Você está na página 1de 47

CARGA

UNIDADE CONSUMIDORA

FONTE
VISTA SUPERIOR
3m(MÍN.)

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

Código
RAMAL DE LIGAÇÃO NT-C 002
AFASTAMENTOS Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.02
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
ESTRUTURA DE
PROTEÇÃO GERAL

NÍVEL DO SOLO

50m(MÂX.)

3m(MÍN.)

M P

MEDIÇÃO PROTEÇÃO GERAL TRAFO - 1 TRAFO - 2

NOTAS: 1 - PARA ESTRUTURAS COM RAMAIS MAIORES QUE 15m DEVEM SER UTILIZADOS PARA-RAIOS TANTO DO LADO DA FONTE, QUANTO DA CARGA 
2 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS EXCETO ONDE ESPECIFICADO.

Código
PROTEÇÃO GERAL NT-C 002
AFASTAMENTOS Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.03
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
VISTA EM PERSPECTIVA

Código
PROTEÇÃO GERAL NT-C 002
AFASTAMENTOS Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.03
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
CARGA FONTE

1.400

NOTA 4

NOTA 5

1600
NÍVEL DO SOLO

NOTA 7
NOTA 6

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

NOTAS: 1 - ESTA ESTRUTURA DE MEDIÇÃO É APLICADA QUANDO A TELEMEDIÇÃO ESTÂ INSTALADA NO CONJUNTO
DE MEDIÇÃO;
2 - O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO DISPLAY DEVE SER PROTEGIDO POR UM FUSÍVEL DE 0,5A INSTALADO
NA PARTE INTERNA DO CONJUNTO DE MEDIÇÃO;
3 - POSTE MÍNIMO PADRÃO 300/10,5;
4 - CAIXA PARA INSTALAÇÃO DO DISPLAY CONFORME O DESENHO 196.01 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
5 - PARA O ATERRAMENTO DE TODOS OS EQUIPAMENTOS DA ESTRUTURA DEVE SER USADO SOMENTE UM
CONDUTOR DE DESCIDA DE SEÇÃO 7x10 AWG DE AÇO COBREADO CONFORME O DESENHO 805.02
DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
6 - O ENGASTAMENTO DO POSTE DEVE SER CONFORME O ESPECIFICADO NA ET-C 300;
7 - ATERRAMENTO CONFORME O DESENHO 002.18;
8 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;
9 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR A FOLHA 2/2 DESTE DESENHO.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM DISPLAY Revisão
ENTRADA AÉREA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.06
Desenho Substituído Aprovação
002.01 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
CARGA

PARA-RAIOS
12kV, 10kA
FONTE

FITA DE FIXAÇÃO
DE AÇO INÓX

ELETRODUTO DE PVC
Ø25mm(1'')

FITA DE FIXAÇÃO
DE AÇO INOX

VISTA EM PERSPECTIVA

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM DISPLAY Revisão
ENTRADA AÉREA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.06
Desenho Substituído Aprovação
002.01 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
CARGA FONTE

1.400

VER NOTA 3

1600
VER NOTA 4
NÍVEL DO SOLO

NOTA 6
NOTA 5

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

NOTAS: 1 - ESTA ESTRUTURA É APLICADA QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL O SINAL DE COMUNICAÇÃO COM TELEMEDIÇÃO;
2 - POSTE MÍNIMO PADRÃO 300/10,5;
3 - CAIXA PARA MEDIÇÃO INDIRETA CONFORME O DESENHO 196.02 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
4 - PARA O ATERRAMENTO DE TODOS OS EQUIPAMENTOS DA ESTRUTURA DEVE SER USADO SOMENTE UM
CONDUTOR DE DESCIDA DE SEÇÃO 7x10 AWG DE AÇO COBREADO CONFORME O DESENHO 805.02
DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
5 - O ENGASTAMENTO DO POSTE DEVE SER CONFORME O ESPECIFICADO NA ET-C 300;
6 - ATERRAMENTO CONFORME O DESENHO 002.18;
7 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;
8 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR A FOLHA 2/2 DESTE DESENHO.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM CAIXA DE MEDIÇÃO Revisão
ENTRADA AÉREA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.07
Desenho Substituído Aprovação
002.02 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
CARGA

PARA-RAIOS
12kV, 10kA

FONTE

FITA DE FIXAÇÃO
DE AÇO INÓX

ELETRODUTO DE AÇO GALVANIZADO


Ø25mm(1")

VISTA EM PERSPECTIVA

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM CAIXA DE MEDIÇÃO Revisão
ENTRADA AÉREA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.07
Desenho Substituído Aprovação
002.02 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
FONTE

1400
1.300

FITA DE FIXAÇÃO
DE AÇO INÓX

NOTA 4

5.000(MÍN.)

1.600
NOTA 8

NÍVEL DO SOLO NOTA 5

NOTA 7
NOTA 6

CAIXA DE PASSAGEM DE MT 700(MÍN.)

(VER DESENHO 002.10)

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL


NOTAS: 1 - ESTA ESTRUTURA DE MEDIÇÃO É APLICADA QUANDO A TELEMEDIÇÃO ESTÂ INSTALADA NO CONJUNTO
DE MEDIÇÃO;
2 - O CIRCUITO DE ALIMENTAÇÃO DO DISPLAY DEVE SER PROTEGIDO POR UM FUSÍVEL DE 0,5A INSTALADO
NA PARTE INTERNA DO CONJUNTO DE MEDIÇÃO;
3 - POSTE MÍNIMO PADRÃO 300/10,5;
4 - CAIXA PARA INSTALAÇÃO DO DISPLAY CONFORME O DESENHO 196.01 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
5 - PARA O ATERRAMENTO DE TODOS OS EQUIPAMENTOS DA ESTRUTURA DEVE SER USADO SOMENTE UM
CONDUTOR DE DESCIDA DE BITOLA 7x10 AWG DE AÇO COBREADO CONFORME O DESENHO 805.02
DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
6 - O ENGASTAMENTO DO POSTE DEVE SER CONFORME O ESPECIFICADO NA ET-C 300;
7 - ATERRAMENTO CONFORME O DESENHO 002.18;
8 - SUPORTE PARA ISOLADOR ROLDANA (UTILIZADO PARA SUSTENTAÇÃO DOS CABOS DE MT NA CAIXA DE
PASSAGEM) CONFORME DESENHO 462.08 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
9 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;
10 - CASO HAJA FLUXO DE VEÍCULOS, A CAIXA DEVE SER DIMENSIONADA PARA ESSE FIM.
11 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR A FOLHA 2/2 DESTE DESENHO.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM DISPLAY Revisão
ENTRADA SUBTERRÁNEA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.08
Desenho Substituído Aprovação
002.03 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
FIO RÍGIDO

DE COBRE NU
25mm 2

NOTA 1 VER DETALHE 1



NOTA 2
CABO
PROTEGIDO
CABO ISOLADO PARA


FONTE
MÉDIA TENSÃO
ENTRADA SUBTERRÁNEA

DETALHE 1
CONEXÃO DAS MUFLAS

VEDADO COM
VER DETALHE 2
MASSA DE CALAFETAR

MUFLA RESERVA

NOTA 4

NOTA 3

DETALHE 2
CONEXÃO DA MUFLA RESERVA
CAIXA PARA INSTALAÇÃO
DO DISPLAY

FITA DE FIXAÇÃO
EM AÇO INOX

VISTA EM PERSPECTIVA
NOTAS: 1 - QUANDO NECESSÂRIO REALIZAR UM BY-PASS NO CONJUNTO DE MEDIÇÃO COM LINHA VIVA, VER DETALHE 2;
2 - O CONECTOR CUNHA A SER UTILIZADO É O 25/35mm2 TIPO I, CÓDIGO 6770865, CONFORME DESENHO;
710.39 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
3 - O SUPORTE DE FIXAÇÃO DAS MUFLAS DEVE SER CONFORME O DESENHO 462.12 DO PADRÃO DE MATERIAL
DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ.
4 - ELETRODUTO DE AÇO ZINCADO CONFORME DESENHO 641.01 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM DISPLAY Revisão
ENTRADA SUBTERRÁNEA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.08
Desenho Substituído Aprovação
002.03 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
FONTE

1.400
1.300

FITA DE FIXAÇÃO DE
AÇO INÓX

NOTA 3

5.000(MÍN.)

1.600
VER NOTA 7

NÍVEL DO SOLO
NOTA 4

NOTA 6
NOTA 5

CAIXA DE PASSAGEM DE MT
700(MÍN.)
(VER DESENHO 002.10)

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

NOTAS: 1 - ESTA ESTRUTURA É APLICADA QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL O SINAL DE COMUNICAÇÃO PARA TELEMEDIÇÃO;
2 - POSTE MÍNIMO PADRÃO 300/10,5;
3 - CAIXA PARA MEDIÇÃO INDIRETA CONFORME O DESENHO 196.02 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
4 - PARA O ATERRMANETO DE TODOS OS EQUIPAMENTOS DA ESTRUTURA DEVE SER USADO SOMENTE UM
CONDUTOR DE DESCIDA DE BITOLA 7x10 AWG DE AÇO COBREADO CONFORME O DESENHO 805.02
DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
5 - O ENGASTAMENTO DO POSTE DEVE SER CONFORME O ESPECIFICADO NA ET-C 300;
6 - ATERRAMENTO CONFORME O DESENHO 002.18;
7 - SUPORTE PARA ISOLADOR ROLDANA (UTILIZADO PARA SUSTENTAÇÃO DOS CABOS DE MT NA CAIXA DE
PASSAGEM) CONFORME DESENHO 462.08 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
8 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;
9 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR A FOLHA 2/2 DESTE DESENHO.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM CAIXA DE MEDIÇÃO Revisão
ENTRADA SUBTERRÁNEA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.09
Desenho Substituído Aprovação
002.03 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
FIO RÍGIDO
DE COBRE NU

2
25mm NOTA 1


VER DETALHE 1

CABO
PROTEGIDO

NOTA 2 FONTE


CABO ISOLADO PARA  VER DETALHE 2

MÉDIA TENSÃO
DETALHE 1
ENTRADA SUBTERRÂNEA
CONEXÃO DAS MUFLAS

VEDADO COM
MASSA DE CALAFETAR

MUFLA RESERVA FITA DE FIXAÇÃO


DE AÇO INÓX

NOTA 3 NOTA 4
DETALHE 2
CONEXÃO DA MUFLA RESERVA

CAIXA DE MEDIÇÃO INDIRETA

VISTA EM PERSPECTIVA
NOTAS: 1 - QUANDO NECESSÂRIO REALIZAR UM BYPASS NO CONJUNTO DE MEDIÇÃO COM LINHA VIVA, VER DETALHE 2;
2 - O CONECTOR CUNHA A SER UTILIZADO É O 25/35mm TIPO I, CÓDIGO 6770865, CONFORME DESENHO;
710.39 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO
2 CEARÂ;
3 - O SUPORTE DE FIXAÇÃO DAS MUFLAS DEVE SER CONFORME O DESENHO 462.12 DO PADRÃO DE
MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ.
4 - ELETRODUTO DE AÇO ZINCADO CONFORME DESENHO 641.01 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ.

Código
ESTRUTURA PARA CONJUNTO DE MEDIÇÃO
NT-C 002
COM CAIXA DE MEDIÇÃO Revisão
ENTRADA SUBTERRÁNEA R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.09
Desenho Substituído Aprovação
002.03 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
REDE DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ

DESCIDA DOS CABOS DE BT

VER DETALHE 1

NÍVEL DO SOLO CAIXA DE PASSAGEM

BRITA

700(MÍN.)

VISTA FRONTAL VISTA EM PERSPECTIVA

NOTAS: 1 - A CAIXA DE PASSAGEM DEVE SER INSTALADA EM LOCAL QUE NÃO POSSUA FLUXO DE VEÍCULOS;
2 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;
3 - DESENHO ILUSTRATIVO.

Código
DESCIDA SUBTERRÁNEA NT-C 002
Revisão
DE BAIXA TENSÃO
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.10
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
REDE DA ENEL DISTRIÇÃO CEARÂ

DESCIDA DO CABOS DE MT

CAIXA
DE PASSAGEM
260

100

BRITA
VER DETALHE 1

700(MÍN.)

VISTA FRONTAL VISTA EM PERSPECTIVA

NOTAS: 1 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;


2 - DESENHO ILUSTRATIVO.

Código
DESCIDA SUBTERRÁNEA NT-C 002
Revisão
DE MÉDIA TENSÃO
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.10
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
DETALHE 1
CAIXA DE PASSAGEM

600

A A'

VISTA SUPERIOR


800

800
100

CORTE A-A'

B'

1 FURO DE SAÍDA

VISTA EM PERSPECTIVA
CAIXA DE BAIXA TENSÃO

CORTE B-B'

4 FUROS DE SAÍDA

VISTA EM PERSPECTIVA
CAIXA DE MÉDIA TENSÃO

NOTAS: 1 - A CAIXA DE BAIXA TENSÃO POSSUI 1 FURO DE ENTRADA E 1 FUROS DE SAÍDA PARA A PASSAGEM
DOS CABOS;


2 - A CAIXA DE MÉDIA TENSÃO POSSUI 1 FURO DE ENTRADA E 4 FURO DE SAÍDA PARA A PASSAGEM
DOS CABOS;


3 - AS CAIXAS DE PASSAGEM DE BT E MT DEVEM SER DE CONCRETO E DEVEM SER CONSTRUÍDAS CONFORME
AS ORIENTAÇÕES DO PE-C 037 E CP-C 004;
4 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
DESCIDA SUBTERRÁNEA NT-C 002
DETALHES Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.10
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
PARA-RAIOS DO CONJUNTO
FONTE
DE MEDIÇÃO

900
1400

1250
1000
550

MURO MURO

GRADE SIMPLES
OU DUPLA COM
ABERTURA DE 180°

CALÇADA CALÇADA

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL


NOTAS: 1 - A CAIXA DE MEDIÇÃO ACOPLADA AO CONJUNTO DE MEDIÇÃO DEVE POSSUIR ABERTURA PARA O LADO DA
FONTE;
2 - AS DISTÁNCIAS MÍNIMAS DE SEGURANÇA EM RELAÇÃO A TELHADOS, JANELAS, SACADAS, MURO, GRADE, ETC,
DEVEM SEGUIR O QUE DETERMINA O DESENHO 002.09;
3 - ESTA ESTRUTURA PODE SER APLICADA COM TELEMEDIÇÃO INCORPORADA AO CONJUNTO DE MEDIÇÃO OU
EM CAIXA DE MEDIÇÃO NO POSTE;
4 - DEVE SER UTILIZADO POSTE DE, NO MÍNIMO, 11 METROS, COM 600daN DE ESFORÇO NOMINAL;
5 - A GRADE DE PROTEÇÃO (QUANDO UTILIZADA) DEVE SER CONFORME O DESENHO 002.13;
6 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
NT-C 002
CONJUNTO DE MEDIÇÃO E TRANSFORMADOR Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.11
Desenho Substituído Aprovação
002.07 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
1 LADO CARGA


LADO FONTE

VISTA EM PERSPECTIVA


LEGENDA:
1 - RAMAL DE LIGAÇÃO
2 - CONJUNTO DE MEDIÇÃO
3 - VERGALHÃO DE COBRE
4 - CHAVE FUSÍVEL DO TRANSFORMADOR
5 - PARA-RAIO DA UNIDADE CONSUMIDORA

DETALHE 1
CONECTOR CUNHA PARA BYPASS
DE LINHA VIVA

2
NOTA: DEVE SER UTILIZADO VERGALHÃO DE COBRE DE 25mm PARA CONECTAR O LADO DA CARGA DO CONJUNTO
DE MEDIÇÃO ATÉ A CHAVE FUSÍVEL DO TRANSFORMADOR DA UNIDADE CONSUMIDORA.

Código
NT-C 002
CONJUNTO DE MEDIÇÃO E TRANSFORMADOR Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.11
Desenho Substituído Aprovação
002.07 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
A A'

VISTA FRONTAL


CORTE A-A"

Código
NT-C 002
CONJUNTO DE MEDIÇÃO E TRANSFORMADOR Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.11
Desenho Substituído Aprovação
002.07 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
3.000
2.500
MURO

A A'



PONTO ENERGIZADO
MAIS EXTERNO
VISTA FRONTAL
E
E

1000

E E E
E ÂREA LIVRE
1000 1000

MURO

VISTA SUPERIOR CORTE A-A'


NOTAS: 1 - DEVE HAVER UMA ÂREA LIVRE E SEM EDIFICAÇÕES EM TORNO DA SUBESTAÇÃO, SEGUINDO A DISTÁNCIA
MÍNIMA "E", A PARTIR DO PONTO ENERGIZADO MAIS EXTERNO;
2 - A DISTÁNCIA "E" DEVE SER DE NO MÍNIMO 1m EM RELAÇÃO À PAREDE DAS EDIFICAÇÕES;
3 - A DISTÁNCIA "E" DEVE SER DE NO MÍNIMO 1,5m EM RELAÇÃO A SACADAS, JANELAS, TELHADOS OU
OUTROS PONTOS QUE PERMITAM ACESSO AOS CONDUTORES, QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL MANTER A
DISTÁNCIA VERTICAL ENTRE A REDE E OS ELEMENTOS SUPRACITADOS, CONFORME DESENHO 002.01;
4 - O PRÉDIO DA SUBESTAÇÃO PODE SER ALOCADO DENTRO DA ÂREA LIVRE, DESDE QUE MANTIDO A DISTÁNCIA
VERTICAL MÍNIMA ENTRE O TETO DA SUBESTAÇÃO E OS CONDUTORES DE MÉDIA TENSÃO;
5 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
RECUO NT-C 002
Revisão
ESTRUTURA ÚNICA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.12
Desenho Substituído Aprovação
002.12 e 002.13 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
3.000
B B'


VISTA FRONTAL
PONTO ENERGIZADO
MAIS EXTERNO 
E
E

ÂREA LIVRE
1.000

1.000
E
1.000
E E

MURO

VISTA SUPERIOR CORTE B-B'

NOTAS: 1 - DEVE HAVER UMA ÂREA LIVRE E SEM EDIFICAÇÕES EM TORNO DA SUBESTAÇÃO, SEGUINDO A DISTÁNCIA
MÍNIMA "E", A PARTIR DO PONTO ENERGIZADO MAIS EXTERNO;
2 - A DISTÁNCIA "E" DEVE SER DE NO MÍNIMO 1m EM RELAÇÃO À PAREDE DAS EDIFICAÇÕES;
3 - A DISTÁNCIA "E" DEVE SER DE NO MÍNIMO 1,5m EM RELAÇÃO A SACADAS, JANELAS, TELHADOS OU
OUTROS PONTOS QUE PERMITAM ACESSO AOS CONDUTORES, QUANDO NÃO FOR POSSÍVEL MANTER A
DISTÁNCIA VERTICAL ENTRE A REDE E OS ELEMENTOS SUPRACITADOS, CONFORME DESENHO 002.01;
4 - O PRÉDIO DA SUBESTAÇÃO PODE SER ALOCADO DENTRO DA ÂREA LIVRE, DESDE QUE MANTIDO A DISTÁNCIA
VERTICAL MÍNIMA ENTRE O TETO DA SUBESTAÇÃO E OS CONDUTORES DE MÉDIA TENSÃO;
5 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
RECUO NT-C 002
Revisão
ENTRADA SUBTERRÁNEA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.12
Desenho Substituído Aprovação
002.12 e 002.13 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
150(MÍN.) 50(MÂX.) MURO

NOTA 3

NOTA 3

VISTA FRONTAL CALÇADA


GRADE COM ABERTURA SIMPLES

MURO

POSTE

CALÇADA

VISTA SUPERIOR
GRADE COM ABERTURA SIMPLES

GRADE COM ABERTURA DE 180°

NOTAS: 1 - A GRADE DE PROTEÇÃO, QUANDO UTILIZADA, DEVE SER EM AÇO ZINCADO OU PINTADO, PODENDO
SER EM METALON, BARRA CHATA OU MISTA;
2 - AS GRADES DE ABERTURA SIMPLES OU DUPLA DEVEM PERMITIR A ABERTURA EM ATÉ 180°. QUANDO NÃO
FOR POSSÍVEL REALIZAR A ABERTURA MENCIONADA, AS MESMAS DEVEM SER INSTALADAS EM TRILHOS;
3 - DEVEM SER MANTIDAS AS DISTÁNCIAS MÍNIMAS DE SEGURANÇA ENTRE O MURO, GRADE E OS PONTOS
ENERGIZADOS DE MÉDIA E BAIXA TENSÃO, CONFORME DESENHO 002.01;
4 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
GRADE DE PROTEÇÃO NT-C 002
PARA RECUO DO PADRÃO DE MEDIÇÃO DO GRUPO A Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.13
Desenho Substituído Aprovação
002.05 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
150(MÍN.) 50(MÂX.) MURO

NOTA 3

NOTA 3

VISTA FRONTAL  CALÇADA


GRADE COM ABERTURA DUPLA

MURO

POSTE

CALÇADA

VISTA SUPERIOR
GRADE COM ABERTURA DE 180° GRADE COM ABERTURA DUPLA

NOTAS: 1 - AS GRADES DE PROTEÇÃO DEVEM SER EM AÇO ZINCADO OU PINTADO, PODENDO SER EM METALON,
BARRA CHATA OU MISTA;
2 - AS GRADES DE ABERTURA SIMPLES OU DUPLA DEVEM PERMITIR A ABERTURA EM ATÉ 180°. QUANDO NÃO
FOR POSSÍVEL REALIZAR A ABERTURA MENCIONADA, AS MESMAS DEVEM SER INSTALADAS EM TRILHOS;
3 - DEVEM SER MANTIDAS AS DISTÁNCIAS MÍNIMAS DE SEGURANÇA ENTRE O MURO, GRADE E OS PONTOS
ENERGIZADOS DE MÉDIA E BAIXA TENSÃO, CONFORME DESENHO 002.01;

Código
GRADE DE PROTEÇÃO NT-C 002
PARA RECUO DO PADRÃO DE MEDIÇÃO DO GRUPO A Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.13
Desenho Substituído Aprovação
002.05 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
 VER DETALHE 1 VER DETALHE 2





VISTA EM PERSPECTIVA
VISTA EM PERSPECTIVA
GRADE COM ABERTURA DUPLA
GRADE COM ABERTURA SIMPLES

DETALHE 1 DETALHE 2
TRAVA DA GRADE COM ABERTURA SIMPLES TRAVA DA GRADE COM ABERTURA DUPLA

Código
GRADE DE PROTEÇÃO NT-C 002
PARA RECUO DO PADRÃO DE MEDIÇÃO DO GRUPO A Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.13
Desenho Substituído Aprovação
002.05 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/3
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
INCLINAÇÃO DE 2%

3100

500
5000 (MÍN.)

5500
2.100

3.000 (MÍN.)

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

NOTAS: 1 - TODAS AS ABERTURAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO DEVERÃO SER PROVIDAS DE TELAS METÂLICAS ZINCADAS COM MALHA DE NO MÍNIMO 5mm E NO MÂXIMO 13mm;
2 - VEDAR AS ENTRADAS E SAÍDAS DOS ELETRODUTOS COM MATERIAL QUE NÃO PREJUDIQUE O ISOLAMENTO DO CONDUTOR;
3 - AS VENTILAÇÕES DAS TAMPAS DAS CANALETAS DEVEM POSSUIR GRADE COM ABERTURA MÂXIMA DE 10mm PARA EVITAR ENTRADA DE ANIMAIS;
4 - OS ELETRODUTOS DEVEM POSSUIR DIMENSÕES ADEQUADAS AOS CIRCUITOS INSTALADOS;
5 - DEVE SER INSTALADA ILUMINAÇÃO NO CORREDOR, COM NO MÍNIMO 150 LUX;
6 - DEVE HAVER UMA PLACA DE ADVERTÊNCIA DE RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO, CONFORME NBR 13434-2;
7 - O TETO DA SUBESTAÇÃO DEVE POSSUIR INCLINAÇÃO DE 2% E SER IMPERMEÂVEL NA PARTE EXTERNA;
8 - SE UTILIZADO TRANSFORMADOR À ÓLEO, SEGUIR SISTEMA DE DRENAGEM CONFORME O DESENHO 002.20;
9 - TODAS AS FERRAGENS DEVEM SER ATERRADAS;
10 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
CABINE DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA AÉREA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.14
Desenho Substituído Aprovação
002.15 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH


300 2500 300

VENTILAÇÃO
300
3000

CANALETA
VENTILADA TELA METÂLICA DE
13x13mm
2000
300

2200
A A'

VISTA SUPERIOR
(SEM TETO)
CORTE A-A'

NOTAS: 1 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;


2 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR AS DEMAIS FOLHAS DESTE DESENHO.

Código
CABINE DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA AÉREA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.14
Desenho Substituído Aprovação
002.15 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
VER DETALHE 1

ATERRAMENTO DAS
GRADES DE PROTEÇÃO

DETALHE 1 DETALHE 2
COBOGÓ COBOGÓ COM TELA DE PROTEÇÃO
VISTA INTERNA VISTA EXTERNA

VER DETALHE 3

VISTA EM PERSPECTIVA DETALHE 3


VER DETALHE 2 PLACA DE ADVERTÊNCIA
(PARTE INTERNA)

Código
CABINE DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA AÉREA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.14
Desenho Substituído Aprovação
002.15 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
VER DETALHE 4

ATERRAMENTO
DAS FERRAGENS
DA ANCORAGEM
DA REDE

DETALHE 4 DETALHE 5
ANCORAGEM DA REDE DOBRADIÇA

 MEDIDOR DE
PROTEÇÃO
UC1
CAIXA DE
PROTEÇÃO MEDIDOR E
VER DETALHE 5 GERAL PROTEÇÃO
UC2


CAIXA DE
PASSAGEM
BARRAMENTO

VER DETALHE 6
DETALHE 6
MEDIÇÃO DE SUBESTAÇÃO COMPARTILHADA

VISTA EM PERSPECTIVA

NOTAS: 1 - A CAIXA DE MEDIÇÃO AGRUPADA DEVE SER UTILIZADA EM CASO DE SUBESTAÇÃO COMPARTILHADA;
2 - A DOBRADIÇA DA PORTA DEVE SER INTERNA;
3 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS.

Código
CABINE DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA AÉREA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.14
Desenho Substituído Aprovação
002.15 18 10 11 VICTOR BALBONDIN 14 09 17 Folha 4/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
INCLINAÇÃO DE 2%

TELA METÂLICA EXTERNA


3100

ATERRAMENTO DAS
TELAS METÂLICAS
3.000(MÍN.)

2.100

NÍVEL DO SOLO

200
700(MÍN.)

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL

NOTAS: 1 - TODAS AS ABERTURAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO DEVERÃO SER PROVIDAS DE TELAS METÂLICAS ZINCADAS COM MALHA DE NO MÍNIMO 5mm E NO MÂXIMO 13mm;
2 - VEDAR AS ENTRADAS E SAÍDAS DOS ELETRODUTOS COM MATERIAL QUE NÃO PREJUDIQUE O ISOLAMENTO DO CONDUTOR;
3 - AS VENTILAÇÕES DAS TAMPAS DAS CANALETAS DEVEM POSSUIR GRADE COM ABERTURA MÂXIMA DE 10mm PARA EVITAR ENTRADA DE ANIMAIS;
4 - OS ELETRODUTOS DEVEM POSSUIR DIMENSÕES ADEQUADAS AOS CIRCUITOS INSTALADOS;
5 - DEVE SER INSTALADA ILUMINAÇÃO NO CORREDOR, COM NO MÍNIMO 150 LUX;
6 - DEVE HAVER UMA PLACA DE ADVERTÊNCIA DE RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO, CONFORME NBR 13434-2;
7 - O TETO DA SUBESTAÇÃO DEVE POSSUIR INCLINAÇÃO DE 2% E SER IMPERMEÂVEL NA PARTE EXTERNA;
8 - SE UTILIZADO TRANSFORMADOR À ÓLEO, SEGUIR SISTEMA DE DRENAGEM CONFORME O DESENHO 002.20;
9 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
CUBÍCULO DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA SUBTERRÁNEA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.15
Desenho Substituído Aprovação
002.15 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH

300 2500 300 VENTILAÇÃO

300 200(MÍN.)

2200

3000

CANALETA
ELETRODUTOS APARENTES
VENTILADA
DE PVC RÍGIDO C'

B B'

CORTE A-A'
2000

(VISTA INTERNA DO CUBÍCULO)


NOTA 3
 NOTA 3

SUBIDA DOS CABOS


300

A A

ELETRODUTO APARENTE
DE AÇO ZINCADO

VISTA SUPERIOR
(SEM TETO) CORTE B-B' CORTE C-C'
(CAIXA DE PASSAGEM INTERNA) (CAIXA DE PASSAGEM EXTERNA)

NOTAS: 1 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;


2 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR AS DEMAIS FOLHAS DESTE DESENHO.
3 - SUPORTE PARA ISOLADOR ROLDANA (UTILIZADO PARA SUSTENTAÇÃO DOS CABOS DE MT NA CAIXA DE PASSAGEM) CONFORME DESENHO 462.08 DO PADRÃO DE MATERIAL
DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ.

 Código
CABINE DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA SUBTERRÁNEA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.15
Desenho Substituído Aprovação
002.16 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH


VER DETALHE 3

CABO RESERVA
VER DETALHE 4

DETALHE 3
CHAVE DO TRAFO

DETALHE 4
VISTA EM PERSPECTIVA PLACA DE ADVERTÊNCIA
(PARTE INTERNA)

Código
CUBÍCULO DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA SUBTERRÁNEA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.15
Desenho Substituído Aprovação
002.16 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
DETALHE 5 MEDIDOR DE
DOBRADIÇA
PROTEÇÃO
UC1
VER DETALHE 5 CAIXA DE
PROTEÇÃO MEDIDOR E
GERAL


PROTEÇÃO
UC2

VER DETALHE 6
CAIXA DE
PASSAGEM
BARRAMENTO

DETALHE 6
VISTA EM PERSPECTIVA MEDIÇÃO AGRUPADA DE SUBESTAÇÃO COMPARTILHADA

NOTAS: 1 - AS CAIXA DE MEDIÇÃO AGRUPADA UTILIZADAS EM CASO DE SUBESTAÇÃO COMPARTILHADA DEVEM SER CONFORME DETALHE 6;
2 - DIMENSÕES EM MILIMETROS.

Código
CUBÍCULO DE TRANSFORMAÇÃO ATÉ 300kVA NT-C 002
PARA SUBESTAÇÃO ABRIGADA COM ENTRADA SUBTERRÁNEA Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.15
Desenho Substituído Aprovação
002.16 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 4/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
6600
5600

INCLINAÇÃO 2%

6250
5250

300
TELA METÂLICA

300
EXTERNA

6.000(MÍN.)
ATERRAMENTO
DAS TELAS 2000
METÂLICAS

2100

3.000(MÍN.)
200

VISTA FRONTAL VISTA LATERAL


NOTAS: 1 - CASO HAJA MAIS DE UM TRANSFORMADOR, DEVEM SER CONSTRUÍDOS CUBÍCULOS DE TRANSFORMAÇÃO, COM AS MESMAS DIMENSÕES DO PRIMEIRO, UM PARA CADA
TRANSFORMADOR;
2 - AS INSTALAÇÕES QUE CONTENHAM 100 LITROS OU MAIS DE LÍQUIDO ISOLANTE, DEVEM SER PROVIDAS DE TANQUE DE CONTENÇÃO;
3 - NAS INSTALAÇÕES ABRIGADAS, PISOS IMPERMEÂVEIS COM SOLEIRA APROPRIADA PODEM SER UTILIZADOS COMO DEPÓSITO SE NÃO MAIS QUE TRÊS TRANSFORMADORES
OU OUTROS EQUIPAMENTOS ESTIVEREM INSTALADOS E SE CADA UM DELES CONTIVER MENOS DE 100 LITROS;
4 - OS ELETRODUTOS DEVEM POSSUIR DIMENSÕES ADEQUADAS AOS CIRCUITOS INSTALADOS;
5 - O TETO DA SUBESTAÇÃO DEVE POSSUIR INCLINAÇÃO DE 2% E SER IMPERMEÂVEL NA PARTE EXTERNA;
6 - DIMENSÕES MÍNIMAS PARA TRANSFORMADOR DE 500kVA;
7 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
CABINE DE PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO NT-C 002
Revisão
ENTRADA AÉREA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.16
Desenho Substituído Aprovação
002.22 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
VENTILAÇÃO
300 2500 150 2000 300

300

TRANSFORMADOR DISJUNTOR
3000

CANALETA
VENTILADA

TELA METÂLICA
13x13mm
2000

2200
1800
300

A A'

CORTE A-A'
VISTA SUPERIOR
(SEM TETO)

NOTAS: 1 - TODAS AS ABERTURAS DE ILUMINAÇÃO E VENTILAÇÃO DEVERÃO SER PROVIDAS DE TELAS METÂLICAS ZINCADAS COM MALHA DE NO MÍNIMO 5mm E NO MÂXIMO 13mm;
2 - VEDAR AS ENTRADAS E SAÍDAS DOS ELETRODUTOS COM MATERIAL QUE NÃO PREJUDIQUE O ISOLAMENTO DO CONDUTOR;
3 - AS VENTILAÇÕES DAS TAMPAS DAS CANALETAS DEVEM POSSUIR GRADE COM ABERTURA MÂXIMA DE 10mm PARA EVITAR A ENTRADA DE ANIMAIS;
4 - DEVE SER INSTALADA ILUMINAÇÃO NO CORREDOR, COM NO MÍNIMO DE 150 LUX;
5 - DEVE HAVER, NA PORTA DA SUBESTAÇÃO, UMA PLACA DE ADVERTÊNCIA DE RISCO DE CHOQUE ELÉTRICO, CONFORME NBR 13434-2;
6 - DETALHES DAS FERRAGENS NOS DESENHOS DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
7 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
CABINE DE PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO NT-C 002
Revisão
ENTRADA AÉREA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.16
Desenho Substituído Aprovação
002.22 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH


DETALHE 1
ATERRAMENTO DA TELA
METÂLICA EXTERNA

 VER DETALHE 2

 VER DETALHE 1
DETALHE 2
PLACA DE ADVERTÊNCIA
VISTA EM PERSPECTIVA
(PARTE INTERNA)

Código
CABINE DE PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO NT-C 002
Revisão
ENTRADA AÉREA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.16
Desenho Substituído Aprovação
002.22 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 3/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH

ATERRAMENTO DAS FERRAGENS
DA ANCORAGEM DA REDE

VER DETALHE 3

DETALHE 3
ANCORAGEM DA REDE

MEDIDOR DE
PROTEÇÃO
UC1
CAIXA DE
DETALHE 4
PROTEÇÃO MEDIDOR E
DOBRADIÇA
GERAL PROTEÇÃO
UC2


VER DETALHE 4
CAIXA DE
VER DETALHE 5
PASSAGEM
BARRAMENTO

VISTA EM PERSPECTIVA

DETALHE 5
NOTA: AS CAIXAS DE MEDIÇÃO AGRUPADA UTILIZADAS EM CASO DE SUBESTAÇÃO COMPARTILHADA DEVEM SER CONFORME O DETALHE 5. MEDIÇÃO AGRUPADA

Código
CABINE DE PROTEÇÃO E TRANSFORMAÇÃO NT-C 002
Revisão
ENTRADA AÉREA
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.16
Desenho Substituído Aprovação
002.22 18 10 11 VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 4/4
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
FONTE CARGA

INCLINAÇÃO DE 2%

3000
2100
NÍVEL DO SOLO

800

50
CANALETAS

VISTA FRONTAL

2000
2000

VISTA SUPERIOR
(SEM TETO)

NOTAS: 1 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO;


2 - PARA DEMAIS INFORMAÇÕES, CONSULTAR AS DEMAIS FOLHAS DESTE DESENHO.

Código
CABINE DE MEDIÇÃO NT-C 002
CLIENTE ESPECIAL Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.17
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
 

‘1"

VER NOTA 1
‘2"

DETALHE 1
DETALHE 2
TRANSIÇÃO DO TUBO FLEXÍVEL
CURVA 90° EM AÇO GALVANIZADO
EM REVESTIMENTO EM AÇO PARA
PARA ELETRODUTO DE 2"
ELETRODUTO DE AÇO GALVANIZADO


VER DETALHE 1
NOTA 2

NOTA 3

NOTA 4

VER DETALHE 2


VISTA EM PERSPECTIVA
(PARTE INTERNA)

NOTAS: 1 - PARA A TRANSIÇÃO DO ELETRODUTO FLEXÍVEL METÂLICO COM REVESTIMENTO PARA O ELETRODUTO DE AÇO
ZINCADO, DEVE SER UTILIZADA UMA LUVA EM AÇO CONFORME O DESENHO 651.11 DO PADRÃO DE MATERIAL
DA ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
2 - O CUBÍCULO DEVE POSSUIR UM AR CONDICIONADO TIPO SPLIT COM A POTÊNCIA MÍNIMA DE 7.000 BTUs;
3 - O QUADRO DE MEDIÇÃO DEVE SE CONFORME O DESENHO 196.03 DO PADRÃO DE MATERIAL DA ENEL
DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
4 - O ELETRODUTO ENTRE A ESTRUTURA DO CONJUNTO DE MEDIÇÃO E O CUBÍCULO DEVE ESTAR DISPOSTO
DENTRO DE CANALETAS;
5 - O COMPRIMENTO DO ELETRODUTO DESDE O CONJUNTO DE MEDIÇÃO ATÉ O QUADRO DE MEDIÇÃO DEVE
SER NO MÂXIMO 30m.

Código
CABINE DE MEDIÇÃO NT-C 002
CLIENTE ESPECIAL Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.17
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 2/2
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH
CABO DE ATERRAMENTO
DA ESTRUTURA

RECUO

VER DETALHE 1

VER NOTA 2

VISTA EM PERSPECTIVA
SOLDA EXOTÉRMICA

CABO DE COBRE
35mm


HASTE DE ATERRAMENTO

DETALHE 1
SOLDA EXOTÉRMICA
500(MÍN.)

2.000 3.000 3.000

VISTA LATERAL
NOTAS: 1 - AS HASTES DE ATERRAMENTO DEVEM SER CONFORME O DESENHO 800.01 DO PADRÃO DE MATERIAL DA
ENEL DISTRIBUIÇÃO CEARÂ;
2 - USAR NO MÍNIMO SEIS HASTES;
3 - DIMENSÕES EM MILÍMETROS, EXCETO ONDE INDICADO.

Código
NT-C 002
ATERRAMENTO Revisão
R-04
Edição Verificação Desenho Nº
JAYSSA NOBRE 14 09 17 RAQUEL GONDIM 14 09 17
002.18
Desenho Substituído Aprovação
VICTOR BALBONTIN 14 09 17 Folha 1/1
(QHO'LVWULEXLomR&HDUi5XD3DGUH9DOGHYLQR&HQWUR)RUWDOH]D&HDUi%UDVLO&(3ZZZHQHOGLVWULEXLFDRFRPEUFH