Você está na página 1de 3

As domus

https://www.mozaweb.com/pt/Extra-Cenas_3D-Casa_romana_domus-12043

As domus eram construídas com materiais nobres, tijolo e ladrilho cozido, apresentando um aspeto exterior modesto.
Geralmente possuíam um piso ou dois e tinham um telhado ligeiramente inclinado para o interior, coberto com telhas
de cerâmica. Não possuía aberturas para o exterior, somente a porta principal e, algumas vezes, uma outra no fundo da
casa. As dependências internas organizavam-se em torno de um ou dois pátios interiores, o atrium recinto a céu aberto,
no meio do qual a água das chuvas é acolhida num tanque e o peristilo, pelos quais se fazia a iluminação e ventilação da
casa e a circulação das pessoas. Possuíam todo o tipo de comodidades (com rede de esgotos, água canalizada, jardins
interiores, termas, piscinas, etc.). A decoração interior baseava-se nos pavimentos de mármore policromo ou de
mosaicos, e nos belíssimos estuques pintados das paredes das divisões nobres triclinium, sala de jantar e tablinum,
escritório ou sala de estar. As habitações refletiam o nível de vida dos seus habitantes.

As insulae
https://i.pinimg.com/originals/df/2b/33/df2b33667a5ab8ee509b8ba621b51227.jpg

A vasta maioria dos habitantes da cidade vivia em casas mal iluminadas e parcamente mobiladas, na sua maioria
arrendadas. Os blocos de apartamentos e outros alojamentos estavam cobertos de letreiros anunciando habitações
vagas. (...)

A maioria das famílias, sem acesso aos esgotos, transportava os despejos domésticos para uma lixeira próxima – ou
limitava-se a atirá-los pelas janelas, sem vidros, diretamente para a rua (...).

Os romanos viviam, negociavam e comiam na rua, e os mais pobres cozinhavam ao ar livre, em fogões e fogareiros
portáteis. Também se vendia comida cozinhada em bancas (...).

História da vida Quotidiana, Seleções Reader´s Digest, 1993


A partir da análise dos documentos, distinga as domus das insulas.

Nas cidades romanas coexistiam dois diferentes tipos de habitação: as domus (as
casas/moradias dos cidadãos mais ricos de Roma) e as insulae (prédios com várias
frações arrendadas aos mais desfavorecidos). As domus eram construídas com
materiais nobres e possuíam todas as comodidades (com rede de esgotos, água
canalizada, jardins interiores, termas, piscinas, etc.), ao contrário do que acontecia
nas insulae. Estas situavam-se em ruas estreitas e sujas, sem acesso aos esgotos, mal
iluminadas e mal arejadas, parcamente mobiladas. Degradavam-se facilmente, ruíam
e eram vítimas de incêndios frequentes. As habitações refletiam o nível de vida dos
seus habitantes.