Você está na página 1de 11

11/06/2020

Recursos Terapêuticos Manuais

 SNC e SNP = trato contínuo


 Duramater Epineuro
 Aracnóide Perineuro
 Piamater Endoneuro

 Interconexão Mecânica
(tecido conjuntivo)
 Interconexão Elétrica
(impulso elétrico)
 Interconexão Química (neurotransmissores)

1
11/06/2020

 Corpo Celular
 Axônio
 Dendritos
 Bainha de Mielina *

 Axoplasma
 Microtúbulos
 Neurofilamentos
 Células de Schwann (mielina e número de
axônios)
 Nódulos de Ranvier
 Vasum Nervorum
 Tecido Conjuntivo Nervoso

2
11/06/2020

 Movimento da cabeça e membros traciona o neuroeixo em 5 a


9 cm.
Inman; Saunders, 1942; Breig, 1978; Louis, 1981
 A condução do impulso nervoso ocorre de forma ininterrupta
enquanto o corpo se move.
Butler, 1991

3
11/06/2020

 Tensões anormais no SN = Espasmo Muscular associado


 Estado do SN envolve uma resposta que pode afetar o tecido
conjuntivo, o músculo, a articulação.
 O tratamento efetivo deve envolver o conjunto e não parte
dele.

10

 Posturas flexoras de membros podem estar protegendo uma


tensão neural anormal.
 Forças excessivas aplicadas em uma parte do sistema nervoso
que já apresenta tensões anormais, pode aumentar esta
resposta.
 O movimento terapêutico deve então considerar aspectos
neuromecânicos.

11

 Pesquisas In Vitro (cadáveres)


 Observações Neurocirúrgicas
 Observações Clínicas
 MOBILIZAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO

12

4
11/06/2020

13

RAÍZ NERVOSA REFLEXO


C5,6 Bicipital
C7 Tricipital
C8 Estilo-radial
L3,4 Patelar
L5, S1 Aquileo

14

 Flexão passiva do pescoço


 Elevação da perna estirada
 Elevação da perna estirada modificado
dorsiflexão/plantiflexão/inversão/adução/
rotação medial/flexão cervical
 SLUMP
 ULTT
 ULTT modificado
mediano/radial/ulnar

15

5
11/06/2020

16

17

RAÍZ NERVOSA DERMÁTOMO MIÓTOMO

C1-C2 Topo da cabeça Flexão do pescoço

C3 Região posterior do pescoço Flexão lateral do pescoço

C4 Acrômio Elevação do ombro

C5 Face lateral do braço Abdução do ombro

C6 Polegar Flexão do cotovelo e extensão


do punho
C7 Falange distal do terceiro dedo Extensão do cotovelo e flexão
do punho
C8 Falange distal do quinto dedo Extensão e desvio ulnar do
polegar
T1 Face lateral do antebraço Oponência do polegar ou
intrínsecos da mão

18

6
11/06/2020

19

20

21

7
11/06/2020

22

23

RAÍZ NERVOSA DERMÁTOMO MIÓTOMO


L1 Virilha -
L2 Frente da coxa Flexão do quadril
L3 Segmento medial da Extensão do joelho
perna
L4 Hálux Tibial anterior (andar
no calcanhar)
L5 Segmento lateral da Flexão do tornozelo
perna (andar na ponta do pé)
S1 Dorso da coxa Andar na ponta do pé
S2 Igual a S1 Igual a S1
S3 Coxa interna -
S4 Perineo, genitália e Bexiga e reto
sacro inferior

24

8
11/06/2020

25

26

27

9
11/06/2020

28

 Mobilização Oscilatória
 Manutenção da Posição Estática
 Mobilização Indireta

29

 Depende da Irritabilidade
 Usar os graus de Maitland
 Não gerar grandes tensões (mobilização “frouxa”)
 Variam de 10 a 40 oscilações com 20 segundos de duração

30

10
11/06/2020

 Colocar o nervo objetivado em Tensão


 Manutenção da tensão até o alívio espontâneo da tensão ou o
desaparecimento do sintoma

31

 Mobilização de outro segmento para atingir indiretamente o


afetado
 Pode ser aplicada de forma oscilatória ou estática

32

INDICAÇÕES: CONTRA INDICAÇÕES:

- Neuropatias compressivas - Tumores


MMSS e MMII
- Lesão medular
- LER/DORT
- Lesão aguda SNC ou SNP
- Dores crônicas
- Sind. Cauda equina
- Disf. Músculoesqueléticas
- Infecção SN
- Tenossinovite De Quervain
- Instabilidade vertebral (óssea
- Epicondilite, fasceíte plantar ou ligamentar)
- Espasticidade - Gestantes

33

11