Você está na página 1de 4

AS PROFECIAS DE DANIEL

O Começo do Tempo do Fim


Daniel 9 é um dos mais notáveis capítulos messiânicos do Antigo Testamen-
to. Enquanto Isaías 53 apresenta o Messias em Seu ministério evangélico como
o Servo sofredor, rejeitado pelo seu povo, morto com os transgressores e por fim
ressuscitado. Em Daniel 9 é apresentado o tempo exato em que Ele realizaria a Sua
obra na terra. O estudo desse capítulo tem trazido convicção aos cristãos desde
os primeiros anos de existência da igreja. Adicionalmente, vislumbres do assunto
desenvolvidos ao longo do século XIX, conduziram alguns estudiosos da Bíblia
à conclusão de que esse capítulo, uma vez vinculado a Daniel 7:9-14 e 8:13, 14,
situa-nos o tempo do julgamento que precede a volta de Jesus. Veremos que eles
estão certos, pois os capítulos 7 a 9 de Daniel demostram que já estamos vivendo
na “hora do juízo” e também no “tempo determinado do fim”.
Daniel, ao receber esta visão, foi chamado de mui amado. E nós, que como
veremos no estudo desta lição, conhecemos a revelação total dessa visão, em que
consideração estaremos diante do Deus do Céu?
UMA ORAÇÃO RESPONDIDA DEPOIS DE MUITOS ANOS
1. O que estava fazendo Daniel por si e por seu povo? Daniel 9:20 (VT 596)
“Falava eu ainda, e ____________, e _________________ o meu pecado e o
pecado do meu povo de Israel, e ______________ a minha ____________ perante
a face do SENHOR, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus.”
Confessar os pecados é mais que torná-los conhecidos a Deus, é o meio divinamente
indicado para recebermos Seu perdão e sermos purificados de toda injustiça (1Jo 1:9).
2. Quando orava, quem o interrompeu em sua oração? Daniel 9:21 (VT 596)
“[...] o homem ___________, que eu tinha observado na minha visão ao prin-
cípio, veio rapidamente, voando, e me tocou à hora do sacrifício da tarde.”
Jesus ensinou que Deus sabe o que precisamos antes mesmo que peçamos (Mt 6:8).
Daniel buscava saber quando Deus se manifestaria em relação ao seu povo ainda cativo
em Babilônia (Dn 9:2, 3). Em Sua resposta, Deus revelou mistérios que estavam muito
além das petições e dúvidas que preocupavam o profeta. A partir daquele momento, o que
deveria realmente ser uma preocupação era o tempo que Deus concederia ao Seu povo para
resolverem o problema do pecado (Dn 9:24).
3. Qual era a finalidade da visita do anjo Gabriel? Daniel 9:22 (VT 596)
“Ele queria _______________, falou comigo e disse: Daniel, agora, saí para
fazer-te _________________ o ________________.”
Gabriel veio instruir Daniel a respeito da visão que ele recebeu há treze anos atrás,
registrada no capítulo 8. Ele já havia explicado para Daniel a parte do significado da visão
que o profeta era capaz de suportar. Agora ele voltou para completar sua explicação, escla-
recendo o assunto que causara tanta preocupação a Daniel.

1
2.300 anos
Dn 8:14 "Até 2300 tardes e manhãs, e o santuário será purificado"
490 anos
Dn 9:24 - "70 Semanas" ( 70 x 7 = 490 )
49 anos 434 anos 7 anos
Dn 9:25 - "7 Semanas" Dn 9:25 - "62 Semanas" Dn 9:27 - "1 Semana" Dn 9:26
( 7 x 7 = 49 ) ( 62 x 7 = 434 )
3,5 3,5 Jerusalém
(Reconstrução de (Até o Ungido, o Princípe) destruída
Jerusalém) anos anos
Artaxerxes
(Esdras 7)

Estevão
batismo
nasce
Jesus

Jesus

Jesus
morte

morte
457 408 4 a.C. 27 31 34 70
a.C. a.C. d.C. Dn. 9:27 - "1 / 2 Semana"
"Será morto o Ungido"

4. Sobre qual visão Gabriel veio instruir Daniel? Daniel 8:14, 26, 27 (VT 595)
a. “E ele me disse: Até _______ mil e _________________ tardes e manhãs;
e o _________________ será ___________________.”
b. “A visão da tarde e da manhã, que foi dita, é __________________;
tu, porém, preserva a _________, porque se refere a dias ainda mui
______________.”
c. “Espantava-me com a __________, e não havia quem a _______________.”
5. Qual foi o motivo principal para que Daniel recebesse o entendimento
dessa visão? Daniel 9:23 (VT 596)
“No princípio das tuas súplicas, saiu a __________, e eu vim, para to declarar;
porque és mui ___________; considera, pois, a coisa e entende a visão.”
Daniel, semelhante a Davi, era um homem segundo o coração de Deus (veja 1Sm
13:14, versão ARC). Ele era um pecador arrependido. Tais homens são os que Deus deseja
tomar para Si e a estes Ele muito ama (Gn 5:24; Jo 3:16).
6. O que foi determinado ao povo judeu? Daniel 9:24 (VT 596)
“______________ semanas estão _________________ sobre o teu povo e so-
bre a tua santa cidade, para fazer cessar a _________________, para dar fim aos
___________, para expiar a _______________, para trazer a justiça ___________,
para __________ a visão e a ____________ e para ungir o Santo dos __________.”
Em profecia um dia equivale a um ano (Veja Nm 14:34; Ez 4:7).
Nessa profecia, Deus revelou que povo judeu teria 490 anos de graça para “fazer ces-
sar a transgressão” e “dar fim aos pecados”. Dentro desse período a iniquidade deveria ser
expiada pela morte do Cordeiro de Deus. Já nos dias do Novo Testamento, ficou conhecido
que por meio do sangue do Ungido, Jesus (veja At 10:37, 38), o homem pela fé em Seu
sacrifício expiatório, teria acesso ao Santo dos Santos (Hb 10:19).
7. Quando se inicia a contagem de tempo dessa profecia? Daniel 9:25 (VT 596)
“Sabe e entende: desde a saída da ___________ para ______________
e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, _________ semanas e
__________________ e _________ semanas; as praças e as circunvalações se re-
edificarão, mas em tempos angustiosos.”
2
1.335 anos
Dn 12:12
1.290 anos Sinais do fim
ERA PRESENTE
Dn 12:11 ( Assolador - Domínio Papal Religioso ) Mt 24:29,

1.260 anos
Mc 13:24 e Lc 21:25 TEMPO DO FIM
rei dos francos

Juízo no Céu
Dn 7:25, 12:7; Ap 12:6, 14 e 13:5
Justiniano ( Assolador - Domínio Papal Temporal )

Início do
do Papa
ATÉ A VOLTA

Prisão
Clóvis

DE JESUS

508 538 INÍCIO DO 1798 1843


TEMPO DO FIM 1844

O ponto de partida da profecia é “a saída da ordem para restaurar e edificar Jerusalém”


que aconteceu no ano 457 a.C. (Ver Esdras 7). Foi ainda predito que em 7 semanas (49
anos) se reedificaria Jerusalém, e após 62 semanas (434 anos), o Ungido, o Príncipe seria
revelado. A Bíblia ensina que Jesus foi ungido pelo Espírito Santo no momento do Seu
batismo (At 10:38; Jo 1:32-34). O ano 27 d.C. é reconhecido por muitos estudiosos como
o ano em que Jesus foi batizado. Como pode ser isso, se Jesus tinha cerca de 30 anos ao
iniciar Seu ministério? (Veja Lc 3:23).
A resposta a esse dilema é encontrada no século VI d.C., onde o monge Dionísio foi
ordenado a compilar uma tabela para determinar a Páscoa para os anos futuros. Ele tomou
como base o calendário juliano utilizado em seus dias. Porém, já existia uma tabela an-
terior que usava como base a era diocleciana, referência direta a Diocleciano, imperador
romano que perseguiu duramente a igreja cristã. Para não continuar com essa referência na
tabela pascal, Dionísio propôs que a contagem fosse referenciada a partir do nascimento de
Jesus. Foi assim introduzido o Anno Domini, suposto ano de nascimento de Jesus, fixado
por Dionísio em 753 AUC (Anno Urbis Conditae), portanto, ano 1. Muito tempo depois a
data veio a ser questionada em função de a morte de Herodes, o Grande, ser historicamente
reconhecida como tendo ocorrido, de acordo com o calendário gregoriano, em 4 a.C. Por-
tanto, após essa conversão, algo em torno de 4 anos teve que ser considerado para corrigir
tal erro. O calendário gregoriano que é o atualmente utilizado, foi promulgado pelo papa
Gregório XIII em 24 de Fevereiro de 1582 em substituição ao calendário juliano. Ele foi
reconhecido inicialmente pelas nações cristãs europeias, e com o passar do tempo foi sendo
adotado no mundo inteiro para demarcar o ano civil.
8. O que aconteceu ao Ungido e a santa cidade após as 62 semanas? Daniel
9:26 (VT 596)
“Depois das sessenta e duas semanas, será _______ o Ungido e já não estará; e
o povo de um príncipe que há de vir ___________ a cidade e o santuário, e o seu
fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas.”
9. O que fará o Ungido e quem virá após Ele? Daniel 9:27 (VT 596)
“Ele fará firme ______________ com ___________, por _______ semana;
na ______________ da semana, fará cessar o _________________ e a oferta de
manjares; sobre a asa das abominações virá o assolador, até que a destruição, que
está determinada, se derrame sobre ele.”
O assolador é Roma em suas duas fases: imperial e cristã (papal).

3
10. Por quanto tempo o assolador dominaria? Daniel 7:25 (VT 595)
“Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cui-
dará em mudar os _____________ e a ______; e os santos lhe serão entregues nas
mãos, por um ___________, dois ____________ e metade de ______ tempo.”
11. Até quando as profecias de Daniel foram seladas? Daniel 12:4 (VT 598)
“[...] encerra as palavras e sela o livro até ao _____________ do _______,
muitos o esquadrinharam e o saber se ______________________.”
12. Quando começou o tempo do fim? Daniel 12:5-9 (VT 598, 599)
“[...] isso seria depois de um ____________, dois ___________ e metade de
um ___________. E, quando se acabar a destruição do poder do povo santo, estas
coisas todas se cumprirão.”
13. Por quanto tempo a verdade da salvação pela fé em Cristo seria ocultada
do mundo pela abominação desoladora? Daniel 12:11 (VT 599)
“Depois do tempo que o sacrifício diário for ___________, e posta a abomi-
nação desoladora, haverá ainda ___________________ e _____________ dias.”
14. Que bençãos foram reservadas para o povo que alcançasse os 2.300 dias?
Daniel 12:12 (VT 599)
“Bem-aventurado o que ___________ e chega até _____________________ e
____________________________ dias.”
CONSIDERAÇÕES ADICIONAIS A ESTE ESTUDO
Princípio dia-ano de interpretação profética: Esse princípio onde cada dia simboliza
um ano foi adotado pelos grandes estudiosos historicistas do livro de Daniel, entre eles:
Isaac Newton. No Brasil, o padre Santos Farinha também adotou esse princípio dia-ano nos
comentários dessa profecia de Daniel 9 na Bíblia Sagrada, vol. 8, edição de 1950.
Ano 508 d.C.: Clóvis, rei dos francos, foi o primeiro a unir em uma nova ordem social
povos bárbaros, romanos e católicos. Foi o amanhecer da idade média para Roma Cristã;
Ano 538 d.C.: Justiniano derrotou os ostrogodos, a última tribo ariana resistente ao
papado.
Guilherme Miller (EUA, 1782-1849): Estudioso batista da palavra de Deus. Ele con-
cluiu que a profecia de Daniel 8:14, a purificação do santuário, seria o retorno de Cristo a
terra entre 1843 e 1844. Pregou por mais de 10 anos essa esperança ao mundo cristão ame-
ricano. Os que aceitavam sua mensagem eram chamados de adventistas. Em seus dias, seus
estudos e escritos sobre profecias bíblicas eram apoiados pela maioria das igrejas cristãs
americanas. Cristo porém, não voltou no prazo especificado. Posterior a isso, o assunto foi
reestudado e entendido à luz de Hebreus 9:23-28. Hoje, somente a Igreja Adventista do 7º
Dia, o povo do tempo do fim, ensina a verdade bíblica do Ministério de Cristo no Santuário
Celestial.

Minha Decisão: Agradeço SENHOR, por me amar e me revelar a Sua vontade.


Assinatura:_____________________________________________
Data:______________________________
Leitura Auxiliar: Segredos de Daniel, de Jacques B. Doukhan, Cap. 9, Réquiem para um Messias.
vc6
4