Você está na página 1de 2

I SÉRIE — N.

º 44 — DE 6 DE MARÇO DE 2013

ARTIGO 3.º
Ó×Ò×ÍÌWÎ×Ñ Üß ÛÒÛÎÙ×ß Û _ÙËßÍ
Deverão ser cabimentadas nesta previsão todas aquelas
-
tões ou facto de natureza económica pelos recursos alocados
- à AREA no Orçamento Geral do Estado.
nar a gestão, orientar a execução e o controlo dos recursos ARTIGO 4.º
previstos na alínea c) do n.º 2 do artigo 90.º do Decreto
Presidencial n.º 12/12, de 25 de Janeiro, que aprova o
Regulamento sobre Radioprotecção, destinado ao Fundo aprovar o ciclo de programas, bem como as linhas mestras,
Social da Autoridade Reguladora de Energia Atómica; prioridades e o valor a empenhar no processo de imple-
Observando o disposto nas disposições conjugadas dos mentação e execução do fundo social, excepto os casos
Artigos 1.º e 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10 de 24 de autorizados pela Direcção.
Fevereiro e alínea b) do Artigo 9.º do Decreto n.º 79/07 2. Qualquer programa depois da sua aprovação ou auto-
de 16 de Novembro, que cria a Autoridade Reguladora de rização deve ser submetido ao Conselho Fiscal.
Energia Atómica. 3. A execução e a implementação do fundo social podem
Tornando-se necessário regulamentar a Utilização das
Receitas Destinadas ao Fundo Social, usando da faculdade
que me é conferida pelo Artigo 137.º da Constituição da matéria.
República de Angola, determino;
ARTIGO 5.º
Ponto Único: — É aprovado o Regulamento sobre Fundo
Social da Autoridade Reguladora de Energia Atómica, anexa
A realização de despesas sobre os planos ou programas
ao presente Decreto Executivo, do qual faz parte integrante.
aprovado pelo Conselho Directivo obedece o regime geral
Luanda, aos 20 de Fevereiro de 2013. de realização de despesas públicas.
O Ministro, João Baptista Borges. ARTIGO 6.º

Os recursos destinados ao fundo social devem ser aplica-


REGULAMENTO dos nas seguintes necessidades:
DO FUNDO SOCIAL DA AUTORIDADE a) Reforço da cobertura do plano de saúde, assistên-
REGULADORA DE ENERGIA ATÓMICA cia médica e medicamentosa;
Preâmbulo b)
c) -
nários da AREA;
orientar a execução e o controlo do recurso destinados por
d) Reforço da cesta básica dos trabalhadores;
lei para o Fundo Social da Autoridade Reguladora de Energia
e) Cobertura do subsídio de funeral do trabalhador e
Atómica (AREA), previsto na alínea c) n.º 2 do artigo 90.º
seus dependentes;
do Decreto Presidencial n.º 12/12, de 25 de Janeiro, que
f) Concessão de bolsas para o aperfeiçoamento
aprova o Regulamento sobre Radioprotecção, foi elaborado
o presente regulamento.
exterior do país;
ARTIGO 1.º g) Caixa de providência e aposentação dos funcioná-
rios da AREA;
Para o efeito previsto neste regulamento entende-se por h) Reforço de cabazes, ou subsídio de natal;
Fundo Social da Autoridade Reguladora de Energia Atómica i) Adesão em projectos imobiliários, consórcios ou
outras formas de parcerias de modo a garantir
as eventuais obrigações assumidas pela AREA, no âmbito habitação para os funcionários da AREA;
das actividades sociais essenciais para o pessoal. j)
ARTIGO 2.º por lei ou regulamento.
ARTIGO 7.º
O presente regulamento tem como objectivo prever as
1. A gestão do fundo social deve observar os seguintes
- princípios;
lidade de apoiar as prioridades do colectivo no que diz a) Da legalidade;
respeito a necessidade de reforçar a coesão social, aumen- b) Da prossecução do interesse público;
tar a produtividade assim como incentivar o crescimento e o c) Da probidade pública;
desenvolvimento e o bem-estar dos funcionários. d) Da não compensação.
DIÁRIO DA REPÚBLICA

ARTIGO 15.º
artigos seguintes.
ARTIGO 8.º
As dúvidas e omissões surgidas da interpretação e apli-
cação do presente regulamento são resolvidas por despacho
O agente público deve na sua actuação observar estrita- do Ministro da Energia e Águas.
mente a Constituição e a Lei. ARTIGO 16.º

ARTIGO 9.º
O presente regulamento entra em vigor na data da sua
O agente público deve exercer as suas funções exclusi- publicação.
vamente ao serviço do interesse público, no respeito pelos O Ministro, João Baptista Borges.
direitos e interesses legalmente protegidos.
ARTIGO 10.º

O agente público pauta-se pela observância de valores de -


boa administração e honestidade no desempenho da sua fun- nar a gestão, orientar a execução e o controlo dos recursos
ção, não podendo solicitar ou aceitar para si ou para terceiro, previstos nas alíneas b) e d) dos n.ºs 2 e 3 do artigo 90.º do
directa au indirectamente, qualquer presente, empréstimo, Decreto Presidencial n.º 12/12, de 25 de Janeiro, que aprova
facilidade ou qualquer oferta que possa pôr em causa a o Regulamento sobre Radioprotecção, destinados ao pessoal
liberdade da sua acção, a independência do seu juízo e a cre- da Autoridade Reguladora de Energia Atómica;
dibilidade e autoridade da administração pública, dos seus Observando o disposto nas disposições conjugadas dos
órgãos e serviços. artigos 1.º e 2.º do Decreto Presidencial n.º 6/10, de 24 de
ARTIGO 11.º Fevereiro, e n.º 5 do artigo 24.º do Decreto n.º 79/07, de 16
de Novembro, que cria a Autoridade Reguladora de Energia
No exercício das suas funções o agente público não deve Atómica;
utilizar os recursos existentes neste fundo para compensar Tornando-se necessário regulamentar a atribuição da
despesas que não sejam do âmbito social. Remuneração Suplementar, usando da faculdade que me é
ARTIGO 12.º conferida pelo artigo 137.º da Constituição da República de
Angola, determino:
A utilização indevida destes recursos deverá dar lugar Ponto Único: — É aprovado o Regulamento sobre a
à responsabilidade disciplinar e consequentemente à repo- Atribuição de Remuneração Suplementar aos funcionários
da Autoridade Reguladora de Energia Atómica, anexo ao
presente regulamento. presente Decreto Executivo, do qual faz parte integrante.
ARTIGO 13.º Publique-se.
Luanda, aos 20 de Fevereiro de 2013.
1. O Sector da AREA encarregue de gerir o fundo
O Ministro, João Baptista Borges.
social, a caixa de providência e a aposentação dos funcioná-
rios, deverá elaborar e submeter aos órgãos competente da
AREA, os relatórios de contas e de gestão do exercício e os REGULAMENTO SOBRE ATRIBUIÇÃO
demais documentos de prestação de contas previstos na lei. DA REMUNERAÇÃO SUPLEMENTAR
2. Os relatórios devem conter uma exposição clara sobre DO PESSOAL DA AUTORIDADE
a evolução da gestão do fundo social, assim como da caixa REGULADORA DE ENERGIA
de providência e aposentação dos funcionários da AREA.
Preâmbulo
ARTIGO 14.º
-
1. O fundo social destina-se a satisfazer os encargos de ração suplementar, incentivos e outros benefícios atribuídos
- por lei ao pessoal da Autoridade Reguladora de Energia
ciar-se e garantir a sua sustentabilidade. Atómica (AREA), previstos nas alíneas b) e d) do n.ºs 2 e
2. O Conselho Directivo deverá aprovar o disposto no 3 do artigo 90.º do Decreto Presidencial n.º 12/12, de 25 de
número anterior assim como a criação da comissão de ges- Janeiro, que aprova o Regulamento sobre Radioprotecção,
tão da caixa de providência e aposentação dos funcionários assim como o n.º 5 do artigo 24.º do Decreto n.º 79/07, de 16
da AREA. de Novembro, que cria a Autoridade Reguladora de Energia
3. Considera-se património da AREA, tudo que for Atómica, foi elaborado o presente regulamento.
adquirido em consequência do investimento deste fundo, ARTIGO 1.º
excepto os casos previstos na lei.
4. O disposto no n.º 1 não integra o poder de contrair O presente regulamento tem como objectivo prever as
empréstimos e créditos de natureza comercial. -

Você também pode gostar