Você está na página 1de 50

Motivação

Cristina Gama Guerra


Comportamento
organizacional

Motivação
Motivação

Motivação para o trabalho – conjunto de forças

Motivação energéticas que têm origem quer no indivíduo


quer fora dele, e que moldam o comportamento
de trabalho, determinando a sua forma, direcção,
intensidade e duração.
(Pinder, 1998)

-
motivação

Motivação

Motivação

Estimulação – Acção e esforço – Movimento e Recompensa


as forças comportamento persistência – – reforço das
energéticas observado prolongamento no acções
responsáveis tempo do anteriores
pelo despoletar comportamento
do motivado
comportament
o

-
motivação

Gestão da Motivação

Motivação

Sistema de trabalho Sistema de recompensas

-
motivação

Motivação

Motivação

Intrínseca – refere-se aos Extrínseca – comportamentos


comportamentos de trabalho que que as pessoas realizam com a
são estimulados pelo entusiasmo finalidade de obter uma
que o trabalho em si mesmo recompensa material ou social,
suscita naquele que o executa. ou para evitar alguma forma de
punição.

-
motivação

Teorias da Motivação

Motivação

Teorias de conteúdo – procuram Teorias de Processo - analisam


explicar a motivação através da a motivação de uma forma mais
análise dos motivadores: o que dinâmica, procurando sobretudo
motiva as pessoas? resposta para a questão: como
se desenrola o comportamento
humano.

Teorias gerais e teorias organizacionais -


motivação

Teorias da Motivação

Motivação

Teorias gerais – são as que se Teorias organizacionais -


referem a aspirações genéricas dos incidem directamente sobre o
seres humanos, ou seja, que não se comportamento organizacional,
centram exclusivamente no não tendo sido desenvolvidas
trabalho e no comportamento com o intuito de explicar o
organizacional comportamento numa série
variada de contextos

Teorias de Maslow e Teoria de Locke, -


Alderfer, … Herzberg …
Comportamento
organizacional

Teorias de conteúdo
(organizacionais) da
motivação

-
motivação

Teorias de Conteúdo organizacional

Motivação
Teoria Bifactorial de Herzberg – esta teoria sugere que os
indivíduos sentem dois tipos de necessidades independentes e
com efeitos distintos

Necessidades motivadoras, Necessidades higiénicas, de


de natureza intrínseca ao natureza extrínseca ao
trabalho, que obedecem a uma trabalho, que conduzem ao
dinâmica de crescimento e evitamento da dor e ao alívio
que conduzem à satisfação de da insatisfação a curto prazo -
longo prazo e à felicidade
motivação
Teoria Bifactorial de Herzberg
Necessidades motivadoras Necessidades higiénicas

Motivação
Factores que provocam Factores que provocam
atitudes positivas face ao atitudes negativas face ao
trabalho trabalho

Atitude revolucionária
Motivação diferente da satisfação

-
motivação
Testagam da Teoria do Herzberg

203 sujeitos – engenheiros e contabilistas (pedia-se aos sujeitos


que pensassem numa situação em que se tivessem sentido
Motivação excepcionalmente bem no trabalho e noutra em que se tivessem
sentido especialmente mal).

As respostas tinham que ser apresentadas tendo em conta os


seguintes elementos:

uma descrição das condições objectivas causadoras do


incidente e das suas condições envolventes;

uma descrição das razões pelas quais a pessoa se sentia


daquela forma naquelas circunstâncias;

um resumo das condições do incidente para o empregado e


-
para o trabalho.
motivação
Factores motivadores e higiénicos

Factores motivadores Factores higiénicos


Motivação
Sentimento de realização Relação com o chefe

Reconhecimento Relação com os colegas

Trabalho variado e desafiante Supervisão técnica

Desenvolvimento pessoal Condições de trabalho

-
motivação
Teoria Bifactorial de Herzberg
Factores motivacionais

Motivação
Maior duração

Geram um sentimento de crescimento e desenvolvimento pessoal;


Geram atitudes positivas mas não evitam as negativas;
Relacionadas com o conteúdo da função

-
motivação
Teoria Bifactorial de Herzberg
Factores higiénicos

Motivação
Menor duração (quando se alteram são imediatamente
valorizados, mas desvalorizam-se rapidamente)

Presentes evitam atitudes negativas, mas não geram positivas;


Ausentes geram atitudes negativas porque fazem com que as
pessoas se sintam injustiçadas por não usufruírem do que julgam
ter direito;
Relacionadas com o ambiente de trabalho

-
motivação
Principais Contribuições da Teoria do Herzberg

As atitudes positivas e negativas seguem percursos diferentes

Motivação A criação de efeitos positivos passa pela alteração de aspectos


relacionados com o conteúdo da função.

Distinção entre alargamento de tarefas e enriquecimento de


tarefas

-
motivação
Críticas à Teoria do Herzberg

Factores híbridos (afectando tanto as atitudes positivas, quanto as


atitudes negativas (trabalho desinteressante do ponto de vista
Motivação pessoal gera atitudes negativas e não deixa apenas de gerar
atitudes positivas;

Dinheiro (a maioria das pessoas sente-se motivado por poder


usufruir de recompensas monetárias relevantes)

-
motivação
Modelo das características da função de Hackman e
Oldham

Características da função
Motivação
origina Principais causas

Motivação intrínseca (des)motivação


Satisfação geral face ao
trabalho;
Bem estar psicológico dos
trabalhadores

Quais?
-
motivação
características da função

Variedade – refere-se ao grau em que a função exige o recurso a


Motivação
competências, actividades, conhecimentos diversificados. Uma
função será tanto menos variado quando mais consistir numa
repetição rotineira de actividades.

Identidade – o grau em que uma função requer a execução de


uma unidade de trabalho identificável, isto é, com principio e fim,
e que origina um resultado viável. Quando a pessoa pode executar
o trabalho do principio ao fim pode identificar-se com ele
-
(artesão)
motivação
características da função

Significado – diz respeito ao impacto do trabalho nas vidas dos


Motivação
outros, seja dentro ou fora da organização. Quanto maior esse
impacto maior o significado da função (cirurgião).

Autonomia – o nível de independência no planeamento do


trabalho e na respectiva forma de execução (professor
universitário).

-
motivação
características da função

Feedback – a quantidade e a qualidade da informação sobre o


Motivação
progresso do indivíduo na execução do trabalho e os níveis de
desempenho alcançados. Um sistema informático que indique a
cada um dos vendedores os seus resultados num determinado
período de tempo, oferece feedback sobre o desempenho. Outra
fonte de feedback é a dada pelo chefe de vendas na sua reunião
periódica aos subordinados.

-
motivação
Modelo das características da função de Hackman e
Oldham

Motivação

Potencial
Var ident sig Aut. feedb
motivador da função = x x
3

-
motivação
Modelo das características da função de Hackman e
Oldham

Características da função
Motivação

Efeitos positivos sobre a motivação devido à produção de estados


psicológicos críticos

Quais?

-
motivação
Estados psicológicos críticos

Significado experimentado – o grau em que a pessoa considera o


Motivação
seu trabalho valioso e digno de ser feito. Decorre da variedade,
identidade e significado da função.

Responsabilidade experimentada – o grau em que um individuo


se sente pessoalmente responsável pelos resultados do trabalho.
Decorre do grau de autonomia percepcionado.

Conhecimento dos resultados – o grau em que a pessoa percebe


-
quão eficazmente está a desempenhar a sua função..
motivação
Modelo das características da função de Hackman e
Oldham

Características da função
Motivação

Motivação

Necessidade de crescimento;
Capacidade da pessoa para corresponder às exigências do
trabalho;
Satisfação com o contexto;
Percepção das características da função (influenciada por factores -
externos – construídos socialmente)
Comportamento
Organizacional

Teorias de conteúdo
(gerais) da
motivação

-
motivação
Teorias de conteúdo (gerais)

Teorias de conteúdo (gerais) – teorias de conteúdo gerais são


Motivação
aquelas que se dedicam à análise dos motivos do comportamento
humano. Esses motivos podem ser entendidos de uma forma mais
englobante do que a exclusivamente correspondente às situações
de trabalho e são:

Teoria da hierarquia das necessidades de Maslow;


A teoria ERG de Alderfer e
A teoria dos motivos de McClelland.
-
Comportamento
organizacional

Teorias de processo
(organizacionais) da
motivação

-
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Locke e Latham
Motivação

Definição de objectivos é o mais importante de todas as fontes de


motivação

Que objectivos estimulam a atenção, esforço e persistência

-
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Objectivos motivadores são os que combinam:


Motivação
especificidade:
mensuráveis;
realistas mas difíceis;
com prazo;
acordados

-
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Forma de actuação dos objectivos:


Motivação
- dirige a atenção e acção para acções relevantes do
ponto de vista do alcance dos objectivos;
- estimula o desenvolvimento de planos para o alcance de
objectivos;
- estabelece prazos temporais para o alcance de
objectivos;
- aumenta a persistência face a obstáculos e dificuldades;
- tendem a diminuir a possibilidade de procrastinação -
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Condições para que os efeitos (aumento da


Motivação motivação) se verifiquem:

-Aceitação – quando um indivíduo aceita ou está comprometido


com uma meta pré estabelecida accionará todos os mecanismos
(esforço, direcção, persistência) que lhe permitirão alcançar esses
objectivos;
- Participação – estabelecimento conjunto dos objectivos entre
superiores e subordinados

-
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Condições para que os efeitos (aumento da


Motivação motivação) se verifiquem:

-Feedback – é necessário dar feedback ao indivíduo;


- recompensas – para melhor resultados é importante associar
recompensas ao alcance dos objectivos

-
motivação
Teoria da definição de objectivos de Locke e Latham

Críticas
Motivação
-Ao focar os indivíduos nos objectivos diminui-se a probabilidade
de as levar a produzir outros comportamentos igualmente
relevantes;
- falta de capacidades dos trabalhadores;
-- quando é necessário aprender uma nova tarefa a atenção deverá
estar centrada na aprendizagem e não nos objectivos

-
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Motivação

Abordagem de base cognitiva que considera que o comportamento


e o desempenho resultam de uma escolha consciente

-
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Esta teoria organiza-se em torno de três conceitos

Motivação -Expectativa – a probabilidade subjectiva percebida de que, se


um determinado esforço for exercido, o resultado será um
desempenho bem percebido (expectativa esforço – desempenho);

- Valência – para que a pessoa se esforce é necessário que a


recompensa seja percebido como valiosa.

-
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Esta teoria organiza-se em torno de três conceitos

Motivação -Instrumentalidade – o grau em que um resultado facilita o


acesso a um outro resultado (recompensa de primeira ordem-
dinheiro- leva a uma recompensa de segunda ordem – automóvel
de luxo)

-
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Motivação

Motivação = f (expectativa X valência X instrumentalidade)

-
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

O nível de motivação da pessoa está dependente de:

Motivação -Valência elevada – a pessoa valoriza aquilo que a organização


tem para lhe oferecer;

- instrumentalidade elevada – o empregado percebe que tem que


alcançar um nível elevado de desempenho para obter os
resultados que pretende.

-Expectativa elevada – o empregado acredita que um esforço


elevado permitirá alcançar os resultados desejados -
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Em termos práticos esta abordagem sugere que:

Motivação - A organização deve avaliar os sentimentos de auto-eficácia dos


trabalhadores em relação às metas traçadas;

- As chefias devem gerir as expectativas dos funcionários de


forma a melhorar a sua motivação;

- Deve ser considerada a possibilidade de pessoas diferentes


poderem escolher prémios diferentes (sistema de recompensas
tipo cafetaria); -
motivação
Teoria das expectativas de Vroom

Em termos práticos esta abordagem sugere que:

Motivação - Deve ser considerada em que medida os sistemas de


recompensa da organização ajudam a resolver os principais
problemas das pessoas, isto é, deve-se determinar o respectivo
grau de instrumentalidade.

-
motivação
Teoria da avaliação cognitiva de Deci

Motivação

Dois sub-sistemas motivacionais

Intrínseco (as pessoas Extrínseco (importantes mas


intrinsecamente motivadas geridas com controlo, quando
têm um locus de controlo mais percebidas como
elevado, atribuem o seu controladoras do
comportamento a necessidades comportamento do indivíduo
internas e esforçam-se para tendem a diminuir a
obter recompensa que satisfaça motivação intrínseca) -

as necessidades intrínsecas
motivação
Teoria da avaliação cognitiva de Deco

Organizações devem estimular a motivação intrínseca com factores


Motivação extrínsecos

resultados

Auto-determinação, isto é, desenvolvimento de um sentimento de


escolha na iniciação e regulação das acções individuais

resultados

Maior criatividade;
Auto-estima;
Bem-estar -
Comportamento
organizacional

Teorias de processo
(gerais) da
motivação

-
motivação
Teoria de processo gerais da motivação

Motivação
Procuram explicar a dinâmica do desenvolvimento da motivação
numa lógica mais vasta que a organizacional

-
motivação
Teoria da equidade de Adams

Motivação

Uma característica da vida em geral e da vida organizacional em


particular

Necessidade de Justiça

-
motivação
Teoria da Equidade de Adams

Desenvolvida nos anos 60 por Adams defende:

Motivação - necessidade de justiça no local de trabalho;


- os trabalhadores comparam os seus contributos para a
organização com aquilo que dela recebem;
- a ideia central da teoria defende que deve haver correspondência
entre os investimentos e os ganhos de cada um (isto é, quem
investe mais deve receber mais).

-
motivação
Teoria da Equidade de Adams

Para avaliar a justeza da relação entre investimentos e ganhos


os trabalhadores recorrem a diversos termos de referência:
Motivação
- próprios (confronto entre as expectativas e a realidade ou a sua
situação pessoal em dois momentos separados no tempo);
- colegas de trabalho da mesma organização (equidade interna);
- pessoas que exercem funções semelhantes noutra organização
(equidade externa)).

-
motivação
Teoria da Equidade de Adams

Importante:

Motivação - as relações de equidade ou de iniquidade resultam das


percepções do trabalhador e não de uma qualquer medição
objectiva da relação entre ganhos e investimentos/contributos

A equidade é um fenómeno perceptivo e não um dado objectivo

-
motivação
Modelo da Modificação do comportamento

Motivação