Você está na página 1de 14

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA

BAHIA - IFBA, CAMPUS DE VITÓRIA DA CONQUISTA


CURSO TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA

Fernando Ferreira Alexandre


Ítalo Vasconcelos Brito
João Paulo de Oliveira de Sousa
Jonas Cardoso dos S Neto
Lucas Santos Porto
Paulo Henrique Barbosa Santos

Circuito em Paralelo

VITÓRIA DA CONQUISTA - BA
07/11/ 2019
Fernando Ferreira Alexandre
Ítalo Vasconcelos Brito
João Paulo de Oliveira de Sousa
Jonas Cardoso dos S Neto
Lucas Santos Porto
Paulo Henrique Barbosa Santos

Circuito em Paralelo

Relatório apresentado a disciplina de


Eletricidade Básica do Curso Técnico em
Eletromecânica do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia-
IFBA, Campus de Vitória da Conquista
como requisito parcial para a obtenção de
nota da II Unidade da disciplina.

Professor: Me. Leonardo Souza Caires.

VITÓRIA DA CONQUISTA – BA
07/11/2019
RESUMO
2
LISTA DE FIGURAS
3
Figura 1 - Fonte de Alimentação de (12 V) ................................8
Figura 2 - Resistores de potência de 10 Ω..................................8
Figura 3 – Multímetros..................................................................8
Figura 4 - Chave...........................................................................8
Figura 5 - Circuito Elétrico............................................................9
Figura 6 - Resistores de potência de 50 Ω..................................10

LISTA DE TABELAS
Tabela 1 - 1° ensaio Valores Medidos.......................................10
Tabela 2 – 1° ensaio Valores Calculados..................................10.
Tabele 3 – 2º ensaio Valores Medidos.........................................11
Tabela 4 - 2º ensaio Calculados..................................................11

LISTA DE UNIDADES DE MEDIDA

4
[Ω] Ohm
[A] Ampere
[V] Volts
[W] Watt

SUMÁRIO

5
1 INTRODUÇÃO............................................................................................... 7
2 DESENVOLVIMENTO.............................................................................. 7-10
3 CONCLUSÔES............................................................................................ 11
4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS............................................................ 11
5 APÊNDICE................................................................................................. 12

6
1 INTRODUÇÃO

7
2 DESENVOLVIMENTO

Procedimentos:
Inicialmente, utilizando uma fonte de alimentação com corrente contínua
(figura1), dois multímetros (figura2), na função (voltímetro e amperímetro), que
consiste em observar as escalas do multímetro digital e cabos de ligação (figura3)

Figura 1- Fonte de Tensão CC regulável Figura 2 – Multímetros digitais

Figura 3 – Cabos de ligação

8
Seguidamente, uma chave (figura4), usada para controlar a corrente no
circuito e dois resistores de potência com 50 Ω (figura5).

Figura 4 - Chave Figura 5 – Resistores de 50 Ω

Logo após, o circuito em paralelo (figura 6), foi montado, com a fonte de alimentação
(figura1), a chave (figura 4), com cabos de ligação (figura 3) e resistores de potência
de 50 Ω (figura5).

Figura 6 - Circuito em Paralelo

9
1º Ensaio

Tabela 1

Resistores: Tensão Medida: Corrente Medida: Resistencia Equivalente:


R1 = 50 Ω 11,77 V 0,23 A 25 Ω
R2 = 50 Ω 11,72 V 0,23 A

Posteriormente, com o circuito em paralelo (figura 6) montado, foi colocado os


multímetros nas funções (Voltímetro e Amperímetro), ao realizar a medição foram
observados na (tabela1), que a tensão medida no R1 foi maior do que no R2, por
causa da queda de tensão nos fios, foi medida também a corrente, que foi a mesma
nos dois resistores e a resistência equivalente de (25 Ω) foi calculada com a
seguinte formula (Rt = R1 x R2/ R1 + R2). É importante lembra que Resistencia
Equivalente, tem que ser menor, do que a menor resistência presente no circuito
paralelo.

Tabela 2

Resistores: Tensão: Corrente Calculada: Potência Dissipada:


R1 = 50 Ω 11,77 V 0,23 A 2,69 W
R2 = 50 Ω 11,72 V 0,23 A 2,64 W

Na segunda tabela foi visto que em resistências iguais, a corrente vai se


dividir pela metade, caso houver somente dois resistores, a corrente total, foi de
(0,48 A), pela formula (IT = I1 + I2), notado também que a potência dissipada é a
mesma, quando a tensão for igual e a resistência também. Formula da potência
utilizada P = R x I2.

Principais características de um circuito paralelo:


 Tensão elétrica, será sempre a mesma para todos as cargas do circuito, ou
seja, a mesma tensão entregue pela fonte.
 A corrente elétrica irá variar de acordo com a resistência

Para calcular a tensão e a corrente, foi utilizado a 1ª Lei de Ohm, V = R x I,


I = V/R.

10
Ensaio 02

Tabela 3

Resistores: Tensão Medida: Corrente Medida: Resistencia


Equivalente:
R1 = 50 Ω 11,99 V 0,23 A
R2 = 50 Ω 11,88 V 0,23 A 15,23 Ω
R3 = 39 Ω 11,78 V 0,30 A

Tabela 4

Resistores: Corrente Calculada: Potência Dissipada:


R1 = 50 Ω 0,23 A 2,69 W
R2 = 50 Ω 0,23 A 2,64 W
R3 = 39 Ω 0,30 A 3,51 W

No segundo ensaio foi adicionado uma resistência de 39 Ω (figura7), além


dos resistores de 50 Ω (figura5). Iniciando a medição (tabela3), percebe – se que a
tensão medida cai (0,20 V) do R1 para o R3, uma queda desconsiderada em corrente
contínua, é importante citar que a resistência equivalente foi calculada pela
formula (1/Rt = 1/R1 + 1/R2 + 1/R3), a corrente total foi de (0,78 A), formula utilizada
(IT = I1 + I2 + I3). Um ocorrido, foi quando, medido R 3, a corrente aumentou de (0, 23
A) para (0,30 A), isso acontece porque, a medida em que diminui a resistência
aumenta a corrente. Foi observado também (tabela4) que no R3 a proporção que
aumenta a corrente a potência também aumentou.
Em seguida foi apreendido, que pelo fato da tensão ser a mesma em cima das
cargas, elas irão dissipar a máxima potência, e caso uma das cargas pararem de
funcionar as demais continuam funcionamento normalmente.
Figura 7 – Resistor de 39 Ω

11
3 CONCLUSÔES

12
4 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Apostila do professor Leonardo Caires

http://newtoncbraga.com.br/index.php/almanaque-tecnologico/192-c/1367-alm217

https://www.mundodaeletrica.com.br/diferencas-entre-circuito-serie-e-paralelo/

13
5 APÊNDICE

Questionário

1. No circuito em série, quando se acrescenta resistores a corrente


diminuía. O mesmo acontece no circuito paralelo? Porque?
Não, a corrente elétrica em um circuito paralelo, se dividir em cada resistor, pois
quanto maior a resistência menor a corrente.
2. Como é possível encontrar a corrente que sai da fonte no circuito
paralelo?

Através da formula: It = I1 + I2 + I3
3. O circuito paralelo é um circuito divisor de corrente elétrica,
mantendo a mesma tensão entre os elementos. Explique como é
possível encontrar o valor da corrente elétrica em cada resistor.
Com a mesma tensão elétrica, para encontrar a corrente, aplica a seguinte formula:
A 1ª Lei de Ohm (I = V/R), individualmente em cada resistor, que estiver no circuito.

4. Se você abrir o circuito em paralelo em frente a um resistor, todos os


outros serão afetados? Ainda existirá corrente fluindo pelo circuito?

Não, porque em um circuito paralelo a corrente se dividi e não afeta o próximo


resistor.
Sim, diferente do circuito em série, no paralelo a corrente irá fluir normalmente.

5. No circuito abaixo V1 = 127 V, R1 = 200 Ω e R2 = 400 Ω. Calcule a


corrente que sai da fonte e as correntes I1 e I2.

Corrente no I1: Corrente no I2: Corrente Total:

I = V1/R1 I = V2/R It = I 1 + I 2
I = 127/200 I = 127/400 It = 0,63 + 0,31
I = 0,63 A I = 0,31 A It = 0,94 A

14