Você está na página 1de 2

Resenha bibliográfica do Livro de Bibliologia.

Cap.1- Bibliologia e Revelação das Escrituras

LAPA, Texeira Antônio Marco. Bibliologia. SGEC- Secretaria Geral de Educação e


Cultura, 2018. Pág. 35-51.

Marcos Antônio Texeira Lapa. Pós Graduando em Docência do Ensino


Superior, Bacharel em Teologia com Licenciatura Plena pela FAETEL- Faculdade de
Teologia e Ciências Sociais Logos(2001),tem formação no Curso Livre de Teologia
pelo Instituto Teológico Quadrangular (1982).É Ministro do Evangelho,e atualmente é
Voluntário da Igreja do Evangelho Quadrangular,atuando como membro do Conselho
Editorial da Secretaria Geral de Educação e Cultura da Igreja do Evangelho
Quadrangular, Diretor e Professor Voluntário do Instituto Teológico Quadrangular e da
missão Quadrangular Cristo para as Crianças ,em Santa Cândida, Curitiba-PR. É
escritor,conferêncista, simposiasta, Ministro auxiliar das 6 a. IEQ de Curitiba-
PR,especialista em Dons Espirituais e Ministeriais, Aconselhamento Cristão, Teologia
Sistemática e Família.
O livro Bibliologia, editado e publicado no Brasil em 2011,faz parte da grade
curricular do Instituto Teológico Quadrangular.Composto por 104 páginas e 06
capítulos.
No capítulo 1,o autor aborda o seguinte tema: Bibliologia e Revelação das
Escrituras, logo na introdução o autor transcreve várias perguntas e cita ainda que
devemos estar sempre prontas a responde-las.A bibliologia vem como referência o
estudo à Doutrina das Escrituras, o Estudo da História da Bíblia como livro, a sua
origem, Composição estrutura, Processo de escrita,até chegar aos dias atuais.
O autor trata a Bíblia como a mensagem de Deus aos homens, e expressa a
automanifestação de Deus. Fala que ela não teve o objetivo de nós dar uma Bíblia
somente, mas o conhecimento sobre as coisas de Deus,que nos levasse ao
conhecimento dele, o objetivo dessa Escritura é relacional,pois afirma a mensagem de
Deus ao coração do homem. A bíblia tem como objetivo não teorizar, mais sim afirma.
Aborda ainda que antes da queda do homem, as condições de comunicações
entre o Criador e a Criatura eram diferentes das condições atuais, pois os meios de
comunicações eram diretos e promoviam a comunhão intensa entre ambas as partes.
Mesmo antes dessa queda, o homem já gozação de uma revelação especial de
Deus, pelo fato de contar com a presença direta de Deus. Depois com à queda, Deus
começou a tratar as situações de uma maneira especial, e também começou a revelar os
meios de fazer com que o homem viesse se redimir e se reconciliar.
Transcreve ainda que nenhum homem é despido de religiosidade e que todo
homem tem seu conceito teológico, até mesmo aquele que se diz ateu. A bíblia nos diz
os homens conhecem a Deus através das coisas criadas em seus corações, o que é
demonstrado através da sua consciência.