Você está na página 1de 3

SEGUNDO TEXTO FORMATIVO PARA TODOS OS MEMBROS!

A NECESSIDADE E URGÊNCIA DA PROPAGAÇÃO DA TOTAL CONSAGRAÇÃO


À SANTÍSSIMA VIRGEM

Amados irmãos e irmãs, todos estamos unidos no amor de Cristo e queremos que Deus
seja glorificado e que todos os seus filhos se salvem.
Cada qual, de acordo com as suas forças e no estado de vida inspirado por Deus, deve
contribuir para a realização desses desígnios celestes.
Nós desejamos e trabalhamos para que Jesus reine no mundo e para que todos se
salvem.
É preciso, porém, estarmos atentos à vontade de Deus e a sua pedagogia...
Diz São Luís Grignion de Montfort na introdução do Tratado da Verdadeira Devoção:
“Foi por meio da Santíssima Virgem que Jesus Cristo veio ao mundo e por meio dela que
Ele deve reinar no mundo (T.V.D. 1)”.
É, portanto, sabido por todos, que Jesus Cristo vai reinar no mundo e que o “Reinado de
Maria” vai ser o meio pelo qual se dará o “Reinado de Jesus”.
Em Fátima (1917), a Santíssima Virgem confirma a profecia de São Luís quando diz “Por
fim meu Imaculado Coração triunfará”, e nos indica o meio que a Providência Divina
estabeleceu para que aconteça este Triunfo: “Meu filho quer estabelecer no mundo a
devoção ao meu Imaculado Coração”.
É justamente aqui onde devemos estar atentos, pois a devoção que Jesus quer que se
estabeleça ao Imaculado Coração de sua Mãe Santíssima não é qualquer devoção, mas
a perfeita devoção como a Total Consagração ou Santa Escravidão de Amor, ensinada
por São Luís Grignion de Montfort; que elucidando a profecia de Fátima diz: "Esse tempo
(do Triunfo-Reinado de Maria) chegará quando se conhecer e praticar a devoção que eu
ensino (T.V.D.217).
Os desígnios de Deus são claros e simples: O Reino de Cristo se estabelecerá pelo Reino
de Maria e o Reino de Maria, pela propagação da Total Consagração a Santíssima Virgem
ou Escravidão de Amor ensinada por São Luís de Montfort no Tratado da Verdadeira
Devoção.

Daí se compreende a razão que levou o demônio a ter tanto ódio deste pequeno livro
(o Tratado da Verdadeira Devoção) e a escondê-lo durante 130 anos (1712-1842). O
inimigo infernal queria (e quer) estabelecer o seu reino diabólico e impedir o Triunfo-
Reinado da Santíssima Virgem e, assim, o Reinado de Jesus.
Sendo assim, é urgente e necessário que todos (independentemente de grupos,
movimentos e comunidades que participem) conheçam, façam, vivam e propaguem a
Total Consagração a Nossa Senhora.
Esta Total Consagração é patrimônio da Igreja Católica, não atrapalhando a vivência de
nenhum carisma particular, ao contrário, quando alguém se consagra totalmente a
Nossa Senhora, Ela mesma leva a pessoa a viver com mais intensidade e fidelidade o seu
próprio carisma.
A Total Consagração consiste numa total entrega de si mesmo a Nossa Senhora com
tudo que se tem, possui ou se possa possuir, na ordem da natureza, da graça e depois
da glória.
A missão que Jesus deu a Nossa Senhora foi a de formar verdadeiros adoradores de
Deus. Pela Total Consagração, nós acolhemos Maria em nossa casa e ela nos acolhe na
Escola do seu Imaculado Coração, onde aprendemos o verdadeiro amor a Deus e ao
próximo, bem como as demais virtudes que farão de nós verdadeiros cristãos.
Fazer a Total Consagração é dar o nosso sim a Jesus que nos deu Maria por Mãe, Mestra
e Formadora.
Irmãos, não sejamos indiferentes à vontade de Deus. Façamos tudo o que estiver ao
nosso alcance para propagarmos a Santa Escravidão de Amor ensinada por São Luís.
Não deixemos que o demônio continue a esconder de nós e dos outros esta doutrina
celeste.

Nestes últimos tempos em que se intensifica a batalha espiritual entre a Santíssima


Virgem e o inimigo, sejamos apóstolos da Total Consagração para que venha logo o
Triunfo de Maria e o Reinado de Jesus.
“Quando virá esse tempo feliz em que Maria será estabelecida Senhora e Soberana dos
corações, para submetê-los plenamente ao império de seu grande e único Jesus?
Quando chegará o dia em que as almas respirarão Maria, como o corpo respira o ar?
Então, coisas maravilhosas acontecerão neste nosso mundo, onde o Espírito Santo,
encontrando sua querida Esposa como que reproduzida nas almas, a elas descerá
abundantemente, enchendo-as de seus dons, particularmente do dom da sabedoria, a
fim de operar maravilhas de graça. Meu caro irmão, quando chegará esse tempo feliz,
esse século de Maria, em que inúmeras almas escolhidas, perdendo-se no abismo de
seu interior, se tornarão cópias vivas de Maria, para amar e glorificar a Cristo? Esse
tempo só chegará quando se conhecer e praticar a devoção que ensino: “Ut adveniat
regnum tuum, adveniat regnum Mariae”. (T.V.D.n.217).

Padre Rodrigo Maria


Escravo inútil da Santíssima Virgem

Você também pode gostar