Você está na página 1de 16

ASSOCIAÇÃO CARIOCA DE ENSINO SUPERIOR

UNICARIOCA

CARLOS IGOR DE LIMA REZENDE DE CARVALHO

APLICAÇÃO DA MATEMÁTICA DISCRETA EM


INSTALAÇÃOES DE REDES
DE COMPUTADORES

Rio de Janeiro
2020
CARLOS IGOR DE LIMA REZENDE DE CARVALHO
2016200237

APLICAÇÃO DA MATEMÁTICA DISCRETA EM


INSTALAÇÃOES DE REDES
DE COMPUTADORES

Trabalho apresentado como pré-requisito de parte da 2ª.


Avaliação do Curso de Engenharia da Computação na
disciplina “Matemática Discreta” tendo como professor:
Marco Antonio Ribeiro De Almeida.

Rio de Janeiro
2020
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 3
1. Processo de comunicação ................................................................................... 4
2. Tipos de comunicação ......................................................................................... 5
3. Rede de comunicação.......................................................................................... 5
4. Classificação das redes ....................................................................................... 6
5. Topologia e Redes de computadores .................................................................. 7
6. Formas de transmissão ........................................................................................ 9
7. Sinalização digital .............................................................................................. 11
8. Uso de redes na matemática ............................................................................. 11
9. Teoria matemática da comunicação .................................................................. 12
10. Modelo de Shannon e Weaver ........................................................................... 13
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 15
3

INTRODUÇÃO

A rede de computadores tem forte relação com a telecomunicação. As duas


tem ligação se baseando em um sistema de comunicação. Todos são guiados por um
conjunto de regras para compartilhar informações. Para que todas essas relações
ocorram, a matemática está ativamente se baseando em cálculos e procedimentos
para a melhor forma de transmissão de dados. Neste trabalho, será apresentado os
conceitos fundamentais da matemática discreta aplicada a rede de computadores.
4

1. Processo de comunicação

A comunicação é um processo que permite a duas ou mais entidades (pessoas ou


máquinas) transmitir e receber algum tipo de informação, seja ela de que forma for. O
objetivo básico consiste no envio de uma informação que precisa ser passada de uma
fonte para um destino, isto é, a informação é a essência da comunicação.

Analisando o processo de comunicação de uma forma ampla, sem pensar


estritamente em meios digitais ou computacionais, podemos dizer que a comunicação
ocorre quando o emissor (ou fonte) emite uma mensagem (ou informação) para um
destinatário. O receptor irá interpretar a mensagem que fora enviada e que pode ter
chegado com algum tipo de barreira, que pode ter sido causado por um ruído, um
bloqueio ou uma filtragem. A comunicação requer uma fonte geradora da informação,
que é o emissor, o componente que detém a informação, e uma destinatária, que é o
componente que irá receber a informação.

Se consideramos o processo de comunicação que envolve interação, deve-se


considerar que o destinatário deve enviar uma resposta, um feedback ao emissor
sobre a informação recebida.
5

2. Tipos de comunicação

Para que haja a comunicação podem ser empregados diversos tipos de meios de
comunicação com o objetivo de enviar a informação do emissor para o receptor.
Podemos citar as seguintes formas de comunicação:

• Comunicação escrita que é realizada através do uso de livros, jornais,


revistas, artigos, entre outros.
• Comunicação oral que ocorre em aulas, palestras e até mesmo na conversa
entre pessoas.
• Comunicação na forma de áudio, vídeo ou dados em um computador, ou seja,
utilizando recursos de multimidia, por exemplo ao utilizar um programa de
comunicação como o Skype, ligações através do WhatsApp, entre outras
soluções.
• Comunicação de dados quando ocorre entre dispositivos computacionais que
trocam informações, como um arquivo enviado para outro computador, para
uma impressora, uma mensagem eletrônica, entre outras.

3. Rede de comunicação

Uma Rede de Comunicações ou sistema de comunicações é o conjunto formado por


dois ou mais componentes (pessoas, computadores, roteadores, telefones,
impressoras, etc), com o propósito de realizar a transmissão de informações entre as
estações terminais que fazem parte do conjunto. O tipo de serviço que a rede irá
prestar define seu nome, por exemplo, uma rede de telefonia para tráfego de voz, uma
rede de computadores para troca a comunicação de dados, entre outros casos. Uma
6

rede de computadores é um conjunto de dispositivos interconectados com a finalidade


de trocar informações e compartilhar recursos. No passado, uma rede era formada
por dispositivos tradicionais, como os computadores de grande porte e os
computadores pessoais. Hoje, o termo computador tem um significado mais amplo,
incluindo dispositivos como impressoras, telefones celulares, televisões ou qualquer
dispositivo que tenha a capacidade de processamento de dados. No caso da Internet,
a rede é formada por um conjunto de dispositivos chamados hosts.

Existem, basicamente, dois motivos para o surgimento e a evolução das redes de


computadores. O primeiro é a necessidade de troca e compartilhamento de
informações de forma rápida e a baixo custo. Por exemplo, uma instituição de ensino
pode disponibilizar em seu site na Internet as notas dos alunos, informações sobre
disciplinas e matrícula, oferecer cursos a distância e criar comunidades integrando
alunos e professores. Uma empresa pode colocar em seu site informações que podem
ser compartilhadas com seus funcionários, parceiros, acionistas e clientes em geral.
Por exemplo, um banco pode utilizar a Internet para permitir que seus clientes realizem
transações eletrônicas como consultas de saldo, aplicações financeiras, transferência
de valores e pagamento de contas.

4. Classificação das redes

As redes podem ser classificadas por diversas formas, dentre elas, pode-se citar:

Por dispersão geográfica:

Podem ser classificadas conforme a distância física entre os dispositivos que


compõem a rede.

Pelo modo de operação:

Podem ser classificadas de acordo com o modo de operação das aplicações que são
executadas nos sistemas finais, podendo ser cliente-servidor ou par a par (peer to
peer).

Pelo serviço oferecido:

Podem oferecer serviços orientados a conexão ou não orientado a conexão.


7

5. Topologia e Redes de computadores

As topologias definem como os diversos dispositivos pertencentes a uma rede estão


conectados, podendo ser avaliados de duas formas:

• Física: avalia a topologia quanto a estrutura física, ou seja, descreve como os


componentes da rede estão fisicamente conectados.
• Lógica: Descreve a maneira como a rede transmite as informações de um
equipamento para outro, determinando formato e tamanho do bloco de dados
e, especialmente, o método de transferência dos bits.

As topologias de rede podem ser classificadas como ponto a ponto ou multiponto. Nas
redes ponto a ponto existe uma conexão dedicada ligando dois dispositivos, ou seja,
não existe compartilhamento físico do canal de comunicação. As conexões ponto a
ponto são, geralmente, utilizadas em redes distribuídas, porém as redes locais atuais
também utilizam esse tipo de conexão.

A topologia em malha pode ser subdividida em dois tipos: totalmente conectada e


parcialmente conectadas. Na topologia totalmente conectada, todos os dispositivos
estão conectados aos demais através de ligações ponto a ponto, ou seja, em uma
rede com N dispositivos teremos N*(N-1)/2 conexões. Essa topologia oferece
excelente desempenho, pois todos os dispositivos estão diretamente conectados,
além de alta disponibilidade, oferecendo vários caminhos alternativos para se alcançar
o mesmo destino.
8

Na topologia parcialmente conectada ou distribuída existem alguns caminhos


alternativos entre os vários dispositivos da rede, de forma a oferecer maior
disponibilidade.

Ela também oferece boa disponibilidade e escalabilidade, além de uma boa relação
custo desempenho. Essa topologia é largamente utilizada em redes do tipo WAN,
como, por exemplo, na Internet. No caso da Internet, o mecanismo de comutação é
conhecido como comutação por pacotes, e os dispositivos responsáveis pela tarefa
são chamados de roteadores.

Na topologia em estrela, todos os dispositivos estão ligados ponto a ponto a um


dispositivo central ou concentrador. Quando um dispositivo quer se comunicar com
outro dispositivo que não o concentrador, a origem envia a mensagem primeiro para
o dispositivo central, que reencaminha a mensagem para o destino.

A topologia hierárquica, ou em árvore, é bastante semelhante à topologia em estrela,


porém existe uma hierarquia organizando os dispositivos. Nessa topologia, um
dispositivo para se comunicar com os demais deve passar por um ou mais
concentradores intermediários até chegar ao destino.
9

Na topologia em barra, os dispositivos são conectados ao mesmo meio de


transmissão e todos compartilham o mesmo barramento, tanto para receber como
para enviar mensagens. As vantagens dessa topologia são sua simplicidade e baixo
custo, porém a topologia em barra oferece várias desvantagens.

Na topologia em anel, os dispositivos compartilham o mesmo canal de comunicação,


que tem a forma de um anel. As vantagens e desvantagens dessa topologia são
semelhantes às da topologia em barra. A topologia em anel é utilizada em redes locais,
como no padrão Token Ring, e em redes metropolitanas, como no padrão FDDI.

6. Formas de transmissão

Assim como há sinais cuja natureza própria pode ser do tipo analógico ou digital, é
possível efetuar sua transmissão também na forma analógica ou digital.

A sinalização analógica é a técnica que utiliza sinais analógicos para a transmissão


de dados digitais ou analógicos. A sinalização analógica é largamente utilizada por
10

dispositivos conectados a linhas telefônicas, como um computador conectado à


Internet utilizando uma linha telefônica.

A modulação analógica, ou modulação analógica, é a representação de informações


analógicas por um sinal analógico. Poder-se-ia questionar: por que precisamos
modular um sinal analógico; afinal, ele já é analógico. A modulação é necessária
quando o meio físico for passa-faixa por natureza ou se houver disponibilidade de
apenas um canal passa-faixa. Um exemplo é o rádio. O governo atribui uma largura
de banda estreita para cada estação

Modulação em Amplitude – AM (Amplitude Modulation) – usa o sistema de


chaveamento de amplitude ASK (Amplitude Shift Keying). É usada na comunicação
de voz, na maioria das transmissões de LAN’s, mas pouco indicada para WLAN
porque é muito sensível ao ruído;

Modulação por freqüência – FM (Frequency Modulation) – usa o chaveamento de


freqüência FSK (Frequency Shift Keying).
11

Modulação por fase – Na forma mais simples, a onda portadora é deslocada de


forma sistemática 0 ou 180 graus em intervalos uniformemente espaçados. Um
esquema melhor é usar deslocamentos de 45, 135, 225 ou 315 graus para transmitir
dois bits de informações por intervalo de tempo.

7. Sinalização digital
A sinalização digital é a técnica que utiliza sinais digitais para a transmissão de dados
digitais ou analógicos. No caso de dados digitais, as informações estão prontas para
ser transmitidas, bastando serem codificadas para um sinal digital. No caso de dados
analógicos, as informações devem ser, primeiramente, convertidas para o formato
digital, através do processo de digitalização. Uma vez no formato digital, as
informações podem ser codificadas em um sinal digital

8. Uso de redes na matemática

O uso cada vez mais intensivo de computadores para o processamento e transmissão


de informação está a levar ao surgimento de novos conceitos e novas práticas na
investigação nesta ciência.

Uma das áreas em que o computador tem sido muito utilizado é a teoria de números,
domínio que estuda as propriedades do conjunto dos números inteiros. Nesta área da
12

Matemática merecem particular atenção, por exemplo, as propriedades de números


primos, de classes de congruência, as soluções inteiras de equações de coeficientes
inteiros, etc. A teoria de números é um dos domínios considerados mais difíceis da
Matemática, sendo um dos seus teoremas mais conhecidos a célebre afirmação
enunciada mas não demonstrada por Fermat:

Análise combinatória

Outro domínio onde o computador faz sentir fortemente a sua presença é o da análise
combinatória, onde se estudam as propriedades das ordenações e esquemas
definidos por meio de classes finitas de objetos. Os problemas mais conhecidos são
os de combinações, arranjos e permutações, mas há muitos outros.

A análise combinatória surge com frequência em problemas teóricos e práticos ligados


aos computadores. Por exemplo, ao planear uma busca numa estrutura de dados
encontramos muitas vezes questões da forma “De quantos modos...?” A instalação
de redes de computadores envolve problemas semelhantes. Na verdade, para ligar
os computadores num edifício temos de determinar, entre as diversas hipóteses de
nós e ligações, quais as que envolvem maior eficiência no serviço e menor custo.

Muitos dos problemas de análise combinatória são difíceis de tratar por métodos
analíticos. Simulando em computador os processos que lhes estão subjacentes é mais
fácil obter elementos que ajudem à sua compreensão e levem à formulação de
conjecturas, senão mesmo à sua resolução.

Muitos destes problemas podem ser resolvidos através de algoritmos, sendo


particularmente importante saber se o tempo que demora a sua execução no
computador varia com o tamanho do conjunto de entrada.

9. Teoria matemática da comunicação

A Teoria da Informação, ou Teoria Matemática da Comunicação, aparece como uma


teoria do rendimento informacional (ou uma teoria de transmissão de sinais), um
método de cálculo das unidades de sinal possivelmente transmissíveis ou já
transmitidas, e não um método de análise e cálculo de unidades de significados da
comunicação.

A Teoria da Informação foi desenvolvida com a finalidade específica de solucionar


13

questões técnicas de armazenamento e circulação de informação.

10. Modelo de Shannon e Weaver

O modelo descreve os elementos necessários para transformar um sistema real


naturalmente imperfeito, em um sistema virtualmente correto e serve de base para a
construção de qualquer sistema de comunicação. O modelo compreende a existência
de três funções básicas no transmissor e outras três (funcionando no sentido inverso)
no receptor, apresentadas a seguir:

• Codificação da fonte na origem e a decodificação no destino.

• Codificação do canal na origem e a decodificação no destino.

• Codificação da linha na origem e a decodificação no destino.

Para realizar as funções descritas acima são empregados três codificadores:

• Codificador de fonte: A fonte é a origem da informação, a qual possui redundâncias


e elementos

impróprios para encaminhamento pelo meio a ser usado, qualquer que seja. Há
14

necessidade de serem

removidas as redundâncias e codificada a informação de forma adequada.

• Codificador de canal: A fonte é a origem da informação, a qual possui redundâncias


e elementos

impróprios para encaminhamento pelo meio a ser usado, qualquer que seja. Há
necessidade de serem

removidas as redundâncias e codificada a informação de forma adequada.

• Codificador de linha: Finalmente, o código montado de forma lógica (bits) é


convertido em sinais

elétricos próprios para transmissão pelo canal, o que é realizado pelo bloco de
codificação de linha

Desta teoria informacional, surgem ainda dois importantes conceitos: a entropia e a


redundância. A entropia define-se como a medida do grau de desordem de um dado
sistema de comunicação, a falta de previsibilidade numa situação, resultando em
incerteza. A redundância é o oposto da entropia, resulta de uma previsibilidade
elevada. Assim, numa mensagem de baixa previsibilidade é entrópica e com muita
informação, inversamente, uma mensagem de elevada previsibilidade é redundante e
com pouca informação. A redundância desempenha um papel vital na comunicação
para organizar e manter a compreensibilidade da mensagem, ajudando a estabelecer
um valor para a compreensão da mensagem, apresentado a diferença entre a
originalidade e a inteligibilidade.
15

REFERÊNCIAS

https://tpinformatica.com.br/site/2020/03/27/o-que-e-rede-de-computadores/

https://sites.google.com/site/revolucaodosmeiosdecomunicacao/o-processo-de-comunicacao

https://www.coladaweb.com/geografia/redes-de-comunicacao

http://posinfo.ufabc.edu.br/index_arquivos/RedesComunicacao.htm

https://www.diegomacedo.com.br/topologias-de-rede-de-computadores/

https://www.preparaenem.com/matematica/relacao-euler.htm

https://efagundes.com/networking/sistema-telefonico/tipos-de-modulacao-i/

https://homepages.dcc.ufmg.br/~loureiro/md/md_0Introducao.pdf

https://industrianodigital.wordpress.com/2017/01/24/teoria-matematica-da-comunicacao/

https://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/54759

https://bemisacaru.blogs.sapo.pt/2894.html

Você também pode gostar