Você está na página 1de 30

O Projeto Político-

Pedagógico da escola:
dimensões conceituais
Profª. Dra. Vivian Batista da Silva
Nossa aula:

As dimensões conceituais do Projeto Político-Pedagógico:

autonomia,

trabalho em equipe e

formação
um projeto
Se imagina – se sonha
Se motiva
Se comunica, se compartilha
Se estabelece as bases
Se implementa
Se avalia, se regula
Se reajusta
(WEINBERG, 2008, p. 77)
É projeto porque reúne propostas de ação
concreta a serem desenvolvidas durante
determinado período de tempo.

Projeto
É político por considerar a escola como um
Político espaço de formação de sujeitos que atuam e
Pedagógico atuarão individual e coletivamente na sociedade.

É pedagógico porque estabelece e organiza as


atividades e os projetos educativos necessários
aos processos de ensino e aprendizagem,
dependendo da etapa da escolarização .
Dimensões nacionais e
internacionais – década de 1990 em
diante:
Nova Zelândia, Inglaterra, EUA,
Autonomia Canadá, Austrália – school based
manegement
(administração da, pela, na escola /
autonomia).
Brasil – LDB 1996
A elaboração e execução de um projeto político-
pedagógico são tarefas essenciais da escola.

Segundo José Mário Pires Azanha, “... pela primeira


vez autonomia escolar e projeto pedagógico
aparecem vinculados num texto legal.” (2006, p. 93).

A autonomia deve se desdobrar num Projeto


Político-Pedagógico.
“ Da autonomia decretada
à autonomia construída


(João Barroso)
O Projeto Político-Pedagógico cabe a todos nós...

▪ Gestão pública da educação


▪ Escolas dos diferentes níveis
▪ Escolas públicas e particulares
▪ Diferentes espaços (administrativos, pedagógicos)
▪ Diferentes atores
Trabalho em equipe

- Década de 1980:
romper com uma - Novos caminhos para
tradição centralizadora os diretores e para a
e autoritária de equipe escolar
administração escolar
Trabalho em equipe

Cálice envenenado ou
chávena reconfortante?
(Andy Hargreaves)
Formação

Toda reforma movimenta um processo de


formação individual e coletiva da equipe escolar

Formação em serviço, formação continuada


Essa cultura específica envolve
práticas, valores e normas que
As escolas são organizações
orientam as interações entre os
extremamente complexas e,
diversos agentes que dela
ainda que pertençam a um
fazem parte e criam tradições,
mesmo sistema, têm uma
rituais e símbolos, bem como
cultura específica, construída
representações, expectativas,
ao longo dos anos pelos
crenças implícitas e redes de
profissionais nela atuantes.
comunicação (formais e
informais).
• Apreender esses aspectos da cultura escolar exige uma
Gestão e percepção acurada das atividades diárias, das
expectativas e práticas de professores, funcionários e
formação alunos, do que é falado nos corredores, daquilo que é
fonte de orgulho e de indignação.
da equipe • Para isso, é preciso circular por todas as dependências
do prédio escolar, prestar atenção aos detalhes,
escolar: conversar e ouvir com cuidado o maior número
possível de sujeitos que atuam na instituição.
Conhecer a cultura de cada escola é fundamental para
elaborar um Plano de Ação condizente com as suas reais
necessidades e que faça o Projeto Pedagógico sair do
papel e ganhar vida na sala de aula.

Por isso, sugerimos que vocês reflitam sobre a identidade


da instituição da qual fazem parte e procurem construir
um retrato da cultura que lhe é própria.
Todo o projeto é uma projeção, nasce do desejo de um
futuro melhor e, para a sua implementação, envolve uma
série de etapas até se chegar à situação desejada, pois
cada instituição tem especificidades relativas à sua
história e ao perfil de seus alunos e de seus professores.
Serão eles que darão vida à situação desejada,
incorporando-a à cultura da instituição.
O Projeto Político-
Pedagógico não é Haveria um Para quem
apenas uma exigência formulário? mostrar?
burocrática.
Das projeções das ideias à escrita e implementação do
Projeto Político Pedagógico

WEINBERG
Reconhecendo a situação inicial: como vocês
caracterizariam a escola onde atuam?

“A qualidade jamais é um acidente (Dupont et al, 1989).


A qualidade na escola mais do que controlada deve ser
construída num ou vários processos nos quais diversos
atores intervêm.” (Weinberg, 2008, p. 63)

Elaborem uma breve descrição dela, de modo a identificar


os traços que a caracterizam institucionalmente em termos
de práticas, valores e rituais, considerando a sua história e
as relações existentes com a comunidade, os alunos e o
corpo docente.
- Conhecer a escola, profissionais e
estudantes
- Mobilizar a equipe
- Identificar potencialidades e desafios
Primeiros “Uma organização inteligente é aquela que
passos: aprende permanentemente, e assim recria seu
futuro, incorporando alternativas aos
problemas identificados e aos desafios que
devem ser enfrentados.” (Weinberg, 2008, p.
60)
Escrever o Projeto:
Ter clareza dos
caminhos que
queremos Organizar os
Ter clareza de Registrar as
(concepções vários tipos de
nossa história pedagógicas, da diferentes vozes
ações envolvidas
formação humana a
ser perseguida)
“A equipe pedagógica é: trabalho, instâncias de decisões, grupo de reflexão,
espaço de intercâmbio, estratégias de formação, transformação e inovação”
(Weinberg, 2008, p. 88)
Organizar a equipe significa, portanto, dar diretrizes às
propostas em termos de: princípios, estratégias de ação e
níveis sucessivos de realização. A implementação e a gestão
do Projeto Pedagógico “expressa-se num conjunto de ações
articuladas que evidenciam a tensão contínua entre os fins e o
desenvolvimento de ações previstas e planejadas” e buscam:
Dar sentido às Estimular o
Valorizar a vida Otimizar o uso do
múltiplas ações estudo e a
escolar tempo
cotidianas reflexão

Reunir os agentes Coordenar a Incorporar a


Evitar a
em equipes de atuação de cada autoavaliação dos
improvisação
trabalho um dos membros docentes

Desarmar as Reduzir a dispersão


Reduzir ações
condutas Diminuir a (adaptado de
repetidas e
estereotipadas e incerteza Weinberg, 2008, p.
estéreis 78).
rotineiras
- Quais ações?
- Quem está envolvido?
Viver o - Quanto tempo (curto,
Projeto: médio ou longo prazo)?
- Quais condições?
- Analisar
Avaliar o
- Constatar
Projeto:
- Intervir
A avaliação permite a continuidade e o fortalecimento do
Projeto Pedagógico e favorece os processos de autorreflexão e
de discussão conjunta da equipe que deve ser envolvida na
retomada dos objetivos e das metas e na análise dos resultados
das ações previstas tendo em vista os critérios definidos.
Vale lembrar que as atividades
de avaliação são fundamentais
não só para a gestão da
proposta implementada, mas
também para se aperfeiçoar a
dinâmica institucional. Nesse
sentido, é apropriado considerar
aspectos que tornam o trabalho
no interior da escola mais
frutífero para os diversos
agentes envolvidos:
Preocupação com a aprendizagem

Projeto coerente com a cultura interna da instituição

Clima institucional motivador

Capacidade de antecipar problemas e resolvê-los

Espaços para a discussão

Espaços para compartilhar a experiência profissional

Redes de comunicação e coordenação


Referências e algumas sugestões de leitura:

AZANHA, José Mário


WEINBERG, Pilar Pozner
Pires. Proposta
de El directivo como
pedagógica e autonomia BARROSO, João (org.). O
gestor de aprendizajes
da escola. In: A formação estudo da escola. Porto:
escolares. Buenos Aires:
do professor e outros Porto Ed. 1996.
Aique Grupo Editor,
escritos. SP: Editora
2008.
SENAC, 2006, p.87-104.
VEIGA, Ilma Passos; FULLAN, Michael;
FONSECA, Marília HARGREAVES, Andy. HARGREAVES, Andy.
(orgs.). As A escola como Os professores em
dimensões do organização tempos de mudança.
Projeto Político- aprendente. Porto Lisboa: McMillan,
Pedagógico. São Alegre: Artmed, 1998.
Paulo: Papirus, 2001. 2003.
Um abraço e até a
próxima aula!
Vivian

Você também pode gostar