Você está na página 1de 2

APX2 de Psicologia e Sociologia do Trabalho (2020_2)

Professor: Alexandre de Carvalho Castro

Aluno: Felipe Oliveira do Carmo Matricula: 19217160058


Polo: Belford Roxo Curso: Engenharia de produção

Caderno de questões

1) A questão humana no processo produtivo pode ser problematizada a partir da


metáfora do “Homem de Vidro”, figura criada por trabalhadores na Alemanha
(Rebecchi, 1990). Leia o artigo indicado a seguir e responda: Em que sentido Gregor
Samsa pode ser descrito como um “Homem de Vidro”? (vale quatro pontos)

Artigo indicado: CASTRO, Alexandre de Carvalho; LEAO, Luís Henrique da Costa.


A metamorfose e o campo da saúde mental de trabalhadores: uma análise
bakthiniana. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 25, n. 9, p. 3615-3624,
Sept. 2020 . Available from
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
81232020000903615&lng=en&nrm=iso>. access on 16 Oct. 2020. Epub Aug 28,
2020. https://doi.org/10.1590/1413-81232020259.28652018.

2) Descreva, do ponto de visa da Psicologia do Trabalho, o escopo da “Escola das


Relações Humanas” (vale um ponto)

3) A reportagem do Jornal Valor indicou, há algumas semanas: “Jovens brasileiros


se desiludem com home office após covid-19”. Com base nos conceitos de
flexibilização e autonomia, referidos nas aulas, discorra sobre o título da reportagem
(vale três pontos).

4) As aulas defenderam a ideia de que os estudos sobre a Psicologia do Trabalho


devem extrapolar as abordagens pragmáticas e funcionalistas. Assim sendo, discorra
sobre a ideia central do artigo a seguir: (vale dois pontos)
Vinagre, R. F.; Castro A.C. Uma análise sobre renormalizações e variabilidades na
prática do trabalho offshore. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade. v.1,
n.3. 2019
Caderno de Respostas

Questão 1:
R: Segundo o artigo, contextualizando no mundo do trabalho, a expressão “Homem
de Vidro” refere-se aos avanços da microinformática, que se desenvolveram ao
longo de 1980 e permanecem até os dias de hoje, também possibilitam um controle
quase que total sobre o trabalhador. Logo, todas as atividades e intervalos de
descanso de cada trabalhador, assim como o produto final e outros detalhes são
armazenados e verificados digitalmente através de servidores de dados. Assim, o
trabalho passa a ser controlado de tal forma que o trabalhador se torna exposto
“homem de vidro”, visível e vulnerável aos olhos da tecnologia.
Portanto a metáfora “Homem de Vidro”, descreve o homem sem privacidade,
devassado, frágil em todos os seus movimentos e quebrável feito vidro.

Questão 2:
R: A Teoria das Relações humanas conduziu a abordagem humanística através do
desenvolvimento principalmente da Psicologia e da Psicologia do Trabalho,
passando por duas etapas. A primeira analise predominou o aspecto produtivo,
buscando identificar as características humanas necessárias a cada tarefa a ser
executa. Na segunda fase a psicologia teve seu foco principal nos aspectos
individuais e socias do trabalho, dirigindo os estudo a personalidade dos
trabalhadores e chefes, a motivação e os incentivos do trabalho e a liderança.

Questão 3:
R: Antes da pandemia do Covid-19, o trabalho de “home office” era feito por um
acordo prévio, onde o trabalhador possuía autonomia. Após a disseminação do vírus
o trabalho em “home office” tornou-se obrigatório para muitas pessoas, logo a
estrutura de trabalho é a própria casa, onde seus bens pessoais se tornam parte de
suas ferramentas de ofício. Além disso, os custos operacionais que passam ser pagos
pelo trabalhador, como os custo da energia elétrica e companhia de água. Quanto a
rotina de trabalho, havia horário de almoço, reuniões e interação com colegas de
trabalho, agora não a mais. A atual rotina não deve ser considerada um “home
office”, mas sim um isolamento necessário a manutenção da vida humana.

Questão 4:
R: O artigo descreve a relação de eventuais transtornos que dificultam o ambiente
de trabalho e não somente a execução do trabalho. Alguns eventos como acidentes
de trabalho, ou até mesmo desastres naturais, podem causar instabilidade psicológica
e desestabilizar os trabalhadores. Com isso, a analise de fatores internos, externos e
o estudo da ergonomia tem relevância para entender o peso que situações
estressantes e o desgaste de cada atividade tem sobre o psicológico do trabalhador.

Você também pode gostar