Você está na página 1de 40

Como montar um

hotel para
animais
domésticos

EMPREENDEDORISMO

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br


Expediente

Presidente do Conselho Deliberativo

José Roberto Tadros

Diretor Presidente

Carlos Carmo Andrade Melles

Diretor Técnico

Bruno Quick

Diretor de Administração e Finanças

Eduardo Diogo

Unidade de Gestão de Soluções

Diego Demetrio

Coordenação

Luciana Macedo de Almeida

Autor

Dayane Rabelo

Projeto Gráfico

Staff Art Marketing e Comunicação Ltda.


www.staffart.com.br
TOKEN_HIDDEN_PAGE

/ / / /
Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
Sumário

1. .............................................................................................................................................................. 1

2. Mercado ................................................................................................................................................ 2

3. .............................................................................................................................................................. 3

4. .............................................................................................................................................................. 4

5. Estrutura ............................................................................................................................................... 5

6. Pessoal ................................................................................................................................................. 6

7. Equipamentos ....................................................................................................................................... 8

8. .............................................................................................................................................................. 9

9. .............................................................................................................................................................. 10

10. ............................................................................................................................................................ 12

11. ............................................................................................................................................................ 14

12. Investimento ........................................................................................................................................ 14

13. ............................................................................................................................................................ 17

14. Custos ................................................................................................................................................. 18

15. ............................................................................................................................................................ 20

16. ............................................................................................................................................................ 21

17. ............................................................................................................................................................ 22

18. Eventos ............................................................................................................................................... 26

19. ............................................................................................................................................................ 26

20. ............................................................................................................................................................ 27

21. ............................................................................................................................................................ 29

22. ............................................................................................................................................................ 30

23. ............................................................................................................................................................ 32

24. ............................................................................................................................................................ 33

25. ............................................................................................................................................................ 34

26. ............................................................................................................................................................ 34
/ / / /
Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
Sumário

27. ............................................................................................................................................................ 35

28. ............................................................................................................................................................ 36
1.
Donos de animais de estimação quando viajam dependem de um pet hotel, que
substituiu os antigos canis e oferece muito mais conforto e menos stress para todos.

Um hotel para animais domésticos é um empreendimento que oferece, como negócio


principal, serviços de hospedagem para pets. Tal qual um hotel para pessoas, outros
serviços podem ser agregados, como acomodações com suítes privadas, camas
confortáveis, espaços específicos de lazer, piscina e área de agility, serviços de
higiene e beleza, serviços terapêuticos voltados à fisioterapia e à acupuntura, dentre
outros. Tudo isso para amenizar o sofrimento dos animais durante a ausência do dono
e, principalmente, tranquilizar os donos, assegurando que seus bichinhos estão sendo
bem cuidados neste período.

Se bem gerenciado, pode-se concluir que o investimento no ramo de hotelaria para


animais domésticos tem condições de ser um negócio "bom pra cachorro". Para
ingressar na atividade, é fundamental gostar muito de animais e ter prazer em lidar
com pessoas, já que o relacionamento será mantido com o proprietário ou tutor dos
animais.

A hotelaria é identificada como uma atividade de prestação de serviços que compõem


um mix de produtos. Supõe-se que a procura por parte dos clientes por serviços de
hotelaria – no caso, um hotel para animais – ocorre em momentos de real
necessidade, tais como o lazer e o descanso dos seus proprietários, que muitas vezes
não têm com quem deixar seus pets. Outra justificativa para a prestação do serviço de
hotelaria é a falta de espaço e/ou até mesmo de tempo dos donos para os devidos
cuidados com seus pets.

Para a Associação dos Revendedores de Produtos, Prestadores de Serviço e Defesa


Destinados ao uso Animal (Assofauna), as transformações no perfil demográfico e nos
hábitos da população, como o aumento do número de casais sem filhos, o crescimento
do número de domicílios habitados por uma só pessoa e até mesmo a diminuição do
tamanho das residências e espaços para lazer, contribuíram para o aumento de lares
com cães, assim como para a busca por serviços que auxiliem os donos desses
animais.

Foi-se o tempo em que o mercado se resumia a brinquedos de pelúcia e bolas de


borracha. Atualmente, os donos não poupam esforços em proporcionar para seus
bichinhos artigos de luxo como carne orgânica, petiscos vegetarianos,
refeições gourmet, vestidos caninos de alta costura, coleiras de pérolas, pingentes de
ouro, sapatinhos, banheiros internos, perfumes, medicamentos para depressão ou
ansiedade, psicoterapia, planos de saúde animal, cirurgias de alta complexidade e
cosméticos.

Bilhões de reais são gastos no mercado brasileiro de pets todos os anos, um

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 1


Mercado
dos mais promissores do país, de acordo com pesquisas. Esse mercado não se
restringe apenas a cães e gatos. A biodiversidade brasileira também contribui para o
crescimento da onda de criação de animais exóticos, como iguanas, cobras, furões,
pássaros e outros. Estes animais, com alguma variação, também demandam produtos
e serviços especializados. Cabe ressaltar que a criação de animais silvestres depende
de autorização legal do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais
Renovados (Ibama).

Frente a essa demanda de um mercado que cresce a cada ano, muitos


empreendedores estão farejando oportunidades neste efervescente e promissor
segmento. Assim, um negócio que pode ser muito lucrativo é o de hotel para animais
domésticos, ou pet hotel, que substituiu os antigos canis.

Este documento não substitui o Plano de Negócio. Para a elaboração deste plano
consulte o Sebrae mais próximo.

2. Mercado
Oportunidades e Ameaças
Como oportunidade, o negócio proporciona socialização e bem-estar para os animais.
Sob a perspectiva de crescimento do número de animais de estimação, associado ao
fenômeno de “humanização” desses animais por parte de seus proprietários, há uma
situação favorável ao mercado pet (produtos e serviços destinados aos animais de
estimação) no Brasil. A atividade de hotelaria para animais domésticos tem uma
imagem muito positiva, pois associa cuidados especializados e bem-estar dos animais.
Hospedar um animal de estimação em um hotel com boa reputação e serviços de
qualidade pode trazer inúmeros benefícios.

Dentre esses benefícios podemos destacar a socialização dos animais. Bichinhos de


uma mesma espécie poderão interagir em um processo saudável não só para seu
físico (por meio de atividades esportivas ou de adestramento que podem ser
oferecidas pelo estabelecimento), mas para seu equilíbrio emocional. Esse tipo de
negócio também ajuda a proporcionar qualidade de vida dos animais de estimação que
ficam o dia inteiro sozinhos.

Como ameaça, há a concorrência e a qualificação dos profissionais. O mercado para


animais de estimação é dividido em diversos segmentos que acabam se confundindo,
como pet shops e clínicas veterinárias, que também oferecem serviços de hotelaria
para animais de estimação, mesmo este não sendo esse seu produto/serviço principal.
No monitoramento da concorrência, também deve-se estar atento aos anfitriões da
DogHero, que oferecem hospedagem domiciliar. Esse tipo de hospedagem, diferente
do que ocorre nos hotéis especializados, normalmente tem opções limitadas para as
atividades de lazer dos animais. Por isso, ter uma gama variada de opções de lazer no
negócio pode ser um diferencial.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 2


Mercado /
O empreendedor deve identificar quais são os diferenciais do seu negócio e investir em
divulgação. Outras opções são a concessão de descontos para pacotes específicos,
bem como a realização de parcerias com estabelecimentos afins que não sejam
concorrentes diretos, como adestradores de animais, pet shops, clínicas veterinárias,
entre outros. Mais importante ainda é ofertar serviços de qualidade realizados por
profissionais capacitados e que tenham uma verdadeira vocação para trabalhar com
animais.

A falta de qualificação profissional, neste segmento, é uma forte ameaça,


principalmente se o hotel oferece serviços especializados, como banho e tosa. Procure
profissionais qualificados ou ofereça a qualificação profissional necessária para
garantir a qualidade dos serviços ofertados pela sua empresa.

3.
A localização do ponto comercial é uma decisão estratégica e relevante para a
implantação de um hotel para animais domésticos. Entre todos os aspectos
importantes para a escolha do ponto, devem-se considerar prioritariamente a facilidade
de acesso, densidade populacional, perfil dos consumidores locais, concorrência,
visibilidade, proximidade com fornecedores, segurança e limpeza do local. Além disso,
é necessário estabelecer os serviços que poderão ser agregados ao negócio, a fim de
se determinar a área e a infraestrutura necessárias.

Outra característica importante é o isolamento do hotel. Animais tendem a ficar


inquietos e agitados longe de casa, causando muito ruídos, principalmente à noite.
Vizinhos muito próximos podem reclamar e inviabilizar o funcionamento do hotel.
Chácaras e terrenos afastados minimizam estes problemas. Além do mais, esse tipo
de propriedade pode permitir a realização de atividades ao ar livre, que poderão ser
complementares aos serviços do hotel, importantes para que os animais realizem
exercícios físicos.

Alguns detalhes devem ser observados na escolha do imóvel:

• O imóvel atende às necessidades operacionais referentes à localização,


capacidade de instalação do negócio, possibilidade de expansão, características da
vizinhança e disponibilidade dos serviços de água, luz, esgoto, telefone e internet?
• O ponto é de fácil acesso, possui estacionamento para veículos e conta com
serviços de transporte coletivo nas redondezas?
• O local está sujeito a inundações ou próximo a zonas de risco?
• O imóvel está legalizado e regularizado junto aos órgãos públicos municipais?
• A planta do imóvel está aprovada pela Prefeitura?
• Houve alguma obra posterior, aumentando, modificando ou diminuindo a área
primitiva?
• As atividades a serem desenvolvidas no local respeitam a Lei de Zoneamento ou o

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 3


Mercado / /
Plano Diretor do Município?
• Os pagamentos do IPTU referente ao imóvel encontram-se em dia?
• A legislação local permite o licenciamento das placas de sinalização?
Em relação aos custos, na tomada de decisão para escolher o local do negócio, o
empreendedor deve analisar fatores como custo de adaptação do imóvel para a
atividade, aluguel, prazo do contrato, reajustes, manutenção ou reforma, entre outros
itens. Portanto, as receitas e as despesas estimadas deverão ser compatíveis com os
objetivos definidos pelo empreendedor.

4.
Para registrar uma empresa, a primeira providência é contratar um contador –
profissional legalmente habilitado para elaborar os atos constitutivos da empresa,
auxiliá-lo na escolha da forma jurídica mais adequada para o seu projeto e preencher
os formulários exigidos pelos órgãos públicos de inscrição de pessoas jurídicas.

O contador pode informar sobre a legislação tributária pertinente ao negócio. E, no


momento da escolha do prestador de serviço, deve-se dar preferência a profissionais
indicados por empresários com negócios semelhantes.

Para dar início ao processo de abertura da empresa é necessário que se cumpram os


seguintes procedimentos:

• Registro na Junta Comercial;


• Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
• Registro na prefeitura municipal, para obter o alvará de funcionamento;
• Enquadramento na entidade sindical patronal: empresa ficará obrigada a recolher
a contribuição sindical patronal, por ocasião da constituição e até o dia 31 de janeiro de
cada ano;
• Cadastramento junto à Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade
Social – INSS/FGTS”;
Além de todos esses procedimentos, é necessário realizar consulta prévia ou
comercial de endereço na Prefeitura Municipal ou Administração Regional, sobre a Lei
de Zoneamento. A consulta tem por objetivo verificar se, no local escolhido para a
abertura da empresa, é permitido o funcionamento da atividade que se deseja
empreender. Outro aspecto que precisa ser pesquisado é endereço e a vizinhança.

Além disso, é importante lembrar que essa atividade exige o conhecimento do Código
de Defesa do Consumidor - Lei nº. 8.078/1990. As empresas que fornecem serviços e
produtos no mercado de consumo devem observar as regras de proteção ao
consumidor, estabelecidas pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC). O CDC foi
instituído pela Lei n. 8.078, em 11 de setembro de 1990, com o objetivo de regular a
relação de consumo em todo o território brasileiro, na busca do reequilíbrio na relação
entre consumidor e fornecedor, seja reforçando a posição do primeiro, seja limitando

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 4


Mercado / / / Estrutura
certas práticas abusivas impostas pelo segundo.

É importante que o empreendedor saiba que o CDC somente se aplica às operações


comerciais em que estiver presente a relação de consumo, isto é, nos casos em que
uma pessoa (física ou jurídica) adquire produtos ou serviços como destinatário final.

A fim de cumprir as metas definidas pelo CDC, o empreendedor deverá conhecer bem
algumas regras que sua empresa deverá atender, tais como: forma adequada de oferta
e exposição dos serviços e produtos destinados à venda, fornecimento de orçamento
prévio dos serviços a serem prestados, cláusulas contratuais consideradas abusivas,
responsabilidade sobre defeitos ou vícios dos produtos e serviços, prazos mínimos de
garantia, cautelas ao fazer cobranças de dívidas.

Ademais, a Lei 123/2006 (Estatuto da Micro e Pequena Empresa) e suas alterações


estabelecem o tratamento diferenciado e simplificado para micro e pequenas
empresas. Isso confere vantagens aos empreendedores, inclusive quanto à redução
ou isenção das taxas de registros, licenças etc.

No caso específico de um empreendedor que deseja abrir um hotel para animais de


estimação, ele também deverá atentar para as seguintes disposições:

• Declaração Universal dos Direitos dos Animais, proclamada pela Organização das
Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em sessão
realizada em Bruxelas (Bélgica), em 27 de janeiro de 1978.

• Lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 – Lei dos Crimes Ambientais. Dispõe
sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas
ao meio ambiente, e dá outras providências.

5. Estrutura
A estrutura do hotel dependerá dos serviços oferecidos pelo empreendimento, do
espaço disponível e da capacidade de investimento do empreendedor. Este negócio
exige um amplo espaço para acomodação dos animais e realização de atividades
externas.

Pode-se distribuir a estrutura básica de um hotel para animais domésticos da seguinte


maneira:

a) recepção/escritório

b) sala de integração

c) sala para banho e tosa

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 5


Mercado / / / Estrutura / Pessoal
e) banheiro para funcionários

f) canis cobertos

g) espaço ao ar livre

Os terrenos devem ter condições de abrigar diversos canis individuais, com área
aproximada de 2m x 3m cada. Deve haver, também, estruturas separadas e
independentes para cães e outros animais. O fato de os hóspedes serem animais não
isenta o proprietário de manter os canis e áreas comuns limpos, arrumados e com odor
agradável. A higiene é um aspecto muito importante, uma vez que dejetos de animais
podem transmitir doenças, o que prejudicará seus hóspedes e a reputação do seu
negócio.

Outro aspecto a ser considerado é a aparência do local. Paredes e teto devem estar
conservados e sem rachaduras, goteiras, infiltrações, mofo, e a pintura deve transmitir
o cuidado e a higiene do local. O piso deve ser de alta resistência e durabilidade, e de
fácil manutenção. Embora os animais sempre estranhem passar alguns dias longe de
casa e dos donos, canis limpos e ventilados minimizam o desconforto.

A fachada do hotel, a recepção e o saguão de entrada cumprem um importante papel


para atrair clientes e transmitir o conceito do empreendimento. Uma decoração interna
alegre e divertida, com tema de animais, pode encantar os fãs de animais de
estimação. Carpetes com pegadas de cães, bichinhos de pelúcia espalhados e papéis
de parede coloridos proporcionam um toque final na atmosfera do ambiente.

Ao planejar o layout do hotel, o empreendedor deve levar em consideração a


ambientação, decoração, circulação de animais, ventilação e iluminação. Na área
externa, deve-se atentar para a fachada, letreiros, carga e descarga, entradas, saídas
e estacionamento. Outros profissionais qualificados (arquitetos, engenheiros,
decoradores) poderão ajudar a definir as alterações a serem feitas no imóvel escolhido
para o funcionamento do hotel, orientando em questões sobre ergometria, fluxo de
operação, design dos móveis, iluminação, ventilação, etc.

É importante ressaltar que um hotel para animais domésticos pode oferecer diversos
outros serviços como por exemplo solarium, salas para massagem, spa, adestramento,
atendimento para animais com necessidades especiais e atividades aquáticas.

6. Pessoal
O número de funcionários varia de acordo com o tamanho do empreendimento. Um
hotel para animais domésticos exige, no mínimo, os seguintes perfis de profissionais:

• Gerente – responsável pelas atividades administrativas, financeiras e de

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 6


Mercado / / / Estrutura / Pessoal
comercialização. Deve ter conhecimento da gestão do negócio, do processo produtivo
e do mercado. É fundamental que goste de animais. Pode ser o proprietário.

• Recepcionista – responsável pelo atendimento aos clientes, recepção e entrega


de animais. Cuida também dos pagamentos e outras tarefas administrativas.

• Veterinário – responsável pela programação de atividades e pela integridade física


dos animais (avaliação acerca das condições físicas do animais, tratamentos
antipulgas e anticarrapatos, dentre outros). Deve ser cadastrado junto ao Conselho
Regional de Medicina Veterinária.

• Cuidador de animais ou recreacionista – responsável pelos cuidados com os


animais. A quantidade de tratadores deve ser estimada em função do número de
animais a serem atendidos. Dentre as atividades desse profissional, estão:
- acompanhar os animais em sua adaptação ao ambiente;

- realizar o cadastramento de cada animal;

- monitorar os serviços de banho e tosa, bem como adestramento (caso sejam


oferecidos pelo hotel);

- alimentar os animais nos horários estipulados;

- fornecer medicações nos horários adequados, caso haja animais com esse tipo de
necessidade;

- realizar passeios e acompanhar as brincadeiras ao ar livre.

• Auxiliar serviços gerais ou tratador – responsável pela limpeza, alimentação e


organização do empreendimento.
Outro profissional que poderá ser um diferencial no negócio é um adestrador, já que,
além do descanso dos animais, eles ainda poderão voltar para casa mais
disciplinados, encantando seus proprietários ou tutores.

É importante que o hotel funcione 24 horas, durante os sete dias da semana. Portanto,
é importante organizar turnos de trabalho. Geralmente, o movimento diminui em dias
úteis e aumenta aos sábados, domingos, feriados e nos períodos de férias.

O atendimento é um item que merece atenção especial do empresário, visto que,


nesse segmento de negócio, há uma tendência ao relacionamento de longo prazo com
o cliente e à indicação de novos clientes.

É necessário ressaltar que os investimentos no pessoal, como a qualificação de


profissionais, aumentam o comprometimento com a empresa, elevam o nível de
retenção de funcionários, melhoram a performance do negócio e diminuem os custos
trabalhistas com a rotatividade de pessoal.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 7


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos
É importante destacar que todos os envolvidos que tiverem contato com os animais
devem respeitar as orientações presentes na Declaração Universal dos Direitos dos
Animais, de iniciativa da Unesco.

7. Equipamentos
Os materiais básicos para a instalação de um hotel para animais domésticos são:

Mobiliário para a área administrativa:

• balcão de recepção;
• microcomputador completo;
• impressora;
• impressora de cupom fiscal;
• telefone/celular;
• mesas;
• cadeiras;
• armário para o escritório.
Equipamentos:

• produtos veterinários;
• aspirador de pó, vassoura, rodos, panos e escovas para limpeza do ambiente;
• lavadora a jato;
• cadeiras;
• canis/gatis e gaiolas com divisões variadas;
• camas para os animais;
• bebedouros e comedouros;
• casinhas;
• caixas de transporte;
• guias e coleiras de diversos tamanhos;
• focinheiras;
• brinquedos variados (bolinhas, mordedores, brinquedos de corda, etc.);
• escova para pentear;
• banheira e mesa de secagem, secador e materiais para tosa (em caso do hotel
oferecer serviço de banho e tosa);
• kit de primeiros socorros;
• lenços umedecidos;
• petiscos;
• sacos de recolher dejetos;
• toalhas;
• sistema de vídeo para contatos entre donos e animais (caso o empreendedor
queira oferecer esse serviço);
• consultório com mesa, balança, medicamentos e aparelhos veterinários básicos

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 8


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos /
para realizar atendimentos de emergência, caso necessário.
Existem diversos outros equipamentos que podem ser necessários em um hotel para
animais domésticos. A escolha desses equipamentos dependerá dos serviços
oferecidos pelo estabelecimento.

É necessário que o empreendedor avalie a climatização dos espaços individuais,


considerando principalmente se no local ou na cidade há variações de temperaturas
mais extremas. Os animais não devem se sentir incomodados com o calor ou frio em
excesso. Lembramos ainda que as acomodações dos animais devem ser protegidas
do vento e devidamente higienizadas. Os animais também devem ter espaço para
tomar sol diariamente.

Particularidades com relação à escolha dos pisos de alta resistência, durabilidade e


fácil manutenção devem ser destacadas. Alguns animais de raças específicas
enfrentam problemas com alguns tipos de pisos devido à sua carga genética.

Alguns hotéis oferecem frota de veículos próprios para transporte, incluindo utilitários,
principalmente para os casos de o estabelecimento estar instalado em chácaras e
terrenos mais afastados. O transporte de cães e outros animais deve ser realizado em
gaiolas e caixas de fibra apropriadas.

É importante lembrar que, ao planejar o layout do hotel, o empreendedor deve levar


em consideração a ambientação, decoração, circulação de animais, ventilação e
iluminação. Na área externa, deve-se atentar para a fachada, letreiros, fluxo para carga
e descarga, entradas, saídas e estacionamento.

8.
A gestão de estoques deve equilibrar oferta e demanda. Este equilíbrio pode ser
sistematicamente aferido por meio dos seguintes indicadores de desempenho, dentre
outros:

• Giro dos estoques – indica o número de vezes em que o capital investido em


estoques é recuperado através das vendas. Usualmente é medido em base anual e
tem a característica de representar o que ocorreu no passado. Quanto maior for a
frequência de entregas dos fornecedores, logicamente em menores lotes, maior será o
índice de giro dos estoques, também chamado de índice de rotação de estoques;

• Cobertura dos estoques – o índice de cobertura dos estoques é a indicação do


período de tempo que o estoque, em determinado momento, consegue cobrir as
vendas futuras, sem que haja suprimento;

• Nível de serviço ao cliente – o indicador de nível de serviço ao cliente para o


ambiente do varejo de pronta entrega, isto é, para aquele segmento de negócio em

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 9


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / /
que o cliente quer receber a mercadoria ou serviço imediatamente após a escolha,
demonstra o número de oportunidades de venda que podem ter sido perdidas, pelo
fato de não ter a mercadoria em estoque ou não se poder executar o serviço com
prontidão.
O estoque dos produtos deve ser mínimo, visando a gerar o menor impacto na
alocação de capital de giro. O estoque mínimo deve ser calculado levando-se em conta
o número de dias entre o pedido de compra e a entrega dos produtos na empresa.

É importante destacar que o hotel é tipicamente um prestador de serviços. Portanto,


como não há venda de mercadorias, os insumos básicos são ração, petiscos, sacos
para recolher dejetos, lenços umedecidos, produtos de limpeza, manutenção e
higienização da estrutura, além de material de expediente (folhas e tinta para
impressão, entre outros).

9.
O processo produtivo pode ser dividido em três grandes etapas:

1) Recepção e check in dos hóspedes:

Geralmente, ocorre um agendamento prévio através dos canais de comunicação da


empresa (telefone, site, whatsapp) para reserva da acomodação do animal. O check in
é o momento em que os donos deixam seus animais no hotel. A atuação dos
profissionais é importante para proporcionar segurança, evitando-se gerar stress e
ansiedade. A tendência é que, com o passar do tempo, os animais fiquem mais
familiarizados com o novo ambiente, reduzindo o desconforto.

É necessário um controle rígido sobre a entrada de cães, gatos e outros animais, em


especial quanto a vacinas, alimentação e medicação. Recomenda-se uma vistoria
minuciosa no animal para identificar machucados ou doenças visíveis. Neste caso, os
problemas identificados devem ser registrados para que não ocorram acusações de
maus tratos durante a estada.

Alguns hotéis oferecem o serviço de recolhimento e entrega do animal em domicílio.


Neste caso, o empreendedor deve ter veículos preparados para o transporte de
animais.

2) Estadia: O hotel é responsável pela segurança do animal ao longo de todo o


período em que estiver hospedado. Deve-se proporcionar um ambiente semelhante ao
que ele está acostumado, incluindo alimentação e agenda de atividades similares às
de casa. Os cuidados devem ser redobrados, já que os animais, quando afastados de
casa, ficam fragilizados e, às vezes, agressivos, podendo comprometer a sua saúde.

Alimentação e eventual medicação devem ser feitas de acordo com a orientação do


proprietário e seguidas rigorosamente, para que não haja rejeição ou reação adversa

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 10


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / /
por parte do animal. Cuidados com a higiene do local e com a vacinação também são
essenciais para garantir a saúde dos animais durante o período de hospedagem.

As atividades de limpeza do local, banho e recreação exigem muita atenção.


Descuidos podem provocar acidentes e ferir os animais ou os próprios funcionários.
Alguns hóspedes podem necessitar de dietas especiais.

Em caso de mau comportamento de alguns animais, pode-se repreendê-los ou deixá-


los em uma jaula por um curto período. Antes de aplicar qualquer tipo de punição,
porém, é preciso conhecer bem a psicologia dos animais para entender o que pode
funcionar para adequar o comportamento ao esperado, sem agredi-los. Animais muito
agressivos precisam ser isolados.

A recreação animal e o exercício físico são atividades importantes, que facilitam o


convívio dos bichos no novo ambiente. Uma programação intensa contribui para que o
animal durma à noite sem grandes problemas.

Outro fator que ajuda os animais a se sentirem em casa é o som da televisão. Muitas
vezes, este som é familiar aos sensíveis ouvidos dos animais e torna o ambiente mais
aconchegante.

3) Entrega e check out:

Para os clientes de primeira viagem, a entrega do animal ao seu dono é cercada de


ansiedade e expectativa. Por isso, é muito importante a realização de um relato
detalhado sobre o comportamento do animal durante a hospedagem, transmitindo
confiança e tranquilidade a seu dono.

Recomenda-se o agendamento de um horário determinado para entrega. Dessa forma,


é possível planejar as atividades do animal e entregá-lo limpo, alimentado e com as
medicações tomadas.

Para os serviços de entrega em domicílio, convêm não rodar muitos quilômetros com o
animal no carro para não estressá-lo. Transportar diretamente de um ponto a outro
minimiza transtornos ao bicho.

Além das etapas relativas ao bom funcionamento do empreendimento, o


empreendedor não deve esquecer a administração do negócio, como executar
atividades de relacionamento com fornecedores, controle de contas a pagar, atividades
de recursos humanos, controle financeiro e de contas bancárias, acompanhamento do
desempenho do negócio e outras que o empreendedor julgar necessárias para o bom
andamento da empresa.

É importante lembrar que um bom serviço de “pós-venda” pode garantir a longevidade


do negócio. Estar sempre em contato com seus clientes garante que a empresa
sempre será lembrada e recomendada.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 11


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / /
10.
Uma tendência cada vez mais presente nas empresas é a automatização das diversas
atividades desenvolvidas. A automação contribui para a melhoria no dinamismo dos
serviços oferecidos, tempo de espera, agilizando a emissão de notas fiscais, entre
outros. Existem muitas opções que possibilitam essa facilidade, como banco de dados
sobre cada produto ou serviço, além do cadastro de clientes.

Importante ressaltar que torna-se necessário que o empresário tenha clareza na


questão de controles e na gestão da empresa. Para isso, é recomendado a
automatização dos controles de estoque, fluxo de caixa, pessoal, entre outros.
Um software gerencial pode ser projetado de modo a facilitar sua adaptação às
necessidades específicas de quem o utiliza. O software deverá ser útil, de fácil
utilização, flexível e deverá permitir adaptações para necessidades futuras, caso
necessário.

No geral, os processos de automação consomem em média, entre 5% e 8% do


investimento inicial para implantação do empreendimento. Portanto, antes de decidir
pelo sistema a ser utilizado, o empreendedor deve avaliar o preço cobrado, o serviço
de manutenção, a conformidade em relação à legislação fiscal municipal e estadual, a
facilidade de suporte e as atualizações oferecidas pelo fornecedor.

Alguns itens que um software gerencial deve incorporar:

• Cadastro: clientes, vendedores, funcionários, produtos, fornecedores.


• Movimentos: vendas, serviços, orçamentos.
• Relatórios: serviços a executar, vendas por cliente, vendas por período, vendas a
receber, estoque, aniversariantes do mês.
• Consultas: preços, recebimentos, pagamentos, vendas.
• Gráficos: evolução das vendas, despesas, pagamentos.
• Financeiro: controle de caixa, cheques recebidos, cheques emitidos, controle de
despesas, contas a pagar, controle de funcionários, compras.
• Segurança: backup dos dados.
Sobre a gestão do negócio, há diversos sistemas informatizados que podem auxiliar o
empreendedor no dia-a-dia da empresa. Segue abaixo listagem de sugestões:

• Sistema CRGNET.

• Automatiza Financeiro.
• Orçamento Empresarial.
• SIC – Sistema Integrado Comercial.
• PDV Empresarial Professional.
• Sintec-pro.
• InstantCashBook.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 12


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / /
• Direct Control Standard.
• Desktop Sales Manager.
• SGCON – Sistema Gerencial Contábil.
• Advanced Accounting Powered by CAS.
• Contact your Client Professional.
• JFinanças Empresa.
• GPI – Gerenciador Pessoal Integrado.
• SGI – Sistema Gerencial Integrado.
• MaxControl.
• Apexico VAT-Books.
• Yosemite Backup Standard.
• ERP Lite Free.
• II Worklog.
• Business Reports
• Fortuna 6.0
• Terrasoft CRM.
• Plano de Contas Gerencial.
• Spk Business.
• Controle de estoques.
• Magic Cash.
Antes de adquirir qualquer software, o empreendedor deverá optar por um modelo que
atenda às necessidades da empresa e que tenha um custo compatível com o
faturamento ou projeção de faturamento do negócio. Há, também, softwares gratuitos,
como o Acompanha-MEI e o Acompanha-ME.

Para a gestão específica de um hotel para animais domésticos, há diversos sistemas


informatizados que podem ser utilizados. Em geral, são sistemas de gestão para
hotelaria que podem ser adaptados para hotéis de animais. Seguem opções:

• Abacre Cloud Hotel Management System;


• ADMH;
• Asi FrontDesk Freeware;
• Campground Máster;
• ContHOT – Controle Hoteleiro;
• EasyHotel;
• Guesthouse – Gestion Hoteliére;
• Guesthouse – Guest Management System;
• HMax;
• Hospeda;
• Hospedin;
• HotelDruid;
• Imagic Reservation Lite;
• KWHotel Free;
• Maxximus Hotel;
• Mr. Hotel;
• OTA Hotel Management;
• Sia-Hotel Win;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 13


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento
• YellowTip Health Reservations.

11.
Os canais de distribuição são os meios utilizados pelas empresas para escoar sua
produção e ofertar seus serviços. Para isso é necessário a definição dos serviços a ser
ofertado, o público-alvo e o fornecedor do negócio.

Vale destacar que os canais de distribuição são utilizados para alcançar o público-alvo
de uma forma eficiente e rápida, possibilitando ao consumidor conveniência e
facilidade na hora da aquisição do serviço. Na hotelaria animal, o empreendedor
precisa pensar como fazer para que seus serviços cheguem até seus clientes e qual a
estratégia que deverá ser criada, para alcançar e fidelizar sua clientela.

Sobre segmento de hotéis para animais domésticos, este se caracteriza por entregar
os serviços diretamente ao usuário final na própria sede do hotel, por ocasião da
hospedagem do animal. Portanto, não existem intermediários envolvidos no processo
de torná-los disponíveis aos clientes. Cabe ao dono do negócio definir e estabelecer o
fluxo dessa distribuição. Nesse sentido, é fundamental que o empreendedor entenda
as motivações que levam à escolha de seu estabelecimento.

12. Investimento
O valor a ser investido num novo negócio envolve um conjunto de fatores, identificados
ao longo do processo de instalação do empreendimento. O investimento para o início
das atividades varia de acordo com o porte do empreendimento e os produtos e
serviços que serão oferecidos. Portanto, o investimento inicial compreende todo o
capital empregado para iniciar e viabilizar o negócio até o momento de ele tornar-se
autossustentável.

São investimentos iniciais comuns a uma empresa deste segmento:

1) Investimentos Fixos

Compreende o capital empregado na compra de imóveis (se for o caso),


equipamentos, móveis, utensílios, instalações, veículos.

• Mobiliário para a recepção e área administrativa


Item
Valor unitário
microcomputador completo

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 14


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento
R$ 2.000,00
impressora
R$ 500,00
impressora de cupom fiscal
R$ 700,00
Mesa
R$ 1.500,00
cadeira
R$ 1.200,00
armário para o escritório
R$ 500,00
sofá para a recepção
R$ 1.500,00
mesa para a recepção
R$ 500,00

• Estrutura interna
Item
Valor
aspirador de pó profissional
R$ 500,00
lavadora a jato profissional de alta pressão
R$ 500,00
gaiolas com divisões variadas
R$ 15.000,00
cama de diversos tamanhos
R$ 2.500,00
bebedouros
R$ 1.000,00
casinhas de diversos tamanhos
R$ 2.500,00
caixas de transporte de diversos tamanhos
R$ 1.000,00
sistema de vídeo para contatos entre donos e animais
R$ 2.000,00
sala de banho com mesa, banheira, mesa de secagem, secador, tesoura e acessórios
R$ 5.000,00

• Veículo (opcional):
Item
Valor
veículo usado para transporte dos animais
R$ 35.000,00
2) Investimentos Financeiros

Item
Valor
capital de giro

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 15


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento
R$ 10.000,00
3) Investimentos Pré-Operacionais

São todos os gastos ou despesas realizados com projetos, reforma, pesquisa de


mercado, registro da empresa, honorários profissionais e outros.

Item
Valor unitário
Reforma e decoração do local
R$ 5.000,00
Despesas de registro da empresa, honorários profissionais, taxas
R$ 3.500,00
Material de divulgação do negócio e elaboração de site próprio
R$ 1.200,00
Estima-se que um hotel para animais domésticos de pequeno porte exija um
investimento inicial de aproximadamente R$ 40.000,00 segundo valores estimados
acima.

4) Previsão de Faturamento

Item
Valor unitário
Faturamento médio mensal
R$ 20.000,00
O investimento inicial varia muito de acordo com o porte do empreendimento, as
condições do imóvel onde será instalado o negócio (se é imóvel próprio ou não, se
precisa de reforma, dentre outras) e a região onde será realizado o empreendimento.

É válido ressaltar que os valores relacionados são apenas uma referência para a
constituição de um empreendimento dessa natureza. Para obter o custo exato, é
necessário que o empreendedor planeje os serviços que seu hotel irá oferecer, bem
como a estrutura necessária para isso.

Além disso, os valores diferem conforme a região onde a empresa irá se instalar (em
regiões mais frias pode haver necessidade de equipamentos e materiais adicionais,
como aquecedores e mantas), a necessidade de reforma do imóvel, o tipo de
mobiliário escolhido, dentre outras condições.

Ademais, o empreendedor também pode avaliar optar por franquia, que apresenta a
vantagem de já ter um modelo de negócio definido e marca conhecida.

Importante lembrar que antes de montar sua empresa, é fundamental que o


empreendedor elabore um Plano de Negócios, onde os valores necessários à
estruturação da empresa podem ser mais detalhados, em função dos objetivos
estabelecidos de retorno e alcance de mercado.

Nessa etapa, é indicado que o empreendedor procure o Sebrae para consultoria


adequada ao seu negócio, levando em conta suas particularidades. O empreendedor

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 16


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento /
também poderá basear-se nas orientações propostas por metodologias de modelagem
de negócios, em que é possível analisar o mercado no qual estará inserido, mapeando
o segmento de clientes, os atores com quem se relacionará, as atividades chave, as
parcerias necessárias, sua estrutura de custos e fontes de receita.

13.
O capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter
para garantir fluidez nos ciclos de caixa. Funciona com uma quantia imobilizada
(inclusive em bancos) para suportar as oscilações de caixa.

Quanto maior o prazo concedido aos clientes para pagamento e quanto maior o prazo
de estocagem, maior será a necessidade de capital de giro do negócio. Portanto,
manter estoques mínimos regulados e saber o limite de prazo a conceder ao cliente
pode amenizar a necessidade de imobilização de dinheiro em caixa. Prazos médios
recebidos de fornecedores também devem ser considerados nesse cálculo: quanto
maiores os prazos, menor será a necessidade de capital de giro.

O desafio da gestão do capital de giro deve-se, principalmente, à ocorrência dos


seguintes fatores:

• variação dos diversos custos absorvidos pela empresa;


• aumento de despesas financeiras, em decorrência das instabilidades do mercado;
• baixo volume de produção e vendas;
• aumento dos índices de inadimplência;
• altos níveis de estoques de matéria-prima e de produtos acabados.
O ideal é preservar recursos próprios para capital de giro e deixar financiamentos (se
houver) para máquinas e equipamentos. Sempre será muito útil manter um certo
montante de recursos financeiros reservado para que o negócio possa fluir sem
sobressaltos, especialmente no início do projeto. No entanto, ter esse recurso
disponível não é suficiente; é preciso garantir uma boa gestão deles, ou seja, somente
deverão ser utilizados para honrar compromissos imediatos ou lidar com problemas de
última hora.

É importante que o empreendedor mantenha controle sobre suas despesas pessoais e


sobre os gastos da empresa, a fim de poder estabelecer uma correta mensuração de
seu resultado. Do ponto de vista das receitas no segmento de hotel para animais
domésticos, em geral são recebidas à vista, parceladas, no cartão de crédito ou em
pagamentos periódicos, caso o empreendedor ofereça “pacotes” mensais de
recreação, por exemplo, ou hospedagens mensais para finais de semana.

Vale lembrar que a gestão do capital de giro de uma empresa envolve outros fatores
que requerem a atenção do empreendedor. Para evitar e corrigir eventos que,
potencialmente provoquem a necessidade de novos aportes de recursos financeiros, o

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 17


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos
empreendedor deve:

• evitar custos fixos elevados atentando para despesas de energia, aluguel, internet,
dentre outras que possam gerar desembolsos recorrentes acima do desejado;
• atuar para aumentar a base de clientes;
• evitar praticar preços que não cubram os custos incorridos ou conceder descontos
que possam comprometer a margem de lucro do negócio.
O empreendedor deverá ter um controle orçamentário rígido, de forma a não consumir
recursos sem previsão, inclusive valores além do pró-labore. No início, todo recurso
que entrar na empresa nela deverá permanecer, possibilitando o crescimento e a
expansão do negócio.

O capital de giro para a operação de um hotel para animais domésticos pode ser
estimado em torno de 10% a 15% do investimento inicial.

Item
Valor
Reserva de Caixa
R$ 7.000,00

14. Custos
São todos os gastos realizados na comercialização de um bem ou serviço e que serão
incorporados posteriormente ao preço dos produtos ou serviços prestados, como:
aluguel, água, luz, salários, honorários profissionais, despesas com vendas, matéria-
prima e insumos consumidos no processo de produção.

Os custos dentro de um negócio se referem tanto à elaboração dos serviços ou


produtos quanto à manutenção do pleno funcionamento da empresa. Entre essas
despesas, estão o que chamamos de custos fixos e custos variáveis.

1) Custos variáveis

São aqueles que variam diretamente com a quantidade produzida ou vendida, na


mesma proporção.

Como referência, se descrevem, abaixo, algumas categorias de despesas em valores


mensais:

Item
Valor
despesas com deslocamentos
entre 5% a 10% do faturamento
despesas com vendas, propaganda e publicidade
em torno de 3% das vendas

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 18


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos
despesas com veículo
R$ 3.000,00
Impostos
cerca de 9% do faturamento
2) Custos fixos

São os gastos que permanecem constantes, independentemente de aumentos ou


diminuições na quantidade produzida e vendida. Os custos fixos fazem parte da
estrutura do negócio.

Segue a descrição de alguns itens previstos:

Item
Valor
aluguel, taxa de condomínio, IPTU e segurança
R$ 10.000,00
assessoria contábil
R$ 1.000,00
água, luz, telefones e acesso à internet
R$ 2.200,00
produtos para limpeza e higienização do hotel
R$ 3.000,00
salários administrativos e pró-labore
R$ 12.000,00
recursos para manutenções corretivas
cerca de 5% do custo do equipamento ao ano;
O cuidado na administração e redução de todos os custos envolvidos na compra,
produção e venda de produtos ou serviços que compõem o negócio indica se o
empreendedor terá sucesso ou insucesso, na medida em que encarar como ponto
fundamental a redução de desperdícios, a compra pelo melhor preço e o controle de
todas as despesas internas. Quanto menores os custos, maior a chance de ganhar no
resultado final do negócio.

Seguem algumas dicas para manter os custos controlados:

• comprar pelo menor preço;


• negociar prazos mais extensos para pagamento de fornecedores;
• evitar gastos e despesas desnecessárias;
• manter equipe de pessoal enxuta;
• reduzir a inadimplência, por meio do uso de cartões de crédito e débito.
Necessário lembrar que estes custos são baseados em estimativas para um pequeno
negócio. Aconselhamos ao empresário que queira abrir um negócio dessa natureza
que elabore um plano de negócio com a ajuda do Sebrae do seu estado no sentido de
estimar os custos exatos do seu empreendimento conforme o porte e os serviços
oferecidos.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 19


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos /
15.
Agregar valor é dar um salto de qualidade em uma ou mais características do produto
ou serviço, que de fato são relevantes para a escolha do consumidor. Não basta
possuir algo que os concorrentes não oferecem. É necessário que esse algo a mais
seja reconhecido pelo cliente como uma vantagem competitiva e aumente o seu nível
de satisfação com o produto ou serviço prestado.

Além disso, para agregar valor, não basta reduzir custos, é preciso conhecer bem o
mercado no qual a empresa atua, bem como as preferências dos clientes. As
pesquisas de mercado podem ajudar na identificação de benefícios de valor agregado.
No caso de um hotel para animais domésticos, existem várias oportunidades de
diferenciação, tais como:

• prestação de serviços de recolhimento e entrega em domicílio, comumente


chamado de taxidog;
• prestação de serviços adicionais, tais como banhos terapêuticos, tosa,
acupuntura, massagem, natação, serviços de spa e fisioterapia;
• disponibilização de serviços como "Happy Day”, no qual proprietário ou tutor deixa
o animal por um dia inteiro para que ele possa brincar com outros animais;
• Serviços de creche ou academia para realização de atividades físicas;
• comercialização de rações, alimentação saudável, acessórios, produtos de
higiene, roupas e guloseimas;
• contratação de serviços de passeio com dog walkers;
• montagem de cursos e treinamentos para cães, ministrados por adestradores;
• entrega de um “mimo” (pequeno presente) aos hóspedes após a estadia;
• disponibilização do serviço adicional de "atendimento especializado" para animais
carentes que precisam de um cuidado mais afetuoso;
• oferta de quartos vips, com direito a cama ortopédica, música ambiente e
televisão;
• gerenciamento da hospedagem do animal em software especializado, com
controle de alimentação, medicamento, vacina, atividade física e hábitos
comportamentais;
• assistência veterinária e nutricional realizada por profissionais qualificados.
O empreendedor deve manter-se sempre atualizado com as novas tendências, novas
técnicas e novos métodos. É importante pesquisar junto aos concorrentes para
conhecer os serviços que estão sendo ofertados no mercado e desenvolver opções
específicas com o objetivo de proporcionar ao cliente um serviço diferenciado.

Além disso, conversar com os clientes atuais para identificar suas expectativas é muito
importante para o desenvolvimento de novos serviços ou produtos personalizados.
Isso amplia as possibilidades de fidelizar os atuais clientes e de cativar novos.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 20


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / /
16.
A divulgação é um componente fundamental para o sucesso de um hotel para animais
domésticos. O uso de estratégias de marketing de qualidade pode funcionar como
fatores determinantes para o sucesso de um negócio. A primeira regra antes de
divulgar uma empresa de serviços é fazer a definição de seu público-alvo, conforme o
serviço a ser prestado. Depois dessa definição, o próximo passo é partir para a
divulgação de fato, com investimentos adequados para esse fim.

Assim, as campanhas publicitárias devem ser adequadas ao orçamento da empresa, à


sua região de abrangência e às peculiaridades do local.

A mensagem precisa comunicar os benefícios oferecidos e o conceito de um pet hotel,


além de divulgar o próprio estabelecimento. A seguir, sugerem-se algumas ações
mercadológicas acessíveis e eficientes. É necessário reforçar que as estratégias
deverão ser planejadas de acordo com o perfil dos clientes, serviços a serem
prestados, localidade, entre outros.

• confeccionar folders e flyers para a distribuição em escritórios e residências;


• participar de feiras de animais;
• oferecer brindes para clientes que indicam outras clientes;
• anunciar em jornais de bairro;
• fazer parcerias com pet shops, clínicas veterinárias e lojas de rações para divulgar
o estabelecimento;
• oferecer descontos e pacotes promocionais para serviços combinados (por
exemplo, hospedagem acima de três dias ganha um banho terapêutico);
• realizar promoções conjuntas com estabelecimentos comerciais vizinhos (por
exemplo, clientes da academia “x” têm 10% de desconto no hotel);
• realizar promoções conjuntas com agências de viagens e turismo locais (por
exemplo, clientes da agência de viagens tem 10% de desconto no hotel para viajarem
tranquilos com seus pets bem cuidados);
• montar um website para divulgação do hotel e/ou para compra de produtos.
O uso de estratégias de fidelização da clientela nesse tipo de negócio pode ser fator
decisivo para a sobrevivência do negócio. Essas estratégias podem incluir a realização
de períodos promocionais e pacotes atrativos que permitam a captação de cada vez
mais clientes.

Como estratégia para a prestação de serviços, é importante que o empreendedor


estabeleça uma rede de indicações. Veterinários, pet shops, lojistas e criadores da
região podem ser bons parceiros.

O mercado virtual conta com uma série de oportunidades que podem ajudar a fazer
crescer o negócio. Caso não seja possível desenvolver página própria para a empresa
na internet devido a restrições orçamentárias, recomenda-se cadastrar os serviços
oferecidos pelo hotel em sites destinados à venda de produtos e serviços veterinários.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 21


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / /
Além disso, existe a opção em divulgação gratuita nas redes sociais na internet
(facebook, instagram, twitter, etc.).

O empreendedor deve sempre entregar o que foi prometido e, quando puder, superar
as expectativas do cliente. Ao final, a melhor propaganda será feita pelos clientes
satisfeitos e bem atendidos.

17.
O segmento de hotel para animais domésticos poderá ser enquadrado pela
Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística (IBGE) com o código 9609-2/07, como “serviços de alojamento,
hotel de animais domésticos e de estimação”. Se o hotel oferecer serviços agregados
de banho, tosa e embelezamento, o CNAE específico é 9609-2/08 (“serviços de
higiene e embelezamento de animais domésticos e de estimação”).

Dessa forma, o empreendedor poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime


Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas
Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Dessa forma, terá diversos benefícios
originados pela diminuição de carga tributária e contabilização simplificada.

Optantes do SIMPLES Nacional

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições,


por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do
SIMPLES Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional:

• IRPJ (Imposto de Renda da Pessoa Jurídica);


• CSLL (Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido);
• PIS (Programa de Integração Social);
• COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);
• CPP (Contribuição Previdenciária Patronal);
• ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços): para empresas do
comércio;
• ISS (Imposto Sobre Serviços): para empresas que prestam serviços;
• IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados): para indústrias.
Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do Simples Nacional variam
de acordo com as tabelas I a VI, dependendo das atividades exercidas e da receita
bruta auferida pelo negócio. No caso de início de atividade no próprio ano-calendário
da opção pelo Simples Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro
mês de atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao
número de meses de atividade no período. Se o estado em que o empreendedor
estiver exercendo a atividade conceder benefícios tributários para o ICMS (desde que
a atividade seja tributada por esse imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 22


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / /
caso. Na esfera federal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar R$ 81 mil, o empreendedor poderá optar pelo
registro como Microempreendedor Individual (MEI), desde que não seja dono ou sócio
de outra empresa e tenha até um funcionário. Para se enquadrar no MEI, sua atividade
deve constar na tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 - Anexo XIII
(http://www.portaldoempreendedor.gov.br/legislacao/resolucoes/arquivos/ANEXO_XIII.
pdf)

Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores


fixos mensais conforme abaixo:

I) Sem empregado

• 5% do salário mínimo vigente – a título de contribuição previdenciária;


• R$ 1 de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias (para empresas
comerciais e industriais);
• R$ 5 de ISS – Imposto sobre Serviços (para empresas prestadoras de serviços);
II) Com um empregado (o MEI poderá ter um empregado, desde que ele receba o
salário mínimo ou piso da categoria). O empreendedor recolherá mensalmente, além
dos valores acima, os seguintes percentuais:

• Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;


• Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.
Empresas que não podem optar pelo Simples

De acordo com o Comitê Gestor do Simples Nacional – Resolução CGSN nº 119, de


19 de dezembro de 2014 – estas atividades não podem ser optantes pelo Simples:
(http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2011/ResolucaoCGS
N/Anexo_VI_+Resolucao_CGSN_94.doc).

Outros regimes de tributação

Para os empreendedores que preferem não optar pelo Simples Nacional, há os


regimes de tributação abaixo:

Lucro Presumido:

É o lucro que se presume através da receita bruta de vendas de mercadorias e/ou


prestação de serviços. Trata-se de uma forma de tributação simplificada utilizada para
determinar a base de cálculo dos tributos das pessoas jurídicas que não estiverem
obrigadas à apuração pelo Lucro Real.

Nesse regime, a apuração dos impostos é feita trimestralmente. A base de cálculo para
determinação do valor presumido varia de acordo com a atividade da empresa. Sobre
o resultado da equação: Receita Bruta x % (percentual da atividade), aplicam-se as

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 23


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / /
alíquotas de:

• RPJ - 15%. Poderá haver um adicional de 10% para a parcela do lucro que
exceder o valor de R$ 20 mil, no mês, ou R$ 60 mil, no trimestre, uma vez que o
imposto é apurado trimestralmente;
• CSLL - 9%. Não há adicional de imposto;
• PIS - 1,65% - Sobre a receita bruta total, compensável;
• COFINS - 7,65% - Sobre a receita bruta total, compensável.
• Incidem também sobre a receita bruta os seguintes impostos estaduais e
municipais:
• ICMS - Regra geral, as alíquotas variam conforme o estado, entre 17% e 19%.
Alguns produtos ou serviços possuem alíquotas reduzidas ou diferenciadas.
• ISS – Calculado sobre a receita de prestação de serviços, varia conforme o
município onde a empresa estiver sediada, entre 2% e 5%.
Além dos impostos citados acima, incidem sobre a folha de pagamento as
contribuições previdenciárias e encargos sociais (tanto para o Lucro Real quanto para
o Lucro Presumido):

• INSS - Valor devido pela Empresa - 20% sobre a folha de pagamento de


salários, pró-labore e autônomos; (INSS) – Autônomos. A empresa deverá descontar
na fonte e recolher 11% da remuneração paga ou creditada a qualquer título no
decorrer do mês a autônomos, observado o limite máximo do salário de contribuição (o
recolhimento do INSS será feito através da Guia de Previdência Social - GPS).
• FGTS – Fundo de Garantia por tempo de serviço - Incide sobre o valor da folha
de salários com alíquota de 8%.
Recomendamos que o empreendedor consulte sempre um contador, para que ele o
oriente sobre o enquadramento jurídico e o regime de tributação mais adequado ao
seu caso.

Não optantes do SIMPLES Nacional

Este segmento de empresa não poderá optar pelo Simples Nacional - Regime Especial
Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições, instituído pela Lei
Complementar nº 123/2006. Neste caso, há os regimes de tributação abaixo:

- Lucro Presumido: É o lucro que se presume através da receita bruta de vendas de


mercadorias e/ou prestação de serviços. Trata-se de uma forma de tributação
simplificada, utilizada para determinar a base de cálculo dos tributos das pessoas
jurídicas que não estiverem obrigadas à apuração pelo Lucro Real.

Nesse regime, a apuração dos impostos é feita trimestralmente. A base de cálculo para
determinação do valor presumido varia de acordo com a atividade da empresa. Sobre
o resultado da equação: Receita Bruta x % (percentual da atividade), aplicam-se as
alíquotas de:

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 24


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / /
• IRPJ - 15%. Poderá haver um adicional de 10% para a parcela do lucro que
exceder o valor de R$ 20 mil, no mês, ou R$ 60 mil, no trimestre, uma vez que o
imposto é apurado trimestralmente;
• CSLL - 9%. Não há adicional de imposto.
• Ainda incidem sobre a receita bruta os seguintes impostos, que são apurados
mensalmente:
• PIS - 0,65% - sobre a receita bruta total;
• COFINS – 3% - sobre a receita bruta total.
- Lucro Real: É o lucro líquido do período de apuração, ajustado pelas adições,
exclusões ou compensações estabelecidas em nossa legislação tributária. Este
sistema é o mais complexo, que deverá ser bem avaliado por um contador. As
alíquotas para este tipo de tributação são:

• IRPJ - 15% sobre a base de cálculo (lucro líquido). Haverá um adicional de 10%
para a parcela do lucro que exceder o valor de R$ 20 mil, multiplicado pelo número de
meses do período. O imposto poderá ser determinado trimestralmente ou anualmente;
• CSLL - 9%, determinada nas mesmas condições do IRPJ;•
• PIS - 1,65% - sobre a receita bruta total, compensável;
• COFINS - 7,65% - sobre a receita bruta total, compensável.
• Incidem também sobre a receita bruta os seguintes impostos estaduais e
municipais:
• ICMS - Regra geral, as alíquotas variam conforme o estado, entre 17% e 19%.
Alguns produtos ou serviços possuem alíquotas reduzidas ou diferenciadas.
• ISS – Calculado sobre a receita de prestação de serviços, varia conforme o
município onda a empresa estiver sediada, entre 2% e 5%. Além dos impostos citados
acima, incidem sobre a folha de pagamento as contribuições previdenciárias e
encargos sociais (tanto para o Lucro Real quanto para o Lucro Presumido):
• INSS - Valor devido pela Empresa - 20% sobre a folha de pagamento de
salários, pró-labore e autônomos;
• INSS - Autônomos - A empresa deverá descontar na fonte e recolher entre 11%
da remuneração paga ou creditada a qualquer título no decorrer do mês a autônomos,
observado o limite máximo do salário de contribuição (o recolhimento do INSS será
feito através da Guia de Previdência Social - GPS).
• FGTS – Fundo de Garantia por tempo de serviço - incide sobre o valor da folha
de salários à alíquota de 8%.
Recomenda-se que o empreendedor consulte sempre um contador, para que ele o
oriente sobre o enquadramento jurídico e o regime de tributação mais adequado ao
seu caso. Empresas que não podem optar pelo Simples De acordo com o Comitê
Gestor do Simples Nacional - Resolução CGSN nº 119, de 19 de dezembro de 2014 –
estas atividades não podem ser optantes pelo Simples:
(http://www.receita.fazenda.gov.br/publico/Legislacao/Resolucao/2011/ResolucaoCGS
N/Anexo_VI_Resolucao_CGSN_94.doc) \

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 25


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos /
18. Eventos
Há feiras e eventos de animais domésticos em vários municípios brasileiros. É
importante que o empreendedor informe-se sobre as formas de participação e
patrocínio nestas feiras.

Dentre os eventos nacionais, destacam-se:

• CONBRAVET - Congresso Bra-sileiro de Medicina Veterinária) –


http://www.conbravet.com.br
• FEIPET – Feira de negócios para animais de estimação -
https://www.feipet.com.br/
• Pet Expo Curitiba - http://www.expopetcuritiba.com.br/
• Pet Fair Feira de Inovação do Mundo Animal - https://www.petfaires.com.br/
• PETNOR - Feira Nacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e Animais de
Produção - https://www.feirapetnor.com.br/
• Pet South America - Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Linha Pet e
Veterinária - https://www.petsa.com.br/pt
• VET EXPO - Feira Internacional de Produtos para Veterinários e Pet Shops -
http://vetexpo.com.br/

19.
A seguir, são indicadas as principais entidades de auxílio ao empreendedor:

• ABINPET - Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de


Estimação - http://abinpet.org.br/site/
• AILA - Aliança Internacional do Animal - http://www.aila.org.br/
• ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária – - http://portal.anvisa.gov.br/
• ARCA BRASIL - Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal -
http://www.arcabrasil.org.br/

• ACB - Associação Cinológica do Brasil - http://www.acb.org.br/


• BKC - Brasil Kennel Club – BKC - http://www.brasilkennelclub.org.br/
• CFMV - Conselho Federal de Medicina Veterinária - http://portal.cfmv.gov.br/portal/
• IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais
Renováveis - http://www.ibama.gov.br/
• RFB –Receita Federal - http://idg.receita.fazenda.gov.br/
• SUIPA - Sociedade União Internacional Protetora dos Animais-
http://www.suipa.org.br/

• UIPA - União Internacional Protetora de Animais- http://www.uipa.org.br/

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 26


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / /
• Outras instituições de proteção aos animais e semelhantes podem ser
encontradas nos websites http://www.guiademidia.com.br/animais/ongs.htm,
http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=entidade.htm e
http://movimentoanimal.blogspot.com.br/p/entidades-que-ajudam-os-animais.html.

20.
Norma técnica é um documento, estabelecido por consenso e aprovado por um
organismo reconhecido, que fornece, para uso comum e repetitivo, regras, diretrizes ou
características para atividades ou seus resultados, visando a obtenção de um grau
ótimo de ordenação em um dado contexto (ABNT NBR ISO/IEC Guia 2).

Participam da elaboração de uma norma técnica a sociedade em geral, representada


por: fabricantes e consumidores, e, também, organismos neutros (governo, instituto de
pesquisa, universidade e pessoa física).

Toda norma técnica é publicada exclusivamente pela ABNT – Associação Brasileira de


Normas Técnicas, por ser o foro único de normalização do país.

1. Normas específicas para hotel para animais domésticos.

ABNT NBR NM IEC 60335-2-23:2002 – Segurança de aparelhos eletrodomésticos e


similares - Parte 2-23: Requisitos particulares para aparelhos para cuidados da pele ou
cabelo.

Esta norma trata da segurança de aparelhos para cuidados da pele ou do cabelo de


pessoas ou animais, e destinados para utilização doméstica e propósitos similares,
cuja tensão nominal não seja superior a 250 V.

2. Normas aplicáveis na execução de um hotel para animais domésticos.

ABNT NBR 15842:2010 – Qualidade de serviço para pequeno comércio – Requisitos


gerais.

Esta norma estabelece os requisitos de qualidade para as atividades de venda e


serviços adicionais nos estabelecimentos de pequeno comércio, que permitam
satisfazer as expectativas do cliente.

ABNT NBR 12693:2010 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio.

Esta Norma estabelece os requisitos exigíveis para projeto, seleção e instalação de


extintores de incêndio portáteis e sobre rodas, em edificações e áreas de risco, para
combate a princípios de incêndio.

ABNT NBR 5410:2004 – Versão Corrigida: 2008 - Instalações elétricas de baixa


tensão.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 27


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / /
Esta Norma estabelece as condições a que devem satisfazer as instalações elétricas
de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento
adequado da instalação e a conservação dos bens.

ABNT NBR ISO/CIE 8995-1:2013 - Iluminação de ambientes de trabalho - Parte 1:


Interior.

Esta Norma especifica os requisitos de iluminação para locais de trabalho internos e os


requisitos para que as pessoas desempenhem tarefas visuais de maneira eficiente,
com conforto e segurança durante todo o período de trabalho.

ABNT NBR 5419:2005 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas.

Esta Norma fixa as condições de projeto, instalação e manutenção de sistemas de


proteção contra descargas atmosféricas (SPDA), para proteger as edificações e
estruturas definidas contra a incidência direta dos raios. A proteção se aplica também
contra a incidência direta dos raios sobre os equipamentos e pessoas que se
encontrem no interior destas edificações e estruturas ou no interior da proteção
impostas pelo SPDA instalado.

ABNT NBR 5626:1998 - Instalação predial de água fria.

Esta Norma estabelece exigências e recomendações relativas ao projeto, execução e


manutenção da instalação predial de água fria. As exigências e recomendações
estabelecidas emanam fundamentalmente do respeito aos princípios de bom
desempenho da instalação e da garantia de potabilidade da água no caso de
instalação de água potável.

ABNT NBR IEC 60839-1-1:2010 - Sistemas de alarme - Parte 1: Requisitos gerais -


Seção 1: Geral.

Esta Norma especifica os requisitos gerais para o projeto, instalação, comissionamento


(controle após instalação), operação, ensaio de manutenção e registros de sistemas de
alarme manual e automático empregados para a proteção de pessoas, de propriedade
e do ambiente.

ABNT NBR 8160:1999 - Sistemas prediais de esgoto sanitário - Projeto e execução.

Esta Norma estabelece as exigências e recomendações relativas ao projeto, execução,


ensaio e manutenção dos sistemas prediais de esgoto sanitário, para atenderem às
exigências mínimas quanto à higiene, segurança e conforto dos usuários, tendo em
vista a qualidade destes sistemas.

ABNT NBR 9050:2004 Versão Corrigida: 2005 - Acessibilidade a edificações,


mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

Esta Norma estabelece critérios e parâmetros técnicos a serem observados quando do

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 28


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / /
projeto, construção, instalação e adaptação de edificações, mobiliário, espaços e
equipamentos urbanos às condições de acessibilidade.

21.

• Almofadas plantares: almofadas amortecedoras do pé, revestidos de epiderme


córnea, grossa, irregular e muito pigmentada.
• Andadura: modo de locomoção do cão (passo, trote, galope).
• Andadura fluente: vivacidade dos movimentos.
• Andadura fácil: realizada sem dificuldade aparente.
• Andadura regular: velocidade constante e passos iguais.
• Andadura aprumo: quando os membros anteriores e posteriores de um mesmo
lado se levantam e pousam ao mesmo tempo.
• Arame: pêlo muito duro e áspero.
• Bamboleado: movimento transversal do corpo do cão a cada passo.
• Barbela: dobra de pele na parte inferior do pescoço, ao nível da garganta,
podendo se estender até o antepeito.
• Basset: tipo de cão que possui o corpo semelhante ao de outro maior do qual
deriva, suportado por membros encurtados.
• Bichon: palavra francesa derivada de barbichon, um pequeno cão de companhia
de pelo longo ou curto, frisado ou liso.
• Bicolor: pelagem de duas cores distintas.
• Blenheim: pelagem caracterizada pela ausência de pigmento no pelo.
• Braquicéfalo: cão de cabeça curta, larga e redonda (exemplo: bulldog).
• Braquiúro: cão cuja cauda é naturalmente curta (exemplo: pembroke).
• Capa interna: subpelo.
• Cauda chicote: tipo de cauda do cão de caça (extremidade da cauda).
• Cauda em espiga: cauda ou extremidade da cauda onde os pelos se abrem como
uma espiga de trigo.
• Cauda (comprimento): o ponto de referência para o comprimento da cauda é o
jarrete (equivalente ao calcanhar no cão). A cauda curta termina acima do jarrete. A
cauda média termina na altura do jarrete. A cauda longa termina abaixo do jarrete.

• Cauda (postura): posição da cauda típica da raça. Pode ser: enrolada sobre o
dorso (exemplo: akita), na horizontal, em foice, formando arco duplo ou empinada.
• Cernelha: região situada entre o pescoço e o dorso do animal.
• Dogue: cão de guarde de grande porte, de cabeça larga, com maxilares fortes
(exemplo: molossos de pelo curto).
• Dolicocéfalo: cão cuja cabeça é longa e estreita (exemplo: galgos).
• Escova: cauda parecida com a da raposa.
• Esgalgado: com o ventre muito recolhido (exemplo: greyhound).
• Ergots: dedo lateral das patas traseiras.
• Fole: caixa torácica.
• Franja: pelos longos formando uma faixa nos contornos das conchas das orelhas,

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 29


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / /
na parte posterior dos membros, na cauda e no ventre.
• Garupa: região da bacia.
• Lista: faixa branca situada sobre o canal nasal e que, geralmente, se prolonga até
a testa.
• Lombo: região lombar, entre o dorso e a garupa.
• Luvas: marcas brancas nas extremidades dos membros.
• Manto: cor escura no dorso, diferente da cor do resto do corpo.
• Máscara: coloração escura na face.
• Mastim: qualquer cão de grande porte de guarda, caça ou pastoreio.
• Merle: pelagem com manchas escuras irregulares sobre um fundo mais claro,
muitas vezes cinza (os cães continentais com esse tipo de pelagem são chamados de
arlequim, enquanto que as raças britânicas são chamadas de merle).

• Molosso: grande cão de guarda de cabeça larga, corpo muito poderoso e


músculos espessos.
• Ossatura: conjunto de ossos e dos membros do corpo.
• Padrão: descrição do modelo ideal, o primeiro padrão canino foi o do bulldog,
redigido em 1876.
• Pointer: cão de aponte de pelo raso.
• Prognatismo: mandíbula proeminente (típico a do bulldog).
• Raso: pelo muito curto.
• Recolhido: diz-se de um cão curto, atarracado, compacto.
• Retilíneo: cão que possui linhas retas (exemplo: pointers e setters).
• Retriever: cão de caça que encontra e recolhe a presa.
• Setter: cão de aponte das ilhas britânicas.
• Stop: ângulo entre o crânio e o focinho, formada pelo osso frontal e pelo nasal.
• Terrier: cão que caça animais em tocas, caça debaixo da terra.
Outros termos podem ser encontrados no glossário de cinofilia.

22.
Antes de iniciar o negócio, faça uma avaliação do mercado. Investir em uma estrutura
de hotelaria para animais de estimação exige um considerável investimento inicial.
Atualmente, existem opções de hospedagem para animais de estimação com custos
bem menores, mas que oferecem serviços muitas vezes mais limitados do que os
oferecidos por um hotel especializado. É o caso da DogHero, em que “anfitriões”
hospedam animais de estimação em suas próprias residências.

Uma das opções iniciais, neste caso, é o empreendedor cadastrar-se como anfitrião na
plataforma DogHero antes de investir em uma estrutura formal de hotel para pets, a fim
de conhecer o mercado de atuação. Por outro lado, caso o empreendedor já conheça
bem o mercado e decida pela instalação do hotel com estrutura própria e adequada,
poderá fazer parcerias com diversos anfitriões da DogHero para oferecer atividades de
lazer e embelezamento.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 30


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / /
Ressalta-se que, para montar um negócio neste ramo, o empreendedor deve definir o
seu segmento de atuação, administrar corretamente a empresa e ter o conhecimento
necessário do ramo. Essas são condições indispensável para o sucesso do
empreendimento.

Nesse segmento, o segredo do sucesso consiste na oferta de serviços agregados. O


segmento é recheado de ideias criativas e oportunidades para o lançamento de novos
produtos. Banho terapêutico, hidratação, adestramento, tosa, piscina, massagem e
salão de beleza valorizam os serviços prestados pelo hotel e incrementam o
faturamento.

Alguns hotéis com uma estrutura de lazer mais desenvolvida oferecem os serviços de
clube para animais. Nesse caso, os donos pagam uma mensalidade e podem deixar
seus bichinhos (sócios do clube) passarem o dia, aproveitando as piscinas, parques e
atividades programadas. Caso o dono queira buscar o animal no dia seguinte, paga-se
à parte o pernoite. Porém, antes de aceitar um novo sócio, o hotel deve realizar uma
avaliação comportamental para garantir a segurança de todos os animais.

Uma boa ideia para aumentar a segurança dos donos e reduzir a ansiedade provocada
pelo afastamento de seus animais é a instalação de câmeras com transmissão online
nos quartos e nas áreas comuns, possibilitando que os donos possam acompanhar a
rotina e o comportamento de seus pets à distância. Outra opção é o envio de vídeos e
fotos por celular aos donos dos animais durante o dia. Para isso, é imprescindível que
haja organização e rotina. Por exemplo, pode ser enviado um vídeo pela manhã e
outro à noite, bem como uma breve mensagem diária sobre o comportamento do
animal (se está comendo e bebendo água, se está interagindo com outros cães etc.).

Além disso, o empreendedor pode agregar ao hotel alguns serviços básicos de


atendimento veterinário, a fim de garantir a fidelização de clientes.

Outra opção de investimentos, para os animais mais sedentários e obesos é o hotel


funcionar como um verdadeiro spa e oferecer dietas programadas. Alimentação com
baixas calorias e exercícios regulares podem deixar os gordinhos em forma e melhorar
as condições metabólicas do animal. É importante não ironizar ou desprezar as manias
e exigências de alguns donos. Às vezes, aquele animal representa quase um ente
familiar para seu dono. O hotel precisa ter flexibilidade para proporcionar um
atendimento personalizado para alguns clientes mais exigentes.

Um bom hotel para animais domésticos possui alguns pré-requisitos para garantir a
segurança e a saúde dos animais hospedados. Por esse motivo, alguns bichinhos
podem não ser aceitos. Lembre-se de que isso é importante para o seu
estabelecimento: garantir a saúde e o bem-estar de todos os hóspedes.

Geralmente, os hotéis realizam uma avaliação que exclui bichinhos com características
comportamentais como agressividade, falta de socialização, ansiedade de separação,
entre outras. O hotel também deve exigir que os pets estejam com a vacinação e a
vermifugação em dia. Diversos locais também exigem que o animal esteja imune a
pulgas e carrapatos, e que seja castrado.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 31


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / /
Por fim, a união dos serviços de hospedagem, spa, clínica veterinária, pet shop,
transporte, clube e escola de adestramento garante maior conveniência, segurança e
conforto aos proprietários dos animais, além de reduzir o risco do negócio (o
empresário não fica dependente somente de um serviço) e possibilitar maiores
chances de aumento de faturamento. Para atuar nos segmentos de clínica veterinária
e pet shop, o empreendedor deve observar toda a legislação específica sobre estes
serviços, inclusive as resoluções do Conselho Federal de Medicina Veterinária.

É fundamental, ainda, procurar fidelizar a clientela com ações de pós-venda, como:


envio de cartões de aniversário, comunicação de novos serviços ofertados, contato
telefônico lembrando eventos e promoções. O empreendedor deve estar sintonizado
com a evolução do setor, pois esse é um negócio que requer inovação e adaptação
constantes, tendo em vista as novas tendências do nicho de mercado pet, que se
desenvolvem no dia a dia.

23.
Nesse segmento, o empreendedor precisa gostar muito de animais de todas as
espécies, ter habilidade em seu manejo, ser um bom comunicador, simpático e
atencioso com os clientes. Também deve saber negociar e vender seus serviços de
maneira a deixar os clientes satisfeitos.

O empreendedor deve, além disso, ter boa presença, apresentar-se adequadamente,


demonstrando conhecimento do segmento e do comportamento dos animais. Outra
característica fundamental é ter capacidade de perceber novas oportunidades e agir
rapidamente para aproveitá-las.

É importante conhecer bem as diversas raças a fim de poder oferecer serviços


customizados e diferenciados. Cuidar do seu próprio animal de estimação pode ajudá-
lo a desenvolver o traquejo com bichos e a empatia com o cliente.

Outras características e atributos são importantes e podem ajudar no sucesso do


empreendimento:

• busca constante de informações e oportunidades;


• iniciativa e persistência;
• comprometimento;
• qualidade e eficiência;
• capacidade de estabelecer metas e assumir riscos;
• ter capacidade de planejamento e monitoramento sistemáticos;
• independência e autoconfiança.
• senso de oportunidade;
• conhecimento do ramo;

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 32


Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
• manutenção de uma equipe de trabalho coesa;
• liderança.
Além das características acima listadas, o empreendedor deve ser uma pessoa
criativa, com capacidade de elaborar serviços inovadores. Ser prestativo, ágil e ter bom
atendimento são, também, qualidades essenciais.

24.
Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET)
- Disponível em: http://abinpet.org.br/mercado/. Acesso em: 06 de setembro 2019.

Cão Tour. Comportamento Canino. Disponível em:


http://caotour.com.br/index.php?action=comportamentocanino. Acesso em: 07 de
setembro 2019.

Cãominhando. Disponível em: http://www.caominhando.com.br. Acesso em: 07 de


setembro de 2019.

CASTRO, V. H. S.; COELHO, S. T. S.; Hotelaria para animais domésticos: um estudo


de caso sobre as ferramentas e estratégias de marketing de um hotel pet em
Fortaleza-Ceará. Conex. Ci. e Tecnol. Fortaleza/CE, v.12, n. 3, p. 93 - 100, dez. 2018.

Conselho Federal de Medicina Veterinária. Declaração universal dos direitos dos


animais. Disponível em: http://portal.cfmv.gov.br/portal/uploads/direitos.pdf. Acesso
em: 09 de setembro de 2019.

PetBR. O mais completo guia do mercado pet brasileiro. Disponível em:


http://www.petbr.com.br/infor.asp. Acesso em: 16 de setembro de 2019.

Receita Federal do Brasil. SIMPLES Nacional. Disponível em:


http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/. Acesso em: 08 de setembro de
2019.

Revista Exame. Disponível em: http://exame.abril.com.br/negocios/como-o-brasileiro-


cuida-e-quanto-gasta-com-seus-pets/. Acesso em: 14 de setembro de 2017.

SCHRATTER, Dagmar. Cães: comportamento, alimentação e cuidados. São Paulo:


Melhoramentos, 2003. 45p. (Coleção animais em casa).

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS


(SEBRAE). Acompanha-ME: software de controle financeiro. Disponível em:
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/df/sebraeaz/acompanhame,00610d58
df4f5410VgnVCM2000003c74010aRCRD. Acesso em: 17 de setembro de 2019.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 33


/ /
Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/df/sebraeaz/acompanhei-software-
de-gestao,90c00d58df4f5410VgnVCM2000003c74010aRCRD. Acesso em: 17 de
setembro de 2019.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS


(SEBRAE). Passo a passo para o registro de sua empresa. Disponível em:
https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/passo-a-passo-para-o-registro-
da-sua-empresa,665cef598bb74510VgnVCM1000004c00210aRCRD. Acesso em: 16
de setembro de 2019.

The top 5 free and open source hotel management software solutions compared.
Disponível em: http://blog.capterra.com/top-free-and-open-source-hotel-management-
software-solutions-compared/. Acesso em: 15 de setembro de 2019.

VARGAS, J; MACHADO, A. L. F.; Estudo de viabilidade de mercado de uma hotelaria


para animais de estimação com pet shop no Vale do Caí (RS), Revista de
Administração de Roraima-UFRR, Boa Vista, Vol. 8 n. 1, p. 150-170, jan-jun. 2018.

25.
O empreendedor pode buscar junto às agências de fomento linhas de crédito que
possam ser utilizadas para ajudá-lo no início do negócio. Algumas instituições
financeiras também possuem linhas de crédito voltadas para o pequeno negócio e que
são lastreadas pelo Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe), em que o
Sebrae pode ser avalista complementar de financiamentos para pequenos negócios,
desde que atendidas alguns requisitos preliminares. Maiores informações podem ser
obtidas na página do Sebrae na web:

• http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/sebraeaz/fundo-de-aval-do-sebrae-
oferece-garantia-para-os-pequenos-
negocios,ac58742e7e294410VgnVCM2000003c74010aRCRD

26.
Ao empreendedor não basta vocação e força de vontade para que o negócio seja um
sucesso. Independentemente do segmento ou tamanho da empresa, necessário que
haja um controle financeiro adequado que permita a mitigação de riscos de insolvência
em razão do descasamento contínuo de entradas e saídas de recursos. Abaixo, estão
listadas algumas sugestões que auxiliarão na gestão financeira do negócio:

• FLUXO DE CAIXA: Ao empreendedor não basta vocação e força de vontade para

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 34


/ / /
Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
que o negócio seja um sucesso. Independentemente do segmento ou tamanho da
empresa, é necessário que haja um controle financeiro adequado para permitir a
mitigação de riscos de insolvência em razão do descasamento contínuo de entradas e
saídas de recursos. Abaixo, estão listadas algumas sugestões que auxiliarão na gestão
financeira do negócio:
• PRINCÍPIO DA ENTIDADE: O patrimônio da empresa não se mistura com o de
seu proprietário. Portanto, jamais se deve confundir a conta pessoal com a conta
empresarial. Isso seria uma falha de gestão gravíssima, que poderia levar o negócio à
bancarrota. Ao não separar as duas contas, a lucratividade do negócio tende a não ser
atingida, sendo ainda mais difícil reinvestir os recursos gerados pela própria operação.
É o caminho certo para o fracasso empresarial.
• DESPESAS: O empreendedor deve estar sempre atento às despesas de rotina,
como água, luz, material de escritório, internet, produtos de limpeza e manutenção de
equipamentos. Embora pequenas, o controle sobre elas é essencial para que não
reduzam a lucratividade do negócio.
• RESERVAS/PROVISÕES: Esse recurso funcionará como um fundo de reserva,
composto por um percentual do lucro mensal, sempre que for auferido. Para o fundo
de reserva em questão poderá ser estabelecido um teto máximo. Quando alcançado,
não haverá necessidade de novas alocações de recursos, voltando a fazê-las apenas
no caso de recomposição da reserva utilizada. Esse recurso provisionado poderá ser
usado para cobrir eventuais desembolsos que ocorram ao longo do ano.
• EMPRÉSTIMOS: Poderão ocorrer situações em que o empresário necessitará de
recursos para alavancar os negócios. No entanto, não deverá optar pela primeira
proposta, mas estar atento ao que o mercado oferece, pesquisando todas as opções
disponíveis. Deve ter cuidado especialmente com as condições de pagamento, juros e
taxas de administração. A palavra-chave é renegociação, de forma a evitar maior
incidência de juros.
• OBJETIVOS: Definidos os objetivos, deve-se elaborar e implementar os planos de
ação, visando a amenizar erros ou definir ajustes que facilitem a consecução dos
objetivos financeiros estabelecidos.
• UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES: As novas tecnologias são de grande valia para a
realização das atividades de gerenciamento, pois possibilitam um controle rápido e
eficaz. O empreendedor poderá consultar no mercado as mais variadas ferramentas e
escolher a mais adequada às suas necessidades.

27.
Aproveite as ferramentas de gestão e conhecimento criadas para ajudar a impulsionar
o seu negócio. Para consultar a programação disponível em seu estado, entre em
contato pelo telefone 0800 570 0800.

Confira as principais opções de orientação empresarial e capacitações oferecidas pelo


Sebrae:

Cursos on line e gratuitos - Portal de Educação a Distância Sebrae -


www.ead.sebrae.com.br

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 35


/ / / /
Mercado / / / Estrutura / Pessoal / Equipamentos / / / / / Investimento / / Custos / / / / Eventos / / / / / /
Ferramenta Canvas online e gratuita - A metodologia Canvas ajuda o empreendedor
a identificar como pode se diferenciar e inovar no mercado:
https://www.sebraecanvas.com/

• Para desenvolver o comportamento empreendedor


Empretec - Metodologia da Organização das Nações Unidas (ONU) que proporciona o
amadurecimento de características empreendedoras, aumentando a competitividade e
as chances de permanência no mercado: http://goo.gl/SD5GQ9

• Para quem quer começar o próprio negócio


As soluções abaixo são uteis para quem quer iniciar um negócio. Pessoas que não
possuem negócio próprio, mas que querem estruturar uma empresa. Ou pessoas que
tem experiência em trabalhar por conta própria e querem se formalizar.

Plano de Negócios - O plano irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre


o ramo, os produtos e os serviços a serem oferecidos, além de clientes, concorrentes,
fornecedores e pontos fortes e fracos, construindo a viabilidade da ideia e na gestão da
empresa: http://goo.gl/odLojT

Iniciando um Pequeno e Grande Negócio - É um programa que orienta o


empreendedor a organizar suas ideias e recursos e indica um roteiro com os principais
aspectos a serem considerados no processo de abertura de um negócio. Como
resultado, o IPGN orienta a elaboração de um plano de negócio - documento que tem
como objetivo planejar detalhadamente a estruturação e abertura do negócio:
https://goo.gl/0bsQZg

• Para quem quer inovar


Sebraetec - O Programa Sebraetec oferece serviços especializados e customizados
para implantar soluções em sete áreas de inovação: http://goo.gl/kO3Wiy

ALI - O Programa Agentes Locais de Inovação (ALI) é um acordo de cooperação


técnica com o CNPq, com o objetivo de promover a prática continuada de ações de
inovação nas empresas de pequeno porte: http://goo.gl/3kMRUh

28.
Não há informações disponíveis para este campo.

Ideias de Negócios | www.sebrae.com.br 36