Você está na página 1de 9

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL


FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE
EDITAL NORMATIVO NO 1 – RM/SES-DF/2020, DE 3 DE OUTUBRO DE 2019.

PROGRAMAS – GRUPO 001 Data e horário da prova:


Acupuntura (401), Anestesiologia (402), Cirurgia Geral (403), Clínica Médica (404),
Dermatologia (405), Genética Médica (406), Infectologia (407), Medicina de Família e

A
Comunidade (408), Medicina do Trabalho (409), Neurocirurgia (410), Neurologia (411), Domingo, 
Obstetrícia e Ginecologia (412), Oftalmologia (413), Ortopedia e Traumatologia (414),
1o/12/2019, às 14 h.

AD
Otorrinolaringologia (415), Patologia (416), Pediatria (417), Psiquiatria (418), Radiologia e
Diagnóstico por Imagem (419), Medicina de Emergência (420), Medicina Física e
Reabilitação (421), Cirúrgica Básica (422) e Medicina Preventiva e Social (423).

INSTRUÇÕES

C
 Você receberá do fiscal:
o um caderno da prova objetiva contendo 120 (cento e vinte) itens – cada um deve ser julgado como CERTO ou ERRADO,
LI
de acordo com o(s) comando(s) a que se refere –; e
o uma folha de respostas personalizada.
 Verifique se a numeração dos itens, a paginação do caderno da prova objetiva e a codificação da folha de respostas estão corretas.
 Verifique se o programa selecionado por você está explicitamente indicado nesta capa.
AP
 Quando autorizado pelo fiscal do IADES, no momento da identificação, escreva, no espaço apropriado da folha de respostas,
com a sua caligrafia usual, a seguinte frase:
Ó beleza! Onde está tua verdade?
 Você dispõe de 3 (três) horas e 30 (trinta) minutos para fazer a prova objetiva, devendo controlar o tempo, pois não haverá
prorrogação desse prazo. Esse tempo inclui a marcação da folha de respostas.

VA

Somente 1 (uma) hora após o início da prova, você poderá entregar sua folha de respostas e o caderno da prova e retirar-se da sala.
 Somente será permitido levar o caderno da prova objetiva 3 (três) horas após o início da prova.
 Deixe sobre a carteira apenas o documento de identidade e a caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material
transparente.
 Não é permitida a utilização de nenhum tipo de aparelho eletrônico ou de comunicação.
 Não é permitida a consulta a livros, dicionários, apontamentos e (ou) apostilas.
O

 Você somente poderá sair e retornar à sala de aplicação da prova na companhia de um fiscal do IADES.
 Não será permitida a utilização de lápis em nenhuma etapa da prova.
PR

INSTRUÇÕES PARA A PROVA OBJETIVA


 Verifique se os seus dados estão corretos na folha de respostas da prova objetiva. Caso haja algum dado incorreto, comunique ao fiscal.
 Leia atentamente cada item e assinale sua resposta na folha de respostas.
 A folha de respostas não pode ser dobrada, amassada, rasurada ou manchada e nem pode conter registro fora dos locais
destinados às respostas.
 O candidato deverá transcrever, com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente, as respostas da
prova objetiva para a folha de respostas.
 A maneira correta de assinalar a alternativa na folha de respostas é cobrir, fortemente, com caneta esferográfica de tinta preta,
fabricada com material transparente, o espaço a ela correspondente.
 Marque as respostas assim:

Tipo “D”
CIRURGIA GERAL Um paciente de 32 anos de idade é levado à sala de trauma
Itens de 1 a 24 pelo Corpo de Bombeiros 25 minutos após ser vítima de
acidente de moto versus anteparo. Testemunhas disseram que
Uma mulher de 43 anos de idade, IMC = 32 kg/m², diabética o paciente foi arremessado a uma distância de cerca de 10
tipo 2, vai ao pronto-socorro referindo estar com “hepatite”. metros, e que ele usava capacete. Na cena, estava eupneico e
Apresenta queixa de epigastralgia e dor em cólica em mantinha nível de consciência normal. Durante o transporte,
hipocôndrio direito, iniciadas há três dias, inicialmente com começou a queixar-se de “falta de ar”. A avaliação inicial do
melhora parcial após uso de analgésicos comuns. Relata plantonista da sala de trauma foi a seguinte:
alguns episódios prévios nos últimos meses, em que não
buscou atendimento médico. Há um dia, a dor piorou e ela A – vias aéreas pérvias, com colar cervical;
notou que os olhos estavam mais amarelos e a urina mais B – taquidispneico, FR = 54 irpm, murmúrios audíveis e
escura, o que motivou a procura pela consulta. Ao exame simétricos em ambos hemitóraxes, SpO2 = 93%;
físico, apresenta-se em bom estado geral, afebril, C – FC = 130 bpm, PA = 89 mmHg x 68 mmHg, bulhas
FR = 26 irpm, FC = 98 bpm, SpO2 = 99%, abdome flácido, cardíacas abafadas, escoriações no abdome e nos membros,
doloroso à palpação de hipocôndrio direito e sinal de Murphy sem sangramento ativo. Toque retal sem alterações;
D – Abertura ocular ao chamado, fala confusa, localizava

A
negativo.
dor. Pupilas isocóricas e fotorreagentes;
Considerando esse caso clínico e com base nos E – Membro inferior esquerdo encurtado e em rotação
conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir. lateral, com dor à manipulação. Coluna sem dor à palpação.

AD
1. Hepatite aguda e colecistite aguda são as principais Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos
hipóteses diagnósticas. correlatos, julgue os itens a seguir.
2. A colangiopancreatografia retrógrada endoscópica pode
ser utilizada como parte do tratamento da paciente. 8. A padronização do atendimento inicial ao trauma tem
3. A colecistectomia está indicada para essa paciente, e a por objetivo facilitar o treinamento de profissionais e

C
via laparoscópica não é a preferencial por tratar-se de priorizar a atenção às doenças com maior risco de
paciente diabética e obesa. morte.
9. A drenagem do tórax (pleural) é a primeira conduta a se
Um paciente de 14 anos de idade, sem comorbidades, dá
LI 10.
tomar na chegada do paciente à sala de trauma.
A tríade de Beck, característica de tamponamento
entrada na sala de emergência com rebaixamento do nível de cardíaco, é formada por hipofonese de bulhas cardíacas,
consciência. A monitorização revelou FC = 120 bpm, turgência jugular e hipotensão arterial.
AP
PA = 78 mmHg x 50 mmHg, FR = 46 irpm, SpO2 = 93%, 11. Nesse caso, como o paciente estava usando capacete,
glicemia capilar = 102 mg/dL. A mãe do paciente conta que poderia se dispensar a imobilização da coluna cervical
o adolescente apresentava dor abdominal há cinco dias, com colar.
inicialmente ao redor do umbigo, associada a vômitos, 12. Esse paciente pontua 12 pontos na escala de coma de
inapetência e picos febris não aferidos. Ao exame, está Glasgow, considerado trauma cranioencefálico
sonolento, mas responsivo aos chamados, com abdome tenso moderado.
e descompressão brusca dolorosa. Relata ter comido um 13. Caso haja melhora das condições hemodinâmicas após
VA

hambúrguer com maionese um dia antes do início dos tratamento do tamponamento cardíaco, deve-se realizar
sintomas e os atribuiu a tal fato. tomografia de abdome e pelve para esse paciente.
14. As alterações do membro inferior descritas sugerem
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos fratura de tíbia, que deve ser imobilizada até que se
correlatos, julgue os itens a seguir. possa realizar a fixação.
O

4. O paciente está em sepse e deve receber expansão


volêmica e antibióticos o mais brevemente possível.
Uma paciente de 68 anos de idade, internada em UTI por
5. Diverticulite aguda é uma hipótese a se considerar, por
AVC hemorrágico, ocorrido há duas semanas, apresenta
ser muito prevalente nessa faixa etária.
PR

hemiparesia à direita e disfunção renal. Iniciou, há dois dias,


6. A dor provocada pela compressão e descompressão
edema do membro inferior direito, com panturrilha
brusca do ponto de McBurney (fossa ilíaca esquerda)
“empastada” e quente, e dor à dorsiflexão do pé direito.
configura o sinal semiológico de Blumberg.
7. A infecção de ferida operatória é complicação comum
A respeito desse caso clínico e com base nos conhecimentos
após o tratamento cirúrgico adequado da doença
médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
apresentada por esse paciente.
15. Trombose venosa profunda é a principal hipótese
Área livre
diagnóstica, mas deve-se descartar a presença de
celulite associada.
16. A anticoagulação com ácido acetilsalicílico (AAS) deve
ser instituída imediatamente para essa paciente.
17. Essa paciente tem indicação de instalação de filtro de
veia cava inferior.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 2/9 


CLÍNICA MÉDICA
Itens de 25 a 48

Considere uma paciente de 54 anos de idade, diabética


(HbA1c = 8,2%), cardiopata isquêmica com infarto agudo do
miocárdio prévio e insuficiência cardíaca com fração de
ejeção reduzida. Encontra-se em tratamento para diabetes
com metformina 850 mg três vezes ao dia e glibenclamida
5 mg pela manhã. No exame físico, chama a atenção a
presença de manchas hiperpigmentadas/escurecidas em áreas
de dobras.

A respeito desse caso clínico e com base nos conhecimentos


médicos correlatos, bem como nas últimas diretrizes
mundiais relacionadas ao tratamento da diabetes, publicadas

A
Disponível em: <http://www.jornaldepneumologia.com.br/detalhe em 2019, julgue os itens a seguir.
_artigo.asp?id=2433>. Acesso em: 29 out. 2019.
Um paciente de 25 anos de idade, HIV positivo, queixa-se de 25. Por definição, a paciente tem alto risco cardiovascular.

AD
tosse produtiva e febre há cinco dias, com piora nos últimos 26. Nesse caso, é correto suspender a glibenclamida e associar
três dias, apresentando também desconforto respiratório e dor dapaglifozina (um agonista do GLP-1 – receptor 1
pleurítica à esquerda. Foi avaliado no pronto-socorro, onde glucagon like peptideo) ao tratamento com metformina.
se apresentava sudoreico, taquipneico (FR = 44 irpm), 27. Essa paciente tem acantose nigricans, que é comum em
FC = 102 bpm, SpO2 = 94%. Na ausculta, havia estertores pacientes diabéticos e obesos. Essas lesões de pele
em terço médio do pulmão direito e redução importante dos nunca melhoram com o tratamento.

C
murmúrios na base direita. Foi realizada a radiografia de 28. Para essa paciente, a pioglitazona não seria
tórax, conforme imagem. recomendada.
Acerca desse caso clínico e com base nos conhecimentos
médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
18. Para esse paciente, estaria contraindicada a realização
LI Um paciente foi submetido a cirurgia cardíaca de troca
valvar mitral há seis meses (implante de bioprótese).
de toracocentese, sendo necessário drenagem de tórax Procurou atendimento por mal-estar geral, febre alta (40 ºC)
AP
com dreno tubular ou dreno pigtail. e calafrios associados a sudorese há quatro dias, além de
19. Se o aspecto do líquido pleural for citrino, está sopro com frêmito na ausculta cardiovascular. Os exames
descartada a possibilidade de se tratar de empiema. neurológico, respiratório e gastrointestinais eram normais, os
20. Derrames parapneumônicos não complicados podem sinais vitais estavam estáveis. Realizou um ecocardiograma
ser tratados de maneira conservadora, sem drenagem de que evidenciou vegetação de 1,5 cm associada à deiscência
tórax. de prótese mitral.
21. A gasometria arterial desse paciente pode mostrar
VA

acidose respiratória em decorrência da taquipneia. Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos
correlatos, julgue os itens a seguir.
Um paciente de 52 anos de idade, hipertenso e diabético, vai
ao consultório do cirurgião com queixa de emagrecimento e 29. O paciente possui endocardite infecciosa, pois há febre
sangramento vivo pelo ânus há seis meses. Nega alterações com temperatura maior que 38,3 ºC e aneurisma
de diurese ou do hábito intestinal. Ao exame físico, o micótico da prótese, que são critérios maiores de Duke
O

abdome estava pouco distendido, sem massas palpáveis. modificados.


Realizou-se toque retal, observando-se esfíncter 30. Se o exame clínico desse paciente demonstrasse
normotônico, sem lesões palpáveis, sem hemorroidas, com hemorragias retinianas e lesões hemorrágicas indolores
sangue vivo em dedo de luva. O paciente apresenta exames em palmas das mãos, seria correto classificá-los,
PR

laboratoriais realizados na UBS que identificam respectivamente, como Manchas de Roth, que são
Hb = 9,3, leucócitos = 11.000, plaquetas = 340.000, fenômenos imunológicos, e manchas de Janeway, que
Na = 138, K = 4,2, U = 77 e Cr = 1,94. são fenômenos vasculares.
Quanto ao caso clínico apresentado e tendo em vista os 31. A antibioticoterapia empírica para esse caso deve
conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir. incluir vancomicina, gentamicina e rifampicina.
32. A deiscência da prótese valvar não configura evidência
22. A colonoscopia com biópsia será de grande valia na de endocardite infecciosa, diferentemente de se
investigação diagnóstica desse paciente. houvesse estenose da prótese.
23. A ausência de lesões identificadas pelo toque retal 33. Klebsiela spp. deve ser o germe isolado na hemocultura
diminui a probabilidade de que a queixa do paciente se desse paciente.
deva a uma neoplasia.
24. Se a disfunção renal for de causa pós-renal por Área livre
infiltração tumoral, deve-se indicar hemodiálise
imediatamente, pois a presença de neoplasia
contraindica a realização de procedimentos de
desobstrução da via urinária, como a passagem de
cateter duplo J.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 3/9 


Uma paciente de 50 anos de idade, diabética, tabagista e Uma paciente de 73 anos de idade, residente na cidade do
hipertensa, procura atendimento médico por desvio da rima Rio de Janeiro-RJ, é diabética e hipertensa. Negou história de
labial, hemiparesia direita e afasia de início há duas horas. tabagismo ativo ou passivo. Procurou atendimento de
Evoluiu com rebaixamento de sensório e necessidade de emergência por dispneia, tosse produtiva, febre de 39 ºC e
entubação orotraqueal. Na chegada à emergência, foi dor torácica ventilatório-dependente. Ao exame físico,
encaminhada à tomografia de crânio, que evidenciou apresentava-se em regular estado geral, alerta, PA = 80
acidente vascular encefálico isquêmico acometendo mais que mmHg X 50 mmHg, FC = 115 bpm,
1/2 do território cerebral. SatO2 = 91% em ar ambiente, FR = 26 irpm; ausculta
respiratória com crepitantes pulmonares à direita.
Em relação a esse caso clínico e com base nos
conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir. Exames complementares: Hb = 13,3g/dL, Ht = 39%,
leucócitos = 19.000/mm3 e 15% de bastões, 177 mil
34. Pacientes com sequelas neurológicas estão propensos a plaquetas, ureia = 108mg/dL, Cr = 1,6mg/dL, raio X de tórax
desenvolver depressão maior, sendo a insônia e a com consolidação em lobo inferior direito.
hipersonia diária um critério diagnóstico.
35. A paciente deve ser encaminhada para trombólise Quanto ao caso clínico apresentado e tendo em vista os

A
química com tenecteplase em até duas horas. conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
36. Uma pressão arterial maior ou igual a 230 mmHg x 90 mmHg
não contraindica para realização de trombólise com 44. O germe Mycoplasma pneumoniae é o segundo

AD
maior segurança dessa paciente. patógeno mais comumente isolado em casos como o
37. Para pacientes com sequelas psicóticas importantes de citado.
acidente vascular cerebral, o uso de antipsicóticos 45. Em caso de diagnóstico de neoplasia de pulmão para
típicos, como a quetiapina, é boa alternativa essa paciente, adenocarcinoma deve ser o tipo
medicamentosa. histológico encontrado.
38. Essa paciente possui alto risco de síndrome de 46. Com base no escore de gravidade (CURB-65), essa

C
imobilidade, que ocorre em pacientes acamados por paciente possui mortalidade em torno de 31%.
períodos prolongados, sendo a hipercalcemia e 47. O tratamento com antibiótico macrolídeo é a escolha
reabsorção óssea achados frequentes. inicial para esse caso.
LI 48. Um paciente com neoplasia de pulmão e tumor de
tamanho de 7,5 cm possui estádio clínico II.
Um paciente de 75 anos de idade procurou atendimento por
diminuição do volume urinário e intolerância aos esforços,
Área livre
AP
associada a dor torácica ventilatório-dependente e a dor lombar de
forte intensidade. Realizou exames de laboratório, que
evidenciaram: hemoglobina = 8,6 g/dL, hematócrito = 25%,
leucócitos = 6.600/mm3, sem particularidades no diferencial,
plaquetas = 190 mil/mm3, creatinina = 4,51 mg/dL,
potássio = 6,3 mEq/L, cálcio sérico corrigido = 13 mg/dL,
ureia = 109 mg/dL, reserva alcalina = 12 U/L.
VA

Ao exame físico, o paciente encontrava-se em regular estado


geral, hipocorado, com presença de sopro sistodiastólico
2+/4+, murmúrio vesicular reduzido em 1/3 inferior direito,
edema em membros inferiores 3+/4+, abdome sem
particularidades e percussão-punho-lombar (PPL) negativo,
O

PA = 180 mmHg X 90 mmHg, FC = 97 bpm, SatO2 = 92%


em ar ambiente.

Considerando esse caso clínico e os conhecimentos médicos


PR

correlatos, julgue os itens a seguir.

39. Com base nos dados clínicos, há indicação de


hemodiálise para esse paciente.
40. Um aspirado de medula óssea desse paciente deve
evidenciar mais de 10% de plasmóticos clonais.
41. Pacientes com dor crônica fazem uso frequente de
anti-inflamatórios não esteroidais (AINES), que são
associados a úlceras pépticas, de localização gástrica,
mais frequentes que no duodeno.
42. Úlceras pépticas do tipo Forrest IIC evidenciadas na
endoscopia são aquelas com fundo hemático.
43. A lombalgia, nesse paciente, provavelmente se deve a
lesões ósseas de características líticas, associadas à
hipótese diagnóstica principal.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 4/9 


PEDIATRIA Um paciente de 5 anos de idade é levado ao pronto
Itens de 49 a 72 atendimento com queixas de odinofagia e febre não aferida
de início há três dias. Ao exame físico, constatou-se
Uma criança de 8 anos de idade, durante brincadeira em casa, FC = 101 bpm, FR = 18 irpm, saturação de oxigênio = 100%,
cai sobre o ombro esquerdo de altura de dois metros. ausculta pulmonar normal, otoscopia normal bilateralmente,
Apresenta debilidade funcional desse membro e dor oroscopia com presença de exsudato amigdaliano
importante na palpação da clavícula esquerda. Na branco-amarelado. O pediatra de plantão realiza o
radiografia, evidencia-se fratura de terço médio da clavícula. diagnóstico de amigdalite bacteriana.

Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos Quanto ao caso clínico apresentado e tendo em vista os
correlatos, julgue os itens a seguir. conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir.

49. A imobilização “em oito” é uma medida inicial 63. A ausência do exsudato amigdaliano excluiria
aceitável. definitivamente esse diagnóstico.
50. A maioria dessas fraturas são de correção cirúrgica. 64. A identificação de estreptococo beta-hemolítico, em
teste rápido de amostra de orofaringe, confirmaria o

A
51. Trata-se da fratura mais comum da infância.
diagnóstico.
65. O início imediato do tratamento é capaz de prevenir a
glomerulonefrite pós-estreptocócica.

AD
Uma mãe de primeira viagem, apresenta grandes
inseguranças acerca do desenvolvimento da filha, de quais 66. A penicilina G benzatina, em dose única, é um
situações são normais ou anormais, além de quando ela deve tratamento aceitável.
esperar que a criança consiga demonstrar certas capacidades. 67. A presença de dor abdominal e vômitos contrariaria
fortemente o diagnóstico firmado.
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos

C
correlatos, considerando principalmente as informações do
Tratado de Pediatria (Nelson), julgue os itens a seguir. Um paciente de 5 anos de idade comparece em consulta de
puericultura acompanhado pelos pais. Após ser calculado o
52. Espera-se a expressão do sorriso social da criança a índice de massa corporal (IMC) do paciente, observa-se que
partir dos 3 meses de vida.
53. Gargalhadas podem ser observadas a partir dos 4 meses
LI ele se encontra acima do escore Z + 3.

de vida. A respeito desse caso clínico e com base nos conhecimentos


AP
54. O desenvolvimento da capacidade de engatinhar, médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
necessariamente, precede o da capacidade de andar.
55. O movimento de pinça anatômica com o polegar e 68. O diagnóstico é de obesidade grave.
indicador costuma surgir aos 6 meses de vida. 69. Na presença de comorbidades relacionadas à obesidade,
56. O reflexo cutâneo-plantar em flexão desaparece em deve-se objetivar a redução gradual do peso da criança.
torno de 6 a 8 meses de vida. 70. A hipertensão arterial sistêmica é uma das complicações
cardiovasculares que podem estar associadas.
VA

71. Caso esse diagnóstico mantenha-se durante o


Uma criança de três meses de idade, avaliada em consulta de envelhecimento, esse paciente encontra-se mais
puericultura, é classificada, pelas curvas de crescimento da suscetível ao desenvolvimento de neoplasias como
Organização Mundial da Saúde, como portadora de muito cólon, próstata e fígado.
baixo peso e com perímetro cefálico abaixo do esperado para 72. Não se pode observar manifestações de arteriosclerose
a idade. É internada para investigação do quadro, sendo na faixa etária pediátrica, em associação com o
O

solicitada tomografia de crânio que demonstrou calcificações diagnóstico desse paciente.


intracranianas periventriculares.
Área livre
Acerca desse caso clínico e considerando os conhecimentos
PR

médicos correlatos, julgue os itens a seguir.

57. O diagnóstico provável é o de toxoplasmose congênita.


58. O tratamento deve ser realizado com sulfadiazina,
pirimetamina e ácido folínico.
59. A avaliação oftalmológica está indicada nesse caso.
60. O rastreio dessa infecção durante a gestação é
preconizado pelas diretrizes do Ministério da Saúde.
61. A imunoglobulina hiperimune para essa doença pode
ser administrada até, no máximo, cinco dias após o
contato de comunicantes suscetíveis.
62. Trombocitopenia é um achado possível nesse caso.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 5/9 


OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA Uma paciente vítima de estupro deseja realizar a interrupção
Itens de 73 a 96 da gravidez.
Uma paciente de 23 anos de idade refere que vem A respeito desse caso clínico, julgue o item a seguir.
manifestando ciclos menstruais muito irregulares há três
anos, com ausência total de menstruação nos últimos seis 81. O médico apenas deverá realizar o procedimento
meses. Está bastante incomodada, pois vem apresentando quando a paciente apresentar documentação necessária,
aumento de peso e muitas espinhas e notou, também, a saber, termo de consentimento livre e esclarecido,
presença de pelos em áreas não usuais para mulheres. boletim de ocorrência policial e exame de corpo de
Quanto a esse caso clínico e com base nos conhecimentos delito.
médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
73. A paciente apresenta amenorreia secundária com Considerando os estudos acerca da síndrome antifosfolipídio
quadro clínico sugestivo de síndrome dos ovários (SAF), julgue o item a seguir.
policísticos. A investigação inicial da amenorreia deve
ser feita com dosagem de beta-hCG, prolactina e TSH. 82. É uma causa de abortamento habitual e pode apresentar

A
74. Caso a paciente apresente índice de Ferriman igual a 9, anticorpo lúpus anticoagulante circulante.
deverá ser solicitada ecografia pélvica transvaginal,
para confirmar a presença de ovários policísticos à

AD
A respeito do trauma na gestação, julgue o item a seguir.
USG, achado imprescindível para confirmação
diagnóstica. 83. As prioridades do atendimento inicial à gestante devem
75. Entre as medicações usadas no tratamento da ser semelhantes às prioridades da mulher não grávida. A
anovulação crônica hiperandrogênica, é correto citar os adoção de medidas de reanimação materna, assim como
contraceptivos orais combinados, o citrato de clomifeno a adequada monitorização maternofetal, configuram,
para indução da ovulação e a metformina, que deve ser também, o melhor tratamento inicial para o feto.

C
usada em todas as pacientes pelo alto risco de evolução
para diabetes mellitus.
Uma gestante de 26 anos de idade, IG de nove semanas,
G2P1A0, retorna à UBS para consulta de pré-natal.
No que se refere às hemorragias durante a gestação e
considerando os conhecimentos médicos correlatos, julgue os
LI Apresenta queixa de azia, constipação e desconforto
esporádico em quadrante superior direito do abdome. Ao
itens a seguir. exame físico, apresenta bom estado geral, abdome indolor, útero
AP
impalpável e BCF inaudíveis. Frequência cardíaca = 90 bpm,
76. Sangramento na primeira metade da gestação, frequência respiratória = 17 ipm, SatO2 = 98% em ar
intermitente e em aspecto de “suco de ameixa”, com ambiente. Leva calendário vacinal com esquema completo
útero aumentado de volume e incompatível com idade para hepatite B e três doses da dupla adulto (dT), realizadas
gestacional, pode estar relacionado à doença na última gestação, há três anos. Entre os exames
trofoblástica gestacional, que deve ser acompanhada, complementares, destacam-se os seguintes resultados: EQU
inclusive, após esvaziamento uterino pelo risco de sem particularidades; e urocultura – crescimento de
doença maligna. Streptococcus do grupo B > 100.000 UFC/mL.
VA

77. Sangramento vivo e indolor que ocorre após


amniotomia, associado a sofrimento fetal grave e Acerca desse caso clínico e com base nos conhecimentos
precoce, corresponde à rotura de vasa prévia, quadro médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
grave de sangramento de origem fetal.
84. Como a paciente não apresenta sintomas de infecção do
trato urinário, não há necessidade de tratamento da
O

Considere uma paciente de 88 anos de idade, hipertensa, bacteriúria assintomática. Caso houvesse sintomas, a
diabética tipo 2, em uso de insulina e com quadro de fosfomicina, em dose única, seria uma boa opção de
insuficiência cardíaca NYHA classe III. Ela foi diagnosticada tratamento.
com câncer de colo uterino estágio IIIB pela classificação da 85. A paciente deverá realizar a profilaxia para infecção
PR

FIGO (2009). Na última ecografia de aparelho urinário, foi neonatal por Streptococcus do grupo B, durante
visualizada hidronefrose moderada à direita. trabalho de parto, mesmo se apresentar swab vaginal e
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos anal negativos entre 35 e 37 semanas.
correlatos, julgue os itens a seguir. 86. Apesar de haver esquema vacinal com três doses da
vacina dupla adulto (dT), a gestante deverá receber uma
78. A paciente pode ser tratada com quimiorradioterapia dose da tríplice bacteriana (dTpa) após a vigésima
primária. semana da atual gestação.
79. Os achados de hidronefrose ou rim não funcionante
87. Acredita-se que a lentificação do trânsito intestinal e do
devem ser incluídos no estadiamento no câncer de colo esvaziamento gástrico, que podem levar a sintomas
uterino, quando excluídas outras causas. como os descritos pela paciente, estejam relacionados
80. Considerando o status funcional da paciente, as
aos níveis de progesterona no período gestacional.
comorbidades envolvidas e o tratamento proposto para 88. Deve-se atentar ao surgimento de sinais e sintomas
a neoplasia em questão, deve-se introduzir a ideia de sugestivos de colelitíase, uma vez que a gestação
cuidados paliativos com familiares e paciente, visando,
aumenta a incidência de cálculos biliares.
entre outros, ao bem-estar, apesar da evolução da
doença, e ao manejo álgico adequado.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 6/9 


Uma gestante com 35 semanas de idade gestacional dá MEDICINA SOCIAL E PREVENTIVA
entrada no pronto atendimento obstétrico com queixa de Itens de 97 a 120
cefaleia intensa e “visão embaçada”. Notou ainda que vem
urinando pouco ao longo dos últimos dois dias. Ao exame, Uma paciente de 12 anos de idade vai a consulta agendada
não há dinâmica uterina, BCF = 90 bpm, e o colo é grosso, em Unidade de Saúde da Família acompanhada pela mãe. A
pérvio para uma polpa digital ao toque vaginal. Apresenta familiar demonstra preocupações quanto ao desenvolvimento
PA = 160 mmHg x 110 mmHg em duas aferições, frequência da filha, alegando ser esta uma das mais baixas entre as
cardíaca = 102 bpm, frequência respiratória = 20 ipm e respectivas colegas e que ainda não teve a primeira
SatO2 = 97% em ar ambiente. Amostra isolada de urina com menstruação, a despeito de estar notando desenvolvimento
3+ de proteinúria. das mamas há 10 meses, observando-se presença de broto
mamário ao exame físico. Refere-se, também, que a mãe está
Considerando esse caso clínico e os conhecimentos médicos receosa de a filha vir a ser diagnosticada com síndrome dos
correlatos, julgue os itens a seguir. ovários policísticos (SOP), tendo base tal preocupação em
leitura de informações da internet em correlação com o fato
89. O caso deve ser classificado como pré-eclâmpsia grave, de a filha apresentar acne facial, de ainda nunca ter
devendo-se iniciar indução do parto vaginal com

A
menstruado e de possuir histórico familiar de primeiro grau
misoprostol e avaliação rigorosa de bem-estar fetal. de obesidade e diabetes mellitus tipo 2. Faz uso de
90. O manejo inicial da paciente deve incluir, metilfenidato 10 mg/dia por diagnóstico prévio de transtorno
obrigatoriamente, um anti-hipertensivo como

AD
de deficit de atenção e hiperatividade, demonstrando manter
hidralazina e sulfato de magnésio, atentando para sinais atenção apenas para atividades do próprio interesse, sem, no
de intoxicação por esse último. entanto, apresentar histórico de baixo desempenho escolar ou
91. Caso os exames complementares evidenciassem prejuízo da vida social. Em avaliação ponderoestatural,
esquizócitos, LDH > 600 UI/L, AST > 70 UI/L e verifica-se IMC de 21 kg/m², considerado adequado para a
plaquetas < 160.000/mm3, estaria confirmada a idade da paciente.
síndrome HELLP.

C
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos
correlatos, julgue os itens a seguir.
Uma paciente de 50 anos de idade vai a consulta em UBS
com queixa de corrimento vaginal acinzentado e com odor
fétido na última semana. Refere também que gostaria de
LI 97. Conforme a normalidade de crescimento e
desenvolvimento previsto para o sexo feminino, é
esperado que a paciente apresente pico da velocidade de
realizar check-up, pois não se consulta com médico há mais crescimento em período de aproximadamente um ano
AP
de 10 anos e está preocupada, pois a própria mãe foi após o aparecimento do broto mamário, período em que
diagnosticada com câncer de mama quando tinha 68 anos de também se espera a menarca.
idade. História médica pregressa: G6P6A0, diagnóstico 98. A paciente possui indicação para prevenção primária
prévio de sífilis tratada recentemente e coitarca aos 14 anos para infecção por HPV mediante vacinação.
de idade. Tabagista de um maço de cigarro ao dia desde os 99. A acne citada pela mãe da paciente na consulta é um
15 anos de idade. achado dermatológico pouco específico para SOP, embora
aumente a probabilidade pré-teste para
VA

Considerando esse caso clínico e os conhecimentos médicos hiperandrogenismo, componente da fisiopatologia de SOP.
relacionados à saúde da mulher, julgue os itens a seguir. 100. Deve-se atentar para o histórico familiar de diabetes
mellitus tipo 2 da paciente, pois a gênese da síndrome
92. Considerando diagnóstico de vaginose bacteriana por dos ovários policísticos está relacionada à resistência a
Gardnerella vaginalis, o tratamento poderá ser feito insulina, tornando necessário o início precoce de
com metronidazol via oral, devendo-se, ainda, convocar rastreamento para diabetes mellitus com solicitação de
O

parceria sexual para tratamento adequado do casal. glicemia de jejum para a paciente nessa consulta, a
93. Deverá ser solicitada mamografia de rastreamento para despeito da clínica da paciente.
a paciente. A história descrita de câncer na mãe, aos 101. O diagnóstico de transtorno de deficit de atenção e
68 anos de idade, não indicaria o rastreamento da hiperatividade é clínico, levando-se em conta a
PR

paciente em idade mais precoce que a população de exigência de que deve haver clara evidência de que os
baixo risco. sintomas interferem na qualidade do funcionamento
94. Deverá ser solicitado o exame colpocitológico para social, acadêmico ou ocupacional ou reduzem-na,
rastreamento de neoplasia de colo uterino, cujo tornando questionável o diagnóstico prévio da paciente
principal fator de risco são as infecções por HPV, do caso clínico.
particularmente os subtipos 16 e 18.
95. O fato de ter apresentado quadro de sífilis Área livre
anteriormente não eleva o risco de a paciente vir a
desenvolver câncer de colo uterino.
96. Pacientes multíparas, como a descrita no caso clínico,
apresentam risco menor de desenvolverem câncer de
mama, quando comparadas às nulíparas. Entretanto,
ainda não há consenso quanto à relação entre câncer de
mama e tabagismo.

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 7/9 


Acerca dos conhecimentos de bioestatística, das políticas de Uma paciente de 58 anos de idade, hipertensa, com história de
saúde e dos conhecimentos médicos correlatos, julgue os mau controle, obesidade grau 1, dislipidêmica, tabagista 40
itens a seguir. anos/maços, com histórico de participação sem sucesso em
programa de abandono ao tabagismo, é atendida em consulta de
102. Estudos de coorte prospectivos favorecem o estudo de acolhimento em Unidade de Saúde da Família, após dois anos
doenças raras. da última consulta agendada. Alega que procura atendimento
103. O erro tipo 1, em um teste de hipóteses, consiste na em razão da dor de intensidade grau quatro em hemitórax
rejeição da hipótese nula, quando ela é verdadeira. anterior esquerdo há dois dias, contínua, sem irradiações,
104. A eficácia de um estudo traduz o poder que esse tem de realizando “sinal do apontamento” para demonstrar local exato
reproduzir, para distintas populações e circunstâncias, da dor, sem fator gatilho ou fator de piora notados. Além disso,
desfechos semelhantes aos encontrados na pesquisa relata que vem apresentando tosse não produtiva frequente há
clínica. um mês, sem febre, dispneia, emagrecimento ou demais
105. As políticas de rastreamento devem priorizar testes com comemorativos. Não vem fazendo uso das respectivas
maior sensibilidade, a fim de haver baixa taxa de medicações, alegando que se esquece de administrá-las. Leva
falso-negativos. boletim de atendimento em consulta realizada há duas semanas
106. Programas de mutirão não são custo-efetivos e não em unidade de pronto atendimento em razão da dor lombar,

A
causam impacto na morbimortalidade de uma mostrando receita de corticoide intramuscular fornecida na alta,
população em longo prazo. medicação da qual admite fazer uso com certa frequência,
afirmando que esta sempre lhe é prescrita quando consulta na

AD
UPA. Mostra também exames realizados, há dois meses,
Um paciente de 28 anos de idade chega à emergência do solicitados em consulta médica em clínica popular, com os
pronto-socorro levado por ambulância após acidente seguintes resultados: Hb = 13,2 g/dL, Ht = 37,1%,
automobilístico a caminho do trabalho em metrópole brasileira, leucócitos = 7,2 mil, plaquetas = 148 mil, Cr = 1,1 mg/dL,
com atendimento pré-hospitalar pela equipe da SAMU, Ur = 42 mg/dL, colesterol total = 270 mg/dL, HDL = 38 mg/dL,
iniciado oito minutos após o chamado. Na chegada à LDL =192 mg/dL, triglicerídeos = 198 mg/dL e glicemia de

C
emergência, encontra-se em maca rígida, com colar cervical, jejum = 123 mg/dL.
com ficha de atendimento pré-hospitalar indicando
pressão arterial = 96 mmHg x 64 mmHg, frequência
LI Com relação a esse caso clínico e tendo em vista os
cardíaca = 102 bpm, frequência respiratória = 20 ipm, saturação conhecimentos médicos correlatos, julgue os itens a seguir.
de oxigênio = 94%, regular estado geral, mucosas úmidas e 111. Há indicação formal de início do uso de estatina,
hipocoradas, escala de coma de Glasgow 12, pupilas isocóricas independentemente de a paciente apresentar interesse
e fotorreagentes, ausculta pulmonar e cardíaca sem
AP
recente por atividades físicas e desejo de adesão a
particularidades, abdome globoso, sem sinais de peritonismo, medidas alimentares.
tempo de enchimento capilar de dois segundos, impressão de 112. As características da dor torácica apresentadas pela
nítida fratura de membro inferior esquerdo e membro superior paciente resultam em baixo valor preditivo positivo
direito. para dor torácica por etiologia cardíaca.
113. O uso frequente de corticoides provavelmente não teve
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos influência sobre a síndrome metabólica na paciente.
correlatos, julgue os itens a seguir. 114. Uma alternativa para a paciente é a oferta de nova
VA

tentativa de adesão ao programa de abandono ao


107. O tempo resposta da ambulância nesse caso retrata um tabagismo, já que existem bons resultados nos pacientes
adequado funcionamento da prevenção terciária. com recidiva prévia, quando se opta pela associação de
108. Os acidentes, como o descrito, correspondem à segunda terapia cognitivo-comportamental e tratamento
maior causa de morte por causas externas no Brasil. farmacológico com adesivo de nicotina e bupropiona,
109. Por ser considerado acidente de trabalho grave, esse
O

havendo ainda a possibilidade de associação com


caso deve ser notificado ao Sistema Nacional de benzodiazepínicos, caso necessário.
Atendimento Médico (SINAM) em caráter compulsório 115. Há indicação de pesquisa de BAAR em pelo menos
semanal. duas amostras de escarro, em razão de a paciente
PR

110. O risco de insuficiência respiratória aguda para esse enquadrar-se nos critérios de sintomático respiratório.
paciente estará aumentado nos dias subsequentes ao 116. As múltiplas demandas, na consulta de acolhimento
acidente, sobretudo em razão dos efeitos orgânicos retratada, traduzem uma clara deficiência de
secundários do politrauma. longitudinalidade, definida como atributo derivado da
Atenção Primária à Saúde.
Área livre
Área livre

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 8/9 


Um paciente de 64 anos de idade, acamado, é recebido, junto Área livre
a dois familiares, em seu domicílio por equipe de Estratégia
de Saúde da Família. Os familiares demonstram possuir
diversas dúvidas quanto ao prognóstico da doença
apresentada pelo paciente, diagnosticado com linfoma de
Hodgkin há três meses, com metástases extranodais de
acordo com investigação da equipe de oncologia assistente, a
qual instituiu manejo de conforto para cuidados paliativos na
última internação hospitalar há duas semanas, com prescrição
de morfina para uso domiciliar. Um dos familiares
acompanhantes afirma que está gravando o áudio do
atendimento atual sem aviso prévio e alega que gostaria de
pausá-lo, para mostrar a gravação realizada na referida
internação hospitalar, com as orientações fornecidas pela
equipe de oncologia assistente, questionando se a conduta
dos profissionais não se trata de erro médico. Na gravação,

A
escutam-se as explicações compatíveis com planos de início
de medidas que focassem no bem-estar do paciente,
garantindo um final de vida digno e com menor sofrimento,

AD
haja vista presença de estágio de terminalidade.
Com base nesse caso clínico e nos conhecimentos médicos
correlatos, julgue os itens a seguir.
117. A ortotanásia, estratégia regulamentada por resolução

C
do CFM, é uma conduta que visa à não malevolência,
beneficiando o conforto de pacientes oncológicos em
cuidados paliativos em estágio de terminalidade, como
o do paciente em questão.
118. A doença de base do paciente (linfoma de Hodgkin)
possui prevalência maior na população com infecção
LI
por HIV do que a média populacional geral.
AP
119. Frente ao anúncio de o familiar afirmar que está
gravando a consulta, torna-se necessário ressaltar que
poderá ser realizada gravação das consultas médicas
apenas com a autorização expressa do profissional, sem
que este, no entanto, possa recusar-se a atender o
paciente, caracterizando o ato como ilícito ético por
omissão de cuidados à saúde.
120. O erro médico em cuidados ao paciente terminal pode
VA

ser alcançado pelas três possibilidades de suscitar o


dano, que são caracterizadas no código de ética médica
como imperícia, imprudência e negligência, não
havendo, portanto, erro médico em qualquer parte do
caso exposto.
O

Área livre
PR

PROCESSO SELETIVO – RM/SES – DF/2020  GRUPO 001 – TIPO “D”  PÁGINA 9/9 

Você também pode gostar