. Missão da Empresa..............................................................................................................3
2.6. Sector de Actividades...........................................................................................................3
2.7. Forma jurídica.....................................................................................................................4
2.8. Identificação Visual do Salão de Beleza MARCRIS.........................................................4
2.9. Definição do Negócio...........................................................................................................4
2.10. Capital social....................................................................................................................4
2.11. Serviços oferecidos pelo Salão de Beleza MARCRIS....................................................5
2.12. Estrutura do Empreendimento.......................................................................................6
2.13. Recursos Humanos..........................................................................................................6
3. Análise do Mercado.....................................................................................................................6
3.1. Segmentação do Mercado de Salões de Beleza...........................................................................6
3.2.Local escolhido para o Salão de Beleza MARCRIS....................................................................7
3.3. Público-alvo................................................................................................................................7
3.4. Idade do Público Alvo................................................................................................................7
3.5. Análise da Concorrência.............................................................................................................7
3.6. Fornecedores...............................................................................................................................8
3.7. Estratégia de Promoção..............................................................................................................8
3.7.1. Propaganda:.................................................................................................................8
3.7.2. Marketing Directo:......................................................................................................9
3.7.3. Promoções:...................................................................................................................9
4. Plano de Financiamento..............................................................................................................9
4.1 Investimento total necessário: Capital de giro e investimento inicial...............................................9
4.2. Investimento Inicial Necessário em Hardware..............................................................................10
4.3. Projecção das Despesas com Recursos Humanos.........................................................................10
4.3.1. Dimensionamento de Recursos Humanos e Projecção de despesas com Salários..............10

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 15


4.4 Projecção das Despesas com Vendas e Marketing.....................................................................11
4.5 Projecção dos Custos Fixos e Variáveis.....................................................................................11
4.6. Plano de Amortização...............................................................................................................12
Projecção do Fluxo de Caixa dos 5 anos..........................................................................................12
5. Análise Financeira do Empreendimento..................................................................................12
5.1. Método do Valor Presente líquido (VPL).................................................................................12
5.2. Método do Período de Retorno do Capital (Playback)..............................................................13
6. Conclusão...................................................................................................................................14
7. Referencia Bibliográfica............................................................................................................15

SALÃ O DE BELEZA MARCRIS Pá gina 16

Você também pode gostar