Você está na página 1de 16

TRATATIVA DE DIAGNOSE PARA CAIXA

DE AR CONDICIONADO

Novembro/2005
1. Análise da eficácia do sistema de ar condicionado
Esta análise tem como objetivo diagnosticar no veículo, possíveis reclamações referentes ao
mau funcionamento ou baixa eficiência do sistema de ar condicionado. Portanto para a
diagnose, devem-se seguir as etapas abaixo:

Utilizar o aparelho CLEANER para verificação do


sistema de ar condicionado, eliminando todas as
hipóteses quanto a vazamento, excesso ou falta de
gás;

Avaliar se o filtro de carvão ativado (ou anti-pólen)


encontra-se obstruído ou com presença de folhas,
impedindo o fluxo de ar para o interior do veículo;

Posicionar os botões de controle do ar conforme indicação abaixo:


- Controle C de ventilação na posição 4;
- Controle B de distribuição do ar na posição Ar frontal;
- Cursor A de recirculação totalmente a esquerda (admissão de ar externo);
- Controle D de temperatura na posição Frio (faixa azul);
- Ar condicionado desligado (comando E).

► Ligar
o veículo e abrir os vidros das portas dianteiras e traseiras, até a diminuição da
temperatura do habitáculo. Fechar os vidros a seguir e deixar o veículo funcionando;

OBS.: É importante que o teste seja efetuado em ambiente coberto sem a exposição direta
do sol sobre o veículo, e a temperatura externa esteja variando entre 18ºC e 30ºC;

Instalar um termômetro de bulbo seco no difusor central de saída do ar.


Com o auxílio de um cronômetro, observar que após 1 minuto, a temperatura T indicada no
termômetro (saída dos difusores centrais) não poderá ser superior a 5ºC da temperatura
externa;

Posicionar o cursor A de recirculação do ar totalmente a direita (recirculação), e acionar o ar


condicionado (comando E);

Verificar se:
• Depois de 30 segundos do inserimento do compressor, o valor indicado no manômetro
de baixa pressão alcance valores < 3 bar (43 psi);
• Depois de 2 minutos do inserimento do compressor, a temperatura indicada no
termômetro seja reduzida pelo menos 8ºC da temperatura T;
• Depois de 5 minutos do inserimento do compressor, a temperatura indicada no
termômetro seja reduzida pelo menos 12ºC da temperatura T;
• O eletroventilador do radiador entrará em funcionamento quando o valor indicado no
manômetro de alta pressão estiver entre 15 e 16 bar (215 a 228 psi);
• No instante de desacionamento do eletroventilador do radiador, o valor indicado no
manômetro de alta pressão esteja entre 11 e 12 bar (156 a 170 psi);

Caso o correto funcionamento do sistema não esteja compreendido conforme as indicações


acima, consultar a seguinte tabela das principais anormalidades e suas prováveis causas:

ITEM ANORMALIDADE PROVÁVEL CAUSA


1 A pressão não sai do valor inicial. O compressor não funciona.
A pressão de envio não sai de 15 bar Existência de pouco gás no circuito.
(215 psi) a pressão de aspiração fica Recarregar o sistema
2
abaixo de 1 bar e a temperatura do
bocal abaixa lentamente.
A pressão de envio sai de repente a Se a pressão de aspiração é mais alta
15 bar, mas com o eletroventilador que 2,5 a 3 bar (35 a 43 psi), existe
ligado a pressão continua a sair. muito gás no sistema;
3
Se a pressão de aspiração é baixa
provavelmente a válvula de aspiração
está travada
A pressão de envio é correta. A O termostato anti-congelamento ou o
4 pressão de aspiração vai abaixo de 1 pressostato não funcionam (estão
bar e o sistema não desliga. sempre fechados).
2. Ineficiência do sistema de ar condicionado

2.1 Pontos a serem analisados:


Verificar se a carga de gás do sistema está dentro do especificado, conforme tabela Fiat.

Conectar a máquina de carga de gás no engate da tubulação dos sistemas de ar


condicionado do veículo, localizado no vão do motor, conforme indicado na foto.

Conferir nos manômetros se os parâmetros de baixa


(Azul) e de alta pressão (vermelho) estão conforme
especificado pela Engenharia Fiat

NOTA:
Se os valores encontrados estiverem fora do
especificado, deverá colocar nova carga de gás conforme
tabela Fiat e conferir se a performance de refrigeração
está atendendo a exigência do Cliente.

3. Controle das pressões do sistema de ar condicionado.

3.1 Monitorar o funcionamento do sistema do sistema da seguinte forma:

• Com o ar condicionado desligado por aproximadamente 10 minutos, ambos os


manômetros deverão indicar entre 5 e 6 bar (71 a 85 psi), e a temperatura junto ao
difusor manter-se entre 30 e 35º C.

• Com o ar condicionado ligado, as indicações dos manômetros deverão indicar


respectivamente:

a) Circuito de baixa pressão (sucção): 1,5 a 3,0 bar (21 a 43 psi);


b) Circuito de alta pressão (descarga): 11 a 16 bar (156 a 228 psi);

OBS: A ativação do eletroventilador do radiador deverá ocorrer quando a pressão do circuito


de alta pressão estiver entre 15 e 16 bar (213 a 228 psi)
4. Diagnósticos
Anormalidade: Deficiência de ventilação e distribuição de ar.

Causas:
 Circuito impresso do comando com falha de solda e programação errônea.
 Servo motor travado ou com problema de funcionamento ( não completa curso)
 Botão de acionamento do aquecedor com irregularidade de funcionamento;
 Eletroventilador com componente da placa queimado ou com funcionamento irregular.
 Engrenagem das portinholas fora de posição.

Diagnóstico:
 Checar se funcionamento da caixa atende todos os comandos previstos para o
modelo;
 Remover servo motor e verificar se não estão danificados ou se a movimentação da
haste está funcionando corretamente;
 Com o A/C desligado, ligar a ventilação e verificar se há aumento na temperatura
interna do veículo;
 Checar se o Eletroventilador está funcionando nas velocidades mínima e máxima;
 Se os servos motores estiverem com funcionamento ok e a distribuição do ar estiver
irregular deve checar o correto posicionamento das engrenagens da caixa de ar;
 Checar as condições gerais da bateria; (carga abaixo do especificado)

Solução: Corrigir a falha diagnosticada ou substituir o componente defeituoso.

5. Rastreamento de Falha com Manômetro

5.1 Presença de umidade no Sistema


Condição: Periodicamente resfria e às vezes resfria com deficiência

Anormalidade:
 Resfriamento intermitente
 Perda de pressão quando a temperatura externa sobe
 Pressão de sucção (baixa) se altera quando aplicado um pano molhado em água
quente sobre a válvula de expansão.

Causa: Presença de umidade no sistema, congelando no orifício da válvula de expansão,


interrompendo temporariamente o ciclo e voltando a funcionar após o gelo derreter.

Diagnóstico:
 Verificar se existe diferença de temperatura entre a entrada e saída do filtro secador.
 Saturação do dessecante do filtro secador, devido a:
 Vácuo insuficiente;
 Vazamento por alguma conexão;
 Componente contaminado internamente por água;
 Sistema aberto por muito tempo contaminando o óleo com umidade;

Solução:
 Trocar o filtro secador;
 Remover a umidade do sistema, através da evacuação adequada;
 Carregar o sistema com novo refrigerante.
5.2 Falta de Fluido Refrigerante (Vazamento de fluido)
É provocada por vazamento de gás do sistema. Este vazamento é causado por:
 Conexões com baixo torque;
 O-ring’s de vedação esmagados ou rompidos;
 Orifício nos tubos provocado por interferência com alguma parte do veículo:
 Falha mecânica de algum componente do sistema de ar condicionado.

Condição: Ar condicionado não esfria ou tem baixa eficiência

Anormalidade:
 Pouca ou nenhuma refrigeração;
 Linhas de sucção e descarga com pressão muito baixa;
 Possibilidade de causar superaquecimento interno do compressor;

Causa: Vazamento de gás em algum lugar do sistema;

Diagnóstico:
 Falta de refrigerante no sistema:
 Vazamento de refrigerante;

Solução:
 Se não houver mais gás no sistema, carregue-o com um pouco de gás.
 Checando vazamento com detector e efetuar o reparo ou a substituição do
componente que apresentar vazamento.
 Após o reparo, realizar a evacuação do sistema, completando com óleo necessário.
 Carregar o sistema com volume adequado de refrigerante.

Nota: Caso não seja encontrado nenhum vazamento, é bem provável que a carga inserida
no sistema tenha sido insuficiente. Neste caso complete a carga de g´s.

5.3 Pouca circulação do Fluido Refrigerante (Fluido refrigerante obstruído


por sujeira no filtro secador)

Ocorre quando existe algum impedimento à passagem do gás no sistema.


O impedimento é provocado saturação do filtro secador, provocando o rompimento da grade
interna, fazendo a sílica gel ir para o sistema, entupindo a válvula de expansão.

Condição: Ar condicionado não esfria ou tem baixa eficiência.

Anormalidade:
 Resfriamento deficiente;
 Pressão baixa nas linhas de sucção e descarga, podendo a sucção indicar vácuo;
 Aderência de gelo ou gotículas d’água nas tubulações próximo à válvula de expansão
ou filtro secador.
 Possibilidade de causar superaquecimento interno do compressor.

Causa: Fluxo de refrigerante obstruído por sujeira ou saturação no filtro secador, algum tubo
ou mangueira obstruído ou entupimento da válvula de expansão.
Diagnóstico:
 Filtro secador saturado ou entupido;
 Tubo / mangueira obstruído;
 Válvula de expansão obstruída;
 Verificar se existe diferença de temperatura entre a entrada e saída do filtro secador;

Solução:
 Verificar se a causa é umidade ou sujeira, deixando o ar condicionado desligado
alguns minutos e tornando a ligar.
 Se for umidade, substitua o filtro secador e verifique o estado da válvula.
 Se o defeito persistir ou o problema for na válvula, substitua a válvula falhada, realize
a evacuação do sistema e carregue o sistema com volume adequado de refrigerante.

5.4 Ausência de Circulação do Fluido refrigerante (Sistema não refrigera)


Condição: Ar condicionado não refrigera suficientemente.

Anormalidade:
 Resfriamento deficiente;
 Pressão baixa nas linhas de sucção e descarga, podendo a sucção indicar vácuo;
 Aderência de gelo ou gotículas d’água nas tubulações próximos à válvula de
expansão ou filtro secador;
 Possibilidade de causar superaquecimento interno do compressor;

Diagnóstico:
 Filtro secador saturado ou entupido;
 Tubo/mangueira obstruído;
 Verificar se existe diferença de temperatura entre a entrada e saída do filtro secador;

Solução:
 Verificar se a causa é umidade ou sujeira, deixando o ar condicionado desligado
alguns minutos e tornando a ligar.
 Se for umidade, substitua o filtro secador e verifique o estado da válvula.
 Se o defeito persistir ou o problema for na válvula, substitua a válvula e carregue o
sistema com volume alequeado de refrigerante.

5.5 Excesso de fluido refrigerante ou deficiência de troca de calor do


condensador.
Condição: Ar condicionado não refrigera suficientemente.

Anormalidade:
 Embreagem magnética com cubo / rotor desgastado por atrito ou superaquecimento
da embreagem magnética;
 Não resfria suficientemente;
 Pressão muito alta tanto no lado de sucção quanto na descarga;
 Bolha de ar desaparecem do visor enquanto a rotação do motor é baixa;

 Lado de sucção fica quente.

Causa:
 Excesso de refrigerante no sistema durante a carga ou através de recarga indevida;
 Troca de calor insuficiente no condensador;

Diagnostico:
 Excesso de refrigerante no sistema;
 Condensador com aletas obstruídas por sujeiras ou eletroventilador do condensador
inoperante.

Solução:
 Limpar o condensador;
 Checar o funcionamento do eletroventilador
 Se ambos estiverem normais, checar a quantidade de refrigerante deixando escapar
um pouco de refrigerante ater normalizar as pressões.

5.6 Presença de ar no sistema (Tubos de baixa pressão se aquecem).


Condição: Ar condicionado não refrigera suficientemente.

Anormalidade:
 Não refrigera suficientemente;
 Bolhas de ar ocasionais no visor;
 Sucção e descarga com alta pressão;
 Temperatura elevada na tubulação de baixa pressão;

Causa: Infiltração de ar no sistema.

Diagnostico:
 Evacuação insuficiente;
 Processo de evacuação inadequado;

Solução:
 Checar o volume de óleo do compressor, observando a existência de contaminação
(sujeira). Completar o volume se necessário.
 Substituir o filtro secador.
 Efetuar a evacuação adequadamente e carregar o sistema com o novo refrigerante.

Nota: Esta falha ocorre quando o sistema de ar condicionado foi aberto para manutenção e o
refrigerante foi carregado sem fazer a evacuação adequada.
O sistema de vácuo e carga de gás pode estar com problema.

5.7 Válvula de expansão com funcionamento irregular.


Condição: Ar condicionado não refrigera (refrigerante intermitente em alguns casos).

Anormalidade:
 Refrigerante insuficiente;
 Pressão muito alta no lado da sucção quanto na descarga;
 Congelamento ou presença ou presença de gotículas d’água na tubulação do lado de
baixa pressão;
 Possibilidade de causar superaquecimento interno do compressor.
Causa: Defeito na válvula de expansão (não controla corretamente o fluido).

Diagnóstico:
 Excesso de refrigerante nos tubos de baixa pressão;
 Excesso abertura da válvula de expansão;

Solução:
 Checar a válvula de expansão. Se estiver defeituosa, substituí-la.
 Efetuar a evacuação adequadamente e carregar o sistema com o novo refrigerante.

5.8 Deficiência no compressor - Sistema não refrigera.


Condição: Ar condicionado não refrigera.

Anormalidade:
 Pressões tendem a se igualar;
 Lado de alta pressão com pressão baixa;
 Lado de baixa pressão com pressão alta;

Causa: Vazamento interno no compressor.

Diagnostico: Compressor com defeito, podendo ser:


 Palheta quebrada;
 Placa oscilante solta no eixo;
 Cavaco sob palheta;
 Falhas dimensionais possibilitando interligação entre as câmaras:
 Desgaste de alguma peça;

Solução:
 Substituir o compressor;
 Substituir o filtro secador;
 Efetuar a evacuação adequadamente e carregar o sistema com o novo refrigerante.
6. Verificar conjunto condicionador de ar (Caixa de ar
condicionado)

6.1 Verificar integridade e posicionamento do sensor termostato.


Para os veículos que utilizam compressor SC 06, deve
ser observada a posição do sensor do termostato e
integridade do mesmo conforme layout mostrado na foto.

Para os veículos que utilizam compressor SC 08, deve


ser observada a posição do sensor do termostato e
integridade do mesmo conforme layout mostrado na foto.

Nota: Efetuar o teste de leitura da temperatura do


termostato anticongelamento, emergindo-o em um
recipiente co 30% de água e 70% de álcool, forçando a
temperatura chegar até a sua faixa de funcionamento.

Teste leitura de temperatura do termostato.


OBS: Utilizar um termômetro para controle de temperatura do banho.

Característica de temperatura.
Off 3,5± 0,5 ºC
Diff 1,5± 0,3 ºC

Certificar que o comutador do comando da caixa de ar


está acionando o compressor, conforme mostrado na foto.
O led deve estar aceso, indicando que o compressor foi
acionado.

Nota: Caso o botão não estiver acionando conferir todo


circuito elétrico da caixa de ar.
6.2 Em caso de vazamento de gás certificar em qual etapa do conjunto
peça ocorreu à falha.
Com o equipamento cerca fuga de gás é possível apontar em qual parte do sistema o
vazamento destaca.
Caso seja indicada a região de acoplamento da cx de ar, fazer a retirada da mesma e
analisar o conjunto evaporador sem desmontá-lo fazendo o teste de estanqueidade,
utilizando gás nitrogênio para não contaminar o sistema e visualizar em qual ponto do
conjunto/peça manifesta o vazamento.

O conjunto evaporador e composto de:

• Evaporador
• Tubo de entrada e saída de gás
• Válvula de expansão
• Anéis O-ring

Se constatado que o vazamento é nas conexões


do conjunto evaporador/ tubo/válvula de expansão, verificar integridade dos anéis o-ring, se
não estão deformados ou danificados.

6.3 Verificar possível vazamento de ar quente, para dentro do habitáculo.


Verificar se a portinhola de vedação do ar quente não está quebrada no encaixe do link parte
externa da caixa no lado direito, conforme mostrado na foto.
Verificar se o botão do comando do ar quente da caixa está completando curso ou se não
está aberto.

Foto 01: Situação o.k., todo fechado, não permite a passagem de ar quente.
Foto 02: Sistema de ar quente aberto, não permite que o ar condicionado refrigere, pois
ocorre a mistura de ar quente com frio.

Verificar se a entrada de ar externo (recirculador) não está aberta, permitindo que o


eletroventilador da caixa de ar sugue o ar quente dispersado pelo eletroventilador do sistema
de arrefecimento do motor.

Nota: Para uma boa performance do ar condicionado o botão do recirculo deve estar na
posição fechado, recirculando apenas o ar dentro do abitáculo, não permitindo que o ar
externo entre, conforme mostrado na foto 02.

Verificar se o cabo do comando do ar quente


não está solto, danificado ou fora da posição de
montagem original na base do comando, ou na
presilha de fixação da carcaça da caixa de ar.
6.4 Verificação do sistema ventilação da caixa de ar.
Verificação de funcionamento do eletroventilador:

a) Mudar o comutador para posição 01 e


verificar a vazão de ar correspondente.
b) Mudar o comutador para posição 02 e
verificar a vazão de ar correspondente.
c) Mudar o comutador para posição 03 e
verificar a vazão de ar correspondente.
d) Mudar o comutador para posição 04 e
verificar a vazão de ar correspondente.

Nota: Se o eletroventilador estiver funcionando


apenas na 4ª velocidade indica que o resistor está com o termofusível aberto.

Caso seja detectada falta de funcionamento do


eletroventilador proveniente de resistor com o
termo fusível aberto.
Deve-se observar:

a) Eletroventilador com funcionamento


anômalo/pesado.
b) Eletroventilador travado/bloqueado por
corpo estranho.
6.5 Ruído anormal
Anormalidade: O ar condicionado apresenta ruído quando ligado.

Nota: Todo ruído gerado na carroceria ou motor são amplificados e seguem pelas tubulações
para o interior do habitáculo. Este ruído pode ter as mais diversas origens e por inúmeras
vezes é diagnosticado incorretamente, considerando-se o compressor como único causador
da falha.

Causa:
1. Compressor:
 Batida ou raspada no compressor devido irregularidades do solo;
 Superaquecimento;
 Componentes danificados;
 Corrosão interna (umidade).

2. Embreagem magnética:
 Polia solta
 Rolamento desgastado ou danificado.

3. Polia do motor:
 Polia solta
 Desalinhada.

4. Polia tensora
 Montagem incorreta;
 Rolamento desgastado ou danificado.

5. Motor do eletroventilador:
 Desbalanceado;
 Interferência com a carcaça;
 Montagem inadequada (solto)

6. Caixa de ventilação/ ar condicionado:


 Quebra de algum componente interno.
 Damper (portinhola) solto;
 Sujeira solta no interior da caixa de ar (folhas, galhos, pedras...)

7. Condensador:
 Interferência com a carroceria;
 Pontos de fixação quebrados.

8. Suporte do compressor:
 Amassados ou quebrados,
 Montagem com os parafusos soltos ou mal apertados.

9. Tubulações e mangueiras:
 Suporte e presilhas inadequadamente apertadas ou montadas.
 Interferência com a carroceria.
6.6 Pouco gás no sistema
Diagnostico:
 Verificar com muita atenção a procedência do ruído para a correta análise da falha.

Checar cuidadosamente:
 Compressor;
 Embreagem magnética;
 Eletroventilador;
 Caixa de ar;
 Condensador;
 Tubos e mangueiras;
 Suportes.

Solução: Após constatar a origem do ruído, substituir ou reapertar o componente falhado ou


mal fixado.

6.7 Falha elétrica


Anormalidade: Ar condicionado não funciona ou com funcionamento intermitente.

Causa:
 Fio rompido ou desconectado;
 Fusível do veiculo queimado;
 Painel de comando com algum componente queimado;
 Falha de aterramento;
 Pressostato ou termostato defeituoso;
 Baixa voltagem da bateria;
 Relé do compressor defeituoso.

Diagnóstico:
 Checar a existência de algum fusível queimado;
 Testar a continuidade e aterramento de todas a fiação do sistema de A/C;

Testar tensões nas entradas:


 Da embreagem magnética;
 Do pressostato;
 Do termostato.
 Verificar relês;
 Checar as condições gerais da bateria.

Manuseio inadequado:
 Evitar carregar o compressor pelo fio ou forçar os fios da embreagem magnética por
qualquer motivo.

Solução: Substituir componente defeituoso.


FLUXOGRAMA DE DIAGNOSE DO SISTEMA A/C
Analisar
ineficiência do
sistema A/C.
Inicio
A cx ar
apresenta Não
Verificar controle de vazamento de
pressões do sistema. ar quente?

Analisar outras
O sistema variáveis que possa
apresenta Sim causar o
Não inconveniente como
vazamento?
portas com os
vidros abertos,
Verificar ausência de circulação ou Verificar comando recirculador de ar
pouca circulação de fluido distribuição/portinhola com aberto em regiões
refrigerante funcionamento irregular muito quente,
Sim permitindo a vazão de ar. vedação da
Em seguida trocar a peça carroceria do
Verificar a presença de anômala deste conjunto. veiculo deficiente,
umidade ou defeito nos etc.
Completar carga de componente do sistema.
fluido dentro do
especificado e Abastecer o sistema de ar
verificar em qual Verificar excesso de condicionado com fluido
conj. ou peça fluido refrigerante no refrigerante liberar veículo.
apresenta
vazamento. sistema de A/C

Fim
O vazamento é
no conj. Não
condicionador?

Fazer a
substituição da
Sim
peça anômala

Fazer teste de estanqueidade


no conjunto evaporador e
separar peça anômala.

Falta funcionamento do
eletroventilador?
(ventilação ruim) ou Não
apresenta
funcionamento anômalo

Verificar
vazamento de ar
Sim quente no sistema

Verificar se o resistor não está


com o termofusivel aberto.

Você também pode gostar