Você está na página 1de 82

Entrevista exclusiva a Ângela Barreto João Rôlo tem pavor da cirurgia estética

JIHADISTA PORTUGUESA CONTA “NÃO QUERO ADORMECER JOÃO


COMO SOBREVIVEU NA SÍRIA E ACORDAR JOAQUINA”

www.sabado.pt N.º 855 – SEMANAL – 17 A 23 DE SETEMBRO DE 2020 – €3,50 (CONT.)

INVESTIGAÇÃO

COMO OS
BANCOS
MANDAM NA
SUA VIDA
E ainda ficam com muito dinheiro que é nosso
É um poder gigantesco que ninguém consegue travar.
Cobram 5 milhões por dia em comissões e não pagam as
ajudas do Estado. Gozam de borlas nos impostos, fazem
negócios ruinosos e praticam vários crimes. Fomos
investigar os segredos da banca e as suas ligações perigosas

+
QUEM TEVE CANCRO
NA JUVENTUDE
NÃO CONSEGUE CRÉDITO À HABITAÇÃO
Sumário

54
O MANUAL DOS
ESPIÕES DO KGB
Já faz parte da história,
mas fomos ler como é
que a União Soviética
recrutava espiões no
Ocidente

76
JÉSSICA SILVA: DA
INFÂNCIA DIFÍCIL
AO TOPO DO
FUTEBOL EUROPEU
NO OLYMPIQUE
DE LYON

44
AS CONFISSÕES
DE UMA JIHADISTA
Ângela Barreto fugiu do
campo de Al-Hol, na Síria,
em maio. Antes e depois
falou em exclusivo com
a SÁBADO

4
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

Sociedade A Semana
16 Justiça Rui Pinto sofre a primeira

70
derrota em tribunal
18 Polémica De Costa a Marcelo: as liga-
ções de políticos aos clubes de futebol

ONDE SE PODE 20 Alimentos O que foi mais consumi-


do durante a pandemia

BEBER ATÉ 28 Entrevista A antropóloga Catarina


Barata fala da violência obstétrica

MAIS TARDE? Destaque


34 Bancos A má gestão, a promiscuidade
com a política e a influência na sociedade

Portugal
48 Auditoria As 10 falhas no lar de
Ourique, que pediu apoio a Marcelo
50 Acumuladores Eles são autarcas,
presidentes de clubes, dirigentes dos
bombeiros e dão emprego às mulheres

Com os bares e as discotecas fechados à noite, os casinos e os bingos são uma Dinheiro
58 Negócio O Algarve é o rei do abaca-
boa opção, especialmente para os jovens? Uma reportagem de três noites
te e exporta 95% da produção

Sociedade GPS Sociedade


67 Tendência Cães, gatos e porcos:
ENOTURISMO os novos influenciadores
68 Saúde Quem teve cancro não conse-
CONHECER O PAÍS DAS gue comprar casa
VINHAS E DO VINHO 72 Cinema Diretora de casting de
Hollywood diz como se caçam talentos
EM 35 VISITAS DE 14
REGIÕES, DO NORTE GPS
94 Séries A enfermeira má de Voando
AO SUL E ÀS ILHAS sobre um Ninho de Cucos está na Netflix
100 Livros Meninas Sem Nome, roman-
ce histórico sobre a House of Mercy
101 Videojogos O segredo do sucesso
de Fall Guys está na sua simplicidade
102 Férias Grandes Viagem a Tomar;
as lendas de Barcelos; passar um dia
em Monchique

62 www.sabado.pt
JOÃO ROLO, O ESTILISTA Mundo
O costureiro confessa que os seus vestidos, Areia engole Ancara
feitos à mão, não têm mercado em Portugal Tempestade atingiu a capital
da Turquia
Opinião
Covid-19
Usar máscara ajuda
a criar imunidade
Cientistas avançam hipótese

32
JOSÉ
56
NUNO
80
JOÃO
114
JOÃO
PACHECO ROGEIRO PEDRO PEREIRA
PEREIRA GEORGE COUTINHO

6 Bastidores 17 Octávio Ribeiro 52 Euclides Dâmaso Multidão enche


8 Editorial 27 Cartoon 75 Pedro Marta Santos Fátima
11 A Semana 43 António José Vilela 92 Ângela Marques

5
Opinião 17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

BASTIDORES B

Mostramos, com base em Os bancos da


auditorias, denúncias e
queixas de clientes como os
bancos se tornaram uma
nossa vida
H
presença constante nas á muito que os bancos deixa-
nossas vidas – e não foi por ram de ser apenas um local
escolha nossa. E fomos ver onde guardamos o nosso di-
se a proibição de venda de nheiro. Em muitos casos, através dos
álcool a partir das 20h levou empréstimos para a compra de casa,
mais gente aos casinos carro, etc., a relação com as instituições
bancárias transforma-se numa das
mais duradouras das nossas vidas. Mas
essas são escolhas individuais. Aquilo a
que temos assistido nos últimos anos é
algo diferente: o caos na gestão de al-
guns bancos portugueses, conjugada levou os mais novos a frequentar g
com a promiscuidade entre a política e casinos e bingos, o repórter Mar- Sem festas
internacionais,
a banca, as más práticas e as falhas da co Alves passou três noites a tra- João Rolo faz
supervisão têm levado o Estado a inje- balhar em horário pós-laboral os vestidos para
tar muitos milhões de euros – ou seja, nos casinos do Estoril e de Lisboa Teresa
Guilherme
dinheiro dos contribuintes que deixa de e no Bingo de Os Belenenses. Se “por amizade”
andar pelos casinos sem jogar
não levanta problema, já no bin-
go é mais difícil passar desperce-
bido, uma vez que é necessário
ocupar uma mesa. Para disfarçar
pediu um prego e uma imperial –
e descobriu que o prego no pão
era tão bom que acabou a pedir
outro. Enquanto o saboreava foi
observando quem chegava, o que
fazia e se as regras de higiene e
segurança eram cumpridas.

B
Estilista dos milionários
Durante a conversa com João Rolo,
g ser usado em despesa social – para ta- a jornalista Sónia Bento percebeu
A antropóloga par os sucessivos buracos. Ao mesmo que, se não fosse a pandemia, pro-
Catarina Barata
durante a en- tempo os bancos passaram a pagar vavelmente o estilista não só não
trevista com a menos pelos depósitos das famílias, conseguiria estar mais de três horas
jornalista Cata- aumentaram as comissões bancárias e numa entrevista, como nem sequer
rina Moura
criaram produtos lesivos que origina- a teria conseguido receber no seu
ram incontáveis queixas no Banco de ateliê em Lisboa. Tal só foi possível
Portugal e na Deco. No tema de capa porque o mundo das festas também
desta edição, os jornalistas Ana Tabor- parou. E não, não se trata de even- !
da e Bruno Faria Lopes mostram, com tos em Portugal. João Rolo faz vesti- k
base nas mais recentes auditorias, em dos à mão (com preços a partir de 5
denúncias de más práticas e queixas de mil euros) para as grandiosas festas SÁBADO
investigação
clientes como os bancos se tornaram no Médio Oriente, Mónaco e para as
uma presença constante nas nossas vi- maiores passadeiras vermelhas. Faça a sua
parte.
das – e não foi por escolha individual. Agora, tem todo o tempo para se Nós tratamos
dedicar aos vestidos que Teresa do resto
B Guilherme usa aos domingos, nas Envie as suas
B denúncias para
Álcool em pandemia galas do Big Brother – algo que, diz, o nosso email:
Chefe de Redação Para perceber se a proibição da faz “por amizade”. investigacao@saba-
Nuno Tiago Pinto venda de álcool a partir das 20h Boa semana. W do.cofina.pt

6
abanca.pt

EU

ABANCA CORPORACIÓN BANCARIA, S.A., com sede social em Betanzos, a Corunha, Calle Cantón Claudino Pita, nº 2, Espanha, SUCURSAL EM PORTUGAL,
APRENDI

sede na Rua Castilho, n.º 20, em Lisboa, matriculada na C.R.C. de Lisboa com o número único de matrícula e de pessoa coletiva 980464897.
A DAR
MAIS
A QUEM
JÁ DEU
MUITO
Os últimos tempos tornaram-nos a todos
mais conscientes, mais solidários, mais
humanos. E o ABANCA não foge à regra.
Apesar da distância, nunca estivemos tão
perto dos nossos clientes. Intensificámos
contactos, melhorámos relações,
encontrámos soluções. E é o que vamos
continuar a fazer nos próximos tempos.

ABANCA. Estamos todos a crescer.

Internacional . Pessoal . Digital


Do diretor

EDITORIAL E é sobejamente conhecido por quem

O Benfica
se interessou e acompanhou todas as
Ao entrar na comissão de manobras que levaram à destituição

é coisa deles
honra de Luís Filipe Vieira, dos responsáveis por aquela investi-
António Costa transformou gação. Os coordenadores da PJ que
a Estratégia Nacional de investigavam o futebol nessa altura,
Combate à Corrupção, Teófilo Santiago e Massano de Car-

N
do seu Governo e da sua a mesma semana em que a valho, foram corridos do processo e
ministra da Justiça, ministra da Justiça apresenta despachados para o exílio. Um para
numa anedota a sua pomposamente cha- Cabo Verde, outro para a Interpol, em
mada Estratégia Nacional de Comba- Lyon. E foram despachados com bi-
te à Corrupção, o primeiro-ministro lhetes carimbados direta e indireta-
veio dizer-nos que o lixo é o único mente pelos juízes e então dirigentes i
destino dessa papelada. Reduziu o da PJ, Adelino Salvado e Ataíde das António Costa
projeto a uma piada de Ricardo Araú- Neves, pela ministra da Justiça à épo- deveria saber
jo Pereira. Ao integrar a comissão de ca, Celeste Cardona, pelo próprio Du- que Luís Filipe
Vieira é hoje
honra da candidatura de Luís Filipe rão Barroso, por Valentim Loureiro, um dirigente
Vieira, num momento em que este arguido naquele processo e então tão tóxico
dirigente é arguido em processos tão vice-presidente do PSD, e por Pinto como Pinto
da Costa, pelo
importantes como o que envolve o da Costa. Foi esse o primeiro grande
menos desde o
juiz Rui Rangel, António Costa dá um momento em que várias forças se Apito Dourado
passo de gigante em direção ao abis- juntaram para dizer que o futebol é
mo reputacional e simbolicamente Cosa Nostra e um território livre de
transmite a ideia que nada do que intromissões externas.
respeite a combater o crime econó- Esse velho sistema de poder insta-
mico é para levar a sério. lado no futebol, que já decalcava mé-
Peguemos apenas num caso. Vieira todos pré-históricos de controlo e
é suspeito num processo que certa- adulteração da verdade desportiva,
mente repugna a consciência do ju- passou a ter uma concorrência mais
rista António Costa. Trata-se do forte com Vieira na liderança do Ben-
maior ataque à justiça de que há me- fica. Vieira sabia como funcionavam
mória no Portugal democrático, pra- os bastidores do futebol nos anos 80
ticado por um grupo de pessoas que e 90 e que tinha de combater com as
desprezou valores tão essenciais mesmas armas de Pinto da Costa. Re-
como a imparcialidade, o juiz natural correu, por isso, aos mesmos méto-
e a ideia de justiça ela própria. Vieira dos. Juntou cumplicidades no futebol,
e o juiz Rangel queriam dos tribunais na arbitragem, na política, nos negó-
superiores o mesmo que exigem a cios, na banca, na comunicação so-
um árbitro de futebol que metem no cial e na magistratura. O resultado
bolso: a derrota dos seus adversários disso está bem expresso nos proces-
através da completa violação das re- sos judiciais em curso e, porventura,
gras próprias do direito. O jurista Cos- em mais alguns que hão de vir. Se, até
ta cede a passagem ao político Costa? lá, obviamente, a Polícia Judiciária, o
Se acontecer, é uma tragédia para o Ministério Público e a Autoridade Tri-
próprio e para este país, cada vez butária não forem decapitados de li-
mais desertificado de referências po- deranças e meios em setores decisi-
líticas credíveis. vos do combate à corrupção. O am-
Não subsistam ilusões: Luís Filipe biente que se vive nestas instituições
Vieira é hoje um presidente de clube e nestas áreas em particular, diga-se,
tão inapresentável como Pinto da não é o melhor.
Costa sempre foi desde que criou as
regras, os esquemas e as manhas
que culminaram num sistema de
poder desmontado pelo Apito Dou-
rado e que só um fortíssimo ataque a
partir de interesses convergentes na
E
PAULO CALADO

política e no futebol impediu que


Diretor fosse demolido.
Eduardo Dâmaso Não vou fazer aqui a história do que

8
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

Bem pelo contrário. Nos últimos 30


anos, os mais inapresentáveis presi-
dentes de clubes, com Berlusconi à
cabeça, chegaram a primeiros-mi-
nistros. Manuel Vázquez Montalbán, única dialética entre vitória e derrota
esse grande adepto do Barcelona e que todas as semanas e há muitos
grande escritor catalão, foi precursor anos se constrói com êxito em Portu-
em vários textos de invulgar lucidez e gal. A única dialética que ainda arras-
Bastava esse valor de contexto para sarcasmo dessa ideia de que futebol e ta multidões. É certo que Benfica e
que António Costa tivesse uma rela- política é sempre melhor em quartos FC Porto já não são o que eram na
ção mais prudente com as suas pai- separados. Berlusconi, como escre- relação com as massas. A pandemia
xões clubísticas. Não era preciso lem- veu, jamais conseguiria entrar na po- veio colocar tudo ainda mais no
brar-lhe a lei, a coerência política lítica ao nível a que chegou sem esse contexto próprio, que relativiza um
com o que a sua ministra da Justiça Milan de Van Basten, Gullit e pouco a sua importância. Mas ainda
quer ver discutir em público, ou valo- Rijkaard. Vieira não quer imitá-lo. As é o futebol a mais poderosa força
res básicos de decência cívica. suas limitações nesse campo são evi- motriz desta sociedade, talvez mes-
O problema é que Costa sabe, como dentes e também não dispõe do for- mo religião, que tem em Vieira e
qualquer político experiente, que a midável exército mediático que Ber- Pinto da Costa os feitores das respe-
inapresentabilidade de um presidente lusconi possuía. Mas é o sacerdote tivas quintas, e com que nenhum
de um clube de futebol não é uma que leva as chaves do templo de um político – à exceção de Rui Rio,
condição de exclusão do seu sucesso. dos dois mais poderosos médiuns da diga-se – se atreve a viver em con-
fronto ou apenas em prudente dis-
tanciamento social. E Costa, nesta
matéria, foi mais longe: não só des-
confinou no pior momento, arris-
cando-se a dar um abraço recetor
de forte contágio, como aprofunda
uma tese totalmente peregrina,
também representada pela ideia
meridional e siciliana de que a rela-
ção entre ele, primeiro-ministro 24
horas por dia, e Luís Filipe Vieira é
uma coisa só dos dois. Uma pena!

E
Ventura, o candidato-asno
O jogo presidencial de André Ventura
está resumido e lançado: Ana Gomes
é a candidata dos ciganos, Marisa
Matias a candidata da marijuana e
João Ferreira o camarada de plástico.
Não se sabe que qualificação Ventura
reserva para si próprio, mas o que
pensará se alguém lhe chamar o can-
didato apenas parvo e, por isso, desti-
tuído de capacidade intelectual sufi-
ciente para exercer qualquer que seja
o cargo?! Ventura pode dizer o que
quiser porque vivemos num país de
liberdade, mas tem de saber suportar
o reverso do boomerang. E se dele se
disser que não é apenas um populis-
tazeco politicamente ignorante mas
também um candidato presidencial
que é um verdadeiro asno?! Para que
nível de debate político nos empurra
este tipo de linguagem? Que eleitores
apostam neste nível de indigência
mental e cultural? W

9
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt

A semana

AS IMAGENS
Refugiados
protestam
Depois do incêndio que
alastrou no campo de re-
fugiados Moria, na ilha
de Lesbos, Grécia, várias
pessoas manifestaram-
-se contra a falta de con-
dições e houve quem ati-
rasse pedras à polícia.
Resultado? Foram rece-
bidas com gás lacrimo-
géneo e violência. Na fo-
to, uma mãe foge da con-
fusão com a filha ao colo.
FOTO ANGELOS TZORTZINIS/
AFP VIA GETTY IMAGES

11
Enchente fecha santuário de Fátima
Os peregrinos encheram o santuário de Fátima a 13 de setembro, ao
contrário do que tinha sucedido a 13 de maio. Perante milhares de pes-
soas – e apesar de estas usarem máscara –, os responsáveis do recinto
decidiram no domingo proibir as entradas, o que gerou alguma polémica.
FOTO LUÍS DE OLIVEIRA
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt

Il Cavaliere venceu a Covid-19 aos 83 anos


Foram 11 dias internado, mas Silvio Berlusconi está curado. “Ter Covid-
-19 foi o desafio mais perigoso da minha vida”, disse o ex-primeiro-mi-
nistro italiano, quando teve alta do Hospital de Milão, onde estava desde
3 de setembro com uma pneumonia bilateral.
FOTO PIERO CRUCIATTI/ AFP VIA GETTY IMAGES
A semana

O
coletivo de juízes que JUSTIÇA. COLETIVO RECUSOU PEDIDO DE ADVOGADOS
A NOTÍCIA
Rui Pinto
está a julgar Rui Pinto
indeferiu o pedido fei-
to pela defesa do pira-
ta informático de levar ao Tri-

sofre primeira
bunal de Justiça da União Euro-
peia (TJUE) a questão de como
interpretar o âmbito do manda-
do de detenção europeu (MDE)
– e a sua posterior extensão –

derrota em
ao abrigo do qual o hacker as-
sumido foi preso na Hungria e
extraditado para Portugal. De
acordo com o despacho do co-

tribunal
letivo de juízes, proferido na
véspera do início do julgamen-
to, a que a SÁBADO teve aces-
so, o pedido não faz sentido e já
foi objeto de apreciação por
parte da juíza de instrução cri-
minal que pronunciou Rui Pinto
A defesa do pirata pediu ao
por 90 crimes de acesso ilegíti- tribunal para perguntar ao
mo, sabotagem informática,
violação de correspondência
Tribunal de Justiça da União
agravada, acesso indevido e Europeia se o hacker podia
tentativa de extorsão.
O pedido da defesa de Rui
ser extraditado por 10 crimes
Pinto foi feito na contestação e julgado por 90. O coletivo
entregue ao tribunal cerca de
uma semana antes do início do
de juízes indeferiu
julgamento. Nesse documento, Por Nuno Tiago Pinto
em que Rui Pinto confessa par-
te dos factos de que é acusado
– nomeadamente as intrusões
no Sporting, PLMJ e Federação
Portuguesa de Futebol – a de-
fesa alega que o pirata informá-
tico está a ser vítima de uma
manifesta ilegalidade, uma vez
que irá ser julgado por um con-
junto de crimes que não estão
legitimados pelo MDE ou pelo
seu alargamento.
Para os advogados Francisco
e Luísa Teixeira da Mota, o fac-
to de um MDE que mencionava
seis crimes e de um pedido de
extensão que referia outros
quatro culminar numa pronún-
cia por 90 crimes constitui uma
flagrante violação do princípio
da especialidade – que impede
que qualquer cidadão seja ex-
traditado por um crime e julga-
do por outro. Por esse motivo,
“existindo divergência ou dúvi-
da relativa à interpretação do
direito da União”, a defesa de
Rui Pinto pediu ao tribunal para

16
17 SETEMBRO 17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt
www.sabado.pt

Sobe&Desce
perguntar ao Tribunal de Justi- i melhante – envio da questão ao
ça da União Europeia como in- Rui Pinto come- TJUE – para saber se é possível
çou a ser julgado
terpretar o número de infrações a 4 de setembro acusar Rui Pinto de violação de
identificadas num MDE e no sob fortes medi- correspondência agravada
seu alargamento para saber se das de segurança quando o MDE referia o crime
o Estado o pode julgar por 10 na sua forma simples.
Octávio Ribeiro
ou 90 crimes. Em simultâneo, No despacho datado da véspe- Jornalista
os defensores do pirata infor- ra do início do julgamento, o co-
mático fizeram um pedido se- letivo de juízes indeferiu o pedi-
do referindo que o TJUE é com- g
petente para decidir sobre a “in- Cristina Ferreira
terpretação dos tratados” e vali- Estrela de TV
dade e interpretação “dos acor- É usada como ca-
dos adotados pelas instituições, valo de Troia do
órgãos ou organismos da novo patrão para
União”. No caso concreto, “não abrir portas várias
estão em causa questões relati- e não deveria
vas à interpretação ou aprecia- prestar-se a esse
ção das normas legislativas ou papel. Mas é uma
regulamentares de direito inter- força da natureza. No passa-
no, compatibilidade das normas do domingo, deu a vitória à
com direito comunitário e muito TVI com uma entrevista viva
menos as da validade ou inter- e a estreia do seu Big
pretação das decisões dos tribu- Brother.
nais nacionais”. Além disso, re-
fere o coletivo, o acórdão do tri-
bunal “será sempre passível de i
recurso ordinário, não estamos Matos Fernandes
perante uma situação de inter- Ministro do Ambiente
pretação de uma norma comu- Está a rebentar
nitária cuja resolução se torne um escândalo cha-
necessária para o julgamento – mado Território
mormente porque já foram tais XXI. Uma empresa
questões objeto de apreciação”. criada oito dias
De acordo com o documento, a depois de ser em-
defesa de Rui Pinto já tinha sus- possado ministro.
citado as mesmas questões “em Os ingredientes de uma socie-
sede de instrução” e que foram dade de génese partidária es-
“objeto de apreciação por parte tão lá todos. O jornalismo re-
da Sra. Juíza de Instrução” Cláu- velou, o resto cabe à Justiça.
dia Pina. Por esse motivo, consi-
deram, os “crimes pelos quais o i
arguido irá ser submetido a jul- Carlos Magno
gamento e respetiva qualifica- Ex-jornalista
ção jurídica” são questões que se Numa entrevista
mostram estabilizadas. a um jornal local,
Quanto às restantes nulidades atirou-se à ERC,
invocadas pela defesa de Rui mostrando serviço
Pinto, como a invalidade da pro- a um dono de bar-
va apreendida – concretamente cos de quem será
devido à apreensão de os discos guru. A um ex-pre-
rígidos ter sido feita numa mo- sidente da ERC caberia maior
rada diferente da que constava recato e decoro. A ERC não de-
no MDE e à manipulação a que veria estar nas mãos de juris-
os dispositivos foram sujeitos na tas, defende. Por o atual presi-
Hungria –, o coletivo remeteu a dente ser juiz conselheiro e
decisão para mais tarde, uma não abdicar de aplicar a lei?
vez que as mesmas “carecem de
produção de prova.” W

17
17 SETEMBRO 2020
A semana www.sabado.pt
www.sabado.pt

A POLÉMICA
FUTEBOL. CRÍTICAS À PRESENÇA DE POLÍTICOS NA COMISSÃO DE HONRA DE LUÍS FILIPE VIEIRA

Ligações perigosas
Autarcas, ministros e secretários de Estado com cargos em clubes é algo
recorrente: e se for um primeiro-ministro a mostrar apoio numas eleições,
como acontece com António Costa no Benfica? Fomos ver outros casos.
Por Carlos Torres

Valentim Loureiro

Fernando Gomes Mesquita Machado


Avelino Ferreira Torres

Fernando Medina António Costa

Luís Montenegro Rui Moreira

V
alentim Loureiro acumulou a putado). Já Luís Filipe Vieira junta na Mas a lista de ligações de políticos e
presidência do Boavista com Comissão de Honra às próximas elei- ex-políticos aos clubes é extensa: no
a câmara de Gondomar. ções do Benfica o presidente da câma- Sporting, Ângelo Correia, Miguel Relvas
Avelino Ferreira Torres foi ra de Lisboa, Fernando Medina, e o pri- ou Hélder Amaral apoiaram Bruno de
presidente da autarquia de Marco de meiro-ministro (António Costa já tinha Carvalho; e Eduardo Catroga e Marçal
Canaveses e do clube. E Mesquita Ma- estado com Vieira em 2012 e 2016). Grilo estiveram na Comissão de Honra
chado liderou os destinos da câmara de Ricciardi nas últimas eleições.
bracarense enquanto exercia vários O cuidado do Presidente Marcelo A passagem da política para o futebol
cargos nos arsenalistas. Tão em voga António Costa afirmou que o seu apoio (ou o contrário) é recorrente: ex-secretá-
nos anos 90, esta polémica ligação “não tem nada a ver” com política, mas rio de Estado, Santana Lopes tornou-se
entre política e futebol nunca acabou. E a polémica manteve-se. A questão até presidente do Sporting em 1995; Bagão
este ano voltou a ganhar proporções de será debatida entre o primeiro-ministro Félix e Ribeiro e Castro integraram a
escândalo. Em maio, Pinto da Costa, na e o Presidente da República, no dia 17. lista de Manuel Vilarinho no Benfica
sua lista ao Conselho Superior do FC Por- Marcelo Rebelo de Sousa, adepto do em 2000; o ex-ministro Rui Gomes da
to, teve Rui Moreira, presidente da Câ- Sp. Braga, apoiou António Salvador em Silva é candidato às eleições do Benfica
mara do Porto, Luís Montenegro (que 2013, quando era comentador político, (já foi vice-presidente); e Fernando Go-
tinha disputado a liderança do PSD mas terá recusado fazê-lo em 2017, por mes (ex-presidente da câmara do Por-
com Rui Rio) e Manuel Pizarro (eurode- já estar em Belém (nota o Observador). to) é administrador dos dragões. W

18
17 SETEMBRO 2020
A semana www.sabado.pt
www.sabado.pt

O EXPLICADOR
COMIDA. COMO O NOVO CORONAVÍRUS ALTEROU O CONSUMO DOMÉSTICO

A despensa mudou
A Covid-19 obrigou-nos a ficar mais tempo em casa e a ir menos à rua e ao
trabalho. Isso teve reflexo nas compras do supermercado. Mais pão, café,
laranjas, massas e conservas. Menos perfumes, bolachas e promoções.
Por Marco Alves

20
O CM

no CM

11 setembro

18 setembro

25 setembro

02 outubro

09 outubro

Promoção semanal às sextas-feiras, de 11 de setembro a 9 de outubro de 2020. PVP cada entrega 4,95 € Cont. (IVA incluído);
A semana

AS FRASES F
Cristina Ferreira, Diretora de entretenimento e ficção da TVI, Instagram
“Às vezes perguntam-me como é que aguento
tudo o que dizem e escrevem de mim. E eu digo
sempre que nada do que possam pensar
de mim me incomoda ou desvia do caminho”
F F F
António Costa Miguel Castanho Júlia Palha
“Se tivermos de voltar a parar “Uma vacina, em média, demora “Se me considero capaz
o País, isso terá um custo 15 anos a ser desenvolvida. de içar esse novo
absolutamente insuportável Não é porque os cientistas sejam
para a vida das famílias, para todos incompetentes ou todos cinema? Acho que sim.
as empresas, para todos preguiçosos, é porque é preciso Tenho a vontade, tenho
em Portugal” repensar, reanalisar os dados, a paixão e sei que tenho
Primeiro-ministro, discurso de abertura voltar atrás”
do XIX Congresso da Federação Distrital Investigador do Instituto de Medicina
o talento”
do Porto Atriz, Cinema Sétima Arte
Molecular, Diário de Notícias

F F F
Manuela Ferreira Leite Sérgio Conceição Graça Freitas
“A verba do Novo Banco “Sofro muito com a derrota e não “As famílias têm de entender
é inevitável ser paga, sou muito feliz com a vitória” que, se vivem em casas
Treinador do FC Porto, Notícias Magazine diferentes, quando se juntam
resta saber como estão a juntar mundos diferentes”
entra nas contas” Diretora-geral da Saúde, conferência
Ex-ministra das Finanças, TVI24 de imprensa

F F
Marisa Matias Maria de Medeiros
“Sou candidata frente a frente “Os homens e as mulheres
com Marcelo Rebelo de Sousa” têm de ser feministas, como ser
Candidata do BE à presidência antifascistas”
da República, Público Atriz, Jornal de Notícias

F
Fernanda Serrano, atriz, Lux

“Sou correta com


toda a gente e
muito fiel ao meu
RICARDO RUELLA

amigo. Mas tenho


um terrível feitio
quando me baixa
o El Niño”
GETTY

22
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

F
Claudia Schiffer, ex-modelo, Hola!

“A idade deve
celebrar-se e
reivindicar-se.
É essa a razão
por que temos
bolos e festas
no nosso
aniversário”

23
17 SETEMBRO 2020
A semana www.sabado.pt
www.sabado.pt

RITA BERTRAND

OBITUÁRIO
Toots Hibbert (1942-2020)
Pioneiro do reggae e rival de Bob a 8 de dezembro de 1942, mas mu- A REVISTA da vida de pessoas comuns.
Marley, foi um dos grandes embai- dou-se para a capital, Kingston, para ROLLING Na década de 70, com contrato
xadores da música da Jamaica no ir morar com um irmão, quando STONE com a editora Island Records e te-
mundo. Morreu na última sexta-fei- ficou órfão, com apenas 11 anos. COLOCOU-O mas como Pressure Drop (que fez
ra, aos 77 anos, devido à Covid-19 Foi lá, enquanto trabalhava como NA LISTA parte da banda sonora de um filme
aprendiz de barbeiro, que conheceu DOS 100 de sucesso com Jimmy Cliff sobre o
Raleigh Gordon e Jerry Matthias, MAIORES advento da música da Jamaica),

T
inha editado um novo álbum, com quem em 1961 fundou a sua CANTORES Toots Hibbert – que nos anos 80
no fim de agosto, com os banda de sempre, os Toots & the DE SEMPRE trabalhou a solo, ressuscitando os
Maytals, atualmente com uma Maytals (palavra que sintetiza a frase Maytals nos 90s – esteve na linha da
formação diferente da original, em “Faz o que é certo”, norteadora do frente de uma revolução cultural à
que participou o filho do antigo rival movimento religioso rastafári, que escala planetária, que lutava contra o
Bob Marley, Ziggy. E, não fosse a Co- seguia), onde se destacou como racismo, o conservadorismo e a in-
vid-19 trazer-lhe as complicações multi-instrumentista e autor justiça social com canções – a par do
que o conduziram à morte, num de canções, mas sobretu- punk britânico.
hospital de Kingston, na sexta-feira, do como vocalista úni- É verdade que jamais conse-
11 de setembro, talvez até o promo- co, com um timbre que guiu a popularidade do
vesse com entrevistas e ao vivo. conjugava doçura e conterrâneo Bob
Afinal, com uma carreira que já ul- aspereza, a lembrar Marley, o seu rival
trapassava as cinco décadas, conti- Ray Charles e Otis dos tempos de cons-
nuava a canalizar a maior parte da Redding. trução do reggae que
sua energia para um dos seus dois Tornou-se imedia- a morte precoce en-
grande amores de sempre: a música tamente um dos deusou, mas ninguém
da Jamaica, que ele foi o primeiro a precursores do cha- lhe tira o pioneirismo
chamar reggae, numa canção de mado rocksteady, e a eternidade na His-
1968, Do The Reggay. O outro era a um rock de ritmo lento tória da música. “Daqui a
mulher, Doreen, mãe dos seus sete e cadenciado, que depois 100 anos, as minhas can-
filhos, com quem começou a namo- evoluiu para o ska e mais ções continuarão a ser to-
rar na adolescência e para quem tarde para o reggae, a cadas, porque têm pala-
escreveu, no início da carreira, dois música que a UNESCO vras com as quais as
temas: It’s You e Never You Change. classificou como Patri- pessoas se conse-
mónio Imaterial da guem relacio-
Órfão aos 11 anos Humanidade em 2018, nar”, disse à
Conhecido desde miúdo por Toots, ao mesmo tempo bem Rolling Stone
Frederick Nathaniel Hibbert era o fi- disposta e com letras em 2010, quan-
lho mais novo de um casal de pasto- politicamente compro- do a revista o
res adventistas e cresceu a cantar metidas, contra a supre- pôs na lista dos
gospel num coro de igreja da cidade macia branca, inspirando- 100 maiores canto-
rural do Sul da Jamaica, onde nasceu -se em pequenas histórias res de sempre. W
LUIS GRAÑENA

Shere Hite Nascida nos Estados Unidos, She- lou n’O Relatório Hite a impor-
(1942-2020) re Hite, que foi casada com o pia-
nista germânico Friedrich Höri-
tância da estimulação do clítoris
no orgasmo feminino, defenden-
Gerou controvérsia na cke, 19 anos mais novo, de 1985 a do que não dependia da penetra-
década de 70, ao dissociar o 1999, renunciou à cidadania nor- ção, deitando por terra as crenças
prazer sexual das mulheres te-americana em 1995, naturali- apoiadas nas teorias freudianas
da penetração. Doente de zando-se alemã. A razão do exílio que atribuíam aos homens o
Parkinson e Alzheimer, foi o puritanismo do seu país, que poder sobre o prazer sexual das
morreu na quarta-feira, 9 respondeu com controvérsia aos mulheres. Vendeu mais de 50
de setembro, aos 77 anos seus estudos sobre sexualidade: a milhões de exemplares e impul-
partir de 3.500 entrevistas, reve- sionou o feminismo. W

24
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

SÓNIA BENTO

INSÓLITO
!

O templo da lenda sinistra


Chama-se Wat Samphran e é um templo rodeado
por um enorme dragão, em Nakhon Pathom, a 40
km de Banguecoque, na Tailândia. A maioria dos
guias turísticos não o inclui nas suas visitas por estar
MLADEN ANTONOV/GETTY IMAGES

associado a uma história sinistra. Lá dentro, a pri-


meira coisa que se encontra é um túmulo do monge
Phra Jam Long, que mandou erguer o templo. Diz a
lenda que o homem esteve 38 dias sem respirar e o
coração sem bater e despertou.

! ! !
“É um rapaz!” Corta a mão para receber A CONFEITEIRA RUSSA DILYA KABILOVA
Um casal de influencers €1 milhão do seguro FAZ ESTATUETAS COMESTÍVEIS, QUE PARE-
árabes anunciou o sexo Um tribunal de Liubliana, na Es-
do filho num evento lovénia, condenou uma mulher,
CEM BONECAS DE PORCELANA,
grandioso. Foi no Burj de 22 anos, a 24 meses de prisão PARA DECORAR OS SEUS BOLOS.
Khalifa, o edifício mais por fraude, depois de esta ter cor- A SÉRIE DISNEY PRINCESS, QUE
alto do planeta, no Du- tado, deliberadamente, a mão TINHA FIGURAS INSPIRADAS NA
bai, e gastaram mais de com uma serra elétrica, para ser
80 mil euros num espe- indemnizada pelo seguro. Pre-
RAPUNZEL, JASMINE OU ELSA,
táculo de luzes – um viamente, a jovem fez contratos FOI UM ENORME SUCESSO E VA-
ecrã gigante iluminou- com cinco companhias de segu- LEU-LHE MAIS DE 117 MIL SEGUI-
-se de azul com a men- ros, que em caso de acidente lhe DORES NO INSTAGRAM.
sagem: “É um rapaz!” pagariam 1 milhão de euros.

8 vezes !
Multado por “roubar” areia
!
Famosa por dizer
Yashraj Mishra, um adoles- Um turista francês foi multado “Não há Covid”
cente de 17 anos do estado em 170 euros por ter entrado num 1. A italiana Angela
indiano de Uttar Pradesh, avião com dois quilos de areia de Chianello, de Palermo,
vive em pânico depois de ter uma praia da Sardenha, Itália. tornou-se uma influen-
sido mordido oito vezes pela ciadora apenas por di-
mesma cobra selvagem, em zer, com a expressivida-
apenas um mês. Após o ter- ! de siciliana: “Non ce n’è
! ceiro ataque do réptil, a fa- Café para adotar cães Coviddi” [Não há Covid].
Obras de arte com mília mandou o rapaz para Alfie’s Island Cafe é uma cafetaria em 2. Ela estava numa
folhas e pétalas a casa de um parente numa Timperley, Inglaterra, onde os clien- praia de Mondello quan-
A pintora e fotógrafa vila próxima, mas a cobra tes podem comer e beber enquanto do foi entrevistada por
britânica Hannah encontrou-o e mordeu-o se familiarizam com cães abandona- uma televisão sobre o
Bullen-Ryner cria re- novamente. dos, que podem adotar. uso de máscaras. O fe-
tratos de pássaros a nómeno foi tal que, num
partir de galhos, folhas, dia, ganhou 100 mil se-
pétalas de flores e fru- ! guidores no Instagram.
tos silvestres. Ela diz Cápsula uterina para acalmar a mente 3. Foi insultada nas
que com as suas obras A empresa OpenSeed criou uma cápsula de medita- redes sociais, mas escla-
de arte efémeras pre- ção, com um desenho semelhante a um útero. Serve receu que apenas quis
tende partilhar o seu para “acalmar a mente e melhorar o rendimento”, com dizer que, para ela, a Co-
amor pela natureza e um ambiente relaxante através de sons, meditação vid “não existia” num dia
“acalmar a alma”. guiada, luzes e aromaterapia. A partir de 25 mil euros. relaxante de praia.

25
17 SETEMBRO 2020
A semana www.sabado.pt
www.sabado.pt

Design
do cartaz
INDISCRETOS Cartaz baratinho? “Feito por uma pessoa
amigável por 200 euros.”
Faltou, refere Joacine Ka-

Joacine explica como


tar Moreira, a “massa”
para imprimir mais
cartazes de outro
género

! serviços que ficaram por pagar a Acessórios


APROVEITAR AS BORLAS artistas e designers). Mas as dicas Vestido “Sapatos
“Comprado
A deputada (agora sem partido) Joa- sobre como fazer um outdoor velhos e collants
numa loja asiática
cine Katar Moreira deu “de graça” no low-cost são preciosas. Deixa- baratos” – nem
em Moimenta
se veem
Twitter indicações de poupança para mo-las aqui à atenção de Ana da Beira por
os candidatos às presidenciais. O ob- Gomes (independente), Marisa pouco mais de
jetivo do seu texto era revelar as suas Matias (BE), João Ferreira (PCP), 10 euros”
“dúvidas” quanto aos 6 mil euros André Ventura (Chega), Tiago Mayan Maquilhagem
que o Livre disse à Entidade das (IL) e todos os outros – Marcelo não “De borla no El Corte
Inglés.” É só aparecer,
Contas ter gasto na campanha por precisará se mantiver o princípio da experimentar as amostras
Lisboa (Joacine escreveu que houve primeira eleição de não ter cartazes. et voilá, um profissional
disfarça as manchas
e as rugas no rosto
do candidato

André Ventura, o two faces


2017 2020
André Ventura era candidato André Ventura, líder do Chega e can-
pelo PSD a Loures: ao Sol criti- didato presidencial, esclarece André
cou a “impunidade” da comu- Ventura, militante do PSD: cele-
nidade cigana; na SIC brou na comunicação social !
Notícias pergunta-
ram-lhe se Trump
o convite de Trump (afinal
não foi ele) para assistir à
Ironia do destino
era xenófobo ou ra- convenção republicana e A sala na qual os jornalistas estão a
cista? “Considero, até adaptou o seu slo- assistir por videoconferência ao
considero”, “fiz crí- gan: “O que importa é julgamento de Rui Pinto fica no
ticas diretas e for- fazer de Portugal great edifício H do Campus de Justiça,
tes” contra “a ideia again.” A Marine Le Pen, onde funciona o Instituto de Ges-
de construir o muro”. a líder da Reunião Na- tão Financeira e Serviços de Justi-
Há semelhanças entre cional, agradeceu “a ça que foi atacado por… Rui Pinto.
o seu discurso e o de confiança e a amizade” Tal como a SÁBADO noticiou, o
Trump ou Le Pen? “Mas por lhe ter enviado “felici- processo originado pela queixa do
que Marine Le Pen, que tações” pela reeleição IGFSJ, em 2017, foi suspenso pre-
Donald Trump?” no Chega. ventivamente devido à colabora-
ção do hacker com a justiça. W

26
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

O CARTOON
Por Vasco Gargalo

27
A semana

ENTREVISTA
Está a fazer a tese de doutoramento em Antropologia, no Instituto
de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, sobre violência
obstétrica e coleciona histórias de partos muitas vezes traumáticos.
Por Catarina Moura (texto) e Bruno Colaço (fotos)

CATARINA BARATA

“As mulheres
disseram-me:
‘Senti-me como
num talho’”

O
seu primeiro contacto com F Uma das razões apontadas era o
a ideia de violência no “O termo número de pessoas numa sala.
parto aconteceu por volta violência Nós sabemos que não há razão para
de 2003, quando uma obstétrica isto, é uma conveniência dos servi-
amiga lhe contou que tinha tido von- não é sequer ços e até isso é muito debatível. Uma
tade de estar de cócoras, mas a obri- oficialmente vez uma enfermeira disse-me, “se os
garam a ficar deitada. Ainda não co- aceite” meus colegas se apercebessem do
nhecia o termo violência obstétrica, quanto facilita ter no parto uma dou-
mas foi o estudo desse tema que a la ou uma figura que realmente está
sua carreira como antropóloga se- ali a ajudar a mulher, temos muito
guiu. Para o doutoramento, Catarina menos trabalho”.
Barata está a entrevistar mulheres
que sofreram esta violência e profis- Em geral as mulheres reconhe-
sionais de Saúde que a reconhecem. cem isso como violência?
Faz ainda parte da Associação Por- A pessoa está numa situação vulne-
tuguesa pelos Direitos da Mulher na rável. Muitas mulheres contam-me
Gravidez e Parto (APDMGP), onde que um dos grandes choques duran-
ouve outros tantos relatos. te o parto é, sendo tão donas de si
Parto próprias, ali sentiram-se completa-
Que pedidos de ajuda recebeu a fisiológico mente indefesas, não tiveram força
APDMGP desde a pandemia? Menos medicaliza- para dizer “nem pensar”. É com-
do, que respeita a
Há imensas questões durante a gravi- preensível, o parto não é um mo-
mulher e lhe dá
dez porque as pessoas se apercebem estratégias não
mento para se estar a reivindicar di-
que não podem levar o seu compa- farmacológicas de reitos. O parto necessita de intimida-
nheiro para as consultas e até para o alívio da dor. Se- de, de um ambiente seguro. Não do
parto. As pessoas veem-se desespe- gundo a APDMGP, chamado processo de fuga, em que
radas. Já escrevemos à DGS, fizemos não é promovido nos sentimos atacados, só queremos
queixas, mas está a ser complicado. em Portugal fugir e produzimos adrenalina – a

28
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

F hormona contrária à oxitocina que


“O parto permite que o parto corra bem.
necessita de
um ambiente A OMS alerta para o perigo da
seguro. Não sobredosagem de oxitocina
do processo sintética durante o trabalho de
de fuga e de parto, para acelerar as contrações.
produzirmos Conhece casos em Portugal?
adrenalina” É um procedimento de rotina.
Aliás, podemos afirmar que todas
as intervenções obstétricas que es-
tão à disposição são amplamente
aplicadas e essa é uma das grandes
manifestações de violência obsté-
trica em Portugal: o excesso de in-
tervenções no parto. O parto fisio-
lógico não é amplamente difundido
e promovido. Há a perceção de que
se não houver intervenção no parto
não vai correr bem.

A necessidade de intervenção é
explicada assim às mulheres?
Há duas situações: ou não se con-
versa ou conversa-se da maneira
errada assumindo à partida que vai
ser intervencionado. Nos cursos de
preparação para o parto (assisti a
dois) também se fala da fisiologia
do parto, mas a maior parte das
aulas são sobre as intervenções
j que vão acontecer, é dado como
Catarina Barata garantido. Sem grande informação
não põe de lado a
hipótese de o racis- sobre riscos ou efeitos secundários.
mo ser agravador No privado é muito comum ser
da violência obsté- apresentada à partida a solução da
trica, apesar de
não haver dados cesariana. Já ouvi histórias como “o
médico disse-me que a minha anca
é estreita”. Do ponto de vista clíni-
co, é complicado dizer antes de en-
trar em trabalho de parto que esta
incompatibilidade fetopélvica vai
acontecer, os ossos da bacia mu-
dam de sítio para permitir a passa-
gem do bebé. Além de não ser
apresentada como uma operação
cirúrgica, como de facto é.

Os hospitais privados fazem


F mais cesarianas. Porquê?
“O ponto do As cesarianas são mais bem pagas
marido não é do que os partos vaginais. Num parto
oficial. Alguém vaginal, um médico pode estar 24h e
me contou de recebe 300 euros; numa cesariana,
um médico no 900 euros e está lá hora e meia –
privado que números que uma obstetra partilhou
disse: ‘Vou comigo. É-lhes apresentada como
deixar isto uma solução hipersegura e fantásti-
como novo’” ca. De facto hoje é muito segura, Q

29
17 SETEMBRO 2020
A semana www.sabado.pt
www.sabado.pt

Q mas tem riscos em relação ao par- sárias é importantíssimo - e não é


to vaginal e é perversa a forma como isso que está em causa. Por outro
foi generalizada – no privado anda lado, o hospital não tem de funcionar
nos 60%. Algumas são consequência como o talho. Foi o que as mulheres
de uma indução, que também tem me disseram: “Senti-me como num
riscos: o parto pode ainda não estar talho, numa fábrica.” As pessoas
no momento e fica-se ali algumas queixam-se de falta de individuali-
horas. Se a isso acrescentamos o dade. Quando se fala de violência
fator da imobilidade, que é muito obstétrica fala-se da ausência de
comum nos nossos hospitais... cuidados adequados.

O movimento é uma das Nesta rotina do excesso de


recomendações da OMS. Em intervenções, como se lida com a
que ponto estão os hospitais em questão da autoridade médica?
relação a essas recomendações? A autoridade médica nunca deveria
Impedir a mulher de se movimentar ser “eu é que sei, isto tem de ser fei-
é muito prejudicial para o trabalho to, ponto final”, porque se trata do
de parto, que precisa de verticalida- corpo de uma pessoa. Tanto em obs-
de e do movimento. É importante tetrícia como noutras áreas. O papel
que a mulher adote a posição que do profissional de saúde deve ser fa-
entender. Há mulheres que me con- zer o diagnóstico, o acompanha-
tam que foram algaliadas porque mento e dar às mulheres todas as
durante a noite queriam ir à casa de possibilidades para serem elas a es-
banho e precisavam de pedir autori- colher. Não é o médico que tem o di-
zação. A enfermeira queria descan- reito à mulher. Deveria ser uma in-
sar e algaliou. Há dois ou três proje- g rante o parto. Há essa relação de teração, acompanhar no processo,
tos que se distinguem por usar as re- Os profissionais poder e paternalismo de uma pessoa dar as opções mais seguras e garantir
de Saúde que
comendações da OMS para um parto questionam entrar numa instituição e a partir dali que, se for mesmo necessário uma
positivo. O Hospital Garcia de Orta, práticas obsoletas ter de se “comportar”. Há mulheres a cesariana, vai acontecer.
em Almada, o da Póvoa de Varzim, contam à quem dizem para estarem caladas.
antropóloga
que é conhecido por receber mulhe- sofrer bullying Noutro momento não admitíamos. A violência obstétrica não tem
res que atravessam o País para ir lá, um enquadramento legal próprio.
adotou como estratégia clara a hu- Que histórias conhece em rela- O que protege a mulher?
manização do parto. ção aos efeitos da episiotomia? Deve pedir o seu processo porque só
Há mulheres que passados 10 anos assim pode fazer uma queixa no hos-
Há dados sobre as intervenções têm dores ao ter relações sexuais. pital. Pode fazer uma queixa à entida-
médicas no parto? Por exemplo, de reguladora de saúde e ao tribunal.
sobre práticas recusadas pela OMS Há ainda a questão do “ponto do São muito poucas as mulheres que o
como a manobra de Kristeller marido”, em que a mulher é sutu- fazem, há o prazo de seis meses para
[aplicação de força sobre o útero rada além do que devia e pode ge- pedir o processo e nos primeiros seis
para forçar o parto] ou desaconse- rar infeções e dores durante anos. meses de um bebé nenhuma mulher
lhadas como a episiotomia [corte Há dados dessa prática? quer lidar com esta questão – algu-
para ampliar o canal de parto]. Isso é não oficial, é uma não questão. mas contam que o que está escrito no
Não existe quantificação, embora Alguém me contou de um médico, processo clínico não é bem o que vi-
exista a obrigação por parte dos hos- no privado, que disse “vou deixar venciaram. Muitas dizem que só que-
pitais de a registar. Esses números isto como novo”. A abordagem rem esquecer, que iria fazer-lhes mal
não são públicos. A APDMGP já pe- ultramedicalizada tem como pano entrar numa luta que acham que não
diu à DGS e nunca teve resposta. Sei de fundo uma certa misoginia, isto é, daria em nada – há um descrédito do
de jornalistas que já pediram núme- um certo desprezo pelas potenciali- sistema judicial. Pode também recu-
ros aos hospitais e também não tive- dades do corpo feminino. sar-se a ser atendida por um determi-
ram sorte. O termo violência obsté- Episiotomia nado profissional, se entrar em in-
trica não é sequer oficialmente acei- Segundo o proje- Por outro lado, a medicalização compatilibização. Mas estamos a falar
te. Posso afirmar, por relatos que re- to Euro-Peristat, do parto ajudou a diminuir a de equipas em que os profissionais se
cebi e dados a que tive acesso, que em 2010, 72,9% mortalidade da mulher e do bebé conhecem... Não quero parecer pessi-
dos partos vagi-
em Portugal se pratica manobra de no parto. Como é que se conju- mista, há pequenas mudanças, mas
nais em Portugal
Kristeller, episiotomia, falta de con- envolviam o corte gam estes dois lados? depois há coisas que se diziam há 20
sentimento informado, imobilização do períneo. Nou- Não tem de haver contradição ne- anos, como “quando o fizeste não gri-
forçada e abuso verbal. Há relatos de tros países da Eu- nhuma. O acesso a tecnologias e in- taste tanto”, e que parece que ainda
coisas aterradoras que se ouvem du- ropa ronda os 3% tervenções médicas quando neces- se dizem. W

30
+ JORNAL
Opinião

A LAGARTIXA O
Há 15 anos
O
A gripe
E O JACARÉ Eu não sou da escola dos “como já ti- “A gripe é o símbolo da doença be-
Se lembro o que escrevi é nha avisado…” em relação a previsões nigna, da doença a que nos acostu-
para colocar o que está a feitas nos comentários. Sou a favor de mamos sazonalmente. Toda a gente
acontecer no terreno da a qualidade dos comentários ser julga- tem gripe uma vez por ano, e lá nos
ciência e da história, como da pela sua correlação com a realida- habituamos à ligeira febre, ao nariz
previsível. Recordo-me de de, mas esse julgamento deve ser feito tapado, às dores de garganta, aos
ser criticado por Miguel por quem os lê. Hoje vou fazer uma arrepios. (…) Os médicos sabem que
Sousa Tavares por ser excepção recordando algumas coisas a gripe comum não é tão benigna
“exagerado”, coisa que hoje que escrevi há 15 anos (e repeti há 11 na como isso e mesmo as estirpes mais
presumo se deve ter SÁBADO porque servem para debater pacíficas matam milhares de velhos
arrependido de dizer outra coisa, essa relevante para os dias e doentes todos os anos. Mas, como
de hoje). W as mortes do Verão tórrido em Fran-
ça mostraram, é possível morrer
muita gente à nossa volta, que só as
O estatísticas mostram o incremento
Nostradamus do trabalho da ceifeira. Só que desta
vez pode não ser assim, tudo indica
Estou a falar da pandemia do Corona- que não seja assim.” (2005) W
vírus, não estou a fazer qualquer exer-
cício de Nostradamus caseiro. E se
lembro o que escrevi é para colocar o O
que está a acontecer no terreno da
ciência e da história, como previsível, Uma pandemia
tanto quanto qualquer coisa é previsí-
vel. Mas ser previsível não significa ser
da gripe mais
obrigatório, mas apenas possível. agressiva
Recordo-me aliás de ser criticado por
Miguel Sousa Tavares por ser “exage- “Entramos agora no fino e impossível
rado”, coisa que hoje presumo se deve equilíbrio entre o pânico inconsidera-
ter arrependido de dizer. do e a legítima preocupação. Como é
Todas as citações seguintes são de que devo escrever o que vou escrever?
uma artigo publicado em 2005. W Talvez começando por dizer que há
muitas probabilidades de termos
uma pandemia de gripe com uma
O variante viral muito agressiva. Em-
Os cavaleiros bora o cálculo dessas probabilidades
seja muito difícil de fazer, pode-se
do apocalipse: considerar que, tudo ponderado, é
mais provável que haja do que não
a peste haja. (…)
Voltamos pois à peste, ao quotidia-
“A nossa terra livre de cavaleiros do no da peste. Como o terrorismo, a
Apocalipse vai ter em breve a visita peste também se modernizou, por li-
de um deles, o da peste, e, sabemos nhas de fragilidades muito seme-
pela história, que qualquer um anun- lhantes: a sociedade de massas ur-
cia os outros, ou abre o caminho aos banizada, global, dá imensas oportu-
outros. “Peste” é uma palavra que nidades novas à doença, ao mesmo
passou a figura literária, e só nos re- tempo que pareceu eliminar as anti-
cantos africanos e nos filmes de fic- gas. Pouco a pouco, à nossa volta, a
ção científica permanecia no sentido biologia tumultuosa para os huma-
original. É verdade que no “coração nos e os seus bichos domésticos co-
da escuridão” vírus demasiado mor- meça a especializar-se. (2005) W
tíferos continuam a emergir, das
O margens do rio Ébola, ou numa mis-
Professor são perdida, ou num sítio onde se co-
José Pacheco Pereira mem macacos.” (…) W

32
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

O rus como o da ‘gripe das aves’, o Depois de cá chegar, e já cá chegou


Da China para modo como vivemos é um nicho eco-
lógico excepcional. O vírus veio des-
às aves, poderá ou não demorar um
pouco a encontrar outros hospedeiros,
o mundo sa enorme capoeira e pocilga colec-
tiva que são os campos da província
poderá ou não dar tempo a que haja
vacina, poderá ser de uma estirpe
“Graças a Darwin, percebemos hoje chinesa de Guangdong, um enorme mais ou menos agressiva, matar ve-
muito bem como o sucesso dos vírus pool de variabilidade genética em lhos ou jovens (como a “pneumónica”
se encavalita no nosso mundo urba- que o salto entre os animais e os ho- de 1918), poderá encontrar-nos pre-
nizado, na nossa agricultura indus- mens é facilitado pela promiscuida- parados (tanto quanto podemos em
trial, nos nossos hábitos de consumo, de entre espécies. Mas já não precisa relação a estas eficazes máquinas que
na sociedade de massas. Para um ví- de fazer o caminho lento de um barco são os vírus) ou não. Prevenidos já es-
para a Índia, de uma caravana para o tamos, resta saber se estamos pre-
Levante, de um outro barco para Ve- parados e parece que não.” (2005) W
neza ou Génova, pode voar com as
aves selvagens até aos aviários da
Europa, ou voar na Cathay Pacific ou O
na Lufthansa.
Um teste para
a democracia
“Os estudos mostram como uma
pandemia de gripe levará à ‘nacio-
nalização’ dos stocks de medica-
mentos (dito de outro modo, ou um
Estado já possui esse stock nos seus
armazéns, ou, quando a gripe come-
çar a matar, ninguém lhe vai ceder o
seu), à fragilização de polícias e exér-
citos, à paragem de escolas, caser-
nas, concentrações de multidões
(sim, os jogos de futebol também),
por aí adiante. Por boas razões, por
precaução, e por más, pelo pânico e
crescimento da conflitualidade, as se-
manas que durar a gripe serão de ten-
são sobre toda a estrutura do Estado
‘civilizado’. Depois passará, deixando
os sobreviventes de uma geração
imune, até à próxima. Para a demo-
cracia, para a nossa civilização, será
um teste poderoso.” (2005) W

O
Isto é apenas uma
pequena parte...
…porque há outra sobre a nossa impre-
paração no sistema de saúde face às
pandemias, sobre as reacções das pes-
soas, etc., etc. Está escrito e datado. W

Texto escrito segundo


o anterior acordo ortográfico

SUSANA VILLAR

33
Destaque

OS
IN
VE
ST
IG

ÃO
.

P
HI
ST
ÓR
IA

DO EC
SD
EU
M
PE
SA
DE

RE PRIV
LO

S A
SE
M
FIM

ES BA DO

ES
TA N S

FA IENT
A M C CA

CL
PA O OS P

VO
GÁ S T – E IT

N
Os

A
5
e o mi

-L OD CO IS
s lh
dif 20 ões
e m q

OS O M
e d rent il m ue o
e e il s
se liga s qu hõe ban
m çõ e o s i co

S O
re es le nje s c
sp p ito ta ob
on er r do ra
sa igo pa s p m
bil sa ga el em
iza s q po o E
çã ue r a sta com
o. p no d i
Po e
r A rm s d
o s ssõ
na an e g ão f es p
ec es atu or
M
Ta
bo
rd em tão ra d
ae
Br
un lar ru
s ia
oF ga ino
ar m sa
ia
en
CO
Lo
pe
s te

34
MI NEG PO
ES VIL
EG
L IAD
SS Ó OS
CIO ÍTICO >>
ÕE
BO
RL
S A S O S >>
PA
CR A BU CO
ÉD GES N S S S >
ITO TÃO OS IV >
LA S C IM A
VA RU AÓT P
GE INO ICA OS
S >
CO
RR
M SO E C TO >
UP DE
ÇÃ
S > RIM S >
OE DIN > INO >
FR H S
AU
DE
E IR
A>
>
www.sabado.pt
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt

S>
>
O

35
>>
Destaque

F
oram precisos cerca h
de 10 emails para Dois dos cerca de
100 clientes de
convencer o cliente a Paula Franco
não alterar as contas pressionaram a
da empresa. A basto- bastonária – não
reuniam as condi-

MIGUEL BALTAZAR
nária da Ordem dos ções para benefi-
Contabilistas Certifi- ciar das linhas
cados, Paula Franco, não escapou às Covid
pressões de dois empresários que
queriam ter acesso às linhas de apoio bém querem ajudar as empresas a ter
Covid – mas que não reuniam con- Clientes-rebuçado acesso. Só que regras são regras.”
dições para beneficiar dos mais de Qual é o problema destas situações?
6 mil milhões de euros de financia- Recebeu 1.100 milhões “Estamos a falar de dinheiro público,
mento garantidos pelo Estado. E ape- do Estado, foi vendido que está garantido pelo Estado portu-
sar de a pressão lhe ter chegado atra- por 150 milhões guês. Há uma responsabilidade enor-
vés dos clientes, vinha originalmente Para convencer os clientes a in- me e a banca [que entretanto negou
da banca, garante. vestir no aumento de capital do ter conhecimento destas situações]
“As empresas, para terem acesso a Banif, em 2013, havia obrigações tem de ter essa responsabilidade.”
estas linhas, não podem apresentar com taxas de juro de 7,5%. “O Tradução livre: se as empresas tive-
prejuízos [referentes a 2019], mas – e mais importante é a colocação rem acesso a estes empréstimos sem
esta foi a primeira questão, porque já
passámos por várias situações desde
o início da Covid – houve uma pres-
2milhões
mil de ações. As obrigações são um
rebuçado para atrair o cliente”,
escreveu o responsável por uma
condições para depois os pagarem (e
a probabilidade aumenta se estiver-
mos a falar de empresas em má si-
são muito grande dos bancos no sen- Mais de metade área comercial, que ofereceu um tuação financeira – as tais que pedem
tido de dizer: ‘O seu contabilista sabe das perdas do dia de férias à sua equipa, se para passar de prejuízos a lucros, por
alterar as contas para apresentar re- Novo Banco en- cumprissem os objetivos – foram exemplo), adivinhe quem corre o ris-
sultados positivos.’ Chegaram a usar tre 2014 e 2018 superados em 60 milhões. co de acabar a pagar?
como argumento: ‘Isto até é bom para resultam de em- As linhas de crédito com garantia
o Estado, porque paga mais imposto, préstimos ruino- estatal criadas para esta crise são um
portanto ninguém o incomoda.’” sos concedidos dos capítulos mais atuais na relação
Um dos 10 emails que trocou com pelo antigo BES. emails entre os empresários e os complicada entre os contribuintes e o
o cliente vinha até com uma espécie O Novo Banco bancos. “Alguns não são muito explí- sistema bancário. Uma frente de risco
de manual de instruções: “No banco chegou a con- citos. O mais frequente é [os bancos] que se soma a um rol extenso de pro-
dizem-me que se alterar esta conta tratar detetives dizerem: ‘peça ao seu contabilista blemas na gestão bancária ao longo
já é suficiente”. Paula Franco chegou para fazer o le- para assinar esta declaração’; ‘mas o dos últimos anos, com impacto para
a dizer: “Olhe, mude de contabilista, vantamento dos meu contabilista verificou e não reú- os contribuintes, para os clientes e
porque eu não vou alterar resulta- bens de alguns ne as condições’; ‘não tem problema, para a sociedade em geral. A SÁBA-
dos.” Resposta: “Mas no banco di- devedores ele só assina, depois nós aqui resol- DO passa em revista os principais.
zem-me que isto é normal.” A situa- vemos a questão’. Se o contabilista
ção acabou por se resolver sem assinar eles não têm de resolver
mexer nas contas, claro, mas nem questão nenhuma, podem é depois
sempre foi assim, acrescenta: “Houve dizer que não foram eles a verificar.”
demissões de contabilistas exclusiva- Enquanto falava com a SÁBADO,
mente por estes motivos.” lembrava-se de outro email, mais
O segundo tipo de irregularidade recente, em que o cliente fazia vários
foi ainda mais grave, defende. “Co- insultos ao contabilista: “’Faz lá o jei-
meçaram a aparecer pedidos para tinho, porque se não fizeres eu vou
assinar falsas declarações a garantir para a comunicação social. A comu-
que há uma quebra de faturação de nicação social tem de saber que os
40% [a redução mínima para ter “NO BANCO contabilistas não estão a ajudar as
acesso a uma destas linhas]. E não só DIZEM-ME empresas.’ Está a ver a distorção?” A
a faturação não se altera, como é fa- QUE SE AL- pressão foi sobretudo dos bancos?
cilmente verificável. Nem consigo TERAR ESTA “Foi.” De todos? “Temos queixas dos
perceber como é que se pode sugerir CONTA JÁ É principais bancos, os mais conheci-
isto e dizer que é uma coisa normal.” SUFICIEN- dos.” Porque temem que, sem estes
Várias das mais de 100 queixas que TE”, OUVIU financiamentos, as empresas não so-
PEDRO CATARINO

chegaram à Ordem – parte das quais PAULA brevivam e isso acarrete mais impari-
vai seguir esta semana para o Minis- FRANCO DE dades e prejuízos para os próprios?
tério Público – incluem trocas de UM CLIENTE “Não querem ter imparidades e tam-

36
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

Um coração exemplo, entre muitos, dos proble-


mas enormes no coração do negócio
32,5%
2019 sobre a Caixa Geral de Depósi-
tos. “Operações que foram aprova-

doente
h O iate de 75 metros tinha cinco
bancário do BES: a gestão do risco de
crédito. Problemas que, como reve-
lam várias auditorias, foram os mes-
Quota
das reclama-
das e contratadas sem que existisse
uma análise de risco”, descreveu a
Deloitte em 2014, mas sobre o Banif,
camarotes e uma equipa permanen- mos em muitas instituições: estes re- ções que che- alvo de resolução no ano seguinte.
te que incluía um chefe de cozinha. latórios têm passagens praticamente gam ao Banco O tom repete-se no que toca a cré-
Custara 22 milhões de euros, conce- iguais – sobre bancos diferentes. de Portugal são ditos sem prestação de garantias, com
didos a crédito ao milionário Bernar- “Para um conjunto de devedores sobre depósitos monitorização insuficiente e recupe-
do Moniz da Maia – mas as presta- com diversas operações de crédito bancários. Des- ração ténue, no desrespeito não justi-
ções de 1 milhão de euros ao BES, aprovadas e contratadas (…) não obti- tes, um quinto ficado das administrações pelos pare-
pagas a cada três meses, nunca fo- vemos evidência de análises de risco das queixas ceres de risco, no desajustamento en-
ram liquidadas, sem qualquer conse- em contratos de financiamento ini- (20,2%) referem- tre os juros cobrados e o risco real do
quência ao longo de vários trimes- ciais”, escreve a Deloitte, no relatório -se à cobrança devedor, na falta de informação sobre
tres, sabe a SÁBADO. Foi só depois divulgado este mês, sobre os créditos de comissões os créditos em incumprimento, entre
da resolução, na gestão de Stock da concedidos pelo BES até à resolução. outros aspetos basilares na gestão de
Cunha, que o Novo Banco arrestou o “Operações em que o parecer de ris- risco. Conclusões idênticas em ban-
barco (e um avião privado). co é condicionado ao acolhimento cos grandes (como a Caixa ou o
Esta é apenas uma pequena parte de um conjunto de requisitos prévios BES/Novo Banco), nos médios (como
da saga entre o Novo Banco e Moniz à concessão do crédito, e em que o o Montepio, alvo de uma auditoria
da Maia, que em meados do ano pas-
sado tinha 99,5% de uma dívida de
538,5 milhões de euros em incumpri-
Órgão de Decisão [a administração],
além de não fazer depender a sua
aprovação da concretização das res-
39%
das recla-
especial decidida em 2014 pelo Ban-
co de Portugal, que detetou a conces-
são de um empréstimo sem garantias
mento e havia diluído – já em 2019, petivas condicionantes, não deixou mações ao construtor José Guilherme) e nos
com uma manobra duvidosa – parte evidência escrita que justifique esta que chegaram pequenos (como o BPN que, quando
das garantias prestadas ao banco. Um decisão”, listou a EY no início de ao Banco de caiu, tinha 22% da carteira de crédito
Portugal tinham em empresas de elevado risco, se-
indícios de infra- gundo o relatório da primeira comis-
ções. Em 27 ca- são parlamentar de inquérito).
sos foram mes- Estas falhas graves, que acontece-
mo instaurados ram tanto na gestão privada, como
processos de na pública, são um de dois fatores
contraorde- que explicam as operações ruino-
nação sas expostas pela última crise. Para
completar o retrato, falta o outro
lado lunar: as relações com a políti-
ca e com os devedores.

j Gestores com
experiência:
O Montepio e o
Eurobic são pro-
blemas por resol-
ver. Os outros
bancos já absor-
veram milhões
mas a errada
h São muitos os casos de cruza-
do Estado
mento intenso entre passagens pela
MÁRIO CRUZ

política e pela banca. O mais recente


é o de Fernando Teixeira dos Santos,
que ocupou até este ano a liderança
DURANTE do Eurobic – o ex-ministro do PS
VÁRIOS ME- saiu do cargo no mês passado e para
SES, MONIZ o seu lugar subiu José Azevedo Pe-
DA MAIA reira, nomeado no tempo de Teixeira
NÃO PAGOU dos Santos para diretor-geral dos
A PRESTA- Impostos, professor e gestor na esfe-
JOÃO CARLOS SANTOS

ÇÃO DO IATE ra do PS. Teixeira dos Santos, por sua


SEM QUAL- vez, sucedera ao ex-ministro da In-
SÉRGIO LEMOS

QUER CON- dústria do PSD, Mira Amaral.


SEQUÊNCIA A passagem prévia pela política Q

37
Destaque

j
Dias Loureiro de-
mitiu-se do Con-
selho de Estado
de Cavaco Silva
por estar a ser in-
vestigado no âm-
bito do caso BPN
DUARTE RORIZ

58
dias
Q não tinha por si só de levantar dú- foi o tempo que
vidas, não se desse o caso de muitas o Banco de Por-
das pessoas que fazem esse circuito tugal demorou,
não terem currículo suficiente – ou em média, a en-
mesmo qualquer currículo – na ban- cerrar as recla- j
ca. Na Caixa Geral de Depósitos, por mações – mais Tomás Correia, o
gestor já conde-
exemplo, em 35 administradores do dobro que nado pelo Banco
desde 2000, 20 não tinham expe- em 2018 (28 de Portugal, reu-
MIGUEL BALTAZAR

riência sólida, mas 15 tinham desem- dias). “O cresci- niu uma comis-
são de honra de
penhado cargos governamentais ou mento significa- notáveis em 2018
partidários antes de chegarem ao tivo do número
topo do banco. O que ficou conheci- de reclama-
do como “o assalto ao BCP” – que ções” explica gestores não tinham capacidade téc- crise, obrigando os mutualistas a um
deixou buracos de centenas de mi- “em parte” este nica, nem margem, para dizer a pa- aumento de capital – a compra, ini-
lhões de euros nos bancos que patro- aumento, diz o lavra mais importante para quem ciada em ano de recessão económi-
cinaram os investidores envolvidos regulador gere crédito: “não”. ca, foi o maior erro na gestão do
nessa guerra – levou Carlos Santos banco. Ao Ministério Público chegou,
Ferreira (dos poucos com experiên-
cia financeira sólida, nos seguros) e O PROBLEMA Buracos no fim de 2015, uma denúncia de
um ex-administrador do Finibanco
Armando Vara da liderança da Caixa
para a do BCP. No extinto BPN, esta-
vam vários ex-governantes ligados
DE POLÍTI-
COS NA BAN-
CA? MUITOS
com honra
h Foi há quase 10 anos que a Caixa
que, segundo o Correio da Manhã,
alegava o pagamento de comissões
ilegais pelo negócio. Tomás Correia
ao PSD do cavaquismo (Oliveira Cos- NÃO TINHAM Económica Montepio Geral comprou continuaria à frente da Associação
ta, Dias Loureiro, Rui Machete, Da- CAPACIDADE por 341 milhões de euros o mais pe- Mutualista por mais tempo, conse-
niel Sanches). No universo Montepio, TÉCNICA, queno Finibanco. O preço acabou guindo ser reeleito. Na última reelei-
a ala católica progressista ligada ao NEM por ficar 101 milhões acima da ava- ção, em 2018, já com processos de
PS e a corrente maçónica pesaram MARGEM, liação feita ao banco um ano antes – contraordenação do Banco de Por-
sempre na gestão (hoje têm presença PARA DIZER e largamente acima do que fontes fi- tugal e investigações do Ministério
sobretudo no acionista, a Associação “NÃO” A nanceiras no mercado, por quem Público às costas, conseguiu contar
Mutualista, que, só na esfera do PS, CRÉDITOS passou o dossiê do pequeno banco com políticos, artistas e outras per-
tem oito pessoas nos órgãos sociais). dominado pela família sonalidades na sua comissão de
O trânsito oposto também existe, Costa Leite, atribuíam. honra, entre os quais Luís Patrão, te-
quer para a política – um dos casos h “Não era uma questão de soureiro do PS, os socialistas Ed-
mais proeminentes é a passagem de Manuel Pinho não pagar pelo banco – mundo Martinho e Jorge Coelho, os
saiu do BES
Manuel Pinho do BES para a pasta da para ministro teríamos de receber sociais-democratas Matos Correia e
Economia no Governo de Sócrates da Economia do para ficar com aquele José Eduardo Martins, e a ex-primei-
–, quer para o regulador (11 pessoas governo de José banco”, aponta à SÁ- ra-dama Manuela Eanes.
Sócrates
nas administrações do Banco de BADO um ex-admi- Uma comissão de honra superada
Portugal desde 2000 circularam en- nistrador de um dos já este mês pela de outra figura liga-
tre os regulados e o regulador). A bancos de referên- da aos problemas da banca: Luís Fili-
transumância fragiliza a política de cia em Portugal. pe Vieira, empresário e presidente do
crédito dos bancos, como sugere, por O Montepio acaba- Sport Lisboa e Benfica. A já referida
exemplo, a análise a alguns dos cré- ria a absorver quase auditoria da Deloitte estimou em 225
ditos ruinosos da Caixa, como o fi- 1.000 milhões de eu- milhões de euros o impacto poten-
nanciamento da Artlant, fábrica que ros em perdas geradas cial da reestruturação da dívida da
o governo de José Sócrates quis pela carteira do Fini- Promovalor ao Novo Banco. Em
VITOR CHI

atrair para Portugal. Vários destes banco, agravadas pela cima desta perda há outro valor,

38
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

revelado pela SÁBADO há um ano:


os 54 milhões de euros da Imosteps,
AS COMIS-
SÕES BANCÁ- A fatura paga Sabe quanto paga?
uma holding pertencente a Vieira. A
dívida, toda em incumprimento, diz
respeito a um alegado acordo infor-
RIAS REPRE-
SENTAM, EM
MÉDIA, 30%
pelos clientes
h Sabe quanto é que os bancos re-
Se quiser juntar um titular à
conta paga 5 a 10 euros. Mas
mal entre Vieira e Ricardo Salgado, DAS RECEI- cebem por dia em comissões bancá- há comissões mais insólitas
para que o primeiro assumisse res- TAS DOS rias? “Em média 5 milhões de euros”,
ponsabilidades por ativos na esfera BANCOS – explica à SÁBADO Nuno Rico, eco- Se quiser depositar
do Grupo Espírito Santo no Brasil, HÁ 10 ANOS nomista da Associação Portuguesa moedas Em bancos como o
sendo para isso financiado pelo BES ERAM 10% para a Defesa do Consumidor (Deco). BCP e CGD, a partir de 25 moe-
– um exemplo, entre muitos, da ex- Só no ano passado, a Caixa arreca- das já paga 2,50 euros para
cessiva proximidade de administra- dou 502 milhões de euros neste tipo lhe contarem e aceitarem o di-
dores bancários e alguns grandes de taxas, mais 61,8 milhões que em nheiro. Depois, depende: há
clientes, outra fonte habitual de per- 2015, os últimos resultados apresen- quem cobre entre 3,50 e 5 eu-
das. O mau crédito acabou a ser ven- tados antes de Paulo Macedo ser es- ros a partir de 100 moedas.
dido por uma fração do valor ao fun-
do Davidson Kempner. Vieira – que
também está envolvido em investi-
1,8
milhões
colhido para liderar o banco público.
“As comissões têm vindo a aumen-
tar muito significativamente, sobre-
Pedir uma fotocópia
Uma fotocópia “simples”, de
gações judiciais – tem vários políti- de euros foram tudo desde a anterior crise, e têm um uma página, ou de um che-
cos na sua comissão de honra para devolvidos pela peso cada vez maior nos resultados que, custa 12 euros na CGD;
ser reeleito presidente do Benfica, banca a 31 mil dos bancos. Representam, em média, no BCP, uma cópia de um
entre os quais o primeiro-ministro clientes em mais de 30% das receitas e há bancos cheque fica a 10 euros,
António Costa e o autarca de Lisboa, 2019. Em causa onde já chegam quase aos 40%. Há mas se fizer o mesmo pedido
Fernando Medina. estava a recusa 10 anos estávamos a falar de valores para a fatura de uma compra
Os casos das listas VIP nas comis- de aplicar o que rondavam os 10%”, acrescenta feita com cartão o custo
sões de honra espelham um fenóme- valor efetivo da Nuno Rico. Com a subida das comis- sobe para 15 euros; no Novo
no mais amplo: a falta de responsabi- Euribor sões, os bancos tentam suprir a Q Banco paga mais se quiser
lização de gestores e de alguns gran- cópia de uma fatura
des devedores. Na Caixa, mais de um estrangeira (20 euros).
ano após ter dito que o banco estava
a trabalhar no sentido de fornecer Ultrapassar o limite do
informação para os eventuais proces- cartão de crédito Não fez
sos judiciais e do regulador contra ex- bem as contas e gastou mais
-gestores do banco, o presidente do que devia com o cartão de
Paulo Macedo apontou, em julho, que crédito? Alguns bancos permi-
foram feitas propostas “às autorida- tem, mas vai pagar por isso: no
des competentes”, justificando a de- Santander entre 2,50 e 5 eu-
mora com a complexidade do caso. ros; no BCP, 15 euros.
A complexidade e dimensão dos
h
JOSE MANUEL RIBEIRO

processos foi também invocada no O ex-ministro Tei- Anular ou cancelar um


caso BES/GES, cuja acusação a Ricar- xeira dos Santos dei- cheque A CGD tem um valor
do Salgado e a mais 24 gestores sur- xou este ano a presi- único – 24,80 euros; no BCP
dência do Eurobic
giu também em julho, seis anos de- são 10 euros, em Portugal, e
pois da resolução do banco. No BPN 35, no estrangeiro; o Novo
– o banco que, face à sua dimensão, h Banco cobra 18 euros.
mais dano causou ao erário público Armando Vara
–, depois de seis anos de julgamento, chegou ao Devolver uma transfe-
a primeira condenação de Oliveira topo da banca
sem experiên-
rência com NIB incor-
Costa a 14 anos foi mandada para cia bancária, reto No Santander, tentar fa-
trás por causa de um lapso do tribu- mas com currí- zer uma transferência com
nal e revista depois para 12 anos, culo político um número de conta inválido
com um recurso da defesa a evitar a vai custar-lhe 25 euros. Já o
prisão efetiva. Oliveira Costa morreu Novo Banco cobra 40 euros
no início deste ano, com 85 anos – por qualquer “alteração,
entretanto, outros gestores investiga- esclarecimento, devolução
dos por suspeita de branqueamento ou anulação”.
MIGUEL A. LOPES

de capitais, como Dias Loureiro, vi-


ram o seu processo arquivado. A lista
de exemplos poderia continuar.

39
Destaque

Atrasos nas moratórias


Clientes e Deco queixam-se
de respostas demoradas
“No dia 21 de julho entreguei
o pedido de moratória legal
pelo serviço Caixa Direta (...)
hoje, dia 13 de agosto, ainda me
MARILINE ALVES

encontro à espera de resposta


da Caixa (...) entretanto, já me
deduziram uma prestação no
dia 4 de agosto.” Esta é apenas
Q erosão das margens devido à des- g 28% nos últimos anos. Temos au- uma das dezenas de reclama-
cida histórica das taxas de juro – e António Costa mentos de comissões a dois dígitos e ções que aparecem no Portal
apoia a recandi-
alimentar a fome por receitas depois datura do deve- uma inflação entre 0% e 1%”, diz. da Queixa e que a Deco confir-
de anos de perdas geradas pela crise dor Luís Filipe Talvez por isso, estas taxas conti- ma ter recebido. “Toda a banca
e pela má gestão. No total, os cinco Vieira à presidên- nuem a ser um dos principais moti- teve alguma dificuldade em
cia do Benfica –
maiores bancos – CGD, BCP, Santan- diz que a questão vos de queixa dos clientes. cumprir os prazos [que no caso
der Totta, BPI e Novo Banco - rece- não é política Outro exemplo? A partir de janeiro da moratória pública, por exem-
beram, em 2019, mais de 1.800 mi- de 2019, as instituições financeiras plo, não deveriam exceder os
lhões de euros por esta via. passaram a ter de enviar o extrato de cinco dias]”, diz à SÁBADO Na-
E o que é preciso para que o banco comissões, com todos os valores co- tália Nunes, coordenadora do
cobre uma destas taxas? Que haja brados no ano anterior, a todos os gabinete de proteção financeira
um serviço associado. No entanto,
isso nem sempre tem acontecido. A
Deco estima que as instituições fi-
954
euros
seus clientes. Problema: de acordo
com o Relatório de Supervisão Com-
portamental do Banco de Portugal de
da Deco . “As principais recla-
mações têm a ver com o facto
de estarem a demorar muito
nanceiras lucrem anualmente 285 É quanto pode- 2019, 111 não o enviaram a todos os tempo a dar resposta, muitas
milhões de euros com a chamada rá pagar “a mais clientes e, mesmo nos casos em que vezes até pela ausência de res-
comissão de processamento de pres- ao banco” em o fizeram, houve várias falhas – não posta, mas também temos in-
tações bancárias, um valor que o 30 anos de cré- se sabia qual tinha sido o total cobra- tervindo em algumas casos em
banco lhe cobra quando paga a sua dito à habitação do por uma determinada comissão, o que as moratórias foram recu-
prestação a tempo e horas – sim, o pelo pagamento número de vezes que o serviço tinha sadas, mas estavam preenchi-
cliente paga para poder pagar. E da comissão de sido utilizado ou o valor anual corres- dos todos os requisitos para os
paga cada vez mais: esta comissão processamento pondente; além disso, continuam a clientes terem acesso a elas.”
subiu em média 44% nos últimos das prestações cobrar-se comissões em duplicado,
cinco anos. “É um procedimento au- que não estavam previstas no preçá-
tomático. Não consigo imaginar que rio ou que são pagas por clientes que
haja um funcionário a proceder à co- deveriam estar isentos.
brança mensal de cada uma das Os valores também variam muito conta à ordem pode custar entre zero
prestações [dos mais de 13 milhões A DECO de banco para banco: manter uma e 124,80 euros. “Ter uma simples
de créditos do País] e os bancos nun- ESTIMA QUE conta à ordem custa em média, por
ca conseguiram justificar qual é o OS BANCOS ano, 65,40 euros. Só em relação ao
serviço associado. Mas encontram RECEBAM último ano este valor representa um
sempre forma de cobrar, mesmo 285 MILHÕES aumento de 2,2%, uma subida sete
quando, desde 2015, há uma lei que DE EUROS vezes superior à inflação. E é um re-
proíbe comissões sem serviços asso- POR ANO SÓ gisto informático, não há um funcio-
ciados.” Este ano, o parlamento COM UMA nário no cofre a limpar as nossas no-
aprovou o fim da comissão de pro- “COMISSÃO tas e moedas”, defende Nuno Rico.
cessamento de prestações, mas isso ABUSIVA” Há, claro, outras taxas muito variá-
não significa que os bancos deixem veis: levantar dinheiro ao balcão
de receber mais de 200 milhões de pode custar entre zero e 20 euros;
euros – a legislação, que deverá fazer uma transferência para países
h
entrar em vigor em janeiro de 2021, Em 2019, o Novo
do espaço SEPA19 (pagamento em
vale apenas para os novos contratos. Banco vendeu euros, coroas suecas ou leus rome-
Outro problema, defende a Deco, uma dívida nos) entre 2,60 euros e 114,40 euros.
são os aumentos desproporcionais. desconhecida No total, em 2019, o Banco de Portu-
de Vieira – 54
VITOR CHI

“A comissão das anuidades dos car- milhões de euros gal recebeu 18.104 reclamações de
tões de débito, por exemplo, subiu – toda por pagar clientes bancários, mais 18,7% do que

40
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

no anterior. “Este crescimento foi im- um empréstimo teria de ser sempre EM MENOS les. Quando trabalhava na Portugal
pulsionado pela disponibilização do de pelo menos 0%. “Era uma altera- DE 24 HORAS Telecom (PT), lembra-se de haver
acesso ao Livro de Reclamações Ele- ção unilateral do contrato, que punha O NOVO funcionários do BES dentro da ope-
trónico, a 1 de julho de 2019”, defen- todo o risco em cima do consumidor. BANCO radora (o BES era acionista da PT) à
de o regulador – mas, mesmo sem as Em 2008, quando as taxas de juro MUDOU AS procura de clientes. “Davam-lhes
queixas recebidas de forma eletróni- rondavam os 5%, nunca ouvi nenhum REGRAS DE uma sala de reuniões, facultavam-
ca, as reclamações cresceram 1,4%. dirigente bancário falar em limitar a UMA CONTA -lhes números internos e eles liga-
taxa de juro. Quando passou a ser ao QUE PAGAVA vam às pessoas. Nunca fui a uma

O preço contrário, começaram a falar em al-


terar as regras do jogo, e só depois de
3,5% DE TAXA
DE JURO
dessas reuniões, mas como a publici-
dade era tão forte acabei por sair do

unilateral das bastante luta a banca foi


obrigada a, num crédito de
Millennium bcp para o BES”, conta à
SÁBADO. Há sete anos, aderiu à Con-

mudanças
h E o que acontece quando as con-
taxa variável, fazer refletir
o valor efetivo da Euribor”,
lembra Nuno Rico.
ta Poupança Programada com um
prazo de 10 anos e uma taxa de juro
de 3,5%. “Coloquei aqui cerca de 40%
dições de mercado se alteram radi- No plano das alterações a 50% das minhas poupanças e o ob-
calmente? Depende. Em 2015, de circunstâncias há jetivo era ir fazendo reforços todos os
quando a Euribor se aproximou uma luta mais re- meses, ou todos os anos, até ao mon-
de zero e, depois, de valores ne- cente, que afeta j tante máximo de 24 mil euros por
Nuno Rico, eco-
gativos, os bancos começaram milhares de clien- nomista da Deco, ano”, explica. De acordo com o rela-
FERNANDO PICARRA

por argumentar que a taxa de tes do Novo diz que os bancos tório e contas do BES de 2013, mais
juro dos créditos não podia ser Banco. José são “criativos” e de 369 mil clientes tinham, nessa al-
“encontram sem-
inferior ao spread. Em seguida, Nabais, 67 pre formas de tura, uma destas contas, num bolo to-
defenderam que a taxa final de anos, é um de- cobrar [taxas]” tal de 253 milhões de euros. Agora? Q

PUB

41
17 SETEMBRO 2020
Destaque www.sabado.pt
www.sabado.pt

rem a ser desfavoráveis, sendo que


esse risco é inerente à atividade e
corre por conta (exclusiva) do banco.”

São 21 mil milhões, por favor


Se uma parte do impacto direto da
crise da banca se faz sentir nas co-
missões, o impacto indireto, ainda
mais impopular, acontece sobre
todos os contribuintes: são os apoios
públicos, seja em injeções de capital
em bancos nacionalizados, em em-
préstimos ao Fundo de Resolução ou
em empréstimos aos bancos. Em al-
guns deles, o Estado conseguiu rea-
ver o capital e ainda ganhou dinhei-
TIAGO SOUSA DIAS

ro: o BPI e o BCP reembolsaram rapi-


damente os empréstimos de 1,5 mil e
3,5 mil milhões de euros, respetiva-
mente, concedidos ao abrigo da linha
Q “Trata-se de informação confiden- g Informação Normalizada), preveem a disponibilizada pela troika, pagando
cial”, diz o Novo Banco, recusando di- O governador do possibilidade de qualquer uma das mais de 1.000 milhões em juros. Mas
Banco de Portu-
vulgar números atualizados. gal, Mário Cente- partes alterar unilateralmente as con- o cenário geral é desolador.
Quando as taxas de juro começa- no, recusou divul- dições contratuais, nem a possibilida- Até ao fim de 2018, o custo líquido
ram a cair, a postura do banco face gar a auditoria in- de de o banco, por livre iniciativa, re- dos apoios aos bancos para os contri-
terna do Banco de
ao produto que pagava 3,5% mudou. Portugal sobre a cusar as entregas programadas ou buintes era de cerca de 19,1 mil mi-
“Há uns três, quatro anos propuse- resolução do BES pontuais, desde que feitas dentro dos lhões de euros, segundo o INE – jun-
ram-nos que o contrato acabasse e limites mínimos e máximos previs- tando as injeções feitas no Novo Ban-
adiantavam-nos um valor se o can- tos.” Mais: “Se o Novo Banco assumiu co em 2019 e 2020, as despesas que
celássemos”, explica José Nabais, que Sete e propôs essas condições aos seus o BPN continua a gerar, e se descon-
não aceitou. Mais tarde veio a indica- Número de clientes, expôs-se ao risco de essas tarmos os dividendos pagos pela Cai-
ção de que os reforços mensais só comissões condições (macroeconómicas) lhe vi- xa em 2019 (300 milhões) o total sobe
podiam ser feitos até 2 mil euros – e, parlamentares para 21 mil milhões. Os encargos pre-
a 15 de junho, o fim: um email auto- de inquérito vistos contratualmente com o Novo
mático enviado a todos os clientes à gestão da O BPN é o pior Banco – mais 900 milhões ao abrigo
acabava com os reforços mensais a banca: BPN (2), Quando nos custaram do mecanismo indireto de garantia; o
partir do dia seguinte. Continuavam a BES (1), Caixa os rombos da banca? risco de o Estado poder ter de injetar
beneficiar da taxa de juro de 3,5% no (3) e Banif (1) mais dinheiro se o banco precisar – e
valor que estava na conta, mas não A nacionalização do BPN, com o BPN, além do impacto que a
podiam acrescentar-lhe um cêntimo. um banco quase 10 vezes mais pandemia vai gerar nas contas dos
O Novo Banco justifica a medida OS APOIOS pequeno do que o BES, custou bancos, vão agravar a fatura.
com o “artº 347 do Código Civil”, que AOS BANCOS 5 mil milhões de euros aos con- Portugal é, aliás, o quinto país
“se sobrepõe ao contrato, em razão JÁ CUSTA- tribuintes. Não há igual. Se- numa amostra de 27 analisados pelo
de uma alteração das circunstâncias RAM 21 MIL guiu-se o BPP (com uma garan- FMI, em 2017, em que os apoios pú-
anormal ocorrida no mercado das ta- MILHÕES tia pública que foi em grande blicos aos bancos mais pesam no PIB
xas de juro [nos últimos anos]”. Uma AOS CONTRI- parte devolvida) e, depois, uma (acima de 10%). Além disso, é dos
alteração que, acrescenta o Novo BUINTES – A sucessão de aumentos de capi- países cujo erário público menos va-
Banco à SÁBADO, “extravasou os li- FATURA VAI tal na Caixa entre 2008 e 2017: lor recuperou daquilo que aplicou no
mites da racionalidade económica”. CONTINUAR 5,4 mil milhões. O Banif custou sistema financeiro: tal como Chipre,
Para a Deco, a decisão A SUBIR cerca de 3,3 mil milhões, dos recuperou menos de um quinto
“não tem fundamento quais 411 milhões foram devol- (Dinamarca, França ou Holanda
legal” e “configura vidos. E sobra a resolução do recuperaram mais de 80%).
uma alteração unila- j BES: até agora foram 7,9 mil mi- Todo este dinheiro tem consequên-
teral das condições António Rama- lhões injetados pelo Fundo de cias: aumentou a dívida pública em
lho, presidente
anteriormente sub- do Novo Banco, é Resolução, quase tudo empres- cerca de 12 pontos percentuais, com
SÉRGIO LEMOS

scritas, sendo que acusado de alte- tado pelo Estado. a correspondente fatura em juros, e
nem as condições rar unilate- tirou margem à gestão orçamental
ralmente
gerais, nem a um con- para reduzir impostos e aumentar a
FIN (Ficha de trato despesa em áreas importantes. W

42
Opinião 17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

INSTANTÂNEOS
(OU QUASE)
c c c
Reino da terra Interpretações Vergonhoso
O santuário de Fátima A decisão judicial sobre O Governo pôs o
não divulga contas o namorado (prefiro socialista Arons de
desde 2005. Não tem isso a amante) de Rosa Carvalho no Conselho
de o fazer em termos Grilo não revela justiça, Geral da RTP, o órgão
legais. Mas quem quer ao contrário do que que escolhe o
despedir deveria muitos julgam e presidente e dita a
revelar-se mais. Bom, aplaudem. Mostra que estratégia. Isso é não
mas não são bem os olhos de quem faz ligar nada ao cadastro
despedimentos, como justiça tanto veem ético de Arons. Só
disse Carlos Cabecinha, inocência como 25 falta voltar a abrir as
o reitor. São saídas anos de clausura. Para portas da ERC a
voluntárias. Pois sim. os mesmo factos. Azeredo Lopes.

c c c
Viva a Cristina TVI (e SIC) Oxigénio?
Entrevistar a patroa Ainda estou para Não discuto a compra
nunca é tarefa fácil. É-se entender que fascínio é de publicidade
apontado por isto ou este dos jornalistas por antecipada aos media.
aquilo. Uma evidência. novos estúdios, mesas Discuto é que a
Mas ver a conversa entre e afins. Fascínio que os libertação do dinheiro
Cristina Ferreira e três leva a transformar isso (era urgente, lembram-
jornalistas experientes no tema do dia de um -se?) tenha de passar
(o entrevistador e noticiário. É “nós”, e pelo crivo burocrático
“os meninos”) foi “nós” e mais “nós”. de nove secretarias-
confrangedor. Mas dá audiências. -gerais do Governo.

c c c
Casinhas Jornalistas Wolves
O imobiliário manteve Sou só eu que acho Ridley Scott é ainda, aos 82
os preços altos em ano estranho que Miguel anos, um verdadeiro mago
de pandemia. Há quem Sousa Tavares elogie do ecrã. Seja no cinema ou
diga que as moratórias Vicente Jorge Silva na televisão. A nova série
contribuíram para isso. com a história de que da HBO, Raised by Wolves
É bom? Depende. Há lhe proibiu uma (só vi três episódios), é fora
quem tenha adiado a opinião no Público de série. Da estética à
perda da casa e quem sobre o jornalismo narrativa simplesmente
continue a ganhar de O Independente? surpreendente.
muito dinheiro.

O
Diretor-adjunto
António José Vilela

43
Portugal

EXCLUSIVO. MULHER DE NERO SARAIVA FALOU À SÁBADO

AS CONFISSÕES
DE UMA
JIHADISTA:
“NÃO SOU UMA
AMEAÇA” Em maio, Ângela Barreto escapou do campo
de Al-Hol, na Síria, onde estava detida há mais
de um ano. Durante vários meses, antes e
depois da fuga, descreveu à SÁBADO os seus
dias no Estado Islâmico e a vida no maior
campo de prisioneiros das forças curdas.
Por Nuno Tiago Pinto

44
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

A
21 de março de 2019,
Ângela Barreto chegou ao
campo de Al-Hol, na Síria,
juntamente com um gru-
po de mulheres e crianças que fica-
j
Ângela Barreto
Com 19 anos partiu para a Síria para
casar com Fábio Poças. Após a
morte deste ficou a cargo de Nero

Ia a andar
com o meu
marido em
Baghouz e
deviam. Uma tenda custa 100 dóla-
res [€84], mas podemos consegui-la
por 50 [€42] se flirtarmos com um
soldado do PKK, um nojo. Nunca o
fiz. A única coisa que às vezes rece-
Saraiva. Fugiu de Al-Hol em maio
ram até ao último momento em uma bomba bemos é um pacote de lentilhas,
Baghouz, o derradeiro bastião do au- caiu à nossa açúcar e algum óleo. O lado sírio e
toproclamado Estado Islâmico (EI) na muito frio. Nem consigo descrever o frente. Ele iraquiano recebe tudo o que devía-
Síria. Tinham passado quase cinco quão frio era a conduzir sem um te- ficou ferido mos receber, tendas novas, colchões,
anos desde que, no verão de 2014, lhado ou algo para nos mantermos nas pernas aquecedores, etc. Nós não. Estamos
viajara da Holanda, onde nasceu, quentes. Eu também tinha um feri- e eu na ocupadas a tentar comprar coisas
para o território controlado pelo gru- mento na cabeça. Graças a Deus o cabeça juntas para as pessoas que não rece-
po terrorista para casar com Fábio meu filho chegou bem. bem dinheiro e para os órfãos.
Poças, o jihadista português conheci- O que aconteceu nas primeiras Trabalho para ganhar dinheiro, mas
do por Abdurahman Al-Andalus. semanas? algumas pessoas não têm capacida-
Era então uma recém-convertida Assim que cheguei fui logo ao hospi- des ou são muito novas.
ao Islão, acabada de fazer 19 anos. tal. A minha filha não conseguia me- O que faz?
Na Síria, teve dois filhos – uma rapa- xer o lado esquerdo do corpo. Mas Cozinho. Faço uma versão falsa de
riga e um rapaz – e viveu, segundo mandaram-me de volta. Fui lá todos pastel de bacalhau, feita com atum.
ela, tranquilamente em Manbij até os dias até que apareceu um médico Há uma mulher que aceita os pedi-
ter de abandonar a localidade quan- sírio que a viu e mandou-nos logo dos, depois eu faço as compras, co-
do começaram os bombardeamen- para o hospital. Tiraram uma radio- zinho e as irmãs entregam. Dou-lhes
tos da coligação internacional. grafia e tinha um grande estilhaço no uma pequena parte e fico com o res-
Quando o marido morreu, em 2017, cérebro. O doutor olhou para a ima- to. Eu e o meu filho comemos dessa
ficou a cargo de Nero Saraiva, o mais gem, para ela e disse que tínhamos comida. É assim que vivo.
perigoso e o único do grupo de jiha- chegado muito tarde. Não consegui Também ficou ferida em
distas portugueses a sobreviver à parar de chorar. No dia seguinte dis- Passaporte Baghouz?
queda do EI, com quem acabaria por seram-me que ela precisava de ser As autoridades Sim, na cabeça. Havia lá um médico
casar e fugir para Baghouz, onde operada, mas que teria de ficar dois dizem que que me tratou. Aqui infetou três ou
ambos foram feridos. ou três meses no hospital. Disse-lhes Ângela Barreto quatro vezes. Agora estou bem, mas
Foi na sequência dos trabalhos que estava bem e que só precisava não tem nacio- ainda me dói e às vezes perco um
publicados pela SÁBADO sobre Nero de ir buscar o meu filho, já que não nalidade portu- pouco o equilíbrio. Aconteceu quan-
Saraiva, ao longo do último ano, que tinham permitido que o levasse. Vim guesa, mas que do ia a andar com o meu marido em
a lusodescendente aceitou respon- à tenda e quando voltei ao portão a pode pedir Baghouz e uma bomba caiu à nossa
der inicialmente apenas a algumas não me deixaram passar. Só conse- a qualquer frente. Ele ficou ferido nas pernas e
perguntas. O diálogo acabou por se gui voltar ao fim de vários dias. Nem momento eu como ia com a cabeça para baixo
prolongar durante meses, antes e a reconheci. Não falava nem reagia. por causa dos snipers fui atingida na
depois de Ângela Barreto fugir de Al- Dias depois deu o último suspiro em cabeça.
-Hol em maio deste ano. Por moti- frente aos meus olhos. Como acabou em Baghouz?
vos de segurança – no interior do Como são as condições no campo? Se estivéssemos a fugir dos bom-
campo os telemóveis são proibidos e Muitas coisas custam dinheiro e não bardeamentos acabávamos em
os conflitos com as mulheres mais Baghouz. Fui mantida numa bolha
radicais do grupo terrorista uma pelo pai dos meus filhos e, quando
constante – e porque a sua fuga já se ele morreu, o Nero assumiu essa
tornou pública, as suas respostas só função. Estava em casa a ser bem
agora são publicadas. tratada até as bombas começarem
a destruir tudo. As pessoas podem


Em que circunstâncias chegou ao não acreditar, mas a vida aqui era
campo de Al-Hol? uma chatice. Antes de Baghouz,
Cheguei a 21 de março depois de devo dizer.
uma viagem horrível, em carros de Fui mantida
transporte de animais. Não tínhamos
cobertores ou fraldas e o PKK [Ânge-
la refere-se assim aos soldados cur-
numa bolha
pelo pai dos
meus filhos
Q uando chegou à Síria, em agos-
to de 2014, Ângela Barreto foi
viver para Manbij, uma localidade no
dos das Forças Democráticas Sírias] g e quando Norte do país que se tornou conheci-
não nos deixou sair durante três dias. Nero Saraiva ele morreu da como “pequena Londres” devido
O jihadista chegou à Síria em 2012.
A minha filha ficou muito fraca no Teve várias mulheres e 10 filhos. o Nero ao número de jihadistas britânicos
FOTOS D.R.

caminho porque tinha um fragmento Casou com Ângela Barreto em assumiu que lá se instalaram. Era aí que Fábio
de bomba no cérebro. À noite estava 2018. Está preso no Iraque essa função Poças a deixava cada vez que saía Q

45
Portugal

Q para combater, tal como contou


numa entrevista à SÁBADO em se-
tembro de 2014. Quando a guerra se
aproximou, a família mudou-se para
Raqqa, a capital do grupo terrorista,
e depois para Al Mayadin, junto ao
rio Eufrates.

Manbij, onde viveu, também foi


bombardeada.
GETTYIMAGES

Não, em Manbij as bombas estavam


longe. Nunca vi ou ouvi combates.
Nunca?
Antes de Baghouz, não. Às vezes ou- g médico. Coisas normais. Nunca o vi
via uns tiros e perguntava o que era. Criado para sair preparado para lutar.
10 mil pessoas,
Diziam-me que era provavelmente o campo de O Nero Saraiva foi dos primeiros
alguém a disparar contra um avião. detenção de jihadistas a chegar à Síria em 2012
Às vezes [por causa dos] bombar- Al-Hol chegou e foi emir de um batalhão. É difícil
a ter mais de 74
deamentos, havia janelas a abanar e mil habitantes, a acreditar nisso.
às vezes a partir. A minha casa em maioria crianças Ele não tinha emprego. Estava em
Raqqa foi bombardeada e atingida casa a mandar-me fazer arroz-doce.
duas vezes, não havia combates por Estou a falar a sério. Não gosto de
perto. Quando saímos de Mayadin, o mentir. Se não quiser dizer alguma
pai dos meus filhos deixou-me numa coisa calo-me. Não sei o que ele fa-
casa e partiu. Umas duas horas de- zia quando estava casada com o Fá-
pois voltou e levou-me para outra bio. Estou a falar de quando vivia
casa. Depois disse-me: “Sabes quão com ele. E sim, estava só em casa.
perto o inimigo estava de ti? Se sou- Nessa altura estavam a fugir?
besses desmaiavas.” Mas mesmo Tribunal No fim, o EI ficou desorganizado.
nessa altura não ouvi nada. Vivemos O grupo de Foram os pecados dos muçulmanos
ali alguns dias e depois partimos ou- jihadistas portu- que fizeram o EI cair, não o inimigo
tra vez. Não sei por onde andámos, gueses está a fraco e amador do PKK. Quando um
mas parámos em muitos sítios. Ele ser julgado em grupo comete pecados, Alá pode
gostava das aldeias mais pequenas. Lisboa. Fábio lançar uma punição – mesmo sobre
Como ficou com o Nero Saraiva? Poças e Nero aqueles que não tiveram nada a ver
Casei com ele mais de um ano de- Saraiva foram com os pecados, mas que não impe-
pois de o Fábio morrer e foi por mi- declarados diram as pessoas de os cometer – ou
nha escolha, não fui forçada ou algo contumazes um alívio – o martírio.
do género. Ele era a opção mais Diria que teve mais a ver com os
segura para mim quando a guerra se bombardeamentos da coligação.
agravou. Sei que teria feito tudo para Isso não é também vontade de Alá?
me manter e aos meus filhos em Não concordo com as coisas que
segurança. Apesar disso, Alá esco- aconteceram no Estado Islâmico e
lheu levar a minha filha. Sinto a falta que não estão de acordo com o Co-
dele. Porque estão a agir como se ele rão. Mas como disse, não fiz nada de


fosse tão importante? Ele estava em g errado. Era só uma doméstica e não
casa o tempo todo. Dia a dia sabia o que estava a acontecer lá
O que quer dizer? Nas redes sociais, Ângela Barreto fora. Por isso não fiz nada de que me
Isso mesmo. Ele estava em casa. Não Quando fui foi partilhando imagens da vida em possa arrepender. O que acontecer
Al-Hol. A maioria eram fotos de
ia lutar. E estive com ele desde que o viver com comida tiradas no interior da tenda será por vontade de Deus. Por isso se
meu primeiro marido se tornou már- Nero ele só tomarmos decisões que no fim não
tir há mais de dois anos [em meados saía para fa- resultem como planeado, foi Alá que
de 2017]. Nem todos os homens do zer compras para a administração, pessoas que o planeou assim. Sou apenas uma
EI lutam. Há muitos trabalhos dife- ou levar as não fazem nada. mãe normal que gosta de cozinhar e
rentes. Era um “Estado” e um Estado crianças ao Então o Nero não tinha emprego? tomar conta do meu marido e filhos.
precisa de todo o tipo de trabalhado- médico. Nun- Quando o meu marido foi morto e Agora estou aqui, sabe Deus por
res. Nem todos os portugueses estão ca o vi sair fui viver com ele em Saffa [Sha’fah], quanto tempo e estou a tentar fazer
na tropa. É o mesmo com o EI: há preparado ele só saía para fazer compras para o melhor nesta situação terrível. Es-
pessoas para controlar o trânsito, para lutar eu cozinhar ou levar as crianças ao tou a tentar tornar a vida o mais nor-

46
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt


mal possível para o meu filho, pin- o mundo pensa isso. Agora já não
tando e fazendo panquecas. Que sou a criança que era, com 18 anos e
mais posso fazer? sem filhos, e percebo que me tornei
Não foram uma vítima de mim própria.

N o fim de 2019, Ângela começou


a referir aquilo que se tornaria
uma realidade cada vez mais fre-
más inten-
ções que me
trouxeram
O califado já tinha sido proclama-
do quando viajou. Porque não saiu
quando outros o fizeram?
quente: as fugas de prisioneiras do aqui, mas Não, eu não vim para cá sabendo o
campo de Al-Hol. Relatava muitas provavel- que se passava. A América não bom-
tendas vazias e menos gente nas mente o bardeava e não havia vídeos de
lojas. Queixava-se também do aban- g mundo mortes, que eu saiba. Acho que sabe
dono a que as chamadas “viúvas da Em família pensa isso porquê [porque não saiu]. Mesmo
jihad” estavam votadas. “Quem quer Fábio Poças, numa fotografia que tenha pensado voltar, isso não
saber de nós?”, perguntava ao mes- com a filha mais velha, num me beneficiou. Acabei aqui na mes-
parque de diversões na Síria
mo tempo que confessava já ter ma. Só posso dizer que não sou uma
pensado fugir. O problema era o di- ameaça se a Europa decidir aceitar-
nheiro. Deixar o campo custava en- apertou-lhe a cara e disse-lhe “que a -me de volta.
tão cerca de 10 mil euros, dizia, a en- maldição de Alá caia sobre ti e o teu Quando chegou à Síria encontrou
tregar aos contrabandistas que dia- pai”. Há muita coisa a acontecer nes- o que estava à espera?
riamente cercavam a prisão. te campo. Por isso limito as idas ao Quando vim tinha-me tornado mu-
exterior a uma ou duas vezes por çulmana há poucos meses e, na ver-
Disse numa entrevista que se semana. Faço as compras para a dade, não tinha uma ideia do que es-
pudesse viria para Portugal. semana e não saio mais. perar. Mas vi os crimes que Bashar
Confirma? Nero Saraiva seria uma ameaça? al-Assad estava a cometer e disse-
Sim, vejo Portugal como uma melhor Não o vejo assim, mas devia pergun- ram-me que tinham criado um Esta-
opção do que a Holanda. Lá tenho tar-lhe. Tem de compreender que do onde os muçulmanos podiam vi-


medo que o meu filho nunca tenha quando o Nero, o Fábio, etc., parti- ver em paz e era isso que procurava.
uma vida pacífica. Nesse sentido a ram não foi para combater os ameri- A realidade era essa, as pessoas em
minha esperança para Portugal é canos ou algo do género. Eles vieram Manbij pareciam realmente felizes.
maior. Mas tudo o que disse nos seis com a intenção de ajudar os muçul- Um Estado Não havia bombardeamentos. Era
meses que se seguiram após a morte manos que eram vítimas de Bashar Islâmico apenas uma vida normal, ir ao par-
da minha filha não era eu. Estava [al-Assad]. O Nero não veio para cá para viver é que, a restaurantes. Quando vim a
mentalmente destruída. Mesmo al- há 8 anos a pensar que ia haver um o ideal. Tal vida era muito pacífica.
guns meses depois não estava bem. Estado Islâmico, compreende? Eu como um Qual é a sua posição sobre o Esta-
Estava doente. Se os irmãos do EI vim a pensar que podia ajudar a po- cristão fica- do Islâmico e a sua ideologia?
não me tivessem dado dinheiro, nem pulação e fazer algo quanto à injusti- ria feliz num [Ter] Um Estado Islâmico para viver
comida teria. Agora assentei e a mi- ça. Não foram más intenções que me Estado com como muçulmano é o ideal. Tal
nha mente está mais calma. Já consi- trouxeram aqui, mas provavelmente leis cristãs como um cristão ficaria feliz por vi-
go pensar devidamente. ver num Estado com leis cristãs. Não
Compreende que as pessoas a sei bem o que significa “ideologia do
vejam como uma ameaça? Como EI”, apenas sigo o Corão e a Sunnah
imagina que seria a sua vida? [as tradições do profeta Maomé].
As palavras têm de ser provadas com
ações. Viveria apenas uma vida nor-
mal. Seria difícil no início. Mas acre-
dito que, quando as pessoas perce-
E m maio deste ano, Ângela con-
seguiu sair de Al-Hol. Uma in-
formação que foi confirmada pouco
bessem que não sou uma ameaça, tempo depois pelas forças e serviços
se tornaria melhor. Não sou um peri- de segurança portugueses e noticia-
go. Só quero tomar conta do meu da este mês pelo semanário Expres-
filho para ele não saber nada do que so. Continuará na região junto à
se passa. Tento mantê-lo a maior fronteira com a Turquia. Se decidir
parte do tempo na tenda e faço ativi- apresentar-se numa representação
dades. Como não há escolas come- g diplomática europeia, será enviada
cei também a ensiná-lo, não quero A criança vitimada para a Holanda, que emitiu um man-
que fique para trás. Ele sabe que os Ângela numa das muitas dado de captura internacional em
do PKK são maus porque às vezes fotografias que partilhou online seu nome. Em Portugal, sabe a SÁ-
com a filha mais velha, falecida
começam a disparar e levo-o para a o ano passado em Al-Hol BADO, o seu nome também consta
FOTOS D.R.

tenda. Um dia tive de ir ao hospital e na investigação aberta às mulheres


o soldado que me levou pelo portão dos jihadistas portugueses. W

47
Portugal

RECOMENDAÇÕES. MAIS ENFERMEIROS E DISTANCIAMENTO

AS 10 FALHAS NO LAR DE
Em abril, um apelo ao Presidente levou lá duas equipas do INEM para fazerem testes. Em agosto, uma

E
1
stava o País em estado de
emergência, quando o
presidente da Santa Casa
de Ourique lançou um
apelo desesperado ao Presidente
da República sobre a falta de apoio
ao lar que dirige. Não foi preciso
esperar muito para receber pri-
meiro um telefonema de Marcelo
Rebelo de Sousa e logo depois
duas viaturas do INEM enviadas
de Lisboa e do Algarve para testar
utentes e funcionários. Foi em
abril. No início de agosto, um rela-
tório de uma das vistorias que es-
tão a ser feitas aos lares a pedido
do Governo mostra, porém, que o
Lar da Santa Casa da Misericórdia
de Ourique não cumpre todas as
2
recomendações para resistir à
pandemia de Covid-19.
No documento, datado de 13 de
agosto, a que a SÁBADO teve aces- TURNOS
so, apontam-se 10 desconformida- PARA REFEI- Estou? É o Presidente!
des, que vão do incumprimento dos ÇÕES? “TOR- das normas da Direção-Geral da
Aveiro: a outra vez em que
rácios de enfermeiros à falta de dis- NA-SE EX- Saúde. “A criação de turnos [para
Marcelo acudiu aos lares
tanciamento entre idosos, passando TREMAMEN- refeições] numa população de
pela inexistência de turnos de refei- TE DIFÍCIL” Ourique não foi o único caso avançada idade torna-se extrema-
ções ou de equipas de funcionários DADA A IDA- em que um apelo desesperado mente difícil de implementar na
a trabalhar em espelho sem contac- DE DOS teve como consequência uma prática”, justifica-se, assegurando
to entre si. O provedor, José Raul UTENTES, DIZ chamada presidencial. Em Avei- que “o distanciamento social é
dos Santos, prefere falar em “reco- PROVEDOR ro, depois da denúncia feita pelo cumprido na medida das condi-
mendações” feitas pela equipa con- presidente da Câmara sobre a ções do espaço” e prometendo
junta da Segurança Social, Proteção demora na chegada de testes a que a “Santa Casa irá tentar imple-
Civil e Saúde Pública, e garante es- lares, Marcelo telefonou a Ribau mentar o modelo por turnos”
tar a tentar encontrar soluções. Mas Esteves. Tal como com José para as refeições.
avisa que há regras impossíveis Raul dos Santos, pouco depois As condições do edifício são
de cumprir. dessa conversa, os problemas também usadas por José Raul dos
“A redução da circulação de foram desbloqueados. Santos para explicar a ausência
utentes afigura-se de difícil execu- O primeiro de uma zona de isolamento apon-
ção, assim como é difícil manter a caso positivo foi tada pelos técnicos no relatório.
distância social”, diz à SÁBADO o detetado a 14 de “Não havendo estrutura que per-
antigo deputado social-democrata, setembro, quan- paço dos respetivos quartos, sob mita implementar zonas de isola-
explicando que há limitações “que do um utente pena de graves e irreparáveis con- mento mais alargadas (pisos ou
têm que ver com a dimensão física foi ao hospital sequências advirem para a saúde alas), foi solicitada uma reunião
da estrutura do lar”, mas também por outro moti- mental e física dos mesmos”, su- com à Câmara Municipal de
com a saúde dos utentes. “Não é vo e o testaram blinha o responsável, que aponta Ourique e com a Proteção Civil
possível confinar os idosos ao es- à Covid-19 outras dificuldades na aplicação para que, na qualidade de respon-

48
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

PUB
estreia

DE OURIQUE
vistoria revelou problemas. Por Margarida Davim

sáveis, procedam à salvaguarda


desta necessidade no exterior e,
em caso de ativação desta even-
tual zona de isolamento, disponi-
bilizem também os recursos que
se mostrem necessários”, conta o
presidente da Santa Casa.
José Raul dos Santos assegura
ainda que, desde a vistoria, a Santa
Casa de Ourique recrutou “mais
dois enfermeiros para os seus ser-
viços” de modo a cumprir os rácios
que, à data da visita dos técnicos,
não respeitava.

Sem visitas e com testes a todos


O social-democrata, que não pou-
pou críticas ao Presidente da
República em abril, quando acu-
sou Marcelo Rebelo de Sousa de
estar “mais preocupado em pres- 26’SET · 21:30 · M/12
tar declarações numa varanda
no meio da quarentena a que
se autoimpôs ou a posar para
1 as câmaras numa plantação de
A vistoria apontou tomate”, não aponta agora falhas
problemas como
a falta de distan- no apoio prestado pelo Governo
ciamento entre aos lares. “Mais do que criticar-
os idosos – aqui mos, quisemos chamar a atenção
a jogarem bingo
e criar as condições mínimas
2 para que pudéssemos passar ao
As visitas foram lado de situações como as que in-
suspensas desde
que, no dia 14,
surgiu um caso
positivo
felizmente vieram a ocorrer em
outros lares”, justifica-se, frisando
que até à data das respostas que
enviou à SÁBADO ainda não
tinha sido detetado qualquer
ode marítima
companhia joão garcia miguel apresenta
caso positivo de Covid-19 na insti-
AUDITORIA tuição que dirige.
APONTA À
FALTA DE
EQUIPAS EM
A situação alterou-se, porém,
esta segunda-feira, com o primeiro
infetado a ser anunciado na página
j oão garcia miguel e
ESPELHO. JO-
SÉ DOS SAN-
de Facebook da Santa Casa da Mi-
sericórdia de Ourique. Nesta data, danças ocultas
TOS DIZ TER estavam suspensas as visitas “por
RECRUTADO tempo indeterminado” e tinha-se
DOIS ENFER- iniciado a testagem a utentes e
MEIROS trabalhadores. W

@teatroaveirense 49
Portugal

SAN

PR
TA C

PRESIDENTE DO IMORTAL
SI
ASA

DE
N
DA

TE

LÍD
DA
M

ER
ISER

DO
M
IC

AR

S BO
ÓRD

MB
IA

EIR
OS
ELES MANDA
MUNICÍPIO
S. DE VISEU
A ALBUFEIR
A, EXEMPL
OS DE TUR

M NA CIDAD
BOAUTARC
AS
Lideram auta
rquias e tam
em família e
quem passeE
bém domin
am os bomb
cheques a si eiros, lares o
próprio. Estã
o
u clubes loc
numa “prom ais. Há negó
cios
Por Alexan
dre R. Malh iscuidade le
ado gal”.

E
m junho, o presidente da
câmara municipal de Albu-
feira deu 46.523 euros de U S
TE

CA
apoios de desenvolvimento
desportivo ao Imortal. Este dado A

U
M
AR
.
ES

M VISE
não seria problemático se o autarca
D M
não fosse também presidente do
A
U
R
EI
clube. José Carlos Rolo é, portanto,
SE

presidente de câmara, dirige os F


VI

DA
DOR E
bombeiros, o Imortal Desportivo
DA

Clube e até lidera as mesas da As-


T OR
ES
R

sembleia-Geral (AG) da Santa Casa


TO

G
VEREA

da Misericórdia de Albufeira
RE

(SCMA) e da Caixa de Crédito Agrí-


DI

cola de Albufeira.
A oposição tem usado essa acu-
mulação de cargos como arma: “O T
senhor presidente, com tantas fun- Jorge Sobrado
ções que desempenha, ainda tinha Tem os pelouros da Cultura e beiros, entidade cujo orçamento é
tempo para ser presidente da câ- Marketing Territorial. Está nos tratado pelo executivo camarário.
mara?”, disse-lhe o vereador socia- órgãos sociais da Viseu Marca, De norte a sul, autarcas acumu-
lista Ricardo Clemente na reunião onde a mulher é coordenadora ROLO lam funções públicas, reforçando o
de 19 de novembro de 2019. José REFERE QUE poder e a influência local. Assistiu-
Carlos Rolo refere à SÁBADO que OS CARGOS -se a isso no caso do surto de Co-
os cargos que desempenha são to- tal não se reflete de forma alguma QUE DESEM- vid-19 no lar de Reguengos de
dos “elegíveis e não nomeados”. nos apoios que o clube beneficia PENHA Monsaraz, onde morreram 18 ido-
Quanto ao Imortal, o autarca frisa ou venha a beneficiar”. SÃO TODOS sos: a instituição é gerida por ine-
que todos os critérios dos apoios Esta não foi, contudo, a primeira ELEGÍVEIS rência pelo presidente de câmara,
são “aprovados pelos órgãos autár- vez que sobrepôs funções: o exer- E EM José Calixto, eleito pelo PS, e a Se-
quicos” e assegura que “o facto de cício de presidente de câmara pode NENHUM FOI gurança Social e a ARS local são li-
ser presidente da direção do Imor- colidir com a liderança dos bom- NOMEADO deradas por camaradas de partido.

50
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

T QUANDO OS
João Manuel Esteves AUTARCAS A primeira-dama
O presidente da câmara de “SE ESPA- de Viseu
Arcos de Valdevez está nos LHAM POR
órgãos sociais da Misericórdia OUTRAS LI- Cristina Almeida Henriques
local. “Não me tira tempo”, diz DERANÇAS, é casada com o presidente
ESTÃO A AU- O cargo É assessora jurídica
PR MENTAR A da Viseu Marca, detida em 48%
ES nove militantes, autarcas ou diri- REDE DE pela autarquia dirigida pelo
ID gentes do PSD nos órgãos sociais. CLIENTELA”, marido. Até presidiu ao júri
EN O provedor Francisco Araújo é DIZ BATALHA de contratação.
TE também o presidente da Assem-
D bleia Municipal local, tendo che- O passado Prestou serviços

E gado a liderar ao mesmo tempo à extinta Expovis, em 49% deti-
M a Santa Casa da Misericórdia e a da pela Associação Empresarial
A autarquia, quando encabeçava o do Distrito de Viseu, quando
R
A executivo camarário. Nesta Mise- era liderada pelo marido.
ricórdia, também está nos órgãos
sociais o atual presidente de câ- A defesa A autarquia nega
mara, João Esteves, que lidera a ilegalidades e diz que 20 anos
mesa da Assembleia-Geral da Mi- antes de o marido presidir
sericórdia. “Olhe que não tenho à câmara já Cristina Almeida
cargo de direção, isto são apenas A denúncia Henriques trabalhava.
T duas reuniões. Não me tira muito Foi Rui Rio que
José Carlos Rolo tempo”, explicou João Esteves à denunciou a
Em Albufeira, a oposição SÁBADO. “E isto é um não assun- teia socialista
perguntou-lhe se com tantas to. Tem mais que ver com as pes- no lar de João Cotta e pelos diretores Olavo
funções “tinha tempo” para soas e as suas competências, não Reguengos. Sousa e Luís Abrantes, sem qual-
ser presidente de câmara com os partidos. (…) Por perten- Contudo, o pró- quer interferência ou participação
cermos a um partido, não pode- prio PSD tem do vereador (que não integrava à
mos ser outras coisas?” teias noutras data os órgãos sociais).” E acres-
Para João Paulo Batalha, presi- autarquias centa: “Bárbara Sobrado era já co-
dente da associação cívica Inte- laboradora da empresa municipal
gridade e Transparência, este tipo Expovis desde outubro de 2013” –
de acumulação é uma “promis- o mesmo mês e ano em que Jorge
cuidade legal”: “Quando os líde- Sobrado foi escolhido para adjun-
Em Albufeira, o presidente da res autárquicos se espalham por to da presidência de Viseu.
autarquia está rodeado de colegas outras lideranças locais estão a Atualmente, o vereador Jorge
do PSD na direção dos bombeiros, aumentar a rede de clientela e Sobrado, além de ser o rosto da
tendo como vices a líder da junta influência, tornando estas insti- Viseu Marca, pertence aos órgãos
de freguesia de Albufeira e Olhos tuições meras correias.” sociais e a mulher é a coordena-
de Água, Indaleta Cabrita, e o seu dora desta associação, detida pelo
antecessor, Hélder Sousa, e na Viseu em família município de Viseu (em 48%) e
mesa da AG da SCMA tem os depu- Em Outubro de 2017, Jorge Sobra- por outras duas associações do
tados municipais do PSD, Carlos do, adjunto do presidente de câ- distrito. Com as responsabilidades
Oliveira e Ana Cristina Oliveira. mara de Viseu desde 2013, foi na vereação do Marketing Territo-
Em Ponte da Barca, a gestão do eleito vereador e assumiu os pe- rial e da Cultura, Jorge Sobrado
Centro Social de Entre Ambos-os- louros de Cultura, Turismo Patri- tem o poder político nesta área,
-Rios é do vereador socialista com mónio e Marketing Territorial. E que acumula com o poder execu-
o pelouro da Proteção Civil, Ino- Bárbara Sobrado foi designada Covid-19 tivo na Viseu Marca, gestora de
cêncio Araújo, que não quis res- coordenadora da Viseu Marca, as- No lar gerido eventos como a Feira de São Ma-
ponder à SÁBADO por estar infeta- sociação gerida pelo marido desde por Inocêncio teus. Para João Paulo Batalha,
do com Covid-19: “Encontro-me 2016, e que é uma das principais Araújo há fun- “qualquer democracia local sau-
atualmente em confinamento pelo máquinas de eventos do concelho. cionários infeta- dável precisa de um poder execu-
que não será um momento oportu- À SÁBADO, a autarquia nega dos. O também tivo e político eleito pelo cidadão
no”, explicou por email. qualquer nepotismo e incompati- vereador do PS e, através da participação cívica
Na câmara social-democrata de bilidade: “A contratação [de Bár- em Ponte da em outras instituições e IPSS
Arcos de Valdevez, por exemplo, bara Sobrado] foi realizada pelo Barca deu igual- locais, há um maior pluralismo
a Santa Casa da Misericórdia tem então presidente da Viseu Marca, mente positivo e escrutínio ao poder local”. W

51
Opinião

CONVIDADO
O Ministério da Justiça andou mal, porque
nos traz à memória a sentença de
Tancredi, o príncipe cínico de Giuseppe di
Lampedusa: “É preciso que alguma coisa
mude para que tudo fique na mesma”

O
A Estratégia
Nacional de
Combate à
Corrupção (ou o
fatídico regresso
a Lampedusa)
O DOCUMENTO apresentado pelo também se realiza através da capaci- guido que denuncie o crime no prazo
Governo à discussão pública contém dade do sistema judicial para impor de 30 dias após a prática do acto e
alargado número de medidas tenden- sanções penais efectivas, proporcio- sempre antes da instauração do pro-
tes à contenção de um fenómeno tra- nais e dissuasórias, sendo mesmo cedimento criminal. A norma não
dicional e enraizado no tecido nacio- esse o mais claro sinal de que a cor- tem, contudo, logrado aplicação, pela
nal, particularmente nocivo pelo dano rupção não é tolerada. Nem pode natureza das coisas: mais fácil seria o
que causa à noção de bem comum e, esquecer-se o alerta que, há já mais camelo passar pelo buraco da agulha
cada vez mais, pelas portas que abre a de década e meia, lançava Daniel do que um agente de corrupção arre-
argumentos ideológicos radicalmente Kaufmann, do Banco Mundial: “A pender-se e denunciar o crime em
antidemocráticos. criação de mais comissões e agên- fase tão precoce, em plena “lua-de-
Apesar do tempo decorrido desde o cias de ética e a incessante proposição -mel” do consórcio delituoso.
anúncio deste projecto, em princípios de novas leis, decretos e códigos de Porque se entendia e entende que
de Dezembro do ano passado, o docu- conduta (…) são frequentemente vias essa medida de direito premial é in-
mento é pouco mais que uma ossatu- politicamente oportunas de reacção a dispensável para vencer a natural
ra, despido de carnes, falho de concre- pressões para que algo se faça acerca opacidade do fenómeno corruptivo,
tude, sem o detalhe motivador de co- da corrupção, em substituição das ne- semeando a desavença entre os seus
mentário mais aprofundado. Circuns- cessidades de reformas fundamentais agentes e desmantelando os complots
tância tanto mais importante quanto é e sistémicas da governação.” Até por- estabelecidos, avançaram-se ao lon-
certo que, em matéria de projectos le- que este é o campo ideal da prestidi- go dos últimos anos propostas no sen-
gislativos, o diabo se esconde nos en- gitação política, onde a retórica fértil tido de poder ser concedida dispensa
trefolhos das normas, entre as vírgulas pode acabar por produzir não mais de pena não somente ao agente do
e as interligações das alíneas. que… piedosas intenções. crime que o denuncie até à instaura-
Não obstante, considero positivo o Entre várias propostas de melhora- ção do procedimento criminal como
relevo dado à vertente preventiva da mento do arsenal repressivo, louvá- também ao que contribua decisiva-
O estratégia, porque nunca tive dúvidas veis na sua maioria, desponta porém mente para a descoberta da verdade
acerca da insuficiência das medidas uma de todo inaceitável. Porque não até ao encerramento do inquérito, au-
Procurador-geral
adjunto jubilado de direito sancionatório para trava- constitui, afinal, melhoria nenhuma. xiliando na obtenção de provas im-
Euclides rem, por si sós, a corrupção. Não deve, Há uma década que se acha consa- portantes para a sua responsabiliza-
Dâmaso contudo, olvidar-se que a prevenção grada a dispensa de pena para o ar- ção e a de outros responsáveis. Desde

52
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

j
A ministra da
Justiça, Francisca
van Dunem artigo 280º do Código de processo pe- na investigação ou no julgamento de
apresentou a nal, com intervenção do juiz de instru- uma infracção nela prevista. Andou
Estratégia Nacional ção criminal. Parecendo ignorar-se mal porque os ditames da Convenção
de Combate
à Corrupção que constituirá sempre acrescido fac- não conflituam com qualquer norma
tor de desmotivação para o candidato ou princípio da nossa Constituição.
a colaborador ter de suportar as fases Andou mal, enfim, porque nos traz ir-
do processo subsequentes ao inquéri- remediavelmente à memória a pro-
to na posição de arguido, mormente as verbial sentença de Tancredi, o prínci-
prolongadas e especialmente onero- pe cínico de Giuseppe di Lampedusa:
sas audiências de julgamento. “É preciso que alguma coisa mude
Andou mal porque o fosso que sepa- para que tudo fique na mesma.”
ra o contundente regime brasileiro de Resta-nos a esperança de que o le-
colaboração premiada da equilibrada gislador arrepie caminho, saiba assu-
proposta avançada em Portugal por mir as responsabilidades que lhe ca-
sectores mais empenhados no com- bem nesta luta que é também pela
bate à corrupção é abissal. Andou mal preservação da democracia e impe-
porque despreza as obrigações que a ça, efectivamente, que tudo fique na
Convenção das Nações Unidas contra mesma.
a corrupção fixa no seu artigo 37º, uma Coimbra, 11 de Setembro de 2020. W
das quais é precisamente a concessão
de “immunity from prosecution” a Texto escrito segundo
quem coopere de forma substancial o anterior acordo ortográfico
RODRIGO ANTUNES

PUB

que, obviamente, restitua a vantagem


recebida ou o seu valor.
Perante isso, o que na divulgada “Es-
tratégia” se propõe é a mera supressão
do referido prazo de 30 dias, conti-
nuando a confinar-se a outorga do be-
nefício à denúncia que preceda a ins-
tauração do procedimento criminal e
não considerando o enorme interesse
de reforçar com mais esta medida
premial a captação do contributo pro-
batório do co-arguido que a seguir,
durante o inquérito, decida empenha-
damente colaborar com a Justiça,
quando é aí , nessa fase de recolha de
prova, que a colaboração se pode mais
frutuosamente afirmar.
Cedendo às vozes dos que, infunda-
damente, se apressaram a ver nas pro-
postas adiantadas o fantasma da “co-
laboração premiada”, que no Brasil
vem causando insónias às elites cor-
ruptas, o Ministério da Justiça meteu
travões a fundo e produziu esta ané-
mica proposta. Pior ainda: quer levar o
colaborador até ao julgamento, para aí
então lhe ser outorgada a dispensa de
pena, quando desde 1999 se resolve
expeditamente a questão através do

53
Mundo

E
m meados dos anos 50,
Hans Adolf Baumgarten
era um diplomata a meio
da carreira, que fora con-
tratado para o Ministério dos As-
suntos Exteriores austríaco graças à
relação familiar com um dos con-
selheiros do ministro. Tinha
um cargo com relevân-
cia suficiente para
merecer um lu-
gar nos relató-
rios das pessoas SA
de interesse para A CAU

R
P ARA

A
os espiões do KGB. OS
MIG

T
Nesses textos, des- A
TAR

U
creviam as dívidas UIS

R
C ONQ

C
amontoadas pelos gos- V AA

E
tos caros da mulher, An- S INA
E EN

R O
na-Louisa, cunhada do tal U
AL Q

O A
conselheiro do ministro. Ou NU
MA

M R
A. O

A
que o pai nascera na Baviera, ÓRI

O
T

C IÕES P ENTE
no Sul da Alemanha. HIS
Assim dispersas, parecem in-
formações de pouca relevância
mas revelaram-se essenciais

P
E O OCID
S
para o KGB desenvolver um ino-
vador método de recruta, como se
lê no primeiro manual de recruta-
ta
mento do KGB divulgado integral- con

N
mente, segundo o site The Interpre- lad o a
eve plicav ras

B
ter, que refere ainda que este se r

KG
ra x
mantém confidencial na Rússia.
ito ago o, se e . Menti elo
v s
inéd Mosco aliado or Sara Ca
Este documento é também o pri- p
meiro de uma série de manuais de nto ir
ume 965, em onsegu redos.
P
treino do KGB obtidos pelo curador
do c 1 c g
do projeto Lubyanka Files, pelo que
Um o, em do de re os se
com r méto ão ent
mais segredos poderão ser revelados

elho est
em breve. Mas o que se percebe pe-
las 101 páginas (na tradução em in-
glês) escritas como um romance e o m ntagem
a
que eram partilhadas como “mate- e ch
rial de treino” pelo departamento de
disciplina especial, é que, em 1965, o
KGB sentia dificuldade nos “países
capitalistas” e precisava de “melho-
rar métodos” de recruta. Era então
que a história de Baumgarten era re-
cordada como exemplo da superio-
ridade e “criatividade” soviéticas: di-
plomatas e outros funcionários de
governos ocidentais eram convenci-
dos a passar informações para agen- q
tes que acreditavam ser de serviços “Material de treino”
secretos de países amigos, mas que Na tradução em inglês tem
afinal pertenciam ao KGB. Na espio- 101 páginas escritas como um
romance sobre os problemas
nagem chamam-lhe os false flags. ocorridos durante a recruta
Contra a sua vontade, Baumgarten de um diplomata austríaco
acabaria por se tornar um. nos anos 60

54
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

A primeira vez que os operacionais BAUMGAR- Baumgarten como fonte de informa-


do KGB o abordaram, pagando-lhe a O espião do século XXI TEN ção para aquele serviço secreto. Safo
refeição num restaurante de luxo de
Secretas de três países suspeitam RECUSOU A recebia como missão verdadeira
Viena, Baumgarten recusou qualquer
dele, noticiou Financial Times PRIMEIRA algo que já conseguira.
hipótese de colaboração. Ainda que TENTATIVA Sentindo que o plano Baumgarten
o dinheiro oferecido fosse bem-vin- Jan Marsalek DO KGB, estava a “colapsar”, como escreveu
do, “não me é indiferente quem me O austríaco (outro) de 40 QUE SÓ O num texto que está publicado no
paga... eu respeito o vosso país, mas anos é o último alegado espião RECRUTOU manual, Safo iniciou uma missão de
não é aquele que eu amo”, explicou russo no Ocidente. Era diretor ATRAVÉS DE descrédito do diplomata junto do
antes de abandonar o restaurante. de operações da Wirecard, em- CHANTAGEM BND. Passou horas a editar as con-
Estas palavras poderiam ter en- presa alemã que colapsou com versas gravadas com Baumgarten
cerrado o capítulo Baumgarten nos acusações de fraude, em junho. para criar a ideia de que este odiava
ficheiros soviéticos, mas o major a Alemanha federal.
Pavlovsky acabou por ler a mensa- GRU Já com provas suficientes do en-
gem de outra forma: o diplomata Nada se sabe sobre a recruta volvimento de Baumgarten com os
austríaco mostrara-se disponível para o sucessor do KGB. soviéticos (ainda que este não des-
para ser pago em troca de informa- confiasse dessa ligação), os superio-
ções relevantes sacadas ao Ministé- Fuga res de Safo discutiram a hipótese de
rio dos Assuntos Exteriores. Mas só Viverá protegido pelo GRU o chantagear: ou aceitava passar in-
cederia esses dados a um país que numa mansão nos arredores formações para o próprio KGB ou
lhe dizia muito. A União Soviética de Moscovo, diz o Handelsblatt. seria exposto como espião soviético.
estava à partida excluída. Os relató- Sentiam que só se Baumgarten sou-
rio também eram claros em afirmar besse com quem de facto colaborava
que Baumgarten não tinha qualquer conseguiriam obter todas as infor-
afinidade ideológica com Estados O senhor mações necessárias. Concluíram que
Unidos ou Reino Unido. Seria a Ale- apresentou a Baumgarten num en- KGB esta abordagem poderia significar a
manha natal do seu pai? E nesse contro forçado, mas que fingiu ser A foto tipo fuga de uma fonte que valorizavam.
caso, o seu coração penderia “por acaso”, numa viagem aos Alpes. passe do atual Ficou então combinado que, du-
mais para a democrática (do Safo cobriu Anna-Louisa de elogios, Presidente rus- rante as longas conversas, Safo in-
lado soviético) ou a federal (do discutiu economia do Leste europeu so, Vladimir Pu- troduziria as razões soviéticas para
lado ocidental, então coman- com Baumgarten e conseguiu con- tin, no cartão “abrir os olhos” do austríaco para as
dada por Konrad Adenauer)? quistar a amizade do casal. de identificação benesses da ideologia comunista.
Mais alguns meses de Tinha como missão convencer o como agente “Foi necessário quase um ano para”
observação deram a diplomata austríaco a passar-lhe in- do KGB o conduzir “até essa linha invisível”
Pavlovsky a resposta: formações numa colaboração com o da colaboração com a União Soviéti-
Baumgarten cria que só BND alemão, onde de facto traba- ca, lê-se no documento agora reve-
Adenauer devolveria a lhava – ainda que, o destino real dos lado pela primeira vez. Estava na
grandeza à Alemanha. dados fosse o KGB. Para isso, era hora de Safo se retirar para Moscovo,
preciso “cultivar” a relação, lê-se no onde queria passar a sua reforma,
O falso manual. Ciente das dívidas e dificul- para evitar ser exposto por um po-
jornalista dades económicas do diplomata, tencial Baumgarten arrependido.
O major traçou en- ofereceu-lhe a oportunidade de co- Antes de partir, Safo apresentou-o
tão um plano de laborar num jornal alemão. E a rela- ao seu superior, em Viena, e revelou-
recrutamento ção foi crescendo, com vários en- -lhe que trabalhava para os russos
através de um triplo contros mensais. Até ao dia em que (sem nunca se referir ao KGB). “E
agente secreto. Com cerca Safo foi chamado aos escritórios queres que eu te siga? Isso vai
de 50 anos, Safo (é a identidade re- do BND original, em Munique, muito para lá dos meus pode-
ferida no manual) fora recrutado para lhe atribuírem uma mis- res”, exclamou o outro, “furio-
pelo NKVD (antecessor do KGB), são. Ironia: devia caçar so”. Ao longo de cinco horas
depois pelos serviços secretos na- de conversa, Baumgarten
vais alemães (Abwehr) e, nestes acabaria mesmo por ser
anos 60, era também um espião do chantageado com os áudios.
BND (o serviço de inteligência da q “Isso quer dizer que agora
Alemanha federal). Ainda que, se- Jan Marsalek estou nas vossas mãos.”
gundo refere o manual, tenha sido Está envolvido no escândalo da Estava e forneceria impor-
sempre fiel aos soviéticos. Wirecard e é suspeito de espiar tantes informações ao KGB.
para a Rússia. Fugiu com docu-
Safo encarnava um jornalista de mentos relativos ao envenena- “Está do nosso lado da bar-
renome entre os funcionários do mi- mento de Sergei Skripal, obti- ricada”, diz a última frase
nistério e foi nesse papel que se dos nos ministérios austríacos do manual. W

55
Opinião

RELATÓRIO O tos, sobretudo dentro de portas, desin-

MINORITÁRIO Política feção de locais e superfícies.


c) Também, para além de diferenças

Pensei que a (por vezes)


desconversa sobre
ou saúde? nacionais e às vezes regionais, os indi-
cadores mais credíveis sobre a pro-
gressão da doença se traduzem na

N
manipulação política da este clima de fim de civiliza- contabilidade de novos casos e óbitos
Covid tivesse acabado, mas ção, há entendimento sobre diários, no número de recuperados e
não. Eis um breve resumo algumas coisas. casos graves, na relação entre casos,
da polémica, que não é A saber: mortes e recuperados por 100 mil/mi-
indiferente aos novos a) A pandemia existe. Não foi uma lhão de habitantes, no número de tes-
planos dos governos para a invenção, exagero ou erro de diagnós- tes totais e testes ao mesmo indivíduo,
chamada “segunda vaga” tico, transformando uma espécie de e na taxa de infeção.
gripe grave fora de tempo numa peste d) Mesmo existindo formas de alívio
medieval. Afeta demonstradamente de sintomas e até de tratamento, tam-
213 países e entidades territoriais (o bém com variações nacionais, regio-
mundo tem 195 estados). nais locais, não há uma solução tera-
b) Apesar de ter havido variações na- pêutica única e universal, e muito
cionais, em quantidade e qualidade, as menos uma vacina testada e tecnica-
formas de prevenção parecem as mente aceite.
mesmas: medição de temperatura, tes- A partir daqui, tudo é desacordo. Por
tes frequentes, desinfeção das mãos, exemplo:
distância social e uso de máscara, dis- a) Os diversos países anunciam e
suasão de viagens para certos destinos contam os seus casos de forma dife-
estrangeiros e de grandes ajuntamen- rente: há manipulação de resultados,
para melhorar a imagem internacional
ou evitar o pânico. Permanece a dis-
cussão sobre como contabilizar as Q

O j
Terror de baixo,
terror de cima
Moçambique está entre dois fogos: a
progressão da “insurgência” promo-
vida pelo Daesh, que está a tentar de-
clarar Mocímboa como “capital inde-
pendente”, impedindo a produção de
gás em Afungi, e o da controvérsia
em torno dos métodos usados no
combate antiterrorista.
Todos os países historicamente en-
volvidos na chamada “contraguerri-
lha” tiveram episódios vergonhosos,
em que alguns dos seus agentes
combateram o terror indiscriminado
com o terror indiscriminado.
Mas, como os melhores exemplos
desses estados, Maputo precisa de re-
visitar os incidentes, e admitir uma in-
vestigação independente às alegações.
O
Politólogo Claro que torcionários de vários re-
Nuno Rogeiro gimes não possuem autoridade mo-
nrogeiro@gmail.com ral para exigir isto. W

56
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

OMS, e sobretudo dos seus órgãos encetámos uma rede pública diária de
“não técnicos”, na divulgação, rastreio ensino do uso da máscara.
e proposta de medidas. No regresso às aulas, muitos partem
e) Não existe certeza sobre a utilida- com o coração nas mãos. Onde se re-
de das máscaras, sobretudo em pes- queria uniformidade e rigor, parece
soas saudáveis, ou se forem mal apli- reinar a dúvida dispensável. Claro que
PEDRO FERREIRA

cadas, ou se não tiverem certas carac- há a inevitável.


terísticas. Ainda assim, e ao contrário do que já
f) Não se acorda o número de horas vi irresponsavelmente dito, compara-
de sobrevivência do vírus em superfí- mo-nos bem com países como a Sué-
Q pessoas que falecem tendo Covid e cies, ou a distância da transmissão por cia, com a mesma população e regras
por causa da Covid. ar. totalmente diversas de isolamento
c) Não há consenso sobre a verdadei- É neste emaranhado de certeza e social: 64 mil casos contra quase 87
ra responsabilidade da China. Uns acu- incerteza que Portugal se move. Não mil, 6.279/1 milhão contra 8.555, me-
sam-na de ter fabricado a Covid como conseguimos controlar o disparar de nos de 2 mil mortos face a quase 6 mil,
arma (tese ultraminoritária e irracio- casos, mesmo ambicionando ficar 183 mortos/1 milhão em comparação
nal), outros que se trata de um vírus na “lista inglesa” (para impedir o co- com 578.
sintético, mas desviado por acidente, lapso turístico), tememos a parte Como em nações mais robustas e
ou um vírus animal que escapou de um dura do inverno (janeiro), continua- desenvolvidas, não sabemos se a eco-
laboratório de segurança 2 ou 4, ainda mos a ter o problema dos surtos em nomia sobrevive a um segundo fecho.
por acaso, e alguns (também minoritá- lares e albergues, legais ou clandesti- Mas sabemos que a mesmíssima eco-
rios) afirmam que existia algures, na nos, e mantemos a fronteira terrestre nomia não sobrevive sem pessoas,
Europa ou nos EUA, antes de ser dete- aberta com um dos países mais infe- produtoras e consumidoras.
tado em Wuhan. Uns inocentam Pe- tados do mundo. Continuamos nisto. Cruel dilema. W
quim de qualquer má-fé ou dolo, mas Não lançámos nenhuma campanha
criticam-na por ter sido lenta a divul- alimentar, aconselhando os cidadãos
gar a verdadeira dimensão da ameaça. a uma dieta que fortaleça imunidades,
d) Não há acordo sobre a atuação da assim como nunca verdadeiramente

O h O
Mal fica Boa com fusão
Sou benfiquista “doente” desde a in- Belo Manto, CD abismal de 2017: as
fância, gosto de ver e jogar futebol, já cordas de José Peixoto e a voz de
tive um bom pé esquerdo, mas cresci Sofia Vitória soam a nossa Idade
interessado na bola, e não nos escân- Média. Quanto a Avi Avital, Paco de
dalos de bastidores. Lucia do mandolim erudito, tem em
Não me parece que, num mundo Meets Avital um duo magistral com
normal, a pertença a um clube en- um contrabaixo de jazz. Gabriel
grandeça ou desqualifique alguém. Fauré (morto em 1924), vanguarda
Mas, dado que, em Portugal, este precoce do modernismo, é relem-
desporto já não é só isso, e a normali- brado por barítono e piano, em
D.R.

dade não existe, parece recomendá- Fauré et ses Poétes.


vel que os políticos – eleitos ou no- j Sobre Federico Mecozzi (na foto)
meados – não se misturem nas que- e Awakening: o violinista-prodígio
relas internas, ainda por cima ligadas investe no folk atmosférico. E há
a outras heranças. que voltar ao grupo Crosscurrents
E as eleições no Benfica são, mes- (Holland/Potter/Hussain) para um
mo que não se queira, uma dessas jazz étnico próximo do Shakti de
querelas. McLaughlin, em Good Hope.
MANUEL DE ALMEIDA/EPA

Nenhum PM deveria ser tentado a Já The Comet is Coming, com After-


entrar na mesma. life, trio eletrónico que recria Sun Ra,
“Se vires um cavaleiro, ao longe, diz ruma a outros planetas.
por precaução: essa carta não é para Em suma, músicas mestiças. W
mim.” W

57
Dinheiro

h
João Bento
Inácio, do JBI
Group, num dos
14 pomares de
abacateiro que
explora no
Algarve

AGRICULTURA. A FALTA DE ÁGUA AMEAÇA O NEGÓCIO

O OURO
DO ALGARVE
A produção de abacate não para de crescer e ocupa já 1.600 hectares.
O maior produtor faturou cerca de 8 milhões de euros e está por trás
da primeira central fruteira dedicada ao fruto tropical. Por Susana Lúcio

58
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

J
oão Bento Inácio não gostou

200
hectares de
de abacate da primeira vez
que provou. “Não tem sa-
bor”, justifica à SÁBADO um
abacateiros era o
que existia em
2010 no Algarve.
70
é o número de
dos maiores produtores do fruto tro-
pical no Algarve. “Tentei várias ve-
zes, de várias formas e aprendi a
Agora são 1.600 produtores que gostar. Hoje como de manhã, numa
se dedicam à torrada com queijo”, acrescenta o
produção do fundador do JBI Group. Começou
abacate no em 2014 com 10 hectares de abaca-
Algarve teiros, quando já produzia framboe-
sas, amoras e mangas. Agora tem
250 hectares. “A procura continua
a ser superior à oferta e o retorno
económico justifica a aposta.”
Não é o único. Cada vez mais
produtores algarvios estão a vi-
rar-se para os abacateiros e a
área total plantada atinge os cer-
ca de 1.600 hectares. Isto para um
fruto pouco apreciado pelos por-
tugueses e em que cerca de 95%
da produção segue para exporta-
ção para a Europa.
A escolha foi estudada: o Algarve
tem as condições quase ideais para
a cultura e, na Europa, só o Sul de
Espanha pode competir. “O óleo do
nosso abacate é de qualidade supe-
rior ao dos grandes produtores, Mé-
xico e Peru. Ali os abacates são co-
lhidos verdes, amadurecem nos
contentores durante a viagem até
à Europa”, explica Hugo Melita,
da Agrohusa, outro produtor.

Nova central fruteira


O negócio não podia correr melhor
para João Bento Inácio. Ao fim de
seis anos e de 120 mil euros de in-

150 15
mil toneladas
vestimento inicial, a empresa termi-
nou 2019 com um volume de negó-
cios de 8 milhões de euros. Tem 14
milhões de euros deverá ser a pomares entre Vila Real de Santo
foram investidos produção total António e Olhão e agora, com mais
em abacate no deste ano, dois sócios, investiu na construção
Algarve desde segundo a de uma central fruteira em Tavira,
2010, segundo cooperativa que vai calibrar, embalar e distribuir
o Governo Trops os abacates algarvios. “A Global
Avocados vai iniciar a comerciali-
zação em janeiro de 2021. O objeti-
vo é criar uma marca portuguesa do
abacate algarvio e dar apoio técnico
aos produtores”, explica. Até lá, a
grande maioria da produção algar-
FILIPE FARINHA

via é vendida através da cooperati-


va espanhola Trops.
Os pomares da JBI Group estão Q

59
17 SETEMBRO 2020
Dinheiro www.sabado.pt
www.sabado.pt

Q repletos de fruta, mas o abacate g


só vai estar pronto para ser colhido ugue, id tempus
dolor. Etiam orci
a partir de dezembro e a colheita magna, euismod
estende-se até maio. “A árvore é o eget tempus sed,
frigorífico do abacate. O fruto só congue id mau-
ris. Nunc gravida
amadurece depois de colhido e não sem
perde qualidade. E nós vamos
colhendo tendo em conta as enco-
mendas”, esclarece o produtor. No
fim de março surge a primeira flo-
ração e um mês depois é que a ár-
vore deita a fruta madura ao chão.
A próxima colheita deverá atingir
as 1.500 toneladas.
Até lá, os 100 funcionários dedica-
dos aos abacateiros realizam a poda

FILIPE FARINHA
verde: retiram-se os ramos que con-
somem energia das árvores, para
que os frutos cresçam. Também
verificam a existência de pragas.
o engenheiro agrónomo Hugo Meli- g consome, estará condenada a fra-
Abelhas e abacates ta. Com seis funcionários perma- Rui Sá e Hugo cassar nos próximos anos.
Melita, sócios na
Antes, entre fevereiro e maio os nentes, o ano passado a Agrohusa Agrohusa, num Não é esta a opinião do professor
pomares são polinizados por um faturou 400 mil euros e é um dos dos pomares de de Agronomia da Universidade do
exército de abelhas. “Temos mil sócios da nova central fruteira. abacateiros da Algarve, Amílcar Duarte. “O abacate
empresa em
colmeias para não estarmos de- Os ganhos económicos são evi- Tavira consome um pouco mais de água
pendentes dos apicultores.” Tantas dentes. Mas com eles vieram tam- que o citrino. Mas o produtor tem
que em 2021 a empresa estima bém as críticas das associações am- de ser mais consciencioso na rega,
uma produção de mel entre 10 bientalistas que acusam os abaca- porque a árvore fica doente se re-
e 15 toneladas. teiros de consumirem demasiada ceber água a mais. Isso não aconte-
A Agrohusa, dos sócios Hugo Meli- água – mais do que as laranjas. “Vi- ce com os citrinos.”
ta e Rui Sá, tem apenas 100 col- vemos num território em que a João Bento Inácio tem estações
meias e faz parceria com apicultores água é um recurso escasso e não México meteorológicas instaladas nas quin-
que queiram aproveitar os pomares nos parece sustentável que esteja- É o maior pro- tas. “Uso sondas no terreno para sa-
de abacateiros . Por agora, é sufi- mos a aumentar o consumo com dutor de abaca- ber a quantidade de água necessá-
ciente para os 80 hectares que os estes pomares”, avança Anabela te do mundo, ria em cada pomar”, explica. Hugo
dois sócios exploram na zona de Ta- Santos, da Associação Almargem. com 2,1 milhões Melita faz análises às folhas dos
vira, mas a expectativa da empresa Consideram que se está a apostar de toneladas abacateiros.
é arrendar mais 40 hectares já no numa cultura que, pela água que em 2018, Ainda assim, um hectare de citrinos
próximo ano. “Quando começámos segundo as produz cerca de 40 toneladas de la-
dizíamos que só queríamos plantar Nações Unidas ranjas e a mesma área de abacatei-
15 hectares. Estávamos satisfeitos Sem pesticidas ros gera apenas 10 a 15 toneladas.
pelos 70 cêntimos por quilo a que Mas o retorno económico do abacate
vendíamos”, conta Hugo Melita.
Os abacateiros são atacados é superior ao dos citrinos, defendem
“Nunca pensámos que o consumo apenas por uma praga os produtores. O problema da água
iria aumentar e que o preço chega- Recente no país, o abaca- deve-se a falta de vontade política,
ria aos 2,40 euros.” teiro enfrenta uma praga, um segundo os produtores. “Há estudos
Começaram em 2008 com ensaios ácaro. “Resolve-se com um a e projetos para minimizar o proble-
para avaliar se a cultura se adaptava três tratamentos de inseticida a ma. Por exemplo, a captação de
à zona. No terceiro ano, quando co- cinco meses da colheita: o aba- UM HECTARE água no rio Guadiana. Mas não se
lheram o primeiro lote de frutos, cate é quase biológico”, asse- DE CITRINOS fez nada”, acusa João Bento Inácio.
consideraram os valores aceitáveis e gura o produtor João Bento PRODUZ 40 Apesar do êxito, será difícil que os
plantaram 10 hectares. Investiram Inácio. Usa-se herbicida nos pri- TONELADAS. abacateiros atinjam a área ocupada
200 mil euros com um apoio do meiros quatro anos, porque de- A MESMA pelos citrinos, 16 mil hectares. “Vai
Programa de Desenvolvimento Re- pois a sombra da copa da árvo- ÁREA DE depender da água disponível. Agora
gional de 40 mil euros e mais 50% re evita o crescimento de ervas. ABACATES não há água para o abacate, nem
de apoio ao investimento. “Não pa- PRODUZ para as framboesas, nem para os
rámos de crescer, todos os anos au- 10 A 15 campos de golfe”, conclui o profes-
mentámos a área de produção”, diz TONELADAS sor Amílcar Duarte. W

60
Sociedade

Entrevista de vida a
JOÃO RÔLO
O estilista das celebridades não vive sem dietas ou infiltrações de plasma
marinho para se regenerar. Mas garante que tem pavor à cirurgia estética
porque não quer “adormecer João e acordar Joaquina”. Sobre a Covid,
acredita que o vírus não entra “numa pessoa que esteja com vibração alta”.
Por Sónia Bento

“Quem não gosta de mim


ou não me conhece
ou é má pessoa”

E
m 2015, João Rôlo foi con- h tante sucesso. E quando falo em su- Quem os compra?
vidado a mostrar as suas João Rôlo cesso, as pessoas não têm noção. O Médio Oriente é o grande merca-
fotografado pela
criações na Fashion Week SÁBADO, na Como os desfiles foram no Museu do. Lá, dão muita importância ao
de Monte Carlo e entrou no semana passada, Oceanográfico, fiz 20 peças inspira- peso do vestido, ou seja, um vestido
mercado internacional do luxo. Rus- no seu ateliê, das no mar, em branco e coral, com de noiva nos Emirados Árabes tem
junto à Av. Liber-
sas e árabes passaram a ser as suas dade, em Lisboa bordados dourados, lantejoulas, co- de pesar 20 quilos para cima porque
melhores clientes. E muitas estrelas rais verdadeiros, pérolas de água significa que tem muitos bordados e
internacionais passaram a usar os doce e cristais Swarovski. cristais. Uma criação dessas é toda
seus vestidos, cheios de plumas, Foi aí a sua internacionalização? feita à mão e demora semanas. Fiz
bordados, lantejoulas, pérolas e Sim, entrei na bolha do Mónaco, o um vestido com 75 mil cristais, colo-
cristais, nas maiores red carpets do que é muito difícil, com uma coleção cados um a um com uma pinça.
mundo – o Daily Mail chamou-lhe que era sofisticada, mas light. Quan- Qual é a vantagem de vestir Tere-
“o costureiro mais desejado pelas do o meu desfile acabou, as influen- sa Guilherme no Big Brother?
celebridades”. Com 56 anos e 35 cers invadiram os bastidores para Faço-o por amizade. Dá-me visibili-
de carreira, o estilista – que perdeu verem os meus vestidos e saberem dade, mas à segunda-feira tenho se-
o pai no dia do funeral da mãe – quem eu era. A partir daí, comecei a nhoras a ligar para o ateliê a pergun-
diz que não é megalómano, nem ter imensos contactos. Foi a minha tar quanto custa o vestido da Teresa
movido pelo dinheiro ou pelo ego. entrada no verdadeiro mundo do e eu digo que custa 3 mil e tal euros e
F luxo. O que me fascina é fazer espe- elas dizem “aahhhh, eu só queria
Foi o primeiro e o único estilista “Quando o táculo com a roupa. gastar 600...”. Em Portugal, não con-
português a entrar para a Federa- meu desfile As estrelas internacionais é que sigo vender um vestido por menos
ção de Alta-Costura da Ásia, de [em Monte vão ter consigo para as vestir? de 2.250 euros.
que fazem parte Kenzo e Jean- Carlo] Sim, nunca paguei a nenhuma. Elas As clientes estrangeiras quando
-Paul Gaultier. Como conseguiu? acabou, as levam os vestidos para as red car- vêm a Lisboa procuram-no?
Há cinco anos, fui convidado pelo influencers pets, mas são emprestados. Sim, já aconteceu ligarem-me dos
Kenzo para entrar na Federação da invadiram Quanto pode custar um vestido hotéis a perguntar se posso receber
Alta-Costura da Ásia, de que ele é os bastidores desses? clientes russas ou árabes. Há tempos,
presidente honorário, e a seguir con- para verem Nunca menos de 5.250 euros e pode esteve aqui uma das Filipinas, que
vidaram-me para estar na Fashion os meus ir aos 25 mil. Alguns, de noiva, che- mora em Sydney, na Austrália, e é
Week de Monte Carlo, onde tive bas- vestidos” gam aos cento e tal mil euros. casada com um chinês multimilio- Q

62
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt
FOTOS: JOÃO MIGUEL RODRIGUES

63
Sociedade

A vida
Q nário. Gastou 48 mil euros em ves- gante do mundo, aquela que gos-
tidos. Mandou-os fazer porque tudo
o que tenho aqui é só para desfiles. 1966
João Rôlo, com
taria de vestir?
Há uns anos, era a Isabel Preysler e a
Mostrei-lhe desenhos e ela disse, Naty Abascal [duquesa de Feria], que
“quero este, mais este e aquele”. Um 2 anos, com os hoje é minha amiga. Ainda não
deles era para o seu aniversário, a pais, Maria aconteceu vesti-la porque ela diz
que fui a convite dela. Cândida e José, que tem de ser num evento muito
Gosta de festas? e os irmãos, especial. Hoje, a sheikha Mozah do
Já gostei mais. Aqui, só vou mesmo Carlos e Fátima Qatar é a mulher que mais me fasci-
às de pessoas chegadas. Prefiro ficar na, é fabulosa, o protótipo de chique.
em casa com a minha Tita [uma ca- Que celebridade portuguesa lhe
dela chiuaua].
Quantas pessoas trabalham 1967
No casamento
falta vestir?
Não tenho... Em Portugal não há ce-
consigo? lebridades, nem influencers. Traba-
Seis costureiras. Não tenho um gran- de uma amiga, a lho com influencers estrangeiras,
de volume de vendas... porque os quem a mãe fez que usam uma peça minha e a se-
vestidos não são baratos. Sempre o vestido (João guir tenho cinco mil mulheres ára-
tive uma estrutura mais pequena do é o que está bes milionárias a enviarem-me
que a imagem que passo, pelo im- sentado) mensagens. O Daily Mail publica
pacto das minhas peças. Lá fora, nas imensas coisas sobre mim, chama-
grandes casas de alta-costura, se -me “o costureiro mais desejado
soubessem que trabalho num espaço pelas celebridades”. As pessoas cá
de 135 m2, com meia dúzia de costu- não sabem ser celebridades.
reiras, ninguém acreditava. Não tem planos para abrir uma
Em junho, abriu a sua primeira loja em Lisboa?
loja no estrangeiro, na marina de De todo. Portugal não é o meu mer-
Puerto Banús, Espanha. Quem são cado, com muita pena minha, e não
lá as suas clientes? tenho capacidade para fazer prêt-à-
São sobretudo árabes, a minha loja -porter, como no início da minha
está ao lado de marcas como a carreira. Em 1985, abri a minha loja
Hermès e a Dior. Em agosto do ano no Centro Comercial City e tive
passado, só via as minhas clientes imenso sucesso porque as minhas
árabes a pôr coisas de Puerto Banús,
e pensei: “O que é que esta gente que
1971
Com a mãe,
coisas eram diferentes. Hoje, para
fazer isso tinha que ter outra estrutu-
é multimilionária vai fazer para Mar- na casa onde
ra. Fujo das coisas megalómanas,
belha?” Decidi lá ir e quando cheguei viviam, no
prefiro fazer o que me realiza. Já tive
a Puerto Banús as pessoas na rua Bairro da
pessoas que quiseram investir na
queriam tirar fotografias comigo. Encarnação
minha marca, mas não é o dinheiro
Como é que o conhecem? que me move, nem o ego. Tudo o
Das redes sociais. Os meus seguido- que faço tem de ser por amor.
res, que não são comprados, é tudo Foi uma criança que recebeu
pessoas do Médio Oriente e da Rús- amor?
sia. Vesti algumas celebridades para
o Festival de Cannes e passados cin-
1978
Com a irmã,
Muito. Sou o mais novo de três ir-
mãos e fui sempre muito protegido,
co minutos tinha as donas de lojas de sobretudo pela minha mãe e acho
Fátima, no
alta-costura do Mónaco a contacta- que os meus pais fizeram de mim
Carnaval
rem-me para me representarem. um homem bem formado. Tento
Já teve oportunidade de mostrar não magoar os outros... Quem não
as suas criações às princesas do
Mónaco? 1980
No casamento de
gosta de mim ou não me conhece
ou é má pessoa.
Ainda não, mas não é impossível O que é que os seus pais faziam?
porque já sou conhecido no Mónaco uma amiga, com a O meu pai era militar, a minha mãe
e as minhas peças estão na melhor primeira peça de era doméstica e trabalhava como
loja de Monte Carlo. Dou-me muito roupa desenhada modista, o que me fascinava imenso.
bem com a Pauline, filha da princesa por ele Em miúdo queria ser o quê?
Stéphanie, que também é estilista. Primeiro queria ser professor de Tra-
Ela pôs um like num vestido meu e balhos Manuais e depois decorador
começámos a falar online. porque sempre fui muito esteta.
Qual é para si a mulher mais ele- Numa época em que não havia

64
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

a começar uma nova Era da Terra. A


nossa energia tem estado a ser ma-
nipulada. As pessoas estão desejosas
de que tudo volte ao normal, mas
nada vai ser como antes. Ninguém
tem noção.
Continua a viajar mesmo com a
pandemia?
Não porque não há para onde ir. Vou
à minha loja em Espanha, de carro,
porque não há voos suficientes. E
terei de ir a Paris este mês, em traba-
lho. Mas não tenho medo nenhum
da Covid.
Não?
acesso a nada. Morávamos no Bairro g sio Garden, em Lisboa, tem 56 obras Não. Porque este vírus não entra
da Encarnação e tínhamos uma vizi- O estilista, que minhas nos quartos. numa pessoa que esteja numa vibra-
tem 56 anos e 35
nha hospedeira que nos trazia revis- de carreira, abriu Porque deixou de fazer roupa ção alta. Como é que isso se conse-
tas estrangeiras. Em casa, ainda mui- uma loja em para homem? gue? Simples: fazendo meditação,
to miúdo, mudava tudo. Por duas Puerto Banús, Adoro fazer roupa de homem, mas tentarmos ser boas pessoas, hones-
Espanha
vezes, o meu pai abriu a porta e para isso precisava de ter uma estru- tos e ter uma boa alimentação. Agora
pensou que se tinha enganado. tura de fábrica. Só faço os meus fatos já há muita gente recuperada porque
Foi um adolescente problemático? de gala. Por acaso, ontem, assim do a nossa vibração, a energia do amor,
Nada, sempre fui muito totó. O meu nada, formou-se na minha cabeça já é muito mais forte do que o vírus.
pai era militar e tínhamos uma série F uma coleção de homem linda, com a Isto são informações de estudos
de regras em casa. Por exemplo, não “Em casa, temática de Lisboa. Vi o desfile no científicos de estruturas internacio-
podíamos andar de tronco nu ou ir ainda miúdo, Palácio Foz e tudo! nais, não são bruxarias nem coisas
para a mesa de pijama. mudava tudo. Pretende avançar com a coleção? do Além. Acredito que teremos uma
Estudou o quê? Por duas Eu quero. E vai ser uma coisa nunca vida com muito mais qualidade,
Fui para a António Arroio fazer o vezes, o meu vista em Portugal, com azulejaria, amor e amizades verdadeiras.
curso de Equipamento de Interiores, pai abriu a tudo muito barroco. Eu sou muito Quem são os seus verdadeiros
mas era tudo muito teórico e não porta e barroco, acho que deve ser influên- amigos?
gostei nada daquilo. Mudei para En- pensou que se cia de vidas passadas... Tenho bastantes, embora os selecio-
genharia Têxtil e adorei. Também tinha Acredita nisso? ne porque deteto as boas e as más
faço pintura moderna. O Hotel Ros- enganado” Piamente! Neste momento, estamos pessoas à légua. Hoje tenho um Q

PUB

V I DA S PA R A L E L A S
COM A PARTICIPAÇÃO DA VENCEDORA DE UM OSCAR®
HELEN MIRREN

24 SETEMBRO NOS CINEMAS


65
Sociedade www.sabado.pt
www.sabado.pt

h
João Rôlo escolhe
os tecidos, os
botões, as pedras
e corta os
vestidos

1981
Com a sobrinha
Filipa, já com Q jantar em minha casa com três em testamento. Segundo uma leitura
roupa grandes amigas, ex-manequins, uma da alma que me fizeram, vou morrer
desenhada delas é a Marisa Nogueira, irmã do velhinho. Acho que irei trabalhar
por ele Bruno Nogueira, que conheço desde mais 10 ou 15 anos, até aos 70 e de-
pequeno. Depois, a Fátima [Lopes], a pois vou ensinar, que é uma missão

1982
Com a mãe e o
Nanda [Fernanda Serrano], a Mariza
e o Nuno Guerreiro são mais do que
amigos, considero-os família.
que me falta cumprir.
Em que gasta o dinheiro?
Não sou nada de extravagâncias,
gato, quando Em 2018, perdeu os seus pais com mas gasto em viagens. Detesto viajar
estudava na um dia de diferença. Como viveu sozinho, costumo ir com amigas ou
António Arroio esse duplo desgosto? com a minha irmã e o meu cunhado.
Não conseguiria aceitar se não esti- Tem cuidados com a imagem?
vesse espiritualmente preparado. O Já tive mais. Quando começamos a
meu pai estava bem e morreu de perceber o que é este mundo, há
desgosto no dia do funeral da minha tanta coisa que deixa de fazer senti-

1998
mãe. Ela tinha 88 anos e estava com do... Não ligo nenhuma a marcas.
um princípio de demência, foi inter- Mas esses sapatos são Gucci.
Com Fátima nada e faleceu. O meu pai já tinha 89 Porque gosto deles. Se vir uns sapa-
Lopes, a quem e não quis ir ao funeral por estar um tos de 20 euros que goste, também
fez o vestido de pouco constipado. Ele não queria era os compro. Gosto de peças muito
casamento ir e sofreu tudo para dentro. No fim bem feitas. Às vezes, quando com-
do dia, fomos lá para casa, ele dizia pro alguma coisa, chego a casa e

2019
No programa
que tinha um aperto no peito, foi ao
hospital por uma questão de segu-
rança, mas não resistiu. Eu estava a
fico ali a cortar linhas e pequenas
imperfeições.
Pratica algum desporto?
de Cristina preparar uma coleção para um des- Fiz ginásio durante muito tempo,
Ferreira, que já file em Espanha e agarrei-me ao tra- mas agora não porque tenho calci-
vestiu em muitas balho, o que me ajudou imenso. ficações na coluna, que estou a tra-
ocasiões Está financeiramente confortável? tar com um quiropata canadiano.
Estou estável, até quando não sei. E faço infiltrações de plasma mari-
Esta crise é diferente de todas as ou- nho, com água tirada a 3 mil metros
tras porque não há festas e a alta- de profundidade, para regenerar os
-costura está a levar um abalo enor- tecidos.
me. Neste mercado do luxo, não falta Faz dieta?
dinheiro, não há é ocasiões para Ando sempre em dietas. Era muito
roupa de festa. Se amanhã o vírus magro até descobrir o prazer da co-
acabar, tudo se retoma. mida e já tive mais 24 quilos do que
Nunca quis constituir família? tenho hoje. Há dois anos, antes de
Adoro crianças e as crianças ado- ser operado à vesícula, andei a co-
ram-me, mas gosto de poder devol- mer tostas com compota durante
vê-las [risos]. Educar uma criança é seis meses porque não suportava
um ato tão racional e de tanta res- mais nada no estômago. Depois da
ponsabilidade que eu não aguentaria operação, fiquei excelente e voltei

2020
falhar. Acho que foi isso que sempre a comer de tudo.
me fez protelar. No fundo, gostava de O cabelo é a sua imagem de marca.
João Rôlo com deixar a continuação do meu ADN e Vivo muito do meu cabelo. Se não
Mariza. O estilista tenho pena de não ter feito doação está como eu quero, mudo radical-
está nesta altura de esperma, pelo menos sabia que mente. Adoro cuidar do corpo e da
a mudar a haveria descendência minha por aí. pele, mas tenho pavor da cirurgia
imagem da A quem vai deixar a sua herança? estética. Não quero adormecer João
fadista Não penso nisso e arrepia-me falar e acordar Joaquina. W

66
17 SETEMBRO 2020
Sociedade www.sabado.pt
www.sabado.pt

TENDÊNCIA. ANIMAIS TÊM PERFIS PRÓPRIOS NAS REDES SOCIAIS

PETS INFLUENCERS À boleia das donas


Os animais com mais
seguidores nas redes sociais
Há cães, gatos e até porcos com tanta popularidade na Internet, que já existe
uma agência portuguesa para lhes gerir as “carreiras”. Por Sónia Bento 86,7 mil
Tufão, o chow-chow de Raquel
Strada foi dos primeiros a ter

R
omeu é um bulldog inglês se- perfil nas redes sociais, em 2013
guido no Instagram por 10,8 – tem quase 87 mil seguidores
mil pessoas, Apple Maria e no Facebook e 20,8 mil no Insta-
Bruce Dickinson são dois gatos gram. Fez campanhas publicitá-
“enófilos”, que promovem vinhos, e rias para marcas como a Well’s
que têm quase 10 mil seguidores, e
Bacon Neves, o mais exótico, é um
porco que também tem um perfil
próprio com quase 7 mil fãs. Estes
40,6 mil
Bennie e Bill são dois bull-
são os animais influenciadores mais dogs franceses, que têm perfil
populares da Guess Who, a primeira próprio e pertencem à blogger
agência que se dedica aos kooler Mafalda Sampaio, mais
pets. E o que é um kooler pet? “É um conhecida por Maria Vaidosa
animal com atitude e caráter que
permite criar conteúdo diferencia-
dor, relevante, original”, lê-se no site
da Guess Who. Os agenciados são já
11,2 mil
Kylie é a cadela de raça king
34 cães, sete gatos e um porco e cavalier, da cantora Bárbara
todos os dias recebem propostas de Bandeira, em homenagem à
donos, sobretudo de cães, que que- estrela americana Kylie Jenner
rem fazer dos seus bichos estrelas.
A história de Bacon Neves é a mais
curiosa. O dono tem uma barbearia
no Bairro Alto, onde o porco está
sempre. Toda a gente lhe achava
piada e tornou-se tão famoso que
lhe criaram um perfil no Instagram. g
Há um ano, a agência contactou-os Isabel Silva
com Caju, que é
por achar que o animal tinha poten- seguido por 16,8
cial. “Para entrar na Guess, o animal mil pessoas no
tem de ter um perfil nas redes so- Instagram
ciais com 2 mil seguidores no míni- j mais sucesso nas redes sociais. Em
mo”, revela Sara Martinho, respon- Maria Pitta com novembro de 2018, a dona criou-
sável da Guess. As marcas de comi- Doutor, o seu -lhe um perfil no Instagram. “Fiz a
cane corso,
da, acessórios e veterinários são as agenciado pela página para o Caju por piada e por-
que têm mais interesse em associar- Guess Who que ele é muito adorado e tem uma
-se a animais – “é um mercado identidade própria. Como sigo mui-
cada vez maior”. Quanto ganham? tos perfis de animais, achei que ele
“Não há um valor tabelado. Depen- merecia”, conta. Cajusilva_thepug
de da finalidade do anúncio, do su- tem 16,8 mil seguidores. A apresen-
porte, se é vídeo ou fotografia, e do CAJU FEZ A tadora da TVI explica que lhe dá um
tempo”, diz Sara. CAMPANHA gozo enorme produzir conteúdos
de Bibá Pitta. “O Doutor tem uma DA para o cão e não para ganhar di-
Doutor e Caju promovem marcas parceria com a Barkyn, uma marca DOGWASH, nheiro com isso. Recentemente, o
Maria Pitta Paixão é dona de um ca- de ração, mas não tem perfil próprio UM SERVIÇO Caju foi convidado para fazer a di-
ne corso, chamado Doutor, de 1 ano, no Instagram, ele só aparece na DE BANHO vulgação nas redes sociais da Dog
que pertence ao portfólio da Guess minha página, que é seguida por PARA CÃES, Wash da estação de serviço da
Who. Ao verem o cão num progra- 21 600 pessoas”, revela à SÁBADO. NUMA Galp, em Oeiras, e a dona revela
ma sobre animais de estimação, na Caju, o pug com quase 5 anos, de ESTAÇÃO DE que o cachê que ele ganhou vai
CMTV, a agência contactou a filha Isabel Silva, é dos animais que faz SERVIÇO doá-lo a uma associação animal. W

67
Sociedade

SÉRGIO LEMOS
SAÚDE. O DIREITO AO ESQUECIMENTO JÁ EXISTE EM TRÊS PAÍSES EUROPEUS

NÃO CONSEGUIR COMPRAR


CASA PORQUE SE TEVE CANCRO
Os sobreviventes de doenças oncológicas querem poder omitir historial clínico para
não serem discriminados nos empréstimos à habitação. Por Lucília Galha

O
tumor que tem do lado guro de vida. Sinto-me discrimina- nos doentes portadores de uma
direito da cabeça não a da”, diz à SÁBADO. lesão residual (como ela) a taxa de
impediu de tirar uma li- O PROBLEMA Célia Ribeiro Santos foi diagnosti- sobrevida é de 80 a 90% a 10 ou 20
cenciatura em Gestão de QUE CÉLIA cada aos 17 anos com um astrocito- anos. Contudo, quando em 2015 a
Empresas. Nem de se pós-graduar ENFRENTA ma pilocítico, de grau I – um tumor gestora, que trabalha na Altice, quis
ou de fazer um mestrado. Ou se- É COMUM A do sistema nervoso central, consi- comprar uma casa enfrentou algu-
quer de viajar até à Austrália com OUTROS SO- derado dos mais benignos. Aos 21 mas dificuldades. “A seguradora do
as amigas – o que fez quatro anos BREVIVEN- fez um ano de quimioterapia, para banco recusou-se a dar-me o segu-
após o diagnóstico. Mas impossibi- TES. CHAMA- diminuir o tamanho da massa, mas ro de vida, por causa da minha si-
lita-a de comprar uma casa. “Ja- -SE DISCRI- desde então (já passaram 12 anos) tuação clínica”, recorda. Procurou
mais pensei que por causa desta MINAÇÃO tem estado bem. O relatório médico alternativas e entrou em contacto
doença não tivesse direito a um se- FINANCEIRA corrobora e, segundo as estatísticas, com outras 10 seguradoras. “Não

68
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

j que dá aos sobreviventes de cancro “GARANTIR


Célia Ribeiro Santos de longa duração o direito de omiti- QUE OS E depois da doença?
bateu à porta de pelo menos 10 segura- rem às seguradoras o seu historial JOVENS QUE
doras. Nenhuma lhe deu seguro de vida. As dificuldades que os
de doença oncológica. É possível TIVERAM
Tudo porque aos 17 anos foi-lhe diagnosti- sobreviventes enfrentam
cado um tumor do sistema nervoso central deixar de informar 10 anos depois CANCRO
do fim dos tratamentos, ou 5 anos CONSEGUEM Apesar de a esperança média
depois, se o diagnóstico tiver sido CONSTRUIR de vida de grande parte dos so-
houve nenhuma que incluísse tudo feito até aos 21 anos de idade. Tam- A SUA VIDA breviventes de cancro ser com-
o que era necessário e, sem isso, não bém a Bélgica e o Luxemburgo já in- SEM DISCRI- parável à da restante população,
consegui fazer um crédito à habita- troduziram esta lei, mas com algu- MINAÇÃO” só 64% consegue regressar
ção”, diz. Ou excluíam algumas co- mas diferenças. “O tempo de espera ao trabalho 18 meses depois
berturas, ou apresentavam um agra- varia consoante o tipo de cancro”, do fim dos tratamentos, e os
vamento do prémio do seguro a 200 diz Tiago Pinto da Costa. A própria que sobrevivem têm 40% maior
ou 300%. Organização Europeia de Luta Con- probabilidade de ficar desem-
Não só não conseguiu fazer o ne- tra o Cancro aconselha a que todos pregados, segundo dados da
gócio, como perdeu o sinal de 10 mil os países europeus salvaguardem Agência Europeia para a
euros que pagou adiantado no con- este direito aos doentes oncológicos, Segurança e Saúde no Trabalho.
trato de promessa de compra e ven- no que diz respeito ao acesso a ser-
da – todo o dinheiro que acumulara viços financeiros.
dos primeiros anos de trabalho. Mesmo com esta lei, o acesso a
Tem, desde 2016, um processo em determinados projetos de vida comprar uma casa. Há sempre este
tribunal para reaver o que perdeu, e (como um seguro de saúde ou de compasso de espera”, alerta o so-
seguir com a sua vida. vida) continua a ser desigual. “Se um brevivente de cancro infantil.
O problema que Célia enfrenta é jovem for diagnosticado aos 22 anos Em Portugal, a lei impede qual-
comum a outros sobreviventes de e, dois anos depois, estiver curado, quer tipo de discriminação em fun-
cancro. Chama-se discriminação fi-
nanceira e estima-se que afete cer-
ca de 10 milhões de doentes onco-
ainda tem de esperar 10 para poder
78%
é a taxa
ção de um historial de doença onco-
lógica. Contudo, o decreto-lei nº
72/2008, a chamada Lei dos Segu-
lógicos em toda a Europa – segun- i de sobrevivên- ros, permite que exista uma recusa
do dados da organização Youth Tiago Pinto da Costa cia global aos ou aumento do prémio do seguro
Cancer Europe. teve leucemia aos 10 meses de vida cinco anos para em situações em que a história mé-
Tendo em conta que há cada vez e quer que a lei do direito ao a totalidade dica tenha impacto na esperança
esquecimento exista em Portugal
mais sobreviventes de cancro, os para que não haja discriminação dos cancros média de vida – como acontece no
Barnabés, um grupo de sobreviven- caso de um cancro. Problema: “As
tes de cancro pediátrico da Acredi- seguradoras baseiam-se em estatís-
tar, quer que Portugal contemple a ticas e informação científica que não
chamada lei do “direito ao esqueci- estão atualizadas. Há alguns anos, as
mento”. “Trata-se de garantir que os pessoas com cancro morriam muito
jovens que tiveram cancro na infân- mais”, chama a atenção Célia Ribei-
cia, ou adolescência, consigam se- ro Santos, de 33 anos.
guir com o seu projeto de vida sem Hoje, o único cuidado que a ges-
serem discriminados”, explica Tiago tora tem de manter (relacionado
Pinto da Costa, que teve leucemia com a doença) é a vigilância – que
aos 10 meses de vida, e faz parte do começou por ser de quatro em
grupo dos Barnabés. Considera que quatro meses e, neste momento, é
a questão da sobrevivência é tratada de 2 em 2 anos. O cancro nunca a
como uma “sentença para a vida” parou: fez a quimioterapia durante
por parte das seguradoras. “Não faz o estágio na então Portugal Tele-
sentido que pessoas condenadas à com (agora Altice, onde se man-
prisão na União Europeia tenham o tém). “Pedi para fazer as sessões à
seu registo criminal expirado passa- sexta-feira para conseguir recupe-
dos uns anos, e que os doentes on- rar no fim de semana e ir trabalhar
cológicos sejam obrigados a revelar na segunda”, conta. Por isso, ainda
o historial clínico toda a vida”, diz. não desistiu de ter uma casa em
nome próprio. “Na altura, houve
Uma omissão consentida seguradoras que me disseram que
BRUNO COLAÇO

Em 2016, para evitar este tipo de podiam reavaliar a situação passa-


discriminação, França introduziu a dos quatro ou cinco anos. Vou
lei do “Direito ao Esquecimento” – continuar a lutar”, diz. W

69
Sociedade

REPORTAGEM. O NOVO MUNDO DAS APOSTAS E NÃO SÓ

TRÊS NOITES
EM BINGOS
E CASINOS
Menos mesas, menos máquinas, menos h
Não vimos
turistas, menos chineses, menos quase tudo. fichas ou
baralhos de
Há mais jovens que só lá vão para beber cartas a serem
desinfetados
copos, mas até para estes a vida não é fácil
por causa das novas regras. Por Marco Alves

E
ram 23h50 da última quin- tem 18 anos. Há aqui malta com
ta-feira, 10, quando nos le- 17 anos.”
vantámos e fomos para a À entrada do Bingo do Belenenses
mesa onde estavam dois ra- – pelo menos que tivéssemos pre-
pazes que tinham chegado há 15 mi- senciado – é feita a medição de
nutos – com o decorrer da conversa temperatura, temos de desinfetar as
viemos a saber que um é estudante mãos e foi só. Se têm menos de 18
universitário e o outro acabou agora anos ou não, como a lei proíbe, o
o 12º ano. Tinham entrado com certo é que ir beber copos ao bingo
mais três amigos, que estranhamen- não é uma grande recompensa para
te estavam sentados noutra mesa, a os jovens. A pandemia reduzia a
20 metros deles. lotação das mesas: antes podiam
Sair à noite para beber copos em sentar-se seis pessoas, agora são só
tempo de pandemia está difícil para três. O grupo de cinco jovens teve de
os mais jovens. “Fomos jantar a uma se dividir, e, por isso, estar a beber
tasquinha, 10 euros, bebida à descri- cervejas com um amigo não é bem “O BINGO ES- meter conversa porque também não
ção, muito bom mesmo... É ótimo o mesmo que estar com cinco. TAVA ABER- sabia as regras do bingo. Foi um
para nós, 10 euros a beber o que Antes deles, já tinha entrado outro TO E É MEIO blind date no bingo.
quisermos... Isto [o Bingo do Bele- grupo de rapazes: eram quatro, ou DIFERENTE. Há outro problema para quem está
nenses] estava aberto, é meio dife- seja, um deles teve de se ir sentar A MALTA numa saída de copos no bingo: há
rente e a malta da nossa idade vem numa mesa onde estavam dois es- DA NOSSA sempre uma menina a debitar os
para aqui mais para os copos. Por- tranhos, ambos idosos. Acabou por IDADE VEM números que estão a sair e os joga-
que se bebe barato”, disse-nos um PARA AQUI dores têm de ouvir com atenção
dos rapazes, o mesmo que quando MAIS PARA porque não há repetições e é tudo
se sentou perguntou à empregada: OS COPOS” rápido e alguém pode gritar “Linha!”
“Como é que isto funciona, que no outro canto da sala, ou “Bingo!”,
nunca vim cá?” e é necessário estar atento e ouvir
Os dois até compraram alguns bem. Enquanto conversávamos com
cartões para jogar no bingo, mas os dois rapazes, na mesa ao lado
não era isso que lhes interessava. mandaram-nos falar baixo.
“Que dinheiro é que se ganha [a jo- j Esse tipo de problemas não
gar ao bingo]?”, pergunta, irónico. Cartões de jogo acontece nos casinos. Desde logo, os
do Bingo do Be-
“O senhor não é daqui do bingo, lenenses. Custam procedimentos impedem a entrada
pois não?”, pergunta o outro, ainda entre €0,50 e €2. de menores de idade. No Casino
desconfiado que éramos mesmo O prémio Estoril, onde fomos na sexta-feira,
é de poucas
jornalistas. “Há malta aqui que não dezenas de euros 11, tivemos de inserir o Cartão de Ci-

70
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

no Lisboa (pertencente ao mesmo prazo de conservação dos dados,


grupo, o Estoril-Sol) e o sistema foi
o mesmo. E já foi possível fazer
perguntas. “Por causa da proteção
“Tire
a máscara”
mas isso só acontece se houver uma
transação no casino. A simples en-
trada do cliente naquele espaço não
de dados, fica tudo registado em No Casino implica “recolha e registo” dos seus
sistema durante sete anos”, disse- Lisboa, um fun- dados, apenas a sua verificação:
-nos a simpática menina que estava cionário tem de para evitar a entrada de menores,
no torniquete. ver a cara dos de pessoas que se autoexcluíram
clientes para das salas de jogo ou que estão proi-
Basicamente e supostamente confirmar que bidas pelos tribunais.
A resposta era vaga e à saída, já de- a foto do Cartão Não há referência a máquinas que
pois da meia-noite, abordámos os do Cidadão à entrada leem os chips do Cartão
dois porteiros do Casino Lisboa para corresponde do Cidadão de todos os clientes e
dadão numa máquina com torni- fazer mais perguntas. Perante o guardam os dados. Seria o equiva-
quetes. A máquina leu o chip para olhar de dois agentes da PSP de lente a entrar numa imobiliária para
verificar se temos mais de 18 anos. plantão à porta, as respostas foram ver uma casa e ser-lhe lido o chip
“Na próxima ocasião, não precisa de ainda mais confusas. do Cartão de Cidadão. A SÁBADO
inserir o cartão, basta colocá-lo em “Basicamente o casino só guarda a questionou a Estoril-Sol sobre os
cima de um visor”, informou-nos o sua cara [fotografia].” E acrescentou exatos termos deste procedimento,
empregado. O sistema tem pouco o outro porteiro: “Devido à lei contra mas não obteve resposta até ao
mais de um ano e nada tem a ver o branqueamento de capitais e fecho desta edição.
com a Covid-19. financiamento ao terrorismo já em
Infelizmente, só no dia seguinte vigor desde dezembro de 2018.” E O dilema da máscara
pensámos bem no assunto. Se numa depois voltou a falar o outro: “Basi- Um artigo do Jornal de Notícias de
segunda ocasião a máquina já sabe camente, o que a gente tira disto é a dia 8 falava em pequenas enchentes
que não é a primeira vez que entra- idade. E a cara da pessoa. É o máxi- de jovens nos casinos da Figueira da
mos no casino, significa que armaze- mo que a gente tira.” Foz, Póvoa de Varzim e Espinho. O
nou informação. Quando a máquina Alguns segundos depois, reformu- que não se verificava, de todo, nos
do casino lê o chip do Cartão do Ci- lou: “Supostamente, fica guardado a casinos lisboetas, onde só detetá-
dadão, o que lê? O que armazena? E imagem, o nome, a idade, o sexo. mos, ao todo, dois pequenos grupos
o que faz com a informação pessoal Nem sequer fica a morada nem de três ou quatro jovens – talvez
que lá está (nome, fotografia, mora- nada.” Por quanto tempo? “Tempo porque os casinos do Norte (fora da
da, assinatura digital, filiação, im- indeterminado, isto é uma coisa que contingência imposta à região de
pressão digital, números de identifi- transcende o Casino, é ao nível euro- Imperial Lisboa) podiam até há poucos dias
cação fiscal, de segurança social e peu e tudo.” O outro acrescenta: “É No Bingo do Be- estar abertos até às 4h da manhã.
de saúde) e durante quanto tempo? uma questão de Estado.” Insistimos lenenses, custa Em Lisboa, só até à 1h.
Felizmente, na noite seguinte es- na questão do branqueamento de €1. Nos casinos A partir das 20h, para beber ál-
tava programada uma ida ao Casi- capitais. “O meu colega estava a custa €2,50 cool só com comida, o que com-
complicar um bocadinho.” E virou-se (e se for depois provámos que estava a ser cum-
para ele: “Diz que estavas a compli- das 20h tem de prido. No Casino do Estoril, quan-
Jogar em pandemia car, que é mais fácil para o senhor...” pedir comida do nos sentámos e tirámos a más-
Como se comportam O porteiro que estava “a compli- também) cara, uma empregada veio rápida
os apostadores? car” referia-se à Lei 83/2017, de 18 (e bruscamente) mandar colocá-la.
de agosto, de combate ao bran- “Não pode tirar a máscara en-
Num Casino Lisboa a meio queamento de capitais e ao finan- quanto não chegar a bebida.”
gás num sábado à noite (nota-se ciamento do terrorismo, que inclui Quando a imperial chegou, uns
a falta de turistas, especialmente casinos e bingos porque estes (tal minutos depois, veio novamente
chineses), as regras de higiene como as imobiliárias, por exemplo) ter connosco. “A bebida já chegou,
marcam o ritmo. Na roleta, de- são potenciais canais de entrada já pode tirar a máscara.”
pois de colocar as fichas tem no sistema de dinheiro em nume- “FICA Mais curioso foi no Bingo do Bele-
de se afastar obrigatoriamente, rário “sujo”, ou seja, são potenciais GUARDADO nenses. Quando o café chegou, tirá-
os jogos bancados estão cheios “lavandarias”. A lei determina que A IMAGEM mos a máscara e colocámo-la na
de divisórias, há quem esteja qualquer transação (compra de fi- [DO CLIEN- mesa. Um empregado veio rápido
de luvas nas slot machines chas de jogo, por exemplo) igual TE], O NOME, também. “Deixe-a na cabeça. nem
e há funcionários por todo o ou superior a €2.000 obriga os ca- A IDADE, que seja para baixo [presa ao quei-
lado a desinfetar máquinas. sinos e bingos a fazer “recolha e O SEXO. xo]. Assim, se eles entrarem...’ Foi-se
registo” de identificação do cliente. POR TEMPO embora logo e já não deu para per-
Quando a empregada falou em INDETERMI- guntar quem eram “eles”, mas para
“sete anos” estava a referir-se ao NADO” bom entendedor... W

71
Sociedade

CINEMA. A DIRETORA DE CASTING DA PARAMOUNT CONTA OS SEGREDOS DE HOLLYWOOD

COMO SE CAÇAM
Decidir personagens com Stallone ou convencer Keanu Reeves a ser um monte

À
s 9 horas em ponto, o te- A norte-americana – responsável h
lefone de Monika Mikkel- pelo casting de filmes como 10 Clo- Monika trabalha
no casting de
sen tocava. Do outro lado verfield Lane, de Dan Trachtenberg e animação e
uma voz inconfundível, de produzido por J. J. Abrams; Ninguém conseguiu Sandra
tom grave e arrastada: “Morning, Quer a Noite, com Juliette Binoche; Oh para Tiger’s
Apprentice
Monika.” Era Sylvester Stallone, o ou A Face do Amor, com Annette (2023). Segue o
ator de Rambo e Rocky, que ligava Bening – adora caçar atores. Depois trabalho da atriz
todos os dias à diretora de casting de conhecer a diretora de castings desde os anos 90,
muito antes
para decidir com ela as personagens Patrícia Vasconcelos, descobriu que do sucesso de
para o filme Corrida Alucinante os portugueses têm uma diversidade Anatomia de Grey
[2001]. “Ele é muito inteligente, mui- ótima para o cinema. “Joaquim de
to cinematográfico e sabe bem o que Almeida era o nosso ator português
quer”, explica à SÁBADO Monika famoso, depois conheci o Nuno Lo-
Mikkelsen diretamente de Los Ange- pes e... Ele é fantástico, tem um lado
les, onde vive. E acrescenta que Stal- latino mas não só. Achei que tinha de “OLIVER É
lone, que era ator no filme e também perceber Portugal.” Este mês, vai UM CRIADOR,
o autor do argumento, era a peça participar (via Zoom) no Passaporte FAZ-ME LEM-
fundamental. “Debatia com ele as – evento de casting de atores nacio- BRAR UMA
nossas escolhas para os papéis: nais (ver caixa). TEMPESTADE
‘Quem seria o seu interesse amoro- Diz que “coleciona” vários atores AMBULANTE,
so?’ ou ‘Quem era o melhor condu- portugueses porque são capazes de TAL NÃO É A tu vais estagiar
tor?’ Foi um processo interessante, se adaptar a um filme de época ou a ATIVIDADE À com ela.’” No pri-
e o cast foi feito à volta de Stallone.” um moderno. “Estão tão bem treina- VOLTA DELE” meiro dia, Monika viu
Monika Mikkelsen, diretora de dos e têm um alcance e um look di- logo LL Cool J. “Passei-me
casting da Paramount Pictures, tra- ferente. Falam com sotaque mas são e percebi que este era o me-
balha nesta área há quase 30 anos capazes de ter um inglês perfeito. Há lhor trabalho do mundo.”
e explica que contratar os grandes uma flexibilidade cultural em Portu- Com tantos filmes no currículo e
atores funciona de outra forma. gal que ajuda os atores a terem mais agora uma aventura na animação,
Não se trata de uma audição clássi- trabalho, são internacionais de uma Monika desvenda algumas dicas
ca. “Sabes aqueles peixes pequenos forma natural.” Monika diz que se para escolher atores e também fala
que andam sempre à volta de uma tornou “obcecada” por eles. de como o escândalo dos abusos
baleia? Pois bem, uma estrela de A norte-americana entrou no sexuais a atrizes, levados a cabo por
cinema é como uma linda baleia e mundo do cinema por acaso. Foi Harvey Weinstein – produtor de fil-
à sua volta estão os realizadores, para Los Angeles estudar Matemá- mes como A Paixão de Shakespeare
produtores e os diretores de cas- tica. Mas festas a mais e estudo de (1998) ou Gangues de Nova Iorque
ting. Como os convencemos? Tens menos, levaram-na a chumbar. Nuno Lopes (2002) – mudou Hollywood e o
de conhecer o trabalho do ator, Tudo mudou no dia em que encon- A diretora de mundo. Monika trabalhou com o ir-
estudar o que ele gosta e o que lhe trou Danny DeVito no supermerca- casting da Para- mão do megaprodutor, Bob Weins-
interessa. Uma estrela gigante sabe do e ficou tão entusiasmada que mount Pictures tein, foi testemunha da acusação e
que ela é que tem o poder. Tens de comentou com a sua colega de diz que o ator diz que “é vital testemunhar”.
ir ter com ela com um realizador quarto. “Perdi a cabeça. A minha português “é
de igual importância e não com um colega disse-me: ‘Estás em Los An- fantástico” e se Adivinhar Oliver Stone
novato acabado de sair da escola geles, tens de ser mais cool. A mi- adapta a todos h O trabalho de um diretor de
de cinema.” nha tia é uma diretora de casting e os papéis casting é encontrar o melhor ator

72
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

PUB
h
Renée Zellweger
Conheceu-a como extra num
filme mais pequeno e fez-lhe o
casting para Nurse Betty. Sabiam
que era a certa, mas tiveram de
fazer várias audições até
poderem escolhê-la. Descreve-a
como “um ser humano amoroso”

i
Oliver Stone
Monika trabalhou com o
realizador (vencedor de três
Óscares) em 1995, no filme Nixon

g
Stallone
Viu Nurse Betty e gostou tanto do
trabalho de Monika que a contratou
para o casting de Corrida Alucinante

ATORES
de feno. Este é o trabalho de Monika Mikkelsen. Por Vanda Marques

para um determinado papel. Isso do ex-Presidente dos Estados


nós já sabemos, mas a norte- Unidos. “Oliver [Stone] é um
-americana revela mais um deta- criador, faz-me lembrar uma
lhe. Com muitos realizadores é tempestade ambulante, tal não é
preciso saber falar à “artista.” a atividade à volta dele.” Na
Que língua é essa? “Alguns reali- altura, ainda não era diretora,
zadores têm na sua cabeça o que por isso nunca decidiu nada dire-
pretendem, mas não explicam. tamente com o realizador. Re-
Olham, reagem, franzem os corda que uma das tarefas mais
olhos, fazem caretas e temos de interessantes foi conhecer John
perceber do que estão à procura. Dean, advogado e consultor da
Oliver Stone era assim.” Monika Casa Branca na época de Nixon.
– de origem escandinava – tinha Ele foi um dos que ajudou a ten-
na altura 23 anos e era assistente tar abafar o Watergate e deu-se
de casting de Nixon. O filme foi por culpado. “Adorei ver o arqui-
nomeado para cinco Óscares e vo dele e poder fazer-lhe per-
tinha Anthony Hopkins no papel guntas diretamente, porque ele Q

73
17 SETEMBRO 2020
Sociedade www.sabado.pt
www.sabado.pt

i “TENHO UMA
Ben Kingsley FOTOGRAFIA Exportar atores
Aprender a Conduzir (2014) tinha como DE LINCE
protagonistas Ben Kingsley e Patricia A 5ª edição do evento realiza-
À MINHA
Clarkson. Monika decidiu o resto do cas- -se de 23 a 27 de setembro
ting. Anos antes tinha jantado com Ben, FRENTE,
e a sua mulher, e com a realizadora Isabel ENQUANTO O Passaporte, em parceira
Coixet. Conta que conversou com o ator OIÇO AS com a Academia Cinema Portu-
“sobre os livros de que ele gostava” VOZES DOS guês, e criado por Patrícia Vascon-
ATORES” celos, pretende promover os ato-
g res nacionais no estrangeiro. Este
Keanu Reeves ano, o evento conta com os dire-
Uma bola de feno, The Sage, que tores de casting Monika Mikkel-
dá conselhos ao Sponge Bob só sen, da Paramount Pictures, Frank
podia ser Keanu. Monika diz que
demoraram a convencer o ator Nudity Moiselle e Nathalie Cheron, e que
rider (cavaleiro se juntam ao júri nacional, Patrícia
da nudez) são Vasconcelos e Paulo Trancoso. En-
cado para os atores que dizem: acordos entre tre os atores nacionais estão Alba
‘Sou mais do que um cómico.’ Mas os atores e a Batista, Beatriz Batarda, Daniela
as pessoas querem rir-se quando produção sobre Ruah, Gonçalo Waddington, Pêpê
veem William Ferrell ou Robin como serão as Rapazote e Rita Blanco.
Williams. Ele sofria com isso. Co- cenas de nudez.
nheci-o a trabalhar no filme What Todos os filmes,
Dreams May Come.” em Hollywood,
incluem um tinha de ser ele.” Monikka diz que
Q era consultor no filme”, expli- Keanu Reeves destes imploraram durante meses e tive-
ca. Tudo isso ajudou a escolher o e Sponge Bob ram uma arma secreta: um dos
ator para o papel de John Dean: h Monika Mikkelsen conta que o produtores conhecia-o. Mas tive-
David Hyde Pierce. casting para animação – área em ram até de fazer uma apresenta-
que agora trabalha na Paramount ção do filme ao ator.
Robbie Williams pode ser – é muito diferente. Passa os dias
um ator sério? a ouvir gravações áudio de atores O caso Harvey Weinstein
h Muitos atores querem fugir a e a olhar para imagens de ani- mudou Hollywood
catalogação, ou seja, que quando mais. Como é que se define a voz h Monika não tem dúvidas de
são cómicos é só isso que devem de um cão? Será que uma cháve- que o escândalo de Harvey Weins-
fazer. Mas Monika não considera na de chá é um homem ou uma tein mudou Hollywood e o mundo.
que isso seja mau. “Há algo dentro mulher? “É um trabalho muito Jani Zhao, “Historicamente, os homens estão
do ator que é um atalho para levar diferente porque o ator não usa a de 27 anos, tor- habituados a acharem que tudo é
o público para dentro da história. sua fisicalidade, apenas a voz. nou-se conheci- deles. Harvey era um deles”, expli-
Como só tens uma hora e meia Agora tenho uma fotografia de da na novela ca a diretora, que nunca o conhe-
para a contar, isso ajuda. Muitos lince à minha frente, enquanto Jogo Duplo. ceu, mas que trabalhou com o ir-
dizem que têm de lutar contra o oiço vozes para escolher o ator Monika diz que mão dele, Bob. Porquê testemu-
estereótipo. No caso das estrelas para uma personagem. Os de tea- adora a atriz nhar? Harvey terá aliciado a atriz
de cinema, preciso de um pouco tro são ótimos em animação.” e quer muito Tarale Wulff até sua casa para uma
desse estereótipo para ajudar o Mas como se convencem astros colocá-la audição para o filme Pulse, produ-
público”, explica a diretora para do cinema a dar a voz a desenhos num filme zido pelo seu irmão Bob. Monika
logo a seguir dar o exemplo de animados? “Acho que o ator tem foi testemunhar que esse papel es-
Sharon Stone e Andy García no fil- de gostar do projeto. Não deve- tava atribuído a outra atriz há mais
me que vai estrear em 2021. “Que- mos implorar, a não ser que seja de um ano. “No meu tempo nunca
ríamos que Andy García estivesse Keanu Reeves.” Monika confessa- aconteceu nada inapropriado no
apaixonado por uma mulher desa- -se “superfã” e defendia que o meu escritório de casting. Eu tra-
fiante, porque o filme é sobre sentido de humor de Keanu era “HÁ UMA balhava num filme produzido pelo
como lutas pelo amor. Sharon é perfeito para o papel. “Conheci-o FLEXIBILI- irmão dele e tinha informação so-
ótima a ser aquela mulher que não mas só tipo: ‘Olá’, e depois fui vo- DADE CUL- bre as minhas sessões de casting,
consegues ajudar, porque ela afas- mitar de tão nervosa. Ele é o me- TURAL EM que coincidiam com algumas acu-
ta-te, mas queres estar próximo lhor nos seus filmes quando é o PORTUGAL sações de abusos”, explica Monika,
dela. Já o Andy tem um machismo eleito, mas é relutante em sê-lo. QUE AJUDA que sublinha a importância de tes-
natural. São guerreiros iguais.” Mas Em Sponge Bob tínhamos uma OS ATORES A temunhar. “Os homens não podem
este emprestar à história é difícil bola de feno, The Sage (a sábia ) TEREM MAIS só dizer: quero. As mulheres não
para alguns atores. “Isto é compli- que dá conselhos ao Sponge Bob: TRABALHO” são propriedade.” W

74
Crónica www.sabado.pt
www.sabado.pt

SANTOS E...
A série Away, baseada num artigo extraordinário – está online e é gratuito – de
Chris Jones para a Esquire em 2014, demonstra as colossais dificuldades
O MORALISTA das viagens interplanetárias. Além dos conhecidos problemas de perda
de massa muscular e deterioração óssea e dos perigos da exposição
A nova versão de Casablanca às radiações cósmicas, o maior obstáculo poderá ser a... cegueira.
(Melhor Filme em 1943) terá Ainda se desconhece o motivo da progressiva falta de visão
Beyoncé como o taberneiro dos tripulantes em longos períodos no espaço, mas tal-
Rick Blaine e Tom Cruise vez se deva à acrescida pressão nos fluídos intra-
como a refugiada Ilsa Lund cranianos. Astronautas cegos em Marte
(John Legend encarnará não é um cenário optimista.
o pianista Sam)

C deverá centrar-se em minorias como cando que o petiz West é fruto de um


O cozinheiro “mulheres” ou “pessoas com dificul-
dades cognitivas”.
relacionamento proibido entre a mãe
de Vito Corleone – interpretada por
surdo, o ladrão A Academia decidiu também anular
os Óscares de Melhor Filme atribuídos
Peter Dinklage, o anão de Guerra dos
Tronos – e um prisioneiro da Eritreia
árabe, a sua entre 1940 e 2000, exigindo que os
respectivos vencedores sejam roda-
durante a Primeira Guerra Ítalo-Etío-
pe, a escolher entre Djimon Honsou e
mulher LGBT+ dos de novo de acordo com os futuros
critérios de elegibilidade. Assim, os re-
uma dúzia de velas vaginais de
Gwyneth Paltrow;
e o marido sultados deste vasto esforço de reposi-
ção do equilíbrio social traduzem-se
– todos os passageiros de terceira
classe no reboot de Titanic deverão
somali dela no seguinte triunfo ético e artístico,
cumprindo o desiderato da Declara-
ser machos caucasianos presos a gri-
lhões, libertados no derradeiro mo-
A PARTIR DE 2024, as longas-me- ção Universal dos Direitos Humanos, mento do naufrágio por um coman-
tragens candidatas ao Óscar de Me- dos gestores da Benetton e do Trumps: dante esquimó bissexual que prevê o
lhor Filme terão de cumprir as novas – a nova versão de Casablanca choque com um glaciar negro décadas
regras de inclusão e elegibilidade de- (Melhor Filme em 1943) terá Beyoncé antes do sucedido, num sonho xamâ-
cididas pela Academia de Hollywood. como o taberneiro Rick Blaine e Tom nico em Ottawa; a pungente história
Qualquer filme que pretenda candi- Cruise como a refugiada Ilsa Lund de amor terá os rostos de Janelle Mo-
datar-se aos Óscares terá de preen- (John Legend encarnará o pianista náe como Rose e de Jet Li como Jack
cher um série de critérios, entre eles: Sam – a pele duvidosamente clara do após peeling ultra-sónico no Vietna-
um dos protagonistas ou actores/ac- músico será sujeita ao juízo de um me; as cenas de acção subaquáticas
trizes secundários deverá pertencer a comité final) ; serão obrigatoriamente dirigidas por
um “grupo étnico ou racial sub-repre- – o remake de O Padrinho (1972) Lana (ex-Larry) Wachowski.
sentado”, como “nativo do Alasca”; contará com Kanye West como pa- (Apenas a segunda parte deste texto
pelo menos 30% do total de intérpre- trão da máfia siciliana; o guionista é falsa. Não por muito tempo.) W
tes terá de pertencer a grupos minori- deve seguir instruções rigorosas
tários como “surdos” ou “LGBTQ+”; o quanto aos acontecimentos relatados Texto escrito segundo
tema ou narrativa do filme candidato nos flashbacks de O Padrinho II, indi- o anterior acordo ortográfico

Questiona-
do sobre a sua presença na comis-
são de honra de apoio à recandidatura de Luís
Filipe Vieira ao SLB, António Costa respondeu que o fazia
“na condição de adepto”. Conhecido pelos dons de transumância,
Costa, à semelhança de certos super-heróis, consegue estar de forma
diversa em vários sítios ao mesmo tempo. No caso da operação Lex, em que
Vieira é arguido, e das incontáveis suspeitas judiciais que recaem sobre o ex-em-
presário de pneus, presume-se que Costa apoia Vieira na condição de especialista em
recauchutagem. No processo de financiamento do Novo Banco e dos 225 milhões de dí-
vida perdoados ao homem-forte da Luz, Costa apoiará Vieira na condição de gestor de pri-
vate equity. Esses poderes não se aplicam ao comum dos mortais ou aos restantes ministros
que, segundo o PM, são “sempre membros do Governo, mesmo à mesa de um café”.
C

...PECADORES
Jornalista
Pedro Marta
Santos

75
Desporto

h
Jéssica Silva
fotografada pela
SÁBADO no
Jardim da Estre-
la, em Lisboa,
na segunda-feira,
14 de setembro

ENTREVISTA. FUTEBOLISTA DO LYON TORNOU-SE A PRIMEIRA PORTUGUESA A GANHAR A LIGA DOS CAMPEÕES FEMININA

“SÓ TIVE A PRIMEIRA


Jéssica Silva jogou com laranjas e cabeças de bonecas, foi ajudada por Catarina Furtado e superou
76
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

N
asceu em Vila Nova de problemas. Ainda chegou a sénior.
Milfontes, numa família de Tinham dificuldades?
benfiquistas. Com o dom Não era fácil. Em Milfontes, a minha
da finta, talvez herdado do mãe trabalhava na noite e o pai dos
pai, um futebolista com o sonho des- meus irmãos também. A minha avó
feito por um acidente de automóvel. materna, que sempre viveu connos-
Começou a jogar com laranjas, nês- co, também trabalhava para ajudar.
peras e bolas de papel e só aos 14 Mas nunca houve facilidades nos
anos entrou numa equipa a sério. meus primeiros 12, 13 anos. Foi aí
Simpática, esteve com a SÁBADO que eles decidiram mudar de rumo
esta segunda-feira, dia 14, a poucas e fomos para Águeda, onde estava a
horas de regressar a Lyon, em cujo família do pai dos meus irmãos. E as
clube ganhou, a 30 de agosto, a Liga coisas deram uma volta, melhora-
dos Campeões feminina. Não jogou ram bastante. A minha mãe come-
a final, com o Wolfsburgo, devido a çou a trabalhar num cabeleireiro, ele
uma lesão no tendão de Aquiles. numa fábrica. E começámos a fre-
Ao longo de 60 minutos, Jéssica Sil- quentar uma igreja cristã que nos
va, de 25 anos, falou das dificuldades ajudou a mudar a dinâmica de vida.
económicas na infância e do longo É crente?
caminho para a igualdade entre ho- Sim. Posso não ir à igreja, mas tenho
mens e mulheres no futebol. E ainda muita fé. Temos de acreditar em al-
da amizade com Catarina Furtado e guma coisa. A Igreja acabou por me
do encontro com Cristiano Ronaldo. dar valores e dava para descompri-
mir. Tinha gente nova, dava para
Milfontes, Águeda, Espanha, Fran- cantar e passei a ter um passatempo
ça... Tem andado por muitos luga- em que me sentia bem e tranquila.
res. Qual deles sente como casa? Qual era o clube lá de casa?
Eu vivi em V. N. Milfontes até aos 7 O Benfica. O meu avô era ferrenho.
anos. Foi lá que nasci e a minha mãe Tínhamos um quadro com o símbolo
também tinha crescido lá. Depois, do Benfica e eu, para o arreliar, ia lá
aos 13, fui para Águeda com os meus bater com a mão e dizer que era
cinco irmãos – uma delas é minha sportinguista. Ele dizia-me que me
irmã gémea –, com a minha mãe e pendurava num candeeiro enorme
com o pai dos meus irmãos. Acho e eu ficava assustada. Apesar de ter
que sou de todo o Portugal, embora familiares sportinguistas, os meus
tenha ascendência angolana. As mi- laços sempre foram com o Benfica.
nhas avós são angolanas. Qual era o seu brinquedo favorito?
O seu pai [Valter Silva] jogava fu- Brinquedos não tínhamos muitos.
tebol. Foi ele que a inspirou? Lembro-me de que o nosso médico
Acho que sim, não tanto pelos clubes de família nos deu duas trotinetes, a
em que passou – sei que ele era do mim e à minha irmã. Foi a melhor
Benfica, mas jogava no Belenenses e prenda do mundo. De resto, montá-
tinha passado pelas escolinhas do vamos umas tendas no quintal e
Sporting –, mas por saber que nasci brincávamos às cabanas. Só tive a
com os genes do futebol, que eram minha primeira bola de futebol aos
dele. Ele também era rápido e tinha 12 anos. Roubaram-ma no primeiro
capacidade técnica. Estava a ter al- dia em que a levei para a escola.
SÉRGIO LEMOS

gum sucesso quando teve um aci- Sem bola, o que usava para jogar?
dente de carro e daí vieram muitos Laranjas, a cabeça dos Nenucos da Q

A BOLA COM 12 ANOS”


lesões graves até ter sucesso na Europa. Uma craque que lê Vergílio Ferreira. Por Tiago Carrasco
77
Desporto

O Albergaria deu-me muito. Apesar lhorar o meu discurso, a minha dic-


de ter saído com o coração ferido.... ção. Fizeram-me acreditar em mim.
Porquê? Já não sou a rapariga de voz tremida,
Eu tinha-me lesionado, uma rotura chorona e que ficava com as boche-
de ligamentos, e apareceu o Braga chas a tremer de nervos.
que, além de me dar um salário, algo Que balanço faz das épocas
que o Albergaria não me podia dar, no Sp. Braga e no Levante?
ARQUIVO PESSOAL

também me oferecia condições para Em Braga, ganhei muita confiança


me recuperar da lesão. Ia ser a pri- depois de ter tido uma lesão grave.
meira futebolista profissional em Foi tão bom que assinei pela terceira
Portugal. É verdade que eu tinha dito melhor equipa de Espanha. E no Le-
Q minha irmã, nêsperas, bolas de jor- g que nunca jogaria noutro clube sem vante desenvolvi o processo de jogo,
nais enrolados em fita adesiva. Tudo Jéssica em crian- ser o Albergaria. Mas as coisas deram a inteligência em campo, até porque
ça, com 6 anos:
servia para chutar contra o muro. com a irmã gé- uma volta e eu precisava de um sa- treinei a avançado quando sempre
Como começou a jogar em clubes? mea, Teresa, e lário e de me recuperar. O clube fi- tinha jogado pelas linhas.
Eu nem sabia que havia equipas fe- o irmão Evandro cou ferido. E para mim também foi Tem uma das fintas mais vistas no
(3 anos)
mininas. Aos 14, fui treinar ao Mou- uma decisão muito dura. YouTube: um “túnel” a uma joga-
risquense. Mas o pai dos meus irmãos Pelo meio, aos 19 anos, esteve nos dora belga. Aquilo treina-se?
não gostou do que viu e não me dei- suecos do Linköping. Como foi? Eu nasci com o drible e nunca estive
xou ir. Custou-me, mas aceitei. De- Só me aguentei seis meses. Foi duri- a treinar fintas. Treinava toques, “ca-
pois, um colega de escola perguntou- nho. Talvez pela diferença cultural, britos”, mas fintas não. Saem-me tão
-me se eu não queria ir ao Ferreiren- um país mais frio, tempo pior... as naturais que não posso é abusar de-
se (Anadia). Era um grande pelado e colegas acolheram-me bem mas las. Aliás, apareceram televisões nos


eu senti uma liberdade tão grande com maior distância. Além disso, treinos do Levante a pedir-me para
que percebi que queria fazer aquilo o futebol era muito mais físico. Da- ensinar a finta e tive de rever o vídeo
e ninguém me podia proibir. Joguei No primeiro vam-me um encosto e caía para o para a aprender também.
lá dois anos. No primeiro treino, não treino, com lado (risos). Treinavam mais dentro Esperava que o vídeo fosse tão vis-
sabia o que era um fora de jogo e 14 anos, no do ginásio do que em campo. Serviu to nas redes sociais?
estava sempre a ser apanhada. Ferreirense, para perceber os sacrifícios que tinha Não tinha noção. O Levante teve pela
Como foi separar-se da família não sabia o de fazer para me tornar profissional. primeira vez receitas no YouTube de-
por causa do futebol? que era um Uma das suas melhores amigas é pois de ter partilhado o vídeo da finta.
Foi difícil. Sempre tive o hábito de fora de jogo a Catarina Furtado. Como nasceu Nessa semana, a La Liga também
cuidar dos meus irmãozinhos, levá- e estava essa relação? partilhou o vídeo de uma finta minha
-los à escola. Quando fui viver para sempre a ser Conheci-a num spot publicitário e contra o At. Bilbau e comparou-a
Aveiro, e depois para o Porto, a mi- apanhada houve uma grande empatia, quase com uma do Isco, do Real Madrid.
nha mãe voltou para o Alentejo e como quando te apaixonas por uma Como surgiu o interesse do Lyon?
quase não os via. Quando chegava pessoa. Ela é superquerida. A asso- Eu sabia que se fizesse uma boa se-
o Natal era uma festa tremenda. ciação dela, a Corações com Coroa, gunda época no Levante ia ser con-
Se não fosse futebolista, o que seria? i viu potencial em mim e deu-me tratada por um grande clube. Não sa-
Ainda fiz os pré-requisitos para o A celebrar a vitó- uma bolsa de estudo. Acompanhou o bia é que o Lyon, a melhor equipa do
curso de Ciências do Desporto. E ria na Liga dos meu percurso desde que eu era uma mundo, já andava a espreitar. Tenta-
gosto de gestão desportiva. Hoje Campeões (não menina até ser mulher. Temos uma ram em setembro de 2018, mas não
jogou a final por
quero continuar os estudos, licen- lesão). Na prova, relação especial. A equipa da Cora- me deixaram sair. Eu também não
ciar-me, mas não nessa área. Iria marcou um golo ções com Coroa ajudou-me a me- mostrei grande interesse porque não
para Comunicação ou Marketing, queria dar um passo maior do que a
que me suscita muito interesse. perna. Mandaram-me mail a mim e
Qual foi a primeira vez que conse- ao empresário e eu fiquei: “Ai, não
guiu mandar dinheiro para casa? acredito.” Acabei por fechar um pré-
Aos 16. Na seleção davam-nos di- -contrato em março de 2019 e estive
nheiro para as viagens e para o almo- mais de três meses sem poder dizer
ço e o que sobrava entregava à minha que já tinha assinado.
mãe. Fazia mais falta a ela do que a Ficou mais fascinada ao conhecer
mim. Nessa altura, vivia com a mi- Ronaldo ou Ada Hegerberg?
nha treinadora, Paula Pinto, no Por- O Cristiano, claro. É diferente porque
to, e treinava em Albergaria-a-Velha. eu sigo-o desde o Euro 2004 e nin-
Cresci como pessoa e atleta. E come- guém viveu esse Europeu como eu.
cei a treinar com uma equipa de ra- Acho que houve empatia da primeira
pazes e com um treinador de guarda- e única vez em que estivemos juntos;
-redes para melhorar a finalização. eu fui escolhida entre cinco futebo-
D.R.

78
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

j quando não está a treinar?


Com 25 anos, Sempre tive facilidade em conhecer
Jéssica Silva tem
64 internaciona- pessoas. Em Lyon, costumo ir para a
lizações e sete coffee shop ler o meu livro. Ou então
golos pela sele- na minha varanda. Costumava ler
ção feminina
de Portugal obras de psicologia e desenvolvimen-
to pessoal, mas agora descobri os ro-
mances, que são muito inspiradores.
Estou a ler Na tua face, do Vergílio
SÉRGIO LEMOS

[Ferreira]. Toco guitarra e ouço muita


música. Sempre fui muito alternativa.
E quando posso faço 300 km só para
listas do mundo para apresentar as nam-nos mais fortes. Passamos a ir à praia. Milfontes, Matosinhos e
botas dele. Isso já de si foi muito es- dar ainda mais valor ao nosso corpo Valência deixaram-me esse gosto.
pecial e gostei da forma como me e a formas de cuidar dele. Acho que Ainda estamos longe da paridade
tratou, como me perguntou sobre sofri mais com a lesão no joelho do de género no que toca aos salários
a minha lesão... continua a ser uma que com esta. Quando aconteceu, saí no futebol?
pessoa pela qual tenho uma reve- em delírio: ria, chorava, tocava no pé Sim. E não é só no futebol: lembro-
rência enorme. e dizia que não tinha tendão. Quan- -me de que a minha avó, operária
O que aprendeu com as suas con- do a doutora entrou no balneário, fabril, fazia o mesmo que os homens
sagradas colegas de equipa no disse-lhe logo que queria ser opera- e ganhava menos 300 ou 400 euros.
Lyon: Hegerberg, Parris, Bronze? da pelo Dr. Noronha e recuperar em No futebol, o caminho está a ser feito


A meter o pé sem medo. A treinar Portugal, que queria voltar à qualifi- e já há federações a dar os mesmos
com tudo. Foi esse lado mais wild. cação em outubro. E depois veio esta prémios de jogo a homens e a mu-
Ali, ganhei convicção e intensidade. pandemia, que é má para todos. Mas Toco guitar- lheres. Mas talvez possamos come-
Sem medo, mesmo com as lesões para um jogador lesionado tem coi- ra, ouço mú- çar pelas pequenas coisas. Não faz
que a têm apoquentado? sas boas; não vês os teus colegas a sica e leio sentido uma mulher treinar num sin-
As lesões não me tiraram agressivi- jogar, não sentes que estás a perder [agora, Vergí- tético impraticável e isso acontece
dade. Estou expectante com esta no uma qualificação. Acabei por perder lio Ferreira]. em Portugal. Não faz sentido uma
tendão de Aquiles, mas acho que a apenas três jogos da Champions. Sempre fui mulher começar o treino às 21h por-
recuperação vem muito da cabeça. Não pôde jogar a final da Cham- alternativa. que os homens têm de treinar às 19h.
Eu tento perceber a lesão, falar com pions. Sofre-se mais por fora? Quando pos- É importante começarmos por aí por-
jogadores que já a tiveram. Sei que Sem dúvida, há mais nervos. Mas o so faço 300 que estas são as bases para as mu-
não posso ter medo para atingir a mais importante é que a ganhámos. km só para lheres se tornarem profissionais em
minha melhor forma. As lesões tor- O que costuma fazer em Lyon ir à praia Portugal. E ainda não há muitas. W

PUB

79
Opinião

CORAÇÃO, O previamente a sua importância), Man-

CABEÇA E Operação guel disse que já entregou os dois pri-


meiros livros da biblioteca: uma Bíblia

ESTÔMAGO Manguel (I) manuscrita em pergaminho do século


XIII e um exemplar da História da Lite-
ratura Arábico-Espanhola (assinada
Manguel conseguiu em NOTÍCIA DE ESTOIRO PARA a cultu- por Jorge Luís Borges e com algumas
Lisboa o que lhe fora ra! No sábado passado foi oficializada notas manuscritas pelo autor de Aleph).
recusado noutros sítios. a doação da biblioteca do escritor, tra- De momento, é apenas isso que se
Nem o Canadá, nem os dutor e editor argentino Alberto Man- sabe acerca do respectivo conteúdo,
EUA, nem o México, nem guel à cidade de Lisboa, constituída além de uma “colecção de literatura
a Turquia, quiseram receber por cerca de 40 mil obras que ficarão policial” (referida no Expresso). Mas de
a biblioteca particular do instaladas no Palacete dos Marqueses certeza que incluirá também as obras
argentino. Em Portugal, de Pombal, na Rua das Janelas Verdes, completas de Shakespeare, Kipling,
pelo contrário, foi de onde funcionará o futuro Centro de Es- Cervantes, Victor Hugo, Anatole Fran-
imediato acolhida tudos da História da Leitura (CEHL). ce, Flaubert, Dostoievski, Goethe ou
e com grande regozijo Segundo o protocolo assinado entre Balzac, entre muitos outros livros que
a CML e Manguel, o CEHL terá garanti- tanta falta fazem ao património da cul-
das “as necessárias disponibilidades fi- tura escrita da cidade…
nanceiras” e os lisboetas suportarão Seja assim ou assado, a verdade é
“todos os custos operacionais”, in- que Manguel conseguiu em Lisboa o
cluindo a instalação do equipamento e que lhe fora recusado noutros sítios.
despesas associadas, nomeadamente Nem o Canadá, nem os EUA, nem o
o transporte dos livros de Montreal México, nem a Turquia, quiseram re-
para Lisboa (o que exigirá um dispen- ceber a biblioteca particular do argen-
dioso seguro internacional de trans- tino. Em Portugal, pelo contrário, foi de
porte de mercadorias), a respectiva ca- imediato acolhida e com grande rego-
talogação, mobiliário e tecnologia ade- zijo: “Devo dizer que fiquei muito im-
quados, bem como a sua manutenção, pressionado com a rapidez com que
os encargos com recursos humanos, a tudo ficou decidido” e “consegui a au-
compra de novos livros e a organiza- torização de residência numa sema-
ção de eventos e actividades culturais. na”. Tudo simples, afinal.
Para receber os livros, o palacete terá Entretanto, do outro lado do Atlânti-
de ser reabilitado, o que implica a con- co, os jornais questionam-se. Porque é
tratação de arquitectos e técnicos es- que Manguel não doou os seus livros à
pecializados para renovar e adaptar o Biblioteca Nacional da Argentina (BNA),
edifício, desenhar e montar estantes de que foi director entre 2016 e 2018?
(em cerca de 700 metros lineares), de- A resposta de Manguel meteu a ridícu-
corar o interior. Findos os trabalhos, a lo o segundo maior país da América do
CML contará com uma equipa “de três Sul: a Argentina não tem o orçamento
a cinco pessoas, a tempo inteiro, para necessário para contratar especialistas
garantirem o funcionamento do na área da leitura e bibliotecários es-
CEHL” – liderada por um director exe- pecializados, nem para instalar e man-
cutivo, em articulação com o coorde- ter um centro como o futuro CEHL.
nador artístico (o próprio Manguel) –, e Irritada, a imprensa argentina lem-
se responsabilizarem pela preservação brou que a administração de que fez
do acervo bibliográfico e a criação de parte Manguel terá sido responsável
uma base de dados. Depois, será ne- pelo despedimento de vários funcioná-
cessário fazer a catalogação da biblio- rios da BNA e por cortes substanciais no
teca e garantir que esta vai continuar a financiamento da mesma, gastou cen-
crescer (“prometeram-me um orça- tenas de milhares de pesos em almoços
mento destinado a aquisições”, afir- e viagens pelo mundo, encerrou o Mu-
mou ao Expresso). seu do Livro e da Língua, além de ter
Em entrevista a esse jornal, na qual quintuplicado o salário que era pago ao
confessou que só um terço da bibliote- director anterior (Horacio González).
ca está catalogado (o que significa que Em face das acusações de persegui-
O a CML aceitou uma doação cujo re- ção ideológica aos trabalhadores da
Escritor e sociólogo cheio desconhece, dispôs-se a receber BNA, Manguel renunciou ao cargo em
João Pedro George e a acomodar 40 mil livros sem avaliar meados de 2018, sob o pretexto de que

80
17 SETEMBRO 2020
www.sabado.pt
www.sabado.pt

do, em estado de excitação, pela esco-


lha da cidade de Lisboa para receber a
final 8 da Liga dos Campeões).
De resto, é certo e sabido que, em
Portugal, o dinheiro não escasseia, a
cultura não se debate com limitações
de ordem financeira, cortes de verbas
ou problemas na atribuição de apoios,
tão-pouco está sujeita a subfinancia-
mento crónico ou asfixia financeira. Na
realidade, a sobrevivência e a preser-
vação do património bibliográfico, ico-
nográfico, documental e artístico estão
e sempre estiveram garantidas.
Mas supondo que a CML não faz as
novas aquisições exigidas por Man-
guel, não organiza os eventos, não se-
gura um quadro de três a cinco biblio-
tecários, mais o salário de um director
executivo, em suma, não corresponda
aos anseios do coordenador artístico, o
que acontecerá? Retiram-se as obras
em 40 mil volumes? Foi mais ou me-
nos o que sucedeu na Casa das Histó-
rias de Paula Rego (desagradada com o
Governo, por este ter tomado decisões
estava doente. Um ano depois, já recu- que afectaram o inicialmente estabele-
perado, apareceu a fazer de guia de tu- cido, a artista mandou retirar algumas
ristas ricos numa série de “cruzeiros li- obras daquele espaço gerido pela Fun-
terários” por Itália. dação D. Luís).
Antes disso, Manguel e o governo de Não creio que tal ocorra. E para que
Mauricio Macri desentenderam-se por não digam que o negativismo tomou
causa do Pavilhão da Argentina na Fei- conta de mim, acredito firmemente
ra do Livro de Bogotá, que recriava um que desta vez é que o Palacete dos
estádio de futebol, desporto com o qual Marqueses de Pombal, onde em tem-
não simpatiza. Manguel declarou então pos funcionou o Centro Português de
na capital colombiana: “Peço desculpa Actividades Subaquáticas, o Instituto
em nome de todos os argentinos pelo José de Figueiredo e o parque de esta-
vergonhoso cenário de um estádio de cionamento automóvel da artista pop
futebol montado numa festa do livro; Madonna, encontrou finalmente o seu
celebramos seguramente notáveis fu- destino. Para trás ficaram, naquele edi-
tebolistas como Borges, Bioy Casares, fício das imediações do Museu Nacio-
Alejandra Pizarnik, Cortázar… mas nal de Arte Antiga, os projectos falha-
peço-vos de novo desculpa por esse dos de uma embaixada de Timor-Leste
gesto tão absurdo de populismo.” ou de um Centro de Arte Africana Con-
No nosso país, esse refúgio da civili- temporânea. Este último, diga-se de
zação, uma tal monstruosidade seria fugida, foi mesmo definido como es-
impossível, pois o presidente da CML, o tratégico para “a consolidação de Lis-
homem que lhe fez esta “generosíssi- boa como espaço euro-africano” e le-
ma proposta”, segundo Manguel, “além vou até António Costa, então presiden-
de culto, no melhor dos sentidos, tem te da edilidade lisboeta (e actual
consciência da função social da cultu- apoiante de honra da recandidatura de
ra” (isto no mesmo dia, não esqueça- Vieira à presidência do Benfica), a con-
mos, em que foi anunciada a presença siderá-lo fundamental para “perpetuar
de Fernando Medina, um infatigável esta realidade de Lisboa ser a ponte
defensor do bem público, na comissão entre a Europa e África”. (continua) W
de honra da recandidatura de Luís Fili-
pe Vieira à presidência do Benfica, e Texto escrito segundo
MISS INÊS três meses depois de se ter congratula- o anterior acordo ortográfico

81

Você também pode gostar