Você está na página 1de 36

COMUNICAÇÃO

MESTRE ESCRAVO

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 2


DEVEMOS CRIAR A DEVICE NORMALMENTE COMO CRIAMOS.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 3


PRÓXIMO PASSO É CRIAR OUTRA DEVICE QUE DEVE SER A QUAL IREMOS NOS
COMUNICAR

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 4


O PLC_2 CRIADO DEVE TER AS CONFIGURAÇÕES REFERENTES AO CLP QUE
IREMOS NOS COMUNICAR.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 5


SELECIONE A OPÇÃO NETWORK VIEW, PARA QUE POSSAMOS CONFIGURAR O MEIO DE
COMUNICAÇÃO ENTRE AS DUAS CPU’s.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 6


SELECIONE CONNECTIONS, E S7 CONNECTIONS E REALIZE A INTERLIGAÇÃO ENTRE AS DUAS
CPU’s. SELECIONE COM O MOUSE A ENTRADA ETHERNET DO PLC_1 E ARRASTE ATÉ A
ENTRADA ETHERNET DO PLC_2.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 7


PARA QUE VOCÊ POSSA VERIFICAR ALGUMAS DAS INFORMAÇÕE DE CONEXÃO
DAS DUAS CPU’S, DEVE-SE ABRIR ABA REPRESENTADA NA IMAGEM ABAIXO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 8


NESTA TELA PODEMOS VERIFICAR QUAL É O ID DE CADA PLC, SEU NOME, SUA CONEXÃO ENTRE
OUTROS.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 9


RENOMEIE O PLC_1 E PLC_2, CONSECUTIVAMENTE COM OS NOMES PLC_LOCAL
PLC_REMOTO

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 10


A IMAGEM A SEGUIR MOSTRA AS CPU’S RENOMEADAS;

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 11


O PLC_REMOTO IRÁ ENVIAR A INFORMAÇÃO DAS ENTRADAS ANALÓGICAS PRO
PLC_LOCAL.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 12


PARA QUE POSSAMOS ESCREVER INFORMAÇÕES DE UM CLP EM OUTRO É NECESSÁRIO CRIARMOS
UM DATA_BLOCK EM CADA CLP: ADD NEW BLOCK FUNCTION BLOCK OK.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 13


FOI CRIADO UM DATA_BLOCK NO PLC_LOCAL E NO PLC_REMOTO, PARA QUE AS INFORMAÇÕES
SEJAM TRANSMITIDAS DE UM PARA OUTRO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 14


NO DATA_BLOCK DO PLC_LOCAL, IREMOS CRIAR UMA AI COM ESTRUTURA ARRAY DO TIPO INT,
POIS O PLC_LOCAL APRESENTA DUAS ENTRADAS ANALÓGICAS CONFORME A FIGURA ABAIXO:

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 15


NO DATA_BLOCK DO PLC_REMOTO, IREMOS CRIAR UMA AI COM ESTRUTURA ARRAY DO TIPO INT,
POIS O PLC_LOCAL APRESENTA DUAS ENTRADAS ANALÓGICAS CONFORME A FIGURA ABAIXO:

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 16


POR QUE A ARRAY, QUE A GENTE CRIOU É DO TIPO INT?
POIS AS ENTRADAS ANALÓGICAS DO NOSSO CLP SÃO DO TIPO INT. A FIGURA
ABAIXO DEMONSTRA ISTO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 17


VAMOS REALIZAR UMA CONFIGURAÇÃO NOS DATA_BLOCK, PARA QUE TENHAMOS ENDEREÇOS
ABSOLUTOS E ENDEREÇOS SIMBÓLICO DO DATA_BLOCK. PARA ISTO SELECIONE O DATA_BLOCK
LOCAL E CLICA EM OVERVIEW.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 18


DEVEMOS DESMARCAR A OPÇÃO OPTIMIZED OFF BLOCK PARA QUE POSSAMOS CRIAR
ENDEREÇOS ABSOLUTOS E SIMBÓLICOS NO LOCAL_DB1.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 19


FAÇA A MESMA CONFIGURAÇÃO EM OVERVIEW PORÉM PARA O PLC_REMOTO

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 20


DEVEMOS DESMARCAR A OPÇÃO OPTIMIZED OFF BLOCK PARA QUE POSSAMOS CRIAR
ENDEREÇOS ABSOLUTOS E SIMBÓLICOS NO REMOTO_DB1.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 21


COMO IREMOS LER AS INFORMAÇÕES NO PLC_LOCAL DEVEMOS INSERIR UM BLOCO
QUE FAÇA A LEITURA DO DATA_BLOCK DO PLC_REMOTO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 22


INSIRA O BLOCO GET E COLOQUE SEU NOME RECEBER E CLIQUE EM OK.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 23


DEVEMOS ACESSAS A PROPRIEDADES DO BLOCO PARA REALIZAR SUA CONFIGURAÇÃO

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 24


PRIMEIRA CONFIGURAÇÃO QUE DEVEMOS FAZER É REALIZAR A CONFIGURAÇÃO COM O CLP
PARTNER, QUE É O CLP REMOTO. SELECIONEO PLC_REMOTO EM PARTNER.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 25


APÓS REALIZAR A CONFIGURAÇÃO COM O PLC_REMOTO O PARTNER OS PARÂMETROS DE
COMUNICAÇÃO JÁ SE CONFIGURAM AUTOMÁTICAMENTE, ENTRE ESTES, A INTERFACE, O
SUBNET, OS ENDEREÇOS, O MEIO FÍSICO DE COMUNICAÇÃO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 26


AGORA VAMOS CONFIGURAR O BLOCO, E NESTA OPÇÃO IREMOS CONFIGURA:

REQ: TEM A FUNÇÃO DE HABILITAR O BLOCO PARA REALIZAR A TRANSFERÊNCIA DE DADOS


DE UMA CPU A OUTRA;

ADDR_1:É O ENDEREÇO DE ONDE O PLC_LOCAL VAI BUSCAR AS INFORMAÇÕES;

RD_1: É O ENDEREÇO AONDE VAMOS LER AS INFORMAÇÕES BUSCADAS.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 27


VAMOS CONFIGURAR O REQ: PODEMOS COLOCAR AI UMA ENTRADA DIGITAL OU NA
MAIORIA DAS VEZES PODEMOS HABILITAR UMA MEMÓRIA DO TIPO CLOCK.
PARA CRIAR O MEMORY CLOCK VÁ EM DEVICE CONFIGURATION SELECIONE O PLC
LOCAL SYSTEM AND CLOCK MEMORY ENABLE THE USE OF CLOCK MEMORY BYTE.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 28


EM REQ, SELECIONE O CLOCK_0,5Hz, QUE ESTA COM A MEMÓRIA DO TIPO BOOLEANA
M0.7

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 29


VAMOS CONFIGURA O ADDR_1: PRIMEIRO DEVE-SE COLOCAR EM START O ENDEREÇO DA
INFORMAÇÃO QUE O BLOCO TERÁ QUE LER, FALAR QUAL O TIPO DE INFORMAÇÃO ELA É.
O ENDEREÇO EM START DB1, É O BLOCO CRIADO NO PLC_REMOTO E O DBX É A VARIÁVEL
SIMBÓLICA E O 0.0 É O ENDEREÇO DA PRIMEIRA ENTRADA ANALÓGICA DO BLOCO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 30


ATÉ NESTE MOMENTO CONFIGURAMOS QUEM RECEBE O SINAL, PRECISAMOS DETERMINAR
O ENDEREÇO DE QUEM IRÁ ENVIAR A MENSAGEM.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 31


O RD_1 É QUEM VAI RECEBER AS INFORMAÇÕES DO PLC_REMOTO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 32


PARA RETIRAR OS PONTOS DE INTERROGAÇÃO DO PROGRAMA, APENAS É NECESSÁRIO
QUE O PROGRAMADOR COMPILE O PROGRAMA.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 33


REALIZAR A COMPILAÇÃO DENTRO DO DATA_BLOCK LOCAL, SE REALIZAR A COMPILAÇÃO
DENTRO DO MAIN, VAI GERAR UM ERRO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 34


PROGRAMA APÓS A COMPILAÇÃO.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 35


CONCLUIMOS A NOSSA COMUNICAÇÃO ENTRE O PLC_LOCAL E
O PLC_REMOTO, PORÉM QUEM ENVIA AS INFORMAÇÕES É O
PLC_REMOTO, ENTÃO DEVEMOS CRIAR BLOCOS DE
MOVIMENTAÇÕES PARA ENVIAR AS INFORMAÇÕES DAS
ENTRADAS ANALÓGICAS AOS DATA_BLOCO LOCAL QUE ESTÃO
CONFIGURADOS NO BLOCO GET.

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 36


OS BLOCOS DE MOVIMENTAÇÕES DEVEM SER CRIADOS NO BLOCO MAIN DO PLC_REMOTO

PROF. FERNANDO OLIVEIRA 37

Você também pode gostar