Você está na página 1de 17

Processos de

formação de palavras

Porto Editora
Dizei-me, caros deuses
Vénus e Marte, quanto ao
processo de formação de
palavras, a língua portuguesa é
constituída por:

Palavras complexas,
Palavras simples,
que são formadas por
que são formadas
derivação ou por
por um único radical.
composição.
Ex.: criança
Ex.: felizmente
estudar
fotografia
rico

Porto Editora
Explicai-nos, Mercúrio,
a formação por derivação
das palavras complexas.

Derivação por afixação:


acrescenta-se um afixo à
forma de base.

Associação de um prefixo a uma forma de


Prefixação
base.
Ex.: i + legal > ilegal

Sufixação Associação de um sufixo a uma forma de


base.
Porto Editora
Ex.: legal + mente > legalmente
Sufixação e Associação de um prefixo e de um sufixo a
prefixação uma forma de base.

Ex.: i + legal + mente > ilegalmente

Associação simultânea de um prefixo e de


Parassíntese
um sufixo a uma forma de base, não podendo
nenhum deles ser retirado.

Ex.: en + surdo + ecer > ensurdecer


en + surdo > *ensurdo
surdo + ecer > *surdecer

Porto Editora
Porto Editora
E a derivação
não afixal?

A derivação não afixal


consiste na criação de
nomes a partir de um
radical verbal.

Ex.: cortar > o corte


regar > a rega
trocar > a troca
tocar > o toque
intrigar > a intriga
ganhar > o ganho
Porto Editora
Eu, o grande Júpiter, falarei sobre a
composição morfológica.

Consiste na associação de dois ou


mais radicais ou de um radical e de
uma palavra. Esta associação é feita,
quase sempre, através de uma vogal
de ligação: -i- ou -o-.
Ex.:
herbívoro > radical (herb) + vogal de ligação (i) + radical (voro)
fisioterapia > radical (fisio) + palavra (terapia)

Porto Editora
Dizei, ó Neptuno, como se
procede à flexão em género
e número dos compostos
morfológicos?

Nos compostos morfológicos, a flexão


de género e de número recai sempre
sobre o último elemento.

Ex.: herbívoro > herbívora


herbívoros > herbívoras
luso-brasileiro > luso-brasileira
luso-brasileiros > luso-brasileiras

Porto Editora
Explicai-me, ó Plutão, em
que consiste a composição
morfossintática?

A composição morfossintática
consiste na associação de duas ou
mais palavras.

Ex.: homem-aranha
trabalhador-estudante
tira-nódoas

Porto Editora
E quanto à flexão em
género e número dos
compostos morfossintáticos?

Nos compostos morfossintáticos, a


flexão de género e de número não segue
sempre a mesma regra dos compostos
morfológicos.

Porto Editora
Há compostos em que apenas o primeiro
elemento tem flexão em número e, se possível,
em género:
Ex.: homem-aranha > mulher-aranha
homens-aranha > mulheres-aranha
surdo-mudo > surdos-mudo
surda-muda > surdas-mudas
(o) porta voz > (a) porta-voz > porta-vozes

Porto Editora
Porto Editora
Porto Editora
Por fim, diletos deuses do
Olimpo, o que tendes a dizer
sobre os processos
irregulares de formação de
palavras?

1. Sigla – palavra formada pelas letras iniciais de um


conjunto de palavras, pronunciadas letra a letra.

Ex.: PSP – Polícia de Segurança Pública


BTT – Bicicleta Todo o Terreno

Porto Editora
2. Acrónimo – palavra formada a partir da junção de
uma ou mais letras iniciais ou sílabas de várias
palavras e que se pronuncia como uma palavra só.

Ex.: FAOJ – Fundo de Apoio às Organizações Juvenis


FENPROF – Federação Nacional de Professores

3. Empréstimo – consiste na adoção de palavras de


outras línguas.

Ex.: croissant (palavra importada da língua francesa)


skate (palavra importada da língua inglesa)

Porto Editora
4. Truncação – processo que consiste na criação de
uma nova palavra pela omissão de parte da palavra de
que deriva.
Ex.: foto – fotografia manif – manifestação
Zé – José hiper – hipermercado

5. Onomatopeia – palavra que reproduz um determinado som


(produzido por objetos, animais, fenómenos naturais…).
Ex.: quá-quá (pato) trriim (despertador) cocorocó (galo)

6. Amálgama – processo que consiste na criação de uma


palavra a partir da fusão de dois vocábulos.
Ex.: informática – informação + automática
cibernauta – cibernética + astronauta
Porto Editora
Em síntese:

 Processos de formação de palavras


por sufixação

afixal por prefixação


simples
por sufixação e
derivação prefixação
não afixal por parassíntese

complexas morfológica
composição
morfossintática

processos irregulares
Porto Editora

Você também pode gostar