Você está na página 1de 7

Curso Técnico em Automação Industrial

Prova da Disciplina de Eletrônica Geral – Valor: 30 pontos


Professor: Thiago Ribeiro de Oliveira
Nome: ____________________________________________________________

Informações:
Apresente o raciocínio de forma clara e objetiva em todas as questões. Questões sem
desenvolvimento não serão aceitas;
Questão 1 – Considere as curvas de polarização direta mostradas abaixo:

Para o circuito apresentado ao lado, faça:


a) Trace a reta de carga do circuito;
b) Calcule a tensão VO.
c) Levante o modelo de segunda
aproximação para o diodo indicado;
d) Calcule Vo para o resultado
encontrado em c)

Resposta:
a) A reta de carga é traçada por meio da análise do circuito ao qual o diodo está inserido. É
preciso verificar para a região de polarização direta as os pares coordenados de tensão e
corrente no dispositivo semicondutor o circuito permite. Para isso realizamos a análise do
circuito por meio da Lei de Kirchhoff das Tensões (LKT).
Note que o circuito possui apenas uma malha, de modo que a circulação de corrente se
dará pelo sentido apresentado na figura abaixo:

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral


A lei de kirchhoff das tensões nos fornece:
5 = + 16Ω ⋅ + 9Ω ⋅ + 1
5 − −1 4 −
= =
16 + 9 25Ω
A equação que expressa a corrente de malha define uma reta de inclinação negativa, em
função da tensão do diodo. Para podermos traçar esta reta precisamos de dois pontos.
Escolheremos os dois ponto que delimitam a região de polarização direta do diodo:
 Ponto onde a reta de carga corta o eixo da corrente, o que ocorre quando VD1=
0V;
 Ponto onde a reta de carga corta o eixo da tensão, o que ocorre quando ID = 0A;
Com isso, têm-se:
4 −0
= = 0,16
25Ω
4 −
0 = → =4
25Ω
Assim, tendo esses dois pontos, podemos traçar a reta:

Ponto:
VD =0V
ID = 0,16A

Ponto:
VD =4V
ID = 0A

b) Uma vez definida a reta de carga e tendo disponível a curva característica do diodo em
polarização direta, podemos especificar o ponto quiescente do circuito, ou seja, o ponto
de operação.

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral


O ponto quiescente é dado pela interseção da reta de carga com a curva característica do diodo,
de modo que ele determina, para um determinado circuito, qual o valor da tensão de condução
direta do diodo e a corrente que o dispositivo exibe. No caso do exemplo, a tensão de condução
foi de 0,7V e a corrente de 0,13A, aproximadamente. De posse dessas informações, pode-se
calcular a tensão de saída Vo:
= 1 + 9Ω ⋅
= 1 + 9Ω ⋅ 0,13
= 2,17
c) Para levantar o modelo de segunda aproximação, deve-se traçar uma reta tangente à
curva característica do diodo desejado e verificar o valor de tensão obtido quando esta
reta intercepta o eixo de tensão. Fazendo isso:

Nota-se que a reta tangente intercepta o eixo de tensão no ponto VAK = 0,5V, assim sendo o
modelo de segunda aproximação para o diodo D1 será:

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral


d) Uma vez encontrado o modelo de segunda aproximação, podemos calcular o valor de Vo,
para esta condição. Assim sendo, lembramos que para o circuito, a corrente de malha é
definida como:
4 −
=
25Ω
4 − 0,5
= = 0,14
25Ω
Como:
= 1 + 9Ω ⋅
Têm-se que a tensão de saída é dada, para essa condição, como:
= 1 + 9Ω ⋅ 0,14
= 2,26

Questão 2 - Para o circuito abaixo, calcule o valor da tensão V e da corrente I


+10V +15V

10k 10k
V
- +

I
10k 10k

Resposta:
Utilizando o método de análise por tensões de nó, iremos nomear os nós e as correntes do
circuito:
+10V +15V
I3
I1
10k 10k
V
X
- + Y
I
10k 10k
I2 I4

A lei de kirchhoff das correntes nos dá as seguintes equações de nó:


= +
+ =
Usando a lei de Ohm, podemos reescrever as equações como:
10 −
= +
10 Ω 10 Ω
15 −
+ =
10 Ω 10 Ω
Manipulando as expressões podemos escrever:
10 2
= +
10 Ω 10 Ω
15 2
= −
10 Ω 10 Ω
Simplificando ainda mais:
Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral
10 = 2 + 10 ⋅
15 = 2 − 10 ⋅
Subtraindo a segunda expressão pela primeira, temos que:
15 − 10 = 2 − 10 ⋅ − 2 − 10 ⋅
5 = 2( − ) − 20 ⋅
Considerando que o diodo está em condução, o que indicaria:
= 0,7 = −
Podemos escrever:
5 = 2(0,7 ) − 20 ⋅
5 = 1,4 − 20 ⋅
1,4 − 5
=
20 Ω
= −180
A corrente negativa indica que a corrente real está no sentido da condução do diodo, de modo
que ele realmente encontra-se em condução (polarização direta). Assim, as respostas do
exercício são:
= −180
= 0,7
Questão 3 - Considere o circuito a seguir, no qual o diodo zener possui uma tensão nominal
de 2V. Se a tensão no nó d vale 4V calcule o valor de R1.

Resposta:
Note que a tensão do ponto d foi informada, assim como a tensão de zener do diodo. Para
calcular o valor da resistência R1, lançaremos mão da lei de ohm, que nos diz que:
1=
Assim, devemos encontrar esses dois valores. A tensão sobre o diodo R1 é muito simples de ser
encontrada: perceba que um dos terminais do resistor está conectado em uma fonte de 5V,
enquanto o outro terminal está conectado no ponto d, cujo valor de tensão é 4V. Assim, a
diferença de potencial no resistor será de:
= 5 −4 = 1
O sentido das correntes será também definido como:

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral


A lei de kirchhoff das correntes nos define que no nó d, podemos escrever:
= +
Assim, nos basta calcular I1 e I2.
4 −2
= = 20
100Ω
4
= = 80
50Ω
O que indica que = 20 + 80 = 100 . Assim:

1
1= = = 10Ω
100
Questão 4 - O diodo zener mostrado na figura abaixo é considerado ideal e possui tensão
nominal de 33V. Com base nos valores dos elementos do circuito, qual o valor das correntes
I1, I2 e a tensão Vo?

Resposta:
Note que a tensão de zener é superior à tensão de alimentação da fonte. Como o diodo não
fornece energia, ele estará em corte (bloqueado), o que fará com que sua corrente seja nula, ou
seja:
=0
Com isso, o circuito pode ser redesenhado como:

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral


Observe que a corrente I1 circula por toda a malha, de forma que:
25 = 18 ⋅ + 80 ⋅
25
= = 255,1
98
A tensão Vo é expressa como:
= ⋅ 80 Ω = 255,1μA ⋅ 80k
= 20,4

Curso técnico de automação industrial – Eletrônica Geral

Você também pode gostar