Você está na página 1de 77

SHODEN: O DESPERTAR

REIKI NÍVEL I

SIDNEY DE MORAES

2020
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons
Atribuição – Não Comercial – Compartilha Igual 4.0
Internacional.

ii
Sumário
Rei + Ki.......................................................................................................6

É / Não É / Faz / Não Faz........................................................................6

Ideograma...............................................................................................7

Quem Pode Ser Reikiano?.....................................................................10

Contra Indicações.................................................................................10

Aplicações.............................................................................................10

Cura Física........................................................................................10

Cura Integral.....................................................................................10

Terapia...............................................................................................11

Auto Conhecimento...........................................................................11

Transmutação....................................................................................11

Reiju..........................................................................................................12

Iniciação vs Sintonização vs Harmonização.........................................12

Os Graus................................................................................................12

Nível I – Shoden: O Despertar...........................................................12

Nível II – Okuden: A Transformação.................................................13

Nível III-A – Shinpiden: A Realização................................................14

Nível III-B – Gokukaiden: O Mestrado...............................................14

Desintoxicação de 21 dias.....................................................................14

História do Reiki.......................................................................................16

Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho.......................................................16

Hayashi Shiki Reiki Ryoho....................................................................20

Reiki Usui Shiki Ryoho..........................................................................22

Linhagens Reiki.....................................................................................24

Minha Linhagem...................................................................................25

Energia......................................................................................................26

iii
Conceito Científico................................................................................26

Conceito Oriental..................................................................................27

Éter e Malha Etérica.............................................................................29

Energia Manifestada e Não Manifestada..............................................30

Tela Etérica...........................................................................................31

Chacras Principais................................................................................32

Muladhara: O Chacra Raiz, ou Básico...............................................33

Svadhisthana: O Chacra Genésico, Sacro ou Umbilical....................35

Manipura: O Chacra do Plexo Solar..................................................36

Anahata: O Chacra Cardíaco.............................................................37

Vishuddha: O Chacra Laríngeo.........................................................38

Ajna: O Chacra Frontal......................................................................39

Sahasrara: O Chacra Coronário, ou Coronal.....................................40

Chacras Secundários.............................................................................41

Chacra das Mãos...............................................................................42

Chacra da Ponta dos Dedos...............................................................42

Chacra dos Pés..................................................................................42

Chacra Umeral..................................................................................42
Chacra do Timo.................................................................................43

E Se um Dia Minha Mão “Quebrar”?....................................................44

Seika Tanden.........................................................................................44

Reiki Usui Shiki Ryoho..............................................................................47

Gokai: Os 5 Princípios do Reiki.............................................................47

Só por hoje, mantenho a calma.........................................................49

Só por hoje, confio na providência....................................................51

Só por hoje, expresso minha gratidão...............................................53

Só por hoje, sou dedicado e honesto.................................................55

Só por hoje, sou gentil com todos os seres.......................................57

iv
As 3 Técnicas Básicas...........................................................................60

Gassho...............................................................................................61

Reiji-Ho..............................................................................................61

Chiryo................................................................................................62

Byosen Reikan Ho..........................................................................64

Gedoku-Chiryo-Ho.........................................................................66

Ketsueki Kokan-Ho........................................................................67

Método Hayashi Sensei.................................................................69

Hatsurei-Ho.......................................................................................71

Kenyoku.........................................................................................71

Joshin-Kokyuu-Ho..........................................................................72

Gyoshi-Ho......................................................................................73

Bem-vindo.................................................................................................74

Referências Shoden..................................................................................75

Livros de Reiki.......................................................................................75

Livros Diversos......................................................................................75

Sites.......................................................................................................76

v
REI + KI

É / Não É / Faz / Não Faz

No cemitério de Saihoji, em Tóquio, onde Usui Sensei foi enterrado,


existe uma frase gravada em sua pedra memorial que diz: “O Reiki
conquistará o mundo para curar seus habitantes e até o próprio planeta”.
Mikao Usui foi o japonês que batizou o Reiki ao final do século XIX. Ele
costuma afirmar que o Reiki é “um método secreto para convidar a
felicidade”. Essas afirmações são de fundamental importância para quem
quer começar a entender o que o Reiki verdadeiramente é.

Antes de mais nada, é importante frisar que o Reiki não é uma


religião, na concepção que conhecemos. Ele trata, antes de mais nada,
sobre como podemos ter uma vida mais feliz e harmoniosa, de tal forma a
fortalecer nosso corpo e nossa alma. Vivendo dessa forma, somos capazes
de curarmos a nós mesmos e aos demais. Portanto, o Reiki é mais um
caminho que a natureza nos oferece para nos religarmos a ela, ou à
inteligência superior que a governa (conforme sua crença).

Apesar disso, é importante saber que, para praticar Reiki, não existe
pré-requisito: nem religioso, nem filosófico, nem acadêmico, nem
qualquer outro. É uma capacidade inerente ao ser humano, parte de
nossa própria natureza. Uma ferramenta que a vida nos oferece para
promover equilíbrio energético e espiritual.

Embora o Reiki possa promover cura para dores do corpo e da alma,


é importantíssimo frisar que ele não substitui o tratamento
médico tradicional. Nunca, em hipótese alguma, deixe de procurar um

6
médico, ou sugira a alguém fazer isso. Mais para frente nesta apostila
explicaremos o porquê.

Ideograma

Ideogramas são símbolos gráficos utilizados para representar ideias


ou conceitos abstratos. Eles são a base da linguagem e do pensamento
chineses e japoneses. Por que isso é importante para o nosso estudo?
Porque o próprio Reiki foi batizado por Usui Sensei usando como base um
ideograma criado por ele. E o estudo desse ideograma é a melhor forma
de compreender o que o Reiki realmente representa para a humanidade.

Apenas para contextualização, vale informar que os kanji são os


caracteres da escrita japonesa adquiridos a partir dos caracteres chineses
da época da Dinastia Han. Como elementos de linguagem, sofreram uma
reforma ortográfica em 1981 que alterou a forma como o Reiki é
representado. Nesta apostila, mostraremos a forma atual apenas para
efeito informativo, mas estudaremos a forma original desenvolvida por
Usui Sensei.

Kanji Original vs Kanji Atual

7
Kanji da palavra REI

= AME significa chuva, que no caso específico do Japão


recebe uma conotação de benção que vem do céu. Como é um país
vulcânico, a chuva vem carregada de cinzas vulcânicas, que fertilizam o
solo e favorecem o plantio. É a energia cósmica que traz abençoa e
fertiliza a terra, produzindo o sustento diário e a vida.

= UTSUWA significa vaso ou recipiente. Na cultura


japonesa, essa palavra também pode representar o próprio corpo
humano, pois ele é considerado o recipiente da alma.

= MIKO significa mulher xamã, uma mulher que


entende a linguagem dos deuses. É a mediadora entre os deuses e a
humanidade.

A junção desses três kanjis forma o kanji REI, que significa alma ou
espírito.

8
Kanji da palavra KI

= KIGAMAE ou YUGE significa vapor ou éter. É usado para


representar um veículo por onde passa matéria fina.

= KOME significa arroz. Como o arroz é o principal alimento


do Japão, assim como da China, ele representa abundância ou fartura.

A junção desses outros dois kanjis forma o kanji KI, que significa
energia. Essa palavra também está presente no chinês com a grafia c’hi,
tendo o mesmo significado.

Quando unimos todos esses kanjis, temos o significado da palavra


REIKI:

• de forma simplificada, significa energia da alma.


• a interpretação mais completa na cultura japonesa fala que todo ser
humano que estiver em perfeito equilíbrio, conectado com o céu e
com a terra, pode entender, e receber as bênçãos divinas em seu
corpo e fazê-las jorrar e expandir sobre o outro, gerando abundância.

Daí, o Reiki agir como um verdadeiro “convite à felicidade”.

9
Quem Pode Ser Reikiano?

Qualquer pessoa pode ser emissora de energia Reiki. Sem restrições.


O Reiki não vê crença, raça, sexo, ideologia… O Reiki não faz distinção
entre as pessoas. Ele nos vê como somos: iguais perante toda a criação. O
Reiki é o objetivo a ser alcançado e também o exemplo a ser seguido. Ele
é o norte, mas também é o caminho.

Contra Indicações

Não há contra indicações para o Reiki. Apenas é necessário


entendimento.
Vale lembrar (e reforçar) que o Reiki não é um dogma. É uma propriedade
da natureza, da qual fazemos parte.

Aplicações

Cura Física
Como veremos mais à frente, o Reiki é utilizado para trazer equilíbrio
energético, o que auxilia nossas células em seus processos naturais de
regeneração. Entretanto, vale ressaltar que isso não dispensa o
tratamento médico convencional. Explicaremos em breve os motivos.

Cura Integral
O Reiki nos ajuda a enxergar a vida de forma integral, mostrando que
o homem é ser integrante de algo maior. Somos apenas mais uma peça
de uma engenhosa engrenagem chamada natureza. E como todo o
macrocosmo reflete o microcosmo (e vice-versa), nós próprios somos uma
engrenagem complexa composta de várias partes.

10
Essa energia infinita é capaz de nos curar física, emocional, mental e
espiritualmente, além de nos auxiliar no processo de integralização do
ser.

Terapia
Como instrumento de cura emocional, mental e espiritual, o Reiki é
um excelente reforço terapêutico. Existem, inclusive, técnicas para
reprogramação mental e harmonização emocional que são ensinados no
segundo nível do Reiki.

Auto Conhecimento
Quando o Reiki é seguido à risca, ele provoca um intenso mergulho
em nosso próprio íntimo. Ele nos possibilita conhecer nossa própria
sombra e nos ajuda a abraçá-la, em vez de reprimi-la, como aprendemos
na cultura ocidental.

Somente com autoconhecimento podemos crescer.

Transmutação
E quem se conhece, quem abraça sua sombra e quem passa a se
enxergar como ser integral adquire a chave para a transmutação.

Como disse Krishnamurti:

"A partir do momento que seguimos alguém, deixamos de seguir a


Verdade. Vocês pensam e esperam que uma pessoa realize milagres, na
certeza de que esta pessoa será capaz de conduzir todos até o reino da
felicidade. Mas é um equívoco: ninguém tem a chave desse reino, apenas
vocês mesmos."

11
REIJU

Iniciação vs Sintonização vs Harmonização

A Iniciação ou Sintonização (Reiju) é o ato cerimonial no qual ocorre a


abertura dos canais do futuro doador para recebimento da energia Reiki.
É como uma cirurgia espiritual, onde serão desobstruídos os dutos por
onde a energia correrá e será carreada através das mãos para o receptor.

Harmonização é o ato através do qual o praticante de Reiki atua


como canal de transmissão da energia. Quando o aluno começa a
praticar, colocando as mãos em outras pessoas para ativar e canalizar a
energia Reiki, o novo agente de cura de Reiki sente pela primeira vez o
calor radiante da energia fluindo pelas suas mãos e então percebe novas
possibilidades cuja existência desconhecia.

O Sistema Usui de Cura Natural possui quatro iniciações ou graus.

Os Graus

Nível I – Shoden: O Despertar


No Shoden, trabalha-se a atuação do Reiki na terceira dimensão: o
plano físico. É quando se promove a sintonização do corpo do novo
adepto para receber Energia Cósmica e transmutá-la junto à sua Energia
Vital para a transmissão. Mais detalhes sobre a mecânica energética do
Reiki será explicada a seguir.

12
Também neste nível, são introduzidas as raízes éticas do Reiki e da
transformação intrapessoal promovida por ele. Serão conhecidos os cinco
princípios e as três técnicas básicas do Reiki. Nesta iniciação em
particular, você também aprenderá sobre energia e chacras.

Importante: neste nível, o praticante ainda não está autorizado a


realizar procedimentos e atendimentos terapêuticos. O foco aqui é a sua
evolução, autotransformação e o compartilhamento despretensioso da
energia universal.

Nível II – Okuden: A Transformação


Tradicionalmente (no sistema japonês original), o Okuden é oferecido
ao praticante após notória dedicação ao que foi aprendido no Shoden.
Para eles, é um caminho iniciático e, por esse prisma, este nível
realmente representa um momento de transformação.

O Okuden atua na quarta dimensão, onde encontramos o continuum


espaço-tempo. É quando conhecemos os primeiros símbolos Reiki, seus
respectivos mantras e aprendemos a:

• enviar a energia Reiki além dos limites da distância, do ontem e do


amanhã.
• eliminar hábitos indesejáveis.
• reprogramar a mente.
• tratar traumas emocionais.
• entre outras coisas.

A partir daqui, você estará autorizado a atuar como terapeuta Reiki


profissional.

13
Nível III-A – Shinpiden: A Realização
A iniciação deste nível atua na quinta dimensão: o foco passa a ser a
cura do espírito. Aqui se recebe a sintonização do símbolo que garante ao
praticante a energia mais poderosa e, ao mesmo tempo, mais sutil.

Este nível está ligado à superação e ao encontro com o


subconsciente, além de aprofundar aspectos relacionados ao crescimento
pessoal, à meditação e ao desenvolvimento de intuição.

Depois de sintonizado no Shipiden, o praticante terá passado por


todos os ensinamentos e sintonizações possíveis como praticante do
Sistema Usui de Cura Natural. Entretanto, ainda não estará apto e
sintonizar outras pessoas.

Nível III-B – Gokukaiden: O Mestrado


O nível de mestrado foi criado no sistema Tanaka para dividir o
Shipiden em dois. É neste nível que o praticante é iniciado no símbolo da
finalização, que lhe permite iniciar outras pessoas em todos os níveis
Reiki.

Minha experiência pessoal com a iniciação neste nível é que algo


realmente muda na nossa forma de pensar e enxergar a vida. Espero que
você tenha a oportunidade de vivenciá-la também.

Desintoxicação de 21 dias

Toda iniciação (em qualquer dos níveis) é seguida por um período de


desintoxicação de vinte e um dias. É um período de limpeza e adaptação
à energia recebida.

Durante esses primeiros 21 dias após a iniciação, é muito importante


que o praticante realize autoaplicação de Reiki todos os dias, para auxiliar

14
no processo de limpeza e regeneração. A autoaplicação energizará os
chacras amenizando possíveis sintomas que possam surgir após a
iniciação.

A limpeza ocorre no corpo físico e se processa pela eliminação das


toxinas do organismo através das fezes, urina, suor, etc. E ocorre uma
purificação nos níveis emocionais e mentais e se processa muitas vezes
através dos sonhos, da eliminação de pensamentos e emoções negativos
que criamos e acumulamos ao longo da nossa existência. Por isso, é
aconselhável beber muita água e evitar o consumo de carne vermelha ou
de porco (desde que sob orientação médica ou nutricional
adequada), além de bebidas alcoólicas, para que o processo de limpeza,
purificação e energização seja efetivo.

Este é um período curioso, no qual pode-se vislumbrar soluções para


problemas que pareciam sem resposta. Também é um período muito
benéfico para implementar mudanças importantes em sua vida.

15
HISTÓRIA DO REIKI

Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho

Mikao Usui Sensei

A estrada do Reiki é longa em nossa história. Com tudo pelo qual


passou, era inevitável que o Reiki ensinado no ocidente sofresse
modificações em relação à sua origem.
Essas modificações começam pela sua própria história. Existe uma
versão, muito conhecida no ocidente, que foi necessária para a sua
expansão no novo mundo. Contudo, ela está longe da verdade. Não
contaremos aqui a versão amplamente difundida no ocidente, mas sim
um breve resumo da história contada no Japão.

Longo estudo foi realizado por dois reikianos do ocidente para


resgatar as origens do Reiki: Frank Arjava Petter e Johnny de Carli.
Através de contato direto com o grupo fundado pelo próprio Usui Sensei,
conseguiram acesso a documentos e depoimentos que nos trouxeram luz
sobre como tudo realmente começou. E conhecer essa história nos ajuda

16
a compreender com mais clareza o que o Reiki realmente é e o que ele
representará, a partir de hoje, em suas vidas. Recomendo o livro “Isto é
Reiki”, de Frank Arjava Petter, caso queira conhecer mais.

Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho foi o conceito que Usui Sensei criou
para denominar o poder que sentia dentro de si. Essa expressão significa
“Método de cura de Usui por meio da energia espiritual para curar o corpo
e a alma”. Dessa forma, a associação fundada por Usui Sensei foi batizada
“Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho Gakkai”.

Como vocês podem imaginar, um nome tão grande não


permaneceria assim ao longo do tempo. O conceito passou a ser chamado
simplesmente de “Usui Reiki Ryoho” e, posteriormente, ficou
popularmente conhecido apenas como Reiki.

Resgatar a história original do Reiki, e de Usui Sensei, foi um árduo


trabalho conduzido por Frank Arjava Petter pois, como se pode imaginar,
todos que o conheceram pessoalmente já haviam falecido.

Mikao Usui nasceu em 15 de agosto de 1865 na província japonesa


Gifu, próxima a Nagoya, e veio a falecer no ano de 1926. Seu pai era um
dos burgueses mais prósperos de sua aldeia.

Insatisfeito com a realidade da sociedade, começou a questionar o


real sentido da vida. Depois de muita reflexão, percebeu que o objetivo
maior da vida era obter a paz espiritual. Por volta de 1919, ele concluiu
um estágio de três anos de retiro espiritual e meditação num templo zen-
budista de Jodo Shu (budismo Terra Pura) em Kyoto, onde aprendeu Kiko
e se tornou um monge. Kiko é a variante japonesa do Qi Gong chinês,
baseado em uma série de exercícios cujo objetivo é melhorar a saúde
através da meditação, de técnicas respiratórias e movimentos lentos.

Sem perceber nenhuma evolução ou iluminação espiritual, foi ao


encontro de seu mestre para pedir um conselho sobre como deveria

17
continuar sua busca. Seu mestre, então, prontamente respondeu: “morra
uma vez”. O sentido deste ensinamento era que Usui Sensei precisava se
desvencilhar de suas crenças atuais e “renascer” para poder realmente se
transformar. Contudo, tal frase não gerou nenhum entendimento para
Usui Sensei. Sentindo-se perdido, decidiu seguir o exemplo de Amida
Buda e foi para o Monte Kurama, em Kyoto, meditar e buscar sua “morte”
através do extenso jejum. Isso ocorreu em meados do final de março de
1922.

Essa montanha ficava a 20km da cidade mais próxima. Ele buscou


esse isolamento para que sua meditação e jejum não fossem
interrompidos. Em uma noite, por volta da terceira semana, ele sentiu um
forte estímulo em sua cabeça e viu seu corpo desfalecer, ficando
temporariamente inconsciente. Quando recobrou a consciência, percebeu
que já estava amanhecendo. E foi um despertar como nunca houvera
sentido. Apesar de todo o período com restrição alimentar, sentiu extremo
conforto, tanto no físico quanto na alma. Encerrando, então, sua prática,
percebendo uma expansão em sua consciência e uma compreensão maior
da Verdade, decidiu descer o Monte e procurar seu mestre para perguntar
se essa vivência tinha sido sua iluminação. No caminho, tropeçou em uma
pedra, machucando o dedo do pé. Como reação natural e imediata,
colocou a mão diretamente sobre o dedo machucado. Nesse momento,
percebeu uma sensação estranha, tanto na palma das mãos quanto no
próprio pé. Ao retirar a mão do machucado, percebeu que a dor havia
passado. Ao chegar na base do Monte, encontrou numa casa de chá uma
moça sentindo dor de dente. Usui Sensei a curou sem qualquer esforço,
descobrindo assim seu poder de cura.

Ao encontrar seu mestre e informar o ocorrido, este ficou muito


satisfeito com a notícia e confirmou que Usui Sensei havia experimentado
a iluminação. O poder terapêutico que havia recebido era um efeito

18
secundário da experiência e, a partir daquele momento, ele seria
responsável por levar cura ao mundo e seus habitantes com esse poder.

Os dias seguintes foram tomados por um desejo eufórico de


compartilhar o que havia adquido. Em abril de 1922, em viagem a Tóquio,
ele fundaria a “Shin Shin Kaizen Usui Reiki Ryoho Gakkai”, também
chamada de “Usui Reiki Ryoho Gakkai”. A associação passou a realizar
tratamentos e iniciações em todo o Japão, em especial em Tóquio.

Usui Sensei deixou, como seu único legado escrito, o “Usui Reiki
Hikkei”. É o manual que ele mesmo distribuía a seus discípulos nas
iniciações. Um pouco antes da transição de Usui Sensei, foi desenvolvido
pela Gakkai um novo Manual para Membros, denominado “Reiki Ryoho No
Shiori”, que até hoje é atualizado e distribuído a seus membros. Ele foi
desenvolvido baseado nas obras, nas instruções orais e nos relatos sobre
as experiências vividas por cada mestre da associação e seus
aprendizados com Usui Sensei. Ele é destinado a todos os novos Reikianos
que ingressam na Gakkai, para que compreendam bem o que é a terapia
Reiki. E é de porte obrigatório a todos os membros da associação.

Além do “Reiki Ryoho No Shiori”, os membros também recebem o


“Reiki Ryoho Hikkei” o manual de práticas e técnicas terapêuticas da
Gakkai, construído a partir do “Usui Reiki Hikkei”.

As iniciações na Gakkai, diferentemente do sistema ocidental, são


divididas em seis níveis:

• Loku-to, Go-to, Yon-to e San-to, que equivalem ao Shoden do Reiki


ocidental.
• Okuden-Zenki e Okuden-Koki, que equivalem ao Okuden no ocidente.
• Shihan-Kaku e Shihan, equivalentes ao nosso Shinpiden.

Interessante notar que Shihan significa professor e Shihan-Kaku


significa professor-assistente. No Japão, não é comum chamar alguém de

19
mestre simplesmente por fazer uma formação ou sintonização. A palavra
mestre só é utilizada no Japão em duas circunstâncias:

• quando outro mestre lhe confere o título.


• quando seus discípulos, por respeito, o chamam de mestre.

Em função de sua origem, baseada nos estudos que Usui Sensei fazia
da doutrina Zen, o Reiki teve forte influência do Budismo. O foco de Usui
Sensei era na expansão da consciência e tornar-se uno com a divindade.
Desta forma, o Reiki de Usui Sensei constituiu-se como um sistema
baseado na intuição e qualquer praticante deve desejar felicidade, saúde
e bem-estar para todos os seres vivos.

Hayashi Shiki Reiki Ryoho

Hayashi Sensei

Chujiro Hayashi foi um dos vinte Shihan formados por Usui Sensei.
Ele se formou em medicina na Academia da Marinha Japonesa e logo
depois serviu na guerra Russo-Japonesa. Seu grau de Shihan foi concluído
em 1925, um ano antes da transição de Usui Sensei. Infelizmente,
cometeu suicídio em 1940, um ano e meio antes de o Japão ingressar na
Segunda Guerra Mundial. Apesar de não haver uma versão oficial para
seu ato, existe uma hipótese de que o comando japonês o teria designado

20
para uma missão de espionagem no Havaí, em função de sua formação
militar e suas visitas constantes a este país (falaremos sobre isso daqui a
pouco). Como ele não poderia dizer não ao imperador e não queria
atentar contra o Havaí, teria cometido suicídio. Vale lembrar que, apesar
de este ato ser considerado um dos maiores pecados da cultura cristã, ele
era visto à época como um ato de honra na cultura japonesa.

Por conta de sua formação em medicina, Usui Sensei recomendou


que Hayashi fundasse sua própria associação. E foi, de certa forma,
graças a essa recomendação que hoje conhecemos o Reiki no ocidente.
Assim sendo, ele fundou a Hayashi Reiki Kenkyu-Kai em Tóquio, que
ensinava Reiki Shiki Ryoho.

Hayashi Sensei aproveitou boa parte de seu conhecimento sobre


medicina para adaptar a técnica Reiki e desenvolver as posições
sistemáticas de tratamento, dispensando assim a técnica intuitiva de Usui
Sensei. Também foi através da técnica de Hayashi que o foco do Reiki
passou a ser exclusivamente na cura física, não trabalhando as questões
espirituais tratadas na técnica original de Usui Sensei. Esta distinção será
importantíssima em nosso estudo sobre as técnicas Reiki do Shoden
(primeiro grau) e do Okuden (segundo grau).

21
Reiki Usui Shiki Ryoho

Takata Sensei

Hawayo Takata era uma nipo-americana (de descendência japonesa


mas nascida no Havaí) que, em 1935, foi para Tóquio no intuito de se
submeter uma operação. Contudo, curiosamente, quando já estava na
mesa cirúrgica, ouviu uma voz lhe dizendo que essa cirurgia não era
necessária. Ela decidiu obedecer a essa voz e cancelou a cirurgia na hora.
Em seguida, foi conversar com o cirurgião para questionar se havia
alternativas de cura para o caso dela. O médico respondeu que conhecia
alguém capaz de realizar uma terapia alternativa, fora da medicina
convencional, mas que isso poderia custar muito tempo a ela.

Assim aconteceu o encontro que mudou a história do Reiki para


sempre. Takata conheceu Hayashi Sensei, tornou-se a primeira Shihan
residente fora do Japão e, em 1938, levou o Reiki para o Havaí. Se isso
não ocorresse, o Reiki poderia ter ficado para sempre restrito a um
pequeno círculo no Japão após a Segunda Guerra Mundial, quando as
terapias orientais foram perseguidas e abafadas no Japão (para favorecer
a indústria farmacêutica americana, que assumiu o Japão pós-guerra).

Em função de retorno de Takata ao Havaí, Hayashi Sensei solicitou


que ela o convidasse para palestrar sobre e difundir o Reiki no ocidente.

22
Por isso, as visitas frequentes de Hayashi Sensei ao Havaí, que poderiam
ter culminado na convocação militar e seu suicídio.

É a partir de Takata que surge o que hoje é conhecido como o Reiki


Tradicional Ocidental, ou Sistema Usui de Cura Natural. O Reiki Usui Shiki
Ryoho (nome original) é o mesmo Reiki Shiki Ryoho de Hayashi Sensei,
mas com modificações na história do Reiki como explicado adiante. A
expansão do Reiki ocorreu através de sua associação, a Associação
Internacional de Reiki, também conhecida como AIRA. Nesta associação,
Takata teria formado vinte e dois Shihan. Após sua transição para o outro
plano, a AIRA se dividiu em duas outras associações, atuantes até os dias
atuais:

• Reiki Alliance, dirigida por Phyllis Lei Furumoto, neta de Takata.


• The Radiance Technique, dirigida por Barbara Weber Ray.

Para que o Reiki fosse melhor aceito no ocidente, Takata fez algumas
“alterações” na história do Reiki, com suposta autorização de Hayashi
Sensei, principalmente após a Segunda Guerra. Nesse período em
particular, consolidou-se no ocidente uma rejeição forte e imediata a
qualquer coisa que viesse da Alemanha ou do Japão. Considerando que
Takata era do Havaí, lá existia uma rejeição ainda maior sobre qualquer
coisa do Japão. Por isso a versão ligeiramente diferente que se conheceu
por muito tempo no ocidente sobre a origem do Reiki e de seu fundador:
dizendo que Usui Sensei teria sido cristão; que ele teria recebido uma luz
do Espírito Santo com todos os símbolos Reiki entrando em sua testa, etc.
Entretanto, ela preservou as técnicas de cura aprendidas com Hayashi
Sensei.

23
Linhagens Reiki

Principais
Linhagens do Reiki

Vários sistemas Reiki surgiram a partir de Hayashi Sensei. Para mais


detalhes, vale uma olhada no fantástico material do Luis Felipe Chagas
Ramos.

Hayashi formou, dentre outros, dois Shihan que criaram suas próprias
associações:

• Chiyoko Yamaguchi, que fundou o Jikiden Reiki, ou Reiki Japonês


(apesar de não ser o original da Usui Reiki Gakkai, é conhecido dessa
forma).
• Hawayo Takata, que fundou a AIRA (Associação Internacional de
Reiki).

24
Não entrarei em detalhes aqui sobre Yamaguchi Sensei (novamente,
se quiser mais detalhes, o trabalho de Luis Ramos está disponível
gratuitamente). Entretanto, a associação de Takata, através de divisões (e
divisões de divisões), originou diversos sistemas ocidentais, como:

• Sistema Usui de Cura Natural (Reiki Alliance)


• Usui Tibetano
• Reiki Essencial
• The Radiance Technique

Minha Linhagem

Hayashi Hawayo Iris


Usui Sensei
Sensei Takata Ishikura

Arthur Myrna Oriel


Luiza Santos
Robertson Farbiash Abarca

Marcia
Cristina

Sidney
De Moraes

25
ENERGIA

Conceito Científico

A palavra Energia é derivada do grego e significa “tudo aquilo que


possa produzir trabalho (no conceito científico)”:

• “en”, que significa dentro


• “ergos”, que significa trabalho.

Do ponto de vista da Física Moderna, esse conceito está incompleto,


mas não adentraremos nesse âmbito pois não nos interessa para o
contexto.

26
O que nos importa mesmo foi a ideia proposta por Albert Einstein que
deu origem à Teria da Relatividade. Ele estabeleceu uma relação entre a
essência da matéria e da energia, alegando que:

• matéria é energia condensada.


• energia é matéria em estado potencial ou latente.

Ou seja, matéria e energia são polaridades distintas de uma mesma


coisa. É a partir deste importante conceito, amplamente reconhecido no
mundo científico, que estudaremos o conceito oriental.

Conceito Oriental

Para muitas culturas orientais, a energia é tida como um princípio


fundamental do Universo. Cada cultura atribui um nome a essa energia
fundamental:

• Prana para os hindus


• C’hi ou Qi para os chineses
• Ki para os japoneses
• Ka para os egípcios

No ocidente, esse conceito recebeu os seguintes nomes, dentre


outros:

• Energia Vital
• Fluido Vital
• Fluido Universal
• Princípio Vital
• Éter

27
Para a cosmogonia oriental (de grande parte das culturas do Oriente),
todas as manifestações energéticas, sejam sutis ou físicas, são
subprodutos desse Prana, fazendo parte de um Todo.

Por isso, os orientais acreditam que os seres humanos sejam


capazes, através da força mental da vontade, de manipular e transmutar
qualquer forma de energia, alterando seu estado vibracional. Essa teoria
também é estudada com afinco pelo Hermetismo e foi a base da Alquimia
(mas, mais uma vez, não nos aprofundaremos nessa questão por não
contribuir com o contexto).

Por que esse conceito é importante para nós?

1. Vamos entender uma possível forma de como a energia Reiki se


processa (isso porque, como vocês devem imaginar, não existe
comprovação científica sobre o funcionamento do Reiki).
2. Vamos entender, dentro do contexto da transformação pessoal
almejado por Usui Sensei, por que nossos pensamentos são
protagonistas.
3. Vamos compreender a importância dos Cinco Princípio do Reiki para
as nossas vidas de agora em diante.

28
Éter e Malha Etérica

Como dissemos, Éter é o fluido universal que dá origem a tudo o que


conhecemos no universo e que carrega as Leis Universais. Esse fluido
precisa de algo que o conduza, ou melhor, um campo por onde ser
conduzido. Esse campo é chamado de Malha Etérica.

Apesar de esses conceitos não terem sido provados com sucesso no


mundo científico, duas teorias científicas com embasamentos muito
similares (e nomes bem diferentes) têm sido profundamente estudadas
atualmente:

• o conceito da Malha Etérica tem sido abordado pelo novo furor dos
cientistas quânticos através da comprovação do Campo de Higgs.
• por consequência, o conceito do Éter tem sido, involuntariamente,
estudo com afinco através das pesquisas do Bóson de Higgs.

29
Através dessas ideias, a ciência tem investido em experiências para
compreender o Tecido Espaço-tempo (uma manifestação da Malha
Etérica), tentando enviar partículas através do tempo (viagem no tempo)
e do espaço (teletransporte). Confira as referências bibliográficas para ver
alguns exemplos de matérias sobre o assunto.

Agora, vamos entender onde os conceitos de Éter e de Malha Etérica


podem ser utilizados dentro do Reiki.

Energia Manifestada e Não Manifestada

Lembram do significado do ideograma do Reiki? Uma “chuva” de


bençãos sobre a xamã que nos proporciona abundância?

Rei representa a Energia Cósmica Universal, também chamada de


energia não-manifestada, enquanto Ki representa a nossa própria energia,
ou energia manifestada. A cura através do Reiki ocorre quando a energia
não-manifestada nos é enviada pela Inteligência Suprema e essa energia
se encontra com a nossa própria energia manifestada, gerando uma
forma mais pura da energia conhecida no oriente como Sopro Vital, ou
seja, a energia que anima os corpos. Essa energia, quando canalizada e
transmitida a outros seres, é capaz de promover a cura dos corpos físico,
emocional, mental e espiritual.

Por esse motivo, dizemos que a energia Reiki nunca vem do


praticante. Ele é apenas um canal através do qual a energia flui,
chegando até onde o equilíbrio se faz necessário. Também é por esse
motivo que dizemos que o Reiki é uma propriedade inerente a todo ser
humano, sem distinção.

30
Então, por que precisamos ser iniciados por um mestre para ter
acesso a essa energia? A iniciação possui dois fatores de extrema
importância:

1. a preparação do praticante, através do ensinamento dos princípios, da


ética e das técnicas.
2. o ritual de desbloqueio da Tela Etérica pessoal do iniciado.

Tela Etérica

A Tela Etérica é um filtro magnético que permeia nossos corpos,


objetivando proteger nosso Holossoma (união de todos os nossos corpos)
de energias astrais deletérias. A Tela Etérica é justamente o que nos
impede de perceber o mundo espiritual à nossa volta.

A capacidade mediúnica é justamente definida pela permeabilidade


de sua Tela Etérica: pessoas com uma tela mais flexível possuem a
chamada mediunidade ostensiva. Essa definição explica o que muitas
correntes espiritualistas afirmam: a mediunidade não é um dom de
merecedores, e sim em efeito cármico causado por falhas na Tela Etérica

31
pessoal, com fins diversos (desde resgates pela prestação de serviços até
consequências pelos danos dolosos à própria Tela Etérica em vivências
anteriores).

Essa tela é muito sensível e pode ser danificada pelo uso de


substâncias tóxicas como álcool, fumo, drogas, chás alucinógenos,
remédios para depressão, etc. O uso de drogas faz com que essa tela ou
malha se rompa, fazendo com que a pessoa passe a perceber as energias
do mundo espiritual, sem, no entanto, ter consciência ou controle sobre
isso.

Os chacras são vórtices de energia que atuam como canais (ou


portas) de comunicação do corpo físico com nossos corpos sutis. O ritual
de desbloqueio da Tela Etérica do iniciado objetiva configurar esses
chacras para canalizar a energia Rei, recebido do Cosmos, promover a
transmutação junto à energia Ki do praticante e fluir para onde deve:
tanto o próprio corpo do praticante, quanto para outros seres através de
chacras específicos, conforme veremos adiante.

Existem vários escritos orientais e teorias acerca da quantidade de


chacras que existem no nosso corpo. Mas isso é irrelevante para o nosso
estudo. O que importa é sabermos que existem alguns chacras especiais.
Os que nos interessam são os chacras primários e alguns dos chacras
secundários.

Chacras Principais

32
Os principais chacras do corpo etérico estão alinhados ao longo de
um eixo vertical, com os cinco chacras inferiores paralelos à medula
espinhal, estendendo-se da base da coluna vertebral ao crânio, e os
outros dois, um situado entre as sobrancelhas e o outro no alto da cabeça.
Este último, o Chacra Coronário, é a sede dominante da Consciência.

O Fio da Consciência, ou Cordão Dourado, está ligado ao núcleo do


Chacra Coronário. Durante o sono esse fluxo de energia diminui, sendo
reativado no momento do despertar. O Fio da Vida, Cordão de Sutratma
ou Cordão de Prata, contudo, liga o Chacra Cardíaco ao coração físico, e
essa ligação não se rompe durante a vida. Na ocasião da morte, o fio da
consciência se retira do Chakra Coronário e o fio da vida se desliga do
coração, sinalizando a desintegração de todos os outros chacras.

Os sete Chacras Principais são:

Muladhara: O Chacra Raiz, ou Básico

33
Se localiza na base da coluna, na região do períneo, virado para baixo
(em direção à Terra). Ele é a porta de comunicação com a energia telúrica
(terrena) e, por isso, tem importância fundamental o processo de
equilíbrio energético do corpo.

Ele é, também, o centro da Vontade. Está relacionado com a luta pela


sobrevivência, com a necessidade de proteção, seja no âmbito físico ou
social, e com a governança de nossos instintos.

É o chacra que nos traz o impulso para a ação, estimulando-nos a ir à


luta. Promove a força de vontade, resistência e perseverança para
enfrentar as dificuldades. Confere ambição, objetivos e a garra para
atingi-los. Estimula a capacidade de realizar e concretizar no plano físico.
Considerado como a raiz e a âncora da pessoa no mundo, propicia a
potência física, a disposição, o ânimo e o senso de realidade. Muito
importante em relação à vitalidade geral do organismo, pois estimula
todos os outros chacras, todo o sistema energético e consequentemente,
todo o corpo físico.

Está ligado fisicamente às glândulas suprarrenais. É o responsável


pela absorção da Kundalini e pelo estímulo direto da energia no corpo e
na circulação do sangue.

34
Svadhisthana: O Chacra Genésico, Sacro ou Umbilical

Se localiza no baixo-ventre, entre o umbigo e o púbis, virado para


frente. Está fisicamente ligado às gônadas (testículos e ovários) e é o
responsável pela irrigação dos órgãos sexuais. É também responsável
pela vitalização do feto em formação, função essa que divide com o
Chacra Raiz. Aliás, a ligação desse dois chacras é estreita demais. Isso se
deve ao fato
de que parte da energia Kundalini é veiculada do Chacra Raiz para dentro
do Chacra Genésico. É por esse fator que alguns tibetanos consideram
esses dois chacras como um único centro.

Este chacra também está relacionado com os padrões e reações


emocionais nos relacionamentos individuais. É responsável pela
expressão e liberação das emoções viscerais, como a raiva e a
agressividade, assim como emoções decorrentes de choques e traumas.

35
Manipura: O Chacra do Plexo Solar

Conhecido na cultura indiana como a Cidade das Joias, se localiza a


cerca de dois centímetros acima do umbigo, virado para frente. Possui
ligação física com o pâncreas e é responsável pela irrigação do sistema
digestivo.

É o centro distribuidor de todas as energias que se encontram sob o


diafragma, sendo o ponto médio entre os centros Cardíaco, logo acima do
diafragma, e o Genésico, logo abaixo. É o centro do veículo etérico e
através dele se faz contato com a luz astral.

Refere-se à identidade pessoal, a autoestima, a autoimagem, a


consciência do valor pessoal, a autoconfiança e a autovalorização
necessárias para assumir o comando da própria vida. Governa o senso de
poder pessoal no mundo. A sensação de controle sobre a própria vida,
com relação às vontades, as necessidades e os objetivos pessoais.
Relaciona-se com as questões de liderança e poder, dominação e
submissão.

Rege a capacidade de “digestão e assimilação” dos acontecimentos,


de ideias, de intuições e de conhecimentos, o discernimento, a clareza
mental, a capacidade de concentração e de aprendizagem.

36
Anahata: O Chacra Cardíaco

Com ligação física à glândula timo, se localiza no centro do peito


virado para frente. É o chacra responsável pela irrigação do coração,
considerado o canal de movimentação dos sentimentos. É também o
chacra mais afetado pelo desequilíbrio emocional. Bem desenvolvido,
torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual.
Quando existe um bloqueio nesse chacra, a pessoa sente depressão,
angústia, irritação ou pontadas no peito.

A capacidade de “pensar” com o coração é o resultado do processo


de transmutação do desejo em amor, durante a tarefa de elevar as
energias do Plexo Solar até o coração. Pensar com o coração também
indica que o aspecto superior do Centro Cardíaco alcançou um ponto de
real atividade. A reflexão como resultado do correto sentimento substitui
a sensibilidade pessoal.

É o centro pelo qual se ama e sente-se compaixão pelos outros. O


desenvolvimento deste chacra está relacionado com o amor incondicional,
com a autoestima e a autoaceitação. A capacidade de manifestar amor ao
próximo, de nutrir e de se doar é proporcional à capacidade de amar e de
cuidar de si mesmo. Para amarmos incondicionalmente, é necessário

37
aceitarmos a nós mesmos e aos outros como são. Por isso, este chacra
está relacionado com o perdão.

Vishuddha: O Chacra Laríngeo

Localizado na garganta, está ligado às glândulas tireoide e


paratireoide. É o responsável pela irrigação da boca, garganta e órgãos
respiratórios e é considerado também como um filtro energético que
bloqueia as energias emocionais, para que elas não cheguem até os
chacras sutis da cabeça.

Como filtro, ele precisa ser limpo. Se temos uma personalidade mais
calada, na qual não falamos sobre nossos sentimentos, a carga emocional
se acumula nesse chacra, podendo somatizar distúrbios na laringe,
faringe, ou garganta de uma forma geral.

É através dele que expressamos o que somos, sentimos e pensamos.


É, também, o veículo da expressão da intuição e da sabedoria superior
que provêm de todas as formas de percepção extrassensorial do chacra
frontal.

Estimula a vontade de se comunicar e se expressar para o mundo.

38
Centro da criatividade superior, relaciona-se com a expressão da
criatividade, com a inspiração e expressão artística em geral: música,
dança, pintura, escultura, teatro, poesia, literatura, etc.

Ajna: O Chacra Frontal

É localizado entre as sobrancelhas e está fisicamente interligado com


a hipófise, ou glândula pituitária.

O estabelecimento de uma interação ativa entre os centros Frontal e


Laríngeo produz uma vida criativa e uma manifesta expressão da vida
divina por parte do homem. Este centro relaciona a tríade espiritual com a
personalidade e registra ou enfoca a intenção de criar. Não é um órgão
especificamente de criação, como o Centro Laríngeo. Porém, é ele que
nutre a ideia por trás da criatividade ativa. Expressa as duas formas mais
elevadas da imaginação e do desejo, sendo estes, dois fatores dinâmicos
que estão contidos em todo ato criativo.

Também está relacionado com a habilidade intuitiva, com as


percepções extrassensoriais, com as capacidades psíquicas de intuição,
visualização, clarividência, telepatia, clariaudiência e outras. Estimula a
capacidade de discernimento a partir da ligação da mente com a

39
Sabedoria Divina. Esta conexão com uma consciência cósmica mais ampla
permite extrair a sabedoria e os aprendizados das experiências da vida.

Sahasrara: O Chacra Coronário, ou Coronal

Conhecido na cultura oriental como “O Lótus das Mil Pétalas”, se


localiza no topo da cabeça, virado para cima, e está ligado à glândula
pineal.

É, talvez, o chacra mais importante, pois é o responsável pela


irrigação energética do cérebro. Bem desenvolvido, facilita a lembrança e
a conscientização das projeções da consciência. É muito importante na
telepatia e na mediunidade. É o chacra por onde penetra a energia
cósmica não manifestada (Rei).

Este centro está intimamente relacionado com o Chacra Básico. A


interação entre ambos produz a manifestação da vontade ou propósito
divino. Quando as forças desses se combinam, produzem a mais alta
manifestação do “fogo elétrico” individual, ou Kundalini.

Assim como o Chacra Básico nos conecta com a terra, o Chacra


Coronário nos conecta com o céu, com o Divino. Conecta o indivíduo com

40
a espiritualidade e integra o seu ser em todos os seus aspectos: físico,
emocional, mental e espiritual. É o ponto de entrada da Energia Divina
que vem através da alma, que dá vida e anima o corpo físico. Por onde se
recebe a energia cósmica que traz a consciência de que se é algo mais
além da matéria física. Ele possibilita a abertura para o encontro com a
parte divina, o Eu Superior, o nosso guia interior.

Esta comunicação com o divino traz o sentido de unicidade, de


totalidade e estimula o desenvolvimento de uma identidade espiritual e
uma consciência cósmica e universal. A abertura natural deste chacra
permitirá a expressão, aqui no plano físico, de todos os aspectos de
perfeição da alma após terem sido desenvolvidos todos os aprendizados.
É quando a alma obtém o título de “Mestre”, atingindo a iluminação. Ela
entra no estágio de ascensão e perfeição espiritual.

Este chacra possibilita a entrega à Fonte, o servir, o se colocar a


disposição Divina, o “Seja Feita a Vossa Vontade”. O verdadeiro sentido
de propósito na existência. Estimula na pessoa o sentido de totalidade, da
Paz e da Fé, dando um propósito à existência, colocando a pessoa a
serviço da humanidade.

Chacras Secundários

O nosso corpo energético não é composto apenas de sete chacras.


Escritos védicos chegam a mencionar milhares deles. Os sete
mencionados são, entretanto, os principais reguladores de energia.

Para o Reiki em especial, além dos principais, existem alguns chacras


menores que são extremamente importantes.

41
Chacra das Mãos
Se localiza no centro das palmas das mãos e é o principal canal de
emissão de energia Reiki, apesar de considerado um chacra secundário.
Coordenado pelas emoções e intenções, é um canal direto através do qual
podemos passar energia consciente.

Chacra da Ponta dos Dedos


São chacras ainda menores que os das palmas das mãos, mas não
devem ser menosprezados. Como veremos nas técnicas de aplicação de
Reiki, eles também são de grande utilização e importância.

Chacra dos Pés


Está localizado nas solas dos pés e sua finalidade principal é
descarregar o excesso energético gerado no nosso dia a dia, como
também a absorção da energia de aterramento – que faz a gente se sentir
enraizado e seguro. Tem relação com a “mãe terra” e a estabilidade em
geral. O chacra dos pés tem ligação com o Chacra Básico e todo o
conceito de sobrevivência, segurança e força.

Chacra Umeral
O Chacra Umeral situa-se nas costas e tem ligação direta ao úmero,
como o próprio nome indica. É considerado um chacra espiritual, pois é
através dele que as energias se conectam. Também é considerado um
chacra mediúnico e de proteção, porque equilibra as energias positivas e
negativas em excesso. Logo, se prevê a sua importância, assim como um
dos porquês de nossas dores nas costas: ele é um gerenciador energético.
É através dele que recebemos, em primeiro lugar, todos os contatos
espirituais.

42
Possui conexão com o chacra do Plexo Solar. Desenvolve a
capacidade da pessoa entrar em contato com vibrações mais sutis e de
filtrar essas energias.

É extremamente importante para avaliarmos se estamos com algum


problema espiritual. Ele mantém a nossa individualidade e rege todas as
energias que habitam o nosso espaço e as organiza. Ele também processa
as energias do ambiente e filtra as energias densas que transitam no
nosso campo energético.

Quanto mais percebemos e desenvolvemos as nossas qualidades


vibratórias, mais trabalharemos este chacra. Em uma leitura energética,
ele serve como parâmetro para que possamos entender se a pessoa está
com algum tipo de contaminação energética.

Basicamente o Chacra Umeral desarmoniza-se em razão dos


seguintes fatores:

• vivência de padrões pessimistas, negativos e derrotistas


• quando a pessoa está tão desarmonizada que acaba ficando exposta
a energias dos ambientes
• energias de pessoas com vibrações inferiores

Chacra do Timo
Apesar de pouco conhecido, o Chacra do Timo é associado à
consciência e energia de ascensão e elevação. Localiza-se entre os
chacras Cardíaco e Laríngeo. Pensamentos e sentimentos negativos
enfraquecem e prejudicam a imunidade física e energética deste chacra.
Em compensação, crenças e emoções positivas conseguem estimulá-lo e
ativar todas as suas capacidades. Vigiar a qualidade dos pensamentos e
sentimentos, mudando-os quando estão negativos, é a maneira de ativá-
lo. Isso exige treino e prática diária, mas o resultado é recompensador.

43
E Se um Dia Minha Mão “Quebrar”?

Alguns praticantes acreditam que, se ficarem sem praticar por um


período longo, suas mãos de Reiki podem “quebrar”. Se você compartilha
desse temor, não se preocupe. Os chacras são centros de energia
permanentes em nosso corpo energético e, uma vez que você tenha
passado pelo ritual de iniciação, todo o desbloqueio necessário para o
fluxo de energia Reiki continuará ativo até o desligamento de seu corpo
físico.

Além disso, não só de mãos vive o Reiki. Como veremos adiante, nas
técnicas de aplicação, somos capazes de emitir transmitir energia
através:

• da palma das mãos


• da ponta dos dedos
• da boca, através de sopros
• dos olhos
• do terceiro olho

Seika Tanden

44
De acordo com as filosofias orientais, existem três pontos no corpo
que são considerados centros de energia e vitalidade. No Japão, esses
pontos recebem o nome de Tanden e na China, Tan Tien ou Dantian. Vale
frisar que eles não são chacras. São apenas pontos que concentram
energia e são de fundamental importância para grande parte dos
exercícios energéticos e respiratórios das tradições dessas filosofias.

Embora algumas filosofias japonesas defendam a existência de


apenas um Tanden, a maioria das desse país, assim como as chinesas,
defendem três deles. Inclusive, na China eles são chamados de “As Três
Jóias”:

• Shimo Tanden ou, como mais conhecido, Seika Tanden, localizado


no Hara (região do abdômen), aproximadamente dois dedos abaixo do
umbigo
• Naka Tanden, encontrado dentro da caixa torácica
• Kami Tanden, localizado na altura do terceiro olho

No Reiki, nos ateremos exclusivamente ao Seika Tanden.

Importante deixar uma nota aqui: existe grande confusão entre os termos
Tanden e Hara. Hara significa literalmente barriga, a parte mais inferior

45
do abdômen. O Seika Tanden é um centro de energia que localiza dentro
da região do Hara.

Um exercício comum entre os praticantes Reiki com o Seika Tanden


pode ser realizado da seguinte forma:

1. Retenha o ar e a energia que você inspirou com ele no Seika Tanden


durante alguns segundos.
1.1. Seja amável e gentil consigo mesmo nesse exercício: queremos
dar amor e energia ao corpo. Portanto, não ultrapasse seus limites.
2. Enquanto retém a respiração, imagine, sinta a energia do Seika
Tanden distribuindo-se por todo o corpo, energizando-o.
3. Em seguida expire pela boca. Ao fazê-lo, sinta e imagine o ar e a
energia Reiki
saindo pela boca, pelas pontas dos dedos e pelos chacras das mãos e
dos pés.

É assim que nos tornamos um canal limpo para o Reiki. A energia nos
chega do cosmos e retorna a ele. O ciclo de energia do macrocosmo para
o microcosmo, e vice-versa, se completa.

46
REIKI USUI SHIKI RYOHO

Gokai: Os 5 Princípios do Reiki

"Método secreto para convidar à felicidade. O remédio milagroso para


todos os males.
Só por hoje:
• Não fique com raiva;
• Não se preocupe;
• Seja grato;
• Seja dedicado ao trabalho;
• Seja gentil com as pessoas.

De manhã e à noite, junte as palmas das mãos em prece, orando com o


coração, e entoe."

Membros da Usui Reiki Ryoho Gakkai afirmam que são de suma


importância o estudo e a prática dos princípios fundamentais do Reiki.

47
Eles são chamados de Os 5 Princípios e ditam as normas éticas para a
prática do Reiki e condução da própria vida.

Esse texto se encontra na primeira página do Reiki Ryoho Hikkei o


manual obrigatório de todo membro da Usui Reiki Ryoho Gakkai.
Conforme visto na tradução acima, ele indica a meditação de suas
palavras diariamente, uma vez pela manhã, ao acordar, e outra à noite,
antes de dormir. Essa meditação deve sempre ser associada a uma
reflexão sobre nossos atos, para que possamos promover a real evolução
da nossa consciência.

Historicamente, esse poema é de autoria do imperador Meiji (Japão,


1868 – 1912) e foram adotados por Usui Sensei como diretrizes para uma
vida realizada. A supressão dos pensamentos e das emoções nunca será
de alguma ajuda para a pessoa em busca de iluminação. Essas diretrizes
são simples pedras que pavimentam a trilha em direção ao aumento da
consciência espiritual.

De acordo com a tradição xintoísta japonesa, a recitação dos kanjis


japoneses são carregados de poder divino. O chamado kotodama, ou
espírito da palavra, é o equivalente aos mantras hindus e, para o caso de
você também ser adepto desta prática, segue o kotodama do Gokai:

Kyo dake wa
Ikaru-na
Shinpai suna
Kansha shite
Gyo o hage me
Hito ni shinsetsu ni

Apenas como uma observação pessoal, com a evolução sobre o


estudo da mente, hoje sabemos que nosso subconsciente responde

48
melhor a afirmações na primeira pessoa do que a negações na terceira
pessoa. Desta forma, gostaria de propor para sua meditação e reflexão
um texto adaptado do original:

Só por hoje:
mantenho a calma;
confio na Providência;
expresso minha gratidão;
sou dedicado e honesto;
sou gentil com todos os seres.

A seguir, uma explicação mais detalhada de cada princípio, no seu


original e na minha adaptação.

Só por hoje, mantenho a calma

Só por hoje, não fique com raiva

A angústia, a ansiedade, a irritação e a raiva são os maiores venenos


da mente. São elas que mais afetam negativamente nosso equilíbrio
mental e emocional, ao ponto de somatizar e se manifestar em nosso
corpo físico como doença.

É importante notar que a irritação costuma ser uma reação


emocional quando algo fere a nossa expectativa. Queremos sempre ter
controle de tudo e, ao primeiro sinal de que não temos controle absoluto
de nossas vidas, vêm as cavalheiras do apocalipse: primeiro a ansiedade,
então a angústia, a irritação e a raiva, ainda que todas surjam em uma
fração de segundos.

49
A energia que geramos é extremamente densa, não apenas nos
causando mal, mas emanando para as pessoas ao nosso redor. Você
nunca sentiu vontade de se afastar ao passar próximo a uma pessoa
irritada?

Entretanto, existem “vacinas” para esse mal do novo mundo. A


compreensão desse mecanismo nos mostra por que é tão importante
meditarmos sobre nossas expectativas para que possamos compreender
quais reais necessidades não foram atendidas. É o momento de nos
conhecermos e entendermos que expectativas não podem gerar nada
além de decepção.

Esse princípio nos convida a nos esforçarmos para não nos deixarmos
levar pelas circunstâncias da vida, não nos deixarmos influenciar pela
irritação, prestarmos mais atenção em nossas emoções e, em especial,
em nossas reações. A irritação e a agressividade, por si sós, não são
destrutivas. Elas são impulsos naturais para sairmos da inércia. São
energias que, quando canalizadas corretamente, nos impulsionam para o
alto.

Como dito anteriormente, o Reiki é mais que uma simples técnica de


cura física. É um método secreto para a felicidade, nossa e alheia.
Portanto, é um caminho para elevarmos nossa própria vida para, aí sim,
levarmos cura e iluminação para nosso próximo.

Uma ferramenta budista interessante para “driblar” a irritação é a


Meditação do Meio Sorriso. Quando se vir irritado, realize esta prática:

1. Faça um meio sorriso com seus lábios. Não um sorriso completo, mas
apenas aquele meio sorriso como quem vê uma criança cheirando
uma flor no jardim (ou como a Monalisa).
2. Conforme o tempo passa, observe como o resto do seu corpo reage.
Perceba se uma sensação de relaxamento e bem-estar não se

50
espalha. Identifique se essas mudanças no seu corpo não influenciam
também o seu ânimo.
3. Mantenha esse meio sorriso por, pelo menos, dez minutos. Observe se
seu corpo oferece alguma resistência a esse meio sorriso. Observe,
também, se a sua reação às circunstâncias ou aos demais mudou.
4. Recite, internamente ou em voz alta, os Cinco Princípios para reforçar
em seu subconsciente um novo modo de viver.
5. A próxima vez que se perceber irritado ou desanimado, pratique
novamente essa técnica e verifique os impactos que ela provoca
sobre você.

Só por hoje, confio na providência

Só por hoje, não se preocupe

Esse princípio também tem relação com nossa mania de querermos


controlar a vida. Preocupação é, literalmente, pré ocupar-se, ou seja,
ocupar-se de algo antes da hora. E esse hábito é cultural. Está entranhado
na maioria de nós. Nos é ensinado empiricamente, desde a menor
infância.

Na maioria das vezes, preocupamo-nos porque vivemos mais no


futuro do que no presente. Vivemos nos imaginando em todos os futuros
possíveis, quase sempre focados nos piores deles, aqueles sobre os quais
não há ação possível no presente que nos permita melhorar as
possibilidades.

51
Sobre esse assunto, caso alguém se interesse, vale uma pesquisa sobre
uma corrente filosófica ocidental chamada Estoicismo, fora do escopo
desta apostila.

Não estou dizendo que não devemos nos planejar. Apenas digo que
devemos aprender como nos planejarmos de forma eficiente, sem
vivermos apenas no passado ou no futuro. Perdemos completamente a
noção real do tempo. Sentimos que ele está passando cada vez mais
rápido e que tudo é cada vez mais urgente. Essa é uma das
consequências da nossa incapacidade de viver no presente.

Quando aprendemos a viver o presente, espalhando bons


sentimentos e boas palavras, a Providência intervém a nosso favor.
Devemos aprender a fazer a parte que nos compete e confiar nela
durante nossa caminhada. Isso é ter Fé com razão.

Algumas atividades simples, comuns na vida do campo, capazes de


nos fazer viver o presente novamente, estão desaparecendo:

• olhar para céu azulado


• tentar enxergar imagens nas nuvens
• vislumbrar os detalhes de uma flor
• observar os pássaros e seu canto

Uma técnica simples para acalmar a mente nessas situações é a


famosa Meditação da Respiração:

1. Encontre uma posição confortável, em um local que lhe possibilite


permanecer em relaxamento por até dez minutos.
2. Deixe que sua atenção foque na sua respiração. Para isso, você pode
usar duas formas:

52
– sinta o ar entrando e saindo de suas narinas; foque nessa sensação.
– observe o sobe e desce de sua barriga; foque nesse movimento.
3. Dedique toda a sua atenção ao fluxo de sua respiração. Não se
preocupe em controlá-la. Respire normalmente. Apenas preste
atenção em como ela se manifesta.
4. Quando perceber que sua mente dispersou e voltou a planejar, viver
no futuro, ou mesmo no passado, simplesmente traga sua mente de
volta para o foco em sua respiração. Não se recrimine se isso ocorrer.
Afinal, escrevi quando e não se.
5. Continue com essa meditação pelo tempo que quiser. Ela parece
simples, mas no princípio é bem desafiadora. A maior dica que posso
dar sobre ela é: pratique, pratique, pratique.

Só por hoje, expresso minha gratidão

Só por hoje, seja grato

A tradução original diz seja grato. Gratidão é o sentimento mais


salvador que existe. Por quê? Pois quando somos verdadeiramente gratos,
reconhecemos que somos parte de um sistema integrado de seres. Além
disso, elevamos nossa vibração de forma a bloquear qualquer
interferência de irritações e preocupações. Não à toa é chamada de mãe
de todas as qualidades.

A gratidão a focalizar aquilo que desejamos em nossa vida. Nos faz


perceber que a vida é bonita e vale ser vivida. Nos afasta dos
pensamentos doentios que nos arrastam para a culpa e a depressão. Ela é
capaz de transformar o nosso coração, algo que será muito importante

53
nesse novo processo de iluminação que você acaba de iniciar. É o melhor
sentimento para pedir ao Universo o que quisermos.

Apenas como um adendo, acredito particularmente que, apesar do


imenso valor que a gratidão possui em nossa caminhada, ela não deve
ficar restrita ao nosso íntimo. A expressão da gratidão é um dos maiores
reforços positivos que podemos oferecer ao mundo para atos fraternos.

Externar sua gratidão a alguém por algo que lhe proporcionou é um


ato de reconhecimento, um incentivo para que a pessoa replique esse
comportamento para outros. É mais uma forma de ajudar a construir um
futuro melhor.

Além disso, a gratidão produz estados de humor extremamente


positivos, tanto em nós mesmos como nos que estão ao nosso redor. É
um sentimento que contagia naturalmente, por ser parte da própria Lei
Natural. Quem é grato pelo pouco ganha do Universo motivos para
receber muito.

Afinal, como afirmou Todd Kasdan, estudioso da Felicidade na


Universidade George Mason, nos Estados Unidos: “Se tivéssemos que
nomear três fatores essenciais para criar felicidade e dar sentido à vida,
estes seriam relacionamentos significativos, gratidão e viver no momento
presente com atitude de abertura e curiosidade”.

Existe uma meditação para exercitar a gratidão:

1. Encontre uma posição confortável, em um local que lhe possibilite


permanecer em relaxamento por alguns minutos.
2. Feche os olhos respire funda e bem lentamente por três vezes. Sinta o
estado de relaxamento se aprofundar por todo o seu corpo.

54
3. Comece a respirar normalmente, focando no fluxo de sua respiração.
Se sua mente se distrair e fugir, traga seu foco de volta gentilmente
para o presente. Continue inspirando e expirando.
4. Visualize uma condição de vida pela qual você é muito grato e da qual
tem orgulho. Pode ser em qualquer área: saúde, trabalho, família…
Inspire essa graça e expire gratidão por ela até se sentir envolvido por
um campo energético de amor e paz. Permaneça nesse estado pelo
tempo que quiser.
5. Quando decidir finalizar a prática, lenta e calmamente foque sua
atenção nas sensações táteis de seu corpo: sinta seus pés, suas
pernas, seus braços… Sinta o seu corpo vivo e sua respiração fluindo
com naturalidade.
6. Abra lentamente seus olhos. Esse exercício tem o poder de disparar a
emoção da gratidão. Desta forma você pode movimentar esta energia
poderosa em sua vida, promovendo junto energia de criação.

Só por hoje, sou dedicado e honesto

Só por hoje, sou dedicado ao trabalho ou Só por hoje, trabalho com afinco

Esse princípio é o que possui significado mais amplo. Gyo o hage me


nos orienta a assumir nossas responsabilidades e fazermos a coisa certa.
Ele nos invoca para nosso propósito perante a vida, a sociedade e perante
nós mesmos. Além disso, este é o princípio que mais traduz a cultura
nipônica: trabalhe duro e cumpra com seu dever.

Os japoneses acreditam que as pessoas recebem funções conforme


suas próprias capacidades de trabalho, conforme a influência da

55
Providência. Portanto, acreditam que, se nos dedicarmos com afinco às
nossas responsabilidades sociais e familiares, seremos agraciados pela
própria Providência.

Contudo, não podemos esquecer de dois trabalhos para os quais


também devemos nos dedicar com afinco máximo:

• nosso propósito de vida


• nosso crescimento espiritual

Uma busca comum no seres humanos da Era de Aquário é sobre


nosso propósito maior: por que estamos aqui? Qual a minha missão? Da
mesma forma que devemos nos dedicar às nossas responsabilidades com
a sociedade na qual estamos inseridos, é ainda mais importante
atentarmos para nosso propósito, que representa aquilo para o qual
nascemos. Nossos talentos inatos foram moldados para esta função.
Significa que já possuímos tudo que é necessário para o cumprimento da
missão. Apenas passamos tanto tempo de nossas vidas olhando para fora
que esquecemos de identificar essas habilidades.

Você identifica extrema facilidade para aprender um determinado


tema, como se, na verdade, você estivesse apenas rememorando algo
perdido no seu íntimo? Talvez esse contexto faça parte do seu propósito.
Dedique-se à compreensão de quem você é. Não entrarei em detalhe
sobre esse tema pois está fora do contexto desta apostila, mas para quem
interesse, pesquise sobre o termo japonês Ikigai. Deixarei nas referências
bibliográficas algumas sugestões de livros sobre o tema.

Isso também se aplica à nossa própria evolução espiritual. Reflexões,


meditação e práticas como a Meditação dos Cinco Princípios são
ferramentas que nos ajudam a compreender os caminhos que devemos
seguir para nos iluminarmos.

56
Meditação dos Cinco Princípios ou Meditação Gassho:

1. Ponha-se em postura Gassho: sentado confortavelmente, com os


cotovelos repousados lateralmente ao corpo, mãos postas em posição
de prece, dedos médios aproximadamente na altura dos lábios, sem
tensionar braços ou ombros.
2. Respire lenta e profundamente por três vezes, sentido o relaxamento
se expandir e espalhar por todo o corpo.
3. Repita, mental ou verbalmente, os cinco princípios do Reiki, seja em
seu formato japonês (Kotodama), sua tradução tradicional para o
português ou a versão proposta por mim.
4. Continue pelo tempo que desejar, refletindo sobre seu dia e se
programando para seguir essas diretrizes.

Faça essa meditação pela manhã, ao acordar, e à noite, antes de


dormir.

Só por hoje, sou gentil com todos os seres

Só por hoje, seja gentil com as pessoas

Conhecemos o ditado: gentileza gera gentileza. A gentileza é um ato


de respeito ao próximo, seja humano ou não. Ser gentil com nosso
próximo é tão importante quanto sermos gentis com os animais, com a
natureza de uma forma geral, com as estruturas públicas oferecidas em
nossas cidades… É cuidar dos outros e de tudo aquilo de que o outro
possa usufruir.

Somos seres integrais, pertencentes a algo maior que nós. Sermos


integrais e nos reconhecermos como parte de todo esse mecanismo,

57
entendermos que somos meras engrenagens atuando em harmonia com o
sistema. Sermos gentis representa a preservação dessa harmonia. Nos
permite manter o mecanismo em pleno funcionamento e sincronia.
Quando somos gentis que todos os seres, percebemos através das
sincronicidades da vida as respostas que a natureza nos direciona.

A gentileza é uma manifestação concreta do sentimento mais nobre


e, ao mesmo tempo, abstrato para nós, meros mortais humanos: o amor.
E Reiki é puro amor manifesto em energia de cura e harmonização. Viver
de forma gentil é uma forma de liderarmos através do exemplo o
processo de transformação do planeta pelo amor.

Assim como a gratidão, a gentileza pode ser facilmente treinada e


aprendida. O importante aqui é termos sempre em mente que, para a
gratidão e a gentileza sejam expressões reais da amorosidade, devemos
praticá-las sem expectativas ou interesses secundários.

Existe uma prática tibetana que promete intensificar a energia da


gentileza em nós, chamada Meditação da Gentileza Amorosa:

1. Sente-se confortavelmente em posição Gassho: cotovelos repousados


lateralmente ao corpo, mãos postas em posição de prece, dedos
médios aproximadamente na altura dos lábios, sem tensionar braços
ou ombros.
2. Respire lenta e profundamente por três vezes, sentido o relaxamento
se expandir e espalhar por todo o corpo.
3. Continue respirando lentamente e, a cada inspiração, silenciosamente
em seu coração diga: “Possa eu estar livre de todo o sofrimento.”.
Depois, ao expirar, diga mentalmente: “Possa eu estar em paz…”.
4. Repita essas palavras mentalmente, devagar e gentilmente em
cada inspiração e expiração, aquietando a mente e acalentando sua
alma.

58
5. Note qualquer limite ou resistência a este amor a esta compaixão, a
esta vontade de ver e ser o todo, de ser curado. Continue neste ritmo,
não como uma oração, mas simplesmente estendendo amor e carinho
para você mesmo.
6. Agora, gentilmente traga para a sua mente alguém por quem você
nutre um sentimento de ternura e gentileza. A cada inspiração, diga
mentalmente para essa pessoa: “Possa você estar livre de todo o
sofrimento.”. A cada expiração, diga para ela: “Possa você estar em
paz”.
7. Continue a respirar lentamente, sussurrando silenciosamente para
você mesmo e para essa pessoa: “Possa você estar livre de todo o
sofrimento. Possa você estar em paz”. Continue a gentil respiração
que permite esta conexão; continue desejando gentilmente a
felicidade e completude dessa pessoa querida. Continue pelo tempo
que sentir necessário.
8. Agora, direcione sua gentileza para todos os seres, dizendo
mentalmente a cada inspiração: “Possam todos os seres estarem
livres do sofrimento”. E a cada expiração: “Possam todos os seres
estarem em paz”.
9. Cada respiração traz o amor que cura ao mundo, que aprofunda a paz
que todos buscamos. Cada respiração alimenta o mundo com
compaixão, com o calor e a paciência que aquietam a mente e abre o
coração.
10. Permaneça nesse estado de gentileza e amorosidade pelo tempo que
desejar.
11. Para concluir, respire fundo por três vezes, curve-se levemente em
agradecimento à natureza por lhe proporcionar tamanha energia de
amorosidade, comece a sentir seus pés, pernas, braços, rosto.

59
12. Quando sentir que recobrou seus sentidos táteis, abra os olhos
lentamente.

As 3 Técnicas Básicas

O tratamento com Reiki é dividido tradicionalmente em três etapas


distintas: Gassho, Reijo-Ho e Chiryo.

Entretanto, existem passos importantes, anteriores a essas três


etapas, que devem ser observadas, chamados de preparação.

É recomendado que sigamos os seguintes passos:

1. Retire todos os anéis de suas mãos, elementos que possam acumular


sujeiras ou impurezas. Alianças simples e discretas podem ser
mantidas nas mãos desde que a higienização seja bem-feita.
2. Lave bem suas mãos, incluindo punhos. Esse gesto elimina impurezas
físicas para podermos encostar no próximo, demonstrando respeito.
Além disso, a água corrente ajuda e descarregar energias estáticas
que possam ter acumulados em suas mãos.
3. Enxágue sua boca. Um bochecho com água pura costuma ser
suficiente, mas usar um enxaguante bucal é sempre melhor. Uma das
formas de transmitir Reiki é através do sopro, então ter uma boca
higienizada, além de manter a limpeza, melhora o hálito para o
tratamento.

Seguidos esses passos, podemos proceder com as três técnicas


básicas. Vale lembrar que eles valem tanto para autoaplicação quanto
para aplicarmos em parentes, amigos, animais ou plantas.

60
Gassho

Gassho é o nome dado a postura de prece dos japoneses, muito


tradicional no Budismo. Durante essa etapa do tratamento, o praticante
Reiki inicia a preparação de sua mente. Neste momento, devemos nos pôr
em postura Gassho como visto na imagem acima: cotovelos repousados
lateralmente ao corpo, mãos postas em posição de prece, dedos médios
aproximadamente na altura dos lábios, sem tensionar braços ou ombros.
Em seguida, devemos respirar fundo por três vezes, relaxando ambos
mente e corpo.

Reiji-Ho
O Reiji-Ho é um breve ritual no qual o praticante Reiki invoca a
energia Reiki. Embora não seja necessário para o fluxo da energia Reiki, é
um ato de respeito pelos ancestrais do Reiki, seguindo as tradições
culturais japonesas.

1. Ainda em posição Gassho, com os olhos fechados, incline-se


ligeiramente para a frente.
2. Peça à energia Reiki que flua através e além de você.

61
3. É possível que você sinta sua manifestação em seu corpo,
principalmente nas palmas das mãos. Se não sentir, não se preocupe.
Ela está lá.
4. Leve as mãos, ainda em posição Gassho, ate a testa. Peça ao Reiki
que conduza suas mãos até o local em que elas são mais necessárias
nesse momento.
5. Mantenha-se neste estado por alguns segundos, até se sentir pronto
para iniciar o tratamento.

Chiryo
Chiryo é o tratamento em si através do Reiki. Essa parte pode ser
ensinada de duas formas: a técnica original de Usui Sensei, utilizada até
hoje na Usui Reiki Ryoho Gakkai, e a forma adaptada por Hayashi Sensei,
que foi ensinada a Takata Sensei e popularizada no ocidente.

A técnica de Usui Sensei é baseada na intuição, delegando à própria


energia Reiki a determinação de quais partes do corpo devem ser
tratadas. Já a técnica de Hayashi Sensei é mais sistematizada, já que o
mesmo era médico. Neste capítulo, ambos métodos serão abordados, a
começar pelo método original de Usui Sensei. Particularmente, é a técnica
que prefiro.

A Usui Reiki Ryoho Gakkai continua ensinando o método conforme


passado por seu fundador. Ela é baseada em três técnicas específicas:

• Byosen Reikan Ho
• Gedoku-Chiryo-Ho
• Ketsueki Kokan-Ho

Para iniciar uma sessão de aplicação Reiki, em si próprio ou em


terceiros, a pessoa a receber a energia pode ficar sentada

62
confortavelmente, ou deitada, seja no chão, sobre um colchonete ou
tatame, seja em uma maca. O praticante deve determinar qual de suas
mãos será usada durante o tratamento. No método original japonês,
utilizamos apenas uma das mãos. Apenas durante a aplicação em órgãos
que existam aos pares utilizaremos ambas as mãos, como: olhos,
pulmões, rins, etc. A outra mão permanece relaxadamente fechada ou em
forma de concha, repousada sobre o corpo do próprio praticante.

A mão aplicante deve ser posta levemente em forma de concha, de


forma relaxada, sem tensão, sobre a área desejada. A mão não deve
pressionar a área, apenas tocar levemente. De fato, sequer é necessário
tocar o outro. O praticante pode apenas aproximar a mão da região, ou
ainda, pode tocar apenas a segunda articulação do dedo médio,
mantendo o resto da mão apenas próxima. Um cuidado importante é
cuidar para que sua mão ou seu braço não se torça, para não causar dor e
desconforto.

Também é importante tomar alguns cuidados quando aplicando Reiki


em pessoas do sexo oposto. Por motivos óbvios, evite encostar em
regiões mais íntimas do próximo, mesmo que seja alguem de sua
intimidade. Não devemos afastar nosso foco, nem o do próximo, desse
momento de Paz, relaxamento e cura. Vale ainda ressaltar que a energia
Reiki é inteligente. Ela é capaz de penetrar e perpassar tecidos, roupas de
cama, cobertas… Não é necessário o repouso de nossa mão diretamente
sobre a pele da pessoa que recebe a aplicação.

A Gakkai recomenda que uma sessão de tratamento contínuo não


ultrapasse o limite de 60 minutos. Em verdade, eles indicam que, se for
necessário um tratamento com período superior, que ele seja divido em
sessões de 20 a 30 minutos com intervalos para um bom resultado. Eles
indicam ainda que nossa mão permaneça de 15 a 30 minutos em cada
local durante a aplicação. Entretanto, confie na própria energia para lhe

63
conduzir. Afinal, ela tem a inteligência necessária para fluir aos pontos
que mais necessitam dela, assim como para lhe conduzir durante a
aplicação.

Durante uma sessão, não há impedimentos quanto a conversar,


tomar chás ou água. Contudo, por motivos óbvios, devem-se evitar
conversas sobre temas pesados, complexos ou mentalmente
desgastantes, assim como também se deve evitar consumo de bebidas
alcoólicas.

Byosen Reikan Ho

Para os membros da Gakkai, esta é a etapa mais importante da cura


pelo Reiki. “O Byosen é a frequência emitida por uma parte do corpo
tensionada, ferida ou doente quando o acúmulo de toxicidade prejudica
de alguma forma os canais sanguíneos e linfáticos. Mais isso não é tudo.
O Byosen também é a reação curativa do corpo quando o Reiki flui para
dentro dele”. De acordo com a cultura japonesa, Byosen é uma reação
energética do nosso corpo para indicar qualquer alteração, seja no
momento de desequilíbrio, seja no momento de revitalização ou re-
harmonização.

Essa etapa da aplicação representa a análise energética da pessoa


que recebe o Reiki através da interpretação de sensação pelas mãos.
Existem cinco graus de Byosen, algo que você provavelmente
experimentará em suas práticas:

• On-netsu: o praticante percebe um calor que representa uma


temperatura corporal levemente mais alta que o normal na região por
onde a mão passa. Esse grau costuma representar toxinas que se
acumularam na área e precisam ser dissipadas.

64
• Atsui-on-netsu: um calor forte que provoca suor, ou mesmo leve
ardência, nas palmas das mãos do praticante. Neste caso, o acúmulo
de substâncias prejudiciais é mais elevado, mas ainda dentro de um
limite tolerável.
• Piri-piri kan: sente-se um formigamento, ou um tipo de comichão, que
também podem ser sentidos na forma de sensação de picadas de
agulha, ou mesmo atração e repulsão magnéticas sobre a área
analisada. É comum nesse grau o praticante sentir uma leve
dormência na mão aplicante. “Se não tiver certeza do que está
sentindo, troque de mão e verifique se a percepção continua a
mesma. O terceiro grau do Byosen é o ponto onde saúde e doença se
separam.” Este é o grau no qual o praticante identifica que um
tratamento mais sério é necessário. Tratamentos mais profundos com
Reiki são ensinados no Okuden (nível 2 do Reiki).
• Hibiki: percebe-se uma pulsação que pode ser forte ou fraca, rápida
ou lenta. Se, ao contrário de calor, você sentir que a região analisada,
especificamente, lhe parece fria, é um sinal preocupante do quarto
grau do Byosen. O corpo precisa de cuidados energéticos intensivos.
Cuidado com as condições do ambiente. Um jato de ar-
condicionado direcionado a uma parte do corpo de uma pessoa pode
causar essa sensação, então saiba analisar friamente a situação.
• Itami: dores podem se manifestar na mão e/ou nos dedos do
praticante ao analisar uma região. Podem, inclusive, passar da mão
para o antebraço e se propagar até os ombros. Isso ocorre em regiões
do corpo que possuem uma carga fortemente negativa. Se você
passar por esta circunstância, não se preocupe. Troque de mão para
verificar se a sensação é uma real manifestação do Byosen ou se
pode ser uma má postura do praticante. Confirmado que a sensação é
uma manifestação do quinto grau, simplesmente mantenha a mão
naquela região do corpo até que a dor desapareça. Permita que a

65
energia Reiki cumpra seu dever. Se a sensação ficar muito
desagradável, simplesmente troque de mão. Não existe a
possibilidade de o praticante ser contaminado com “energias ruins”.
Lembre-se que, antes da energia ser emitida a alguém, ela passa por
e equilibra seu próprio corpo.

Quanto mais você praticar o Byosen, maior e melhor será sua


percepção energética para ele, aprimorando sua capacidade de
diagnóstico energético. Portanto: pratique, pratique, pratique.

Após o Gassho e o Reiji-Ho, lentamente faça uma varredura com sua


mão, sem necessidade de tocar no corpo do receptor, começando pela
cabeça e descendo, buscando por sensações energéticas indicativas de
áreas com necessidade de tratamento. Permita que a energia lhe guie.
Caso não perceba nada e não saiba por onde começar, não se preocupe.
Repouse a mão sobre a testa ou o coração do receptor e permite que a
energia siga seu fluxo.

Gedoku-Chiryo-Ho

Também conhecido como Tanden Chiryo-Ho ou Dokukudashi, é uma


técnica para eliminação de toxinas que é recomendada em todas as
aplicações. É igualmente indicada para enfermos que façam uso de
medicamentos por tempo prolongado, incluindo químio e radioterapias.
Ainda pode ser utilizada em casos de intoxicação alimentar, desarranjos e
constipações intestinais ou de usos de entorpecentes.

1. Coloque uma das mãos sobre o Seika Tanden, enquanto a outra


repousa no Chacra Frontal.
2. Mentalmente, peça que todas as toxinas do corpo sejam repelidas
pela energia Reiki.

66
3. Depois de alguns instantes, leve a mão que se encontra no Chacra
Frontal até as costas, na mesma altura da outra mão.
4. Mantenha esta aplicação por, pelo menos, dez minutos.

Ketsueki Kokan-Ho

No final de cada tratamento, é recomendável aplicar esta técnica,


conhecida como “técnica de renovação do sangue”. Essa técnica é divida
em duas versões:

• Hanshin Ketsueki Kokan-Ho, que promove a estimulação da


autorrenovação do sangue pela metade superior do corpo.
• Zenshin Ketsueki Kokan-Ho, que é a técnica aplicada no corpo inteiro.

Em nenhuma das duas versões, se faz necessário encostar no


receptor. O procedimento pode ser realizado com a mão a poucos
milímetros de seu corpo, embora possa ser realizado com toque em
pessoas de maior intimidade, ressalvadas as observações anteriores
sobre toque.

Para proceder com o Hanshin Ketsueki Kokan-Ho:

1. Peça ao receptor que deite em decúbito frontal (de barriga para


baixo).
2. O praticante se coloca ao lado do receptor de tal forma que sua mão
não dominante repouse em sua cabeça, na altura do osso occipital
(base do crânio, no início da nuca).
3. Sua mão dominante ficará ao lado da não dominante, de forma a que
as vértebras fiquem cobertas pela palma da mão. Os dedos das mãos
permanecem juntos.

67
4. Com intenção firme, mas de forma suave, sempre em ritmo constante
e uniforme, deslize a mão dominante até a ponta da coluna, na
extremidade oposta, na altura do cóccix.
5. Ao chegar lá, remova a mão dominante de cima do receptor e volte a
colocá-lo na posição inicial (nunca deslize a mão de volta para
cima, remova a mão e leve de volta à posição inicial).
6. Repita este movimento pelo menos 14 vezes.
7. Na última passagem, mantenha a mão dominante na altura do cóccix
por aproximadamente 30 segundos e permita que o Reiki flua.

A versão Zenshin Ketsueki Kokan-Ho é mais extensa e pode levar


cerca de 30 minutos. Para executá-la, faça o seguinte:

1. Peça ao receptor que deite em decúbito frontal (de barriga para


baixo). Escolha um lado do receptor para iniciar a aplicação.
2. Execute todo o procedimento do Hanshin Ketsueki Kokan-Ho.
3. Agora, coloque uma de suas mãos no ombro do receptor. Com
intenção firme, mas de forma suave, sempre em ritmo constante e
uniforme, deslize a outra mão desde o ombro, até a ponta de seus
dedos, passando por toda a extensão de seu braço.
4. Ao chegar lá, remova essa mão de cima do receptor e volte a colocá-
lo na posição inicial (nunca deslize a mão de volta para cima,
remova a mão e leve de volta à posição inicial).
5. Repita este movimento pelo menos 14 vezes.
6. Passe para o outro lado do receptor e repita o mesmo procedimento
no outro ombro / braço.
7. Em seguida, mova-se para uma posição próxima à perna do receptor
e coloque uma de suas mãos na parte externa de do quadril. A outra
mão deve deslizar, de forma suave, sempre em ritmo constante e

68
uniforme, desde o início da coxa, na altura da nádega, até a ponta dos
dedos do pé.
8. Ao chegar lá, remova essa mão de cima do receptor e volte a colocá-
lo na posição inicial (nunca deslize a mão de volta para cima,
remova a mão e leve de volta à posição inicial).
9. Repita este movimento pelo menos 14 vezes.
10. Passe para o outro lado do receptor e repita o mesmo procedimento
na outra perna.

Alguns praticantes selam esse procedimento aplicando Reiki com


ambas as mãos sobre ambas as solas dos pés do receptor. Eles também
defendem que, em caso de pouco tempo para tratamento, devemos
proceder apenas com uma das duas variações do Ketsueki Kokan-Ho.

Método Hayashi Sensei

Como dito anteriormente, Hayashi Sensei foi um médico da Marinha


japonesa e ficou maravilhado com os milagres que o Reiki era capaz de
promover. Entretanto, ao receber permissão de Usui Sensei para abrir sua
própria escola de Reiki, ele preferiu não utilizar as técnicas intuitivas de
Usui Sensei e decidiu sistematizar o tratamento Reiki.

Para isso, ele criou um roteiro de posições para tratamento com o


Reiki, tanto para autoaplicação quanto para aplicação em terceiros.

No nível 1 do Reiki, abordaremos apenas as posições para


autoaplicação. As posições para tratamentos terapêuticos a terceiros será
abordada no nível 2.

69
Fonte: https://pt.slideshare.net/CarlosJunior330/carlos-rebouas-jr-gendai-
reiki-ho-i-shoden

70
Hatsurei-Ho
Existem técnicas complementares ensinadas na Usui Reiki Ryoho
Gakkai e consideradas de extrema importância para seus praticantes, pois
os auxiliam a desenvolverem sua sensibilidade à energia Byosen. A esse
conjunto de técnicas é dado o nome Hatsurei-Ho. Algumas dessas
técnicas já foram abordadas anteriormente: Gassho e Reiji-Ho.

Agora, veremos mais algumas delas. Não abordaremos todas pois,


além de serem muitas, algumas se aplicam aos níveis posteriores do
Reiki. Mencionaremos apenas algumas sugestões dentre as mais
populares.

Kenyoku

Essa técnica é conhecida como “banho a seco” e é indicada para


“fortalecer a energia e para você se separar de pessoas, situações,
pensamentos e emoções; é como ficar sob uma cachoeira e deixar-se
lavar da cabeça aos pés pelo néctar cristalino da montanha”. Existem
técnicas idênticas, mas com nomes diferentes, usadas nas culturas
budista e xintoísta.

1. Faça o Gassho e o Reiji-Ho como indicado anteriormente.


2. Coloque a palma da mão direita (pode ser em concha, mas não
obrigatório) sobre seu ombro esquerdo e deslize-a de cima para baixo,
em direção ao seu quadril direito.
3. Em seguida, com a palma da mão esquerda sobre seu ombro direito,
deslize-a em direção ao seu quadril esquerdo.
4. Repita esses movimentos por três vezes.
5. Agora, esfregue a palma de sua mão esquerda para fora (ou para
frente) com a palma de sua mão direita.

71
6. Esfregue a palma de sua mão direita para fora (ou para frente) com a
palma de sua mão esquerda.
7. Esfregue uma última vez a palma de sua mão esquerda para fora (ou
para frente) com a palma de sua mão direita.

Joshin-Kokyuu-Ho

Esta é uma técnica de respiração para purificar a mente, indicada


para execução imediatamente após a prática do Kenyoku. Serve também
para fortalecer a percepção de energia e o fluxo de Reiki. Ela ensina a
extrair conscientemente energia cósmica e armazená-la em seu Seika
Tanden.

Busque um local sossegado, onde possa se ver livre de interrupções


de qualquer natureza. Ou seja, desligue seu celular ou qualquer outra
fonte possível de incômodo. Tome cuidado para que a região que circunda
o umbigo fique relaxada. Se necessário, abra o botão de sua calça para
facilitar a respiração e deixar a região do Tanden livre.

No princípio, evite realizar essa prática por mais do que três a cinco
minutos. Se você sentir alguma tontura, interrompa o exercício. Seu corpo
precisa se acostumar a essa nova realidade no fluxo energético.
Simplesmente respire em seu ritmo natural por um instante e retome
suas atividades cotidianas.

Importante:
Esse exercício não é recomendado para gestantes e hipertensos, pois
pode causar aumento da pressão arterial. Consulte seu médico.

72
1. Sente-se confortavelmente.
2. Respire através do nariz, imaginando que você está inspirando a
energia Reiki através do seu Chacra Coronário.
3. Leve essa respiração até o baixo-ventre, em direção ao Seika Tanden.
4. Prenda a respiração e a energia ali por alguns instantes, sem forçar,
sem se agredir. Enquanto isso, imagine a energia se espalhando em
seu corpo, preenchendo todos os recantos dele.
5. Em seguida, expire lenta e conscientemente pela boca e, ao fazer
isso, imagine que você também está expirando a energia acumulada
em seu corpo.
6. Recomece o fluxo e continue o exercício pelo tempo que desejar.

Gyoshi-Ho

Usui Sensei usava sempre para o tratamento de ferimentos graves.


Ele recomendava a seus discípulos que a usasse o mais rápido possível
após o ferimento. Gyoshi significa “olhar fixamente”. Através do Gyoshi-
Ho, podemos transmitir energia Reiki através o olhar fixado em nosso
alvo.

Importante notar que olhar alguém fixamente é um gesto,


normalmente, agressivo, o que dificulta qualquer processo curativo.
Portanto, para curar, primeiro temos de relaxar nossos olhos e dirigi-los
para o vazio. Uma forma de praticar esse olhar é com um objeto. Segure
um objeto em sua mão, ou ponha-o em uma mesa, a cerca de 30 a 50 cm
de distância. Relaxe os olhos e contemple esse objeto, como se estivesse
olhando através dele, ou como se fixasse um ponto por trás dele. Dentro
de alguns instantes, você provavelmente perceberá que seu campo de
visão se tornou periférico. Neste momento, apenas mantenha seu olhar

73
sobre o objeto e, em vez de forçar seu olhar sobre ele, permita que ele aja
sobre você.

Para aplicar o Gyoshi-Ho em alguém, focalize por alguns instantes a


parte do corpo que deseja tratar. Ao olhar para a outra pessoa, deixe que
a imagem simplesmente penetre em seus olhos e apreenda essa imagem,
em vez de observá-la ativamente. Preste atenção no círculo energético
que vai se construindo entre você e a outra pessoa, enquanto a energia
dessa pessoa penetra em seus olhos.

BEM-VINDO

Seja bem-vindo ao mundo maravilhoso do Reiki. Espero, de coração,


que ele transforme sua vida como transformou a minha.

Acima de tudo, lembre-se: não o guarde para você. Você agora é um


multiplicador dessa energia de Amor Universal. Seja um agente de
mudança do Bem.

Viva sua vida com retidão, seja exemplo por onde passar e deixe seu
rastro de Reiki para que todo o Universo possa usufruir da harmonia que
ele pode nos trazer.

O Reiki lhe estende os braços para uma nova vida.

74
REFERÊNCIAS SHODEN

Livros de Reiki

• Petter, Frank Arjava – Isto é Reiki: das origens tradicionais japonesas


ao uso prático, cura para o corpo, a mente e o espírito – São Paulo –
Editora Pensamento – 2013.
• De Carli, Johnny – Reiki: As Respostas da Usui Reiki Ryoho Gakkai –
São Paulo – Editora Anubis – 2018.
• Stein, Diane – Reiki Essencial: Manual completo sobre uma Antiga Arte
de Cura – São Paulo – Editora Pensamento – 1998.
• Bevell, Bret – Guia Mágico para a Auto Harmonização – São Paulo –
Editora Madras – 2014.
• Müller, Brigitte & Günther, Horst H. - Reiki: Cure a Si Mesmo – Rio de
Janeiro – Editora Rocco – 1997.
• Mutão, Leandra – Leve a Vida Leve: Como os Cinco Princípios do Reiki
Podem Tornar Sua Vida Mais Feliz e Descomplicada – Brasil – Reiki
Online Brasil – 2016.

Livros Diversos

• Deslippe, Philip & Atkinson, William Walker – O Caibalion: Edição


Definitiva e Comentada – São Paulo – Editora Pensamento – 2018.
• Blavatsky, Helena P. - Síntese da Doutrina Secreta – São Paulo –
Editora Pensamento – 2006.

75
• Hay, Louise H. - Você Pode Curar sua Vida – São Paulo – Editora Best
Seller – 1999.
• Leadbeater, Charles W. - Os Chakras: Os Centros Magnéticos Vitais do
Ser Humano – São Paulo – Editora Pensamento – 1999.
• Motoyama, Hiroshi – Teoria dos Chakras: Ponte para a Consciência
Superior – São Paulo – Editora Pensamento – 1988.
• Brennan, Barbara Ann – Mãos de luz - Um Guia para a Cura Através do
Campo de Energia Humana – São Paulo – Editora Pensamento – 1990.
• Bodian, Stephen – Meditação para Leigos – Rio de Janeiro – Editora
Alta Books – 2009.
• Lebell, Sharon – Epicteto - A Arte de Viver - O Manual Clássico da
Virtude, Felicidade e Sabedoria - Rio de Janeiro - Editora Sextante –
2018.

Sites

• Ideograma – https://pt.wikipedia.org/wiki/Ideograma
• Kanji – https://pt.wikipedia.org/wiki/Kanji
• Significado do Kanji original do Reiki –
http://terapeutajoaocarlos.blogspot.com/2014/01/o-significado-do-
kanji-da-palavra-reiki.html
• O kanji da palavra Reiki – https://www.portalalnilam.com.br/reiki/o-
kanji-da-palavra-reiki
• Os diferentes “Usuis” encontrados no mundo reikiano –
https://www.somostodosum.com.br/clube/artigos/almas-gemeas/os-
diferentes-usuis-encontrados-no-mundo-reikiano-54625.html
• Linhagens do Reiki –
https://reikipro.files.wordpress.com/2018/12/sistemas-de-reiki.pdf
• Definição clássica de Energia – https://pt.wikipedia.org/wiki/Energia

76
• Equivalência entre massa e energia –
https://pt.wikipedia.org/wiki/Equivalência_massa–energia
• A Visão Etérica e o que Ela Revela –
http://www.christianrosenkreuz.org/ave.htm
• Experimento científico no Tecido Espaço-Tempo –
https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/07/fisicos-
conseguem-fazer-particula-voltar-no-tempo-gracas-computador-
quantico.html
• Outro artigo sobre o Tecido Espaço-Tempo –
https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?
artigo=experimento-vacuo-quantico-tempo-muda-definicao-
luz&id=010130170127#.XpH2b8hKiUk
• Tela Etérica ou Tela Búdica –
https://espiritualidaderealista.wordpress.com/2017/11/20/tela-eterica-
ou-tela-budica/

77