Você está na página 1de 37

BIPOLAR

Betânia Marques Dutra


Mestre em Psicologia
Terapeuta Cognitivo-Comportamental
Especialista Neuropsicologia
Especialista Psicopedagogia

(21) 9553-5590
betaniamsd@yahoo.com.br
BIPOLAR
1. Diagnóstico

2. Modelo

3. Tratamento
Classificação Diagnóstica
Episódio Maníaco
2. Auto-estima inflada
1. Período durante o Sintomas ou grandiosidade.
Sintoma qual existe um humor adicionais
anormal e 3. Necessidade de sono
principal persistentemente
(PELO MENOS TRÊS
OU +/QUATRO SE diminuída.
elevado, expansivo ou O HUMOR FOR SÓ
irritável. IRRITÁVEL) 4. Pressão por falar.
5. Fuga de idéias.
6. Distratibilidade.

•Elevação exagerada do humor; 7. Maior envolvimento


Agitação psicomotora; Grande desejo em atividades dirigidas
de falar; Redução da necessidade de a objetivos ou agitação
SEM sono; Hipotenacidade (ñ consegue fixar
SINTOMAS sua atenção) com hipervigilância; psicomotora.
PSICÓTICOS Aumento da autoestima; Idéias de
grandeza; Superestimação das 8. Envolvimento
capacidades; Perda das inibições excessivo em atividades
sociais; condutas inapropriadas.
prazerosas com alto
potencial para
• Presença dos sintomas acima + consequências
Idéias delirantes (em geral de dolorosas.
COM grandeza); Ou alucinações
SINTOMAS auditivas; Ou de agitação Duração mínima de uma
PSICÓTICOS psicomotora excessiva; Fugas semana - 7 DIAS
de idéias (com comunicação (ou menos, se for exigida
incompreensível ou inacessível). hospitalização).

DSM-IV-TR, 2002.
Hipomania
1. Humor anormal:

◦ Sintomas leves - moderados de mania.

◦ Se apresenta como uma forma atenuada da mania.

2. Ao longo de um período mínimo de 4 dias, durando todo o tempo.

3. Não apresenta psicose ou delírios.

4. As alterações do humor e do funcionamento são observáveis por terceiros.

5. A avaliação, frequentemente exigirá a entrevista com familiar.

6. A alteração no funcionamento em alguns indivíduos pode assumir a forma

de um aumento acentuado na eficiência, realizações ou criatividade.

7. Em geral, sem funcionamento marcadamente prejudicado.


Subtipos bipolares ESPECTRO BIPOLAR ESPECTRO UNIPOLAR

I II Cicl. III IV Distimia Depressão


Maior
Mania x *ADP

Hipomania x x x *PE

Hipertimia x x x x x

Humor Normal x x x x x x x

Depressão Leve x x x x x x x

Depressão Mod. x x x x x x

Depressão Grave x x x x x
(Diogo Lara, 2004)

*O HUMOR ELEVADO É INDUZIDO POR ANTIDEPRESSIVO OU PSICOESTIMULANTE


Quadro clínico

Vídeo 3
SBT
Realidade
 Humor

◦ Expansivo;
◦ Melhor que o normal;
◦ Irritável;
◦ Eufórico – Deprimido – Lábil
(instável);
◦ Variação circadiana –
piorando ao entardecer e à
noite.
Lista de Prejuízos sociais e ocupacionais

Prejuízo da crítica;
Irresponsabilidade;
Brigas familiares;
Gastos desenfreados;
Abuso de substâncias;
Doenças sexualmente transmissíveis / AIDS;
Relações sexuais promíscuas e outras indiscrições;
Acidentes;
Suicídio.

Prof. Eduardo da Costa Barros / Pós-Graduação - Psiquiatria - PUC-RJ


Características sugestivas de bipolaridade na
depressão.

 Idade de início precoce (antes dos 25 anos);


 Depressão com sintomas atípicos e depressão psicótica;
 Depressão puerperal;
 Início e término abrupto do episódio depressivo;
 Episódios depressivos breves (<3 meses);
 Depressão recorrente;
 Retardo psicomotor importante;
 Sazonalidade;
 História familiar de TB em parente de primeiro grau;
 Temperamento ciclotímico ou hipertímico;

Prof. Dr. Ricardo A Moreno / Departamento e Instituto de Psiquiatria HC FMUSP / Grupo de Estudos de Doenças Afetivas (GRUDA)
Características sugestivas de bipolaridade na
depressão.
 Mania ou hipomania induzidas por antidepressivo;

 Perda de efeito antidepressivo (resposta aguda, mas não


profilática);

 Falha de resposta a pelo menos três ensaios adequados


com antidepressivos;

 Presença de sintomas de hiperativação (aumento de


energia, inquietação, redução da necessidade de sono),
irritabilidade importante pensamentos acelerados e
aumento de libido e outros impulsos aumentados durante
um episódio depressivo.
Prof. Dr. Ricardo A Moreno / Departamento e Instituto de Psiquiatria HC FMUSP / Grupo de Estudos de Doenças Afetivas (GRUDA)
CAUSAS e desencadeantes

 Biológicos  Psicológicas
 Sistemas biológicos:  Em qualquer
personalidade a
◦ Sistema límbico – capacidade de lidar com
desequilíbrio de aminas estresse;
biogênicas;  Abuso ou negligência na
◦ Eixos endócrinos; infância;
◦ Anormalidades de  Ausência da figura
materna;
sono;
 Perdas (emprego, entes
◦ Alterações de ritmos queridos, separações).
circadianos;
◦ Morfologia cerebral  Ambientais
 Substâncias psicoativas;
 Genéticos  Alteração de ritmos
biológicos;
 Herança
 Estilo de vida errático;
 Eventos adversos
precoces.
0:29m
Parar 05:11m
GENÉTICA BIPOLAR

TB II &
TB I Em 50% dos
casos, pelo menos
Espectro
Bipolar Elevam a
um dos pais
apresenta influência
Transtorno do
Humor.
genética.

Risco para
filhos de
pais 25% se um é
afetados afetado.
50 – 75% se
ambos são
afetados.
bipolar Insônia,
estresse e Depressão e
outros mania
sintomas

Mudanças no
processamento
Problemas
dos
psicossociais
pensamentos e
das emoções

Mudanças no
Diminuição do
comportament
funcionamento
o
TRATAMENTO
Envolve diferentes intervenções

nas diferentes etapas de acordo

com a sintomatologia.
Principais objetivos da terapia
Diminuição dos
Controle dos prejuízos e
fatores de risco consequências
psicossociais

A não adesão ao
tratamento;
Recuperação das
Conflitos perdas sociais;
conjugais e
familiares;
Recuperação das
perdas
Níveis de emoção; ocupacionais.

Estresse.

MORENO, 2002
Associados à ocorrência e Causados pelo transtorno e
que não melhoram com a
à recorrência de episódios redução da sintomatologia
Metas Terapêuticas

1) Educar o paciente e a família sobre o transtorno bipolar;


2) Ensinar a automonitoria;
3) Desenvolver estratégias de Prevenção de Recaída;
4) Intensificar a adesão ao tratamento medicamentoso;
5) Aliviar os sintomas por meio de estratégias cognitivo-
comportamentais;
6) Desenvolver um plano para o controle de longo prazo do
transtorno bipolar.

Metas Terapêuticas
(WRIGHT, Jesse H. Aprendendo a Terapia Cognitivo-Comportamental. Artmed, 2008)
Utilizando analogia da pressão alta. Pessoas com hipertensão sempre têm uma
O transtorno bipolar é uma síndrome biológica que causa mudanças no modo
vulnerabilidade para a pressão alta, mesmo quando estão bem. O organismo delas é
como seu cérebro processa as substâncias químicas que o seu corpo
tal que a sua pressão está acima do normal mesmo quando estão relativamente livres
naturalmente produz, causando sintomas físicos e psicológicos.
de estresse e alimentam-se adequadamente.

Objetivos do tratamento.

Possibilidade de interromper os
Reconhecimento precoce de sinais
sintomas antes que se agravem e se
de alerta indicadores de que os sintomas
tornem episódios plenos de depressão e
estão retornando.
mania (se agir rapidamente).

A TCC é uma psicoterapia orientada para o aprendizado de habilidades que


ensinará voltadas para a resolução de problemas, como lidar com pensamentos
disfuncionais, controlar suas emoções e como lidar com os sintomas e prejuízos
decorrentes da bipolaridade.
PSICOEDUCAÇÃO PARA O CLIENTE
Algumas estratégias:

Discutir o significado:
1. Seus medos;

2. O papel dos acontecimentos da vida no desencadeamento


de sintomas;

3. O uso de medicação pelo resto da vida;

4. O casamento e os filhos;

5. A gravidez e a amamentação, os filhos e familiares;

6. Contar ou não sobre o transtorno no trabalho;

7. A possibilidade dos filhos apresentarem a doença.


1. Representação gráfica ao Longo da Vida

Mania

Mania
Hipomania

Melhora
Melhora Abandona
Abandona tratamento
tratamento

Inicia
tratamento
2. Folha de resumo dos sintomas
Lista resumida de sintomas
Estado Normal Depressão Mania
Durmo de madrugada e só Não sinto tanta
Durmo bem. Nem muito, me levanto por volta das necessidade de dormir.
nem pouco, apenas o 13h. Durmo também quase Durmo pouco, umas três
necessário e me sinto a tarde toda. horas por noite.
normal.
Sinto muita fome, não Fico tão apressado com
Tenho uma tendência a consigo me controlar, como tudo que não como.
querer comer coisas que muito pão.
Fico mais confiante na vida,
engordam, mas me
Me sinto um total fracasso, na verdade, me acho o
controlo um pouco.
um “peso morto” em casa. máximo, um cara de sorte.
Fico preocupado com a
Penso que eu deveria Penso em fazer
minha vida, mas procuro
morrer. investimentos altos.
ponderar sobre as minhas
reais condições. Me sinto muito culpado por Não to nem aí para as
tudo. coisas.
Planilha de resumo dos sintomas
Quando
Quando Quando
Quando Quando
Quando estou
estou
Categoria
Categoria
maníaco
maníaco deprimido
deprimido bem
bem
Humor
Humor Irritável Triste Contente
Atitude em
Atitude emrelação
relaçãoa Sou o único
Eu me odeio Estou bem
a mim
mim que pensa
Muito Sem Acho que sou
Autoconfiança
Autoconfiança
autoconfiante autoconfiança capaz
Trabalho, limpo
Começo, mas Fico na cama
Atividadesusuais
Atividades usuais a casa, faço
não termino assistindo TV
ginástica
Sou mais Nada é Gosto de contar
Sensode
Senso dehumor
humor
sarcástico engraçado piadas

.
.
.
3. Gráfico de monitoramento do humor
Maníaco

estado plano 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª sab dom

+5 Escandaloso/arrogante hospital

+4 Exibicionista/exagerado
+3 Magnético/com brilho Ligar médico

+2 Cativante Pedir ajuda familiar

+1 Ativo/feliz/falando mais monitoria

0 Normal
-1 Devagar/para baixo monitoria

-2 Triste/desanimado Pedir ajuda familiar

-3 Isolado Ligar médico

-4 Mais tempo na cama


-5 Não consigo nem levantar Hospital
deprimido

O que causou a mudança de humor?


Cartão dos primeiros sinais de advertência

Sono Ansiedade Otimismo Sociabilização

Concentração Libido Objetivos Impulsividade

Roupas Religiosidade Mentiras Atividades

Permite identificar “padrões de recaída”individuais.


Que papel o estresse representa em sua doença?

Data aproximada do Tipo de episódio Eventos estressantes


episódio (ou a sua (maníaco, (descreva)
idade na época) hipomaníaco,
depressivo, misto)
Irritabilidade

1-leve

3-grave
0-nenhum

2-moderado
Ansiedade
Horas dormidas ontem à noite
Comprometimento Significativo Incapaz de
Trabalhar

Grave
Comprometimento significativo
Capaz de trabalhar
Mod.

Sem comprometimento significativo


Deprimido

Leve

Humor não definitivamente elevado ou


deprimido. Sem sintomas.
Desenhe um círculo em torno da data para
indicar menstruação

7
6
5
4
3
2
1
Dentro dos limites da normalidade

Sem comprometimento significativo


Classifique o seu humor a cada dia

Leve

Comprometimento significativo
Capaz de trabalhar
Mod.
Elevado

Comprometimento Significativo
Incapaz de Trabalhar
Grave

Sintomas Psicóticos. Idéias Estranhas. Alucinações.


ATENÇÃO!!
Mesmo uma pequena interrupção no ciclo sono-vigília pode desencadear
oscilações de humor. Mudança na rotina diária como a hora de jantar pode ter
impacto em seu humor.

segunda terça quarta quinta sexta sábado domingo

Acordar
8h Acordar Acordar Acordar Acordar Acordar
Acordar 7h
Manhã Estudar
7h
Trabalhar
7h 8h 10h 10h
Trabalhar Trabalhar Estudar Caminhar Livre

Ir ao
Mercado Ir na
Tarde Cuidar da
Caminhar Livre Ler Ir na mãe Fazer Tricô
vizinha
casa

Computad
Casa Mãe
or Ver TV
noite Dormir
Dormir Computador
Ver TV Ver TV Ver TV Ver TV
22h
22h
Testando a realidade dos
pensamentos
Crenças
“O álcool ou as drogas podem ser usados como
estabilizadores de humor”.

“Drogas como anfetamina, LSD ou cocaína podem


ser usadas como antidepressivos”.

“Substâncias não podem piorar o transtorno se o


humor estiver estabilizado”.
Resolução de Problemas
PREVINE EVENTOS FUTUROS / TESTA HABILIDADES DE
ENFRENTAMENTO / DIMINUI O RISCO DE DESENCADEAR UM
EPISÓDIO SINTOMÁTICO

Imaginar a situação problemática

Ensaiar (imagem) suas reações emocionais

Pesar prós e contras de diversas alternativas

Escolher uma ou duas entres as melhores


ações

Ensaiar (comportamental) suas reações


Adesão à medicação
descobrir os obstáculos e resolvê-los

Obstáculos Cognitivos Obstáculos


Comportamentais
a) PENSAMENTOS E
a) ESQUECIMENTOS – uso de
SENSAÇÕES NEGATIVAS
QUANTO A TOMAR lembretes;

MEDICAMENTOS – registro de b) DESORGANIZAÇÃO – parear horário


pensamentos disfuncionais ou de ingestão com atividades rotineiras;
avaliação de prós e contras em
aderir à medicação; c) SEM HORÁRIOS FIXOS PARA

ATIVIDADES DIÁRIAS E PARA


b) EFEITOS COLATERAIS
DORMIR/ACORDAR – fazer uma
DESAGRADÁVEIS –
agenda de atividades e inserir os
psicoeducação ou modificações
da medicação (de acordo com a horários de medicação.
avaliação do médico).
Abordar sistematicamente tais barreiras.
Controle de longo prazo

 Modificações no estilo  Uso continuado do

de vida; monitoramento do humor

 Enfrentar e lidar com o e atividades;

estigma;  Abordagem gradual para a

 Manejar de maneira solução de problemas e


mais eficaz os métodos cognitivos;
problemas estressantes
 Ponderar as evidências
da vida.
para nortear a tomada de

decisão.
Suicidio
Questionamento Verbal Direto
 Grau de desejo de morrer(fraco, moderado, forte);
 Grau de desejo de viver (fraco, moderado, forte);
 Freqüência e duração da ideação suicida;
 Sensação subjetiva de controle dos comportamentos suicidas;
 Impedimentos para o suicídio;
 Motivos para desejar cometer suicídio;
 Planos específicos para cometer suicídio;
 Métodos disponíveis para se matar;
 Providências a ser tomadas antecipadamente à morte, se
houver alguma;
 Grau em que mostram dispostos a revelas seus sentimentos e
intenções.
Medidas de Auto-Relato
 Escalas Beck:
 Depressão
 Desesperança
 Ideação Suicida

desesperança
• Fator preditivo de risco de suicídio
Agora é hora de elaborar um plano para o futuro ou um projeto.

Comece especificando como poderá lidar com as dificuldades que possam


surgir. Escreva-o nas suas próprias palavras e procure enumerar todas as
estratégias que se mostrarem úteis.

Se as coisas ficarem difíceis novamente:

Lembre-se de que contratempos acontecem a todo mundo. Não se pode


passar pela vida sem vivenciar alguns momentos difíceis.
Formule a resolução por etapas. Anote cada uma delas e assegure-se de não
omitir nenhuma. Anote como se sentiu cada vez.
Experimente, pratique... Não há necessidade de se tentar correr enquanto não
se sabe andar.
Não guarde tudo para si. Converse com alguém (a família ou outros
significativos) sobre aquilo que está acontecendo.

Cuide-se bem...
Algumas referências

Você também pode gostar