Você está na página 1de 46

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Disciplina:

Tecnologia da Informação Aplicada à Logística

========================================================================

Apostila destinada ao Curso Técnico de Nível Médio em Logística das Escolas Estaduais
de Educação Profissional – EEEP

Material elaborado/organizado pelo professor de Logística Mauro Augusto de Oliveira Paiva

2018

========================================================================

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

SUMÁRIO

Introdução...........................................................................................................................3

1 - Importância e os Recursos da Tecnologia da Informação para uma


Organização...................................................................................................................... 4

1.1 Conceitos de Sistemas ............................................................................................... 4

1.1.1 Funções Básicas do Processamento ........................................................................4

1.1.2 Teoria Geral dos Sistemas ........................................................................................4

1.1.3 O que é um Sistema de Informação? ........................................................................5

1.1.4 Evolução da Tecnologia da Informação nas Organizações ......................................7

1.1.5 Como Informatizar uma Empresa? ............................................................................9

2 - Conhecer Sistemas de Informação Gerencial Corporativo..........................................10

2.1 Sistemas e suas Distribuições de Utilização por Nível Empresarial ……..………..... 12

2.2 Soluções de Tecnologia da Informação Aplicada à Logística…………...…..…….....14

2.2.1 Categoria 01: Planejamento……………………………………………………...……..15

2.2.2 Categoria 02: Execução …………………………………………………………..….…16

2.2.3 Categoria 03: Comunicação …………………………………………….…..…...…….16

2.2.4 Categoria 04: Controle ……………………………………………...……………..……18

2.2.5 Categoria 05: Concepção………………………………………………….…..…...…..18

2.3 Os Benefícios e Usos dos Sistemas de Informação……………………......................19

2.4 Gestão da Tecnologia da Informação…………………………………………...……….20

3. Conhecer Sistemas de Informações Específicos da Atividade Logística ….…..…....20

3.1 Sistema WMS .............................................................................................................21

3.2 Sistema TMS……………………………........................................................................31

3.3 Sistema ERP……………………………........................................................................34

3.3.1 Como Surgiu o ERP ?...............................................................................................35

Referências Bibliográficas .................................................................................................38

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Introdução

Você sabe o que são sistemas de informação? Seja qual for a sua resposta, certamente
você tem e terá curiosidade de conhecer ainda mais esse “admirado mundo novo das
Tecnologias da Informação”. Você sabia que muitas das suas ações hoje, são possíveis
de serem rastreadas? Quer um bom exemplo? O seu celular é capaz de informar em que
localidade você se encontra nesse exato momento. Fora isso, o acesso a caixas
eletrônicos de bancos, redes de supermercados e magazines também poderão registrar
sua compra e automaticamente informar até a hora em que foi realizada a mesma. O
mundo não é mais o mesmo e os Sistemas de Informação vieram com uma nova proposta
de ajudar e também melhorar a vida das pessoas.
Hoje, ninguém consegue viver sem um celular ou uso de um cartão eletrônico (seja este
cartão de crédito, de banco, vale alimentação, transportes e muitos outros); o simples uso
desses cartões já é o suficiente para descrever uma possível rota que você tenha feito.
Nos grandes centros urbanos, até mesmo os semáforos, já estão informatizados, capazes
de serem controlados a longas distâncias. Além disso, as câmeras de trânsito e de ruas
também já auxiliam no policiamento mais intensivo. Na sua opinião, você acha que isto é
o suficiente? Pois bem, os Sistemas de Informações também estão dentro das empresas
auxiliando cada vez mais os serviços, a produção e a entrega dos mesmos na sua casa,
por exemplo. De fato a tecnologia vem acompanhando o homem de acordo com seus
avanços e muitos fatos históricos contribuíram para isto como as 1ª e 2ª guerras
mundiais, a guerra fria, a corrida espacial e nos dias atuais com a globalização. Com o
intuito e impulsionar a economia dos países a tecnologia vem a contribuir com o mercado
empresarial seja na indústria, comercio e serviço.

Ficou curioso? Então convido você a conhecer um pouco mais de Tecnologia da


Informação Aplicada à Logística.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 3


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

1. Importância e os Recursos da Tecnologia da Informação para uma Organização

1.1 Conceitos de Sistemas

É um conjunto de elementos interconectados em que transformações ocorridas em uma


das partes influenciarão todas as outras. Vindo do grego o termo "sistema" significa
"combinar", "ajustar", "formar um conjunto". Os sistemas sempre aparecem estruturados
em hierarquias. Um sistema consiste, geralmente, em componentes (ou elementos) que
são ligados uns aos outros para facilitar o fluxo de informações podendo ser decomposto
de sistemas menores denominados subsistemas.

1.1.1 Funções Básicas do Processamento

 Entrada: Envolve a captação e a reunião de elementos que ingressam no sistema


para serem processados.

 Processamento: Envolve a transformação dos insumos em produtos.

 Saída: É o resultado final do processo de transformação. A saída envolve a


transferência de elementos produzidos por um processo de transformação até seu
destino final.

1.1.2 Teoria Geral dos Sistemas

Surgiu com os trabalhos do biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy (Décadas de 30 e 40).
A Teoria Geral de Sistemas não busca solucionar problemas ou tentar soluções práticas,
mas sim produzir teorias e formulações conceituais que possam criar condições de
aplicações na realidade empírica. O desempenho de qualquer componente depende do
sistema em que se insere (O’ CONNOR, DERMONTT,1997).

Para o autor Idalberto Chiavenato (2003 p.90), a teoria dos Sistemas pode ser
conceituada como “um conjunto de elementos dinamicamente inter-relacionados
formando uma atividade para atingir um objetivo operando sobre dados para fornecer
informação”.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 4


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

1.1.3 O que é um Sistema de Informação?

É a expressão utilizada para descrever um sistema automatizado ou mesmo manual, que


abrange pessoas, máquinas, e/ou métodos organizados para coletar, processar, transmitir
e disseminar dados que representam informação para o usuário. Um Sistema de
Informação pode ser então definido como todo sistema usado para prover informação
(incluindo o seu processamento), qualquer que seja o uso feito dessa informação
(PALMISIANO;ROSINI, 2003). Um Sistema de Informação possui vários elementos inter-
relacionados que coletam (entrada), manipulam e armazenam (processo), disseminam
(saída) os dados e informações e fornecem um mecanismo de feedback.

São componentes de um sistema de informação:

• Recursos de Hardware - Máquinas e Mídias.

• Recursos de Software - Programas e Procedimentos.

• Recursos de Dados - Banco de Dados e Bases de Conhecimentos.

• Recursos de Redes - Meios de Comunicação e Suporte de Rede.

Para possibilitar a criação de eficientes sistemas de informação deve-se compreender,


prioritariamente, os processos de negócio além dos recursos envolvidos em sua
execução: Pessoal, Informações e Tecnologias.

Figura 01 : Modelo de Sistema de Informação.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 5


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

A diferença entre Dados, Informações e Conhecimento.

Dados

 Os dados são os fatos em sua forma primária;


 Qualquer tipo de material em formato desorganizado que, geralmente, não tem
significado próprio isoladamente;
 Os dados são fatos, imagens ou sons, por exemplo, que podem ou não ser pertinentes
ou úteis para uma particular situação;
 São elementos de informação.

Informação

 Forma final da transformação/processamento dos dados originais, em algo com valor e


significado para o usuário;
 A informação é o significado dos dados de forma tal que possam ser interpretados
pelas pessoas;
 Os dados se tornam informações quando são vistos dentro de um contexto e
transmitem algum significado às pessoas;
 Informação é o conjunto de dados coletados de forma a se tornarem aplicáveis a
determinada situação.
 Ao ser interpretado pelos usuários, os dados passam a possuir valor semântico,
transmitindo informação e gerando conhecimento.

Conhecimento

 É a combinação de instintos, ideias, regras e procedimentos que guiam ações e


decisões;
 As pessoas usam conhecimento sobre como formatar, filtrar e sumariar dados como
parte do processo de converter dados em informação útil para uma determinada
situação. Elas interpretam esta informação, tomando decisões e executando ações. O
resultado destas decisões e ações auxilia no acúmulo de conhecimento para uso em
posteriores decisões.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 6


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Figura 02 : Escala histórica do papel dos sistemas de informação.

1.1.4 Evolução da Tecnologia da Informação nas Organizações

Com o passar dos tempos, naturalmente a tecnologia da informação foi fortemente


influenciada.

Para fins didáticos, costuma-se dividir os momentos relativos à esta evolução em


seis estágios conforme informações a seguir :

1. Iniciação: Neste estágio o usuário é resistente ao uso da informática e seu


envolvimento com a tecnologia é superficial. A organização encoraja o uso da
informática e se preocupa com o aprendizado, mas poucas atividades são
automatizadas;

2. Contágio: Começam a proliferar sistemas de informação informatizados que


automatizam atividades antes desenvolvidas manualmente, sem, porém, se
preocuparem com a integração das informações;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 7


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

3. Controle: O crescimento do uso de sistemas de informação na organização passa a


ser explosivo sendo o usuário a força propulsora. Por isso, a organização passa a
exigir melhor gestão dos recursos de informática;

4. Integração: Em resposta à pressão por melhor gestão, os sistemas de informação


passam a ser orientados para atender às necessidades dos níveis gerenciais, as
informações são de melhor qualidade e é exigida maior integração entre elas;

5. Administração de Dados: Os sistemas de informação começam a ser organizados


em termos de sistemas que interessam à organização como um todo (chamados
corporativos) e sistemas de uso setorial ou especializados havendo cuidado, em
qualquer hipótese, com a correta administração dos dados, de modo a evitar
redundâncias;

6. Maturidade: A informação passa a ser considerado como patrimônio da organização,


o usuário é participativo e responsável e o crescimento da informática é ordenado.

Figura 03 : Esquema de um processo de desenvolvimentos dos sistemas de


informação em uma empresa.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 8


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

1.1.5 Como Informatizar uma Empresa?

Pare e reflita. O ato de informatizar uma empresa trará a condição necessária para que
esta se organize? A resposta, caro aluno, é não! Não basta apenas prover a
informatização, a empresa precisa concentrar seus esforços para entender
prioritariamente sua atuação. Nem sempre a informatização é ou será a solução dos
problemas de uma empresa. Tecnologia por tecnologia, sem planejamento, sem gestão e
ação efetiva, não traz contribuição para nenhuma organização . Assim, deixamos algumas
informações chave para auxiliar neste processo. Estas três perguntas norteadoras são
cruciais para o êxito de quem se propõe a ter uma empresa informatizada.

 Qual o seu ramo de negócios? Isso é muito importante para definir a real necessidade
de implantação de sistemas de uma empresa.
 Quem é o seu cliente final ?
 Quem fornece mercadorias ou matéria prima para o seu negócio ?

Desta maneira será possível perceber os objetivos de uma empresa quando busca a sua
informatização.A análise dos itens a seguir e perceba que a informatização é uma das
etapas para o êxito de uma organização em sua área de atuação.

Para tanto, é necessário:

 Conhecer bem a sua empresa, essa sem dúvida será a chave do sucesso de seu
negócio, será através desse conhecimento que deverá avaliar se tudo vai bem, é
necessário fazer alguma mudança ou até mesmo mudar de ramo; muitas vezes a troca
de atividade poderá ser solução dos seus problemas imediatos.

 Melhorar a qualidade, produtividade e efetividade nos produtos e serviços


ofertados fará do seu empreendimento um grande sucesso. Hoje os consumidores
sabem muito bem o que querem, quanto custa e eles mesmos (consumidores) serão
os agentes de divulgação dos produtos, dos serviços, e da qualidade ali encontrada.

 Diminuir os custos controlando o seu estoque em quantidade, prazo de


validade,quais produtos tem disponíveis para venda naquele exato momento e o que
precisa ser reposto no estoque sem ter que “fechar para fazer balanço”.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 9


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Toda empresa que oferece produtos de grande aceitação mercadológica dentro


dos padrões de qualidade, normalmente,desperta atenção do consumidor e isso faz
com que o cliente volte sempre em busca dos mesmos ou de outros produtos. Essa é
uma das razões da empresa ter maior aproximação dos clientes.

 Quando a empresa oferece ao consumidor o que ele precisa com qualidade e preço
certo, na hora certa, não restará outra alternativa se não a de fechar negócio com o
cliente; com isso a empresa estará garantido o seu retorno financeiro.

 No momento em que é implantado qualquer tipo de sistema de informação na empresa,


ao mesmo tempo ter-se-á uma qualificação da mão de obra que passará a utilizar o
sistema de informação.

 Com a criação da internet é impossível não acompanhar a evolução mercadológica de


uma empresa, graça a esse mundo sem fronteiras chamado de internet, as empresas
estão cada vez mais se atualizando no mercado, sempre oferecendo novos produtos
aos seus clientes seja por ações de marketing ou mesmo pela compra direta. Essa é a
forma certa de manter sempre a empresa em sintonia com o mercado.

2. Conhecer Sistemas de Informação Gerencial Corporativo

As empresas dentro do nível de gestão empresarial e principalmente nas empresas com


setores definidos e estruturados atuam nos níveis: Estratégico, Tático e Operacional.
De acordo com o nível estabelecido, também colocamos em prática os sistemas de
informação que são aplicados nas empresas. É importante compreender em que nível
empresarial o sistema é utilizado. Para uma melhor compreensão vamos aprender as
características dos níveis Estruturais das empresas.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 10


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Figura 04 : Nível Organizacional da empresa.

 Planejamento Estratégico.

- Define as Estratégias de longo prazo da empresa.


- Contribui para a missão, visão e valores da organização.
- Amplo e abrange toda a organização.
- Decisões tomadas por Presidentes, Diretores e Proprietários da empresa.

 Planejamento Tático.

- Faz intermediação entre o nível Estratégico e o Operacional.


- Abrange cada unidade da organização.
- Cada departamento procura atingir seus próprios objetivos.
- Nível de gerência média ou intermediária.

 Planejamento Operacional.

- Este ligado com a área técnica de execução de um plano de ação.


- Envolve cada tarefa ou atividade de forma isolada.
- Deve haver: Recursos necessários, procedimentos e resultados.
- Atividades a curto prazo.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 11


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

2.1 Sistemas e suas Distribuições de Utilização por Nível Empresarial

NOME DESCRIÇÃO RESUMIDA UTILIZAÇÃO


Supply Chain Design Para gerar modelos de cadeia de  Estratégico
(Projeto da Cadeia de suprimentos com investimentos
Suprimentos) otimizados em fábricas e centros de
distribuição, fluxo de materiais, níveis de
serviço ao cliente, tempos de
atendimento, etc.

Category Management Sistemas para a elaboração de  Tático


Systems planogramas de lojas que ajudam a definir
(Sistemas de quais itens e de quais fornecedores uma
Gerenciamento de loja deverá comercializar, baseados em
Categoria) níveis de renda dos clientes, expectativas
de margem bruta de cada categoria e
vendas por m2 de loja.

TMS Sistema para administrar relacionamentos  Tático


Transportation com transportadoras, fretes, controles de
Management System roteiros de entrega, controle de  Operacional
(Sistema de desempenho de veículos e motoristas,
Gerenciamento de fazer rastreamento de mercadorias e
Transporte) veículos, otimizando recursos de
transportes.

CRM Tais sistemas objetivam capturar  Tático


Customer Relationship informações dos clientes / consumidores,
Management identificando seus perfis de compra de  Operacional
Systems.(Sistemas de maneira a possibilitar maior acurácia nas
Gerenciamento de previsões de demanda, na definição dos
Relacionamento com o sortimentos de produtos. Proporcionam
Cliente) ainda o controle de atividades
promocionais e seus impactos na
demanda assim como controle de
atividades de garantia de produtos.

ERP Para projetar demandas e gerar  Estratégico


Enterprise Resources programação de compras e produção
Planning para fábricas, atacadistas e varejistas,  Tático
(Planejamento de planos de abastecimento e redes de
Recursos Corporativos) distribuição (DRP), avaliar capacidades de  Operacional
centros de trabalho, controlar estoques,
receber e processar pedidos e fazer os
demais controles administrativos,
contábeis, financeiros e tributários de uma
empresa.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 12


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

SCM Tais sistemas, incorporam funcionalidades  Estratégico


Supply Chain de CPFR – collaborative planning
Management Systems forecasting, and replenishment (previsão  Tático
(Sistemas de de planejamento colaborativo e
Gerenciamento de Cadeia reabastecimento), para sincronizar da  Operacional
de Suprimentos) melhor forma possível as demandas à
cadeia de suprimentos.

VMI Sistemas para comunicar aos  Operacional


Vendor Managed fornecedores os níveis de estoque ou de
Inventory Systems demanda de mercadorias, baseados em
(Sistemas de Inventário dispositivos de leitura de níveis de
Gerenciado pelo estoque, de fluxos de consumo ou de
Fornecedor) transações de venda. Tais sistemas hoje
já possuem comunicações eletrônicas
diretamente com sites especializados ou
com os próprios sites dos fornecedores.

E- Commerce e E- Sistemas para permitir compras e leilões  Operacional


procurement entre estas e seus consumidores e
(Comércio Eletrônico e fornecedores via web.
Aquisição Eletrônica)

MES O sistema auxilia na atividade produtiva  Operacional


Manufacturing Execution onde é mensurado o planejamento de
Systems utilização de matéria prima, qualidade de
(Sistemas de Execução de produção e capacidade produtiva.
Fabricação)

Design Development Sistemas orientados para ajuda ao  Operacional


Systems desenvolvimento de produtos e
(Sistemas de processos, permitindo inclusive a troca de
Desenvolvimento de desenhos entre equipes de projeto de
Design) clientes e fornecedores.

WMS Sistema para administrar os fluxos físicos  Operacional


Warehouse Management de recebimento, armazenagem,
System separação e expedição de mercadorias,
(Sistema de definindo suas localizações dentro dos
Gerenciamento de depósitos e possibilitando a automação de
Armazém) suas operações através de tecnologias de
código de barras, rádio frequência,
separação automática de pedidos, etc.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 13


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Coletores de dados Dispositivos de leitura de dados  Operacional


Hardware automáticos seja através de tecnologia de
código de barras ou de rádio frequência,
para leitura de smart labels. Facilitam
operações de contagens de mercadorias
e controle de rastreabilidade.

Smart Labels Etiquetas para serem colocadas em  Operacional


(Etiquetas Inteligentes) mercadorias, permitindo armazenar
diversas informações como lote de
produção, código de identificação, preço,
etc. A grande vantagem é a possibilidade
de serem lidas à distancia através de
rádio frequência. Esta tecnologia está
sendo encarada como substitutiva, no
futuro, das diversas técnicas hoje
existentes de código de barras.

GPS Dispositivos que identificam posição de  Operacional


Geo-positioning Systems. qualquer veículo/pessoa através do uso
(Sistemas de dos conceitos de latitude e longitude
posicionamento geográfica, em conjunto com mapas
geográfico) digitalizados. São aplicados para controle
de desempenho e segurança de
transporte.

SRM Sistema de gerenciamento com  Operacional


Supplier Relationship fornecedores, elaborando contrados,
Management. planejamento orçamentário,
(Gestão de gerenciamento de negociações, controle
Relacionamento com dos recebimentos das compras,
Fornecedores). aprovação e geração de pagamentos, etc.

2.2 Soluções de Tecnologia da Informação Aplicada à Logística

Objetivando facilitar o fluxo de informações no âmbito da tecnologia da informação, foram


criadas cinco categorias com o objetivo final de prover todo um controle do sistema.

Podemos identificar então as seguintes categorias:

 Planejamento;
 Execução;
 Comunicação;
 Controle;
 Concepção.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 14


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Apresentamos a seguir diretrizes referentes a cada uma destas categorias.


Vejamos:

2.2.1 Categoria 01: Planejamento

As soluções automatizadas para Planejamento Logístico consideram:

 Previsão de Vendas (Forecast) - Asseguram, com maior exatidão, a previsão da


demanda da cadeia de abastecimento;

 CRM (Customer Relationship Management) - Sistemas especializados no atendimento


personalizado dos clientes;

 SRM (Supplier Relationship Management) - Sistemas especializados no


relacionamento personalizado dos fornecedores;

 ERP (Enterprise Resources Planning) – Sistemas de Gestão Empresarial Integrada:


Soluções que contribuíram para a integração dos processos em todos os níveis da
organização, assegurando que as informações sejam rápidas e precisas. Gerenciam
informações das mais variadas funções administrativas da organização em um sistema
integrado;

 MRP (MRPI – Material Requirements Planning e MRPII – Manufacturing Resourses


Planning): O planejamento das necessidades de materiais e recursos de manufatura é
desenvolvido automaticamente por estas soluções. São softwares que desdobram as
necessidades dos clientes, sejam pedidos ou previsões na programação da aquisição
de materiais e produção;

 DRP (Distribution Resources Planning): Softwares que apoiam cada vez mais o
planejamento dos recursos necessários à distribuição de uma dada demanda em um
determinado período;

 APS (Advanced Planning and Scheduling)/FCS (Finity Capacity Scheduling): Soluções


ainda mais especializadas, capazes de identificar limitações e restrições, buscando
otimizar a programação da produção. A programação de capacidade finita contribui

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 15


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

para uma rápida reprogramação a partir de variações na demanda através do


conhecimento antecipado das capacidades dos recursos e de possibilidades de variar
tais capacidades;

2.2.2 Categoria 02: Execução

O gerenciamento da execução das atividades logísticas podem ser apoiadas por


soluções automatizadas, tais como:

 WMS (Sistemas de Gerenciamento de Armazéns): Sistemas que agregam inteligência


aos processos de armazenagem, que consideram as operações de recebimento,
estocagem, controle, separação, expedição, transferências, inventários, entre outras;

 TMS (Sistema de Gerenciamento de Transportes): Através de soluções especificas


voltadas ao gerenciamento de transporte, esta atividade é automatizada
(gerenciamento de frotas, gerenciamento de fretes, roteirização, rastreamento de
veículos, etc);

 MES (Manufacturing Execution System): Sistemas específicos que preenchem o


espaço deixado entre o planejamento e a execução, monitorando e analisando a
operação (produção), em tempo real, através de soluções automatizadas.

2.2.3 Categoria 03: Comunicação

A transmissão de informação, integrando os sistemas, empresas e pessoas, pode


ser feita através de várias tecnologias, tais como:

 Terminais Fixos e Portáteis: Os terminais fixos (ex: terminais de mesas) ou portáteis


(ex.: terminais instalados em empilhadeiras) possibilitam acesso dos usuários para a
comunicação. Continua sendo, em boa parte dos casos, a melhor alternativa técnica e
econômica;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 16


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 EDI – Eletronic Data Interchange: A comunicação eletrônica propicia a informação em


tempo real e integrada agilizando a tomada de decisão. Atualmente um importante
canal para o intercâmbio eletrônico de dados está sendo a Internet;

 Código de Barras: Método de dados codificados para leitura rápida e acurada. Os


códigos de barras unidirecionais, por exemplo, são uma série de barras e espaços
alternados impressos ou estampados, etiquetas ou outros, representando informações
codificadas que podem ser reconhecidas por leitores eletrônicos. São usados para
facilitar a entrada de dados em um sistema de informação. Os códigos de barras
representam letras e/ou números;

 Leitores a Laser: Sistema que utiliza laser para copiar, ler e interpretar códigos de
barras;

 Radiofrequência: Assegura a transmissão de informação em tempo real da operação


através de sinais de rádio para o sistema de gerenciamento;

 Sistema Controlado pela Voz: Em substituição aos terminais que necessitam da


operação manual, automatizam a transmissão de informação através de sistemas de
reconhecimento de voz, liberando as pessoas para trabalhos manuais;

 Sistema Controlado pela Luz: Com o intuito de se eliminar papéis, a comunicação


automática através da luz identifica visualmente as tarefas a serem realizadas pela
operação;

 RFID : A colocação de transponders (os quais podem ser apenas lidos ou lidos e
escritos) nos produtos são uma alternativa aos códigos de barras, de modo a permitir a
identificação do produto de alguma distância do scanner ou independente, fora de
posicionamento. Tecnologia que viabiliza a comunicação de dados através de etiquetas
com chips ou transponder que transmitem a informação a partir da passagem por um
campo de indução (ex.: pedágio “sem parar”).

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 17


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

2.2.4 Categoria 04: Controle

A Gestão Logística através de indicadores de desempenho (KPI – Key Performance


Indicators) pode ser apoiada através de soluções automatizadas que fazem o
acompanhamento do negócio, através do monitoramento de seus principais sinais vitais,
tais como:

 EIS (Executive Information System / Sistema de Informação Executiva): Asseguram a


visualização dos indicadores estratégicos do negócio para que a alta cúpula possa
tomar decisões de acordo com a realidade dos dados;

 DSS (Decision Suport System / Sistema de Apoio à Decisão): Fornecem a informação


em um nível de detalhe adequado à gerência e supervisão para que a mesma possa
tomar decisões adequadas.

2.2.5 Categoria 05: Concepção

O sucesso de uma boa logística começa a partir de uma boa concepção e


implementação de um projeto e neste contexto existem várias soluções
automatizadas, tais como:

 Concepção de Recursos Logístico: Softwares específicos para desenvolvimento


(desenho) de equipamentos e layout, bem como análise de indicadores de
desempenho de cada solução. Auxiliam no posicionamento de áreas, equipamentos e
recursos operacionais;

 Ergonomia: Soluções baseadas nas normas internacionais de esforços e capacidade


humana. Avaliam e auxiliam no projeto de um adequado ambiente de trabalho ao
trabalhador;

 Embalagens: Soluções automatizadas que desenvolvem desde a embalagem primária


de um produto passando por todas as embalagens na cadeia de abastecimento. Inclui
a formação das cargas dentro dos veículos de transporte;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 18


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Simuladores Operacionais Gráficos: A simulação pode também gerar cenários


gráficos de forma que se pode visualizar uma operação logística em realidade virtual
antes da mesma ser implementada e aprovada;

 Análise de Riscos e Tomadas de Decisão: Soluções específicas para análise de


riscos em projetos e apoio à tomada de decisão. Também apoiam o desenvolvimento e
implementação de projeto;

 PMIS – (Project Management Information System / Sistema de Informação de


Gerenciamento de Projetos) : Softwares que automatizam todo o desenvolvimento de
um projeto, desde a documentação das fases, passando pelos cronogramas,
dimensionamento de recursos necessários, análises de progressos, até o
encerramento dos mesmos. São cada vez mais viáveis na atual realidade.

2.3 Os Benefícios e Usos dos Sistemas de Informação

O aprendizado em Sistemas de informação ajuda tanto em termos pessoais como


profissionais e por que não dizer, ajuda mais ainda as organizações. Um Sistema de
Informação eficiente pode ter um grande impacto na estratégia corporativa e no sucesso
da empresa. Esse impacto pode beneficiar a empresa, os clientes, usuários e qualquer
indivíduo ou grupo que interagir com os Sistemas de informação.

Entre os benefícios que as empresas procuram obter por meio dos sistemas de
informação estão:

 Saber o que é melhor para empresa;


 Valor agregado ao produto;
 Melhor serviço e vantagens competitivas;
 Produtos de melhor qualidade;
 Oportunidade de negócios;
 Aumento da rentabilidade;
 Mais segurança nas informações, menos erros;
 Aperfeiçoamento nos sistemas;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 19


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Carga de trabalho reduzida;


 Redução de custos e desperdícios;
 Controle das operações.

2.4 Gestão da Tecnologia da Informação

A expressão Tecnologia da Informação pode, eventualmente, assustar as pessoas que


não estão familiarizadas com estes termos ou que ainda não está utilizando os recursos
de informática disponíveis. Todavia, para entender e participar de projetos que envolvam
aplicações de Tecnologia da Informação aos negócios, não implica necessariamente ter
conhecimentos profundos de processamento eletrônico de dados por parte dos usuários
ou analistas de negócios. Para elucidar ainda mais o universo da tecnologia da
informação, vejamos alguns conceitos.

Pode-se conceituar a Tecnologia da Informação como “recursos tecnológicos e


computacionais para geração e uso da informação” (Cruz 1998, p.137). Pode-se perceber
a relação deste conceito com o próprio conhecimento em si. Além deste, o mesmo autor
apresenta um outro conceito para a Tecnologia da Informação. Vejamos “[...] todo e
qualquer dispositivo que tenha capacidade para tratar dados e/ou informações, tanto de
forma sistêmica como esporádica, quer esteja aplicada a produto, quer esteja aplicada no
processo”.

3. Conhecer Sistemas de Informação Específicos da Atividade Logística

Como vimos nas competências anteriores a importância dada aos sistemas de informação
para prover benefícios às empresas são inúmeros. Focando sempre em seu consumidor
final, as empresas buscam apresentar diferencial com que venham facilitar a escolha do
consumidor por determinada empresa.
Disponibilidade, pós-venda e os próprios prazos de entrega podem ser até mais
importantes que a aquisição em si do produto . O conjunto de atributos oferecidos a partir
da aquisição do produto é que facilitam para o cliente a escolha pelo produto X em
detrimento do Y. A logística influencia e é fortemente influenciada pelas tecnologias. Se

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 20


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

pararmos para pensar que esta atividade é capaz de se reinventar a partir do uso de
sistemas de informação gerenciais capazes de maximizar o serviço logístico em si,
imagine então o que as empresas podem ser capazes de investir em inovações.

A partir dessas inovações são criados novos processos nas manufaturas, aumentando a
produtividade, reduzindo os preços e tornando acessível às diversas classes sociais os
mais inimagináveis produtos, como o telefone celular. Nos últimos 25 anos este ritmo de
mudança vem proporcionando maior desempenho aos equipamentos utilizados em
diversos setores, com destaque para os de comunicação.

Para que você possa conhecer um pouco mais sobre “Sistemas específicos da atividade
logística”, vamos apresentar nesta competência os 03(três) sistemas mais utilizados e
suas características no seguimento empresarial por sua importância e grande demanda
para as empresas.

São eles:

 WMS (Warehouse Management System / Sistema de Gerenciamento de Armazém)


 TMS (Transportation Management System / Sistema de Gerenciamento de Transporte)
 ERP (Enterprise Resource Planning / Planejamento de Recursos Corporativos)

3.1 Sistema WMS

Imagine-se trabalhando em um grande galpão e, seu gerente lhe dá a incumbência de


localizar determinado produto em um menor tempo possível, pois o cliente tem pressa em
receber este produto. Caso você não tivesse o apoio em um sistema informatizado e,
fosse novato naquele serviço, poderia passar horas para finalmente encontrar a
localização do produto e assim começar todo o processo de expedição da mercadoria.
Esta história fictícia serve justamente para apresentar um dos principais benefícios do uso
do WMS. O autor Eduardo Banzato (2005, p.53) de forma objetiva nos apresenta a
principal característica deste sistema, vejamos: “O WMS torna mais eficiente as
operações de gerenciamento de armazéns em forma de planejamento de mão de obra,
planejamento de nível de estoques, utilização de espaços e rotina de expedição” (grifo
nosso). O autor ainda destaca que o WMS melhora o desempenho da coleta e separação

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 21


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

de um pedido em um armazém, dos produtos, determinando o menor caminho ou roteiro


para realizar a coleta, otimizando a armazenagem dos produtos nos locais mais
adequados nos centros de distribuição e reduzindo, consequentemente, os custos.

Figura 05 : Modelo de etiqueta gerada por WMS.

Vejamos agora as principais atividades e em seguida as funções relacionadas ao


Sistema WMS :

No Recebimento:

 Agenda recebimento de caminhões;


 Prioriza desembarque;
 Captura notas fiscais dos fornecedores;
 Controla a qualidade dos produtos sendo recebidos;
 Emite etiquetas de código de barras para pallets, volumes ou peças;
 Recebe mercadorias na modalidade cross-docking.

No Armazenamento:

 Define os endereços dos produtos a serem armazenados, tais como:zona,


rotatividade ou família de produtos;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 22


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Controla diferentes estruturas de armazenagem como: porta pallets, prateleiras,


blocos;
 Controla automaticamente o abastecimento das áreas de “picking”. O picking, também
conhecido por order picking (separação e preparação de pedidos), consiste na
recolha em armazém de certos produtos (podendo ser diferentes em categoria e
quantidades), face ao pedido de um cliente, de forma a satisfazer o mesmo.
(Rodrigues, 2007).

No Picking:

 Captura os pedidos de clientes através de interfaces com sistemas comerciais e


roteirizadores;
 Gerencia ativamente as tarefas de separação pendentes;
 Integram-se com diferentes tipos de equipamentos como esteiras, balanças, sensores
e equipamentos automáticos de movimentação.

Na Linha de Produção:

 Define linhas e postos de trabalho na linha de produção;


 Rastreia os produtos utilizados no processo de fabricação;
 Controla o ressuprimento automático da linha de produção;
 Controla a impressão e a aplicação de etiquetas de códigos de barras na linha de
produção.

Na Expedição:

 Controla a expedição de pallets, volumes ou caixas;


 Emite uma lista de conteúdo de pallets, volumes ou caixas;
 Emite notas fiscais (opcional);
 Gerencia o cancelamento de pedidos e o retorno de mercadorias para o estoque.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 23


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

O Sistema WMS pode ser destacado em cinco principais funções. Vejamos:

Entrada:

 O produto é identificado por código e quantidade quando desembarcados nas docas de


recebimento;
 Os dados do produto dão entrada no WMS através do uso de leitores de códigos de
barras, terminais RFID ou teclados digitais;
 Peso, cubagem e configuração de embalagem do produto são conhecidos mediante
conferência entra o código desse produto e o código no arquivo interno do produto.

Estocagem:

 O WMS conserva o layout do espaço do edifício e o estoque guardado nas instalações;


 Sequência a recepção e rota para minimizar o tempo de viagem quando houver
necessidade de armazenamento de múltiplos produtos em locais múltiplos na mesma
viagem;
 O registro de localização do estoque vai sendo ajustado conforme o nível de estoque
esteja sendo afetado.

Gerenciamento do Estoque:

 Monitora os níveis do produto em cada ponto de estocagem no armazém;


 A quantidade e o momento da reposição são sugeridos de acordo com regras bem
específicas;
 Pedido de reposição é transmitido ao departamento de compras ou diretamente aos
fornecedores ou fábrica da empresa via EDI ou internet.

Processamento de Pedidos e Retirada:

 Recebendo o pedido, o WMS os decompõe em grupos de itens que exigem tipos


diferentes de processamento e separação;
 Itens são agrupados de acordo com a localização dos pontos de estocagem;
 WMS divide o pedido de itens separados em quantidades menores, dispersas,
separados em caixas cheias, paletes completos, como em áreas isoladas e seguras do
armazém a fim de separar e organizar o fluxo do pedido de forma que os itens

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 24


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

consigam ser embarcados como um pedido completo na sequência apropriada com


outros pedidos;
 Itens são separados de forma que o trabalhador evite percorrer longas distâncias, força
despendida e cansaço.

Preparação do Embarque:

 Pedidos de clientes da mesma região são escolhidos simultaneamente a fim de


chegarem ao ponto de embarque e na carroceria do caminhão ao mesmo tempo;
 Fazem-se estimativas de cubagem e peso dos pedidos de múltiplos clientes que serão
levados num caminhão, contêiner ou vagão ferroviário.

No uso do sistema WMS são usadas as seguintes tecnologias:

 Leitor Código de Barras / Coletor: Com o coletor de código de barras é facilitado a


comunicação de dados a partir do uso de códigos alfa numéricos.

Figura 06 : Utilização de coletor no estoque.

Figura 07 : Coletor de dados.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 25


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Impressoras para impressão de Etiquetas de Código de Barras: Estas impressoras


são utilizadas apenas para a impressão de etiquetas de códigos de barras e existem
diversos modelos específicos.

Figura 08 : Modelos de Impressoras de códigos de barras.

 Empilhadeiras: Veículos utilizados para a elevação e movimentação de cargas que


auxiliam nas operações logísticas e dar suporte ao sistema WMS.

Figura 09 : Empilhadeira em operação no estoque.

 Esteiras Rolantes: Uma esteira rolante consiste em duas ou mais polias que
movimentam uma superfície em que determinados materiais ou objetos são
transportados. Ela é muito usada em diversos segmentos empresariais como:
Aeroportos,industrias,estoques e portos.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 26


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Figura 10 : Esteira Rolante em funcionamento.

 Tecnologia RFID: Radio Frequency Destionation ou RFID é o nome dado à


tecnologia capaz de, através de sinais de rádio, recuperar e armazenar dados de
maneira remota em dispositivos chamados de etiquetas RFID. O RFID também pode
ser definido como uma tecnologia de identificação que utiliza a radiofrequência para o
intercâmbio de dados, permitindo realizar, remotamente, o armazenamento e a
recuperação de informações usando um dispositivo chamado de etiqueta de rádio
identificação, um pequeno objeto que poderá ser afixado a ou incorporado em um
produto, bem ou até em um ser vivo.Para compreender o funcionamento de um RFID,
apresentam como componentes de um RFID: Antena (ou bobina, no caso de baixa
frequência), transceiver com decodificador (ou conversor analógico digital e oscilador)
e transponder - composto pela antena (ou bobina), transistor, capacitor, diodo e o
microchip. Para cada tipo de aplicação uma antena pode vir a ser desenvolvida (em
termos de formatos e configurações).

Sobre esta tecnologia, apresenta-se como benefícios:

 Rapidez, precisão e confiança na transmissão de dados;


 Elevado grau de controle e fiscalização, que aumenta a segurança e evita furtos além
de evitar falsificações de mercadorias;
 Possibilidade de leitura de muitas etiquetas de forma simultânea;
 Captação de ondas à distância;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 27


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Identificação sem contato nem visão direta do produto, que possibilita a codificação
em ambientes hostis;
 Simplificação dos processos do negócio, que permite a redução da força de mão de
obra com transferência dos atuais empregados nestas atividades para atividades mais
nobres;
 Rastreabilidade de produtos (controle de inventário) e de informação (ciclo de vida),
que acarretam uma melhoria nas operações de gerenciamento e controle;
 Alta capacidade de memória, que propicia o armazenamento de todas as informações
pertinentes;
 Leitura e escrita, que criam a possibilidade de constante atualização dos dados
recebidos.

Na tecnologia RFID, o uso das etiquetas pode ocorrer a partir de etiquetas do tipo ativa ou
etiquetas do tipo passiva. As do tipo ativa são alimentadas “por uma bateria interna e
tipicamente são de escrita e leitura (R/W – read and write), ou seja, pode ser atribuída
(reescrita ou modificada) uma nova informação a ela” .Já etiquetas do tipo passivas são
do tipo (R/O – read only), o que não permite a alteração do seu código memória. A
transmissão de dados nas etiquetas do tipo ativa é mais rápida do que nas etiquetas
passivas.

Figura 11: Tipo de etiqueta de RFID.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 28


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Figura 12 : Sistema de utilização de RFID.

A adoção da RFID na Logística vem sendo amplamente discutida, tanto pela academia
quanto pelas indústrias. Há hoje cinco processos Logísticos que estão passando por
profundas transformações com o advento da RFID, são eles:

1. Suprimentos/Compras;
2. Produção;
3. Estoque/ Armazenagem;
4. Distribuição/Vendas;
5. Logística Reversa.

1. Suprimentos/Compras

Não há necessidade de descarregar o caminhão que chega dos fornecedores para


inspeção; compras são automaticamente registradas; sistema de rastreamento
automático permite o controle do progresso do recebimento de mercadorias; os itens
retirados são contabilizados e, quando o nível de produtos cai abaixo do ponto de pedido,
o estoque é acionado para reposição; compartilhamento e sincronia de dados previnem
erros decorrentes da falta de comunicação entre as partes envolvidas.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 29


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

2. Produção

Instruções para máquina ou operador sobre a operação a ser executada; notificação ao


sistema sobre o estágio do processo que está sendo executado; redução de utilização de
papéis.

3. Estoque/ Armazenagem

Aumento da rapidez e diminuição dos erros de movimentação nos depósitos; diminuição


dos furtos; manutenção do registro de mercadorias atualizado; gerenciamento de
expiração dos prazos de validade; busca na prateleira (picking) facilitada e melhora
utilização do espaço de estoque; monitoramento e reposição de estoques mínimos.

4. Distribuição/Vendas

Identificação de preferências do cliente e comunicatividade com outras lojas ou com


depósito, que aumenta o tempo dedicado aos clientes; não necessidade de
descarregamento do caminhão que entrega aos clientes para inspeção e registro
automático de vendas; redução dos furtos em loja, visto que a tecnologia pode alertar
contra mercadorias que saem das lojas sem serem pagas; sistema de rastreamento
automático permite o controle do progresso dos envios de mercadorias, facilidade na
mudança de preço dos produtos e eliminação de carregamentos perdidos.

5. Logística Reversa

Identificação da proveniência de produtos defeituosos e devolução; auxílio ao centro de


reciclagem na identificação da categoria correta para encaminhamento, quando o produto
é descartado; auxílio para fazer recall.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 30


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

3.2 Sistema TMS

Sistema de Gerenciamento de Transporte (em inglês: Transportation Management


System, sigla TMS) ou Sistema de Gestão de Transporte e Logística, é um software para
melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Este sistema
permite controlar toda a operação e gestão de transportes de forma integrada. O sistema
é desenvolvido em módulos que podem ser adquiridos pelo cliente, consoante as suas
necessidades. Este sistema controla os processos de um transportador, operador
logístico, ou de um embarcador (contratante de transportes), abrangendo as áreas
comerciais, operacionais, sac, seguros, faturamento, financeira e logística. Um TMS visa
ser integrado com um sistema de ERP, desta forma faz a integração financeira, fiscal e
contábil ocorrerá automaticamente.
O sistema tem como finalidade identificar e controlar os custos inerentes a cada
operação, sendo importante identificar e medir os custos de cada elemento existente na
cadeia de transporte, a qual envolve não só o veículo em si, mas também a gestão
dos recursos humanos e materiais, o controle das cargas, os custos de manutenção da
frota e índices de discrepâncias nas entregas, bem como as diversas tabelas de fretes
existentes (peso, valor, volume) apresentando o modelo que melhor se ajusta.

O sistema TMS tem em complemento ao setor de transporte outros sistemas que


auxiliam nas operações como:

 Sistemas de Rastreamento GIS e GPS

Voltados especificamente para as questões do rastreamento, o Sistema de Informações


Geográficas e o Sistema de Posicionamento Global figuram no rol dos mais
importantes sistemas utilizados na logística uma vez que fornecem informações precisas
acerca de rastreamento e gestão de frotas transportadoras. Vamos conhecer um pouco
mais sobre cada um destes sistemas.
Baseando-se nos fundamentos oriundos da cartografia, o GIS apresenta-se como um
“Sistema automatizado usado para armazenar, analisar e manipular dados geográficos
representativos de objetos e fenômenos em que a localização geográfica é uma
característica inerente à informação”.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 31


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

O sistema de navegação foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos EUA com
finalidades militares e opera com apoio de 24 satélites que cobrem a órbita terrestre a
cada 12 horas. A posição na superfície do planeta é determinada em três dimensões
através de coordenadas geradas pelo aparelho receptor.
A integração do Sistema de Informações Geográficas, GIS, com atuais recursos de
sistemas de telecomunicações, combinados com Sistema de Posicionamento Global por
Satélite, GPS, provocou a ampliação das fronteiras dos sistemas de logística, fornecendo
novos instrumentos para os sistemas de rastreamento de cargas e gestão das frotas
transportadoras.

Figura 13 : Imagem realizada pelo sistema GIS.

Já que estamos falando de sistemas ligados à questão do rastreamento, é importante


destacar que rastrear tem ligação com a localização de um veículo a partir do
monitoramento geográfico capaz de apresentar a cidade, região, bairro, rua ou avenida
onde o veículo se localiza. Atrelado ao rastreamento, roteamento de veículos tem a ver
com a melhor rota possível para que determinada frota possa fazer a distribuição dos
produtos e/ou serviços da empresa. Ao falarmos em roteamento de veículos, podemos
pensar em diminuição de tempo a partir da escolha da melhor rota a ser seguida pelo
veículo sendo as tarefas processadas sobre um mapa digital.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 32


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Figura 14: Imagem realizada pelo sistema GPS.

Figura 15 : Esquema de funcionamento do sistema GPS.

Destacam-se algumas das utilizações disponíveis vinculadas aos sistemas GPS a


seguir:

 Sensores de pânico (representados por botões de cores diferentes, relacionados com


diversos códigos de pânico destinados a níveis graduais de emergência);
 Sensores de alarme;

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 33


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 Sensor de movimento (para qualquer tipo de alteração: empurrar, guinchar, rebocar,


etc.);
 Bloqueio;
 Segredo;
 Sensores das portas (porta do motorista, porta do carona, porta do bagageiro,
compartimento do motor, portas do Baú);
 Sensor da chave de ignição;
 Alarme sonoro/sirene;
 Sinalização visual pelas setas de direção;
 Travas do Baú;
 Travas de fechaduras;
 Bomba de combustível.

3.3 Sistema ERP

Em português a sigla ERP significa “Sistemas Integrados de Informação Gerencial (SIGE


ou SIG) e em inglês “Enterprise Resource Planning”. A sua relevância está em conseguir
integrar em um único sistema todos os dados e processos vinculados a uma empresa, o
que se torna muito positivo para a empresa a partir do momento em que seus processos e
ações passam a ser registradas em um único local (software). Uma outra função do
sistema ERP é a de planejar os recursos que são necessários para a execução de um
projeto. O sistema ERP é capaz de integrar informações das áreas operacionais,
administrativas e gerenciais de uma empresa. Destaca-se que para um bom uso do
sistema ERP, a alimentação e retroalimentação de informações é fundamental já que o
sistema tem como principal objetivo congregar em um único local informações da
empresas em suas diversas esferas.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 34


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

3.3.1 Como surgiu o ERP ?

 1945 – 1950 – A Bonança

Com o fim da Segunda Grande Guerra, a demanda por produtos no mundo era
gigantesca e as empresas já não conseguiam atender aos clientes de forma satisfatória,
tendo estes que esperar muitas vezes mais de um ano pela produção de seus pedidos.As
empresas só precisavam se preocupar em produzir e produzir. Nada mais.

 Meados dos anos 1950 – A Queda da Demanda

Obviamente a demanda diminuiu e, como consequência da demora de tal percepção, as


empresas continuaram a produzir e produzir, o que começou a gerar grandes estoques,
uma vez que o volume de pedidos já não era mais como antigamente.As empresas
começam a trabalhar com previsões de procura e desenvolver técnicas para não
superlotarem seus estoques.

 1959 – 1969 – A Busca Pela Eficiência

Diante das inúmeras técnicas para produzir não muito mais do que o necessário, a Bosch,
aliada à IBM e à Unisys, decidem desenvolver um sistema que gerencie o processo como
um todo. Ou seja, considerando a capacidade produtiva, as ordens de produção e um
rigoroso controle de inventário, o sistema consegue planejar a produção de maneira muito
mais eficiente.As empresas passam a se preocupar em utilizar seus recursos da melhor
forma possível a fim de tornar mínimo o tempo desperdiçado, atendendo ao máximo de
pedidos possível, mas tornando o trabalho processual e mantendo seus estoques em
volumes mínimos.

 1970 – 1980 – É Preciso Mais

Num cenário mundial de expansão econômica, o chão de fábrica já não é mais suficiente
para buscar a eficiência, então os sistemas invadem os processos que antecedem e
precedem a produção em si. Primeiramente o processo de compras deve ser envolvido,
pois precisa adquirir os insumos necessários à produção e, para pagar às tais compras, é
preciso que o processo de pagamentos também esteja integrado e assim cada vez mais
processos são “amarrados” ao todo.As empresas percebem que suas áreas não podem
permanecer isoladas e a integração é inevitável para se manter competitivo.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 35


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

 1990 – 2000 – O Boom Tecnológico

Com o acesso a computadores pessoais, acessíveis e interligados, o uso da tecnologia


para otimizar processos empresariais se torna mandatório e a queda das barreiras
internacionais promove a disseminação de modelos de gestão tornando as empresas
cada vez mais competitivas e o mercado extremamente agressivo.As empresas precisam
estar tecnologicamente equipadas para sobreviver num cenário como este.

 Hoje em Dia

A tecnologia dos ERPs chega às pequenas e médias empresas conferindo-lhes potencial


ilimitado para participar do mercado junto às grandes, mas a eficiência operacional é
mandatória e, para isso, conhecer seus custos em detalhes e acompanhar suas variações
em tempo real é fundamental.
As empresas devem estar sempre atentas ao comportamento de seus clientes, antevendo
suas necessidades e devem ser ágeis a ponto de levar ao seu público soluções para os
novos desafios que surgem a cada dia.
O cliente torna-se cada vez mais exigente e se não estivermos preparados para
responder às suas demandas com a qualidade e preços adequados, ficaremos para traz
e, certamente, uma empresa que não utiliza todos os recursos humanos e tecnológicos à
disposição em nosso tempo, integrados, em harmonia e em uma estrutura eficiente,
sucumbirá à evolução dos mercados.

Figura 16 : Integração do sistema ERP com setores da empresa..

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 36


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Os objetivos ao uso do sistema ERP são:

 Automatizar as tarefas manuais;


 Otimizar os processos;
 Controlar as operações da empresa;
 Disponibilizar imediatamente informações seguras;
 Reduzir custos;
 Reduzir riscos da atividade empresarial;
 Obter informações e resultados que auxiliem na tomada de decisões e permitam total
visibilidade do desempenho das áreas da empresa.

Os benefícios do uso do sistema ERP são:

 Aumento na eficiência do uso da capacidade instalada;


 Blindagem contra fraudes e furtos;
 Redução de erros;
 Eliminação de trabalho;
 Melhor proximidade e conhecimento sobre os clientes;
 Informação precisa e segura, sincronizada em tempo real com as operações da
empresa;
 Redução de despesas administrativas, gerais e de vendas;
 Queda nos custos de estoque;
 Redução em custos de materiais;
 Redução do ciclo de venda;
 Redução do tempo de produção e entrega;
 Diminuição de impressão em papel;
 Eliminação de erros de sincronização entre diferentes sistemas;
 Facilita o aprendizado do negócio e a construção de visões comuns;
 Favorece o desenvolvimento, a implantação e utilização de SGQs (Sistemas de
Gestão da Qualidade) e normas como ISO e outras.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 37


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

Referências Bibliográficas

ABREU, A.F.; REZENDE, D.A. Tecnologia da Informação Aplicada a Sistemas de


Informação Empresariais. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2006.

ARBACHE, F.S. Gestão de logística, Distribuição e Trade de Marketing. 4.ed. Rio de


Janeiro: Editora FGV, 2011.

AUDY,J.; PRIKLADNICKI,R. Desenvolvimento Distribuído de Software. Rio de Janeiro:


Elsevier, 2008.

BANZATO, E. Tecnologia da Informação Aplicada à Logística. 3.ed. São Paulo: IMAM,


2005.

BHUPTANI, M.; SHAHRAM, M. RFID: implementando o sistema de identificação por


radiofrequência. São Paulo: IMAM, 2005.

CHIAVENATO. Introdução a Teoria Geral da Administração. São Paulo: Elsevier Brasil


2003.

CÓDIGO DE BARRAS. Disponível em :


http://www.totvs.com/mktfiles/helponlineproheus/portuguese/sigaacd_codigo_de_barras.ht
m.Acesso em 04 ago 2018.

CORONADO, O. Logística Integrada Modelo de Gestão. São Paulo: Atlas,2009.

CRUZ, T. Sistemas de Informações Gerenciais. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

FERREIRA, R. Código de Barras. Disponível


em:http://impressorasdeetiqueta.blogspot.com.br/. Acesso em 04 ago. 2018.

HONG, Y.C. Logistica de Estoques na Cadeia de Logística Integrada – Supply chain.


4.ed.São Paulo: Atlas, 2010.

IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUENCIA. Disponível em:


http://pt.wikipedia.org/wiki/Identifica%C3%A7%C3%A3o_por_radiofrequ%C3%AAncia.
Acesso em 06 ago. 2018.

KOTLER, P. Administração de Marketing. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LIMEIRA, T.M.V.E-Marketing na Internet com Casos Brasileiros. São Paulo: Saraiva,


2003.

MAIA, L.C. de C.; BASTOS, G.L.; OLIVEIRA NETO, O.J. de O. Aplicação de novas
tecnologias no processo de expedição de uma fábrica de cigarros: um estudo de caso.
Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/semead/12semead/resultado/trabalhosPDF/140.
pdf. Acesso em 06 ago.2018.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 38


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

______________________________________________________________________________________

NOGUEIRA FILHO, C.; SCAVARDA, L.F. Tecnologia RFID Aplicada à Logística.


Disponívelem:http://www.cce.pucrio.br/engeindustrial/II%20supply/Artigos%20T%E9cnico
s/Tecnologia%20RFID%20Aplicada%20%E0%20Log%EDstica%20.PDF. Acesso em 06
ago.2018.

O´CONNOR , J.;MC DERMOTT, I.The Art of to Systems Thinking. London: Thorsons .


1997.

PALMISANO, A.; ROSINI ,A. M..Administração de Sistemas de Informação e a Gestão do


Conhecimento.São Paulo: Pioneira Thomson Learning,2003.

PINHEIRO,J.M.S. RFID: Identificação por Radiofrequência. Disponível em:


http://www.Projetoderedes.com.br. Acesso em 07 ago.2018.

PORTOGENTE . Planejamento Logístico: o que é e como realizar? Disponível em:


https://portogente.com.br/portopedia/91494-planejamento-logistico-o-que-e-e-como-
realizar. Acesso em 05 ago.2018.

REZENDE, D.A. Tecnologia da Informação Aplicada a Sistemas de Informação


Empresariais. 4.ed. – São Paulo: Atlas, 2006.

SIQUEIRA M.C. Gestão estratégica da informação. Rio de Janeiro: Brasport, 2005.

TIPOS DE CÓDIGO DE BARRAS E COMO OBTER. Disponível em:


http://seacetiquetaserotulos.blogspot.com.br/2012/08/tipos-de-codigos-debarras-
e-como-obter.html. Acesso em 07 ago. 2018.

TURBAN, E.; WETHERBE, J.C.; MCLEAN, E. Tecnologia da Informação para a Gestão:


transformando os negócios na economia digital. 3.ed. Bookman: 2002.

WENNINGKAMP, A. O que é CRM e como funciona? Disponível em:


http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/crm-o-que-e-crm-ecomo
funciona/34063/. Acesso em 09 ago. 2018.

Logística – Tecnologia da Informação Aplicada à Logística 39


Hino Nacional Hino do Estado do Ceará

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas Poesia de Thomaz Lopes


De um povo heróico o brado retumbante, Música de Alberto Nepomuceno
E o sol da liberdade, em raios fúlgidos, Terra do sol, do amor, terra da luz!
Brilhou no céu da pátria nesse instante. Soa o clarim que tua glória conta!
Terra, o teu nome a fama aos céus remonta
Se o penhor dessa igualdade Em clarão que seduz!
Conseguimos conquistar com braço forte, Nome que brilha esplêndido luzeiro
Em teu seio, ó liberdade, Nos fulvos braços de ouro do cruzeiro!
Desafia o nosso peito a própria morte!
Mudem-se em flor as pedras dos caminhos!
Ó Pátria amada, Chuvas de prata rolem das estrelas...
Idolatrada, E despertando, deslumbrada, ao vê-las
Salve! Salve! Ressoa a voz dos ninhos...
Há de florar nas rosas e nos cravos
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido Rubros o sangue ardente dos escravos.
De amor e de esperança à terra desce, Seja teu verbo a voz do coração,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido, Verbo de paz e amor do Sul ao Norte!
A imagem do Cruzeiro resplandece. Ruja teu peito em luta contra a morte,
Acordando a amplidão.
Gigante pela própria natureza, Peito que deu alívio a quem sofria
És belo, és forte, impávido colosso, E foi o sol iluminando o dia!
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Tua jangada afoita enfune o pano!
Terra adorada, Vento feliz conduza a vela ousada!
Entre outras mil, Que importa que no seu barco seja um nada
És tu, Brasil, Na vastidão do oceano,
Ó Pátria amada! Se à proa vão heróis e marinheiros
Dos filhos deste solo és mãe gentil, E vão no peito corações guerreiros?
Pátria amada,Brasil!
Se, nós te amamos, em aventuras e mágoas!
Porque esse chão que embebe a água dos rios
Deitado eternamente em berço esplêndido, Há de florar em meses, nos estios
Ao som do mar e à luz do céu profundo, E bosques, pelas águas!
Fulguras, ó Brasil, florão da América, Selvas e rios, serras e florestas
Iluminado ao sol do Novo Mundo! Brotem no solo em rumorosas festas!
Abra-se ao vento o teu pendão natal
Do que a terra, mais garrida, Sobre as revoltas águas dos teus mares!
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores; E desfraldado diga aos céus e aos mares
"Nossos bosques têm mais vida", A vitória imortal!
"Nossa vida" no teu seio "mais amores." Que foi de sangue, em guerras leais e francas,
E foi na paz da cor das hóstias brancas!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo


O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- "Paz no futuro e glória no passado."

Mas, se ergues da justiça a clava forte,


Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada, Brasil!

Você também pode gostar